Ricardo simoes fne2010

1.908 visualizações

Publicada em

Apresentação

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.908
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ricardo simoes fne2010

  1. 1. Ricardo Simões Presidente da ABEEólica Diretor da BRENNAND ENERGIA
  2. 2. QUEM SOMOS A ABEEólica – Associação Brasileira de Energia Eólica congrega, em todo o Brasil, contando com 60 empresas pertencentes à cadeia produtiva direcionada à produção de energia eólica no País. 2 www.abeeolica.org.br
  3. 3. 60 Associados
  4. 4. 4
  5. 5. Energia Eólica 1. Energia limpa e Renovável. Emissão zero! Baixo impacto ambiental. 2. Sem vulnerabilidade a preços internacionais do petróleo e gás natural 3. Potencial expressivo - 300 a 400 GW 4. Facilidade de integração com a hidroelétrica em função da capacidade de modulação dos reservatórios 5. A “sazonalidade inversa” da eólica e representa um aumento virtual da capacidade de armazenamento das hidrelétricas 6. Rápida implantação do empreendimento eólico, com reduzido impacto ambiental – relevante devido à incerteza no crescimento da demanda, notadamente eventuais atrasos de UHE
  6. 6. Energia Eólica 7. Complementaridade regional: - Sul e Nordeste: Energia Eólica - Sudeste e Centro-Oeste: Bioeletricidade - Norte: Hidroelétricas 8. Presença significativa nos leilões: 13 GW inscritos em 2009 e 10 GW em 2010 9. Socialmente justa: os arrendamentos (royalties) são pagos diretamente aos proprietários das áreas onde os parques de geração são instalados, proporcionando: - Fixação do homem no campo - Convivência harmônica com outras atividades (p.ex. pecuária, agricultura, laser e etc.) - Geração de renda nas localidades (muitas vezes carentes) - Valorização das propriedades, gerando riqueza nas comunidades onde atua a geração energia eólica
  7. 7. Energia Eólica 10. Tendência de competitividade na medida em que a indústria se desenvolva, como conseqüência de realizações de mais leilões exclusivos de eólica, tornando o Brasil uma plataforma de produção com domínio tecnológico dos aerogeradores e componentes
  8. 8. LER 2009 Data - 14/12/09 Preço de Abertura = R$ 189 / MWh Primeira Fase – Decremento por rodada de 0,27% – Concluída na 74ª Rodada Uniforme ao preço de R$ 155,15 / MWh – Deságio na 1ª Fase de 17,9% Contratação – 753 MW médios, com Fator de Capacidade médio de 43,54% – Preço Médio de R$ 148 / MWh, deságio de 21,7% Discriminatória – Menor Deságio: Bioenergy (Rei dos Ventos)1,34%; R$ 153,07 / MWh Nordeste com Fator de Capacidade de 43,35% – Maior Deságio: Eletrosul (Coxilha Negra) 15,57%; R$ 131 / MWh Sul com Fator de Capacidade de 37,77% Regionalização - Regionalização Número de Projetos Nordeste 63 Sul 8 Total de Projetos 71
  9. 9. LER 2009 9 www.abeeolica.org.br Fonte: EPE
  10. 10. LER 2009 Estimativa do Mercado de Aerogeradores no LER - 2009 FABRICANTE MERCADO (%) WOBBEN 25,9 WOBBEN GE 22,9 GE SUZLON 18,8 SUZLON IMPSA IMPSA 11,7 VESTAS VESTAS 6,7 ALSTOM ALSTOM 5,0 INDEFINIDO INDEFINIDO 9,0 TOTAL 100 Fonte - ABEEólica
  11. 11. LER 2009 Capacidade anual de Produção no BRASIL (em MW) FABRICANTES 2009 2010 2011 2012 WOBBEN 500 500 500 750 IMPSA 450 460 600 600 GE 600 600 ALSTOM 300 500 VESTAS 120 300 TOTAL 950 960 2.120 2.750 Nota: SIEMENS e SUZLON faltam definir a localização e a capacidade. • Ampliação da capacidade de produção anual  resultados concretos expressivos • Entretanto, é essencial que existam leilões contínuos para viabilizar a indústria eólica nacional, aumentando a competitividade da fonte, podendo o Brasil se tornar referência mundial
  12. 12. Capacidade Instalada de Eólica 150 5.0% EOL UHE/UTE Participação Eólica 135 4.5% 3.2 3.2 120 4.0% 3.2 1.4 105 0.7 3.5% Participação da Energia Eólica (% total) Capacidade Instalada do SIN (GW) 90 3.0% 2.7% 2.6% 2.5% 75 2.5% 123.2 124.7 60 2.0% 115.6 111.8 105.3 45 1.5% 1.3% Com o leilão de reserva, a capacidade instalada eólica 30 1.0% quadruplicará nos próximos dois anos. Mesmo assim, a 0.6% participação eólica na matriz elétrica não será expressiva (2,5%), 15 demonstrando uma enorme capacidade de crescimento vis a vis 0.5% o potencial eólico brasileiro da ordem de 350 GW. 0 0.0% 2010 2011 2012 2013 2014 Fonte - PSR
  13. 13. LER 2010
  14. 14. LER 2010
  15. 15. Plano Decenal de Energia PROPOSTA ABEEÓLICA: EM 2019 A FONTE EÓLICA REPRESENTAR 10% DA CAPACIDADE INSTALADA BRASILEIRA. ISTO REPRESENTA 16.800 MW DE POTÊNCIA INSTALADA, OU SEJA, 30% DA EXPANSÃO PREVISTA PELO PDE.
  16. 16. Plano Decenal de Energia
  17. 17. OBRIGADO

×