Radicais livres e os principais antioxidantes da dieta alimentar
RADICAIS LIVRES: ESTRESSE OXIDATIVO E DANOS OXIDATIVOS
Radicais Livres São átomos ou moléculas produzidas continuamente durante os processos metabólicos Atuam como mediadores pa...
Eros (Espécies reativas de oxigênio) <ul><li>Radical Hidroxila (OH . ) </li></ul><ul><li>Perióxido de Hidrogênio (H2O2) </...
<ul><li>No organismo, os radicais livres encontram-se envolvidos na produção de: </li></ul><ul><li>Energia; </li></ul><ul>...
<ul><li>Os radicais livres podem ser gerados no citoplasma, nas mitocôndrias ou na membrana. </li></ul><ul><li>Como são es...
<ul><li>  Nas últimas décadas, foram realizadas inúmeras pesquisas para esclarecer o papel dos radicais livres em processo...
 
Conseqüência do ataque aos RL
Principais fatores determinantes no aparecimento de RL <ul><ul><li>Processos inflamatórios; </li></ul></ul><ul><ul><li>Est...
Antioxidantes Podem agir diretamente na neutralização da ação dos radicais livres ou participar indiretamente de sistemas ...
<ul><li>Dentre os antioxidantes temos diversas vitaminas e minerais, podendo estes também ser encontrados em alimentos com...
  Estresse Oxidativo
<ul><li>É conseqüência de um desbalanço entre produção e eliminação das espécies reativas de oxigênio, podendo se dar tant...
<ul><li>O estresse oxidativo tem sido freqüentemente relacionado às fases de iniciação e promoção do processo de carcinogê...
<ul><li>Há na literatura evidências de que a deficiência de Selênio é um fator importante de predisposição no desenvolvime...
MECANISMO DE DEFESA ANTIOXIDANTE
MECANISMO DE DEFESA ANTIOXIDANTE <ul><li>Durante o processo de evolu ç ão, os organismos vivos  desenvolveram mecanismos d...
MECANISMO DE DEFESA ANTIOXIDANTE <ul><li>  As EROs, </li></ul><ul><li>  São continuamente formadas em pequenas quantidades...
MECANISMO DE DEFESA ANTIOXIDANTE <ul><li>Geralmente, o organismo tem um mecanismo protetor para controlar a oxida ç ão, ma...
Tipos mecanismo de defesa <ul><li>O primeiro mecanismo de defesa contra os radicais livres  é  impedir a sua forma ç ão, p...
Tipos mecanismo de defesa O sistema de defesa antioxidante esta dividido em enzimáticos e não enzimático
Antioxidantes enzim á ticos ou end ó genos <ul><li>Superóxido dismutase (SOD), catalase (CAT),  glutationa redutase (GR), ...
Antioxidantes não enzim á ticos ou ex ó genos <ul><li>Os antioxidantes exógenos, oriundos da adoção de uma dieta saudável,...
Antioxidantes não enzim á ticos ou ex ó genos <ul><li>Os fitoter á picos e dietoter á picos atuam em duas linhas de combat...
<ul><li>Existem algumas situa ç ões onde  é  necess á rio a ativa ç ão do sistema de defesa antioxidante entre elas destac...
Antioxidantes e o envelhecimento <ul><li>das defesas antioxidante com a idade  </li></ul><ul><li>No sistema de reparo que ...
Antioxidante e atividade f í sica. O exercício físico intenso  induz a formação excessiva de espécies reativas de oxigênio...
Antioxidantes nas doen ç as   <ul><li>Pacientes com doen ç as graves  radicais </li></ul><ul><li>livres  micronutrientes a...
Antioxidantes nas doen ç as Artrite Aterosclerose Inflamações crônicas câncer Doenças ligadas ao estresse oxidativo  e def...
Dietoter á pica antioxidante   Há um interesse crescente no emprego de nutrientes  antioxidantes visando, por exemplo, a m...
Dietoter á pica antioxidante <ul><li>A suplementa ç ão de antioxidantes tem sido estudada para pacientes que sofrem de doe...
Dietoter á pica antioxidante <ul><li>Estudos verificaram uma menor incidência de doen ç as degenerativas em pessoas que ti...
Dietoter á pica antioxidante <ul><li>Não existem evidências de que o consumo de alimentos ricos em antioxidantes ao longo ...
<ul><li>A utiliza ç ão de agentes antioxidantes pode representar uma nova abordagem na inibi ç ão dos danos provocados pel...
 
Principais antioxidantes encontrados nos alimentos <ul><li>Entre os agentes antioxidantes encontrados nos alimentos destac...
<ul><li>Muitos fatores influenciam a absorção das vitaminas  como: </li></ul><ul><li>Própria fisiologia do indivíduo; </li...
<ul><li>Compreende uma família  lipossolúveis ao </li></ul><ul><li>compartilham </li></ul><ul><li>Os carotenóides com ativ...
<ul><li>Apenas 10% dos 600 carotenóides conhecidos apresentam atividade provitamínica A </li></ul><ul><li>β-caroteno é o q...
<ul><li>No processo metabólico, a vitamina A e seus precursores, depende da biodisponibilidade de outros nutrientes como: ...
<ul><li>O ascorbato desempenha papéis metabólicos fundamentais no organismo como: agente redutor. </li></ul><ul><li>Por um...
<ul><li>A vitamina C é um composto removedor de oxigênio  capturando o oxigênio  impedindo autoxidação.  </li></ul><ul><li...
<ul><li>participa ainda dos processos de: óxidorredução,  a absorção de ferro e a inativação de radicais livres.  </li></u...
<ul><li>Atualmente a vitamina C é muito estudada no tratamento de câncer.  </li></ul><ul><li>Acredita-se que estimule o si...
<ul><li>É um componente dos óleos vegetais encontrada em quatro formas diferentes: </li></ul><ul><li>α, β, γ, e б-tocofero...
vitamina E encontra-se  em  grande quantidade nos lipídeos Essa vitamina  impede ou minimiza os danos  provocados pelos ra...
<ul><li>gema de ovo  </li></ul><ul><li>fígado </li></ul><ul><li>vegetais verde-escuros; </li></ul><ul><li>sementes oleagin...
<ul><li>A clorofilina é derivada da clorofila  antioxidante capaz de restringir a propagação das reações e as lesões induz...
<ul><li>A CLF protege o DNA de efeitos genotóxicos em função da inibição sistema de ativação de enzimas metabólicas.  </li...
Carotenóides
Carotenóides <ul><li>Compostos hidrofóbicos; </li></ul><ul><li>Insolúveis em água e  </li></ul><ul><li>Solúveis em solvent...
<ul><li>Sensíveis à luz;  </li></ul><ul><li>Temperatura;  Presença de </li></ul><ul><li>Acidez;  insaturações </li></ul><u...
<ul><li>A composição e o teor dos carotenóides de um alimento varia : </li></ul><ul><li>Variedade da planta; </li></ul><ul...
<ul><li>Plantas  pigmento acessório dos vegetais na fotossíntese. </li></ul><ul><li>Industrias  corantes.  </li></ul><ul><...
<ul><li>Diminuição do risco de doenças degenerativas e coronarianas,  </li></ul><ul><li>Previnem a formação de catarata; <...
Licopeno e β-caroteno <ul><li>Licopeno  coloração vermelha e precursor  do β-caroteno. </li></ul><ul><li>Tomate, goiaba, m...
<ul><li>Antioxidante; </li></ul><ul><li>Prevenir algumas formas de câncer  inibindo o crescimento de células cancerosas; <...
<ul><li>β-caroteno é encontrado em quase todos os alimentos  coloração amarelada. </li></ul><ul><li>Papel fisiológico  vit...
Absorção e transporte <ul><li>Após ingeridos, são incorporados em micelas mistas  ácidos biliares, ácidos graxos livres, m...
Biodisponibilidade <ul><li>Determinação dos níveis séricos, plasmáticos ou das frações lipoprotéicas após a ingestão desse...
Efeito do processamento sobre os carotenóides presentes nos alimentos <ul><li>São moléculas altamente instáveis, podendo o...
Flavonóides
<ul><li>São os responsáveis pelo aspecto colorido das folhas e flores  plantas, frutas, vegetais e em diversas bebidas. </...
<ul><li>Protegem o organismo do dano produzido por agentes oxidantes como os raios ultravioletas, poluição ambiental, subs...
<ul><li>As propriedades benéficas destes compostos podem ser atribuídos á sua capacidade de: </li></ul><ul><li>Seqüestrar ...
  Efeito do processamento sobre os flavonóides presentes nos alimentos <ul><li>Encontram-se acumulados nos vacúolos dos te...
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Radicais livres e os principais antioxidantes da dieta alimentar

11.360 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
9 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.360
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
472
Comentários
0
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Radicais livres e os principais antioxidantes da dieta alimentar

  1. 1. Radicais livres e os principais antioxidantes da dieta alimentar
  2. 2. RADICAIS LIVRES: ESTRESSE OXIDATIVO E DANOS OXIDATIVOS
  3. 3. Radicais Livres São átomos ou moléculas produzidas continuamente durante os processos metabólicos Atuam como mediadores para a transferência de elétrons em várias reações bioquímicas Desempenhando funções relevantes no metabolismo.
  4. 4. Eros (Espécies reativas de oxigênio) <ul><li>Radical Hidroxila (OH . ) </li></ul><ul><li>Perióxido de Hidrogênio (H2O2) </li></ul><ul><li>Radical Superóxido (O2-) </li></ul>
  5. 5. <ul><li>No organismo, os radicais livres encontram-se envolvidos na produção de: </li></ul><ul><li>Energia; </li></ul><ul><li>Fagocitose; </li></ul><ul><li>Regulação do crescimento celular; </li></ul><ul><li>Sinalização intercelular; </li></ul><ul><li>Síntese de substâncias biológicas. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Os radicais livres podem ser gerados no citoplasma, nas mitocôndrias ou na membrana. </li></ul><ul><li>Como são espécies extremamente instáveis, eles podem atacar alvos celulares diversos com o objetivo de estabilizarem sua estrutura molecular. </li></ul>
  7. 7. <ul><li> Nas últimas décadas, foram realizadas inúmeras pesquisas para esclarecer o papel dos radicais livres em processos fisiopatológicos como: </li></ul>
  8. 9. Conseqüência do ataque aos RL
  9. 10. Principais fatores determinantes no aparecimento de RL <ul><ul><li>Processos inflamatórios; </li></ul></ul><ul><ul><li>Estresse; </li></ul></ul><ul><ul><li>Obesidade; </li></ul></ul><ul><ul><li>Nutrição deficiente; </li></ul></ul><ul><ul><li>Hábitos tabagísticos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Exposição cumulativa a radiações solares. </li></ul></ul>
  10. 11. Antioxidantes Podem agir diretamente na neutralização da ação dos radicais livres ou participar indiretamente de sistemas enzimáticos. Uma ampla definição de antioxidante é “qualquer substância que, presente em baixas concentrações quando comparada a do substrato oxidável, atrasa ou inibe a oxidação deste substrato de maneira eficaz”
  11. 12. <ul><li>Dentre os antioxidantes temos diversas vitaminas e minerais, podendo estes também ser encontrados em alimentos com pequenas. </li></ul>
  12. 13. Estresse Oxidativo
  13. 14. <ul><li>É conseqüência de um desbalanço entre produção e eliminação das espécies reativas de oxigênio, podendo se dar tanto pelo aumento na formação destas espécies quanto pela queda na capacidade antioxidante celular. </li></ul>
  14. 15. <ul><li>O estresse oxidativo tem sido freqüentemente relacionado às fases de iniciação e promoção do processo de carcinogênese. </li></ul><ul><li>As enzimas antioxidantes, dependentes de Selênio e Zinco, que antagonizam esse processo estão em níveis baixos nas células tumorais </li></ul>Estresse Oxidativo X Desenvolvimento do Câncer
  15. 16. <ul><li>Há na literatura evidências de que a deficiência de Selênio é um fator importante de predisposição no desenvolvimento de tumores. </li></ul><ul><li>Dados epidemiológicos também mostraram que o Selênio pode interagir com as vitaminas “A” e “E’ na prevenção do desenvolvimento de tumores e na terapia da Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (AIDS ) </li></ul>
  16. 17. MECANISMO DE DEFESA ANTIOXIDANTE
  17. 18. MECANISMO DE DEFESA ANTIOXIDANTE <ul><li>Durante o processo de evolu ç ão, os organismos vivos desenvolveram mecanismos de defesa eficientes a fim de combater a a ç ão delet é ria das esp é cies reativas de oxigênio (ERO). </li></ul><ul><li>As lesões causadas pelos radicais livres nas c é lulas podem ser prevenidas ou reduzidas por meio da atividade de antioxidantes. </li></ul>
  18. 19. MECANISMO DE DEFESA ANTIOXIDANTE <ul><li> As EROs, </li></ul><ul><li> São continuamente formadas em pequenas quantidades pelos processos normais do metabolismo. </li></ul><ul><li>Com isso todas as c é lulas possuem mecanismos para mitigar seus efeitos agressores. </li></ul>
  19. 20. MECANISMO DE DEFESA ANTIOXIDANTE <ul><li>Geralmente, o organismo tem um mecanismo protetor para controlar a oxida ç ão, mas à s vezes este mecanismo pode falhar ou se tornar impotente. </li></ul><ul><li>Os radicais livres reagem com DNA,RNA, prote í nas e outras substancias oxid á veis, provocando danos.Os antioxidantes agem interagindo com mol é culas biol ó gicas,evitando que ocorra as rea ç ões em cadeia ou prevenindo a ativa ç ão do oxigênio a produtos altamente reativos. </li></ul>
  20. 21. Tipos mecanismo de defesa <ul><li>O primeiro mecanismo de defesa contra os radicais livres é impedir a sua forma ç ão, principalmente pela inibi ç ão das rea ç ões em cadeia com o ferro e o cobre. </li></ul><ul><li>Outro mecanismo de prote ç ão é o reparo das lesões causadas pelos radicais. </li></ul>
  21. 22. Tipos mecanismo de defesa O sistema de defesa antioxidante esta dividido em enzimáticos e não enzimático
  22. 23. Antioxidantes enzim á ticos ou end ó genos <ul><li>Superóxido dismutase (SOD), catalase (CAT), glutationa redutase (GR), glutationa peroxidase, coenzima Q10 e melatonia </li></ul>
  23. 24. Antioxidantes não enzim á ticos ou ex ó genos <ul><li>Os antioxidantes exógenos, oriundos da adoção de uma dieta saudável, composta de todos os nutrientes essenciais para o bom desempenho orgânico. </li></ul>
  24. 25. Antioxidantes não enzim á ticos ou ex ó genos <ul><li>Os fitoter á picos e dietoter á picos atuam em duas linhas de combate: </li></ul><ul><li>proteger as c é lulas e aniquilar os radicais livres. </li></ul><ul><li>Intera ç ão de compostos bioativos com outros antioxidantes potencializando seus efeitos. </li></ul>
  25. 26. <ul><li>Existem algumas situa ç ões onde é necess á rio a ativa ç ão do sistema de defesa antioxidante entre elas destacamos: </li></ul><ul><li>*Processo de envelhecimento </li></ul><ul><li>*Algumas doen ç as </li></ul><ul><li>*Exerc í cio f í sico intenso </li></ul>
  26. 27. Antioxidantes e o envelhecimento <ul><li>das defesas antioxidante com a idade </li></ul><ul><li>No sistema de reparo que elimina </li></ul><ul><li>prote í nas oxidadas. </li></ul><ul><li>Ainda há poucos estudos </li></ul>
  27. 28. Antioxidante e atividade f í sica. O exercício físico intenso induz a formação excessiva de espécies reativas de oxigênio Causando danos celulares prejudicando o desempenho do atleta
  28. 29. Antioxidantes nas doen ç as <ul><li>Pacientes com doen ç as graves radicais </li></ul><ul><li>livres micronutrientes antioxidantes. </li></ul><ul><li>A deficiência de vitaminas e minerais </li></ul><ul><li>associados com aumento </li></ul><ul><li>de doen ç as degenerativas </li></ul>
  29. 30. Antioxidantes nas doen ç as Artrite Aterosclerose Inflamações crônicas câncer Doenças ligadas ao estresse oxidativo e deficiência de antioxidantes. Doenças do sistema imune
  30. 31. Dietoter á pica antioxidante Há um interesse crescente no emprego de nutrientes antioxidantes visando, por exemplo, a melhoria geral da saúde Diminui os efeitos prejudiciais causados pela realização de exercícios físicos intensos Retarda o processo de envelhecimento desempenharem um papel fundamental na prevenção de doenças degenerativas
  31. 32. Dietoter á pica antioxidante <ul><li>A suplementa ç ão de antioxidantes tem sido estudada para pacientes que sofrem de doen ç as auto-imunes. </li></ul><ul><li> Os antioxidantes ajudam na batalha contra as c é lulas cancer í genas </li></ul><ul><li>E contribuem para a defesa das c é lulas saud á veis </li></ul>
  32. 33. Dietoter á pica antioxidante <ul><li>Estudos verificaram uma menor incidência de doen ç as degenerativas em pessoas que tiveram um no consumo de frutas e hortali ç as. </li></ul><ul><li>Dieta e treinamento f í sico melhora da defesa antioxidante do organismo </li></ul>
  33. 34. Dietoter á pica antioxidante <ul><li>Não existem evidências de que o consumo de alimentos ricos em antioxidantes ao longo da vida acarrete efeitos prejudiciais. </li></ul><ul><li>Suplementa ç ão dietética pode ser útil, inclusive aumentando o desempenho em atletas. </li></ul>
  34. 35. <ul><li>A utiliza ç ão de agentes antioxidantes pode representar uma nova abordagem na inibi ç ão dos danos provocados pelo excesso de radicais livres. </li></ul><ul><li>Assim, o uso de vitaminas e outros antioxidantes na preven ç ão e modula ç ão das conseq ü ências patol ó gicas dos radicais livres precisa da defini ç ão de doses e de protocolo de tratamento, sendo necess á rios mais estudos sobre o mecanismo de a ç ão desses agentes antes da sua prescri ç ão em larga escala (BIANCHI e ANTUNES, 1999) </li></ul>
  35. 37. Principais antioxidantes encontrados nos alimentos <ul><li>Entre os agentes antioxidantes encontrados nos alimentos destacam-se: </li></ul><ul><li>Vitaminas </li></ul><ul><li>Compostos fenólicos </li></ul><ul><li>Carotenóides. </li></ul>
  36. 38. <ul><li>Muitos fatores influenciam a absorção das vitaminas como: </li></ul><ul><li>Própria fisiologia do indivíduo; </li></ul><ul><li>Fatores relacionados ao alimento. </li></ul>
  37. 39. <ul><li>Compreende uma família lipossolúveis ao </li></ul><ul><li>compartilham </li></ul><ul><li>Os carotenóides com atividade de pró-vitamina A que atuam como precursores alimentares do retinol. </li></ul><ul><li>α-caroteno; </li></ul><ul><li>β-caroteno; </li></ul><ul><li>criptoxantina. </li></ul>atividades biológicas retinol
  38. 40. <ul><li>Apenas 10% dos 600 carotenóides conhecidos apresentam atividade provitamínica A </li></ul><ul><li>β-caroteno é o que tem representatividade nessa função. </li></ul><ul><li>Assim, as provitaminas A são encontradas em alimentos de origem vegetal. </li></ul><ul><li>Alimentos de origem animal, encontra-se, principalmente </li></ul><ul><li>forma de retinol esterificado, ou seja, vitamina A pré-formada </li></ul>
  39. 41. <ul><li>No processo metabólico, a vitamina A e seus precursores, depende da biodisponibilidade de outros nutrientes como: </li></ul><ul><li>a vitaminas C e E na dieta contribui com a oxidação da vitamina A na luz intestinal </li></ul>compromete absorção carência de lipídeos
  40. 42. <ul><li>O ascorbato desempenha papéis metabólicos fundamentais no organismo como: agente redutor. </li></ul><ul><li>Por um agente redutor oxidado pela maioria das </li></ul><ul><li>ERO . </li></ul><ul><li>Oxidação semidesidroascorbato pouco reativo </li></ul>
  41. 43. <ul><li>A vitamina C é um composto removedor de oxigênio capturando o oxigênio impedindo autoxidação. </li></ul><ul><li>Além disso, tem poder antioxidante de reciclar a vitamina E no processo de peroxidação lipídica das membranas e lipoproteínas </li></ul>
  42. 44. <ul><li>participa ainda dos processos de: óxidorredução, a absorção de ferro e a inativação de radicais livres. </li></ul><ul><li>Além os níveis de marcadores inflamatórios relacionados com doenças coronarianas </li></ul>
  43. 45. <ul><li>Atualmente a vitamina C é muito estudada no tratamento de câncer. </li></ul><ul><li>Acredita-se que estimule o sistema imune, iniba a formação de nitrosaminas e bloqueia a ativação metabólica de carcinógenos </li></ul>
  44. 46. <ul><li>É um componente dos óleos vegetais encontrada em quatro formas diferentes: </li></ul><ul><li>α, β, γ, e б-tocoferol, </li></ul>α-tocoferol forma antioxidante
  45. 47. vitamina E encontra-se em grande quantidade nos lipídeos Essa vitamina impede ou minimiza os danos provocados pelos radicais livres <ul><li>Doenças específicas: </li></ul><ul><li>Câncer; </li></ul><ul><li>Artrite; </li></ul><ul><li>Catarata; </li></ul><ul><li>Envelhecimento. </li></ul>
  46. 48. <ul><li>gema de ovo </li></ul><ul><li>fígado </li></ul><ul><li>vegetais verde-escuros; </li></ul><ul><li>sementes oleaginosas; </li></ul><ul><li>óleos vegetais e </li></ul><ul><li>germe de trigo. </li></ul>Origem Vegetal Origem Animal
  47. 49. <ul><li>A clorofilina é derivada da clorofila antioxidante capaz de restringir a propagação das reações e as lesões induzidas pelos radicais livres </li></ul><ul><li>Pesquisas mostram CLF uma boa atividade antioxidante, inibindo a peroxidação lipídica </li></ul>
  48. 50. <ul><li>A CLF protege o DNA de efeitos genotóxicos em função da inibição sistema de ativação de enzimas metabólicas. </li></ul>
  49. 51. Carotenóides
  50. 52. Carotenóides <ul><li>Compostos hidrofóbicos; </li></ul><ul><li>Insolúveis em água e </li></ul><ul><li>Solúveis em solventes orgânicos. </li></ul><ul><li>Responsáveis pela coloração amarela, laranja e vermelha frutas, raízes, flores, aves, certos peixes, crustáceos, algas e alguns microrganismos. </li></ul><ul><li>Exercem numerosas funções biológicas e conferem benefícios à saúde. </li></ul>
  51. 53. <ul><li>Sensíveis à luz; </li></ul><ul><li>Temperatura; Presença de </li></ul><ul><li>Acidez; insaturações </li></ul><ul><li>Reações de oxidação. </li></ul><ul><li>Mamíferos lipoproteínas. </li></ul><ul><li>Não estão bioquimicamente capacitados para a biossíntese de carotenóides acumular e /ou converter precursores que obtêm da dieta. </li></ul><ul><li>Humanos β-caroteno e o licopeno. </li></ul>
  52. 54. <ul><li>A composição e o teor dos carotenóides de um alimento varia : </li></ul><ul><li>Variedade da planta; </li></ul><ul><li>Estado de maturação; </li></ul><ul><li>Condições climáticas; </li></ul><ul><li>Condições de cultivo; </li></ul><ul><li>Manuseio durante a colheita; </li></ul><ul><li>Transporte; </li></ul><ul><li>Armazenamento e conservação pós-colheita; </li></ul><ul><li>Processamento e estocagem. </li></ul>
  53. 55. <ul><li>Plantas pigmento acessório dos vegetais na fotossíntese. </li></ul><ul><li>Industrias corantes. </li></ul><ul><li>Ação protetora contra o câncer seqüestro de radicais livres, modulação do metabolismo do carcinoma, inibição da proliferação celular, aumento da diferenciação celular via retinóides, estimulação da comunicação entre as células e aumento da resposta imune. </li></ul>
  54. 56. <ul><li>Diminuição do risco de doenças degenerativas e coronarianas, </li></ul><ul><li>Previnem a formação de catarata; </li></ul><ul><li>da degeneração macular relacionada ao envelhecimento; </li></ul><ul><li>Atividade antiúlcera gástrica; </li></ul><ul><li>Fortalecem o sistema imunológico; </li></ul><ul><li>Excelentes antioxidantes seqüestrando e inativando os radicais livres </li></ul>
  55. 57. Licopeno e β-caroteno <ul><li>Licopeno coloração vermelha e precursor do β-caroteno. </li></ul><ul><li>Tomate, goiaba, mamão, melancia e grapefruit vermelha. </li></ul><ul><li>Apresenta uma concentração mais elevada no organismo do que os outros carotenóides tecidos adiposos. </li></ul>
  56. 58. <ul><li>Antioxidante; </li></ul><ul><li>Prevenir algumas formas de câncer inibindo o crescimento de células cancerosas; </li></ul><ul><li>Prevenção de doenças cardiovasculares; </li></ul><ul><li>Função imunológica. </li></ul><ul><li>Teor de licopeno em produtos processados são maiores do que os encontrados em alimentos crus perda de água durante o processamento, havendo concentração do composto. </li></ul><ul><li>Liberação de licopeno pela matriz celular, tornando-o mais biodisponível. </li></ul>
  57. 59. <ul><li>β-caroteno é encontrado em quase todos os alimentos coloração amarelada. </li></ul><ul><li>Papel fisiológico vitamina A (retinol) e ácido retinóico no corpo humano intestino e no fígado. </li></ul><ul><li>A atividade antioxidante do β-caroteno é efetuada em áreas do corpo onde existem baixas concentrações de oxigênio papel complementar a outros antioxidantes. </li></ul>
  58. 60. Absorção e transporte <ul><li>Após ingeridos, são incorporados em micelas mistas ácidos biliares, ácidos graxos livres, monoglicerídios e fosfolipídios. </li></ul><ul><li>Transportados por meio dos vasos linfáticos ao fígado pelos quilomícrons. </li></ul><ul><li>Permanece armazenado no fígado. </li></ul>
  59. 61. Biodisponibilidade <ul><li>Determinação dos níveis séricos, plasmáticos ou das frações lipoprotéicas após a ingestão desses. </li></ul><ul><li>Método de balanço medido nas fezes </li></ul><ul><li>Variável e difícil de avaliar. </li></ul>
  60. 62. Efeito do processamento sobre os carotenóides presentes nos alimentos <ul><li>São moléculas altamente instáveis, podendo o calor, a luz, os ácidos, metais, o oxigênio e algumas enzimas como a lipoxigenase oxidação e/ou a isomerização </li></ul>diminuição da intensidade da cor, perda da atividade pró-vitamínica A e quebra da cadeia havendo formação de compostos voláteis que conferem sabor desejável ou indesejável aos alimentos.
  61. 63. Flavonóides
  62. 64. <ul><li>São os responsáveis pelo aspecto colorido das folhas e flores plantas, frutas, vegetais e em diversas bebidas. </li></ul><ul><li>Possuem múltiplos efeitos biológicos como: </li></ul><ul><li>Atividades antioxidante, </li></ul><ul><li>Anti-inflamatória, </li></ul><ul><li>Anti-tumoral , </li></ul><ul><li>Hepatoprotetores, </li></ul><ul><li>Anti-neurodegenerativas, </li></ul><ul><li>Contra doenças estomacais e intestinais, </li></ul><ul><li>Inibidora da agregação plaquetária. </li></ul><ul><li>Longevidade e redução na incidência de doenças cardiovasculares e pulmonares . </li></ul>
  63. 65. <ul><li>Protegem o organismo do dano produzido por agentes oxidantes como os raios ultravioletas, poluição ambiental, substâncias químicas presentes nos alimentos, estresses alimentação. </li></ul><ul><li>Quercetina frutas e vegetais, apresentam efeitos biológicos: </li></ul><ul><li>Diminuição do colesterol total, </li></ul><ul><li>Oxidação do colesterol LDL e agregação plaquetária, </li></ul><ul><li>Aumento do colesterol HDL e ação antimutagênica. </li></ul><ul><li>Pode reagir com ferro e tornar-se um pró-oxidante . </li></ul>
  64. 66. <ul><li>As propriedades benéficas destes compostos podem ser atribuídos á sua capacidade de: </li></ul><ul><li>Seqüestrar radicais livres </li></ul><ul><li>Inibir a peroxidação lipidica. </li></ul><ul><li>Curcumina </li></ul>
  65. 67. Efeito do processamento sobre os flavonóides presentes nos alimentos <ul><li>Encontram-se acumulados nos vacúolos dos tecidos vegetas protege das enzimas oxidativas. </li></ul><ul><li>Quando submetido a um tratamento não muito severo, ocorre o da extratibilidade desses compostos e a inibição das enzimas oxidativas manter esses compostos nos alimentos. </li></ul>

×