Como Prevenir a Dependência Química entre os Jovens?

1.400 visualizações

Publicada em

Palestra ministrada pela Psicóloga Ana Carolina Schmidt de Oliveira (CRP 06/99198) e pelo Psiquiatra Dr. Hewdy Lobo Ribeiro (CREMESP 114681) sobre prevenção da dependência química entre os jovens, pela Eventials.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.400
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Como Prevenir a Dependência Química entre os Jovens?

  1. 1. Seja Bem Vindo!
  2. 2. Como Prevenir a Dependência Química entre os Jovens? Hewdy Lobo Ribeiro Psiquiatra Forense Psiquiatra ProMulher IPq-HC-FMUSP CREMESP 114681 Ana Carolina S. Oliveira Psicóloga Esp. Dependência Química CRP 06/99198
  3. 3. Estatísticas • 1º Levantamento Nacional sobre Padrões de Consumo de Álcool Adolescentes (14-17 anos) – 485 entrevistas – Gêneros bebem com mesma frequência – Dois terços são abstinentes – 35% consomem álcool ao menos uma vez ao ano – 24% bebem pelo menos uma vez ao mês – 22% dos meninos que bebem consumiu 5 doses ou mais no último ano, e 11% das meninas. – 46% dos meninos consumiram três doses ou mais por situação habitual
  4. 4. Estatísticas • Consumo de Drogas entre Estudantes do Ensino Fundamental e Médio – 2010 – 50.890 estudantes SPA USO NA VIDA %USO NO ANO % USO NO MÊS % FREQUENTE PESADO ÁLCOOL 60,5 42,4% 21,1 2,7 1,6 TABACO 16,9 9,6% 5,5 0,7 1,5 SOLVENTES/INALANTES 8,7 5,2 2,2 0,2 0,3 ENERGÉTICO COM ÁLCOOL 15,4 - - - - QUALQUER DROGA (MENOS ÁLCOOL E TABACO) 25,5 10,6 5,5 0,8 1,1
  5. 5. O Jovem Pode Usar? • Aspectos Clínicos – Desenvolvimento – Comorbidades clínicas • Aspectos Mentais – Psicose – Outros Transtornos mentais – Habilidades Sociais
  6. 6. O Jovem Pode Usar? • Aspectos Neuropsicológicos – Desenvolvimento Neurológico – Escolaridade – Funções Executivas – Funções Cognitivas • Aspectos Sociais – Situação de rua – Envolvimento com o tráfico e criminalidade – Imagem social – Violência – Acidentes
  7. 7. Dependência Química • Uso – Abuso – Dependência • Prevenir o uso, o abuso e a dependência • Causas: multifatorial BIOLÓGICOS PSICOLÓGICOS SOCIAIS
  8. 8. Aspectos Biológicos • Herança Genética • Exposição à substância na gestação e amamentação • Metabolização da substância • Potencial de dependência da substância • Sistema de recompensa cerebral
  9. 9. Aspectos Psicológicos • Recompensas da participação nos rituais • Crenças acerca de si, do mundo e das drogas • Sofrimento mental e transtornos mentais
  10. 10. Aspectos Sociais • Familiares usuários • Amigos usuários • Venda para menores • Propagandas • Adaptações de produtos • Ídolos (recentes Glee, Charlie Brown, Miley Cyrus, Lindsay Lohan) • Cultura da diversão associada ao uso (Se beber, não case) • Cultura do corpo perfeito • Cultura do consumo • Exclusão social • Tráfico
  11. 11. Fatores de Proteção • Objetivos e vínculos escolares • Relações positivas com amigos • Participação em atividades sociais • Relações familiares positivas • Monitoramento e regras dos responsáveis • Dificuldade de acesso • Projeto de vida
  12. 12. Prevenção • Ações para evitar o surgimento de problemas de saúde • Preparar para futuros obstáculos que poderiam levar ao uso
  13. 13. Prevenção na Família • É possível? – Vivências da infância influenciam vida adulta (comportamentos, emoções, habilidades) – Pais são as pessoas mais importantes na infância (em geral) (exemplo, reforços) • Infância – Diálogo de produtos presentes (remédios, cigarro, álcool) – Amor, valorização e respeito • Adolescência – O tom da conversa – O conteúdo das conversas
  14. 14. Prevenção na Escola • Palestras educativas – Não mudam atitudes e crenças – Não reduzem nem previnem o beber – Podem ser estimular a curiosidade • Treinamento para resistir e pressão social – Pequenas mudanças • Educação de normas – Pequenas mudanças • Programas de parcerias – Escola, família, comunidade, polícia – Resultados efetivos a partir da 8ª série
  15. 15. Prevenção na Escola • Se idade média de experimentação álcool é 14 anos, prevenção deve ser antes! • Começar pelas lícitas • Prevenção entre pares com auxílio adultos • Métodos interativos X métodos didáticos • Efeitos tendem a cair se o programa parar, se o reforço não existir mais, se for incompleto ou se for baseado em falsas premissas • Comprometimento da equipe e da instituição faz diferença
  16. 16. Políticas de Prevenção • Lícitas: – Cumprimento da idade mínima para a compra de álcool – Restrições de horário para a venda de álcool – Diminuição do número de bares – Aumento do preço do álcool – Monopólio governamental para a venda de álcool – Ex: Paulínia Legal
  17. 17. Políticas não Efetivas • Propagandas contra as substâncias ou beber moderado (Crianças? Exposição intensa?) • Motorista sóbrio • Rótulos
  18. 18. Conclusões • Diminuir fatores de risco e aumentar os de proteção • Não há solução mágica • Quanto mais pessoas comprometidas, melhor! • Apoio às políticas públicas
  19. 19. Obrigada!

×