Curso direitos humanos_powerpoint_projeto_2011

321 visualizações

Publicada em

CURSO DIREITOS HUMANOS - UFPR

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
321
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Curso direitos humanos_powerpoint_projeto_2011

  1. 1. APRESENTAÇÃO PROJETO DE REABILITAÇÃO BASEADA NA COMUNIDADECursista: Vera Lúcia Pereira de SouzaPólo: IvaiporãTurma: 02Tutora presencial: Ivone da Silva BarretoTutora à distância: Roseneide Batista Cirino
  2. 2. APRESENTAÇÃO PROJETO DE REABILITAÇÃO BASEADA NA COMUNIDADE A APAE de Nova Aurora enquanto parte da rede sócio-assistencial do município de Nova Aurora implanta e implementa o Programa de Reabilitação Baseada na Comunidade que se aproxima mais a nossa realidade enquanto entidade de atendimento Especializado a pessoa com deficiência. ANÁLISE INSTITUCIONAL Dentro da rede sócio assistencial se encontra a Escola de Educação Especial “Novo Amanhecer” – APAE de Nova Aurora, atualmente atende 117 pessoas com deficiência intelectual, realizando um trabalho nas áreas de Educação eSaúde voltado a habilitação e reabilitação física e cognitiva e agora executa um serviço tipificado pela NOB/SUAS, se enquadrando também como prestadora de serviços sócio assistenciais.
  3. 3. ANÁLISE SITUACIONAL A APAE de Nova Aurora enquanto parte da rede sócio-assistencial do município de Nova Aurora implanta e implementa o Programa de Reabilitação Baseada na Comunidade que se aproxima mais a nossarealidade enquanto entidade de atendimento Especializado a pessoa com deficiência.Dentro da rede sócio assistencial se encontra a Escola de Educação Especial “Novo Amanhecer” – APAE de Nova Aurora, atualmente atende 117 pessoas com deficiência intelectual, realizando um trabalho nas áreas de Educação e Saúde voltado a habilitação e reabilitação física e cognitiva e agora executa um serviço tipificado pela NOB/SUAS, se enquadrando também como prestadora de serviços sócio assistenciais.
  4. 4. PROBLEMATIZAÇÃOVivendo em uma sociedade inclusiva, as pessoas com deficiência podem direcionar suas aptidões físicas, sensório-perceptivas, cognitivas e psicossociais para as atividades educativas,profissionais, culturais, esportivas e espirituais, que compõem as áreas da atuação ocupacional. Assim, o Programa de Reabilitação Baseada na Comunidade defende a posição de que o desenvolvimento de um projeto de Reabilitação Baseada na Comunidade seja desenvolvido no sentido da eqüidade de oportunidades das pessoas com deficiência.
  5. 5. PÚBLICO ALVOPessoas com deficiência, seus familiares e todos os alunos matriculados na Escola de Educação Especial “Novo Amanhecer” – APAE de Nova Aurora. OBJETIVOS GERAL- Promover integração da pessoa com deficiência na comunidade efortalecer as discussões para que a mesma busque sua cidadania eautonomia.
  6. 6. OBJETIVOS ESPECÍFICOS- Realizar o diagnóstico junto aos participantes do projeto acerca das pessoas com deficiência no município de Nova Aurora eprosseguir no trabalho de busca das pessoas com deficiência no município de Nova Aurora;- Prosseguir no trabalho de busca das pessoas com deficiência nomunicípio de Nova Aurora;- Informar as pessoas com deficiência, suas famílias e comunidade emgeral sobre acessibilidade, direitos, orientações sobre diversasdeficiências e assuntos pertinentes à autonomia e cidadania;
  7. 7. OBJETIVOS ESPECÍFICOS-Produzir e divulgar material informativo sobre a rede de serviço,legislação e direitos concernentes à pessoa com deficiência;- Promover ações que garantam o direito de convivência da pessoa comdeficiência com sua família e comunidade;- Mobilizar a comunidade para discutir e buscar os direitos da pessoacom deficiência.
  8. 8. REVISÃO LITERÁRIAO Decreto Federal 5296/2004 define acessibilidade como “condiçãopara utilização, com segurança e autonomia, total ou assistida, dosespaços, mobiliários e equipamentos urbanos, das edificações, dos serviços de transporte e dos dispositivos, sistemas e meios de comunicação e informação, por pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida”.Assim, “a assistência social, direito do cidadão e dever do Estado, é Política de Seguridade Social não contributiva, que provê os mínimos sociais, realizada através de um conjunto integrado de ações de iniciativa pública e da sociedade, para garantir o atendimento às necessidades básicas”. (LOAS, Art. 1º)
  9. 9. METODOLOGIAA instituição se propõe a fazer parcerias com órgãos do município comoassociações comunitárias, organizações de igreja, setores públicos ecomerciais.As reuniões terão duração de cerca de 40 minutos, uma vez ao mês eserão descentralizadas, com temas diferenciados e sem datas pré-determinadas.O Programa de Reabilitação Baseada na Comunidade pretende realizarum encontro mensal e assim atingir jovens, adultos, casais, famílias depessoas com deficiência, líderes e a comunidade em geral, não podendoassim anunciar um número a ser atingido, pretendendo apenaspotencialmente abordar o maior numero possível de pessoas.
  10. 10. METODOLOGIASerão discutidos assuntos como:- Convívio da pessoa com deficiência na comunidade e na família;- Acessibilidade da pessoa com deficiência (adaptação de ambientes);- Inclusão Social;- Direitos da pessoa com deficiência;- Aspectos emocionais e a pessoa com deficiência;- O papel do cuidador;- Envelhecimento e Deficiência Intelectual – Desafios e perspectivas emabordagem interdisciplinar – Casa Lar;- Os diferentes tipos de deficiência.As reuniões e palestras acontecerão no período vespertino, terãoduração de 40 (quarenta) a 60 (sessenta) minutos, com utilização derecursos que levem os participantes a compreensão do tema abordado.
  11. 11. RECURSOS – FINANCEIROSOs recursos do Piso de Transição de Média Complexidade(Portaria 440/2005 – MDS – Art. 1º), no valor mensal de R$1.425,71 (um mil quatrocentos e vinte e cinco reais e setenta e umcentavos), repassados pelo Fundo Nacional de Assistência Social –FNAS ao Fundo Municipal de Assistência Social – FMAS ao FundoMunicipal de Assistência Social – da aplicação em despesas decusteio nas rubricas de Materiais de Consumo (combustíveis emgeral, material de expediente, materiais para reparos emanutenção dos bens imóveis, gêneros alimentícios, materiaispedagógicos, folders e banners) outros materiais que se fizeremnecessário. Assim como contratação de pessoa física ou jurídicapara realização de exposição dialogada com o público alvo doPrograma.
  12. 12. RECURSOS – HUMANOSPara desencadear este serviço disponibiliza-se da CoordenaçãoPedagógica e Vice-Direção e Direção da Escola Especial e profissionaisde Serviço Social, Psicologia, Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia eFisioterapia da Escola de Educação Especial - APAE de Nova Aurora.para realização de exposição dialogada com o público alvo do Programa. MONITORAMENTO E AVALIAÇÃOA avaliação e o monitoramento serão realizados através de formuláriosentregues as famílias, onde serão avaliados o impacto na vida cotidianados usuários.O serviço contará com avaliação anual a ser realizada pela APAE e suaequipe, acompanhado pelo Conselho Municipal de Assistência Social,através de relatório elaborado pela entidade executora.
  13. 13. CRONOGRAMA ATIVIDADE MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ REUNIÕES E PALESTRAS X X X X X X X X BUSCA ATIVA X X X X X X X X VISITA DOMICILIAR X X X XIDENTIFICAÇÃO DA DEMANDA X X
  14. 14. CRONOGRAMA DOS TEMAS A SEREM ESTUDADOS MÊS TEMA PROFISSIONAL MAIO Acessibilidade da pessoa com deficiência Assistente Social (adaptações de ambientes) JUNHO Inclusão Social Fisioterapeuta e Terapeuta Ocupacional JULHO Direitos da Pessoa com Deficiência Toda a Equipe AGOSTO Aspectos emocionais da Pessoa com Psicóloga DeficiênciaSETEMBRO O papel do cuidador Assistente SocialOUTUBRO Envelhecimento e Deficiência Intelectual Vice-Direção e PsicólogaNOVEMBRO Os diferentes tipos de deficiência PsicólogaDEZEMBRO Encerramento Toda a Equipe
  15. 15. REFERÊNCIASAPAE (2006). Estatuto da APAE de Nova Aurora, 2006.APAE (2009). Regimento Interno da Escola de Educação Especial “Novoamanhecer”, 2009.APAE (2010). Projeto Político Pedagógico da Escola de Educação Especial“Novo Amanhecer”, 2010.BRASIL. Constituição. Constituição da República Federativa do Brasil,1988. Brasília: Senado Federal, Centro Gráfico, 1988.BRASIL. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre as necessidadeseducativas especiais. Brasília, Coordenadoria Nacional para Integração daPessoa Portadora de Deficiência (CORDE), 1994.
  16. 16. BRASIL. Lei Federal nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Dispõe sobre as Diretrizes eBases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez.1996.Brasil, Ministério da Educação e do Desporto. Adaptações curriculares, estratégias para aeducação de alunos com necessidades especiais: parâmetros curriculares nacionais.Secretaria de Educação Especial - Brasília, 1998.FONSECA, Ricardo Tadeu Marques da. O trabalho da pessoa com deficiência e a lapidaçãodos direitos humanos: o direito do trabalho, uma ação afirmativa – São Paulo : LTR, 2006.LDB - Leis de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. LEI No. 9.394, de 20 de dezembro de1996. D. O. U. de 23 de dezembro de 1996.LIMA, Niusarete Margarida. Acessibilidade – Brasília: Secretaria Especial dos DireitosHumanos, 2005.RIBEIRO, Lauro Luiz Gomes. Manual dos Direitos da Pessoa com Deficiência. São Paulo,Verbatim, 2009.
  17. 17. UM AGRADECIMENTO ESPECIAL À TODOS OS ALUNOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL E MÚLTIPLA RAZÃO DESTE TRABALHO.AGRADEÇO, DE CORAÇÃO, AS TUTORAS ROSENEIDE E IVONE, QUE CRISTO CONTINUE NOS ILUMINANDO. AGRADECIMENTO A UFPR, POR MAIS ESSA OPORTUNIDADE DE CRESCIMENTO INTELECTUAL
  18. 18. UM GRANDE ABRAÇO A TODOS E QUE CRISTOCONTINUE NOS ILUMINANDO E HABITANDO OS NOSSOS CORAÇÕES...

×