Peter Slade - O Jogo Dramático Infantil

8.495 visualizações

Publicada em

O Jogo Dramático Infantil (Peter Slade) da 1ª a 4ª série do primário - tópicos, aspectos principais.

  • Seja o primeiro a comentar

Peter Slade - O Jogo Dramático Infantil

  1. 1. Escola Técnica Estadual de Teatro Gomes CamposMetodologia do Ensino do TeatroAlunos: Vitor Brito, Maria MiriamMódulo I
  2. 2. Introdução O presente trabalho, tem como objetivo destacar asprincipais ideias de Peter Slade em sua obra O JogoDramático Infantil (1958), discutindo os conceitosmetodológicos do autor. Mais especificamente a suametodologia de ensino do “teatro” (“teatro” porquejogo dramático ainda não é teatro) inserido naeducação básica da 1ª a 4ª.
  3. 3. O Que Fazer com Crianças do Primário (da 1ª a4ª Série) Nesse período escolar, as crianças continuamfazendo jogo dramático de forma auxiliada, porémindependente – já que o educador mantêm umaposição quase que neutra, pois apesar de ditar asregras do jogo dramático ele não deve dizer como sedeve fazer, mas apenas o que se deve fazer,levantando apenas toques sutis nos aspectos a seremaprimorados no jogo dramático infantil, dando certaliberdade criativa às crianças.
  4. 4. Dos Sete aos Nove Anos Nessa faixa de idade há anecessidade dadistribuição de papéis deforma mais organizada,menos solta. Deve usar-se históriasmais longas e complexasdo que no pré-primário.Entretanto elas servirãocomo base para o jogodramático, e não serãoseguidas com árduarigorosidade de acordocom a fonte textual.
  5. 5. Polindo Improvisações O processo de montagem do jogo dramático infantil,pegando como base alguma história formulada pelogrupo -de forma oral-, deve ser feito buscando o melhorresultado. Entretanto, a criança deve sentir-se livre paraimprovisar, cabendo a ela mesma o olhar crítico. Aoinstrutor, cabe apenas a sugestão e a instigação dareflexão da criança sobre o processo criativo. Deve-se evitar frases como “vocês estariam melhor se...”,pois isso pode fazer com que a criança recue em seuprocesso criativo. “Eu não lhes digo, nessa idade, que forma devem fazer,apenas chamo a sua atenção para algum pedacinho debeleza que lhes possa ter passado despercebido. Elas ofazem – não eu” (p. 50).
  6. 6. Fluxo de Linguagem Próximo aos nove anos, a criança já consegue empregar asua linguagem particular para inventar sua própriahistória, oralmente. As crianças nessa faixa de idade trazem à tona umalinguagem oriunda de seu meio social extraescolar. Dentro do processo educativo do jogo dramático, ojargão linguístico deve ser incentivado, entretanto dentrodas ocasiões apropriadas. Logo deve-se tambémencorajar alguns hábitos de clareza. Nesse aspecto alinguagem peculiar das crianças, se amplificada paraalém do contexto familiar, não desraiga a criança e abreespaço para um tipo novo de linguagem – formal. E esseé um dos objetivos do jogo dramático na educação.
  7. 7. Representando “Quando as crianças inventam seus próprios jogosdramáticos, permita a representação de muitospersonagens e temas que você não aprova. Desta forma,aliviam-se problemas pessoais e familiares e os efeitos deassistir a filmes antissociais e ouvir rádio violento podemser „descarregados‟. Não devemos esquecer que nesses momentos as criançasrepartem conosco importantes segredos pessoais; trata-se de uma confissão; elas encontram alívio na nossaamizade que lhes permite representar, simulando atosilegais de uma maneira legalizada. Não devemos fazê-lasse calarem ou repreendê-las.
  8. 8. Blocos Praticáveis Não há modificação no espaço a ser utilizado secompararmos com o pré-primário. O que muda é quenessa fase as crianças podem usar blocos praticáveispara sentirem aos poucos como seria estar no palco,adaptando gradualmente a criança para esse contato. Não é recomendado o uso do palco ainda porque seuuso repentino pode trazer exibicionismo.
  9. 9. Dos Nove aos Onze Anos O adulto tem a oportunidade de acrescentar algo mais às criaçõesdas crianças. Nós lhes damos oportunidade para caracterizações e situações maiscomplexas e a possibilidade de desenvolverem um sentido maisprofundo de enredo e de forma. Agora o Jogo Dramático se aproxima mais do teatro. Peças escritas ainda não são recomendadas. O trabalho em grupo é reforçado, havendo um uso maisdisciplinado do espaço. O autor defende que o traje utilizado no jogo dramático não deve serum figurino pronto, mas preferivelmente produzido pelo grupo,poissegundo ele o figurino pronto também indiretamente incentiva oexibicionismo da criança. Não deve haver também, ainda, diferenciação entre plateia e ator.
  10. 10. Conclusão O jogo dramático, desta forma é uma boa ferramentaeducacional e artística, talhando a criança em suasvárias habilidades humanas, respeitando suaindividualidade e capacidade intelectual e criativa.

×