Os porquês do Ciclo de nove anos. Como avaliar? O que fazer com os "aprovados

288 visualizações

Publicada em

Ciclo de nove anos.
As dúvidas dos professores quanto a "aprovação automática"

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
288
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os porquês do Ciclo de nove anos. Como avaliar? O que fazer com os "aprovados

  1. 1. OS CICLOS DE APRENDIZAGEM E O ENSINO DE NOVE ANOS - QUESTÕES LEGAIS E PEDAGÓGICAS Os porquês deste ciclo O que o MEC deseja alcançar com este modelo de aprovação? Aprovação automática? Vamos discutir juntos essas questões! Profª Verônica Terto F. Vieira
  2. 2. Bom dia... • Trouxeram amor hoje para cá? Profª Verônica Terto F. Vieira
  3. 3. O Que É O Amor? Em uma sala de aula, havia várias crianças, quando uma delas perguntou à professora: - Professora, o que é o amor? A professora sentiu que a criança merecia uma resposta à altura da pergunta inteligente que fizera. Como já estava na hora do recreio, pediu para que cada aluno desse uma volta pelo pátio da escola e que trouxesse o que mais despertasse nele o sentimento de amor. As crianças saíram apressadas e, ao voltarem, a professora disse: - Quero que cada um mostre o que trouxe consigo. A primeira criança disse: - Eu trouxe esta flor, não é linda? A segunda criança falou: - Eu trouxe esta borboleta. Veja o colorido de suas asas, vou colocá-la em minha coleção. A terceira criança completou: - Eu trouxe este filhote de passarinho. Ele havia caído do ninho junto com outro irmão. Não é uma gracinha? E assim as crianças foram se manifestando. Terminada a exposição, a professora notou que havia uma criança que tinha ficado quieta o tempo todo. Ela estava vermelha de vergonha, pois nada havia trazido. A professora se dirigiu a ela e perguntou: - Meu bem, por que você nada trouxe? E a criança timidamente respondeu: - Desculpe, professora. Vi a flor e senti o seu perfume. Pensei em arrancá-la, mas preferi deixá-la para que seu perfume exalasse por mais tempo. Vi também a borboleta, leve, colorida! Ela parecia tão feliz que não tive coragem de aprisioná-la. Vi também o passarinho caído entre as folhas, mas, ao subir na árvore, notei o olhar triste de sua mãe e preferi devolvê-lo ao ninho. Portanto, professora, trago comigo o perfume da flor, a sensação de liberdade da borboleta e a gratidão que senti nos olhos da mãe do passarinho. Como posso mostrar o que trouxe? A professora agradeceu à criança e lhe deu nota máxima, pois ela fora a única que percebera que só podemos trazer o amor no coração...
  4. 4. O novo Ensino Fundamental Rompendo com a escola seriada: a formação e desenvolvimento do discurso da escola em ciclos no Brasil Conselho Nacional de Educação sugere e MEC aprova: Educação por ciclos Fim da reprovação dentro de cada ciclo O 1º ciclo: alfabetização e letramento; 6 à 8 anos Profª Verônica Terto F. Vieira
  5. 5. Sugestões do MEC: acatá-las ou não: 2º PRÉ- ADOLESCÊNCIA 9 À 11 ANOS 4º AO 6º ano 1º INFÂNCIA 6 À 8 ANOS 1º ao 3º ano 3º ADOLESCÊNCIA 12 à 14 anos 7º ao 9º ano Profª Verônica Terto F. Vieira
  6. 6. O porquê da educação seriada • A intenção do MEC é que todas as crianças sejam alfabetizadas até os 8 anos. • O MEC então recomenda que não haja reprovação, principalmente nos 3 primeiros anos - Ciclo de alfabetização • Desde a dec. de 60 defende-se esta ideia – influências externas (EUA e Inglaterra e outros - Políticas curriculares inovadoras Profª Verônica Terto F. Vieira
  7. 7. Por que a recomendação por ciclos? • Percebeu-se que muitas crianças estavam chegando na 4ª série sem a construção das competências básicas: • Leitura • Escrita • Cálculo Profª Verônica Terto F. Vieira
  8. 8. Intenção de aumentar o tempo de formação da criança na escola • Aumentar o tempo de alfabetização – mais um ano? • É trazer o “brincar de forma séria”; • É trazer a ludicidade para alfabetizar; • É poder mesclar os encantos da fase da infância com as necessidades legais e formais para desenvolvimento de habilidades que o acompanharão ao longo do seu crescimento Profª Verônica Terto F. Vieira
  9. 9. • 1º ano: É a série de focarmos intensivamente na aprendizagem significativa para formação desta criança. • A aprendizagem significativa trará a base para os pilares cognitivos que esta criança precisará adiante. Profª Verônica Terto F. Vieira
  10. 10. • Nem tanto a aquisição de um repertório de saberes codificados, mas antes o domínio dos próprios instrumentos do conhecimento pode ser considerado, simultaneamente, como um meio e uma finalidade da vida humana. Saber conhecer (Delors, 2001, p. 90) Profª Verônica Terto F. Vieira
  11. 11. (Delors, 2001, p. 90) • Mundo do trabalho e à formação profissional,do modo como se constituem no mundo atual. Saber fazer Profª Verônica Terto F. Vieira
  12. 12. • Desenvolvimento total da pessoa para que “todos, sem exceção, façam frutificar os seus talentos e potencialidades criativas, o que implica, por parte de cada um, a capacidade de se responsabilizar pela realização do seu projeto pessoal” Saber ser (Delors, 2001, p. 16). Profª Verônica Terto F. Vieira
  13. 13. • Viver juntos desenvolvendo a compreensão do outro e a percepção das interdependências – realizar projetos comuns e preparar-se para gerir conflitos – no respeito pelos valores do pluralismo, da compreensão mútua e da paz” Saber viver (Delors, 2001, p. 102) Profª Verônica Terto F. Vieira
  14. 14. Para construção da base, é importante focar: Desenvolvimento das 4 habilidades: - Oralidade - Compreensão leitora: Domínio da linguagem (desenvolver a leitura fluente oralidade) - Escrita - Ampliar o vocabulário Profª Verônica Terto F. Vieira
  15. 15. Ainda sobre o 1º CICLO O Processo de alfabetização é complexo – cada criança tem seu tempo, seu ritmo. A intenção foi fazer um “alargamento” do tempo para que todos pudessem construir o seu processo de alfabetização e letramento Profª Verônica Terto F. Vieira
  16. 16. É uma sugestão... As escolas possuem autonomia para decidir • Por ser uma sugestão, tem escolas que continuam por reprovar crianças a cada ano, dentro de um único ciclo • Na hora de decidir: • É bom pensar que existem estudos que comprovam que reprovações continuadas são um dos grandes motivos de evasão Profª Verônica Terto F. Vieira
  17. 17. Desconstruindo alguns conceitos: É para aprovar automaticamente? • Não trata-se de aprovação automática, mas de uma metodologia progressista de avaliação. • O Conselho Nacional de Educação. O que acha: “quebra” • autoestima de crianças repetentes é diretamente afetada (contar casos) – um dos grandes motivos de evasão Profª Verônica Terto F. Vieira
  18. 18. Avaliação • A avaliação dos alunos deve fazer parte do processo progressista – deve ser constante • E o que fazer com os resultados constantes? • Estratégias! Profª Verônica Terto F. Vieira
  19. 19. COMPROMETIMENTO • Passar a criança adiante sem o domínio das “H e C” por aquela série – COMPROMETIMENTO. • Por isso não é aprovação automática como em tempos atrás. • Aprovação automática = transferência de responsabilidades Profª Verônica Terto F. Vieira
  20. 20. Como será a prática? • Vamos para uma operação de guerra? • Para até maio a gente ter uma relação de estratégias pedagógicas em cada ciclo? Topam? Topam mesmo? Profª Verônica Terto F. Vieira
  21. 21. Coordenação pedagógica, anota aí: • O professor de cada série dentro dos ciclos precisa ter um “cardápio” de estratégias; • Estratégias diversas, a saber: • Como avançar com a criança nos níveis silábicos; • Para dificuldade na construção fonológica • Para a escrita; • Oralidade; • Interpretação de texto; • Cálculos e raciocínio; • O que aparecer... Profª Verônica Terto F. Vieira
  22. 22. Quem fará esse cardápio? Professor, anota aí: todos juntos. • A intenção é que esses planejamentos encaixem-se em um projeto que será trabalhado anualmente, com muitas estratégias, construído pelo grupo de professores juntos, de cada ciclo. Profª Verônica Terto F. Vieira
  23. 23. Vamos organizar a construção desse projeto? 1. Avaliações dos alunos nas mãos: quais as dificuldades levantadas? 2. Essas dificuldades fazem parte de quais áreas do conhecimento? 3. Já estamos, assim, delimitando os campos temáticos. 4. Qual atividade pensada? Profª Verônica Terto F. Vieira
  24. 24. Em que momento construir essas estratégias? • Nas reuniões (AC) a cada 15 dias • Exemplo: Hoje, dia 1/03 Delimitação das atividades que serão construídas no dia 7/03 7/03 Construção da atividade X para área de Língua Portuguesa 15/03 AC Administrativo Ao final: delimitação da atividade que será construída em 21/03 21/03 Construção da atividade X para área de Cálculo 05/04 AC Administrativo Ao final: delimitação da atividade que será construída em 12/04 12/04 Construção da atividade X para desenvolviment o fonológico para escrita 19/04 AC Administrativo Ao final: delimitação da atividade que será construída em 26/04 o Profª Verônica Terto F. Vieira
  25. 25. Como organizar as estratégias Exemplo 1 • Estratégia: desenvolver o nível silábico • Campo temático: Língua Portuguesa • Atividade a construir: varal de palavras Profª Verônica Terto F. Vieira
  26. 26. Profª Verônica Terto F. Vieira
  27. 27. Como organizar as estratégias • Exemplo 2 • Estratégia: desenvolver o raciocínio quanto a cálculos e problemas matemáticos • Campo temático: Matemática • Atividade a construir: Atividade lúdica com unidades, dezenas e centenas utilizando cédulas monetárias – Jogo: Corrida maluca Profª Verônica Terto F. Vieira
  28. 28. Profª Verônica Terto F. Vieira
  29. 29. Profª Verônica Terto F. Vieira
  30. 30. Profª Verônica Terto F. Vieira
  31. 31. Profª Verônica Terto F. Vieira
  32. 32. Profª Verônica Terto F. Vieira
  33. 33. Como organizar as estratégias • Exemplo 3 • Estratégia: desenvolver o vocabulário por campo semântico • Campo temático: Linguagens • Atividade a construir: Atividade lúdica com alfabeto móvel: Cara maluca Profª Verônica Terto F. Vieira
  34. 34. Profª Verônica Terto F. Vieira
  35. 35. Como organizar estratégias • Exemplo 5 • Estratégia: desenvolver a atenção, interpretação, associação, dissociação, análise e outros conceitos da “taxonomia de bloom”; • Desenvolver a escuta; • Campo temático: Linguagens • Atividade a construir: Leitura de literatura. Jogo: Onde está a personagem? Profª Verônica Terto F. Vieira
  36. 36. Como aplicar essas atividades • Cada escola terá que decidir se aplicará no próprio turno ou turno oposto Profª Verônica Terto F. Vieira
  37. 37. Fim do ano letivo, resultado não satisfatório, o que fazer: • Comunicado aos pais • Significado “desta aprovação”, mesmo com resultado não satisfatório Profª Verônica Terto F. Vieira
  38. 38. Isso requer: trabalho em equipe! Equipe x Time • Vamos ver a importância de cada um no processo? Professor: • Deverá comprometer-se na construção dessas estratégias nos Acs • Avaliar constantemente as crianças: suas dificuldades e avanços; • Ser criterioso quanto à aprovação: Não estou transferindo responsabilidades – as tentativas de desenvolvimento nesta série foram feitas. Isso requer: trabalho em equipe! Equipe x Time
  39. 39. Coordenador: • deverá coordenar os Acs para construção das estratégias; • acompanhar o trabalho de cada professor para que a aprovação dos alunos seja de fato justificada. • (Houve trabalho com as estratégias?) Isso requer: trabalho em equipe! Equipe x Time Profª Verônica Terto F. Vieira
  40. 40. Diretor: • Deverá gerir pessoas para que os interesses de cada um (cada professor em sua série) seja complementar ao demais = equipe • O problema do professor do 1º ano é o do 2º, que é do 3º... • Comprometimento! Isso requer: trabalho em equipe! Equipe x Time Profª Verônica Terto F. Vieira
  41. 41. Com a voz, professores do E.F2 • Como chegam os alunos do E.F1? • Quais as maiores dificuldades? Professores do 1º ciclo, vamos incorporar tais dificuldades de aprendizagem nas nossas estratégias desde o primeiro ciclo? = Equipe Profª Verônica Terto F. Vieira
  42. 42. Com a voz, professores do Ensino Médio • Como chegam os alunos do E.F2? • Quais as maiores dificuldades? Professores do 2º ciclo e 3º ciclo, vamos incorporar tais dificuldades de aprendizagem nas nossas estratégias desde o primeiro ciclo? = Equipe Profª Verônica Terto F. Vieira
  43. 43. • Vídeo: Dança dos doces
  44. 44. Referências PERRENOUD, P. Os ciclos de aprendizagem; um caminho para combater o fracasso escolar. Porto Alegre: Artmed, 2004. In Revista Pátio - maio/julho 2004 Entenda o sistema de avaliação da rede Pública. Disponível em: http://www2.uol.com.br/JC/sites/educacao_basico/ciclos.html Acesso em 25/02/13. Revista do Projeto Pedagógico: Elaborando um projeto pedagógico. Disponível em: http://www.udemo.org.br/RevistaPP_01_09OsCiclos.htm Acesso em 26/02/13 Ciclos de formação humana: um novo tempo na escola pública. Disponível em: http://www.cefaprojuina.com/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=503:ciclo- formacao-humana-ecola-ciclada&catid=28:tecnologia-educacional&Itemid=28 Acesso em 24/02/13 PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE GOIÂNCIA. Disponível em: http://www.slideshare.net/Educagoiana/plano-municipal-de-educao-presentation Acesso em 26/02/13 Profª Verônica Terto F. Vieira
  45. 45. Profª Verônica Terto F. Vieira Pedagoga (UFBA) Especialista em Psicologia Organizacional veronicaterto@yahoo.com.br

×