SlideShare uma empresa Scribd logo
RECORTES DA HISTÓRIA DO CORPO

Profº Viegas Fernandes da Costa
“La Gioconda”,
1503 – Leonardo
da Vinci.
Fabricantes de próteses para atletas de alto
rendimento afirmam que já existe tecnologia para
superar os recordes de atletas convencionais. Mas
resultaria em movimentos fora do padrão para um
velocista. Então, a tendência é que as regras das
competições (como limitar angulações, altura e
flexibilidade dos equipamentos) fiquem cada vez
mais rígidas, para manter um limite ético de
competitividade.
Ainda assim, os índices derrubados pelos atletas
biamputados no atletismo impressionam. Para ficar
em um exemplo, nos 200 m livre Alan Fonteles
quebrou o recorde mundial ao terminar a prova em
20s66, melhorando em 79 centésimos os 21s45 que
lhe rendeu o ouro paraolímpico, há dez meses. Entre
atletas olímpicos, foram precisos 21 anos para atingir
a mesma melhora.
A marca o coloca entre os cinco brasileiros mais
rápidos na distância em 2013 entre os corredores
convencionais. E mais: garantiria o sétimo lugar na
Olimpíada de Londres.
(Gazeta do Povo, 27/07/2013)
Em 1 de Setembro de 2011, Pistorius competiu
com atletas não deficientes em prova oficial
válida pelo campeonato mundial de atletismo
em Daegu, alcançando a fase semi-final nas
prova de 400 metro rasos e no revezamento
4x100.
No dia 4 de Agosto de 2012
em Londres, Inglaterra, se tornou o
primeiro atleta paraolímpico, a disputar uma
Olimpíada em igualdade de condições com
atletas considerados normais, alcançando a
classificação para as semi-finais dos 400
metros rasos.
No dia 9 de Agosto de 2012, juntamente com a
equipe de revezamento 4x400m da África do
Sul, se classificou para a final da modalidade
nas Olimpíadas de Londres em 2012.
(Pistorius, Oscar. Wikipédia).
NORMAL
X
NATURAL
BELO, tem sua origem no termo grego KALÓN, ou seja, “aquilo que
agrada, que suscita admiração, que atrai o olhar”.
(Umberto Eco, História da beleza.)
VÊNUS DE WILLENDORF
Autor desconhecido, Neolítico (23000 a.C)
Sandro Botticelli, “O nascimento da Vênus”, 1486
Josephine Baker, década de 1930.
A vênus negra. (1903 – 1975)
Twiggy Lawson, 1ª top model mundial, ícone da década de 1960
A boneca Barbie foi encomendada ao designer Jack Ryan, em 1958, e lançada oficialmente
em 1959. Foi inspirada na boneca alemã Lilli, criada em 1952, para preencher os buracos
sem notícia do jornal Bild Zeitung. Lilli, uma loira que aparecia em tiras de quadrinhos
com cintura fina, maquiagem, peitos grandes e sempre de salto alto , até quando estava
só de calcinha e sutiã, fez tanto sucesso que virou uma boneca para presentear os
homens.
Boneca da década de 1940.
Mulher da tribo Karen Padaung, norte da Tailândia
ETIQUETA, HIGIENE, PROCESSO CIVILIZATÓRIO E TECNOLOGIAS DO
CORPO
Carta de “achamento”, escrita por Pero Vaz de
Caminha ao rei de Portugal:

“ali andavam entre eles três ou quatro moças,
muito novas e gentis, com cabelos muito
pretos e compridos, caídos pelas espáduas, e
suas vergonhas tão altas e tão cerradinhas e
tão limpas das cabeleiras que, de as muito bem
olharmos, não tínhamos nenhuma vergonha.”

“Os pelos do corpo são um signo de virilidade
para os europeus. Ao se depararem com os
índios imberbes, alguns filósofos acharam que
isso era mais uma demonstração da suposta
inferioridade dos habitantes da América.
Homens sem pelos, segundo esses pensadores
europeus, seriam incapazes de dominar a
natureza e de construir cidades modernas e
prósperas como as europeias”
(Kury, Lorelai, Hargreaves, Lourdes & Valença, Máslova. Ritos
do corpo, 2000)
O Tratado de Civilidade e Etiqueta, escrito pela Condessa de Gencé (Portugal, 1909), foi
um dos manuais mais utilizados em Escolas Normais de Santa Catarina.
Panóptico
Conceito desenvolvido por
Jeremy Bentham em 1785.
 “Governar o corpo é condição para governar a sociedade. O controle do
corpo é, portanto, indissociável da esfera política.” (Sant’Anna, Corpo e História,
1996)
 Desenvolvimento da Ginástica e da Educação Física a partir do final do século
XIX.
“Os pensadores da ginástica científica colocam-se como aqueles que vão
cuidar do corpo e combater os excessos vividos pelos artistas nômades.”
(Carmen Lúcia Soares)
“A prática de endireitar a postura dos nobres e de suas crianças por meio de faixas e de
espartilhos tende a ser substituída pela prática da ginástica” (...)
“A moleza das carnes que o espartilho esconde se transforma numa indecência, antes
desconhecida, acusando uma personalidade fraca e desprovida de vontade própria”
(Sant’Anna, 1996)
1923
“Precisamente entre senhoritas que trabalham, eu desejaria, na qualidade de
humilde estudioso da raça, ver escolhidas as misses de todos os estados. São elas as
futuras construtoras das gerações; são as proletárias, donas do ventre bendito de
onde sairá o Brasil dos nossos netos”
(Roquette-Pinto, Ensaios de antropologia brasiliana, 1933)

Marta Rocha, Miss Brasil de 1954
Concursos de Robustez Infantil,
disputados a partir de 1902.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slide de educação fisica
Slide de educação fisicaSlide de educação fisica
Slide de educação fisica
Gabriel15762
 
Corpo, cultura e movimento
Corpo, cultura e movimentoCorpo, cultura e movimento
Corpo, cultura e movimento
Silvia Arrelaro
 
ginastica de conscientizacao corporal
ginastica de conscientizacao corporalginastica de conscientizacao corporal
ginastica de conscientizacao corporal
Alessandra Pereira
 
Cultura
CulturaCultura
Cultura
Jhonatan Max
 
Padrões de beleza 8º ano
Padrões de beleza 8º anoPadrões de beleza 8º ano
Padrões de beleza 8º ano
Daniele Gonçalves Gross
 
Historia da Educação Física
Historia da Educação FísicaHistoria da Educação Física
Historia da Educação Física
Prof. Saulo Bezerra
 
Ed fisica escolar
Ed fisica escolarEd fisica escolar
Ed fisica escolar
Educação Fisica
 
Jogos eletrônicos
Jogos eletrônicosJogos eletrônicos
Jogos eletrônicos
Lucio Rubens
 
Corporeidade aula 1
Corporeidade   aula 1 Corporeidade   aula 1
Corporeidade aula 1
laiscarlini
 
Jogos e brincadeiras
Jogos e brincadeirasJogos e brincadeiras
Jogos e brincadeiras
Silvia Arrelaro
 
Slide projeto de vida
Slide projeto de vidaSlide projeto de vida
Slide projeto de vida
Isabel Aguiar
 
Módulo 3 - Corporeidade
Módulo 3 - CorporeidadeMódulo 3 - Corporeidade
Módulo 3 - Corporeidade
Tatiana Teixeira
 
Diversidade Sexual Gênero e Homofobia
Diversidade Sexual Gênero e HomofobiaDiversidade Sexual Gênero e Homofobia
Diversidade Sexual Gênero e Homofobia
Glauber Eduardo Aragon Pereira
 
As concepções filosóficas acerca do corpo
As concepções filosóficas acerca do corpoAs concepções filosóficas acerca do corpo
As concepções filosóficas acerca do corpo
Fabrício Lp
 
Corporeidade aula 2
Corporeidade aula 2Corporeidade aula 2
Corporeidade aula 2
laiscarlini
 
A História da Capoeira
A História da CapoeiraA História da Capoeira
A História da Capoeira
Prof. Saulo Bezerra
 
Moral e ética
Moral e éticaMoral e ética
Moral e ética
Marcela Marangon Ribeiro
 
Moral e ética
Moral e éticaMoral e ética
Moral e ética
Over Lane
 
Jogos e Brincadeiras - Aula -01 Conceitos.pdf
Jogos e Brincadeiras - Aula -01 Conceitos.pdfJogos e Brincadeiras - Aula -01 Conceitos.pdf
Jogos e Brincadeiras - Aula -01 Conceitos.pdf
GerardoMarcilioPinto
 
Jogos cooperativos na escola
Jogos cooperativos na escolaJogos cooperativos na escola
Jogos cooperativos na escola
evandrolhp
 

Mais procurados (20)

Slide de educação fisica
Slide de educação fisicaSlide de educação fisica
Slide de educação fisica
 
Corpo, cultura e movimento
Corpo, cultura e movimentoCorpo, cultura e movimento
Corpo, cultura e movimento
 
ginastica de conscientizacao corporal
ginastica de conscientizacao corporalginastica de conscientizacao corporal
ginastica de conscientizacao corporal
 
Cultura
CulturaCultura
Cultura
 
Padrões de beleza 8º ano
Padrões de beleza 8º anoPadrões de beleza 8º ano
Padrões de beleza 8º ano
 
Historia da Educação Física
Historia da Educação FísicaHistoria da Educação Física
Historia da Educação Física
 
Ed fisica escolar
Ed fisica escolarEd fisica escolar
Ed fisica escolar
 
Jogos eletrônicos
Jogos eletrônicosJogos eletrônicos
Jogos eletrônicos
 
Corporeidade aula 1
Corporeidade   aula 1 Corporeidade   aula 1
Corporeidade aula 1
 
Jogos e brincadeiras
Jogos e brincadeirasJogos e brincadeiras
Jogos e brincadeiras
 
Slide projeto de vida
Slide projeto de vidaSlide projeto de vida
Slide projeto de vida
 
Módulo 3 - Corporeidade
Módulo 3 - CorporeidadeMódulo 3 - Corporeidade
Módulo 3 - Corporeidade
 
Diversidade Sexual Gênero e Homofobia
Diversidade Sexual Gênero e HomofobiaDiversidade Sexual Gênero e Homofobia
Diversidade Sexual Gênero e Homofobia
 
As concepções filosóficas acerca do corpo
As concepções filosóficas acerca do corpoAs concepções filosóficas acerca do corpo
As concepções filosóficas acerca do corpo
 
Corporeidade aula 2
Corporeidade aula 2Corporeidade aula 2
Corporeidade aula 2
 
A História da Capoeira
A História da CapoeiraA História da Capoeira
A História da Capoeira
 
Moral e ética
Moral e éticaMoral e ética
Moral e ética
 
Moral e ética
Moral e éticaMoral e ética
Moral e ética
 
Jogos e Brincadeiras - Aula -01 Conceitos.pdf
Jogos e Brincadeiras - Aula -01 Conceitos.pdfJogos e Brincadeiras - Aula -01 Conceitos.pdf
Jogos e Brincadeiras - Aula -01 Conceitos.pdf
 
Jogos cooperativos na escola
Jogos cooperativos na escolaJogos cooperativos na escola
Jogos cooperativos na escola
 

Destaque

Um pouco da História do corpo
Um pouco da História do corpoUm pouco da História do corpo
Um pouco da História do corpo
Ipsun
 
O corpo na idade média
O corpo na idade médiaO corpo na idade média
O corpo na idade média
Fabricio Pangoni
 
Aula 1 O corpo humano
Aula 1 O corpo humanoAula 1 O corpo humano
Aula 1 O corpo humano
Ana Filadelfi
 
Filosofia e educacao fisica
Filosofia e educacao fisicaFilosofia e educacao fisica
Filosofia e educacao fisica
Mizael Pereira
 
Filosofia do corpo
Filosofia do corpoFilosofia do corpo
Filosofia do corpo
Ribeiro Almira
 
O corpo da mulher ao longo dos séculos
O corpo da mulher ao longo dos séculosO corpo da mulher ao longo dos séculos
O corpo da mulher ao longo dos séculos
Martha Rodrigues
 
Corpo humano e_casa
Corpo humano e_casaCorpo humano e_casa
Corpo humano e_casa
Acilu
 
Corpo aparência e mercado de trabalho no discurso midiático
Corpo aparência e mercado de trabalho no discurso midiático Corpo aparência e mercado de trabalho no discurso midiático
Corpo aparência e mercado de trabalho no discurso midiático
Tharley Cortes Freitas
 
Verdadeiramente linda
Verdadeiramente lindaVerdadeiramente linda
Verdadeiramente linda
Peterson Chaves
 
ApresentaçãO1vff12507sol Vera Fascio Fascio
ApresentaçãO1vff12507sol Vera Fascio FascioApresentaçãO1vff12507sol Vera Fascio Fascio
ApresentaçãO1vff12507sol Vera Fascio Fascio
cefaprotga
 
MúSica, Corpo & SaúDe
MúSica, Corpo & SaúDeMúSica, Corpo & SaúDe
MúSica, Corpo & SaúDe
leotriandopolis
 
Corpo, saúde e beleza
Corpo, saúde e belezaCorpo, saúde e beleza
Corpo, saúde e beleza
Amanda Cardoso
 
DUALISMO
DUALISMODUALISMO
DUALISMO
lalesca martins
 
Homens ig2010 v2
Homens ig2010 v2Homens ig2010 v2
Homens ig2010 v2
Veraeloi
 
Gênero e trangênero
Gênero e trangêneroGênero e trangênero
Gênero e trangênero
Pedro Neves
 
Gênero e diversidade na escola publicar
Gênero e diversidade na escola   publicarGênero e diversidade na escola   publicar
Gênero e diversidade na escola publicar
unidadebetinho
 
Como a Esteticista pode aumentar as Vendas através do Marketing
Como a Esteticista pode aumentar as Vendas através do MarketingComo a Esteticista pode aumentar as Vendas através do Marketing
Como a Esteticista pode aumentar as Vendas através do Marketing
Cristiano Dos Santos
 
Sociologia 2 s_em_volume_2_professor
Sociologia 2 s_em_volume_2_professorSociologia 2 s_em_volume_2_professor
Sociologia 2 s_em_volume_2_professor
Valdeavare
 
Obras Simone de Beauvoir
Obras Simone de BeauvoirObras Simone de Beauvoir
Obras Simone de Beauvoir
Elvy C
 
Curso Esteticista CEAC
Curso Esteticista CEACCurso Esteticista CEAC
Curso Esteticista CEAC
CEAC
 

Destaque (20)

Um pouco da História do corpo
Um pouco da História do corpoUm pouco da História do corpo
Um pouco da História do corpo
 
O corpo na idade média
O corpo na idade médiaO corpo na idade média
O corpo na idade média
 
Aula 1 O corpo humano
Aula 1 O corpo humanoAula 1 O corpo humano
Aula 1 O corpo humano
 
Filosofia e educacao fisica
Filosofia e educacao fisicaFilosofia e educacao fisica
Filosofia e educacao fisica
 
Filosofia do corpo
Filosofia do corpoFilosofia do corpo
Filosofia do corpo
 
O corpo da mulher ao longo dos séculos
O corpo da mulher ao longo dos séculosO corpo da mulher ao longo dos séculos
O corpo da mulher ao longo dos séculos
 
Corpo humano e_casa
Corpo humano e_casaCorpo humano e_casa
Corpo humano e_casa
 
Corpo aparência e mercado de trabalho no discurso midiático
Corpo aparência e mercado de trabalho no discurso midiático Corpo aparência e mercado de trabalho no discurso midiático
Corpo aparência e mercado de trabalho no discurso midiático
 
Verdadeiramente linda
Verdadeiramente lindaVerdadeiramente linda
Verdadeiramente linda
 
ApresentaçãO1vff12507sol Vera Fascio Fascio
ApresentaçãO1vff12507sol Vera Fascio FascioApresentaçãO1vff12507sol Vera Fascio Fascio
ApresentaçãO1vff12507sol Vera Fascio Fascio
 
MúSica, Corpo & SaúDe
MúSica, Corpo & SaúDeMúSica, Corpo & SaúDe
MúSica, Corpo & SaúDe
 
Corpo, saúde e beleza
Corpo, saúde e belezaCorpo, saúde e beleza
Corpo, saúde e beleza
 
DUALISMO
DUALISMODUALISMO
DUALISMO
 
Homens ig2010 v2
Homens ig2010 v2Homens ig2010 v2
Homens ig2010 v2
 
Gênero e trangênero
Gênero e trangêneroGênero e trangênero
Gênero e trangênero
 
Gênero e diversidade na escola publicar
Gênero e diversidade na escola   publicarGênero e diversidade na escola   publicar
Gênero e diversidade na escola publicar
 
Como a Esteticista pode aumentar as Vendas através do Marketing
Como a Esteticista pode aumentar as Vendas através do MarketingComo a Esteticista pode aumentar as Vendas através do Marketing
Como a Esteticista pode aumentar as Vendas através do Marketing
 
Sociologia 2 s_em_volume_2_professor
Sociologia 2 s_em_volume_2_professorSociologia 2 s_em_volume_2_professor
Sociologia 2 s_em_volume_2_professor
 
Obras Simone de Beauvoir
Obras Simone de BeauvoirObras Simone de Beauvoir
Obras Simone de Beauvoir
 
Curso Esteticista CEAC
Curso Esteticista CEACCurso Esteticista CEAC
Curso Esteticista CEAC
 

Semelhante a Recortes da historia do corpo

Jb news informativo nr. 0230
Jb news   informativo nr. 0230Jb news   informativo nr. 0230
Jb news informativo nr. 0230
JB News
 
Jb news informativo nr. 1134
Jb news   informativo nr. 1134Jb news   informativo nr. 1134
Jb news informativo nr. 1134
JBNews
 
Conceito de beleza na história 2
Conceito de beleza na história 2Conceito de beleza na história 2
Conceito de beleza na história 2
André Castão Souza
 
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS - Nº 587 an 30 agosto_2016.
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS - Nº 587 an  30 agosto_2016.AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS - Nº 587 an  30 agosto_2016.
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS - Nº 587 an 30 agosto_2016.
Roberto Rabat Chame
 
Transformações socioculturais dos inícios do século XX
Transformações socioculturais dos inícios do século XXTransformações socioculturais dos inícios do século XX
Transformações socioculturais dos inícios do século XX
Teresa Maia
 
Os loucos anos 20
Os loucos anos 20Os loucos anos 20
Os loucos anos 20
angelamoliveira
 
Dia do circo mar
Dia do circo marDia do circo mar
Maratonista do saber
Maratonista do saberMaratonista do saber
Maratonista do saber
Cláudia Burihan
 
Halterofilismo Rio 2016
Halterofilismo Rio 2016Halterofilismo Rio 2016
Halterofilismo Rio 2016
aluiza_ferreira
 
Modernização e novas tecnologias
Modernização e novas tecnologiasModernização e novas tecnologias
Modernização e novas tecnologias
CSD
 
Jb news informativo nr. 0231
Jb news   informativo nr. 0231Jb news   informativo nr. 0231
Jb news informativo nr. 0231
JB News
 
Historia do treinamento de Força
Historia do treinamento de ForçaHistoria do treinamento de Força
Historia do treinamento de Força
Marilia Coutinho
 
Sociedade do séc.XIX
Sociedade do séc.XIXSociedade do séc.XIX
Sociedade do séc.XIX
Maria Gomes
 
Hist
HistHist
Jb news informativo nr. 0339
Jb news   informativo nr. 0339Jb news   informativo nr. 0339
Jb news informativo nr. 0339
JB News
 
Jb news informativo nr. 0169
Jb news   informativo nr. 0169Jb news   informativo nr. 0169
Jb news informativo nr. 0169
JB News
 
História da cinesio e biomecânica
História da cinesio e biomecânicaHistória da cinesio e biomecânica
História da cinesio e biomecânica
Glaukus Regiani Bueno
 
Jb news informativo nr. 0150
Jb news   informativo nr. 0150Jb news   informativo nr. 0150
Jb news informativo nr. 0150
JB News
 
Jb news informativo nr. 0159
Jb news   informativo nr. 0159Jb news   informativo nr. 0159
Jb news informativo nr. 0159
JB News
 
A cultura como campo de luta e interpretação social no Brasil do Século XX - ...
A cultura como campo de luta e interpretação social no Brasil do Século XX - ...A cultura como campo de luta e interpretação social no Brasil do Século XX - ...
A cultura como campo de luta e interpretação social no Brasil do Século XX - ...
Curso Livre Redação-Eliani Martins
 

Semelhante a Recortes da historia do corpo (20)

Jb news informativo nr. 0230
Jb news   informativo nr. 0230Jb news   informativo nr. 0230
Jb news informativo nr. 0230
 
Jb news informativo nr. 1134
Jb news   informativo nr. 1134Jb news   informativo nr. 1134
Jb news informativo nr. 1134
 
Conceito de beleza na história 2
Conceito de beleza na história 2Conceito de beleza na história 2
Conceito de beleza na história 2
 
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS - Nº 587 an 30 agosto_2016.
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS - Nº 587 an  30 agosto_2016.AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS - Nº 587 an  30 agosto_2016.
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS - Nº 587 an 30 agosto_2016.
 
Transformações socioculturais dos inícios do século XX
Transformações socioculturais dos inícios do século XXTransformações socioculturais dos inícios do século XX
Transformações socioculturais dos inícios do século XX
 
Os loucos anos 20
Os loucos anos 20Os loucos anos 20
Os loucos anos 20
 
Dia do circo mar
Dia do circo marDia do circo mar
Dia do circo mar
 
Maratonista do saber
Maratonista do saberMaratonista do saber
Maratonista do saber
 
Halterofilismo Rio 2016
Halterofilismo Rio 2016Halterofilismo Rio 2016
Halterofilismo Rio 2016
 
Modernização e novas tecnologias
Modernização e novas tecnologiasModernização e novas tecnologias
Modernização e novas tecnologias
 
Jb news informativo nr. 0231
Jb news   informativo nr. 0231Jb news   informativo nr. 0231
Jb news informativo nr. 0231
 
Historia do treinamento de Força
Historia do treinamento de ForçaHistoria do treinamento de Força
Historia do treinamento de Força
 
Sociedade do séc.XIX
Sociedade do séc.XIXSociedade do séc.XIX
Sociedade do séc.XIX
 
Hist
HistHist
Hist
 
Jb news informativo nr. 0339
Jb news   informativo nr. 0339Jb news   informativo nr. 0339
Jb news informativo nr. 0339
 
Jb news informativo nr. 0169
Jb news   informativo nr. 0169Jb news   informativo nr. 0169
Jb news informativo nr. 0169
 
História da cinesio e biomecânica
História da cinesio e biomecânicaHistória da cinesio e biomecânica
História da cinesio e biomecânica
 
Jb news informativo nr. 0150
Jb news   informativo nr. 0150Jb news   informativo nr. 0150
Jb news informativo nr. 0150
 
Jb news informativo nr. 0159
Jb news   informativo nr. 0159Jb news   informativo nr. 0159
Jb news informativo nr. 0159
 
A cultura como campo de luta e interpretação social no Brasil do Século XX - ...
A cultura como campo de luta e interpretação social no Brasil do Século XX - ...A cultura como campo de luta e interpretação social no Brasil do Século XX - ...
A cultura como campo de luta e interpretação social no Brasil do Século XX - ...
 

Mais de Viegas Fernandes da Costa

Tombamento das Dunas da Ribanceira do Município de Imbituba (SC): parecer téc...
Tombamento das Dunas da Ribanceira do Município de Imbituba (SC): parecer téc...Tombamento das Dunas da Ribanceira do Município de Imbituba (SC): parecer téc...
Tombamento das Dunas da Ribanceira do Município de Imbituba (SC): parecer téc...
Viegas Fernandes da Costa
 
Antigos reinos africanos
Antigos reinos africanosAntigos reinos africanos
Antigos reinos africanos
Viegas Fernandes da Costa
 
Hemeroteca Digital Catarinense
Hemeroteca Digital CatarinenseHemeroteca Digital Catarinense
Hemeroteca Digital Catarinense
Viegas Fernandes da Costa
 
Território em disputa: o reconhecimento das Dunas da Ribanceira (Imbituba, SC...
Território em disputa: o reconhecimento das Dunas da Ribanceira (Imbituba, SC...Território em disputa: o reconhecimento das Dunas da Ribanceira (Imbituba, SC...
Território em disputa: o reconhecimento das Dunas da Ribanceira (Imbituba, SC...
Viegas Fernandes da Costa
 
Tarde.
Tarde. Tarde.
A INCLUSÃO DO PATRIMÔNIO ARQUEOLÓGICO DE GAROPABA (SC) NO PROJETO DE FORTALEC...
A INCLUSÃO DO PATRIMÔNIO ARQUEOLÓGICO DE GAROPABA (SC) NO PROJETO DE FORTALEC...A INCLUSÃO DO PATRIMÔNIO ARQUEOLÓGICO DE GAROPABA (SC) NO PROJETO DE FORTALEC...
A INCLUSÃO DO PATRIMÔNIO ARQUEOLÓGICO DE GAROPABA (SC) NO PROJETO DE FORTALEC...
Viegas Fernandes da Costa
 
Centro histórico de Garopaba: relações entre patrimônio e identidade
Centro histórico de Garopaba: relações entre patrimônio e identidadeCentro histórico de Garopaba: relações entre patrimônio e identidade
Centro histórico de Garopaba: relações entre patrimônio e identidade
Viegas Fernandes da Costa
 
Educação Patrimonial_Aulas 1 e 2
Educação Patrimonial_Aulas 1 e 2Educação Patrimonial_Aulas 1 e 2
Educação Patrimonial_Aulas 1 e 2
Viegas Fernandes da Costa
 
Turismo e paisagens históricas nas vilas litorâneas catarinenses
Turismo e paisagens históricas nas vilas litorâneas catarinensesTurismo e paisagens históricas nas vilas litorâneas catarinenses
Turismo e paisagens históricas nas vilas litorâneas catarinenses
Viegas Fernandes da Costa
 
TURISMO ARQUEOLÓGICO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: A possibilidade de aprov...
 TURISMO ARQUEOLÓGICO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: A possibilidade de aprov... TURISMO ARQUEOLÓGICO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: A possibilidade de aprov...
TURISMO ARQUEOLÓGICO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: A possibilidade de aprov...
Viegas Fernandes da Costa
 
História de Santa Catarina
História de Santa CatarinaHistória de Santa Catarina
História de Santa Catarina
Viegas Fernandes da Costa
 
Turismo, vestígios arqueológicos e perspectivas de desenvolvimento em garopab...
Turismo, vestígios arqueológicos e perspectivas de desenvolvimento em garopab...Turismo, vestígios arqueológicos e perspectivas de desenvolvimento em garopab...
Turismo, vestígios arqueológicos e perspectivas de desenvolvimento em garopab...
Viegas Fernandes da Costa
 
Historia da arte 1
Historia da arte 1Historia da arte 1
Historia da arte 1
Viegas Fernandes da Costa
 
História de Garopaba, Imbituba e Imaruí
História de Garopaba, Imbituba e ImaruíHistória de Garopaba, Imbituba e Imaruí
História de Garopaba, Imbituba e Imaruí
Viegas Fernandes da Costa
 
Patrimônio pré colonial de Garopaba e Imbituba
Patrimônio pré colonial de Garopaba e ImbitubaPatrimônio pré colonial de Garopaba e Imbituba
Patrimônio pré colonial de Garopaba e Imbituba
Viegas Fernandes da Costa
 
Cultura, Memória, Identidade e Desenvolvimento
Cultura, Memória, Identidade e DesenvolvimentoCultura, Memória, Identidade e Desenvolvimento
Cultura, Memória, Identidade e Desenvolvimento
Viegas Fernandes da Costa
 
História de Santa Catarina: imigração e pluralidade étnica
História de Santa Catarina: imigração e pluralidade étnicaHistória de Santa Catarina: imigração e pluralidade étnica
História de Santa Catarina: imigração e pluralidade étnica
Viegas Fernandes da Costa
 
Aula Patrimônio material e imaterial (com foco em Santa Catarina)
Aula Patrimônio material e imaterial (com foco em Santa Catarina)Aula Patrimônio material e imaterial (com foco em Santa Catarina)
Aula Patrimônio material e imaterial (com foco em Santa Catarina)
Viegas Fernandes da Costa
 
Catálogo da Exposição Fotográfica O PATRIMÔNIO CULTURAL NO OLHAR DOS CONDUTOR...
Catálogo da Exposição Fotográfica O PATRIMÔNIO CULTURAL NO OLHAR DOS CONDUTOR...Catálogo da Exposição Fotográfica O PATRIMÔNIO CULTURAL NO OLHAR DOS CONDUTOR...
Catálogo da Exposição Fotográfica O PATRIMÔNIO CULTURAL NO OLHAR DOS CONDUTOR...
Viegas Fernandes da Costa
 
A redução sociológica de Guerreiro Ramos
A redução sociológica de Guerreiro RamosA redução sociológica de Guerreiro Ramos
A redução sociológica de Guerreiro Ramos
Viegas Fernandes da Costa
 

Mais de Viegas Fernandes da Costa (20)

Tombamento das Dunas da Ribanceira do Município de Imbituba (SC): parecer téc...
Tombamento das Dunas da Ribanceira do Município de Imbituba (SC): parecer téc...Tombamento das Dunas da Ribanceira do Município de Imbituba (SC): parecer téc...
Tombamento das Dunas da Ribanceira do Município de Imbituba (SC): parecer téc...
 
Antigos reinos africanos
Antigos reinos africanosAntigos reinos africanos
Antigos reinos africanos
 
Hemeroteca Digital Catarinense
Hemeroteca Digital CatarinenseHemeroteca Digital Catarinense
Hemeroteca Digital Catarinense
 
Território em disputa: o reconhecimento das Dunas da Ribanceira (Imbituba, SC...
Território em disputa: o reconhecimento das Dunas da Ribanceira (Imbituba, SC...Território em disputa: o reconhecimento das Dunas da Ribanceira (Imbituba, SC...
Território em disputa: o reconhecimento das Dunas da Ribanceira (Imbituba, SC...
 
Tarde.
Tarde. Tarde.
Tarde.
 
A INCLUSÃO DO PATRIMÔNIO ARQUEOLÓGICO DE GAROPABA (SC) NO PROJETO DE FORTALEC...
A INCLUSÃO DO PATRIMÔNIO ARQUEOLÓGICO DE GAROPABA (SC) NO PROJETO DE FORTALEC...A INCLUSÃO DO PATRIMÔNIO ARQUEOLÓGICO DE GAROPABA (SC) NO PROJETO DE FORTALEC...
A INCLUSÃO DO PATRIMÔNIO ARQUEOLÓGICO DE GAROPABA (SC) NO PROJETO DE FORTALEC...
 
Centro histórico de Garopaba: relações entre patrimônio e identidade
Centro histórico de Garopaba: relações entre patrimônio e identidadeCentro histórico de Garopaba: relações entre patrimônio e identidade
Centro histórico de Garopaba: relações entre patrimônio e identidade
 
Educação Patrimonial_Aulas 1 e 2
Educação Patrimonial_Aulas 1 e 2Educação Patrimonial_Aulas 1 e 2
Educação Patrimonial_Aulas 1 e 2
 
Turismo e paisagens históricas nas vilas litorâneas catarinenses
Turismo e paisagens históricas nas vilas litorâneas catarinensesTurismo e paisagens históricas nas vilas litorâneas catarinenses
Turismo e paisagens históricas nas vilas litorâneas catarinenses
 
TURISMO ARQUEOLÓGICO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: A possibilidade de aprov...
 TURISMO ARQUEOLÓGICO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: A possibilidade de aprov... TURISMO ARQUEOLÓGICO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: A possibilidade de aprov...
TURISMO ARQUEOLÓGICO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: A possibilidade de aprov...
 
História de Santa Catarina
História de Santa CatarinaHistória de Santa Catarina
História de Santa Catarina
 
Turismo, vestígios arqueológicos e perspectivas de desenvolvimento em garopab...
Turismo, vestígios arqueológicos e perspectivas de desenvolvimento em garopab...Turismo, vestígios arqueológicos e perspectivas de desenvolvimento em garopab...
Turismo, vestígios arqueológicos e perspectivas de desenvolvimento em garopab...
 
Historia da arte 1
Historia da arte 1Historia da arte 1
Historia da arte 1
 
História de Garopaba, Imbituba e Imaruí
História de Garopaba, Imbituba e ImaruíHistória de Garopaba, Imbituba e Imaruí
História de Garopaba, Imbituba e Imaruí
 
Patrimônio pré colonial de Garopaba e Imbituba
Patrimônio pré colonial de Garopaba e ImbitubaPatrimônio pré colonial de Garopaba e Imbituba
Patrimônio pré colonial de Garopaba e Imbituba
 
Cultura, Memória, Identidade e Desenvolvimento
Cultura, Memória, Identidade e DesenvolvimentoCultura, Memória, Identidade e Desenvolvimento
Cultura, Memória, Identidade e Desenvolvimento
 
História de Santa Catarina: imigração e pluralidade étnica
História de Santa Catarina: imigração e pluralidade étnicaHistória de Santa Catarina: imigração e pluralidade étnica
História de Santa Catarina: imigração e pluralidade étnica
 
Aula Patrimônio material e imaterial (com foco em Santa Catarina)
Aula Patrimônio material e imaterial (com foco em Santa Catarina)Aula Patrimônio material e imaterial (com foco em Santa Catarina)
Aula Patrimônio material e imaterial (com foco em Santa Catarina)
 
Catálogo da Exposição Fotográfica O PATRIMÔNIO CULTURAL NO OLHAR DOS CONDUTOR...
Catálogo da Exposição Fotográfica O PATRIMÔNIO CULTURAL NO OLHAR DOS CONDUTOR...Catálogo da Exposição Fotográfica O PATRIMÔNIO CULTURAL NO OLHAR DOS CONDUTOR...
Catálogo da Exposição Fotográfica O PATRIMÔNIO CULTURAL NO OLHAR DOS CONDUTOR...
 
A redução sociológica de Guerreiro Ramos
A redução sociológica de Guerreiro RamosA redução sociológica de Guerreiro Ramos
A redução sociológica de Guerreiro Ramos
 

Recortes da historia do corpo

  • 1. RECORTES DA HISTÓRIA DO CORPO Profº Viegas Fernandes da Costa
  • 2. “La Gioconda”, 1503 – Leonardo da Vinci.
  • 3. Fabricantes de próteses para atletas de alto rendimento afirmam que já existe tecnologia para superar os recordes de atletas convencionais. Mas resultaria em movimentos fora do padrão para um velocista. Então, a tendência é que as regras das competições (como limitar angulações, altura e flexibilidade dos equipamentos) fiquem cada vez mais rígidas, para manter um limite ético de competitividade. Ainda assim, os índices derrubados pelos atletas biamputados no atletismo impressionam. Para ficar em um exemplo, nos 200 m livre Alan Fonteles quebrou o recorde mundial ao terminar a prova em 20s66, melhorando em 79 centésimos os 21s45 que lhe rendeu o ouro paraolímpico, há dez meses. Entre atletas olímpicos, foram precisos 21 anos para atingir a mesma melhora. A marca o coloca entre os cinco brasileiros mais rápidos na distância em 2013 entre os corredores convencionais. E mais: garantiria o sétimo lugar na Olimpíada de Londres. (Gazeta do Povo, 27/07/2013)
  • 4. Em 1 de Setembro de 2011, Pistorius competiu com atletas não deficientes em prova oficial válida pelo campeonato mundial de atletismo em Daegu, alcançando a fase semi-final nas prova de 400 metro rasos e no revezamento 4x100. No dia 4 de Agosto de 2012 em Londres, Inglaterra, se tornou o primeiro atleta paraolímpico, a disputar uma Olimpíada em igualdade de condições com atletas considerados normais, alcançando a classificação para as semi-finais dos 400 metros rasos. No dia 9 de Agosto de 2012, juntamente com a equipe de revezamento 4x400m da África do Sul, se classificou para a final da modalidade nas Olimpíadas de Londres em 2012. (Pistorius, Oscar. Wikipédia).
  • 6. BELO, tem sua origem no termo grego KALÓN, ou seja, “aquilo que agrada, que suscita admiração, que atrai o olhar”. (Umberto Eco, História da beleza.)
  • 7. VÊNUS DE WILLENDORF Autor desconhecido, Neolítico (23000 a.C)
  • 8. Sandro Botticelli, “O nascimento da Vênus”, 1486
  • 9.
  • 10. Josephine Baker, década de 1930. A vênus negra. (1903 – 1975)
  • 11. Twiggy Lawson, 1ª top model mundial, ícone da década de 1960
  • 12. A boneca Barbie foi encomendada ao designer Jack Ryan, em 1958, e lançada oficialmente em 1959. Foi inspirada na boneca alemã Lilli, criada em 1952, para preencher os buracos sem notícia do jornal Bild Zeitung. Lilli, uma loira que aparecia em tiras de quadrinhos com cintura fina, maquiagem, peitos grandes e sempre de salto alto , até quando estava só de calcinha e sutiã, fez tanto sucesso que virou uma boneca para presentear os homens.
  • 13. Boneca da década de 1940.
  • 14. Mulher da tribo Karen Padaung, norte da Tailândia
  • 15.
  • 16. ETIQUETA, HIGIENE, PROCESSO CIVILIZATÓRIO E TECNOLOGIAS DO CORPO
  • 17. Carta de “achamento”, escrita por Pero Vaz de Caminha ao rei de Portugal: “ali andavam entre eles três ou quatro moças, muito novas e gentis, com cabelos muito pretos e compridos, caídos pelas espáduas, e suas vergonhas tão altas e tão cerradinhas e tão limpas das cabeleiras que, de as muito bem olharmos, não tínhamos nenhuma vergonha.” “Os pelos do corpo são um signo de virilidade para os europeus. Ao se depararem com os índios imberbes, alguns filósofos acharam que isso era mais uma demonstração da suposta inferioridade dos habitantes da América. Homens sem pelos, segundo esses pensadores europeus, seriam incapazes de dominar a natureza e de construir cidades modernas e prósperas como as europeias” (Kury, Lorelai, Hargreaves, Lourdes & Valença, Máslova. Ritos do corpo, 2000)
  • 18. O Tratado de Civilidade e Etiqueta, escrito pela Condessa de Gencé (Portugal, 1909), foi um dos manuais mais utilizados em Escolas Normais de Santa Catarina.
  • 20.
  • 21.
  • 22.  “Governar o corpo é condição para governar a sociedade. O controle do corpo é, portanto, indissociável da esfera política.” (Sant’Anna, Corpo e História, 1996)  Desenvolvimento da Ginástica e da Educação Física a partir do final do século XIX. “Os pensadores da ginástica científica colocam-se como aqueles que vão cuidar do corpo e combater os excessos vividos pelos artistas nômades.” (Carmen Lúcia Soares)
  • 23. “A prática de endireitar a postura dos nobres e de suas crianças por meio de faixas e de espartilhos tende a ser substituída pela prática da ginástica” (...) “A moleza das carnes que o espartilho esconde se transforma numa indecência, antes desconhecida, acusando uma personalidade fraca e desprovida de vontade própria” (Sant’Anna, 1996)
  • 24.
  • 25. 1923
  • 26. “Precisamente entre senhoritas que trabalham, eu desejaria, na qualidade de humilde estudioso da raça, ver escolhidas as misses de todos os estados. São elas as futuras construtoras das gerações; são as proletárias, donas do ventre bendito de onde sairá o Brasil dos nossos netos” (Roquette-Pinto, Ensaios de antropologia brasiliana, 1933) Marta Rocha, Miss Brasil de 1954
  • 27. Concursos de Robustez Infantil, disputados a partir de 1902.