Emerson Pereira 
Helen Letícia 
Vinícius Kahey
Os países visitados por Gulliver 
apresentam leis? Havia uma 
Constituição? De que forma eram 
debatidos os temas 
constit...
Liliput 
 Os temas constitucionais eram discutidos com grande 
rancor por ambas as partes, apresentando grande teor 
de a...
Brobdingnag 
 A razão era o motivo da obediência das leis, e não a 
força. 
 Leis sumárias. 
 Os textos normativos não ...
Laputa 
 Os habitantes cultivavam a música e a matemática. 
 Especulavam e filosofavam o temp0 todo. 
 Somente a abstra...
Houyhnhumland 
 Eles não tinham palavras específicas para conceitos 
como crime, poder ou governo. 
 Eram guiados pela r...
Fica evidenciado em algum 
momento da obra o princípio 
da antinomia?
 A antinomia, ou conflito de ideias, evidencia a relação 
dos liberais e os conservadores, ambos tendo e 
propondo ideias...
O modelo jurídico adotado 
pelos povos causa espanto em 
Gulliver. Por quê?
 Se os acusados por algum crime conseguissem provar a 
sua inocência, acusadores seriam condenados à morte. 
 Crimes con...
Como se dava a percepção de 
justiça nos países por onde Gulliver 
passou? Há, na sua opinião, 
alguma crítica implícita n...
 Cada país tinha sua própria justiça, em Liliput 
preferiam recompensar do que punir, já em 
Brodingnag, a razão era o mo...
Como podemos interpretar a concepção de 
que em Brobdingnag “As leis eram 
sumárias, nenhum texto normativo poderia 
ultra...
 Em Brobdingnag as leis eram diretas, objetivas, não 
deixam margens para contestação, ou seja, “pau é pau, 
pedra é pedr...
O que pretende significar a ideia 
final do livro de que Gulliver se 
decepciona seriamente com a 
espécie humana e prefer...
 A escolha de Gulliver pelos cavalos em detrimento aos 
humanos, demonstra que o ser humano é frágil e não 
confiável. De...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

As viagens de gulliver

2.069 visualizações

Publicada em

Texto acerca das acepções jurídicas do respectivo livro, apresentado como tema ao trabalho no curso de Direito, Nova Faculdade. Exposto pelo professor de português, Vilmar Vilaça. VIAGENS DE GULLIVER!

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

As viagens de gulliver

  1. 1. Emerson Pereira Helen Letícia Vinícius Kahey
  2. 2. Os países visitados por Gulliver apresentam leis? Havia uma Constituição? De que forma eram debatidos os temas constitucionais?
  3. 3. Liliput  Os temas constitucionais eram discutidos com grande rancor por ambas as partes, apresentando grande teor de agressividade e diferenças entre os que ali participavam.  Crimes contra o Estado eram punidos de modo severo.  A ingratidão era um dos crimes mais sérios.  A justiça era representada por seis olhos, uma bolsa de ouro aberta na mão direita, e uma espada na mão esquerda. Isso representava maior disposição em recompensar do que em punir.
  4. 4. Brobdingnag  A razão era o motivo da obediência das leis, e não a força.  Leis sumárias.  Os textos normativos não usavam palavras desnecessárias, ou de interpretação muito ampla.  Cada expressão deveria possuir um significado unívoco.
  5. 5. Laputa  Os habitantes cultivavam a música e a matemática.  Especulavam e filosofavam o temp0 todo.  Somente a abstração os cativava.
  6. 6. Houyhnhumland  Eles não tinham palavras específicas para conceitos como crime, poder ou governo.  Eram guiados pela razão e pela natureza.  Não havia advogados, médicos ou políticos.  A noção de verdade e de falsidade transcendia a qualquer outro conceito europeu.
  7. 7. Fica evidenciado em algum momento da obra o princípio da antinomia?
  8. 8.  A antinomia, ou conflito de ideias, evidencia a relação dos liberais e os conservadores, ambos tendo e propondo ideias que, na maioria das vezes apresentavam-se contrárias.  Os imperadores desafiavam as tradições.  Presença de um direito costumeiro.
  9. 9. O modelo jurídico adotado pelos povos causa espanto em Gulliver. Por quê?
  10. 10.  Se os acusados por algum crime conseguissem provar a sua inocência, acusadores seriam condenados à morte.  Crimes contra o estado eram punidos de modo muito severo.  A ingratidão era um dos mais sérios crimes.  Gulliver preferia a sociedade dos cavalos, uma vez que enxergava os humanos como seres difíceis de lhe dar, evitando qualquer ligação com a espécie humana.
  11. 11. Como se dava a percepção de justiça nos países por onde Gulliver passou? Há, na sua opinião, alguma crítica implícita nessa acepção do que é “ser justo” para essas sociedades, em comparação com a nossa visão de justiça?
  12. 12.  Cada país tinha sua própria justiça, em Liliput preferiam recompensar do que punir, já em Brodingnag, a razão era o motivo da obediência das leis, em Laputa os cidadãos eram filósofos por excelência, e em Houynhumland, não havia leis.  Os sistemas de governo e justiça possui grandes diferenças do modelo atual, pois as leis são mais evoluídas, primordialmente no quesito punibilidade, ou ato de punir.
  13. 13. Como podemos interpretar a concepção de que em Brobdingnag “As leis eram sumárias, nenhum texto normativo poderia ultrapassar o número de 22 palavras, isto é, o equivalente ao número de letras do alfabeto...Textos normativos não usavam palavras desnecessárias ou de interpretação muito ampla, cada expressão deveria possuir significado unívoco (cf. SWIFT, cit., p. 140).”
  14. 14.  Em Brobdingnag as leis eram diretas, objetivas, não deixam margens para contestação, ou seja, “pau é pau, pedra é pedra”.  Um bom exemplo é que nenhuma lei poderá ser escrita com mais de 22 letras.
  15. 15. O que pretende significar a ideia final do livro de que Gulliver se decepciona seriamente com a espécie humana e prefere a sociedade dos cavalos? De que forma os sistemas de Leis influenciaram essa decisão?
  16. 16.  A escolha de Gulliver pelos cavalos em detrimento aos humanos, demonstra que o ser humano é frágil e não confiável. Devido a isto, os homens são seres não confiáveis e os cavalos são seres que demonstram como são verdadeiramente.  O sistema de leis influencia, uma vez que o jogo de interesses começa, devido ao fato do ser humano ter algo subjetivo, que é o egoísmo, algo que os cavalos não possuem.

×