Carpe diem

496 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
496
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Carpe diem

  1. 1. Horatius, Whitman et Peter Weir Palestrantes: Lydia Mulling Vera Haas
  2. 2. QUINTUS HORATIUS FLACCUS Venosa (65 a.C.) - Roma (8 a.C.) Filho de pai liberto (= ex escravo), recebeu primorosa educação em Roma e em Atenas: Em Roma aconteceu de eu ser educado e de aprender quanto o irado Aquiles prejudicou os gregos. Acrescentou a boa Atenas um pouco à minha cultura, de tal forma que eu deseje distinguir o curvo do reto e, entre os bosques da Academia, buscar a verdade. (Ep. II. 2, 41-5) Lutou, em Filipos, ao lado de Bruto (=contra César). Terminadas as guerras, conheceu Mecenas por meio de Virgílio; recebeu, então, uma propriedade rural. Integrou o círculo de amigos íntimos do Imperador Augusto.
  3. 3. Temas/“topoi” na lírica horaciana Efemeridade: a brevidade da vida, a certeza da morte: A pálida morte percute compassadamente, com pé imparcial, as choças dos pobres e os palácios dos reis. Caro Sesto, a suprema brevidade da vida impede-nos de conceber [esperança duradoura. (Ode I. 4, 13-15) A natureza reafirma a transitoriedade de tudo A beleza não está sempre presente nas flores da primavera e a lua vermelha não brilha sempre com a mesma aparência. (Ode II. 11, 9-10)
  4. 4. É preciso, pois, saber: 1. gozar o momento Carpe diem, quam minimum credula postero.(Ode I. 11, 8) 2. e buscar a) a simplicidade Nem ouro nem marfim, fazem brilhar os painéis de minha casa.(Ode II. 18, 1-2) b) e a moderação, o equilíbrio Quem quer que ame o áureo meio-termo, seguro e livre estará das imundícies de um teto arruinado, bem como sóbrio nos palacetes que estimulam a inveja.(Ode II. 10, 5-8)
  5. 5. Ode I. 11 Tu não questiones (saber profano) que fim tenham dado [os deuses para mim, para ti, Leuconói, e não busques os dados babilônicos. Seja lá o que for, melhor é suportar! Quer Júpiter nos dê ainda mais invernos, quer nos dê apenas [este último, que agora arroja o mar Tirreno nos penhascos contrapostos, tem siso, que tu bebas teus vinhos, e cortes (num breve espaço) a esperança muito longa. Enquanto conversamos, terá fugido o invejoso tempo. Colhe o dia, confiada quanto menos no de amanhã.
  6. 6. The Romantic BackgroundEngland (1798 – 1830) The USA (1820 – 1860)- Unreasonable, dubious and - Idealism. troubled.- Loves solitude. - Interest in distant times and- Wants the country (mountains, places. forests, desert places). - A love of nature- Will see mystery everywhere (a flower, a tree, a cloud, a star)- Writing will be intensively private The Wanderer, by Caspar David Friedrich (1818)
  7. 7. I went to the woods because I wished to live deliberately, to front only the essential facts of life, and see if I could not learn what it had to teach, and not, when I came to die, discover that I had not lived. Henry David ThoreauLittle lamb, who made thee?Dost thou know who made thee?(‘ The Lamb’) William Blake My heart leaps up when I behold A Rainbow in the sky: So was it when my life began; So is it now I am a man (‘The Rainbow’) William Wordsworth
  8. 8. Peter Weir • Idade: 68 anos • Nascimento: 21/08/1944 • País de nascimento: Austrália • Local de nascimento: Sydney Depois de uma educação tradicional, Weir estudou Arte e Direito na Universidade de Sydney. Em 1967, ingressou na televisão e foi-lhe dada uma oportunidade para realizar dois pequenos filmes. Em 1971, foi-lhe confiada a realização de Michael, que fazia parte de um filme de três episódios intitulado Three to go. Mas só em 1974 dirigiria o primeiro longa-metragem,Violência por acidente, e, no ano seguinte, realizaria o filme que o consagraria , Picnic na montanha misteriosa. O seu primeiro filme realizado nos EUA foi A Testemunha, em 1985.
  9. 9. Curiosidades Faz parte de uma geração de australianos (Mel Gibson, George Miller, Bruce Beresford, Russel Crowe, Nicole Kidman, entre outros) surgida nos anos de 1970, denominada a “nova onda”. Foi indicado quatro vezes ao Oscar, inclusive para Sociedade dos poetas mortos, sem nunca ter ganho. Segundo a crítica, Galipoli (1981), filme sobre a participação de soldados australianos na Primeira Guerra Mundial, impõe o nome do diretor no cenário internacional.
  10. 10. Filmografia parcial Como diretor Caminho da Liberdade (2010) Mestre dos Mares: O Lado Mais Distante do Mundo (2003) Show de Truman - O Show da Vida, O (1998) Green Card – Passaporte Para o Amor (1990) Sociedade dos Poetas Mortos (1989) Testemunha, A (1985) Ano Que Vivemos em Perigo, O (1983) Gallipoli (1981) Piquenique na Montanha Misteriosa (1975)
  11. 11. Sociedade dos poetas mortos
  12. 12. Sociedade dos poetas mortos
  13. 13. ENTÃO: QUAL SERIA O TEMA DESSE FILME:  CORAGEM?  PRUDÊNCIA?  OU...?

×