SlideShare uma empresa Scribd logo

Estratégias para manter seu consultório sem ops descredenciamento2

Vicente Andrade
Vicente Andrade
Vicente AndradeChefe do ambulatório de Endocrinologia Geral -SAM 6 do Hospital de Clínicas em Federal University of Paraná

Só o descredenciamento pode salvar a carreira do médico "clínico puro".

Estratégias para manter seu consultório sem ops descredenciamento2

1 de 22
Baixar para ler offline
Estratégias para manter seu
   consultório sem OPS
   – Descredenciamento


    Dr. Vicente F. C. Andrade
     Curitiba, 24 de novembro de 2012
SUMÁRIO
•   1. Introdução: o que é o sistema de saúde suplementar?
•   2.Contexto atual do médico de carreira clínica
•   3. Perspectivas futuras
•   4. Sugestões aos médicos
•   5. Conclusão
1. Introdução:
   OS NÚMEROS DA SAÚDE SUPLEMENTAR:




   MÉDICOS                      160.000/ 371.788 (CFM)


  USUÁRIOS                              48.000.000


CONSULTAS/ANO                          223.000.000
  Faturamento estimado de R$ 82 bilhões em 2012
1. Introdução:




  Taxa de crescimento chinês: 10% em 2011
1. Introdução:
1. Introdução:
• A evolução do crescimento do sistema de
  saúde suplementar parece se relacionar
  inversamente com a remuneração médica
  paga por ele:
  – Quanto mais um sobe, mais o outro desce.
  – Recentemente a Amil foi comprada por R$ 10
    bilhões pela AHG, que divulgou que seus planos
    são conquistar as classe C e D, atingindo 100
    milhões de usuários.
  – O que nos aguarda?
Anúncio

Recomendados

461 1806-1-pb.pdf normas cfm
461 1806-1-pb.pdf normas cfm461 1806-1-pb.pdf normas cfm
461 1806-1-pb.pdf normas cfmraquel nunes
 
Circular nº02 - 2022 - Encaminhamento para Re-AbilityLab no IMREA Lapa.pdf
Circular nº02 - 2022 - Encaminhamento para Re-AbilityLab no IMREA Lapa.pdfCircular nº02 - 2022 - Encaminhamento para Re-AbilityLab no IMREA Lapa.pdf
Circular nº02 - 2022 - Encaminhamento para Re-AbilityLab no IMREA Lapa.pdfMARIACRISTINAFONSECA9
 
Documentação e e condições para funcionamentos de serviços odontológicos
Documentação e e condições para funcionamentos de serviços odontológicosDocumentação e e condições para funcionamentos de serviços odontológicos
Documentação e e condições para funcionamentos de serviços odontológicosWálina Alves
 
Gestão do corpo clínico dy0714710
Gestão do corpo clínico dy0714710Gestão do corpo clínico dy0714710
Gestão do corpo clínico dy0714710InformaGroup
 

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Estratégias para manter seu consultório sem ops descredenciamento2

Gestão de Corpo Clínico: entre conceitos ultrapassados, novas realidades e ho...
Gestão de Corpo Clínico: entre conceitos ultrapassados, novas realidades e ho...Gestão de Corpo Clínico: entre conceitos ultrapassados, novas realidades e ho...
Gestão de Corpo Clínico: entre conceitos ultrapassados, novas realidades e ho...Guilherme Barcellos
 
Redes de saude que agregam valor
Redes de saude que agregam valorRedes de saude que agregam valor
Redes de saude que agregam valorCesar Camara
 
Como o médico pode diminuir a dependência dos planos de saúde
Como o médico pode diminuir a dependência dos planos de saúdeComo o médico pode diminuir a dependência dos planos de saúde
Como o médico pode diminuir a dependência dos planos de saúdeSenior Consulting
 
Reflexões sobre a saúde no Brasil - Carlos Suslik - PwC
Reflexões sobre a saúde no Brasil - Carlos Suslik - PwCReflexões sobre a saúde no Brasil - Carlos Suslik - PwC
Reflexões sobre a saúde no Brasil - Carlos Suslik - PwCEmpreender Saúde
 
Carta sogimig
Carta sogimigCarta sogimig
Carta sogimigfebrasgo
 
7º Fórum Oncoguia - 28/06/2017 - Rafael Kaliks
7º Fórum Oncoguia - 28/06/2017 - Rafael Kaliks7º Fórum Oncoguia - 28/06/2017 - Rafael Kaliks
7º Fórum Oncoguia - 28/06/2017 - Rafael KaliksOncoguia
 
Curactiva a saúde primeiro
Curactiva a saúde primeiroCuractiva a saúde primeiro
Curactiva a saúde primeirojr87
 
Guia do membro_Platina (1).pptx
Guia do membro_Platina (1).pptxGuia do membro_Platina (1).pptx
Guia do membro_Platina (1).pptxmanuelantonioOuane
 
Guia cliente mc 05.09.12
Guia cliente mc 05.09.12Guia cliente mc 05.09.12
Guia cliente mc 05.09.12Baavarick
 
Integracao institucional
Integracao institucionalIntegracao institucional
Integracao institucionalPROIDDBahiana
 
Como organizar uma clinica medica.pdf
Como organizar uma clinica medica.pdfComo organizar uma clinica medica.pdf
Como organizar uma clinica medica.pdfSenior Consulting
 
Hospital das clínicas de niterói escolha de acreditação - caso de ensino - ...
Hospital das clínicas de niterói   escolha de acreditação - caso de ensino - ...Hospital das clínicas de niterói   escolha de acreditação - caso de ensino - ...
Hospital das clínicas de niterói escolha de acreditação - caso de ensino - ...Nikiforos Junior
 
Codigo de Etica Medicos.pdf
Codigo de Etica Medicos.pdfCodigo de Etica Medicos.pdf
Codigo de Etica Medicos.pdfArmandoJUtui
 

Semelhante a Estratégias para manter seu consultório sem ops descredenciamento2 (20)

Gestão de Corpo Clínico: entre conceitos ultrapassados, novas realidades e ho...
Gestão de Corpo Clínico: entre conceitos ultrapassados, novas realidades e ho...Gestão de Corpo Clínico: entre conceitos ultrapassados, novas realidades e ho...
Gestão de Corpo Clínico: entre conceitos ultrapassados, novas realidades e ho...
 
Redes de saude que agregam valor
Redes de saude que agregam valorRedes de saude que agregam valor
Redes de saude que agregam valor
 
Como o médico pode diminuir a dependência dos planos de saúde
Como o médico pode diminuir a dependência dos planos de saúdeComo o médico pode diminuir a dependência dos planos de saúde
Como o médico pode diminuir a dependência dos planos de saúde
 
Reflexões sobre a saúde no Brasil - Carlos Suslik - PwC
Reflexões sobre a saúde no Brasil - Carlos Suslik - PwCReflexões sobre a saúde no Brasil - Carlos Suslik - PwC
Reflexões sobre a saúde no Brasil - Carlos Suslik - PwC
 
Carta sogimig
Carta sogimigCarta sogimig
Carta sogimig
 
7º Fórum Oncoguia - 28/06/2017 - Rafael Kaliks
7º Fórum Oncoguia - 28/06/2017 - Rafael Kaliks7º Fórum Oncoguia - 28/06/2017 - Rafael Kaliks
7º Fórum Oncoguia - 28/06/2017 - Rafael Kaliks
 
Curactiva a saúde primeiro
Curactiva a saúde primeiroCuractiva a saúde primeiro
Curactiva a saúde primeiro
 
Guia do membro_Platina (1).pptx
Guia do membro_Platina (1).pptxGuia do membro_Platina (1).pptx
Guia do membro_Platina (1).pptx
 
Ewaldo M. K. Russo
Ewaldo M. K. RussoEwaldo M. K. Russo
Ewaldo M. K. Russo
 
Guia cliente mc 05.09.12
Guia cliente mc 05.09.12Guia cliente mc 05.09.12
Guia cliente mc 05.09.12
 
Reaprendizagem: um desafio para a cadeia da Saúde
Reaprendizagem: um desafio para a cadeia da SaúdeReaprendizagem: um desafio para a cadeia da Saúde
Reaprendizagem: um desafio para a cadeia da Saúde
 
Integracao institucional
Integracao institucionalIntegracao institucional
Integracao institucional
 
Unimed Apresentação
Unimed ApresentaçãoUnimed Apresentação
Unimed Apresentação
 
Os desafios da Administração Hospitalar no século XXI
Os desafios da Administração Hospitalar no século XXIOs desafios da Administração Hospitalar no século XXI
Os desafios da Administração Hospitalar no século XXI
 
Como organizar uma clinica medica.pdf
Como organizar uma clinica medica.pdfComo organizar uma clinica medica.pdf
Como organizar uma clinica medica.pdf
 
Hospital das clínicas de niterói escolha de acreditação - caso de ensino - ...
Hospital das clínicas de niterói   escolha de acreditação - caso de ensino - ...Hospital das clínicas de niterói   escolha de acreditação - caso de ensino - ...
Hospital das clínicas de niterói escolha de acreditação - caso de ensino - ...
 
Codigo de Etica Medicos.pdf
Codigo de Etica Medicos.pdfCodigo de Etica Medicos.pdf
Codigo de Etica Medicos.pdf
 
Governança Corporativa
Governança CorporativaGovernança Corporativa
Governança Corporativa
 
Quem somos - Supreme
Quem somos - SupremeQuem somos - Supreme
Quem somos - Supreme
 
Aula "Atestados Médicos"
Aula "Atestados Médicos" Aula "Atestados Médicos"
Aula "Atestados Médicos"
 

Estratégias para manter seu consultório sem ops descredenciamento2

  • 1. Estratégias para manter seu consultório sem OPS – Descredenciamento Dr. Vicente F. C. Andrade Curitiba, 24 de novembro de 2012
  • 2. SUMÁRIO • 1. Introdução: o que é o sistema de saúde suplementar? • 2.Contexto atual do médico de carreira clínica • 3. Perspectivas futuras • 4. Sugestões aos médicos • 5. Conclusão
  • 3. 1. Introdução: OS NÚMEROS DA SAÚDE SUPLEMENTAR: MÉDICOS 160.000/ 371.788 (CFM) USUÁRIOS 48.000.000 CONSULTAS/ANO 223.000.000 Faturamento estimado de R$ 82 bilhões em 2012
  • 4. 1. Introdução: Taxa de crescimento chinês: 10% em 2011
  • 6. 1. Introdução: • A evolução do crescimento do sistema de saúde suplementar parece se relacionar inversamente com a remuneração médica paga por ele: – Quanto mais um sobe, mais o outro desce. – Recentemente a Amil foi comprada por R$ 10 bilhões pela AHG, que divulgou que seus planos são conquistar as classe C e D, atingindo 100 milhões de usuários. – O que nos aguarda?
  • 7. 2. Contexto atual: • O contexto atual é determinado pelas leis de REGULAÇÃO DO SISTEMA DE SAÚDE SUPLEMENTAR: ou muda-se ou cumpre-se! – LEI 9656/1998: DETERMINA QUE TODOS OS EXAMES, PROCEDIMENTOS E CONSULTAS MÉDICAS SÃO ILIMITADOS, PELO MESMO PREÇO; – LEI 9961/2000: Criação da ANS - influência das OPSs.
  • 9. 2. Contexto atual: • Resoluções Normativas do Conselho de Saúde Suplementar (Consu- era formado por vários ministérios, entidade de classe, entidades médicas, de planos de saúde, defesa do consumidor, etc); – CONSU nº 8 /1998 ( “carta de alforria do clínico”): – Art. 2° Para adoção de práticas referentes à regulação de demanda da utilização dos serviços de saúde, estão vedados: • Inciso VI - negar autorização para realização do procedimento exclusivamente em razão do profissional solicitante não pertencer à rede própria ou credenciada da operadora.
  • 11. 2. Contexto atual: • Código de Ética Médica: – III - Para exercer a Medicina com honra e dignidade, o médico necessita ter boas condições de trabalho e ser remunerado de forma justa. – VII - O médico exercerá sua profissão com autonomia, não sendo obrigado a prestar serviços que contrariem os ditames de sua consciência ou a quem não deseje, excetuadas as situações de ausência de outro médico, em caso de urgência ou emergência, ou quando sua recusa possa trazer danos à saúde do paciente. – VIII - O médico não pode, em nenhuma circunstância ou sob nenhum pretexto, renunciar à sua liberdade profissional, nem permitir quaisquer restrições ou imposições que possam prejudicar a eficiência e a correção de seu trabalho. – IX - A Medicina não pode, em nenhuma circunstância ou forma, ser exercida como comércio. – X - O trabalho do médico não pode ser explorado por terceiros com objetivos de lucro, finalidade política ou religiosa. CEM: Capítulo 1 – Princípios Fundamentais
  • 12. 2. Contexto atual: Fonte: Demonstrativo de resultados ano 2011 da maior operadora do Paraná, com cerca de 600.000 usuários e 60% do mercado
  • 13. 2. Contexto atual: • Rendimento mensal: até R$ 7.637,00: – IRPF: R$ 2.100,00 – INSS: R$ 840,00 – Líquido: R$ 7.637,00 – R$ 2.940,00 = R$ 4.697,00 – Custo de um consultório: R$ 2.000,00 – Líquido: R$ 2.697,00 – SEM DIREITOS TRABALHISTAS! • Médico especialista da PMC: R$ 2.200,00 – 20hs semana/ férias/ 13º/aposentadoria/sem custos de consultório
  • 14. 2. Contexto atual: – Conclusão: – Remuneração pior do que o SUS para atender a classe média e os ricos de Curitiba; » É a “susificação” do setor de saúde suplementar; » Qualidade decadente, stress, correria, consultas relâmpago de 15/15 minutos, extras, encaixes, etc... – A lei 9656 criou algo único no mundo: a “socialização privada da saúde”, mas não para atender os carentes, e sim para atender justamente aqueles que poderiam remunerar os médicos em caráter particular; – Enquanto o médico subsidia, com o seu empobrecimento, o plano de saúde dos mais abastados, os pobres estão abandonados no SUS...
  • 15. 2. Contexto atual: – Conclusão: • Quem se beneficia da situação atual? – Os governos: 48 milhões fora do SUS; – Meia dúzia de empresários; – A cúpula “cooperativista”; • Quem é prejudicado? – A BOA PRÁTICA DA MEDICINA; – A PROFISSÃO DE MÉDICO; – E FUNDAMENTALMENTE: O SER HUMANO VERDADEIRA RAZÃO DE EXISTIR DO MÉDICO E DA MEDICINA;
  • 16. 3. Perspectivas Futuras: • O quê se vê adiante do alto da montanha? Escuridão! • Inviabilidade econômica do consultório; • Absorção do consultório pelas OPSs;
  • 17. 4. Sugestão aos médicos: • Aos ainda não credenciados: – Não se credenciar! ( ou entrar já pensando em sair!) – Cadastrar-se no SINAM; • Entrar em policlínicas como único especialista; • Informar aos pacientes que atende todos os planos, solicita exames, procedimentos e internamentos por todos os planos ( Consu 8), mas a consulta deve ser negociada (piso= CBHPM) com eventual reembolso pela OPS; • Valorizar a qualidade sempre: anamnese / exame físico completos em cada visita;
  • 18. 4. 4. Sugestão aos médicos: • Não subestimar as pessoas: elas sabem o que é um bom atendimento; • Ganhar o paciente pela qualidade e ele será seu, e não do plano xis; • ATENDA SEMPRE COM AMOR, MAS NUNCA POR AMOR, pois o “médico é profissional de valor”!
  • 19. 4. Sugestão aos médicos: • Ao já credenciado: faça contas e descredencíe-se! • 200 consultas/mês a R$42,00 brutos ou R$30,00 líquidos= R$ 6.000,00; • Com os retornos, isso significa 250 pacientes/mês, ou cerca de 12 pacientes/dia= pauleira! – Essa é a vida de muitos CLÍNICOS por aí! • Faça uma pesquisa com seus pacientes: caso saia do plano de saúde, quantos continuariam com você, fazendo todos os exames e procedimentos pela OPS (Consu 8), e pagando a consulta a R$100,00 com recibo para reembolso?
  • 20. 4. Sugestão aos médicos: • Ao já credenciado: faça contas! • Se 30% ficarem com você: – 30% de 200 consultas = 60 consultas /mês vezes R$ 100,00 = resulta nos mesmos R$ 6.000,00 !! – 60 consultas + retornos (20%) = 72 horários / 22 dias úteis = SERÃO 3- 4 PACIENTES AO DIA!! – Conclusão: no mínimo terá muito mais qualidade de vida! – E com o tempo, o número de pacientes só tenderá a aumentar! – LIVRO DE ESPECIALISTAS DAS SOCIEDADES DE ESPECIALIDADES EM CONJUNTO COM A ASSOCIAÇÃO MÉDICA.
  • 21. 4. Sugestão aos médicos: • Ao já credenciado: – Se não estiver em condições de se descredenciar – limite, reduza a oferta de horários às OPSs ( esse é um direito do médico prestador): lei da oferta x procura; – Comunique à OPSs com antecedência, por escrito, protocolando e arquivando cópia do documento;
  • 22. 5. Conclusões • A raíz da crise do sistema de saúde suplementar brasileiro é ética. • Empresas em busca do lucro a qualquer custo atuam acima do CEM e das Resoluções do CFM, mas amparadas na lei. • A solução terá que ser política, e só será possível pela união dos médicos em torno de suas 3 entidades representativas : Conselhos, Associação /Sociedades e Sindicato dos Médicos. • O descredenciamento é a solução imediata e LEGÍTIMA para a recuperação da viabilidade econômica do consultório médico; • Sem o descredenciamento, o futuro do consultório médico é ser absorvido pelas OPSs.