01.mediaçãopedagogica 28.9.10

1.316 visualizações

Publicada em

Postar no Blog Professor Mediador em Ação do Professor Edson Batista

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.316
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
51
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

01.mediaçãopedagogica 28.9.10

  1. 1. Mediação Pedagógica DER de Jacareí Oficina Pedagógica Responsáveis: Profa. Fabíola Maciel Profa. Fernanda Rezende Pedroza
  2. 2. Objetivo: Proporcionar um momento de estudo e reflexão com os Professores Coordenadores para que eles possam adquirir melhores condições como formadores e subsidiar os professores na compreensão e implementação do Currículo.
  3. 3. Vídeo: Um domingo qualquer
  4. 4. Oficina 1 Analisar e refletir sobre o conceito de mediação pedagógica
  5. 5. O que é mediar? O que realmente realizamos para mediar o trabalho pedagógico? E o que seria ideal para mediar com qualidade o trabalho pedagógico?
  6. 6. Oficina 2 Analisar, compreender e interpretar situações de cunho pedagógico vivenciadas na rotina da escola.
  7. 7. “ Mediando meus professores” O blá blá blá nos corredores da escola
  8. 8. 1. “ O SARESP cobra algo totalmente fora dos Cadernos. Os cadernos abordam gêneros.” 2.”Os alunos da 1ª série não conseguem acompanhar as Situações de Aprendizagem do Caderno.” 3. “Vamos fazer um abaixo assinado para reclamar da Professora de Física. Ela explica mil vezes e sempre do mesmo jeito” 4. “-O que significa a sigla DAC? (Um Professor de Matemática que leciona DAC pergunta ao colega)
  9. 9. 5. “-Não estou seguindo as orientações pedagógicas do material fornecido pela Itaú Cultural, não tenho tempo. Eu estou fazendo a minha parte, trabalhando do meu jeito e aí depois vamos ver quais os alunos irão participar de verdade” 6. “Os Cadernos do Professor e do Aluno não apresentam conteúdo e nem Sequência de assuntos. Fica tudo solto, sem ligação” 7. “Não sei porque estão entregando os cadernos do Aluno para as turmas da EJA” 8. “Eu sigo o conteúdo que está escrito no caderno do Aluno e do Professor mas uso livro didático para dar minhas aulas.”
  10. 10. Mediando meus professores
  11. 11. Conhecer melhor o perfil de nossos professores Saber o que o Professor necessita saber Gestão de Tempo dos Espaços de Formação Estratégias de Comunicação
  12. 12. Conhecer melhor o perfil de nossos professores Ouvir Falar Integrar Ouvir ativo ou escuta ativa Deixar de lado a filosofia do “poder” Tudo que é recente Tudo que já está há tempos. Tudo que é questionado
  13. 13. Toda a Lógica e os Princípios do Currículo Aluno e Contextos Conhecimento Profissional Eu exerço a função de PC Saber o que o Professor necessita saber O que era X O que é Quais foram as mudanças? (SISTEMATICAMENTE) O dia-a-dia do trabalho docente
  14. 14. Organização de Pauta Formativa em HTPC Criar ações de divulgação sistemática Criar Ações efetivas de formação Vamos todos juntos estudar? Gestão de Tempo dos Espaços de Formação Cursos, materiais pedagógicos fornecidos pela Secretaria, projetos pedagógicos, eventos etc. Diminuir as dificuldades dos professores
  15. 15. Verbal O ato de argumentar Vocabulário, Expressão Corporal, Credibilidade e emoção Oral (Informar, Instruir, HTPI etc.) Escrita (Atas, Registros, Grupos de e-mails, Painéis, Mural, Recados no Livro Ponto etc..) Estratégias de Comunicação Está ligado intimamente à persuasão e ao conhecimento do grupo de docentes Passos para acertar no processo de mediação.
  16. 16. Dicas para que o sua mediação se aproxime do ideal:
  17. 17. Um caderninho e uma caneta nas mãos sempre é bom! Anote todas as dúvidas, reclamações ou sugestões que aparecem nas HTPCs ou até mesmo em outros momentos na escola (corredor, sala dos professores, etc.) e pense sobre a possibilidade de preparar um momento de formação sobre este assunto.
  18. 18. Ter alguém para cooperar sempre é bom! Identifique os Professores com perfis participativos e de pesquisa para que possam auxiliá-los no trabalho de mediação pedagógica em especial nos momentos de estudo coletivo.
  19. 19. Calma aí pessoal, vamos por partes! Trabalhe com cada problema, assunto, tema ou estudo de cada vez nos espaços de formação e eventos – contemple a pauta do dia Dia do SARESP na Escola ou Conselho de Classe e Série?
  20. 20. Eu compreendo e eu explico melhor. Procure ter embasamento teórico sobre o que está falando para o Professor (IDESP, Progressão Continuada, Prova de Reclassificação, Bônus etc...) Compartilhe ideias, estudos e referências.
  21. 21. Hei! Me ajuda!! Procure ajuda. Procure orientações e/ou opiniões junto ao outro PC ou ao Diretor/Supervisor da Escola caso não consiga mediar algo específico.
  22. 23. Proporcionar oportunidades de reflexão para o Professor Coordenador afim de ampliar o conhecimento sobre a concepção de currículo para melhoria de sua atuação na prática de formação Oficina 3: Mediando o Professor sobre o Currículo
  23. 24. CENÁRIO: Preocupado com o desempenho dos alunos em relação a uma questão envolvendo a globalização no SARESP de Língua Portuguesa - 3ª série EM/2008, o professor muito decepcionado por ter trabalhado o assunto profundamente procura o Diretor da escola e o PC em busca de explicação sobre os motivos do insucesso dos alunos. O PC diante das indagações do professor se sente inseguro em orientá-lo por não possuir formação nesta disciplina, no entanto, se vê preocupado, sabendo que orientar o professor faz parte de sua atividade.
  24. 26. <ul><li>Apresente sua proposta: </li></ul><ul><li>Que situação de aprendizagem você criaria para orientar este professor no próximo HTPC? </li></ul><ul><li>Qual a habilidade de leitura exigida nesta questão? </li></ul><ul><li>O que o aluno precisaria saber para responder esta questão? </li></ul><ul><li>O que isso denota para equipe gestora? </li></ul>
  25. 27. Qual a habilidade de leitura exigida nesta questão? Justificar diferenças ou semelhanças observadas no tratamento de uma mesma informação veiculada em diferentes textos. O que o aluno precisaria saber para responder esta questão? Justificar as semelhanças entre o texto 1 (não-verbal) e o texto 2 (verbal), verificando de que modo a charge, faz a mesma denúncia que o segundo texto. Ambos denunciam as diferenças sociais existentes sob a aparência de igualdade denominada como globalização. Nem todos identificaram a “intenção crítica” em relação ao mesmo aspecto nos dois textos.
  26. 28. <ul><li>Comentários sobre o Item: </li></ul><ul><li>Alternativa A : representação de rostos humanos não é, por si só, uma denúncia. </li></ul><ul><li>Alternativa B: simetria do contorno dos rostos não condiz com a representação dos rostos na charge. </li></ul><ul><li>Alternativa D: aventa a possibilidade de a inclinação do globo sugerir as mesmas possibilidades para os dois hemisférios, porém, na realidade, a charge somente tentar reproduzir, com isso, a representação que se faz da inclinação do planeta em função de seu eixo de rotação. </li></ul><ul><li>A alternativa C (correta) aponta a denúncia na charge, mostrando a diferença entre os indivíduos, retratada por meio de caras alegres, no hemisfério norte, e caras tristes, no sul. </li></ul>
  27. 29. <ul><li>O que isso denota para equipe gestora? </li></ul><ul><li>É preciso: </li></ul><ul><li>1. Analisar os documentos: as Matrizes de Referencia para a Avaliação, o Currículo das disciplinas, os cadernos do Professor das disciplinas; </li></ul><ul><li>2. Conhecer a articulação esses documentos; </li></ul><ul><li>3. Identificar quais as intersecções entre a Proposta Pedagógica da escola e o Currículo; </li></ul><ul><li>4. Analisar o item: porcentagem de acertos e competências requeridas para que o aluno mobilize a habilidade exigida pela questão; </li></ul><ul><li>5. Incorporar às práticas de aula a apresentação de tarefas de leitura na forma de questão de múltipla escolha, com análise de alternativas; </li></ul><ul><li>6. Contemplar nas HTPCs oficinas, com professores de todas as disciplinas, que proponham situações didáticas com diferentes textos. O que está em jogo não é apenas o conteúdo trabalhado, mas como e por que foi trabalhado (diferentes situações didáticas e habilidades a serem desenvolvidas) </li></ul>
  28. 30. <ul><li>Considerar que </li></ul><ul><li>“ Embora o PC tenha tido dificuldade para subsidiar o professor devido ao seu componente curricular, todos os PCs tem condições de estar preparados pra discutir  sobre habilidades e competências   pois, o que está em jogo é uma habilidade comum a ser trabalhada em todas as áreas e não o conteúdo em si. &quot;   </li></ul>
  29. 31. As práticas pedagógicas e o tratamento didático dos conteúdos Conhecer o processo de aprendizagem e conhecer seu aluno Dominar o conteúdo a ser ensinado Saber realizar as transposições didáticas
  30. 32. As práticas pedagógicas envolvidas no processo de formação <ul><li>Conhecer o processo de aprendizagem </li></ul><ul><li>daquele que ensina. </li></ul>Dominar as estratégias de formação (dupla conceitualização). Dominar o conteúdo a ser ensinado. Conhecer o processo de transposição didática
  31. 33. Oficina 4: “Dialogando sobre a estrutura das Situações de Aprendizagem” Proporcionar a reflexão dos princípios do currículo articulados às situações de aprendizagem dos diferentes componentes curriculares. Atenção: não é intenção entrar nas questões específicas de conteúdo.
  32. 34. Comanda: Formar 6 grupos, sendo dois grupos de cada área, conforme quadro abaixo. Ler as situações de aprendizagem das situações de aprendizagem e responder as questões norteadoras para a análise dos grupos. LCT CNT/Matemática CHT Arte Ciências/Biologia História Língua Portuguesa Matemática Geografia Educação Física Física Fisiologia Inglês Química Sociologia
  33. 35. <ul><li>Qual a concepção de aprendizagem e de ensino que sustenta esta proposta? </li></ul><ul><li>Existe uma sequência didática para essa Situação de Aprendizagem? Cite as etapas que podem ser identificadas? </li></ul><ul><li>Que tipo de conteúdo está sendo privilegiado? </li></ul><ul><li>É uma boa situação de aprendizagem? Justifique </li></ul>
  34. 36. Vocês notaram essas etapas?
  35. 37. Algumas considerações Atividades Livro Didático Currículo oficial de São Paulo Boas situações de Aprendizagens
  36. 38. Por que uma atividade é diferente de uma boa situação de aprendizagem ? ATIVIDADE <ul><li>Não precisa ser desafiadora </li></ul><ul><li>para todos </li></ul><ul><li>Sem preocupação de adequação </li></ul><ul><li>Pressupõe pré requisito </li></ul><ul><li>Não exige reflexão </li></ul>BOA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM <ul><li>Prevê desafios e tomada de decisão </li></ul><ul><li>Garante circulação de informação </li></ul>Mantém as características socio- culturais do objeto a ser aprendido <ul><li>Favorece a reflexão sobre o conteúdo a ser trabalhado </li></ul>
  37. 39. A FINALIDADE DO CURRÍCULO...
  38. 40. O FOCO DO CURRÍCULO...
  39. 41. TRABALHO E RESULTADO...
  40. 42. A FINALIDADE DO CURRÍCULO... O Real ...O Possível... e o Necessário
  41. 43. O Gestor de uma escola que aprende para ensinar <ul><li>“ Ao aprendiz como sujeito de sua aprendizagem corresponde, necessariamente, um professor sujeito de sua prática docente”. </li></ul><ul><li>Telma Weisz </li></ul>Ao professor sujeito de sua prática docente corresponde um gestor sujeito de sua função formadora...
  42. 44. “ Na medida em que o homem cria, recria e decide, vão se formando as épocas históricas. E é também criando, recriando e decidindo que resolve como deve participar nessas épocas. É por isso que obtém melhor resultado toda vez que, integrando-se no espírito delas, se apropria de seus temas e reconhece suas tarefas concretas. Ponha-se ênfase, desde já, na necessidade permanente de uma atitude crítica, a única com a qual o homem poderá apreender os temas e tarefas de sua época e ir se integrando nela.” (Paulo Freire, Educação e mudança. p. 64, 2007).
  43. 45. Obrigada!

×