1
Light Novel Project
Angels Beats
-Track Zero-
Um romance da série fictícia de animação da TV -Angels Beats-
Aviso: Todo ...
2
Light Novel Project
Capitulo 1 de 7 :
Um Foguete para Dois
3
Light Novel Project
Subindo ao topo da cerca do terraço, eu inspeciono ao meu redor, do ponto mais alto da
escola.
O cam...
4
Light Novel Project
-Eu sei o que você vai dizer. Sim, é exatamente o que está pensando. Não precisa dizer.
- Mas que in...
5
Light Novel Project
Eu a segui, e novamente fomos ao terraço.
-Então o que é? O que eu não estou notando?
-Esta é a vida...
6
Light Novel Project
-Hah...
-Eu morri...?-
Relembrando meus últimos momentos. Houve um acidente.
Um grande caminhão esta...
7
Light Novel Project
Alguém aparece do nada e já há um assento reservado e ninguém parecia surpreso
com isso.
O que diabo...
8
Light Novel Project
Pessoas que não são humanas, hmm...
Realmente, todos estavam agindo como se eu sempre estivesse aqui...
9
Light Novel Project
Irei cuidadosamente relembrar de todas as suas palavras.
Pontuação perfeita... Aqui vou eu!
-Certo.....
10
Light Novel Project
reencarnar. Você acha que um mundo como este poderia existir sozinho? Quem você acha que
fez tudo i...
11
Light Novel Project
Duvido se irei me apaixonar por uma garota dessas em toda minha vida...
Espera, toda minha vida já ...
12
Light Novel Project
-Seria como chamar minha mãe pelo primeiro nome. Iria me sentir esquisito. Você tem
um apelido?
-Eu...
13
Light Novel Project
-Memórias do passado, huh...-
Revoltantes memórias, as minhas são.
Yurippe mencionou antes.
Este é ...
14
Light Novel Project
-Eu disse espere.
-O quê? Você está ficando irritante... Está com medo? Eles não são humanos, você
...
15
Light Novel Project
Yurippe suspira como se estivesse realmente arrependida.
-Você está pedindo demais. Não me deixe de...
16
Light Novel Project
-Tsk. Aqui vem um deles.
17
Light Novel Project
Yurippe trava sua língua.
Eu me viro e encontro uma figura familiar... A presidente do conselho est...
18
Light Novel Project
-Você acha que essa é a hora para se perguntar isto?
-Sim, é realmente importante. Eu não irei volt...
19
Light Novel Project
Eu estou girando no ar. O quê? Por quê?
A última coisa que vi foi o complemento do chute perfeito d...
20
Light Novel Project
Há mais de uma razão, não há...?
-Eu não acho que iria ser tão ruim... Você é muito impaciente. Não...
21
Light Novel Project
-Pessoas mortas também sentem fome?
-Nós ainda temos todos os sentidos e necessidades, então ainda ...
22
Light Novel Project
-Não, eu só me lembrei de ser chutado do terraço por você!
Yurippe só cacareja.
Hunh... Provavelmen...
23
Light Novel Project
-Pra pegar dá muito trabalho, então vou te dar alguns desta vez.
-Ah, muito obrigado.
~~~
Uma tigel...
24
Light Novel Project
-Você não pode aprender da experiência? Eu aprendi. Se eu tiver que falar tudo, nós
conversaríamos ...
25
Light Novel Project
-Eu sabia que você faria algo assim.
-O quê? Você não acha amedrontador, dormir no mesmo quarto com...
26
Light Novel Project
Então este é meu quarto...
Eu parei em frente...
O nome do meu colega de quarto é... Ooyama.
Tudo c...
27
Light Novel Project
28
Light Novel Project
-Há uma mesa ali pra você, e sua cama é a de cima.
-Oh, obrigado.
Eu puxei a cadeira da mesa e me s...
29
Light Novel Project
Eca, que riso falso.
Me sinto enjoado.
Ahh, como eu queria aquelas espinhentas, e ainda humanas pal...
30
Light Novel Project
Já que vamos viver juntos a partir de agora, eu não posso evitá-lo o tempo todo, vou
me dar bem com...
31
Light Novel Project
-O que você está pensando, doente?
-Eu só quero você, muito.
-Que diabos! Viu? Você não tem salvaçã...
32
Light Novel Project
-Então comece a pensar aqui, e agora! Imediatamente! Diga algo!
-Me dê algum tempo...
Então, um sin...
33
Light Novel Project
Um som de outro local ressoa no ar.
-Espera aí...
Eu escutei muitas vezes esse som em shows de TV e...
34
Light Novel Project
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

animesyukinotenshi angel beats! track zero- cap.1

221 visualizações

Publicada em

créditos totais pela traducão para LNP
www.lightnovelproject.com.br

Publicada em: Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
221
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

animesyukinotenshi angel beats! track zero- cap.1

  1. 1. 1 Light Novel Project Angels Beats -Track Zero- Um romance da série fictícia de animação da TV -Angels Beats- Aviso: Todo material usado aqui pertence a seus respectivos donos. Todos os personagens e eventos que aparecem nessa obra são fictícios. Qualquer semelhança com pessoas ou eventos reais é pura coincidência. Sobre nenhuma circunstância você deve tentar pular de um telhado; chutar alguém de um telhado; assassinar seus colegas; acreditar em conceitos como Deus, anjos, vida após a morte, reencarnação sem prova suficiente e verificável, ou qualquer outro absurdo, noções inadequadas retratando este trabalho. ~~~
  2. 2. 2 Light Novel Project Capitulo 1 de 7 : Um Foguete para Dois
  3. 3. 3 Light Novel Project Subindo ao topo da cerca do terraço, eu inspeciono ao meu redor, do ponto mais alto da escola. O campo se encontra um pouco longe do pé do edifício. A sua esquerda há um edifício que abriga uma quadra de Tênis coberta, e um local que parece ser o auditório. Mais que quantidade ridícula de espaço essa escola ocupa. O local que estou olhando, no entanto, é um mundo além da premissa da escola. Uma floresta se estende adiante, e então termina em uma densa neblina, bloqueando qualquer coisa além da vista. -O que é este lugar...? O que aconteceu com o mundo exterior...? - E aqui vai você! A voz de uma garota vinda de trás. Pow! -Aaaaaaaaahhhhhhhhhhh!!!- ~~~ -Humn...- Acordo e me encontro deitado na cama. Em um quarto pintado de branco. É a enfermaria. Há uma garota parada ao meu lado, com uma fita na cabeça.
  4. 4. 4 Light Novel Project -Eu sei o que você vai dizer. Sim, é exatamente o que está pensando. Não precisa dizer. - Mas que inferno?! Não foi você a idiota que me chutou de cima do edifício?! Eu quase morri! Minha nossa, eu sobrevivi! Daquela altura! É um milagre! -Oh? Você não estava tentando testar se pode morrer ou não? -Por que diabos eu iria tentar isso? -Humn, então você é mais burro do que eu esperava. Pensei que já havia notado. Com sua mão segurando seu queixo, ela deixou escapar o som -hmm- do seu nariz, e depois olhou para o lado decepcionada. -Do você está falando? -Vocês dois não tem aula? Uma voz vinda por trás da garota com fita. Parece ser a enfermeira da escola. -Ah! Estamos indo. Responde a garota. -Vamos conversar em outro lugar. E então o sino escolar toca.
  5. 5. 5 Light Novel Project Eu a segui, e novamente fomos ao terraço. -Então o que é? O que eu não estou notando? -Esta é a vida após a morte. -Huh? Não entendi. -Você ainda deve ter memórias de morrer, e acordar aqui.
  6. 6. 6 Light Novel Project -Hah... -Eu morri...?- Relembrando meus últimos momentos. Houve um acidente. Um grande caminhão estava vindo. Eu estava zonzo e não conseguia me mover, menos ainda esquivar. Seguido de um impacto. O céu e o chão se alternaram algumas vezes em minha visão. Quando tudo parou, estava olhando para o céu, plenamente consciente do quão espancado meu corpo estava. Todas as partes do meu corpo, doendo. Meus gemidos murmurados se repetindo. Eu ia morrer... E com aquele pensamento, minha consciência se foi. Quando acordei, eu estava deitado no chão de uma escola que não conhecia. Com um uniforme que nunca havia visto antes. E não tinha um arranhão em mim. Outros com o mesmo uniforme estavam entrando pelo portão da escola. Enquanto estava confuso, uma garota se aproximou e se apresentou como a presidente do conselho estudantil, e me pegou pela mão. Eu a segui até a sala de aula e ela me mostrou meu assento. O professor entrou, e a aula se iniciou. Apesar de ser minha primeira vez aqui, meu nome foi chamado. -Ausente?- Me perguntaram. - A-Aqui. Eu respondi. Uma dupla de garotas deu uma risada. O professor prosseguiu chamando outros nomes. Eu fui contado como presente somente com aquilo. Que tipo de sistema esta escola está usando...
  7. 7. 7 Light Novel Project Alguém aparece do nada e já há um assento reservado e ninguém parecia surpreso com isso. O que diabos está acontecendo neste lugar... -Parece que está começando a perceber agora. Então há apenas uma coisa a ser feita. Junte-se ao meu time. -Huh, não, eu ainda não entendi nada disto. Estou tão confuso. E, de qualquer maneira, quem é você? -Humana. -Você esta tirando uma com a minha cara? - Ahhh, use um pouco sua cabeça. Pare de me desapontar. Ahh, eu não acredito que tenho de lidar com você de agora em diante. -Você realmente fala o que vem na sua mente... -Sim, pense mais agora. -Certo... A garota a minha frente com certeza é humana. Eu também sou humano. -Hum...- -Há alguns não humanos ao redor...? -25 pontos. -Eu não pedi por uma nota. Dê-me uma resposta. -Como eu disse, pare de me desapontar. Ela fica me encarando e me deixa todo frustrado. O que há com essa garota... Ela é meio que linda também...
  8. 8. 8 Light Novel Project Pessoas que não são humanas, hmm... Realmente, todos estavam agindo como se eu sempre estivesse aqui, o que parecia meio sinistro. -Hã? Será que... os estudantes não são humanos? -80 pontos. -Sem chance... Então o que eles são? -Não pode alcançar sua pontuação, sozinho, primeiro? -Uh... Os professores, eles também não são humanos? -90 pontos. Bom... Só mais 10. -Já sei! Também há monstros que ficam andando pelo lado de fora da escola! -Ah, realmente você é burro mesmo! Que saco! Creio que irei procurar por outra pessoa. Certo, até mais. -Espere, espere, espere. Eu já cheguei bem longe, e eu não sou tão burro. Vamos lá, me fale. -Somente dê a resposta correta então. Eu já lhe dei aquela enorme dica ali atrás, se você ainda não notou, estou indo agora, de verdade. Eu me pergunto por que... Apesar de estar sendo tão provocado, eu não quero que ela desista de mim. Ela transmite uma sensação muito mais humana que do que os outros também. Sim, essa é a primeira humana real que encontrei neste mundo. Eu não quero que ela me abandone. Também, parece que ela sabe muito sobre este mundo. E está me testando para ver se sou qualificado para saber também.
  9. 9. 9 Light Novel Project Irei cuidadosamente relembrar de todas as suas palavras. Pontuação perfeita... Aqui vou eu! -Certo... Você disse que está procurando por outros, então há outros humanos, que morreram, e vieram para este mundo assim como a gente. -99 pontos. Sinto-me um pouco derrotado. -Há mais...? -O que eu disse no começo? -Eu não consigo lembrar. -Lembre-se. Agitando meu cérebro o mais rápido possível, e finalmente... -Esta é a vida após a morte... -Sim, e quem vive aqui? -Aqueles que estão mortos como nós... E...? -Ohhh, mas que idiota. Quem você acha que fez o mundo dos mortos possível? -Huh... Você quer dizer...? -Sim, isso. Diga de uma vez. -Deus. Dei a ela minhas hipóteses malucas. -... Finalmente, 100. Você realmente é burro. -Espera, espera, Deus realmente existe?! Onde? Você já o encontrou? -Acalme-se. Eu não O encontrei, mas não iria fazer sentido se Deus não existisse. Esta é a vida após a morte, um mundo para arrumar nossos pensamentos, atingir o Nirvana, e
  10. 10. 10 Light Novel Project reencarnar. Você acha que um mundo como este poderia existir sozinho? Quem você acha que fez tudo isto? -Deus...?- -Pode não ser a existência que estamos pensando, mas é algo parecido. -Então onde...? Talvez esteja distante, muito além do céu que podemos ver. -Nós construiremos um foguete então. -Não seja ridícula. -Você deve estar com o cérebro morto. O conceito de tempo não existe aqui. Ou, então, com palavras de fácil entendimento, nosso tempo aqui é ilimitado. -Mas nós ainda vamos crescer, envelhecer e morrer eventualmente. Ahhhh! Ela com certeza não está se segurando! -Eu não tenho palavras para sua estupidez, então tive que te acertar... -Mas que diabos! -Como pessoas mortas crescem e morrem seu débil mental?! -Ah sim... Então nós tipo que somos imortais? Pow! -Ai ai ai... Não precisa me chutar. -O que mais você acha que eu estava tentando provar, quando coloquei todo meu esforço em chutá-lo de cima do terraço, hein?! Ela puxa meu colar cervical, com seu rosto colado ao meu, falando com seu cuspe voando em mim... -Ah sim... Então nós somos...
  11. 11. 11 Light Novel Project Duvido se irei me apaixonar por uma garota dessas em toda minha vida... Espera, toda minha vida já terminou. -Se eles não são humanos, o que eles são? -Enfeites, coisas para fazer esse lugar se parecer com uma vida diária escolar. -Então eles irão me ignorar se eu falar com eles? -Não, você pode conversar com eles. Você pode até se tornar amigo deles se quiser. Amadores como você nunca iriam notar a diferença. -Como eu posso notar a diferença deles? -Aqueles que fazem coisas estranhas são humanos. Como você, quando estava subindo a cerca tentando pular. Todo o resto são eles. -Então foi assim que você descobriu que eu era humano... A propósito, eu não iria pular. -Mesma coisa, ninguém iria subir lá. -Uhn, então somos um time agora? Esta questão importante apareceu na minha mente. -Eu acho, mesmo que tenha tido minhas dúvidas ali atrás. Ela diz relutante. -Qual seu nome? Eu sou Hinata! -Yuri. -Eeehh. -O quê? -É o nome da minha mãe. -Então?
  12. 12. 12 Light Novel Project -Seria como chamar minha mãe pelo primeiro nome. Iria me sentir esquisito. Você tem um apelido? -Eu sempre fui somente Yuri. -Então... Yurippe. -...?! Você tem gostos horríveis. -Soa fofo, Yurippe. Você pode me chamar de Hinacchi. Eu quero que você me chame de Hinacchi. -O inferno que vou... Eu respiro fundo e me estico um pouco. -Certo, você estava dizendo que iria fazer alguma coisa antes? Eu girei a parte de cima do meu corpo para a esquerda e direita para o meu corpo ficar um pouco mais flexível. -Sim, você vai ajudar. -Com o quê? -Atrair Deus para fora. -Realmente... Aparentemente meu cérebro já está ajustado o bastante, então não estou surpreso de ouvi-la dizer aquilo. -Como? -Matar todos desta escola. Creio que com isto, Deus vai vir rapidinho. -Você vai pro inferno... -Ha! Se existir um, deve ser este. Vendo como todos nós estamos exilados aqui, com dolorosas memórias do passado ainda intactas. Com seus braços cruzados, ela olha para o céu.
  13. 13. 13 Light Novel Project -Memórias do passado, huh...- Revoltantes memórias, as minhas são. Yurippe mencionou antes. Este é o lugar para consertar nossas memórias, o lugar que nos conecta com nossas próximas vidas. Com uma vida igual a minha... Acho que posso tê-las todas separadas... Ah, é por isso que nosso tempo aqui é ilimitado. Que atencioso. Neste caso, isto realmente pode ser o inferno. -Deixando o método de atração de lado. O que você irá fazer quando deus aparecer? -Não é óbvio? Um soco na cara por nos fazer viver vidas miseráveis. Não, irei espancá- lo. -Uma garota espancando Deus... Isso é algo... Que nunca vi antes... -Não é? Esta será a primeira da história. -Sim, sem dúvida. Eles irão escrever em livros de história com certeza. -Tudo certo então, você começa com o 3º ano, eu irei começar com o 1º . -Ela está levando isto adiante.- -Ei, espera, espera. -O quê? Ela se vira. -Não há outra coisa que podemos fazer? Digo, você não acha que é um pouco irrealista, somente nós dois assassinarmos uma escola inteira de estudantes? -Neste mundo não há polícia. Apenas pegue um taco de baseball. Agora vamos lá.
  14. 14. 14 Light Novel Project -Eu disse espere. -O quê? Você está ficando irritante... Está com medo? Eles não são humanos, você sabe. -Não isso. O que eu estou tentando dizer é isso, você não acha que há muitos deles? Uma escola inteira! Isso é como, centenas, provavelmente mais de mil pessoas. -Nós temos tempo ilimitado. -Certo, deixe-me dizer desta forma. Eu não quero me tornar um maníaco homicida. Sua expressão muda um pouco. -Maníaco homicida... Entendo... No que eu estava pensando... -Sim. Vamos pensar nisto de uma forma mais humana, tudo certo? -Sim... Não acredito que ela mudou de ideia tão fácil, apesar de sua atitude de impor. -Tem um plano? -Você me pergunta...? -Se você rejeitou, então você deve ter algum. Algo chocante como assassinar a escola inteira, o suficiente para atrair Deus. -Sim, aquilo é bastante chocante... Mas ainda tenho que pensar em algo... Cruzo meus braços e me afundo em pensamentos. -O que acha disso, nós iremos à noite e quebraremos todas as janelas? -Está falando sério? Nós não podemos cometer um vandalismo tão comum. Me dê algo parecido com matar uma escola inteira de pessoas. -Como pode haver algo parecido com isso? -Hahh... por que fui me juntar à você...?
  15. 15. 15 Light Novel Project Yurippe suspira como se estivesse realmente arrependida. -Você está pedindo demais. Não me deixe de fora como se eu fosse ‘sem uso’ apenas por isso. -O que você pode fazer então? -Bom... Eu levantei minha mão e a apertei em um soco. -Sou bastante confiante quanto a meus reflexos. Também sou bastante forte. Sou um homem apesar de tudo. E quando a hora chegar, irei protegê-la mesmo que isso custe minha vida. -Eu não vou morrer. -Oh! Me esqueci disso. Segurei minha cabeça com frustração. -Uau, já está flertando? Não sabia que você era um perseguidor de saias, Hinata? -Nada. Eu morreria antes de flertar com uma garota como você. Não se preocupe. -Você já não esta morto? -Oh! Me esqueci disto também. Comecei a segurar minha cabeça de novo. -Você realmente é burro. -O que está acontecendo aqui? Uma voz vinda de trás.
  16. 16. 16 Light Novel Project -Tsk. Aqui vem um deles.
  17. 17. 17 Light Novel Project Yurippe trava sua língua. Eu me viro e encontro uma figura familiar... A presidente do conselho estudantil. -As classes ainda estão em sessão. -Então por que você esta aqui? -Eu tenho a permissão do professor. Agora voltem para sua sala. Não é preciso perguntar, provavelmente ela também não é humana. Ela transmite uma sensação muito menos humana do que os outros estudantes, como um robô. E mesmo sendo a presidente do conselho estudantil, ela deve ser uma das principais características aqui feitas para criar uma ilusão de uma escola normal. Yurippe chega perto e cochicha ao meu ouvido. -Hinata, essa é a presidente do conselho estudantil. Vamos ver se você faz algo. -Huh? -Você sabe. A cabeça do conselho estudantil. A mais perto de Deus. Agora é sua chance. -Uh... Sim, mas... O que eu deveria fazer? -Eu te ajudo a pensar em algo enquanto você estiver agindo. -Não. Acho que vou passar essa... De qualquer jeito, ela não tentou surgir com alguma ideia diferente de derramamento de sangue. -Então pense por si mesmo. -Certo. Eu vou fazer varias perguntas a ela. O que acha? -Qual seria o objetivo disso? Ignorando suas reclamações, eu me aproximei da silenciosa observadora presidente. -Diga, Senhorita Presidente do Conselho Estudantil. -Sim? -Você acha que deus existe?
  18. 18. 18 Light Novel Project -Você acha que essa é a hora para se perguntar isto? -Sim, é realmente importante. Eu não irei voltar se você não me responder. -Então, eu não sei. -... Então é assim que vai jogar.- -Certo, vamos dizer que deus existe. Onde você acha que seria? -Não posso pensar em um lugar. ... De novo. Nós não podemos ter uma conversa séria se tudo o que ela diz é não sei. Certo então, vamos tentar algo mais pessoal. Pensando bem, talvez eles possam amar também. Uma pergunta aparece em minha mente. -Você tem alguém que goste? -...? Ela parece confusa. -Tem algum garoto que goste? Eu perguntei novamente. -Eu não tenho. Desta vez ela respondeu rápido sem nenhuma mudança de expressão. -Então o que você faria, se eu me confessasse para você agora? -Eu não sei. Vamos tentar de outro modo então. Eu mal posso esperar para ver sua reação. -Você é linda, Presidente. Estou falando sério. Eu não paro de pensar em você desde o primeiro momento em que a vi. Isto deve ser o que eles chamam de ‘amor à primeira vista’, certo? Diga, Presidente, você gostaria de ir- Pow!
  19. 19. 19 Light Novel Project Eu estou girando no ar. O quê? Por quê? A última coisa que vi foi o complemento do chute perfeito de Yurippe. ~~~ -Haah...- Eu acordo e me encontro deitado em uma cama. É a enfermaria. Yurippe me encara com um olhar frio. -Você veio para este mundo somente para paquerar garotas? Eu me revoltei. -Sua idiota. Quantas vezes você vai me chutar daquele maldito terraço. Eu poderia ter morrido. Ainda bem que sobrevivi. Uau, outro milagre. -Ah ha há. Eu te disse que ninguém morre aqui. Yurippe ria arremessando sua mão. -Isso não quer dizer que possa fazer isso toda maldita hora. -Você se juntou a mim, mas tudo o que você pensa é sobre seus desejos pessoais, então realmente é tudo culpa sua. -É óbvio que eu não estava falando sério. Só queria saber se eles também podem amar. -Oh oh. Eu não sabia que você era tão romântico, Hinata. -Eu não sou romântico, você é que simplesmente não sente romance algum. -Huh? Quem precisa de romance neste mundo? Como nós podemos amar, estando cheios dessas horríveis memórias? Eu me senti meio triste escutando aquilo dela.
  20. 20. 20 Light Novel Project Há mais de uma razão, não há...? -Eu não acho que iria ser tão ruim... Você é muito impaciente. Não fica cansada de apressar as coisas o tempo todo? Nosso tempo é ilimitado, certo? Então por que não tentar se apaixonar, e levar as coisas calmamente? -Argh, este cara tá dando em cima de mim de novo... -Eu não estou... Somente estou preocupado com você. Ela está renunciando até mesmo as menores alegrias, e fica se carregando até a última velocidade. -Então, somos parceiros de agora em diante. -Por mim tudo bem, você sabe. -Não diga isso... -Você é inútil de qualquer modo. -Não seja tão mesquinha... -E seria um saco se você se apaixonasse por mim. -Não vai acontecer, não se preocupe. -E se eu me apaixonasse por você? -Huh...? Palavras que eu nunca a imaginei dizendo. Eu congelei. Meus olhos estavam colados nos lábios sedutores de Yurippe. -Então... -Sim certo! O inferno que eu iria! Ha ha ha! Você é um retardado! ... É por isto que me preocupo com você, Yurippe. Eu desvio meus olhos para o relógio da parede. Já anoiteceu, huh? Ouço um ronco do meu estomago.
  21. 21. 21 Light Novel Project -Pessoas mortas também sentem fome? -Nós ainda temos todos os sentidos e necessidades, então ainda sentimos sono e fome. Yurippe me olha com desconfiança. -O quê? -Você tem outra necessidade também, não tem? E vendo como está indo, isto definitivamente vai se tornar um problema. -Não se preocupe. Isto eu nunca irei pedir a você. -Oh? A presidente então? -Não. -Não? Você vai ficar bem assim? -Quem foi que falou que não precisamos de romance? -Eu não preciso. Eu não quero ver um cara sofrendo muito sob seus próprios desejos... Eu iria ajudá-lo se tivesse uma queda por mim. Mas creio que não. Bem então. ...! Será que realmente devo considerá-la uma garota...? Eu olho para seu rosto. Eh?! Onde foi aquele rosto lindo? Estranho. Ela parecia ser uma graça também. Mas agora, com este rosto me olhando de volta, só pode ser descrito como o sorriso de um certo Demônio. Por que eu sinto esse arrepio subindo pela minha espinha? O que é isto? Meus olhos se escureceram por um segundo, e eu tive esse flashback. -Ahhhhhhh! -O quê? A memória da sua morte apareceu? Pobre rapaz...
  22. 22. 22 Light Novel Project -Não, eu só me lembrei de ser chutado do terraço por você! Yurippe só cacareja. Hunh... Provavelmente nunca irei ficar entediado com ela ao meu lado. Não é uma má companhia para se ter após a vida. Growl! Quando me acalmei, meu estomago começou a agir novamente. -Qual a última vez que você comeu? -Nada desde que cheguei aqui. Não tive tempo para pensar sobre isso, na verdade. -Você tem de aumentar sua adaptabilidade, é muito importante. -Estou me adaptando. A propósito, onde nós conseguimos comida, e o que comemos neste lugar? -Você pode arranjar algo na cafeteria da escola. -É bom ouvir isso. Eu procurei minha carteira, mas não havia nada em meus bolsos. Mas claro. Eu não sei como e quando entrei nessas roupas. -A comida aqui não é de graça, é? -Claro que não, você tem que pagar. Yurippe cruza seus braços e me olha como se eu fosse um estúpido. -Você está pensando em algo perigoso de novo...? -Relaxa, você consegue vales para comida e material. Apenas pegue do escritório. -Oh! Entendo. Mas o pensamento de já estar preparado me preocupa um pouco. Assim como aquele assento, tudo foi criado para o recém-falecido.
  23. 23. 23 Light Novel Project -Pra pegar dá muito trabalho, então vou te dar alguns desta vez. -Ah, muito obrigado. ~~~ Uma tigela de ramen e outra de arroz com carne de porco desceram meu estomago. -Uau, isto é incrível... é igual a quando estava vivo. O sabor, a textura, o sentimento de satisfação em meu estomago, nada mudou. -O que é incrível é que você terminou os dois. Eu larguei o prato vazio, e me encostei na cadeira. -Haah... Aquilo realmente foi bom. Isso que deve ser o paraíso. -Você quer desaparecer? Yurippe para de comer seu udon e se vira para mim. -Huh? Por quê? -Assim que estiver satisfeito neste mundo, você alcança o Nirvana. Como eu disse. Este é um lugar para consertar nossos pensamentos. Você desaparece logo depois de não ter mais arrependimento algum. -Somente por encher meu estomago? -Se é suficiente para tirar a dor da sua morte, então claro. -Droga... Eu fiquei satisfeito sem pensar...? -Eu pensei que você estava tentando pegar uma azia somente para cancelar isso. -Eu não estava pensando tão à frente. -Sim. Você é um retardado apesar de tudo. -Sim, sim, eu sou um retardado. Você tem que me contar essas coisas de antemão.
  24. 24. 24 Light Novel Project -Você não pode aprender da experiência? Eu aprendi. Se eu tiver que falar tudo, nós conversaríamos até o por do sol. -Vamos esperar que eu ainda esteja aqui amanhã, ao amanhecer. -Eu realmente não me importo mesmo. -Eu me importo! Eu tenho que estudar cada movimento seu daqui pra frente. -Hmm? Então você tem uma queda por mim? -Não faça um mal entendido. Isso nunca irá acontecer. -Sim, isso iria ser nojento. Eu estou tentando comer aqui. Yurippe responde dolorosamente. -Nós não somos um time? Nós não iremos juntos atrair Deus pra fora? -Você é bem esperto para um retardado. Satisfeita Yurippe volta para seu udon. ~~~ Na hora em que saímos, já estava escuro. -Qual o plano agora? -Nada por hoje. Faça o que você quiser. -Onde eu durmo? -Tem um dormitório logo ali. Creio que meu quarto vai estar pronto quando eu chegar. Eu comecei a andar com Yurippe. -Me pergunto se terei um colega de quarto. -Eu aposto que terá. Não há muito quartos para uma pessoa. Eu chutei a minha para fora, então agora eu vivo sozinha.
  25. 25. 25 Light Novel Project -Eu sabia que você faria algo assim. -O quê? Você não acha amedrontador, dormir no mesmo quarto com alguém que não é humano? -Você dá mais medo a eles do que eles a você. -Este é o dormitório dos garotos. Ela para e aponta para a esquerda. Um grande edifício está lá. Bem alocado para um interno. -Certo. Creio que o verei amanhã. Mesmo que eu não saiba o que irá acontecer depois... -Deixe isso para amanhã. Boa noite. Ela segue seu caminho. Sozinho agora, dou um grande suspiro. Mas que dia exaustivo. Eu caí do terraço duas vezes... Hoje realmente foi desastroso. E eu ainda tenho esse colega de quarto não humano para encontrar. Com o qual terei de viver junto daqui em diante. Isso é tão ruim... Estar com Yurippe é muito mais confortável, apesar de suas palavras afiadas. Afinal de contas, ela é a única humana que conheço neste mundo. Eu já estou apaixonado pelo calor humano. ~~~ Eu vou andando pelo corredor, procurando pelo nome nas placas das portas. Finalmente, uma com meu nome nela.
  26. 26. 26 Light Novel Project Então este é meu quarto... Eu parei em frente... O nome do meu colega de quarto é... Ooyama. Tudo certo. Vamos entrar. Depois de algumas batidas eu abri a porta. -Oi, meu nome é Hinata. Eu irei ser seu colega de quarto de agora em diante. Eu me apresentei. -Olá, Eu sou Ooyama. Prazer em conhecê-lo. Um estudante está sentado, voltado para dentro. Na parte de cima do beliche. Ele parecia bem normal. Nem muito forte, nem muito fraco, nem muito gordo ou magro, nem muito bonito ou feio. Para minha primeira impressão desse cara, a única coisa especial que ele tinha é que não tinha nada de especial. Sua saudação é completamente desprovida de personalidade também. É como se ele fosse um NPC1 de RPG, é como se fosse um aldeão qualquer que se encontra naquelas vilas iniciais. Sua fala seria algo assim “Olá, esta é a vila tal e coisa. Aproveite sua estadia.” É assim que me irrito pelos livros. Talvez todos sejam assim... Ainda bem que tenho a Yurippe por perto. Eu vou e fecho a porta. 1 Non Player Character. Personagem não jogador, com ações já programadas no jogo.
  27. 27. 27 Light Novel Project
  28. 28. 28 Light Novel Project -Há uma mesa ali pra você, e sua cama é a de cima. -Oh, obrigado. Eu puxei a cadeira da mesa e me sentei. Então me virei para Ooyama. Vamos ver se posso manter uma conversa. -Então Sr. Ooyama, já faz muito tempo que está aqui? -Como pode ver, já estou no 3º ano igual a você. -Oh... Entendo... Creio que devo estar no 3º ano. Vamos tentar outra coisa. -Você tem algum passatempo?- -Ler e escutar música, eu acho. Não dá pra obter respostas mais maçantes do que essas... -Que tipo de música você escuta? -J-pop. E continuamos indo! -E você? Do que você gosta Sr. Hinata? Ele me pergunta de volta. -Eu? Uh, esportes... -Gosta de assistir ou de jogar também? -Eu faço os dois. -Ah. Eu gosto de assistir, mas não sou muito atleta. Ha ha ha.
  29. 29. 29 Light Novel Project Eca, que riso falso. Me sinto enjoado. Ahh, como eu queria aquelas espinhentas, e ainda humanas palavras da Yurippe... Alguém, por favor, me repreenda. -Ah, não precisa ser tão formal, me chame somente de Ooyama. -Eu posso chamá-lo de Yamapii? -O quê? -Erm, eu resolvi te chamar de algo com um pouco mais de personalidade. -Ha ha ha, as pessoas sempre me dizem que tenho pouca personalidade. Até os professores ficam nervosos por isso algumas vezes. -Ah heh, eu só estou brincando. E você pode me chamar só de Hinata. -Tudo bem então, Sr. Hinata. Creio que tem um erro na programação deste aldeão. -Então quais seus planos para noite? -Quais são minhas escolhas? -Fazer o dever de casa, banho e dormir, ou banho, fazer o dever de casa, e então dormir. -Pode ser qualquer uma... -Então vamos tomar um banho primeiro. Ainda deve estar vazio. -Espera, estou indo com você? -Hmm? Você não quer? -Nah, creio que podemos... Mas que aldeão amigável.
  30. 30. 30 Light Novel Project Já que vamos viver juntos a partir de agora, eu não posso evitá-lo o tempo todo, vou me dar bem com ele. -Okay, vamos lá. Ooyama me deu um feliz aceno com a cabeça e começamos a nos preparar. -Aqui está uma toalha nova para você. -Ah... Obrigado. ~~~ Próximo dia, no terraço. Ao ver Yurippe, eu imediatamente corro em sua direção. -Yurippeeeee! Estou tão feliz de ver outro ser humano, que minhas lágrimas estão descendo. Eu preciso tê-la em meus braços, para que eu possa confirmar seu calor para meu refúgio. Mas Yurippe agilmente desvia. Pam! Planto meu rosto na cerca. -Ai cara... Esse é o terceiro desejo da corrupção... Meu corpo está em perigo... Desculpe, vamos nos separar. Okay, adeus. -Nãaaaaaaaao.
  31. 31. 31 Light Novel Project -O que você está pensando, doente? -Eu só quero você, muito. -Que diabos! Viu? Você não tem salvação. -Não como mulher! Como um ser humano! Meu colega de quarto era tão falso e amedrontador, é por isso que eu queria tanto ver outro humano. -Oh. Isso com certeza é ruim. Por que você não o chutou pra fora como eu fiz? -Eu não acho que eles têm esse tipo de programação neles... Estou com medo do que pode acontecer... -Agora você está sendo o medroso aqui. -Ah, a propósito, desculpe. Eu me acalmei... -É melhor você não se arremessar em mim novamente quando nos encontrarmos outra vez. Por que se fizer, eu vou te chutar daqui de novo. -Sim... Eu aproveitei até este momento. -Então, o que vamos fazer hoje? -Nós vamos tentar atrair Deus para fora claro. -Como? -Huh? Você teve toda aquela noite e não surgiu com alguma ideia? -Você não me disse para vir com alguma ideia... -Argh! Como você pode ser tão estúpido!? Onde está seu cérebro? Por que eu me juntei a você? -Ha ha... Sim, vixi... Ha ha ha... Meio amedrontador eu estar gostando de ser repreendido, mas agora, até seus cuspes voadores parecem amáveis para mim.
  32. 32. 32 Light Novel Project -Então comece a pensar aqui, e agora! Imediatamente! Diga algo! -Me dê algum tempo... Então, um sino começa a tocar anunciando o sistema de PA. Uma voz apavorante vem. -Todos os estudantes. Por favor, retornem para suas classes imediatamente e esperem seu professor. Eu repito... -...?! Yurippe rapidamente analisa em volta. -O quê? -Algo especial aconteceu. Nós nunca tivemos esse tipo de anuncio antes. -Talvez uma gangue de motoqueiro veio para a escola? -Talvez. Seja o que for, essa é nossa chance. -Nossa chance de quê? -Você realmente é retardado. Algo que não deveria ter acontecido, aconteceu! Nós temos que usar isso em nossa vantagem. Então nós podemos... -Atrair Deus? -Vamos lá. Nós temos que saber o que é. Nós estamos correndo pelos corredores. Nosso primeiro objetivo é a sala dos professores. E então. Bang!
  33. 33. 33 Light Novel Project Um som de outro local ressoa no ar. -Espera aí... Eu escutei muitas vezes esse som em shows de TV e filmes. -Aquilo não foi um tiro de uma arma? Isto está ficando perigoso. -De modo algum... Ela começa a tremer. Seus olhos se abrem mais, e ela também para de correr. É a primeira vez que a vejo assim. -Algo que não devia existir neste mundo apareceu... -A arma, você quer dizer? -Alguém trouxe para este mundo. É isso que precisamos na nossa equipe! -E ao dizer ‘isso’ você não fala da arma, e sim de quem a trouxe? -Sim. Ele definitivamente vai ser uma companhia valorosa de se ter. Ela voltou ao seu normal agora, até um sorriso em seu rosto. -Você quer dizer, o maníaco que atirou na escola?! Você está maluca? -De que outro modo vamos virar esse mundo abaixo? Yuripe se vira e corre em direção ao disparo da arma. Continua no 2º capitulo
  34. 34. 34 Light Novel Project

×