TRABALHO PRÁTICO Nº 1
Recursos Hídricos e Regadios
Avaliação de uma rega por sulcos
Nomes:
Maria Alves
Rafaella Lima
INTRODUÇÃO
Os agricultores sabem desde há muito tempo que a rega durante a época seca,
permite o cultivo ao longo de todo ...
Volume infiltrado
Vinfiltrado = Z (L/m) x intervalo de medição
Ex1:Vinfiltrado = 42,70 x 10 = 427 L
Obs.: Considera-se o p...
Dotação Útil
Utiliza-se a dotação útil 44,6 mm. (45mm), devido as características dos solos da região
do Alentejo em que a...
- Este valor esta mais elevado que o anterior, pois a quantidade de água
infiltrada está a sendo bem aproveitada pelas cul...
Eficiência e o Sistema de rega
Para aumentar a eficiência da rega é preciso reduzir o caudal, fazendo isso ajuda
aumentar ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trab .1º rega sulco

334 visualizações

Publicada em

Recursos hídricos, REGA POR SULCOS

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
334
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trab .1º rega sulco

  1. 1. TRABALHO PRÁTICO Nº 1 Recursos Hídricos e Regadios Avaliação de uma rega por sulcos Nomes: Maria Alves Rafaella Lima
  2. 2. INTRODUÇÃO Os agricultores sabem desde há muito tempo que a rega durante a época seca, permite o cultivo ao longo de todo o ano e não só na época das chuvas (Owen, 1991). A rega por sulcos consiste em fazer fluir a água em pequenos canais dentro da parcela a ser regada. A água infiltra-se pelo fundo e pelos lados do sulco, sendo que uma parte do solo recebe a água directamente e o resto humedece-se por infiltração. A rega por sulcos é um tipo de rega que tem vindo a ser usada desde muito tempo e encontra-se bem divulgada (Raposo, 1996). Bernardo (2002), acrescenta ainda que, quando adequadamente dimensionados e manejados, pode apresentar desempenho satisfatório e comparável a qualquer outro sistema de rega .Neste trabalho vamos ver a eficiência do sistema de rega por sulcos área do regadio do milho. 1. Objectivos 1.1 Geral - Avaliar a eficiência da rega por sulcos no milho 1.2 Específicos Determinar: - A dotação útil - O tipo do solo - A qualidade da rega (eficiência e uniformidade). - O valor das diferentes perdas. - A eficiência da rega - A viabilidade de automatizar um sistema de rega por sulcos com as características apresentadas e qual o método e/ou equipamento que escolheria para fazer essa automatização. 2. Cálculos 2.1 Aqui serão apresentadas as bases dos cálculos que permitiram preencher o quadro, seguindo-se de alguns exemplos. Ti = Tr – Tx Ex: 260 – 0 = 260 min Z = 9t0,28 Ex:Z (L/m) = 9 x 2600,28 = 42,70 L/m Infiltração min. Z(mm) = Z (L/m) / distância entre sulcos EX: Z(mm) = 42,70/0,75= 56,93 mm/m2
  3. 3. Volume infiltrado Vinfiltrado = Z (L/m) x intervalo de medição Ex1:Vinfiltrado = 42,70 x 10 = 427 L Obs.: Considera-se o primeiro e o último intervalo distancias 10m, pois e o valor metade (aproximado) de 20m. e o restante considera-se 20m. Ex2: Vinfiltrado = 42,47 x 20 = 849,4 L Fez-se média de Z, em mm/m2 : para encontrar ̅ = 52,37 mm Tabela.1 Ponto Tx (min) Tr (min) Ti (Tr-Tx) Z (L/m) Z (mm) Vinf (L) |̅ -Di| 0 0 260 260 42,70 56,93 427 4,56 20 8 263 255 42,47 56,63 849,4 4,26 40 21 264 243 41,90 55,87 838 3,5 60 31 265 234 41,46 55,28 829,2 2,91 80 44 267 223 40,90 54,53 818 2,16 100 56 268 212 40,33 53,77 806,6 1,4 120 70 270 200 39,68 52,91 793,6 0,54 140 90 272 182 38,64 51,52 772,8 0,85 160 108 274 166 37,66 50,21 753,2 2,16 180 128 280 152 36,74 48,99 734,8 3,38 200 150 283 133 35,39 47,19 707,8 5,18 220 176 285 109 33,48 44,64 334,8 7,73 ∑ 8665,2 38,63
  4. 4. Dotação Útil Utiliza-se a dotação útil 44,6 mm. (45mm), devido as características dos solos da região do Alentejo em que a textura e profundidade fazem com que a água fornecida seja toda aproveitada pelas culturas. Considera-se a dotação útil como sendo o menor valor de dotação que chega à cultura no fim do sulco, acima deste valor são consideradas perdas.na verdade São consideradas perdas necessárias para que o final do sulco seja totalmente fornecida para que não haja necessidades hídricas no local. Tipo de Solo - Trata-se de um solo com uma textura mais Grossa (argiluviado), pois a nossa equação de infiltração: Z = 9 t0,28 indica que temos um “a” de 0,28 o que, por sua vez, indica que temos uma curva de infiltrabilidade mais fechada (necessário mais tempo para infiltrar uma determinada quantidade de água). Qualidade da rega - Eficiência de aplicação (Ea); - Eficiência de infiltração (Ei) - Coeficiente de Uniformidade (Cu) Ea = Vu = Du x Área Vu = 45 x 220 x 0,75 = 7425 L (1 mm = 1L/m2 ) Va = 1,0 x 260 x 60 Va = 15600 L Ea = 7425 / 15600 = 0,47 = 47% Este valor significa que quando fornecemos a água ao milho, vai-se perder 47% da agua, por que a agua não esta se infiltrando. Ei = Vi = 8665,2 L Ei = 7425 / 8665,2 = 0,85 = 85%
  5. 5. - Este valor esta mais elevado que o anterior, pois a quantidade de água infiltrada está a sendo bem aproveitada pelas culturas. Cu = 1 - ∑ ̅ ̅ ∑ |̅ -Di|= 38,63 n = 12 ̅ = 52,37 Cu = 1 – = 0,94 Este é um valor consideravelmente alto, o que indica que a rega está sendo executada com uniformidade, isto é que todo o sulco está recebendo aproximadamente a mesma quantidade de agua no começo e no fim do sulco, haverá perdas quer por percolação e excedentes. Valores das Perdas Vaplicado = Vinfiltrado + Vfinal Vinfiltrado = Vútil + Vpercolado -Perdas por excedentes Vfinal = Va – Vi  Vfinal = 15600 – 8665,2 =6934,8 L Já se esperava um valor mais elevado devido a textura grosseira do solo, para isso mudar será necessário maior tempo de infiltração, e se isso não acontecer pode provocar mais escoamento superficial, O baixo valor da eficiência de aplicação indicavam que as perdas por excedentes pudessem ser elevadas, já que mostra que a água que está sendo aplicada, as plantas não estão conseguindo utiliza-la, a consequência que vai perder esta agua. Perdas por percolação Vp = Vi – Vu Vp = 8665,2 – 7425 = 1240,2 L Este valor não é tão elevado como o anterior (considerasse mais baixo). O motivo deste valor e mais uma vez por causa da textura do solo, que permite que água seja capaz de absorver fique retida nas partículas do solo, assim não permite maiores perder por percolação.
  6. 6. Eficiência e o Sistema de rega Para aumentar a eficiência da rega é preciso reduzir o caudal, fazendo isso ajuda aumentar a sua eficiência de rega, sem prejudicar quantidade necessária de agua.Permitindo assim que tenha tempo para o solo conseguir infiltrar toda a água, o que ira reduzir o escorrimento superficial e também as perdas por excedentes. Neste caso podemos utilizar o cabo-rega porque proporciona gradualmente a diminuição do caudal automaticamente, sem ser preciso de mão-de-obra para ligar e desligar o caudal (E bom fazer uma revisão do sistema).Um solo com estas características, torna- se possível a automatização do sistema através do cabo-rega, pois permite uma utilização automática, e bom para o tipo de solo, tornando melhorar a eficiência da rega, por diminuição do escorrimento superficial e aumento da infiltrabilidade.

×