Doenças infecciosas 1

6.046 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.046
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Doenças infecciosas 1

  1. 1. Diagnóstico de Doenças Infecciosas em Cães e Gatos Esta palestra está disponível em http://www.slideshare.net/vetlab
  2. 2. Os usos de testes imunologicos incluem: a) confirmação de uma impressão clínica; b) diagnóstico precoce de uma doença; c) exclusão de determinada enfermidade; d) acompanhamento do progresso da doença; e) avaliação da efetividade da terapeutica
  3. 3. Alguns termos de uso corrente devem ser bem definidos para que sejam compreendidos e utilizados de maneira uniforme, o que facilita a comunicação. <ul><li>sensibilidade, </li></ul><ul><li>especificidade, </li></ul><ul><li>janela imunológica </li></ul>
  4. 4. Especificidade <ul><li>Característica que indica que o teste em questão identificará somente o antígeno ou o anticorpo desejado. </li></ul><ul><li>Quanto MAIOR a especificidade, MENOR a ocorrência de resultados falsos-positivos. </li></ul>
  5. 5. Sensibilidade <ul><li>Característica inerente ao método estreitamente relacionada com a quantidade mínima de antígeno ou anticorpo que poderá ser detectada </li></ul><ul><li>Quanto MAIOR a sensibilidade, MENOR a ocorrência de resultados falsos-negativos. </li></ul>
  6. 6. Janela imunológica <ul><li>É o tempo compreendido entre a aquisição da infecção e a soroconversão </li></ul>
  7. 7. O teste imunodiagnóstico ideal deveria ser: <ul><li>rápido, </li></ul><ul><li>barato, </li></ul><ul><li>sempre preciso. </li></ul>Tal teste não existe. Muito poucos testes são baratos, e quase todos eles apresentam várias etapas na sua execução. Adicionalmente, muitos testes são usados de maneira inadequada ou interpretados erradamente.
  8. 13. Sorologia para Leishmaniose <ul><li>ELISA - Maior especificidade (Biogene) </li></ul><ul><li>RIFI – Maior sensibilidade (Fiocruz) </li></ul>
  9. 14. Sorologia conflitante <ul><li>Reagente no ELISA e Não reagente na RIFI </li></ul><ul><li>Reagente no RIFI e Não Reagente ou Indeterminado no ELISA </li></ul><ul><li>Reação cruzada </li></ul><ul><li>Hemoparasitas, Prenhez , Piometra, Dermatopatias, etc. </li></ul>
  10. 15. Exame direto <ul><li>Pesquisa da Leishmania sp. em aspirado de lesões cutâneas, medula óssea, linfonodo, baço ou raspado das bordas das lesões. </li></ul><ul><li>Alta especificidade </li></ul><ul><li>Resultados falso-negativos, nos casos em que a parasitemia é muito baixa e/ou quando a coleta e o material coletado são inadequados. </li></ul>
  11. 16. Reação em Cadeia de Polimerase (PCR) <ul><li>Altamente específica e mais sensível do que os métodos microbiológicos clássicos utilizados para o diagnóstico da LVC. </li></ul><ul><li>Reações falso-negativas podem ocorrer quando a quantidade de DNA está abaixo da sensibilidade de detecção do teste (amostra). </li></ul>
  12. 17. Sugestão <ul><li>ELISA e RIFI Negativos </li></ul><ul><li>NEGATIVO </li></ul>Sem sintomas PCR de fragmento de pele Com sintomas
  13. 18. Sugestão <ul><li>ELISA Negativo e RIFI Positivo </li></ul><ul><li>REPETIR EXAME </li></ul>Esperar 30 dias -Utilizar coleira -Dosar Proteína e frações -ELISA para Ehrlichia -Outros
  14. 19. Sugestão <ul><li>ELISA e RIFI Positivos </li></ul>PCR de fragmento de pele, Linfonodos ou punção de medula Com sintomas Sem sintomas POSITIVO Hemoparasitos? Cio? Piometra? Não Sim Resolver e repetir em 30 dias
  15. 20. CINOMOSE <ul><li>Pesquisa do Antígeno </li></ul><ul><li>Cinomose Ag ou PCR </li></ul><ul><li>Pesquisa de Anticorpos </li></ul><ul><li>IgG ou IgM </li></ul>
  16. 21. CINOMOSE Ag Dias Eventos 1 células afetadas: macrófagos do trato respiratório alto e das amídalas 2 O vírus faz viremia e é encontrado nas células mononucleares do sangue AMOSTRA : SANGUE 3 4 O vírus se replica no sistema linfóide   primeiro pico febril AMOSTRA: SANGUE + SECREÇÃO OCULAR 5 6 ...   9 O vírus é encontrado nos epitélios das mucosas conjuntival, nasal, traqueal, bronquial, glândulas mucosas, trato urinário e reprodutor AMOSTRA: SECREÇÃO OCULAR 10 11 - ? 12 ? O vírus alcança o SNC AMOSTRA: LÍQUOR 18
  17. 22. CINOMOSE Ag <ul><li>Antes da Primeira dose de Vacina (fase de incubação) </li></ul><ul><li>Sintomas Inespecíficos (hipertermia, prostrado, sem apetite, lacrimejando) </li></ul><ul><li>Internação (Um resultado negativo indica que o animal não está liberando vírus no ambiente) </li></ul>
  18. 23. CINOMOSE IgM <ul><li>Fase Aguda Até 3 a 4 semanas de contato com o antígeno. </li></ul><ul><li>Sensibilidade de 95,0 % </li></ul><ul><li>Especificidade de 96,5 % </li></ul>
  19. 24. CINOMOSE
  20. 25. CINOMOSE IgG <ul><li>Exposição mais antiga ao antígeno ( mais de um mês) </li></ul><ul><li>Resultado igual ou acima de 1:64, em um animal vacinado, é considerado como nível eficaz de proteção. </li></ul><ul><li>Resultados positivos em animais de menos de 6 semanas podem ser atribuídos a anticorpos maternos. </li></ul><ul><li>Definir o momento ideal para o início do programa de vacinação </li></ul>
  21. 26. LEPTOSPIROSE <ul><li>ELISA IgG ou SAM </li></ul><ul><li>Questionar o histórico vacinal contra leptospirose </li></ul><ul><li>Normalmente, os títulos são negativos ou abaixo de 1:200 </li></ul>
  22. 27. LEPTOSPIROSE IgG <ul><li>Resultado no mesmo dia </li></ul><ul><li>Canicola, Grippothyphosa, Icterohaemorragiae e Pomona. </li></ul><ul><li>Sensibilidade do teste: 97,7% </li></ul><ul><li>Especificidade do teste: 95% </li></ul>
  23. 28. LEPTOSPIROSE SAM <ul><li>Prova de escolha pela OMS </li></ul><ul><li>O diagnóstico é estabelecido após a conversão sorológica, com o aumento dos títulos aglutinantes entre duas coletas de soro obtidas com intervalo de 2 a 4 semanas </li></ul><ul><li>Título constante ou decrescente é considerado como conseqüência de uma infecção passada ou vacinação. </li></ul>
  24. 29. LEPTOSPIROSE Dias Evento 0 Penetração da Leptospira sp. 1   Multiplicação Leptospiremia 2 3 4 5 Trombocitopenia, Leucocitose,  uréia,  FAL 6 7 Letargia, depressão, anorexia, vômitos, febre, Icterícia 8 9 Aumento do título de anticorpos 10 11 12 Colonização renal 13 14 Leptospiúria 15 ... 30 Pico dos anticorpos IgG
  25. 30. Brucelose canina <ul><li>SAR – pouca especificidade </li></ul><ul><li>ELISA </li></ul><ul><li>IMUNOFLUORESCÊNCIA- demorado </li></ul><ul><li>IMUNODIFUSÃO </li></ul><ul><li>IMUNOCROMATOGRAFIA- pouca sensibilidade </li></ul><ul><li>Fixação do Complemento- demorado </li></ul><ul><li>PCR </li></ul><ul><li>Cultura- demorado / pouca sensibilidade </li></ul>
  26. 31. Brucelose IDGA <ul><li>Sensibilidade de 100 % </li></ul><ul><li>Reação cruzadas podem representar falso positivos </li></ul>
  27. 32. Brucelose ELISA <ul><li>Não apresenta reação cruzada com outras bactérias que não sejam do gênero Brucella </li></ul><ul><li>Sensibilidade ELISA < IDGA </li></ul><ul><li>O VetLab realiza o exame de ELISA em todos os cães positivos no IDAG sem custo adicional </li></ul>
  28. 33. Brucelose <ul><li>IDGA </li></ul>NEGATIVO POSITIVO ELISA NEGATIVO POSITIVO REPETIR EM 30 DIAS Reação cruzada no IDGA Soroconversão
  29. 34. Brucelose PCR <ul><li>Melhor forma para diagnosticar fetos abortados </li></ul><ul><li>Pode ser realizado no sêmen </li></ul><ul><li>Alta especificidade </li></ul><ul><li>Sensibilidade dependente da amostra </li></ul>
  30. 35. PIF - ELISA <ul><li>Animais com títulos < 1: 30 apresentam ausência de anticorpos para o PIF. </li></ul><ul><li>Animais com títulos de 1:90 e 1:270 estão incluídos na pró-zona, faixa esta considerada interminada, sendo necessária a repetição do exame após 3 meses. </li></ul><ul><li>Animais com títulos de 1:810 apresentam anticorpos para PIF. </li></ul>
  31. 36. PIF <ul><li>Eletroforese de Proteínas – gamopatia policlonal </li></ul><ul><li>Relação A:G </li></ul><ul><li>Citologia de Líquido Cavitário </li></ul><ul><li>Relação A:G no líquido < 0,81 </li></ul><ul><li>Alfa 1 Glicoproteína Ácida </li></ul>

×