O                                                         N OV                                                 D   O      ...
FUTURISMO
FUTURISMO             O movimento, a velocidade, a vida moderna,              a violência, as máquinas e a quebra com a   ...
A proposta tipográfica de Marinetti, pregando a “palavra em liberdade”,era uma completa desconstrução dos conceitos gráfic...
CUBISMO
PICASSO
PICASSO
MARCELO BANCALERO                Poesia Cubista Nº01                                 A                               TU   ...
EXPRESSIONISMO
Portinari
POEMA EXPRESSIONISTAO Fim do Mundo (Weltende)  Um chapéu voa destapando um burguês.  Todo o ar ressoa como um grito.  Ater...
DADAÍSMO
PARA FAZER UM POEMA DADAÍSTA   Pegue num jornal.  Pegue numa tesoura.  Escolha no jornal um artigo com o comprimento que  ...
SURREALISMO
HANS ARP                                     O filho é uma vírgula. O PAI, A MÃE, O FILHO, A FILHA      A filha não tem ca...
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Vanguardas europeias

2.310 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.310
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
216
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vanguardas europeias

  1. 1. O N OV D O UN M UM R E S OB R HA OL O N OVUM
  2. 2. FUTURISMO
  3. 3. FUTURISMO O movimento, a velocidade, a vida moderna, a violência, as máquinas e a quebra com a arte do passado eram as principais metas do futurismo
  4. 4. A proposta tipográfica de Marinetti, pregando a “palavra em liberdade”,era uma completa desconstrução dos conceitos gráficos da época, namedida em que rompia com a linearidade, as simetrias e todas asformas convencionais das artes tipográficas vigentes. Uma arte verbal revolucionária.
  5. 5. CUBISMO
  6. 6. PICASSO
  7. 7. PICASSO
  8. 8. MARCELO BANCALERO Poesia Cubista Nº01                 A                TU               QUE              AMAS             SORVE             NÉCTAR                E             PAIXÃO              VIRAR               DOR                 A                 M                 O                 R
  9. 9. EXPRESSIONISMO
  10. 10. Portinari
  11. 11. POEMA EXPRESSIONISTAO Fim do Mundo (Weltende) Um chapéu voa destapando um burguês. Todo o ar ressoa como um grito. Aterram os telhados e quebram-se em dois. A costa- lê-se nos jornais-está cheia das marés. A tempestade aí está, o tropel dos oceanos desembarca e esmaga os grossos diques. A constipação de muita gente vê-se no nariz, e os comboios caem nos túneis. (Trad. de J.T.Parreira)
  12. 12. DADAÍSMO
  13. 13. PARA FAZER UM POEMA DADAÍSTA Pegue num jornal. Pegue numa tesoura. Escolha no jornal um artigo com o comprimento que pretende dar ao seu poema. Recorte o artigo. Em seguida, recorte cuidadosamente as palavras que compõem o artigo e coloque-as num saco. Agite suavemente. Depois, retire os recortes uns a seguir aos outros. Transcreva-os escrupulosamente pela ordem que eles saíram do saco. O poema parecer-se-á consigo. E você será um escritor infinitamente original, de uma encantadora sensibilidade, ainda que incompreendido pelas pessoas vulgares.
  14. 14. SURREALISMO
  15. 15. HANS ARP O filho é uma vírgula. O PAI, A MÃE, O FILHO, A FILHA A filha não tem cauda nem cabeça. O pai se pendeu a mãe é um ovo galado. em lugar da pêndula. Da boca do pai pendem caudas de palavras. A mãe está muda. A filha é uma pá quebrada. A filha está muda. O pai é pois forçado O filho está mudo. a lavrar a terra Todos os três seguem com sua longa língua. A mãe segue o exemplo de Cristóvão O tiquetaque do pai. Colombo. A mãe é de ar. Anda sobre suas mãos nuas O pai voa através da mãe. e agarra com seus pés nus O filho é um dos corvos um ovo de ar após o outro. A filha remenda o desgaste de um eco. da praça de São Marcos de Veneza. A mãe é um céu cinza A filha é um pombo-correio. em que se arrasta embaixo bem embaixo A filha é doce. um pai de papel mata-borrão coberto de manchas de tinta. O filho é uma nuvem. Quando chora chove.

×