Como melhorar minha comunicação com as pessoas que amo?

1.867 visualizações

Publicada em

Palestra Ministrada pela Psicóloga Ana Carolina Schmidt de Oliveira pela Eventials em 18.12.2013

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Como melhorar minha comunicação com as pessoas que amo?

  1. 1. Seja Bem Vindo!
  2. 2. Como Melhorar Minha Comunicação com as Pessoas que Amo? Ana Carolina S. Oliveira Hewdy Lobo Ribeiro Psicóloga Esp. Dependência Química CRP 06/99198 Psiquiatra Forense Psiquiatra ProMulher IPq-HC-FMUSP CREMESP 114681
  3. 3. Falas Frequentes • “Quando fico nervoso não consigo me controlar e explodo!” • “Não sei porque, mas eu e meu marido é brigamos!” • “Acho que ele sabe muito bem o que eu estou sentindo!” • “Não consigo aceitar bem as críticas dos meus pais!” • “Quando alguém fala algo que não gosto fico com um nó na garganta, mas não digo nada com medo de criar uma briga”
  4. 4. Comunicação • Quais são as formas de comunicação? • O que influencia a comunicação? – Aspectos Culturais • Machismo, heteronormatividade, violência, imediatismo, moralismos. – Aspectos Psicológicos • Personalidade, medo, culpa, timidez, autoestima, sentimentos, impulsos, história de vida. – Aspectos Sociais • Ambiente, relação hierárquica, linguagem. – Aspectos Biológicos • Transtornos mentais: Fobia Social, Ansiedade Generalizada, Depressão, entre outros.
  5. 5. Comunicação • É ela que torna possível a própria vida em sociedade. • Vida em sociedade significa intercâmbio. • Todo intercâmbio só se realiza por meio da comunicação. • A comunicação preside, rege, todas as relações humanas.
  6. 6. Ingredientes básico Qual é o seu Objetivo nesta comunicação? Seja Empático! Se Valorize!
  7. 7. Qual é o seu Objetivo nesta comunicação? Eu quero melhorar minha relação! Eu quero machucar esta pessoa! Eu quero me sentir bem depois desta conversa!
  8. 8. Seja Empático, Valorize o Outro! As pessoas também possuem qualidades e defeitos! As pessoas cometem falhas, isso não significa que ela é inteira ruim! As pessoas também sentem! As pessoas vivem situações e sentimentos que nem sempre você está ciente! Como deve ser estar no lugar do outro? Qual é a perspectiva do outro?
  9. 9. Se Valorize! Você possui qualidades e defeitos! Você merece ser sempre tratado com respeito! Suas opiniões contam! Seus sentimentos são importantes! Você tem o direito de se expressar!
  10. 10. Comunicação Não Violenta • Marshall Rosenberg. • Toda agressão fala de uma necessidade humana básica que não foi satisfeita. (vínculo, afeto, confiança, escuta, higiene, intelectual, regras, descanso, tempo, compreensão, ajuda, empatia ...) • Pessoas tem mais ou menos necessidades atendidas.
  11. 11. Comunicação Não Violenta • As situações são vivenciadas pelas pessoas de formas diferentes. (percepção e intensidade) • Sair do julgamento mobiliza mais as pessoas. • Punir/ ignorar é mais fácil, mas as respostas irão se repetir.
  12. 12. Comunicação Não Violenta • Se nos observarmos podemos sair da situação. • 1) Observar o fato (que eu ou o outro viveu). • 2) Sentimentos (quais?) • 3) Necessidades (quais não foram atendidas?) • 4) Pedidos (para que não aconteça novamente, para que mude).
  13. 13. Habilidades Sociais • O que são? • Exemplos – – – – – Assertividade Dar/ receber elogios/ críticas Resolver problemas Atividades Prazerosas Lidar com Sentimentos • O déficit de habilidades submetem o indivíduo a grandes riscos.
  14. 14. Treinamento de Habilidades Sociais • Melhora das relações interpessoais. • Aumento da autoeficácia e autoestima. • Resposta adaptável a situação que se encontra. • Não é natural, não é mágica, exige treino e envolvimento. • Habilidades inter e intrapessoais. • Aplicado em atendimento individual ou em grupo.
  15. 15. Assertividade • Reconhecer seu direito de decidir o que fazer em vez de ceder às expectativas ou solicitações de outras pessoas. • Além de reconhecer o direito dos demais. • Você tem o direito de expressar sua opinião, falar sobre os seus sentimentos, pedir que os outros mudem algo que te afeta, aceitar ou recusar qualquer coisa que te digam ou peçam.
  16. 16. Assertividade • Estilos: – Passivo – Agressivo – Passivo Agressivo – Assertivo • Quais as características de cada estilo? • Quais emoções geradas? • Quais são as consequências?
  17. 17. Assertividade • Dicas: – Pense antes de falar; – Planeje o melhor jeito de falar; – Atenção a linguagem corporal; – Mostre vontade de ser compreensivo; – Insista; – Treine.
  18. 18. Assertividade
  19. 19. Como manejar a raiva? • Sentimento normal; • Diferença entre sentir raiva e se comportar com raiva; • A raiva tem uma origem; • Uma mesma situação pode gerar raiva em uma pessoa e não em outra.
  20. 20. Como manejar a raiva? • Dicas: – Identifique a situação que gerou o sentimento; – Perceba seu corpo e suas reações; – Use formas para se acalmar, como respirar e frases tranquilizadoras; – Analise a situação, se faça perguntas; – Escolha como você irá se comportar.
  21. 21. Como fazer/ receber críticas? • Fazer críticas: – Seja assertivo, seja ouvido e diminua resistências; – Criticar o comportamento e não a pessoa como um todo (evitar julgamentos); – Seja empático; – Inicie e termine sempre com um elogio, com uma consideração positiva; – Escute a posição do outro; – Todos devem ganhar; – Proponha um novo comportamento.
  22. 22. Como fazer/ receber críticas? • Receber críticas: – Não fique na defensiva; – Não discuta; – Encontre algo para concordar; – Faça perguntas para esclarecimentos; – Proponha um compromisso viável.
  23. 23. Como fazer/ receber críticas? • Atividade: – Quem eu critiquei: – O que eu critiquei: – Como eu critiquei: – Como a pessoa respondeu: – Como me senti: – Poderia ser melhor se eu:
  24. 24. Como fazer/ receber críticas? • Atividade: – Quem me criticou: – O que criticou: – Como criticou: – Como respondi: – Como me senti: – Poderia ser melhor se eu:
  25. 25. Como fazer / receber elogios? • Pense em uma situação que gostaria de ter elogiado uma pessoa, mas acabou não o fazendo. Qual foi a dificuldade? • Fazer elogios: – Todos gostam de receber elogios (bom humor); – Elogiar deixa a relação mais próxima e aberta; – Elogios estimulam que as pessoas a darem o melhor de si; – O elogio tem que ser verdadeiro e adequado!
  26. 26. Como fazer / receber elogios? • Receber elogios: – Aceite o elogio! Você mereceu! – Agradeça o elogio. – Acredite no elogio.
  27. 27. Como fazer/ receber elogio? • Atividade: – Quem eu elogiei: – O que eu elogiei: – Como eu elogiei: – Como a pessoa respondeu: – Como me senti: – Poderia ser melhor se eu:
  28. 28. Como fazer/ receber elogio? • Atividade: – Quem me elogiou: – O que elogiou: – Como elogiou: – Como respondi: – Como me senti: – Poderia ser melhor se eu:
  29. 29. Procure Ajuda! • Psicoterapia; – Individual – Casal – Familiar – Grupo • Tratamento Psiquiátrico; • Atividades sociais facilitadoras.
  30. 30. Conclusões • Se comunicar não é fácil pelo envolvimento de diversos sentimentos; • Precisamos perceber que existem muitas influencias nos nossos diálogos; • É necessário identificar o seu objetivo nas suas relações; • Se a dificuldade for extrema, você pode buscar ajuda! • A boa comunicação é possível!
  31. 31. Livro
  32. 32. Obrigada! anacarolina@vidamental.com.br
  33. 33. Referências • Rosenberg, Marshall B. Comunicação Não Violenta. AGORA, 2006. • Caballo, Vicente E. Manual de Avaliação e Treinamento das Habilidades Sociais. Santos, 2012. • Figlie, Neliana Buzi; Bordin, Selma; Laranjeira, Ronaldo. Aconselhamento em dependência química. 2 ed. São Paulo: Roca, 2010. • Marcelo Ribeiro; Ronaldo Laranjeira. O Tratamento do Usuário de Crack. 2ª Edição. Porto Alegre: Artmed, 2012 • Neide A. Zanelatto; Ronaldo Laranjeira. O Tratamento da Dependência Química e as Terapias CognitivoComportamentais: Um Guia Para Terapeutas. Porto Alegre: Artmed, 2013.

×