FenômenosPsíquicos naInfância  2<br />Formatado e Elaborado por Virgínia Scalia<br />evangelizacao-tiavirginia.blogspot.co...
Fenômenos Psíquicos na Infância 2INTERESSE<br />
Fenômenos Psíquicos na Infância 2<br />INTERESSE<br />“É uma atitude afetiva, um  estado emocional, um desejo de atração e...
Fenômenos Psíquicos na Infância 2<br />    	“A palavra ‘interesse’ sugere o que está sempre entre duas coisas que, de outr...
Fenômenos Psíquicos na Infância 2CULTIVO E APROVEITAMENTO DO INTERESSE<br />    “Quando uma criança chega na Evangelização...
Fenômenos Psíquicos na Infância 2CULTIVO E APROVEITAMENTO DO INTERESSE<br />    “Portanto, a habilidade do evangelizador e...
Fenômenos Psíquicos na Infância 2<br />“As atitudes e as emoções são muito contagiosas.”<br />
Fenômenos Psíquicos na Infância 2<br />      “Assim, a personalidade e as atitudes mentais do evangelizador contribuem  pa...
Fenômenos Psíquicos na Infância 2<br />EVOLUÇÃO  DOS  INTERESSES<br />“O psicólogo Claparéde diz:<br />‘- A criança se des...
Fenômenos Psíquicos na Infância 2EVOLUÇÃO  DOS  INTERESSES<br />“Com  o constante aumento de seu círculo de amizades e ati...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Fenômenos psíquicos na infância.2pptx

1.241 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual, Educação, Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.241
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
277
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fenômenos psíquicos na infância.2pptx

  1. 1. FenômenosPsíquicos naInfância 2<br />Formatado e Elaborado por Virgínia Scalia<br />evangelizacao-tiavirginia.blogspot.com<br />
  2. 2. Fenômenos Psíquicos na Infância 2INTERESSE<br />
  3. 3. Fenômenos Psíquicos na Infância 2<br />INTERESSE<br />“É uma atitude afetiva, um estado emocional, um desejo de atração em direção a um objeto, coisas, pessoas ou processos.”<br />
  4. 4. Fenômenos Psíquicos na Infância 2<br /> “A palavra ‘interesse’ sugere o que está sempre entre duas coisas que, de outro modo, estariam separadas. Sem interesse não há aprendizagem, não obstante as aparências ...<br />... possam levar a crer que as crianças aprendem alguma coisa sem interesse.”<br />
  5. 5. Fenômenos Psíquicos na Infância 2CULTIVO E APROVEITAMENTO DO INTERESSE<br /> “Quando uma criança chega na Evangelização, não tem ainda seu interesse ligado a religião. Há inclusive, muitas coisas de que ela poderá não gostar...”<br />
  6. 6. Fenômenos Psíquicos na Infância 2CULTIVO E APROVEITAMENTO DO INTERESSE<br /> “Portanto, a habilidade do evangelizador estará em interessar o evangelizando nos assuntos ou atividades do Evangelho , relacionando para tanto, a matéria do Programa de Evangelização com as atividades próprias da vida da criança ou do jovem.[...]”<br />
  7. 7. Fenômenos Psíquicos na Infância 2<br />“As atitudes e as emoções são muito contagiosas.”<br />
  8. 8. Fenômenos Psíquicos na Infância 2<br /> “Assim, a personalidade e as atitudes mentais do evangelizador contribuem para suscitar o interesse e, em consequência, a atenção da criança.<br />O evangelizador deve entrar em classe esquecendo seus problemas particulares, lembrando apenas que as crianças foram confiadas à sua guarda e direção.<br />Simpatia e entusiasmo serão seus instrumentos na tarefa da Evangelização.” <br />
  9. 9. Fenômenos Psíquicos na Infância 2<br />EVOLUÇÃO DOS INTERESSES<br />“O psicólogo Claparéde diz:<br />‘- A criança se desenvolve naturalmente, passando por um determinado número de etapas que se sucedem numa ordem constante. Cada etapa correspondendo ao desenvolvimento de uma determinada função ou aptidão, cujo exercício proporciona prazer á criança.’ “<br />
  10. 10. Fenômenos Psíquicos na Infância 2EVOLUÇÃO DOS INTERESSES<br />“Com o constante aumento de seu círculo de amizades e atividades, a criança tende a adquirir novos conhecimentos e automaticamente, novos interesses. À medida que avança em idade, deixa de ter interesses, propriamente infantis, passando a concentrar-se no mundo dos adultos. Sua exigência é maior na seleção dos assuntos.[...]” Continua ...<br />Referência Bibliográfica: Curso de Preparação para Evangelizador Infanto-Juvenil – Ed. Aliança – Cap. 6<br />

×