SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Simulado de Português
Aluno___________________
Professora_______________
Leia os textos e, a seguir, responda as questões 01 e 02.
Texto I
Texto II
Quadrilha da sujeira
Ricardo Azevedo
João joga um palitinho de sorvete na rua de Teresa que joga uma latinha
de refrigerante na rua de Raimundo que joga um saquinho plástico na rua de
Joaquim que joga uma garrafinha velha na rua de Lili.
Lili joga um pedacinho de isopor na rua de João que joga uma
embalagenzinha de não sei o que na rua de Teresa que joga um lencinho de
papel na rua de Raimundo que joga uma tampinha de refrigerante na rua de
Joaquim que joga um papelzinho de bala na rua de J. Pinto Fernandes que ainda
nem tinha entrado na história.
D15 Questão 01 ––––––––––––––––––––––––––◊
O assunto comum tratado nos dois textos é a
(A) preservação da fauna e da flora.
(B) importância da limpeza das ruas.
(C) atitude das pessoas em jogar lixo na rua.
(D) coleta seletiva de lixos encontrados nas ruas.
D15 Questão 02 ––––––––––––––––––––––––––◊
O texto I em relação ao texto II é
(A) oposto.
(B) idêntico.
(C) diferente.
(D) complementar.
D5 Questão 03 –––––––––––––––––––––––––––◊
Leia o texto e, a seguir, responda.
Nesse texto, a menina deu esse vestido para a mãe porque
(A) queria usar o vestido.
(B) era a cor favorita da mãe.
(C) queria deixar a mãe chateada.
(D) a mãe poderia trocar o vestido.
D5 Questão 04 ––––––––––––––––––––––––––◊
Leia o texto e, a seguir, responda.
A expressão dos garotos no último quadrinho sugere que eles ficaram
(A) irritados.
(B) animados.
(C) espantados.
(D) conformados.
Leia o texto e, a seguir, responda as questões 5, 6, 7 e 8.
Poesia e prosa
José Paulo Paes
Pode-se escrever em prosa ou em verso.
Quando se escreve em prosa, a gente enche a linha do caderno até o fim,
antes de passar para outra linha.
E assim por diante até o fim da página.
Em poesia não: a gente muda de linha antes do
fim, deixando um espaço em branco antes de ir
para a linha seguinte.
Essas linhas incompletas se chamam versos.
Acho que o espaço em branco é para o leitor poder ficar pensando.
Pensando bem no que o poeta acabou de dizer.
Algumas vezes, lendo um verso, a gente tem de
voltar aos versos de trás para entender melhor o que ele quer dizer.
Principalmente quando há uma rima, isto é, uma palavra com o mesmo som
de outra lida há pouco.
Então a gente vai procurá-la para ver se é isso mesmo.
A prosa é como o trem, vai sempre em frente.
A poesia é como o pêndulo dos relógios de parede de antigamente, que
ficava balançando de um lado para o outro.
Embora balançasse sempre no mesmo lugar, o
pêndulo não marcava sempre a mesma hora.
Avançava de minuto a minuto, registrando a passagem das horas: 1, 2, 3,
até 12.
Também a poesia vai marcando, na passagem da vida, cada minuto
importante dela.
De tanto ir e vir de um verso a outro, de uma rima a outra, a gente acaba
decorando um poema e guardando-o na memória.
E quando vê acontecer alguma coisa parecida com um poema que já leu, a
gente logo se recorda dele.
Geralmente, a prosa entra por um ouvido e sai
pelo outro.
A poesia, não: entra pelo ouvido e fica no coração.
D10 Questão 05 ––––––––––––––––––––––––––◊
Nesse texto predomina uma linguagem
(A) formal.
(B) técnica.
(C) regional.
(D) informal.
D2 Questão 06 ––––––––––––––––––––––––––◊
Na estrofe “E quando vê acontecer alguma coisa parecida/com um poema que
já leu, a gente logo se/recorda dele.”, o termo “dele” se refere ao
(A) verso.
(B) leitor.
(C) poeta.
(D) poema.
D12 Questão 07 ––––––––––––––––––––––––––◊
Nos versos “A poesia é como o pêndulo dos relógios de parede de
antigamente...”, a expressão “antigamente” dá ideia de
(A) intensidade.
(B) tempo.
(C) dúvida.
(D) lugar.
D12 Questão 08 ––––––––––––––––––––––––––◊
No verso “De tanto ir e vir de um verso a outro...”, o termo “e” dá ideia de
(A) adição.
(B) oposição.
(C) finalidade.
(D) explicação.
Leia o texto e, a seguir, responda as questões 9 e 10.
Jogo da Forca
Nesta brincadeira uma criança pensa em uma
palavra. Em seguida, traça com um lápis em um papel
quantas letras possui a palavra que pensou. A outra ou
as outras crianças vão tentando adivinhar qual a palavra
pensada pelo colega sugerindo as letras.
Cada letra acertada é marcada no riscado correspondente a ela (traços já
feitos no início da brincadeira). A cada letra errada desenha-se parte do corpo
de um boneco (cabeça, tronco e membros) na forca.
Se o bonequinho for desenhado antes que o colega acerte a palavra, a
vencedora é a criança que pensou na palavra. Caso a palavra seja descoberta
antes que o desenho do boneco esteja pronto, a vencedora é a criança que
sugeriu a letra ou adivinhou a palavra inteira.
Disponível em: <http://alessandrataelp.blogspot.com.br/2010/10/genero-textual-
instrucional_27.html>. Acesso em: 09 maio 2017.
D10 Questão 09 ––––––––––––––––––––––––––◊
Nesse texto, predomina uma linguagem
(A) formal.
(B) poética.
(C) regional.
(D) informal.
D2 Questão 10 –––––––––––––––––––––––––––◊
No trecho “Cada letra acertada é marcada no riscado correspondente a ela...”, o
termo “ela” se refere a
(A) criança.
(B) palavra.
(C) colega.
(D) letra.
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 11 e 12.
O Cobrador
O dono do mercadinho foi à casa de um freguês para receber a
conta. Um garotinho veio atender à porta.
— Você pode chamar seu pai? — solicitou o cobrador.
— Meu pai não está em casa! - respondeu o garoto.
— Como não está? - recuou espantado o comerciante — Eu o vi
na janela quando estava vindo para cá!
— Pois é, ele também viu o senhor, e por isso desapareceu.
Disponível em:
<http://mariadantas.spaceblog.com.br/384729/piadas-que-infantins-para-
rir-ler-e-trabalhar-na-sala-de-aula/>. Acesso em: 29 nov. 2015.
D13 Questão 11 ––––––––––––––––––––––––––|
A graça do texto está no fato de o
(A) garoto falar a verdade.
(B) garoto atender à porta.
(C) freguês não estar em casa.
(D) dono do mercadinho cobrar uma dívida.
D14 Questão 12 –––––––––––––––––––––––––|
No trecho “— Como não está?”, o ponto de interrogação
indica que o homem está
(A) irritado.
(B) assustado.
(C) com medo.
(D) com dúvida.
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 13 e 14
ELA É SUPER
Conheça as incríveis habilidades da onça-pintada e saiba mais sobre
esses felinos. Capaz de disfarçar na mata, andar com leveza, escalar árvores
altas e atravessar rios, a onça parece ter os poderes de invisibilidade de um
guerreiro ninja. Ela usa todas essas habilidades para caçar e se proteger.
Costuma ser mais ativa quando o sol se põe e pode caçar à noite, pois enxerga
bem no escuro e tem audição e olfato aguçados.
Como tem pernas curtas, ela não corre, esconde-se, segue a presa sem
ser percebida e ataca saltando de um galho ou do meio da mata de repente, com
uma mordida mais forte do que a de felinos maiores.
Revista Recreio, São Paulo: Abril, n.487, p. 20, 9 de jul. 2009.
Fragmento. Acesso em: 18/11/2014.
D1 –––––––––– QUESTÃO 13––––––––––
De acordo com o texto, a onça usa todas as suas habilidades para
(A) ser invisível.
(B) morder a presa.
(C) caçar e se proteger.
(D) correr dos predadores.
D12 –––––––––– QUESTÃO 14––––––––––
No trecho “Como tem pernas curtas, ela não corre, esconde-se, segue a
presa sem ser percebida e ataca saltando de um galho ou do meio da mata de
repente”, a expressão sublinhada dá ideia de
(A) tempo.
(B) modo.
(C) causa.
(D) lugar.
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 15 e 16.
Porco-espinho valente enfrenta 15 leões e sai vivo da emboscada
Pode até parecer mentira, mas um pequeno porco-espinho conseguiu
escapar de um grupo com 11 leoas e quatro leões na reserva de Londolozi, na
África do Sul. O grupo de predadores se interessou pelo pequeno guerreiro
durante um final de tarde comum, e por horas tentaram ―convencer‖ o
animalzinho de que ele seria o prato do dia.
Mas o bichinho não parou de lutar! Jogando suas costas ―espinhentas‖
em cima dos leões, o porco-espinho conseguiu causar desinteresse do grupo e
sair bem dessa. Que sorte!
Disponível em
http://revistagalileu.globo.com/blogs/buzz/noticia/2014/11/porco-espinho-
valente-enfrenta-15-leoes-e-sai-vivo-da-emboscada.html. Acesso em
21/11/2014.
D6 –––––––––– QUESTÃO 15 ––––––––––
Qual o assunto do texto?
(A) O ataque de leões a um pequeno porco-espinho.
(B) O interesse de predadores por um porco-espinho.
(C) Um grupo de leões na reserva de Londolozi, na África do Sul.
(D) Um porco-espinho ter conseguido escapar de um bando de leões.
D8 –––––––––– QUESTÃO 16 ––––––––––
O porco-espinho conseguiu escapar dos leões porque
(A) estava sozinho.
(B) lutou com valentia.
(C) era muito pequeno.
(D) era um final de tarde.
Leia o poema abaixo e, a seguir, responda às questões 17 e 18.
Os meninos morcegos
Os meninos
Da Vila Sossego
Viraram morcego.
Pernas para cima
Cabeças para o ar.
Passa um mosquito
Inhac
Outro mosquito,
Inhac
Pernas para cima
Cabeças para o ar.
Os meninos
Da Vila Sossego
Viraram Morcego.
Fingem que dormem
Estão acesos
Se pensa que passa,
Melhor não passar
Inhac, inhac.
CAPPARELLI, Sergio. Os meninos morcegos. In: revista Ciência Hoje
das Crianças. Poema originalmente publicado em 1999.I.
D14 –––––––––– QUESTÃO 17 ––––––––––
No trecho “Passa um mosquito/ Inhac/ Outro mosquito,/ Inhac”, as
palavras sublinhadas reproduzem
(A) o barulho dos meninos de pernas para cima.
(B) o barulho dos morcegos atacando os meninos.
(C) o som de um mosquito sendo apanhado.
(D) o som dos meninos da Vila Sossego dormindo.
D3 –––––––––– QUESTÃO 18 ––––––––––
Nos versos “Fingem que dormem/ Estão acesos”, a palavra sublinhada
significa que os meninos estão
(A) alegres.
(B) nervosos.
(C) acordados.
(D) dependurados.
Leia o texto e, a seguir, responda ao item 19.
Salvador, 30 de abril de 2009. Querida avó,
Então, tudo bem? As férias estão correndo bem e nós estamos
encantadas com este lugar: a praia é ótima, o tempo está muito bom, por isso
passamos o tempo todo na água. Eu e Cristina estamos esperando a senhora,
lembre-se que prometeu vir aqui no próximo fim de semana. Já estou vendo os
dias maravilhosos que vamos passar todos juntos. Tenho saudades das histórias
do vovô!
Com a senhora, a praia ainda vai ficar mais bonita, vai ser bom estar em
sua companhia. Ah, vovó, mal posso esperar para comer a tua comidinha boa.
Esperamos ansiosamente a sua chegada. Temos muitas saudades!
Um grande beijo,
Sara
Disponível em http://letrasmundosaber.blogspot.com.br/2010/03/carta-
pessoal.html.Acesso em 25/11/2014.Adaptado.
D9 –––––––––– QUESTÃO 19 –––––––––
Esse texto é usado para
(A) comunicar-se com alguém.
(B) divulgar notícias.
(C) descrever fatos.
(D) ensinar algo.
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda:
Roteiro de entrevista
1. Fale de você.
2. Que bons livros (ou filmes) você tem lido (ou assistido)
ultimamente?
3. Você aceitaria mudar algum aspecto importante da sua vida (por
exemplo, mudar de cidade?)
4. Como você ficou sabendo da vaga?
5. Qual sua pretensão salarial?
6. O que você fez de bom no seu emprego anterior?
7. Com que tipo de pessoa você tem dificuldade de trabalhar?
8. Por que está saindo do emprego atual?
9. Qual a sua experiência para esse cargo?
10. O que você faz para se divertir e relaxar?
D4 ––––––––– QUESTÃO 20 ––––––––––
Essa entrevista será feita com alguém que procura
(A) bons livros.
(B) um emprego.
(C) mudar de cidade.
(D) se divertir e relaxar.
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda as questões 21 e 22..
A grande surpresa
A mãe de Juquinha entra subitamente na cozinha e pega ele
tirando chocolates de dentro do armário para comer escondido.
Ela exclama com surpresa:
— Francamente, Juquinha, estou admirada em encontrá-lo aqui!
— Pois saiba que eu estou muito mais! – respondeu Juquinha -
Pensei que a senhora
tinha saído.
D13 ––––––––– QUESTÃO 21 ––––––––––
O que torna esse texto engraçado é
(A) a resposta do menino à mãe.
(B) o menino receber bronca de sua mãe.
(C) a mãe entrar de repente na cozinha.
(D) a mãe pegar o menino com os chocolates.
D9 –––––––––– QUESTÃO 22 ––––––––––
O texto tem a finalidade de
(A) relatar.
(B) instruir.
(C) divertir.
(D) informar.
Leia o texto abaixo e, a seguir, e responda:
Tomar banho depois de comer faz mal
Na verdade, não é indicado tomar banho
de imersão, frio, depois das refeições. Durante a digestão, a
circulação sangüínea na região do aparelho digestivo é mais intensa,
visando absorver os nutrientes do bolo alimentar.
Se tomamos banho de imersão, tipo numa piscina, esse mesmo
sangue que deveria cumprir tal função vai para o tecido epitelial para
manter o corpo aquecido. É o mesmo efeito de correr ou praticar outro
exercício físico que aumenta os batimentos cardíacos depois de comer,
por isso temos a famosa congestão.
Não, não faz mal… Banho no chuveiro não, mas se for um banho
de piscina, praia ou até mesmo uma banheira faz sim…
Se você cobre todo o seu corpo de água, o sangue que está
concentrado trabalhando na sua digestão, tende a diminuir os pulsos e
dai você sabe, né?! Já o banho de chuveiro não faz, pois a água está
correndo e não comprimindo a tua respiração
como a água de uma piscina, por exemplo.
O único risco do banho de chuveiro é o choque térmico, por
exemplo, entra com o corpo quente debaixo de água fria, do mesmo
jeito pode acontecer na piscina…
D10 –––––––––– QUESTÃO 23––––––––––
Qual das frases abaixo há o uso de linguagem que utilizamos
no nosso dia a dia
(A) “Não, não faz mal... Banho no chuveiro não,...”
(B) “...praia ou até mesmo uma banheira faz sim…”
(C) “...tende a diminuir os pulsos e dai você sabe, né?!”
(D) “O único risco do banho de chuveiro é o choque térmico,...”
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda as questões 24 e 25.
O macaco perdeu a banana
O macaco estava comendo uma banana
num galho de pau quando a fruta lhe escorregou da mão e caiu
num oco de árvore. O macaco desceu e pediu que o pau lhe desse a
banana.
— Pau me dá minha banana!
O pé de pau nem-como-cousa. O macaco foi ter com o ferreiro e
pediu que viesse com o machado cortar o pau.
— Ferreiro, traga o machado para cortar o pau que ficou com a
banana!
O ferreiro nem se importou. O macaco procurou o soldado a quem
pediu que prendesse o ferreiro. O soldado não quis. O macaco foi ao rei
para mandar o soldado prender o ferreiro para este ir com o machado
cortar o pau que tinha a banana.
O rei não prestou atenção. O macaco apelou para a rainha. A
rainha não o ouviu.
O macaco foi ao rato para roer a roupa da rainha. O rato recusou.
O macaco recorreu
ao gato para comer o rato. O gato nem ligou. O macaco foi ao
cachorro para morder o gato. O cachorro recusou. O macaco procurou a
onça para comer o cachorro. A onça não esteve pelos autos. O macaco
foi ao caçador para matar a onça. O caçador se negou. O macaco foi até
a morte.
A morte ficou com pena do macaco e ameaçou o caçador, este
procurou a onça, que perseguiu o cachorro, que seguiu o gato, que correu
o rato, que quis roer a roupa da rainha, que mandou o rei, que ordenou
ao soldado que quis prender o ferreiro, que cortou com o machado o pau,
de onde o macaco tirou a banana e comeu.
Contos Tradicionais do Brasil para crianças/Luís Cãmara
Cascudo; O Macaco Perdeu a Banana, Coleção Literatura em Minha
Casa. 4ª série. v. 5. Tradição Popular; São Paulo: Global, 2003.
D7 –––––––––– QUESTÃO 24 ––––––––––
O que deu origem aos fatos narrados nesse texto foi
(A) o ferreiro se recusar a ajudar o macaco.
(B) a banana escorregar e cair num oco de pau.
(C) o macaco comer banana num galho de pau.
(D) o macaco pedir ao pau que lhe desse a banana.
D2 –––––––––– QUESTÃO 25 ––––––––––
No trecho “O macaco foi ao rei para mandar o soldado prender
o ferreiro para este ir com o machado cortar o pau que tinha a
banana”, a palavra destacada refere-se ao
(A) rei
(B) pau.
(C) soldado.
(D) ferreiro
D14 –––––––––– QUESTÃO 26 ––––––––––
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda:
.
No trecho “Ler é tudo de bom, não?”, o ponto de interrogação
foi usado para
(A) satisfazer uma curiosidade.
(B) mostrar a dúvida do autor.
(C) confirmar uma opinião.
(D) desafiar o leitor.
D12 –––––––––– QUESTÃO 27 ––––––––––
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda:
Pesquisas do mundo todo mostram que a criança que lê e tem
contato com a literatura desde cedo, principalmente se for com o
acompanhamento dos pais, é beneficiada em diversos sentidos: ela
aprende melhor, pronuncia melhor as palavras e se comunica melhor de
forma geral. "Por meio da leitura, a criança desenvolve a criatividade, a
imaginação e adquire cultura, conhecimentos e valores", diz Márcia
Tim, professora de literatura do Colégio Augusto Laranja, de São Paulo
(SP).
No trecho “...a criança que lê e tem contato com a literatura
desde cedo, principalmente se for com o acompanhamento dos
pais,...” a expressão sublinhada dá a ideia de
(A) lugar.
(B) modo.
(C) tempo.
(D) causa.
D8 –––––––––– QUESTÃO 28 ––––––––––
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda:
Sertão, argúem te cantô,
Eu sempre tenho cantado
E ainda cantando tô,
Pruquê, meu torrão amado,
Munto te prezo, te quero
E vejo qui os teus mistéro
Ninguém sabe decifrá.
A tua beleza é tanta,
Qui o poeta canta, canta,
E inda fica o quicantá.
(De EU E O SERTÃO - Cante lá que eu canto Cá -
Filosofia de um trovador nordestino - Ed.Vozes, Petrópolis, 1982)
De acordo com esse texto, o poeta canta, canta e sempre fica
o que cantar, porque
(A) alguém cantou o sertão.
(B) a beleza do sertão é tanta.
(C) o sertão é misterioso.
(D) ninguém conhece o sertão.
D5 –––––––––– QUESTÃO 29 –––––––––
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda:
De acordo com esse texto podemos concluir que
(A) a menina recusou a ajuda dos meninos.
(B) as bicicletas grandes andam mais rápido.
(C) as meninas se cansam mais que os meninos.
(D) a menina cansou rápido pois pedala sozinha.
BOM SIMULADO!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lista de exercicios_ Classes gramaticais
Lista de exercicios_ Classes gramaticaisLista de exercicios_ Classes gramaticais
Lista de exercicios_ Classes gramaticaisRose Tavares
 
Simulado de língua portuguesa
Simulado de língua portuguesaSimulado de língua portuguesa
Simulado de língua portuguesaMara Sueli
 
Simulado 14 (port. 5º ano)
Simulado 14 (port. 5º ano)Simulado 14 (port. 5º ano)
Simulado 14 (port. 5º ano)Cidinha Paulo
 
Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação
Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação
Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação Lorena Lopes
 
Simulado 10 (port. 5º ano)
Simulado 10 (port. 5º ano)Simulado 10 (port. 5º ano)
Simulado 10 (port. 5º ano)Cidinha Paulo
 
Avaliaçao 2 bimestre 5 ano - sobre Menino Maluquinho e Ziraldo -
Avaliaçao 2 bimestre 5 ano - sobre Menino Maluquinho e Ziraldo - Avaliaçao 2 bimestre 5 ano - sobre Menino Maluquinho e Ziraldo -
Avaliaçao 2 bimestre 5 ano - sobre Menino Maluquinho e Ziraldo - Renata Marani Dourado Marques
 
Avaliacao bimestral-de-lingua-portuguesa5-130214063154-phpapp01
Avaliacao bimestral-de-lingua-portuguesa5-130214063154-phpapp01Avaliacao bimestral-de-lingua-portuguesa5-130214063154-phpapp01
Avaliacao bimestral-de-lingua-portuguesa5-130214063154-phpapp01Cidinha Paulo
 
D10 (por descritores port 5º ano)
D10  (por descritores port  5º ano)D10  (por descritores port  5º ano)
D10 (por descritores port 5º ano)Cidinha Paulo
 
Avaliação diagnóstica portugues 2016
Avaliação diagnóstica portugues 2016Avaliação diagnóstica portugues 2016
Avaliação diagnóstica portugues 2016Nilda Silva
 
Simulado 7 (port. 5º ano)
Simulado 7 (port. 5º ano)Simulado 7 (port. 5º ano)
Simulado 7 (port. 5º ano)Cidinha Paulo
 
Poema "Em busca da paz"
Poema  "Em busca da paz"  Poema  "Em busca da paz"
Poema "Em busca da paz" Mary Alvarenga
 

Mais procurados (20)

Avaliação de Matemática - Quinto Ano
Avaliação de  Matemática - Quinto AnoAvaliação de  Matemática - Quinto Ano
Avaliação de Matemática - Quinto Ano
 
Lista de exercicios_ Classes gramaticais
Lista de exercicios_ Classes gramaticaisLista de exercicios_ Classes gramaticais
Lista de exercicios_ Classes gramaticais
 
Word: Interpretação do texto: Sua mãe sabe que você propaga ódio na internet?...
Word: Interpretação do texto: Sua mãe sabe que você propaga ódio na internet?...Word: Interpretação do texto: Sua mãe sabe que você propaga ódio na internet?...
Word: Interpretação do texto: Sua mãe sabe que você propaga ódio na internet?...
 
Simulado de língua portuguesa
Simulado de língua portuguesaSimulado de língua portuguesa
Simulado de língua portuguesa
 
Simulado 14 (port. 5º ano)
Simulado 14 (port. 5º ano)Simulado 14 (port. 5º ano)
Simulado 14 (port. 5º ano)
 
D4 (5º ano l.p.)
D4 (5º ano   l.p.)D4 (5º ano   l.p.)
D4 (5º ano l.p.)
 
Atividade avaliativa de matemática
Atividade avaliativa de matemáticaAtividade avaliativa de matemática
Atividade avaliativa de matemática
 
Árvore amiga.
Árvore amiga.Árvore amiga.
Árvore amiga.
 
Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação
Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação
Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 3...
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 3...AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 3...
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 3...
 
D11 (5º ano l.p.)
D11 (5º ano   l.p.)D11 (5º ano   l.p.)
D11 (5º ano l.p.)
 
Simulado 10 (port. 5º ano)
Simulado 10 (port. 5º ano)Simulado 10 (port. 5º ano)
Simulado 10 (port. 5º ano)
 
D7 (5º ano l.p.)
D7 (5º ano   l.p.)D7 (5º ano   l.p.)
D7 (5º ano l.p.)
 
Avaliaçao 2 bimestre 5 ano - sobre Menino Maluquinho e Ziraldo -
Avaliaçao 2 bimestre 5 ano - sobre Menino Maluquinho e Ziraldo - Avaliaçao 2 bimestre 5 ano - sobre Menino Maluquinho e Ziraldo -
Avaliaçao 2 bimestre 5 ano - sobre Menino Maluquinho e Ziraldo -
 
Avaliacao bimestral-de-lingua-portuguesa5-130214063154-phpapp01
Avaliacao bimestral-de-lingua-portuguesa5-130214063154-phpapp01Avaliacao bimestral-de-lingua-portuguesa5-130214063154-phpapp01
Avaliacao bimestral-de-lingua-portuguesa5-130214063154-phpapp01
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORUGUESA
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORUGUESAAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORUGUESA
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORUGUESA
 
D10 (por descritores port 5º ano)
D10  (por descritores port  5º ano)D10  (por descritores port  5º ano)
D10 (por descritores port 5º ano)
 
Avaliação diagnóstica portugues 2016
Avaliação diagnóstica portugues 2016Avaliação diagnóstica portugues 2016
Avaliação diagnóstica portugues 2016
 
Simulado 7 (port. 5º ano)
Simulado 7 (port. 5º ano)Simulado 7 (port. 5º ano)
Simulado 7 (port. 5º ano)
 
Poema "Em busca da paz"
Poema  "Em busca da paz"  Poema  "Em busca da paz"
Poema "Em busca da paz"
 

Destaque

Simulado de português 5º ano agosto 2017
Simulado de português   5º ano agosto 2017Simulado de português   5º ano agosto 2017
Simulado de português 5º ano agosto 2017CASA-FACEBOOK-INSTAGRAM
 
Dia do saresp_na_escola[1]
Dia do saresp_na_escola[1]Dia do saresp_na_escola[1]
Dia do saresp_na_escola[1]Sueli Galan
 
Unidade 3 atividade_2_planodeaula_eleny
Unidade 3 atividade_2_planodeaula_elenyUnidade 3 atividade_2_planodeaula_eleny
Unidade 3 atividade_2_planodeaula_elenyeleny
 

Destaque (6)

Simulado de português 5º ano agosto 2017
Simulado de português   5º ano agosto 2017Simulado de português   5º ano agosto 2017
Simulado de português 5º ano agosto 2017
 
Dia do saresp_na_escola[1]
Dia do saresp_na_escola[1]Dia do saresp_na_escola[1]
Dia do saresp_na_escola[1]
 
Simulado de matemática SPAECE
Simulado de matemática SPAECESimulado de matemática SPAECE
Simulado de matemática SPAECE
 
Simulado de português 5º ano
Simulado de português 5º anoSimulado de português 5º ano
Simulado de português 5º ano
 
Unidade 3 atividade_2_planodeaula_eleny
Unidade 3 atividade_2_planodeaula_elenyUnidade 3 atividade_2_planodeaula_eleny
Unidade 3 atividade_2_planodeaula_eleny
 
Situações-Problema - Matemática
Situações-Problema - MatemáticaSituações-Problema - Matemática
Situações-Problema - Matemática
 

Semelhante a Simulado de português 5ºano outubro

Simulado 2 (port. 5º ano)
Simulado 2 (port. 5º ano)Simulado 2 (port. 5º ano)
Simulado 2 (port. 5º ano)Cidinha Paulo
 
Simulado 13 (port. 5º ano)
Simulado 13 (port. 5º ano)Simulado 13 (port. 5º ano)
Simulado 13 (port. 5º ano)Cidinha Paulo
 
Simulado 24 (port. 5º ano)
Simulado 24 (port. 5º ano)Simulado 24 (port. 5º ano)
Simulado 24 (port. 5º ano)Cidinha Paulo
 
1ª p.d (port. 5º ano)
1ª p.d    (port. 5º ano)1ª p.d    (port. 5º ano)
1ª p.d (port. 5º ano)Cidinha Paulo
 
1ª p.d (port. 5º ano)
1ª p.d    (port. 5º ano)1ª p.d    (port. 5º ano)
1ª p.d (port. 5º ano)Cidinha Paulo
 
Simulado 18 (port. 5º ano)
Simulado 18 (port. 5º ano)Simulado 18 (port. 5º ano)
Simulado 18 (port. 5º ano)Cidinha Paulo
 
Simulado 1 (port. 5º ano blog do prof. warles)
Simulado 1 (port. 5º ano   blog do prof. warles)Simulado 1 (port. 5º ano   blog do prof. warles)
Simulado 1 (port. 5º ano blog do prof. warles)DANIELDESOUZA67
 
Simuladocomdescritores 130627120046-phpapp01
Simuladocomdescritores 130627120046-phpapp01Simuladocomdescritores 130627120046-phpapp01
Simuladocomdescritores 130627120046-phpapp01Abgail Vital Duarte
 
Simuladocomdescritores 130627120046-phpapp01
Simuladocomdescritores 130627120046-phpapp01Simuladocomdescritores 130627120046-phpapp01
Simuladocomdescritores 130627120046-phpapp01Abgail Vital Duarte
 
Simulado 16 (port. 5º ano)
Simulado 16 (port. 5º ano)Simulado 16 (port. 5º ano)
Simulado 16 (port. 5º ano)Cidinha Paulo
 
Simulado 20 (port. 5º ano)
Simulado 20 (port. 5º ano)Simulado 20 (port. 5º ano)
Simulado 20 (port. 5º ano)Cidinha Paulo
 
simulado port. saresp.doc
simulado port. saresp.docsimulado port. saresp.doc
simulado port. saresp.docPROFaLUMENDES
 
Avaliação bimestral de lingua portuguesa 4º bimestre eliete 2012
Avaliação bimestral  de  lingua portuguesa  4º bimestre eliete 2012Avaliação bimestral  de  lingua portuguesa  4º bimestre eliete 2012
Avaliação bimestral de lingua portuguesa 4º bimestre eliete 2012Eliete Soares E Soares
 
Simulado 11 (port. 5º ano)
Simulado 11 (port. 5º ano)Simulado 11 (port. 5º ano)
Simulado 11 (port. 5º ano)Cidinha Paulo
 

Semelhante a Simulado de português 5ºano outubro (20)

Simulado 2 (port. 5º ano)
Simulado 2 (port. 5º ano)Simulado 2 (port. 5º ano)
Simulado 2 (port. 5º ano)
 
Simulado 13 (port. 5º ano)
Simulado 13 (port. 5º ano)Simulado 13 (port. 5º ano)
Simulado 13 (port. 5º ano)
 
Simulado 24 (port. 5º ano)
Simulado 24 (port. 5º ano)Simulado 24 (port. 5º ano)
Simulado 24 (port. 5º ano)
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO I CICLO - ENSINO FUNDAMENTAL 1
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO I CICLO - ENSINO FUNDAMENTAL 1AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO I CICLO - ENSINO FUNDAMENTAL 1
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO I CICLO - ENSINO FUNDAMENTAL 1
 
Simulado 7º ano
Simulado 7º anoSimulado 7º ano
Simulado 7º ano
 
1ª p.d (port. 5º ano)
1ª p.d    (port. 5º ano)1ª p.d    (port. 5º ano)
1ª p.d (port. 5º ano)
 
1ª p.d (port. 5º ano)
1ª p.d    (port. 5º ano)1ª p.d    (port. 5º ano)
1ª p.d (port. 5º ano)
 
Simulado 18 (port. 5º ano)
Simulado 18 (port. 5º ano)Simulado 18 (port. 5º ano)
Simulado 18 (port. 5º ano)
 
Simulado 1 (port. 5º ano blog do prof. warles)
Simulado 1 (port. 5º ano   blog do prof. warles)Simulado 1 (port. 5º ano   blog do prof. warles)
Simulado 1 (port. 5º ano blog do prof. warles)
 
Simuladocomdescritores 130627120046-phpapp01
Simuladocomdescritores 130627120046-phpapp01Simuladocomdescritores 130627120046-phpapp01
Simuladocomdescritores 130627120046-phpapp01
 
Simuladocomdescritores 130627120046-phpapp01
Simuladocomdescritores 130627120046-phpapp01Simuladocomdescritores 130627120046-phpapp01
Simuladocomdescritores 130627120046-phpapp01
 
Simulado 1 (port. 5º ano blog do prof. Warles)
Simulado 1 (port. 5º ano   blog do prof. Warles)Simulado 1 (port. 5º ano   blog do prof. Warles)
Simulado 1 (port. 5º ano blog do prof. Warles)
 
Simulado 16 (port. 5º ano)
Simulado 16 (port. 5º ano)Simulado 16 (port. 5º ano)
Simulado 16 (port. 5º ano)
 
Simulado 20 (port. 5º ano)
Simulado 20 (port. 5º ano)Simulado 20 (port. 5º ano)
Simulado 20 (port. 5º ano)
 
simulado port. saresp.doc
simulado port. saresp.docsimulado port. saresp.doc
simulado port. saresp.doc
 
D12 (5º ano l.p.)
D12 (5º ano   l.p.)D12 (5º ano   l.p.)
D12 (5º ano l.p.)
 
Avaliação bimestral de lingua portuguesa 4º bimestre eliete 2012
Avaliação bimestral  de  lingua portuguesa  4º bimestre eliete 2012Avaliação bimestral  de  lingua portuguesa  4º bimestre eliete 2012
Avaliação bimestral de lingua portuguesa 4º bimestre eliete 2012
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 2017 - 2º BIMESTRE - 5º ANO DO ENSINO FUNDAM...
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 2017 - 2º BIMESTRE - 5º ANO DO ENSINO FUNDAM...AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 2017 - 2º BIMESTRE - 5º ANO DO ENSINO FUNDAM...
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 2017 - 2º BIMESTRE - 5º ANO DO ENSINO FUNDAM...
 
Simulado 11 (port. 5º ano)
Simulado 11 (port. 5º ano)Simulado 11 (port. 5º ano)
Simulado 11 (port. 5º ano)
 
4. funções da linguagem
4. funções da linguagem4. funções da linguagem
4. funções da linguagem
 

Mais de CASA-FACEBOOK-INSTAGRAM

Simulado de matemática 5º ano setembro
Simulado de matemática 5º ano setembroSimulado de matemática 5º ano setembro
Simulado de matemática 5º ano setembroCASA-FACEBOOK-INSTAGRAM
 
Simulado de matemática 5ºano agosto 2017
Simulado de matemática 5ºano agosto 2017Simulado de matemática 5ºano agosto 2017
Simulado de matemática 5ºano agosto 2017CASA-FACEBOOK-INSTAGRAM
 
Simulado de matematica 5ºano spaece 2014
Simulado de matematica   5ºano spaece 2014Simulado de matematica   5ºano spaece 2014
Simulado de matematica 5ºano spaece 2014CASA-FACEBOOK-INSTAGRAM
 
Simulado de português 5º ano spaece 2014
Simulado de português 5º ano  spaece 2014Simulado de português 5º ano  spaece 2014
Simulado de português 5º ano spaece 2014CASA-FACEBOOK-INSTAGRAM
 
Atividades para o simulado de matemática 4º ano
Atividades para o simulado de matemática 4º anoAtividades para o simulado de matemática 4º ano
Atividades para o simulado de matemática 4º anoCASA-FACEBOOK-INSTAGRAM
 

Mais de CASA-FACEBOOK-INSTAGRAM (20)

Simulado de matemática 5º ano setembro
Simulado de matemática 5º ano setembroSimulado de matemática 5º ano setembro
Simulado de matemática 5º ano setembro
 
Simulado de matemática 5ºano agosto 2017
Simulado de matemática 5ºano agosto 2017Simulado de matemática 5ºano agosto 2017
Simulado de matemática 5ºano agosto 2017
 
Simulado de matemática 5ºano
Simulado de matemática 5ºanoSimulado de matemática 5ºano
Simulado de matemática 5ºano
 
Simulado de português 5ºano
Simulado de português 5ºanoSimulado de português 5ºano
Simulado de português 5ºano
 
Simulado de matemática 5ºano
Simulado de matemática 5ºanoSimulado de matemática 5ºano
Simulado de matemática 5ºano
 
Avaliação de matematica 5ºano
Avaliação de matematica 5ºanoAvaliação de matematica 5ºano
Avaliação de matematica 5ºano
 
Simulado de português 5ºano 2016
Simulado de português 5ºano 2016Simulado de português 5ºano 2016
Simulado de português 5ºano 2016
 
Avaliação mensal matematica 4ºano
Avaliação mensal matematica 4ºanoAvaliação mensal matematica 4ºano
Avaliação mensal matematica 4ºano
 
Avaliação de história 4ºano
Avaliação de história 4ºanoAvaliação de história 4ºano
Avaliação de história 4ºano
 
Avaliação de geografia 4ºano
Avaliação de geografia 4ºanoAvaliação de geografia 4ºano
Avaliação de geografia 4ºano
 
Simulado de matemática 5º ano 2014
Simulado de matemática 5º ano 2014Simulado de matemática 5º ano 2014
Simulado de matemática 5º ano 2014
 
Simulado de português 2014 5ºANO
Simulado de português  2014 5ºANOSimulado de português  2014 5ºANO
Simulado de português 2014 5ºANO
 
Simulado de matemática novembro 2014
Simulado de matemática novembro 2014Simulado de matemática novembro 2014
Simulado de matemática novembro 2014
 
Simulado de matematica 5ºano spaece 2014
Simulado de matematica   5ºano spaece 2014Simulado de matematica   5ºano spaece 2014
Simulado de matematica 5ºano spaece 2014
 
Simulado de português 5º ano spaece 2014
Simulado de português 5º ano  spaece 2014Simulado de português 5º ano  spaece 2014
Simulado de português 5º ano spaece 2014
 
Simulado matematica 5º ano outubro
Simulado matematica 5º ano outubroSimulado matematica 5º ano outubro
Simulado matematica 5º ano outubro
 
Atividades para o simulado de matemática 4º ano
Atividades para o simulado de matemática 4º anoAtividades para o simulado de matemática 4º ano
Atividades para o simulado de matemática 4º ano
 
Simulado matemática 5ºano 2014
Simulado matemática 5ºano 2014Simulado matemática 5ºano 2014
Simulado matemática 5ºano 2014
 
Simulado de português 2014
Simulado de português 2014Simulado de português 2014
Simulado de português 2014
 
Simulado de matemática 5ºano 2013
Simulado de matemática 5ºano 2013Simulado de matemática 5ºano 2013
Simulado de matemática 5ºano 2013
 

Último

Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptx
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptxSanta Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptx
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptxMartin M Flynn
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasdiegosouzalira10
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdfLindinhaSilva1
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 

Último (20)

Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptx
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptxSanta Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptx
Santa Gemma Galgani, Flor de Lucca, mística italiana 1887-1903 (Portugués).pptx
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 

Simulado de português 5ºano outubro

  • 1. Simulado de Português Aluno___________________ Professora_______________ Leia os textos e, a seguir, responda as questões 01 e 02. Texto I Texto II Quadrilha da sujeira Ricardo Azevedo João joga um palitinho de sorvete na rua de Teresa que joga uma latinha de refrigerante na rua de Raimundo que joga um saquinho plástico na rua de Joaquim que joga uma garrafinha velha na rua de Lili. Lili joga um pedacinho de isopor na rua de João que joga uma embalagenzinha de não sei o que na rua de Teresa que joga um lencinho de papel na rua de Raimundo que joga uma tampinha de refrigerante na rua de Joaquim que joga um papelzinho de bala na rua de J. Pinto Fernandes que ainda nem tinha entrado na história. D15 Questão 01 ––––––––––––––––––––––––––◊ O assunto comum tratado nos dois textos é a
  • 2. (A) preservação da fauna e da flora. (B) importância da limpeza das ruas. (C) atitude das pessoas em jogar lixo na rua. (D) coleta seletiva de lixos encontrados nas ruas. D15 Questão 02 ––––––––––––––––––––––––––◊ O texto I em relação ao texto II é (A) oposto. (B) idêntico. (C) diferente. (D) complementar. D5 Questão 03 –––––––––––––––––––––––––––◊ Leia o texto e, a seguir, responda. Nesse texto, a menina deu esse vestido para a mãe porque (A) queria usar o vestido. (B) era a cor favorita da mãe. (C) queria deixar a mãe chateada. (D) a mãe poderia trocar o vestido. D5 Questão 04 ––––––––––––––––––––––––––◊ Leia o texto e, a seguir, responda.
  • 3. A expressão dos garotos no último quadrinho sugere que eles ficaram (A) irritados. (B) animados. (C) espantados. (D) conformados. Leia o texto e, a seguir, responda as questões 5, 6, 7 e 8. Poesia e prosa José Paulo Paes Pode-se escrever em prosa ou em verso. Quando se escreve em prosa, a gente enche a linha do caderno até o fim, antes de passar para outra linha. E assim por diante até o fim da página. Em poesia não: a gente muda de linha antes do fim, deixando um espaço em branco antes de ir para a linha seguinte. Essas linhas incompletas se chamam versos. Acho que o espaço em branco é para o leitor poder ficar pensando. Pensando bem no que o poeta acabou de dizer. Algumas vezes, lendo um verso, a gente tem de
  • 4. voltar aos versos de trás para entender melhor o que ele quer dizer. Principalmente quando há uma rima, isto é, uma palavra com o mesmo som de outra lida há pouco. Então a gente vai procurá-la para ver se é isso mesmo. A prosa é como o trem, vai sempre em frente. A poesia é como o pêndulo dos relógios de parede de antigamente, que ficava balançando de um lado para o outro. Embora balançasse sempre no mesmo lugar, o pêndulo não marcava sempre a mesma hora. Avançava de minuto a minuto, registrando a passagem das horas: 1, 2, 3, até 12. Também a poesia vai marcando, na passagem da vida, cada minuto importante dela. De tanto ir e vir de um verso a outro, de uma rima a outra, a gente acaba decorando um poema e guardando-o na memória. E quando vê acontecer alguma coisa parecida com um poema que já leu, a gente logo se recorda dele. Geralmente, a prosa entra por um ouvido e sai pelo outro. A poesia, não: entra pelo ouvido e fica no coração. D10 Questão 05 ––––––––––––––––––––––––––◊ Nesse texto predomina uma linguagem (A) formal. (B) técnica. (C) regional. (D) informal. D2 Questão 06 ––––––––––––––––––––––––––◊ Na estrofe “E quando vê acontecer alguma coisa parecida/com um poema que já leu, a gente logo se/recorda dele.”, o termo “dele” se refere ao (A) verso. (B) leitor. (C) poeta. (D) poema. D12 Questão 07 ––––––––––––––––––––––––––◊
  • 5. Nos versos “A poesia é como o pêndulo dos relógios de parede de antigamente...”, a expressão “antigamente” dá ideia de (A) intensidade. (B) tempo. (C) dúvida. (D) lugar. D12 Questão 08 ––––––––––––––––––––––––––◊ No verso “De tanto ir e vir de um verso a outro...”, o termo “e” dá ideia de (A) adição. (B) oposição. (C) finalidade. (D) explicação. Leia o texto e, a seguir, responda as questões 9 e 10. Jogo da Forca Nesta brincadeira uma criança pensa em uma palavra. Em seguida, traça com um lápis em um papel quantas letras possui a palavra que pensou. A outra ou as outras crianças vão tentando adivinhar qual a palavra pensada pelo colega sugerindo as letras. Cada letra acertada é marcada no riscado correspondente a ela (traços já feitos no início da brincadeira). A cada letra errada desenha-se parte do corpo de um boneco (cabeça, tronco e membros) na forca. Se o bonequinho for desenhado antes que o colega acerte a palavra, a vencedora é a criança que pensou na palavra. Caso a palavra seja descoberta antes que o desenho do boneco esteja pronto, a vencedora é a criança que sugeriu a letra ou adivinhou a palavra inteira. Disponível em: <http://alessandrataelp.blogspot.com.br/2010/10/genero-textual- instrucional_27.html>. Acesso em: 09 maio 2017. D10 Questão 09 ––––––––––––––––––––––––––◊ Nesse texto, predomina uma linguagem (A) formal. (B) poética. (C) regional. (D) informal. D2 Questão 10 –––––––––––––––––––––––––––◊ No trecho “Cada letra acertada é marcada no riscado correspondente a ela...”, o termo “ela” se refere a (A) criança. (B) palavra. (C) colega.
  • 6. (D) letra. Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 11 e 12. O Cobrador O dono do mercadinho foi à casa de um freguês para receber a conta. Um garotinho veio atender à porta. — Você pode chamar seu pai? — solicitou o cobrador. — Meu pai não está em casa! - respondeu o garoto. — Como não está? - recuou espantado o comerciante — Eu o vi na janela quando estava vindo para cá! — Pois é, ele também viu o senhor, e por isso desapareceu. Disponível em: <http://mariadantas.spaceblog.com.br/384729/piadas-que-infantins-para- rir-ler-e-trabalhar-na-sala-de-aula/>. Acesso em: 29 nov. 2015. D13 Questão 11 ––––––––––––––––––––––––––| A graça do texto está no fato de o (A) garoto falar a verdade. (B) garoto atender à porta. (C) freguês não estar em casa. (D) dono do mercadinho cobrar uma dívida. D14 Questão 12 –––––––––––––––––––––––––| No trecho “— Como não está?”, o ponto de interrogação indica que o homem está (A) irritado. (B) assustado. (C) com medo. (D) com dúvida. Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 13 e 14 ELA É SUPER Conheça as incríveis habilidades da onça-pintada e saiba mais sobre esses felinos. Capaz de disfarçar na mata, andar com leveza, escalar árvores altas e atravessar rios, a onça parece ter os poderes de invisibilidade de um guerreiro ninja. Ela usa todas essas habilidades para caçar e se proteger. Costuma ser mais ativa quando o sol se põe e pode caçar à noite, pois enxerga bem no escuro e tem audição e olfato aguçados. Como tem pernas curtas, ela não corre, esconde-se, segue a presa sem ser percebida e ataca saltando de um galho ou do meio da mata de repente, com uma mordida mais forte do que a de felinos maiores. Revista Recreio, São Paulo: Abril, n.487, p. 20, 9 de jul. 2009. Fragmento. Acesso em: 18/11/2014.
  • 7. D1 –––––––––– QUESTÃO 13–––––––––– De acordo com o texto, a onça usa todas as suas habilidades para (A) ser invisível. (B) morder a presa. (C) caçar e se proteger. (D) correr dos predadores. D12 –––––––––– QUESTÃO 14–––––––––– No trecho “Como tem pernas curtas, ela não corre, esconde-se, segue a presa sem ser percebida e ataca saltando de um galho ou do meio da mata de repente”, a expressão sublinhada dá ideia de (A) tempo. (B) modo. (C) causa. (D) lugar. Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 15 e 16. Porco-espinho valente enfrenta 15 leões e sai vivo da emboscada Pode até parecer mentira, mas um pequeno porco-espinho conseguiu escapar de um grupo com 11 leoas e quatro leões na reserva de Londolozi, na África do Sul. O grupo de predadores se interessou pelo pequeno guerreiro durante um final de tarde comum, e por horas tentaram ―convencer‖ o animalzinho de que ele seria o prato do dia. Mas o bichinho não parou de lutar! Jogando suas costas ―espinhentas‖ em cima dos leões, o porco-espinho conseguiu causar desinteresse do grupo e sair bem dessa. Que sorte! Disponível em http://revistagalileu.globo.com/blogs/buzz/noticia/2014/11/porco-espinho- valente-enfrenta-15-leoes-e-sai-vivo-da-emboscada.html. Acesso em 21/11/2014. D6 –––––––––– QUESTÃO 15 –––––––––– Qual o assunto do texto? (A) O ataque de leões a um pequeno porco-espinho. (B) O interesse de predadores por um porco-espinho. (C) Um grupo de leões na reserva de Londolozi, na África do Sul. (D) Um porco-espinho ter conseguido escapar de um bando de leões. D8 –––––––––– QUESTÃO 16 ––––––––––
  • 8. O porco-espinho conseguiu escapar dos leões porque (A) estava sozinho. (B) lutou com valentia. (C) era muito pequeno. (D) era um final de tarde. Leia o poema abaixo e, a seguir, responda às questões 17 e 18. Os meninos morcegos Os meninos Da Vila Sossego Viraram morcego. Pernas para cima Cabeças para o ar. Passa um mosquito Inhac Outro mosquito, Inhac Pernas para cima Cabeças para o ar. Os meninos Da Vila Sossego Viraram Morcego. Fingem que dormem Estão acesos Se pensa que passa, Melhor não passar Inhac, inhac. CAPPARELLI, Sergio. Os meninos morcegos. In: revista Ciência Hoje das Crianças. Poema originalmente publicado em 1999.I. D14 –––––––––– QUESTÃO 17 –––––––––– No trecho “Passa um mosquito/ Inhac/ Outro mosquito,/ Inhac”, as palavras sublinhadas reproduzem (A) o barulho dos meninos de pernas para cima. (B) o barulho dos morcegos atacando os meninos. (C) o som de um mosquito sendo apanhado. (D) o som dos meninos da Vila Sossego dormindo.
  • 9. D3 –––––––––– QUESTÃO 18 –––––––––– Nos versos “Fingem que dormem/ Estão acesos”, a palavra sublinhada significa que os meninos estão (A) alegres. (B) nervosos. (C) acordados. (D) dependurados. Leia o texto e, a seguir, responda ao item 19. Salvador, 30 de abril de 2009. Querida avó, Então, tudo bem? As férias estão correndo bem e nós estamos encantadas com este lugar: a praia é ótima, o tempo está muito bom, por isso passamos o tempo todo na água. Eu e Cristina estamos esperando a senhora, lembre-se que prometeu vir aqui no próximo fim de semana. Já estou vendo os dias maravilhosos que vamos passar todos juntos. Tenho saudades das histórias do vovô! Com a senhora, a praia ainda vai ficar mais bonita, vai ser bom estar em sua companhia. Ah, vovó, mal posso esperar para comer a tua comidinha boa. Esperamos ansiosamente a sua chegada. Temos muitas saudades! Um grande beijo, Sara Disponível em http://letrasmundosaber.blogspot.com.br/2010/03/carta- pessoal.html.Acesso em 25/11/2014.Adaptado. D9 –––––––––– QUESTÃO 19 ––––––––– Esse texto é usado para (A) comunicar-se com alguém. (B) divulgar notícias. (C) descrever fatos. (D) ensinar algo. Leia o texto abaixo e, a seguir, responda: Roteiro de entrevista 1. Fale de você. 2. Que bons livros (ou filmes) você tem lido (ou assistido) ultimamente? 3. Você aceitaria mudar algum aspecto importante da sua vida (por exemplo, mudar de cidade?) 4. Como você ficou sabendo da vaga? 5. Qual sua pretensão salarial? 6. O que você fez de bom no seu emprego anterior?
  • 10. 7. Com que tipo de pessoa você tem dificuldade de trabalhar? 8. Por que está saindo do emprego atual? 9. Qual a sua experiência para esse cargo? 10. O que você faz para se divertir e relaxar? D4 ––––––––– QUESTÃO 20 –––––––––– Essa entrevista será feita com alguém que procura (A) bons livros. (B) um emprego. (C) mudar de cidade. (D) se divertir e relaxar. Leia o texto abaixo e, a seguir, responda as questões 21 e 22.. A grande surpresa A mãe de Juquinha entra subitamente na cozinha e pega ele tirando chocolates de dentro do armário para comer escondido. Ela exclama com surpresa: — Francamente, Juquinha, estou admirada em encontrá-lo aqui! — Pois saiba que eu estou muito mais! – respondeu Juquinha - Pensei que a senhora tinha saído. D13 ––––––––– QUESTÃO 21 –––––––––– O que torna esse texto engraçado é (A) a resposta do menino à mãe. (B) o menino receber bronca de sua mãe. (C) a mãe entrar de repente na cozinha. (D) a mãe pegar o menino com os chocolates. D9 –––––––––– QUESTÃO 22 –––––––––– O texto tem a finalidade de (A) relatar. (B) instruir. (C) divertir. (D) informar. Leia o texto abaixo e, a seguir, e responda: Tomar banho depois de comer faz mal
  • 11. Na verdade, não é indicado tomar banho de imersão, frio, depois das refeições. Durante a digestão, a circulação sangüínea na região do aparelho digestivo é mais intensa, visando absorver os nutrientes do bolo alimentar. Se tomamos banho de imersão, tipo numa piscina, esse mesmo sangue que deveria cumprir tal função vai para o tecido epitelial para manter o corpo aquecido. É o mesmo efeito de correr ou praticar outro exercício físico que aumenta os batimentos cardíacos depois de comer, por isso temos a famosa congestão. Não, não faz mal… Banho no chuveiro não, mas se for um banho de piscina, praia ou até mesmo uma banheira faz sim… Se você cobre todo o seu corpo de água, o sangue que está concentrado trabalhando na sua digestão, tende a diminuir os pulsos e dai você sabe, né?! Já o banho de chuveiro não faz, pois a água está correndo e não comprimindo a tua respiração como a água de uma piscina, por exemplo. O único risco do banho de chuveiro é o choque térmico, por exemplo, entra com o corpo quente debaixo de água fria, do mesmo jeito pode acontecer na piscina… D10 –––––––––– QUESTÃO 23–––––––––– Qual das frases abaixo há o uso de linguagem que utilizamos no nosso dia a dia (A) “Não, não faz mal... Banho no chuveiro não,...” (B) “...praia ou até mesmo uma banheira faz sim…” (C) “...tende a diminuir os pulsos e dai você sabe, né?!” (D) “O único risco do banho de chuveiro é o choque térmico,...” Leia o texto abaixo e, a seguir, responda as questões 24 e 25. O macaco perdeu a banana O macaco estava comendo uma banana num galho de pau quando a fruta lhe escorregou da mão e caiu num oco de árvore. O macaco desceu e pediu que o pau lhe desse a banana. — Pau me dá minha banana! O pé de pau nem-como-cousa. O macaco foi ter com o ferreiro e pediu que viesse com o machado cortar o pau. — Ferreiro, traga o machado para cortar o pau que ficou com a banana! O ferreiro nem se importou. O macaco procurou o soldado a quem pediu que prendesse o ferreiro. O soldado não quis. O macaco foi ao rei para mandar o soldado prender o ferreiro para este ir com o machado cortar o pau que tinha a banana.
  • 12. O rei não prestou atenção. O macaco apelou para a rainha. A rainha não o ouviu. O macaco foi ao rato para roer a roupa da rainha. O rato recusou. O macaco recorreu ao gato para comer o rato. O gato nem ligou. O macaco foi ao cachorro para morder o gato. O cachorro recusou. O macaco procurou a onça para comer o cachorro. A onça não esteve pelos autos. O macaco foi ao caçador para matar a onça. O caçador se negou. O macaco foi até a morte. A morte ficou com pena do macaco e ameaçou o caçador, este procurou a onça, que perseguiu o cachorro, que seguiu o gato, que correu o rato, que quis roer a roupa da rainha, que mandou o rei, que ordenou ao soldado que quis prender o ferreiro, que cortou com o machado o pau, de onde o macaco tirou a banana e comeu. Contos Tradicionais do Brasil para crianças/Luís Cãmara Cascudo; O Macaco Perdeu a Banana, Coleção Literatura em Minha Casa. 4ª série. v. 5. Tradição Popular; São Paulo: Global, 2003. D7 –––––––––– QUESTÃO 24 –––––––––– O que deu origem aos fatos narrados nesse texto foi (A) o ferreiro se recusar a ajudar o macaco. (B) a banana escorregar e cair num oco de pau. (C) o macaco comer banana num galho de pau. (D) o macaco pedir ao pau que lhe desse a banana. D2 –––––––––– QUESTÃO 25 –––––––––– No trecho “O macaco foi ao rei para mandar o soldado prender o ferreiro para este ir com o machado cortar o pau que tinha a banana”, a palavra destacada refere-se ao (A) rei (B) pau. (C) soldado. (D) ferreiro
  • 13. D14 –––––––––– QUESTÃO 26 –––––––––– Leia o texto abaixo e, a seguir, responda: . No trecho “Ler é tudo de bom, não?”, o ponto de interrogação foi usado para (A) satisfazer uma curiosidade. (B) mostrar a dúvida do autor. (C) confirmar uma opinião. (D) desafiar o leitor. D12 –––––––––– QUESTÃO 27 –––––––––– Leia o texto abaixo e, a seguir, responda: Pesquisas do mundo todo mostram que a criança que lê e tem contato com a literatura desde cedo, principalmente se for com o acompanhamento dos pais, é beneficiada em diversos sentidos: ela aprende melhor, pronuncia melhor as palavras e se comunica melhor de forma geral. "Por meio da leitura, a criança desenvolve a criatividade, a imaginação e adquire cultura, conhecimentos e valores", diz Márcia Tim, professora de literatura do Colégio Augusto Laranja, de São Paulo (SP).
  • 14. No trecho “...a criança que lê e tem contato com a literatura desde cedo, principalmente se for com o acompanhamento dos pais,...” a expressão sublinhada dá a ideia de (A) lugar. (B) modo. (C) tempo. (D) causa. D8 –––––––––– QUESTÃO 28 –––––––––– Leia o texto abaixo e, a seguir, responda: Sertão, argúem te cantô, Eu sempre tenho cantado E ainda cantando tô, Pruquê, meu torrão amado, Munto te prezo, te quero E vejo qui os teus mistéro Ninguém sabe decifrá. A tua beleza é tanta, Qui o poeta canta, canta, E inda fica o quicantá. (De EU E O SERTÃO - Cante lá que eu canto Cá - Filosofia de um trovador nordestino - Ed.Vozes, Petrópolis, 1982) De acordo com esse texto, o poeta canta, canta e sempre fica o que cantar, porque (A) alguém cantou o sertão. (B) a beleza do sertão é tanta. (C) o sertão é misterioso. (D) ninguém conhece o sertão. D5 –––––––––– QUESTÃO 29 ––––––––– Leia o texto abaixo e, a seguir, responda:
  • 15. De acordo com esse texto podemos concluir que (A) a menina recusou a ajuda dos meninos. (B) as bicicletas grandes andam mais rápido. (C) as meninas se cansam mais que os meninos. (D) a menina cansou rápido pois pedala sozinha. BOM SIMULADO!!