Iscad ti 2010_2011_1 - sociedade da informação_1_conceitos e sectores

1.404 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.404
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
108
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Iscad ti 2010_2011_1 - sociedade da informação_1_conceitos e sectores

  1. 1. AGP Tecnologias da Informação A Sociedade da Informação e do Conhecimento Conceitos, impactos e benefícios AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal
  2. 2. Sectores Económicos Sectores económicos - Colin Clark e Jean Fourastié • Primário - Agricultura • Secundário - Indústria • Terciário – Serviços Um visão diferente dos sectores • Primeiro Sector – Economia orientada à Produção • Segundo Sector – Estado • Terceiro Sector - Organizações não governamentais AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal
  3. 3. Sector Quaternário • Um novo sector baseado na informação, e na evolução desde uma sociedade pós- industrial de serviços a uma sociedade da informação ou uma revolução da informação • Inclui a indústria de alta tecnologia, de tecnologias da informação e telecomunicações e algumas formas de investigação científica, bem como a educação, a consultoria e a indústria da informação. AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal
  4. 4. Sector Quinário • É um sector económico de acordo a alguns economistas que inclui os serviços sem motivação de lucro como a saúde, a educação, a cultura, a investigação, a polícia, os bombeiros e outras instituições governamentais. • Também inclui actividades domésticas como as realizadas por donas-de-casa ou familiares que cuidam de outros nos próprios lares. AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal
  5. 5. O sector Terciário As falsas premissas de Fourastié • Eliminação do desemprego porque o terciário tem um tamanho ilimitado (Aparecimento das TIC) • A substituição do Secundário pelo Terciário (Necessidade de exportação de bens e equipamentos) • Nível educacional da força de trabalho extremamente elevado (Necessidade de serviços de baixa qualificação) • Os salários dos trabalhadores equilibrar-se- iam num nível elevado (A desigualdade salarial incrementou-se de forma contínua na maioria dos países da OCDE) AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal
  6. 6. O Pós-Terciário • Quarto Sector Administração da informação • Quinto Sector Geração de conhecimento Hatt, Paul, e Foote, Nelson 'On the expansion of the tertiary, quaternary, and quinary sectors,' American Economic Review, Maio 1953 AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal
  7. 7. Sociedade Pós-Industrial • Alain Touraine - La societé pos- industrielle, 1969 • Daniel Bell -The Coming of Pos- Industrial Society, 1973 AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal
  8. 8. Sociedade Pós-Industrial • Um rápido aumento do sector serviços, em comparação com o sector industrial • Um considerável aumento das tecnologias da informação, que leva à constituição do conceito da "era da informação" • A informação, o conhecimento e a criatividade são as novas matérias primas da economia, podendo-se falar da revolução da informação AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal
  9. 9. Sociedade Pós-Industrial • Uma sociedade pós-industrial é aquela onde a maioria dos empregados não estão implicados na produção de mercadorias tangíveis • O que caracteriza à sociedade pos-industrial não é só a mudança na natureza do poder, o qual já não surge da propriedade ou da administração política, mas sim da posse do conhecimento e na sua natureza AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal
  10. 10. Alvin Toffler • Choque do futuro (Future Shock) (1970) A sociedade está a passar por uma enorme mudança estrutural, uma revolução da sociedade industrial para uma "sociedade super-industrial― – stress e desorientação – “sobrecarga informativa‖ • A Terceira Vaga (The Third Wave) (1980) Novas maneiras de criar riqueza – 1ª vaga – Cultivar a terra – 2ª vaga – Fabrico industrial e o comércio de bens – 3ª vaga – A importância e o valor de uma organização é o conhecimento que ela possui (intangível) Mudança da produção em massa para a produção desmassificada (diversificação e personalização) AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal
  11. 11. Estimativas de Marc Porat, (1977) Info Economy: Definitions and Measurement Serviços de Informação Ouros Serviços Indústria (Produtos) Agricultura Caça e Pesca AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal
  12. 12. Sociedade da Informação Mais uma revolução tecnológica, com forte contribuição das tecnologias da informação, onde se apresenta uma nova forma de relação entre a economia, o Estado e a Sociedade O ―Capitalismo Informacional” elege as TIC como o paradigma das mudanças sociais que reestruturaram o modo de produção capitalista, a partir de 1980. Manuel Castells "A Sociedade em Rede― 1991 AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal
  13. 13. Características da Sociedade da Informação • Globalização da economia • Evolução técnica e tecnológica muito rápida • Sociedade: os trabalhadores do conhecimento • Alteração das noções de tempo e de espaço • Crescente importância do computador AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal
  14. 14. Profundas alterações • Na organização do trabalho • Na difusão das ideias e da informação • Na produção de bens materiais • Nos modos de viver das sociedades • Nas formas de vender e de comprar • As empresas mudaram estruturalmente AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal
  15. 15. Da investigação fundamental à sociedade da informação  Computador electrónico programável  Transístor  Chip / microelectrónica  Interruptor digital e o router  Internet  Protocolo TCP/IP  Fibra óptica de comunicação  Satélite de comunicação  World Wide Web AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal
  16. 16. Benefícios da SI 1. Como comunicamos texto, som, imagem, gestos, em qualquer língua 2. Como lidamos com informação disseminação, procura, integração, transformação, interacção multi-modal homem-máquina 3. Como aprendemos aprendizagem interactiva, personalizada, à distância, independente de lugar, idade, limitação física ou horário 4. Como acedemos a cuidados de saúde telemedicina, tratamento assistido por computador, extensiva informação dos pacientes sobre cuidados de saúde AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal Luís Magalhães - FCT
  17. 17. Benefícios da SI 5. Como negociamos qualquer cliente pode comprar de qualquer lugar a qualquer momento e comparando preços e produtos, qualquer empresa pode comercializar mundial-mente e receber feedback instantâneo dos clientes, transacções feitas com precisão, em segurança e com informação imediata do consumidor e do vendedor 6. Como trabalhamos independentemente de localização e horários, com flexibilidade, em movimento, com extensiva informação, comunicação e cooperação à distância 7. Como projectamos e construímos coisas extensivo uso de projecto assistido por computador, cooperação de projectistas fabricantes fornecedores e clientes no processo de projecto e fabrico AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal Luís Magalhães - FCT
  18. 18. Benefícios da SI 8. Como investigamos colaboração científica à distância, acesso remoto a instrumentos de elevado custo, partilha de dados e de meios computacionais, acesso a informação em bibliotecas digitais 9. Como compreendemos o ambiente informação extensiva sobre biodiversidade e condições ambientais, modelos climáticos e ecológicos globais e regionais de grande fiabilidade 10.Como interagimos com o governo acesso fácil a informação e serviços, independente da localização, horário e capacidade física, sistemas de atendimento one-stop, possibilidade de submissão electrónica de solicitações ou formulários, sistemas de gestão de emergências com apoio de informação extensiva e de instrumentos eficazes de simulação, planeamento e coordenação AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal Luís Magalhães - FCT
  19. 19. Actividades prioritárias na SI 1. Desenvolvimento fiável de Software métodos para criar e manter com eficiência software de elevada qualidade e assegurar a fiabilidade de sistemas complexos — tão eficazes como os métodos para projectar e testar aviões, comboios, satélites, barragens, pontes 2. Segurança e privacidade da informação sistemas que as assegurem sem degradação de velocidade e facilidade de utilização 3. Armazenamento, gestão e procura de vastas quantidades de dados técnicas para lidar com uma gigantescas quantidades de dados, para procura e interpretação de dados em formatos diversos — imagem, som, texto, tabelas — em representações e linguagens diferentes; agentes inteligentes para procura, selecção e tratamento da informação de acordo com as necessidades ou as preferências do utilizador AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal Luís Magalhães - FCT
  20. 20. Actividades prioritárias na SI 4. Expansibilidade dos sistemas de informação técnicas para assegurar a expansão em várias ordens de grandeza em condições de segurança, integridade, fiabilidade e rapidez; mecanismos de detecção, mitigação e recuperação de erros humanos na criação e utilização dos sistemas 5. Capacidade de modelação e simulação avançada em biomedicina, meteorologia, clima, oceanografia, qualidade ambiental, gestão de crises, projecto e gestão avançada de sistemas complexos — veículos, sistemas de distribuição e de transporte, moldes, vestuário, calçado, arquitectura 6. Comunicação homem-computador sistemas interactivos com utilização de som, linguagem natural, gestos e posturas; sistemas de uso mais fácil e acessíveis a cidadãos com necessidades especiais AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal Luís Magalhães - FCT
  21. 21. Actividades prioritárias na SI 7. Computação ubíqua e redes sem fios assegurar que os sistemas móveis e sem fios são parte integrante da Internet, em particular instrumentos em equipamento doméstico ou de trabalho, veículos, equipamento portátil, instrumentos de monitorização da saúde, instrumentos de combate a emergências públicas 8. Sistemas inteligentes e redes de robots interacção dos sistemas de informação com robots para acção em ambientes agressivos, em catástrofes; robots miniaturizados para cuidados de saúde 9. Novos paradigmas de computação computação neuronal, molecular, DNA e quântica AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal Luís Magalhães - FCT
  22. 22. Actividades prioritárias na SI 9. Impactes sociais e económicos da Sociedade da Informação interacções sociais; desigualdades étnicas, de género e económicas; reorganização do trabalho e das oportunidades de emprego; privacidade e protecção dos direitos individuais; ética na gestão e disseminação de informação; riscos e mitigação de info-exclusão; protecção de propriedade intelectual; aspectos legislativos do comércio electrónico, da disponibilização de conteúdos, da privacidade e da segurança e suas implicações sociais; o impactes nas instituições sociais - educação, cuidados de saúde, segurança social, governo; democracia e política 10. Educação e formação da nova geração de investigadores, engenheiros e empreendedores só possível em ambientes científicos e tecnológicos criativos, exigentes e competitivos AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal Luís Magalhães - FCT
  23. 23. Sociedade da Informação A sociedade da informação é uma sociedade onde a componente da informação e do conhecimento desempenha um papel nuclear em todos os tipos de actividade humana em consequência do desenvolvimento da tecnologia digital, e da Internet em particular, induzindo novas formas de organização da economia e da sociedade. Resolução do Conselho de Ministros nº 107/2003 AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal
  24. 24. A pirâmide do conhecimento • Onde está a Vida que perdemos ao viver? • Onde está a sabedoria que perdemos no conhecimento? Sabedoria • Onde está o conhecimento que perdemos na informação? Intuição T.S. Eliot Conhecimento Significado Informação Contexto Dados AGP - Tecnologias da Informação 2010 - 2011 - Luís Vidigal

×