SlideShare uma empresa Scribd logo
VIDEO PARA TODOS Bem Te Vi NCE-ECA/USP MinC
AULA 7 Da Idéia ao Roteiro
Nesta Aula: Da Idéia ao Roteiro A Origem das Histórias  A curva de ação  Os personagens
[object Object],[object Object]
MITOS & LENDAS: A origem das histórias
O  Monomito  de Campbell ,[object Object],[object Object]
A Jornada de Vogler I ,[object Object],10. O Caminho de Volta 11. A Ressurreição 12. A volta com o Elixir 6. Testes, aliados e inimigos 7. A aproximação da Caverna Oculta 8. A Provação Suprema 9. A Recompensa 1. O mundo comum 2. O chamado à aventura 3. A recusa ao chamado 4. O encontro com o Mentor 5.A travessia do 1º limiar FIM MEIO INÍCIO
A Jornada de Vogler II ,[object Object],divertir (fornecer alívio cômico). PÍCARO  representar o lado escuro.  SOMBRA  transformar-se e confundir o herói. CAMALEÃO  anunciar, profetizar, desafiar.  ARAUTO  impede a passagem  de quem não merece, testa o herói. GUARDIÃO DO LIMIAR ajuda ou treina o herói. MENTOR Sacrifica-se pelos outros, pelo grupo, seu povo. HERÓI O QUE FAZ QUEM É
A CURVA DE AÇÃO O artesanato da narrativa
Conceito de curva dramática ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A Curva Básica John Howard Lawson (roteirista norte-americano), propôs uma releitura do velho esquema de “começo-meio-fim”, acrescentando a dinâmica na ação que evolui. EXPOSIÇÃO COMPLICAÇÃO RESOLUÇÃO Ataque Clímax
[object Object],[object Object],[object Object]
O Paradigma de Field I Ataque PP1 PP2 MP Pinch 1 Pinch 2 Clímax O americano Syd Field, uma das maiores autoridades mundiais em roteiro fílmico, prescreve em seu  Manual do Roteiro , um esquema que se transformou numa verdadeira “receita de bolo” para incontáveis roteiristas. Mesmo assim, seu mérito é grande, pois o modelo se aplica à maior parte das produções de “matriz hollywoodiana” e fornece parâmetros seguros para analisar e construir cenas, seções e filmes inteiros.  I II III X X X
O Paradigma de Field II ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
CRIAÇÃO DE PERSONAGENS Gente que faz …acontecer
Antagonista & Protagonista ,[object Object],[object Object],[object Object]
O que fazem os personagens? ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Fim da Aula VII ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Referências desta aula ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Fonte ,[object Object],[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais de videoparatodos

Plano mini curso de midia sonora
Plano mini curso de midia sonoraPlano mini curso de midia sonora
Plano mini curso de midia sonoravideoparatodos
 
Plano mini curso de midia sonora
Plano mini curso de midia sonoraPlano mini curso de midia sonora
Plano mini curso de midia sonoravideoparatodos
 
Mini curso thais - a objetividade no jornalismo
Mini curso   thais - a objetividade no jornalismoMini curso   thais - a objetividade no jornalismo
Mini curso thais - a objetividade no jornalismovideoparatodos
 
Mini curso thais - direito à comunicação
Mini curso   thais - direito à comunicaçãoMini curso   thais - direito à comunicação
Mini curso thais - direito à comunicaçãovideoparatodos
 
Mini curso thais - direitos humanos-comunicacao
Mini curso   thais - direitos humanos-comunicacaoMini curso   thais - direitos humanos-comunicacao
Mini curso thais - direitos humanos-comunicacaovideoparatodos
 
Plano mini curso de jornalismo cidadão
Plano mini curso de jornalismo cidadãoPlano mini curso de jornalismo cidadão
Plano mini curso de jornalismo cidadãovideoparatodos
 
Curso de formação em educação ambiental e políticas públicas
Curso de formação em educação ambiental e políticas públicasCurso de formação em educação ambiental e políticas públicas
Curso de formação em educação ambiental e políticas públicasvideoparatodos
 
Apresentação2 lógica
Apresentação2 lógicaApresentação2 lógica
Apresentação2 lógicavideoparatodos
 
Angelo pedro piovesan neto
Angelo pedro piovesan netoAngelo pedro piovesan neto
Angelo pedro piovesan netovideoparatodos
 
Ppt por carmen lúcia gattás tr 40 - grupo 5
Ppt por carmen lúcia gattás   tr 40 - grupo 5Ppt por carmen lúcia gattás   tr 40 - grupo 5
Ppt por carmen lúcia gattás tr 40 - grupo 5videoparatodos
 
ProlegóMenos%20a%20 Toda%20a%20 EducomunicaçãO[1]
ProlegóMenos%20a%20 Toda%20a%20 EducomunicaçãO[1]ProlegóMenos%20a%20 Toda%20a%20 EducomunicaçãO[1]
ProlegóMenos%20a%20 Toda%20a%20 EducomunicaçãO[1]videoparatodos
 
Prolegómenos para toda EducomunicaçãO[1]
Prolegómenos para toda EducomunicaçãO[1]Prolegómenos para toda EducomunicaçãO[1]
Prolegómenos para toda EducomunicaçãO[1]videoparatodos
 

Mais de videoparatodos (20)

Jornal participantes
Jornal participantesJornal participantes
Jornal participantes
 
Plano mini curso de midia sonora
Plano mini curso de midia sonoraPlano mini curso de midia sonora
Plano mini curso de midia sonora
 
Plano mini curso de midia sonora
Plano mini curso de midia sonoraPlano mini curso de midia sonora
Plano mini curso de midia sonora
 
Curso de blog_carmen
Curso de blog_carmenCurso de blog_carmen
Curso de blog_carmen
 
Mini curso thais - a objetividade no jornalismo
Mini curso   thais - a objetividade no jornalismoMini curso   thais - a objetividade no jornalismo
Mini curso thais - a objetividade no jornalismo
 
Mini curso thais - direito à comunicação
Mini curso   thais - direito à comunicaçãoMini curso   thais - direito à comunicação
Mini curso thais - direito à comunicação
 
Mini curso thais - direitos humanos-comunicacao
Mini curso   thais - direitos humanos-comunicacaoMini curso   thais - direitos humanos-comunicacao
Mini curso thais - direitos humanos-comunicacao
 
Plano mini curso de jornalismo cidadão
Plano mini curso de jornalismo cidadãoPlano mini curso de jornalismo cidadão
Plano mini curso de jornalismo cidadão
 
Curso de formação em educação ambiental e políticas públicas
Curso de formação em educação ambiental e políticas públicasCurso de formação em educação ambiental e políticas públicas
Curso de formação em educação ambiental e políticas públicas
 
Apresentação2 lógica
Apresentação2 lógicaApresentação2 lógica
Apresentação2 lógica
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
A felicidade do sapo
A felicidade do sapoA felicidade do sapo
A felicidade do sapo
 
Ouvir estrelas
Ouvir estrelasOuvir estrelas
Ouvir estrelas
 
Gênero publicitário
Gênero publicitárioGênero publicitário
Gênero publicitário
 
Angelo pedro piovesan neto
Angelo pedro piovesan netoAngelo pedro piovesan neto
Angelo pedro piovesan neto
 
Adison citelli[1]
Adison citelli[1]Adison citelli[1]
Adison citelli[1]
 
Adison citelli[1]
Adison citelli[1]Adison citelli[1]
Adison citelli[1]
 
Ppt por carmen lúcia gattás tr 40 - grupo 5
Ppt por carmen lúcia gattás   tr 40 - grupo 5Ppt por carmen lúcia gattás   tr 40 - grupo 5
Ppt por carmen lúcia gattás tr 40 - grupo 5
 
ProlegóMenos%20a%20 Toda%20a%20 EducomunicaçãO[1]
ProlegóMenos%20a%20 Toda%20a%20 EducomunicaçãO[1]ProlegóMenos%20a%20 Toda%20a%20 EducomunicaçãO[1]
ProlegóMenos%20a%20 Toda%20a%20 EducomunicaçãO[1]
 
Prolegómenos para toda EducomunicaçãO[1]
Prolegómenos para toda EducomunicaçãO[1]Prolegómenos para toda EducomunicaçãO[1]
Prolegómenos para toda EducomunicaçãO[1]
 

Último

Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoPedroFerreira53928
 
Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40vitoriaalyce2011
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessRodrigoGonzlez461291
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdfedjailmax
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfrarakey779
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkLisaneWerlang
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-carloseduardogonalve36
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na IgrejaJunho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na IgrejaComando Resgatai
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisValéria Shoujofan
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assisbrunocali007
 

Último (20)

Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 
Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na IgrejaJunho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 

Aula 9

  • 1. VIDEO PARA TODOS Bem Te Vi NCE-ECA/USP MinC
  • 2. AULA 7 Da Idéia ao Roteiro
  • 3. Nesta Aula: Da Idéia ao Roteiro A Origem das Histórias A curva de ação Os personagens
  • 4.
  • 5. MITOS & LENDAS: A origem das histórias
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9. A CURVA DE AÇÃO O artesanato da narrativa
  • 10.
  • 11. A Curva Básica John Howard Lawson (roteirista norte-americano), propôs uma releitura do velho esquema de “começo-meio-fim”, acrescentando a dinâmica na ação que evolui. EXPOSIÇÃO COMPLICAÇÃO RESOLUÇÃO Ataque Clímax
  • 12.
  • 13. O Paradigma de Field I Ataque PP1 PP2 MP Pinch 1 Pinch 2 Clímax O americano Syd Field, uma das maiores autoridades mundiais em roteiro fílmico, prescreve em seu Manual do Roteiro , um esquema que se transformou numa verdadeira “receita de bolo” para incontáveis roteiristas. Mesmo assim, seu mérito é grande, pois o modelo se aplica à maior parte das produções de “matriz hollywoodiana” e fornece parâmetros seguros para analisar e construir cenas, seções e filmes inteiros. I II III X X X
  • 14.
  • 15. CRIAÇÃO DE PERSONAGENS Gente que faz …acontecer
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.