ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO VENTURO-EMPRESA JÚNIOR                                     CAPÍTULO I             DA DENOMINAÇÃO, S...
b) Membros efetivos: São todos os estudantes do curso de Administração de Empresas daFaciplac que desenvolvem projetos na ...
f) Solicitar direito de defesa e recurso perante à Assembléia, quando acusado de condutaimprópria e contrária a este Estat...
Parágrafo único. São considerados comportamentos incompatíveis:I - Promover ou formar conflitos no circuito informal que a...
Parágrafo único. Cada membro efetivo corresponderá a um voto, vedada a representaçãopor procuração.Art. 14 A Assembléia Ge...
Art. 21 As deliberações de Assembléia Geral constarão da ata lavrada em livro próprio.                                    ...
a) Coordenar as reuniões da Diretoria Executiva;b) Convocar as reuniões da Diretoria Executiva;c) Convocar e presidir as A...
c) Abrir e movimentar contas bancárias juntamente com o Membro Orientador daAssociação;d) Prestar contas de suas atividade...
Parágrafo único. Em qualquer ato que envolva obrigações financeiras, a Associação serárepresentada conjuntamente pelo Memb...
Art. 36 Qualquer alteração no presente estatuto entrará em vigor no dia em que forregistrada em cartório competente.Art. 3...
ATA DE CRIAÇÃO DA VENTUROÀs 10 horas do dia 19 de fevereiro de 2009, nas dependências da Venturo Empresa Júnior,situada no...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estatuto venturo _jr

847 visualizações

Publicada em

Estatuto da Empresa Júnior de Consultoria Venturo.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
847
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estatuto venturo _jr

  1. 1. ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO VENTURO-EMPRESA JÚNIOR CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, FINALIDADE E DURAÇÂOArt. 1º A VENTURO-EMPRESA JÚNIOR, doravante denominada Associação, constitui-se em uma associação civil de duração ilimitada, com personalidade jurídica própria, semfins lucrativos, com sede e foro na cidade do Gama, Distrito Federal, no SIGA ÁreaEspecial nº2, Setor Leste, Campus II da FACIPLAC, 3º Andar, regida pelo presenteEstatuto e pelas disposições legais aplicáveis.Art. 2º A Associação tem por finalidade:a) Proporcionar aos seus membros as condições necessárias à aplicação prática de seusconhecimentos teóricos na área de sua formação profissional, possibilitando ao acadêmicoum aprofundamento nas diversas áreas abrangidas pelos cursos ministrados pela FaculdadesIntegradas da União Educacional do Planalto Central, doravante denominada Faciplac;b) Facilitar a integração da Faciplac com empresas e com a comunidade em geral;c) Incentivar a capacidade empreendedora de seus membros, dando-lhes uma visãoprofissional ainda na qualidade de aluno da Faciplac;d) Realizar estudos, pesquisas e elaborar soluções aos problemas apresentados, buscando acapacitação de seus membros para o mercado de trabalho; ee) Valorizar alunos e professores da Faciplac no mercado de trabalho e no âmbitoacadêmico;f) Promover cursos, palestras e seminários que possibilitem e incentivem o debate de temasrelacionados à formação acadêmico-profissional dos estagiários, assim como ampliar adiscussão doutrinária dentro da Faciplac. CAPÍTULO II DO QUADRO SOCIALArt. 3º Os membros da Associação serão classificados em quatro categorias:a) Membros associados: São todos os estudantes do curso de Administração de Empresasda Faciplac que manifestarem expressamente sua vontade de participar da Associação;
  2. 2. b) Membros efetivos: São todos os estudantes do curso de Administração de Empresas daFaciplac que desenvolvem projetos na Associação, desde que efetivado por processo deseleção por ela desenvolvido;c) Membro orientador: Professor do curso de Administração de Empresas da Faciplacindicado pela Coordenação do Curso de Administração de Empresas dentre o corpodocente, que oriente os demais membros na realização dos fins da Associação.d) Membro docente: Professor do curso de Administração de Empresas da Faciplac,atuando no auxílio de projetos, sempre que convocado.Art. 4º Os Membros Efetivos da Associação serão admitidos por processo seletivo queconstará das seguintes etapas:§ 1º Convocação: A convocação será realizada pela afixação da demanda de vagas emambiente funcional da Faciplac.§ 2º Entrevista: A entrevista será realizada pelo professor orientador do projeto.Parágrafo único. Os mandatos poderão ser de até dois anos prorrogáveis por igual períodomediante eleição em Assembléia Geral.Art. 5º Os participantes do quadro social da Associação não respondem direta ousubsidiariamente pelas obrigações assumidas pela instituição. CAPÍTULO III DOS DIREITOS E DEVERES DOS MEMBROSArt. 6º São direitos dos membros efetivos:a) Comparecer e votar nas Assembléias Gerais;b) Solicitar, a qualquer tempo, informações relativas às atividades da Associação;c) Utilizar todos os serviços colocados à sua disposição pela Associação relativos aosprojetos;d) Receber reembolso referente aos custos incorridos durante a execução dos projetos desdeque apresentados às respectivas notas de despesas;e) Receber certificado do período em que participou das atividades da Associação comomembro efetivo.
  3. 3. f) Solicitar direito de defesa e recurso perante à Assembléia, quando acusado de condutaimprópria e contrária a este Estatuto.g) Solicitar direito de defesa e recurso perante à Assembléia, quando notificado deexclusão da Associação.§ 1º Somente os membros efetivos podem votar nas Assembléias Gerais, desde que nãoapresentem nenhum impedimento legal.§ 2º Os membros efetivos podem requerer a convocação de Assembléia Geral, na formaprevista deste Estatuto.Art. 7° São deveres de todos os membros da Associação:a) Respeitar o Estatuto bem como as deliberações da Assembléia Geral e do MembroOrientador;b) Exercer diligentemente as funções para as quais tenham sido eleitos;c) Comparecer às reuniões, aos plantões de atendimento e às demais atividades para asquais forem designados, no período em que for indicado.Art. 8° Perde-se a condição de membro da Associação:a) Pela renúncia voluntária;b) Pelo abandono ou jubilamento do curso em que estiver regularmente matriculado naFaciplac;c) Pela morte;d) Por deliberação da maioria absoluta dos membros efetivos presentes em AssembléiaGeral especialmente convocada para este fim, nos termos deste Estatuto;e) Por ausência nas reuniões, nos plantões ou nas atividades para os quais foremdesignados, por três vezes consecutivas ou cinco aleatórias não justificadas no períodoinferior a seis meses;f) Os membros efetivos que tenham concluído ou trancado seus cursos; eg) Por comportamentos incompatíveis ao funcionamento da Associação.
  4. 4. Parágrafo único. São considerados comportamentos incompatíveis:I - Promover ou formar conflitos no circuito informal que acabem se refletindo no circuitoformal da empresa;II - Ocultar ou monopolizar informação;III - Falhar gravemente na gestão de suas tarefas;IV - Difundir assuntos de caráter político-partidário ou religioso. CAPÍTULO IV DAS RECEITAS, DESPESAS E PATRIMÔNIOArt. 9º A receita é constituída por:a) Produtos de atividades realizadas pela Associação;b) Subvenções e doações oferecidos à Associação e por esta aceitos.Art. 10 Constituem as despesas:a) Gastos com manutenção da associação;b) Ampliação do patrimônio móvel;c) Gastos com eventos, projetos e atividades da Associação;d) Outras despesas eventuais.Art. 11 O patrimônio social é constituído pelo ativo e passivo, bens e saldos orçamentáriosconstantes da contabilidade da Associação. CAPÍTULO V DA ASSEMBLÉIA GERALArt. 12 A Assembléia Geral é o órgão de deliberação máxima da Associação e poderá serordinária e extraordinária.Art. 13 Somente os membros efetivos que não apresentem impedimento legal terão direitoa voto nas Assembléias Gerais.
  5. 5. Parágrafo único. Cada membro efetivo corresponderá a um voto, vedada a representaçãopor procuração.Art. 14 A Assembléia Geral Ordinária reunir-se-á duas vezes por ano.Art. 15 As Assembléias Gerais serão convocados pela Diretoria Executiva mediante Editalde Convocação fixado na sede da Associação com sete dias úteis de antecedência à suarealização.Parágrafo único. Cópia do Edital deverá ser enviada aos membros efetivos, por meiopostal, eletrônico ou outra forma de comunicação.Art. 16 As Assembléias Gerais Extraordinárias poderão ser convocadas pela DiretoriaExecutiva mediante requerimento de um quinto dos membros efetivos ou por necessidadeadministrativa.Parágrafo único. No Edital de Convocação serão descritas a pauta de deliberações e aordem do dia.Art. 17 A Assembléia Geral destina-se a: a) Eleger os administradores; b) Destituir os administradores; c) Aprovar as contas; d) Alterar o estatuto § 1º O estatuto é reformável “inclusive no tocante à administração”. e) Votar as demais matérias constantes da ordem do dia.Art. 18 A Assembléia Geral será instalada com a presença da maioria dos membrosefetivos, além da presença do Membro Orientador e, em segunda convocação, trintaminutos após o horário previsto na primeira convocação, com qualquer número depresentes.Art. 19 A Assembléia Geral será presidida pelo Membro Orientador e secretariada porqualquer dos membros efetivos, indicado dentre os presentes.Art. 20 À Assembléia Geral Extraordinária convocada para deliberar acerca da destituiçãodos administradores e alteração do estatuto será exigido o voto concorde de dois terços dospresentes, não podendo deliberar com menos de um terço na segunda convocação.
  6. 6. Art. 21 As deliberações de Assembléia Geral constarão da ata lavrada em livro próprio. CAPÍTULO VI DA DIRETORIA EXECUTIVAArt. 22 A Diretoria Executiva é investida dos poderes de administração de forma aassegurar a consecução de seus objetivos, observando e fazendo observar o presenteEstatuto e as deliberações da Assembléia Geral.Art. 23 A Diretoria Executiva será composta por um Membro Orientador, escolhido peloDepartamento de Administração da Faciplac, além de quatro diretores eleitos para asrespectivas funções pela Assembléia Geral dentre os membros docentes.Art. 24 Compete à Diretoria Executiva:a) Executar as deliberações da Assembléia Geral;b) Elaborar as demonstrações financeiras, relatórios de atividades e orçamento anual,apresentando-os à Assembléia Geral para exame e emissão de parecer;c) Receber os pedidos de prestação de serviços de terceiros, sempre considerando acapacidade da Associação para o seu cumprimento;d) Elaborar e aprovar as propostas de prestação de serviços e respectivos contratos;e) Requerer e providenciar todas as formalidades necessárias ao enquadramento daAssociação, tendo em vista a obtenção de isenções fiscais;f) Indicar os substitutos de quaisquer Membros no caso de impedimentos temporários dosmesmos;g) Estabelecer diretrizes fundamentais da Associação.§ 1º Observada a desídia do membro efetivo, poderá suspendê-lo da condução do projeto,delegando-o a outro membro, e proporá Assembléia Geral para a exclusão do membroefetivo, tendo este direito de defesa, conforme disposto no Artigo 6º deste estatuto.§ 2º Caberá a qualquer membro, participante de comissão ou projeto, requisitar à DiretoriaExecutiva que aplique ao membro desidioso as devidas advertências e punições.Art. 25 Compete ao Membro Orientador:
  7. 7. a) Coordenar as reuniões da Diretoria Executiva;b) Convocar as reuniões da Diretoria Executiva;c) Convocar e presidir as Assembléias Gerais;d) Autorizar a divulgação dos projetos e programas solicitados por empresas ou instituiçõespúblicas ou privados ao seu quadro social após a avaliação da Diretoria Executiva;e) Assinar documentos e correspondências em nome da Associação;f) Representar a Associação em juízo ou fora dele, passiva ou ativamente;g) Abrir e movimentar contas bancárias juntamente com o Diretor Financeiro;h) Coordenar as atividades acadêmicas e profissionais das Diretorias Executivas;i) Escolher os componentes da Diretoria dentre os membros efetivos.Art. 26 Compete ao Diretor Administrativo:a) Auxiliar diretamente o Membro Orientador nas suas atividades;b) Substituir o Membro Orientador da Associação nos seus impedimentos eventuais elegais, acumulando suas funções;c) Administrar o patrimônio da Empresa;d) Secretariar as reuniões ordinárias e extraordinárias, confeccionando as atas em livropróprio;e) Cadastrar os alunos interessados no desenvolvimento de projetos.f) Organizar e manter o arquivo de todos os documentos da Associação.Art. 27 Compete ao Diretor Financeiro:a) Receber valores inerentes aos trabalhos executados pela Associação e dar a pertinentequitação; administrar os recursos para apoio às atividades acadêmicas e profissionais daAssociação, de acordo com as diretrizes estabelecidas pela Diretoria Executiva;b) Realizar a contabilidade, em livro próprio, do movimento financeiro da Associação;
  8. 8. c) Abrir e movimentar contas bancárias juntamente com o Membro Orientador daAssociação;d) Prestar contas de suas atividades anualmente à Assembléia Geral e sempre que forsolicitado à Diretoria Executiva;e) Emitir parecer previamente sobre qualquer proposta de mudança do Estatuto.Art. 28 Compete ao Diretor de Projetos:a) Fazer estudos de viabilidade dos projetos;b) Entrar em contato com professores orientadores;c) Elaborar cronogramas dos projetos;d) Elaborar orçamentos dos projetos;e) Auxiliar na seleção dos membros efetivos;f) Auxiliar na elaboração de contratos;g) Repassar todas as informações referentes aos projetos para a Associação;h) Documentar o que for referente aos projetos e encaminhar cópia para o DiretorAdministrativo.Art. 29 Compete ao Diretor de Marketing e Eventos:a) Divulgar os projetos realizados para professores e membros associados;b) Manter os membros efetivos informados sobre as atividades da empresa;c) Organizar eventos ou cursos que sejam realizados pela Associação;d) Ser o elo entre os membros associados, professores, o público em geral e a Associação;e) Produzir o informativo trimestral;f) Divulgar a Associação no meio empresarial e na Faciplac, mantendo contato com osempresários;g) Manter a boa imagem da empresa para com os membros associados, professores ecomunidade em geral.
  9. 9. Parágrafo único. Em qualquer ato que envolva obrigações financeiras, a Associação serárepresentada conjuntamente pelo Membro Orientador e pelo Diretor Financeiro. CAPÍTULO VII DAS DISPOSIÇÕES GERAISArt. 30 Os resultados da Associação que se verificarem ao final de cada exercício socialserão compulsoriamente reinvestidos nas atividades precípuas da mesma.Art. 31 É vedada a remuneração dos integrantes da Diretoria Executiva pelo exercício desuas funções.Art. 32 Considera-se como parte integrante deste Estatuto o regimento interno daAssociação, a ser apresentado pela Diretoria Executiva e aprovado em Assembléia Geral.Art. 33 Os casos omissos que não possam ser resolvidos por este Estatuto nem peloRegimento Interno serão submetidos à deliberação da Assembléia Geral. CAPÍTULO VIII DA DISSOLUÇÃOArt. 34 A Associação será extinta a qualquer tempo quando:a) Deixar de desempenhar efetivamente as atividades a que se destina;b) Aplicar as importâncias percebidas em fins diversos aos previstos neste Estatuto.§ 1º No caso de extinção da Associação, seu patrimônio será destinado à FaculdadesIntegradas da União Educacional do Planalto Central.§ 2º A Associação somente poderá ser extinta após o cumprimento de contratos pendentes. CAPÍTULO IX DAS DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIASArt. 35 O exercício social coincidirá com o ano civil.
  10. 10. Art. 36 Qualquer alteração no presente estatuto entrará em vigor no dia em que forregistrada em cartório competente.Art. 37 O presente Estatuto foi inteiramente aprovado pela Assembléia Geral convocadapara este fim e com a presença de associados que assinaram no livro próprio, entrará emvigor na data do seu registro para todos os fins previstos e de direito. Gama, 19 de fevereiro de 2009,FUNDADORES:_________________________________________RICARDO MENDONÇA DE SOUZAMembro OrientadorNacionalidade: BrasileiroEstado Civil: SolteiroProfissão: Administrador de EmpresasEndereço: SHCGN 713 Bloco R Casa 17 CEP: 70.760-748, Brasília-DFRG: 3988422 – SSP-GOCPF: 990.943.801-10_______________________________________PAULO ROBERTO PAIVAOAB/DF 689/ANacionalidade: BrasileiroEstado Civil: CasadoProfissão: AdvogadoEndereço: SQS 109 Bloco D apto 309, Brasília-DFRG: 689/A - OAB/DFDEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO - Faciplac________________________________________NÍDIA MARIA DE ÁVILA FURIATICoordenadora do Curso de Administração da Faciplac
  11. 11. ATA DE CRIAÇÃO DA VENTUROÀs 10 horas do dia 19 de fevereiro de 2009, nas dependências da Venturo Empresa Júnior,situada no Gama, Distrito Federal, no SIGA Área Especial nº2, Setor Leste, Campus II daFACIPLAC, 3º Andar, conforme assinaturas constantes no livro de atas, foi oficialmenteaberta a Assembléia Geral da VENTURO EMPRESA JÚNIOR, com sede no SIGA ÁreaEspecial nº2, Setor Leste, Campus II da FACIPLAC, 3º Andar, na cidade do Gama, DistritoFederal, com duração de funcionamento ilimitada. Os presentes elegeram para presidir ostrabalhos a Senhora Nídia Maria de Ávila Furiati e para secretariar o Senhor Paulo RobertoPaiva. Agradecendo a sua indicação, o presidente da Assembléia iniciou os trabalhosapresentando a pauta, passando a ordem do dia. Iniciaram-se os debates sobre a proposta deEstatuto que, depois de analisada e modificada, foi aprovada por unanimidade. Passou-seao ponto seguinte da pauta que trata da eleição do Administrador, conforme dispõe a alínea“a” do artigo dezessete do Estatuto. Após o tempo necessário para a inscrição de chapas ecandidatos foi iniciada a votação tendo sido escolhido como Membro Orientador o Sr.Ricardo Mendonça de Souza, brasileiro, solteiro, CPF 990.943.801-10, RG 3988422 SSP-GO, nascido em 29 de junho de 1983, residente em SHCGN 713 Bloco R Casa 17 CEP:70.760-748, Brasília-DF. Também foi decidido que o Sr. Ricardo Mendonça de Souzaassumirá as funções de Administrador provisoriamente, com mandato indeterminado,iniciando em 19 de fevereiro de 2009, podendo ser interrompido a qualquer momento,assim que outro Administrador (membro efetivo) for escolhido em Assembléia a serconvocada, o qual foi imediatamente empossado em seus respectivos cargos. Nada maishavendo para ser tratado o Presidente da Assembléia Geral, deu por encerrada aAssembléia, e, eu, Paulo Roberto Paiva, lavrei e assinei a presente ata, seguida dasassinaturas do Presidente dos trabalhos e Membro OrientadorGama, 19, de fevereiro de 2009.____________________________NÍDIA MARIA DE ÁVILA FURIATIPresidente da Assembléia Geral___________________________PAULO ROBERTO PAIVASecretário da Assembléia____________________________RICARDO MENDONÇA DE SOUZAMembro Orientador

×