SlideShare uma empresa Scribd logo

Fundo Vale Sustentabilidade Vinicius Vizzotto 08.05.2012

1 de 22
Baixar para ler offline
Marco Legal para Negócios Sustentáveis no
                  Brasil




              Vinicius Diniz Vizzotto, LL.M
      Mestrando em Direito Internacional Econômico
       Universidade Federal do Rio Grande do Sul




                   Fórum Fundo Vale
           08 de maio de 2012 – São Paulo - SP
                                                     1
Sumário


•   Objetivo Principal
•   Introdução
•   Tamanho do Problema
•   Perspectiva Global do Meio Ambiente
•   Perspectiva Econômica do Meio Ambiente
•   Perspectiva Legal do Meio Ambiente no Brasil
•    - Exemplos de Leis de Proteção ao Meio Ambiente
•    - Exemplos de Leis que Incentivam Negócios Sustentáveis
•   Considerações Finais




                                                               2
Objetivo Principal

• A palestra abordará instrumentos legais e econômicos para a
  efetivação de uma economia sustentável e equilibrada com FOCO
  NO BRASIL.

• Será ABORDADA a legislação que pode colaborar para o
  desenvolvimento de uma política econômica que incentive
  negócios sustentáveis: incentivos fiscais e tributários, fundos de
  investimento ambiental, políticas de regulação produtiva e
  concorrencial, mecanismos de combate à mudança climática,
  energia renovável, linhas de financiamento diferenciadas, etc.


•                   DIREITO     FUNCIONANDO      COMO
    INSTRUMENTO INCENTIVADOR DE CONDUTAS DOS ATORES DA
    ECONOMIA

                                                                   3
Introdução – Mudança de Paradigmas
MILTON FRIEDMAN (1970) “A responsabilidade social dos negócios é
aumentar os lucros
                 Não havia internalizaçao das externalidades;

• Literatura técnica atual diz que tanto os interesses dos acionistas
(SHAREHOLDERS) e das demais partes interessadas (STAKEHOLDERS)
devem ser consideradas para aumentar o valor da empresa, o que vai, no
fim, aumentar o bem estar social JENSEN (2001);

• A demanda por recursos naturais é maior que 35% da capacidade de
renovação (PAVAN SUKHDEV - 2010) e danos causados ao ambiente pelos
seis fatores econômicos com impacto direto no meio ambiente mais
relevantes (H2O, gás carbônico, chuva ácida, carvão, resíduos nucleares e
resíduos orgânicos foram estimados em cerca de US$ 1,5 trilhão de dólares

•                o ambiente é parte da vida das corporações e também
do mercado de capitais
                                                                            4
O Tamanho do Problema I


• ONU (2010) Relatório dizendo que a completa conversão do planeta para
consumo de energia por meio de tecnologias verdes custaria 76 trilhões de
dólares até o ano de 2050

• Ao longo de 40 anos, deverá ser investido US$1.79 trilhões por ano,
inclusive para atender a demanda por comida e energia dos países em
desenvolvimento.

• De qualquer maneira, investindo 2 % do PIB Global (US$1.3 trilhão) em
dez setores chave (agricultura, construção, fornecimento de energia,pesca,
floresta, industria, turismo, transporte, manuseio de resíduos e água)

               iniciar uma transição rumo a uma economia verde
baseada em baixo carbono e eficiente em termos de recursos (UNEP –
2010)

                                                                             5
O Tamanho do Problema II


• ROBERT CONSTANZA (1997). Valor da Biodiversidade. U$ 45 TRILHÕES de
  dólares. A conservação da biodiversidade tomaria apenas US$ 450
  BILHÕES. Manutenção do valor POTENCIAL. Custo COMPARATIVAMENTE
  muito baixo.

• Necessidade de comportamentoo PREVENTIVO              E   PRÓ-ATIVO.
  Afastamento de comportamento REATIVO.

•                   Exemplos positivos apresentados hoje.




                                                                     6

Recomendados

Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambientetsocio
 
Direitos e política do ambiente
Direitos e política do ambienteDireitos e política do ambiente
Direitos e política do ambienteSonia Silva
 
Francisco de assis (gustavo luedemann) 14 30
Francisco de assis (gustavo luedemann) 14 30Francisco de assis (gustavo luedemann) 14 30
Francisco de assis (gustavo luedemann) 14 30forumsustentar
 
Legislação turismo 06
Legislação turismo 06Legislação turismo 06
Legislação turismo 06Ivan Furmann
 
A importância da floresta em pé
A importância da floresta em pé   A importância da floresta em pé
A importância da floresta em pé Silmara Vedoveli
 
0100 manual de impactos ambientais
0100 manual de impactos ambientais0100 manual de impactos ambientais
0100 manual de impactos ambientaisJessyka Mykaella
 
Volf steinbaum lei n° 14
Volf steinbaum   lei n° 14Volf steinbaum   lei n° 14
Volf steinbaum lei n° 14LCA promo
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pl mudanças climáticas camara-030214
Pl mudanças climáticas camara-030214Pl mudanças climáticas camara-030214
Pl mudanças climáticas camara-030214Jornal do Commercio
 
Introdução ao SGA (Sistema de Gestão Ambiental)
Introdução ao SGA (Sistema de Gestão Ambiental)Introdução ao SGA (Sistema de Gestão Ambiental)
Introdução ao SGA (Sistema de Gestão Ambiental)Roberto Emery-Trindade
 
2550 teresa barki_28_maio-contratacoes_publicas_sustentaveis_na_pratica_versa...
2550 teresa barki_28_maio-contratacoes_publicas_sustentaveis_na_pratica_versa...2550 teresa barki_28_maio-contratacoes_publicas_sustentaveis_na_pratica_versa...
2550 teresa barki_28_maio-contratacoes_publicas_sustentaveis_na_pratica_versa...leonardo2710
 
Cp12 conferencias ambientais
Cp12 conferencias ambientaisCp12 conferencias ambientais
Cp12 conferencias ambientaisTiago Tomazi
 
XIII FICA Palestra Dra Luciana Martins
XIII FICA Palestra Dra Luciana MartinsXIII FICA Palestra Dra Luciana Martins
XIII FICA Palestra Dra Luciana MartinsLarissa Hipólito
 
61cdac645fd86e36259093c150b0f7ea (1)
61cdac645fd86e36259093c150b0f7ea (1)61cdac645fd86e36259093c150b0f7ea (1)
61cdac645fd86e36259093c150b0f7ea (1)Brenda Silva
 
Aula 8 - Conferências do meio ambiente, capitalismo, população
Aula 8 - Conferências do meio ambiente, capitalismo, populaçãoAula 8 - Conferências do meio ambiente, capitalismo, população
Aula 8 - Conferências do meio ambiente, capitalismo, populaçãoGerson Coppes
 
Direito ambiental _aula_2__slides
Direito ambiental _aula_2__slidesDireito ambiental _aula_2__slides
Direito ambiental _aula_2__slidesLuis Olavo
 
Aula de Legislação Ambiental no Brasil e nas empresas
Aula de Legislação Ambiental no Brasil e nas empresasAula de Legislação Ambiental no Brasil e nas empresas
Aula de Legislação Ambiental no Brasil e nas empresasIsabela Espíndola
 
Conferências internacionais sobre meio ambiente
Conferências internacionais sobre meio ambienteConferências internacionais sobre meio ambiente
Conferências internacionais sobre meio ambienteDelamare De Oliveira Filho
 
Direito ambiental impacto ambiental
Direito ambiental impacto ambientalDireito ambiental impacto ambiental
Direito ambiental impacto ambientalCarlos Martins
 
Dra. maria augusta soares de oliveira
Dra. maria augusta soares de oliveiraDra. maria augusta soares de oliveira
Dra. maria augusta soares de oliveiraleonardo2710
 
metodos de valoração ambiental
metodos de valoração ambientalmetodos de valoração ambiental
metodos de valoração ambientalFernanda Lerner
 

Mais procurados (20)

As preocupações com o meio ambiente
As preocupações com o meio ambienteAs preocupações com o meio ambiente
As preocupações com o meio ambiente
 
Pl mudanças climáticas camara-030214
Pl mudanças climáticas camara-030214Pl mudanças climáticas camara-030214
Pl mudanças climáticas camara-030214
 
Introdução ao SGA (Sistema de Gestão Ambiental)
Introdução ao SGA (Sistema de Gestão Ambiental)Introdução ao SGA (Sistema de Gestão Ambiental)
Introdução ao SGA (Sistema de Gestão Ambiental)
 
2550 teresa barki_28_maio-contratacoes_publicas_sustentaveis_na_pratica_versa...
2550 teresa barki_28_maio-contratacoes_publicas_sustentaveis_na_pratica_versa...2550 teresa barki_28_maio-contratacoes_publicas_sustentaveis_na_pratica_versa...
2550 teresa barki_28_maio-contratacoes_publicas_sustentaveis_na_pratica_versa...
 
Cp12 conferencias ambientais
Cp12 conferencias ambientaisCp12 conferencias ambientais
Cp12 conferencias ambientais
 
Sustentabilidade
SustentabilidadeSustentabilidade
Sustentabilidade
 
XIII FICA Palestra Dra Luciana Martins
XIII FICA Palestra Dra Luciana MartinsXIII FICA Palestra Dra Luciana Martins
XIII FICA Palestra Dra Luciana Martins
 
61cdac645fd86e36259093c150b0f7ea (1)
61cdac645fd86e36259093c150b0f7ea (1)61cdac645fd86e36259093c150b0f7ea (1)
61cdac645fd86e36259093c150b0f7ea (1)
 
Aula 8 - Conferências do meio ambiente, capitalismo, população
Aula 8 - Conferências do meio ambiente, capitalismo, populaçãoAula 8 - Conferências do meio ambiente, capitalismo, população
Aula 8 - Conferências do meio ambiente, capitalismo, população
 
Direito ambiental _aula_2__slides
Direito ambiental _aula_2__slidesDireito ambiental _aula_2__slides
Direito ambiental _aula_2__slides
 
Planejamentogestaoambiental
PlanejamentogestaoambientalPlanejamentogestaoambiental
Planejamentogestaoambiental
 
Aula de Legislação Ambiental no Brasil e nas empresas
Aula de Legislação Ambiental no Brasil e nas empresasAula de Legislação Ambiental no Brasil e nas empresas
Aula de Legislação Ambiental no Brasil e nas empresas
 
Eco 92
Eco   92Eco   92
Eco 92
 
Conferências internacionais sobre meio ambiente
Conferências internacionais sobre meio ambienteConferências internacionais sobre meio ambiente
Conferências internacionais sobre meio ambiente
 
Direito ambiental impacto ambiental
Direito ambiental impacto ambientalDireito ambiental impacto ambiental
Direito ambiental impacto ambiental
 
Dra. maria augusta soares de oliveira
Dra. maria augusta soares de oliveiraDra. maria augusta soares de oliveira
Dra. maria augusta soares de oliveira
 
Aula 02 politica ambiental
Aula 02  politica ambientalAula 02  politica ambiental
Aula 02 politica ambiental
 
Mudancasclimaticas
MudancasclimaticasMudancasclimaticas
Mudancasclimaticas
 
Eco 92
Eco 92Eco 92
Eco 92
 
metodos de valoração ambiental
metodos de valoração ambientalmetodos de valoração ambiental
metodos de valoração ambiental
 

Semelhante a Fundo Vale Sustentabilidade Vinicius Vizzotto 08.05.2012

Apresentacao 5reuniao energias
Apresentacao 5reuniao energiasApresentacao 5reuniao energias
Apresentacao 5reuniao energiasMarcio Figueiredo
 
Contratações Públicas Sustentáveis
Contratações Públicas SustentáveisContratações Públicas Sustentáveis
Contratações Públicas Sustentáveisluanlima881
 
Luciana Betiol - Seminário 4 dezembro 2012
Luciana Betiol - Seminário 4 dezembro 2012Luciana Betiol - Seminário 4 dezembro 2012
Luciana Betiol - Seminário 4 dezembro 2012institutoethos
 
Santiago, j.c banca pública tcc pós
Santiago, j.c   banca pública tcc pósSantiago, j.c   banca pública tcc pós
Santiago, j.c banca pública tcc pósJunior Cesar Santiago
 
As grandes conferências internacionais
As grandes conferências internacionaisAs grandes conferências internacionais
As grandes conferências internacionaisAlmir
 
Gestão ambiental e recursos hídricos
Gestão ambiental e recursos hídricosGestão ambiental e recursos hídricos
Gestão ambiental e recursos hídricosmarcelotecn
 
Sustentabilidade na Administração Pública: Valores e práticas de gestão socio...
Sustentabilidade na Administração Pública: Valores e práticas de gestão socio...Sustentabilidade na Administração Pública: Valores e práticas de gestão socio...
Sustentabilidade na Administração Pública: Valores e práticas de gestão socio...Editora Fórum
 
Ebook #ReduzirDesperdício
Ebook #ReduzirDesperdícioEbook #ReduzirDesperdício
Ebook #ReduzirDesperdícioHelio Rosa
 
Políticas Públicas para Conservação de Energia
Políticas Públicas para Conservação de EnergiaPolíticas Públicas para Conservação de Energia
Políticas Públicas para Conservação de EnergiaHabitante Verde
 
Apresentação A3P JBRJ hosp lagoa 2014
Apresentação A3P JBRJ hosp lagoa 2014Apresentação A3P JBRJ hosp lagoa 2014
Apresentação A3P JBRJ hosp lagoa 2014Rio de Sustentabilidade
 
Construção Sustentável
Construção SustentávelConstrução Sustentável
Construção SustentávelCES FGV
 
Apresentação Jorge Arbache Rio +20
Apresentação Jorge Arbache Rio +20Apresentação Jorge Arbache Rio +20
Apresentação Jorge Arbache Rio +20farbache
 
Mozambique National Adaptation Roadmap Training
Mozambique National Adaptation Roadmap TrainingMozambique National Adaptation Roadmap Training
Mozambique National Adaptation Roadmap TrainingUNDP Climate
 
Boas Práticas de Gestão de Resíduos Eletroeletrônicos (parte 2)
Boas Práticas de Gestão de Resíduos Eletroeletrônicos (parte 2)Boas Práticas de Gestão de Resíduos Eletroeletrônicos (parte 2)
Boas Práticas de Gestão de Resíduos Eletroeletrônicos (parte 2)Henrique Mendes
 

Semelhante a Fundo Vale Sustentabilidade Vinicius Vizzotto 08.05.2012 (20)

Apresentacao 5reuniao energias
Apresentacao 5reuniao energiasApresentacao 5reuniao energias
Apresentacao 5reuniao energias
 
Contratações Públicas Sustentáveis
Contratações Públicas SustentáveisContratações Públicas Sustentáveis
Contratações Públicas Sustentáveis
 
Luciana Betiol - Seminário 4 dezembro 2012
Luciana Betiol - Seminário 4 dezembro 2012Luciana Betiol - Seminário 4 dezembro 2012
Luciana Betiol - Seminário 4 dezembro 2012
 
Santiago, j.c banca pública tcc pós
Santiago, j.c   banca pública tcc pósSantiago, j.c   banca pública tcc pós
Santiago, j.c banca pública tcc pós
 
As grandes conferências internacionais
As grandes conferências internacionaisAs grandes conferências internacionais
As grandes conferências internacionais
 
Gestão ambiental e recursos hídricos
Gestão ambiental e recursos hídricosGestão ambiental e recursos hídricos
Gestão ambiental e recursos hídricos
 
Sustentabilidade na Administração Pública: Valores e práticas de gestão socio...
Sustentabilidade na Administração Pública: Valores e práticas de gestão socio...Sustentabilidade na Administração Pública: Valores e práticas de gestão socio...
Sustentabilidade na Administração Pública: Valores e práticas de gestão socio...
 
Ebook #ReduzirDesperdício
Ebook #ReduzirDesperdícioEbook #ReduzirDesperdício
Ebook #ReduzirDesperdício
 
Políticas Públicas para Conservação de Energia
Políticas Públicas para Conservação de EnergiaPolíticas Públicas para Conservação de Energia
Políticas Públicas para Conservação de Energia
 
Apresentação A3P JBRJ hosp lagoa 2014
Apresentação A3P JBRJ hosp lagoa 2014Apresentação A3P JBRJ hosp lagoa 2014
Apresentação A3P JBRJ hosp lagoa 2014
 
Construção Sustentável
Construção SustentávelConstrução Sustentável
Construção Sustentável
 
ENCOAD 2017 - Desafios da Geração e Armazenamento da Energia Solar em um Cont...
ENCOAD 2017 - Desafios da Geração e Armazenamento da Energia Solar em um Cont...ENCOAD 2017 - Desafios da Geração e Armazenamento da Energia Solar em um Cont...
ENCOAD 2017 - Desafios da Geração e Armazenamento da Energia Solar em um Cont...
 
Trabalho 7 r´s
Trabalho 7 r´sTrabalho 7 r´s
Trabalho 7 r´s
 
Apresentação Jorge Arbache Rio +20
Apresentação Jorge Arbache Rio +20Apresentação Jorge Arbache Rio +20
Apresentação Jorge Arbache Rio +20
 
Mozambique National Adaptation Roadmap Training
Mozambique National Adaptation Roadmap TrainingMozambique National Adaptation Roadmap Training
Mozambique National Adaptation Roadmap Training
 
Impacto ambiental
Impacto ambientalImpacto ambiental
Impacto ambiental
 
Seminário aspectos jurídicos das mudanças climáticas
Seminário   aspectos jurídicos das mudanças climáticasSeminário   aspectos jurídicos das mudanças climáticas
Seminário aspectos jurídicos das mudanças climáticas
 
Boas Práticas de Gestão de Resíduos Eletroeletrônicos (parte 2)
Boas Práticas de Gestão de Resíduos Eletroeletrônicos (parte 2)Boas Práticas de Gestão de Resíduos Eletroeletrônicos (parte 2)
Boas Práticas de Gestão de Resíduos Eletroeletrônicos (parte 2)
 
Rio+20 web
Rio+20 webRio+20 web
Rio+20 web
 
Rio+20 web
Rio+20 webRio+20 web
Rio+20 web
 

Fundo Vale Sustentabilidade Vinicius Vizzotto 08.05.2012

  • 1. Marco Legal para Negócios Sustentáveis no Brasil Vinicius Diniz Vizzotto, LL.M Mestrando em Direito Internacional Econômico Universidade Federal do Rio Grande do Sul Fórum Fundo Vale 08 de maio de 2012 – São Paulo - SP 1
  • 2. Sumário • Objetivo Principal • Introdução • Tamanho do Problema • Perspectiva Global do Meio Ambiente • Perspectiva Econômica do Meio Ambiente • Perspectiva Legal do Meio Ambiente no Brasil • - Exemplos de Leis de Proteção ao Meio Ambiente • - Exemplos de Leis que Incentivam Negócios Sustentáveis • Considerações Finais 2
  • 3. Objetivo Principal • A palestra abordará instrumentos legais e econômicos para a efetivação de uma economia sustentável e equilibrada com FOCO NO BRASIL. • Será ABORDADA a legislação que pode colaborar para o desenvolvimento de uma política econômica que incentive negócios sustentáveis: incentivos fiscais e tributários, fundos de investimento ambiental, políticas de regulação produtiva e concorrencial, mecanismos de combate à mudança climática, energia renovável, linhas de financiamento diferenciadas, etc. • DIREITO FUNCIONANDO COMO INSTRUMENTO INCENTIVADOR DE CONDUTAS DOS ATORES DA ECONOMIA 3
  • 4. Introdução – Mudança de Paradigmas MILTON FRIEDMAN (1970) “A responsabilidade social dos negócios é aumentar os lucros Não havia internalizaçao das externalidades; • Literatura técnica atual diz que tanto os interesses dos acionistas (SHAREHOLDERS) e das demais partes interessadas (STAKEHOLDERS) devem ser consideradas para aumentar o valor da empresa, o que vai, no fim, aumentar o bem estar social JENSEN (2001); • A demanda por recursos naturais é maior que 35% da capacidade de renovação (PAVAN SUKHDEV - 2010) e danos causados ao ambiente pelos seis fatores econômicos com impacto direto no meio ambiente mais relevantes (H2O, gás carbônico, chuva ácida, carvão, resíduos nucleares e resíduos orgânicos foram estimados em cerca de US$ 1,5 trilhão de dólares • o ambiente é parte da vida das corporações e também do mercado de capitais 4
  • 5. O Tamanho do Problema I • ONU (2010) Relatório dizendo que a completa conversão do planeta para consumo de energia por meio de tecnologias verdes custaria 76 trilhões de dólares até o ano de 2050 • Ao longo de 40 anos, deverá ser investido US$1.79 trilhões por ano, inclusive para atender a demanda por comida e energia dos países em desenvolvimento. • De qualquer maneira, investindo 2 % do PIB Global (US$1.3 trilhão) em dez setores chave (agricultura, construção, fornecimento de energia,pesca, floresta, industria, turismo, transporte, manuseio de resíduos e água) iniciar uma transição rumo a uma economia verde baseada em baixo carbono e eficiente em termos de recursos (UNEP – 2010) 5
  • 6. O Tamanho do Problema II • ROBERT CONSTANZA (1997). Valor da Biodiversidade. U$ 45 TRILHÕES de dólares. A conservação da biodiversidade tomaria apenas US$ 450 BILHÕES. Manutenção do valor POTENCIAL. Custo COMPARATIVAMENTE muito baixo. • Necessidade de comportamentoo PREVENTIVO E PRÓ-ATIVO. Afastamento de comportamento REATIVO. • Exemplos positivos apresentados hoje. 6
  • 7. O que é um negócio sustentável? O famoso CICLO VIRTUOSO DE DESENVOLVIMENTO 7
  • 8. Perspectiva Global do Meio Ambiente • Meio ambiente como direito fundamental de terceira geração. (KAREL VASAK) • RACHEL CARSON (1962) SILENT SPRING – Uso do DDT • DENIS MEADOWNS (1972) Relatório Limites do Crescimento. Escassez dos Recursos (Ex: Ilha da Páscoa) • Convenção de Estocolmo (1972 Marco para a proteção global do meio ambiente, e uma mudança de uma análise puramente econômica para uma ampla (LISA NELSON) • RELATÓRIO BRUNTLAND (1987). Refere a necessidade de todas as nações adotarem políticas que visem ao desenvolvimento sustentável. • O CONCEITO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. “(…) desenvolvimento sustentável, o que implica atender às necessidades do presente sem comprometer a habilidade das futures gerações em atender as suas próprias necessidades (…)”. RES. UN 42/87 • Rio. Eco 92. (que resultou na Agenda 21) Rio + 20 8
  • 9. Panorama Econômico I • A DOUTRINA E TEORIA ECONÔMICA não ignoraram o impacto e o efeito de uma modificação nos recursos naturais existentes no planeta (e de modo mais detalhado, em um dado mercado). • NICHOLAS GEORGESCU-ROEGEN. Lei da Entropia e o Processo Econômico. Termodinâmica. Lei da Entropia. Universo com energia constante e finita. • Explorada a energia de uma determinada fonte, ela não consegue retornar ao seu STATUS QUO ANTE, ou seja, a energia gerada pelo calor não consegue retornar à sua carga original. • O impacto do da atividade econômica no meio ambiente ARTHUR PIGOU e sua teoria do nível eficiente de atividade – que pode ser alcançado por meio da TRIBUTAÇÃO de Agentes Privados • CONCEITO DE EXTERNALIDADE : POSITIVA OU NEGATIVA 9
  • 10. Panorama Econômico II INSTRUMENTOS ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE • COMMAND AND CONTROL - Estabelecimento de quantias mínimas ou máximas de produção. Precificação de determinado direito. Por ex. Para produzir determinado bem, devo pagar imposto, conforme a quantidades prozida • INSTRUMENTOS DE MERCADO a) Protocolo de Kyoto. (Mecanismo de Desenvolvimento Limpo) b) Mercado de Emissões. Chicago Climate Exchange c) Bolsa Verde do Rio de Janeiro (negociação de ativos ambientais, CRL, Carbono) • ERIC COWAN- Soluções Pontuais são ESSENCIAIS • Pós KYOTO. Maior Participação do Setor Privado 10
  • 11. Panorama Legal – Proteção CF 88: Art. 170, inciso VI. Ordem Econômica pautada pela defesa do Meio Ambiente CF 88: Art. 225 – Principio da Prevenção - Detalhado abaixo Lei nº 4471/1965 Código Florestal (antigo e novas inserções) Lei nº 5.197/1967 (Lei da Fauna Silvestre) Lei nº 6.453/1977 das Atividades Nucleares Lei nº 6.766/1979 Parcelamento do Solo urbano Lei nº 6.938/1981 Política Nacional do Meio Ambiente Lei nº 6.902/1981 Área de Proteção Ambiental Lei nº 7347/1985 Lei ACP Lei nº 7.661/1988 do Gerenciamento Costeiro Lei nº 7.805/1989 da Exploração Mineral 11
  • 12. Panorama Legal – Proteção Lei dos Agrotóxicos - número 7.802 de 10/07/1989. Lei da Política Agrícola - número 8.171 de 17/01/1991. Lei da Engenharia Genética – número 8.974 de 05/01/1995. Lei de Recursos Hídricos – número 9.433 de 08/01/1997. Lei 9795/1999 (Política Nacional de Educação Ambiental) Lei 9985/2000 (Sistema Nacional de Unidades de Conservação de Natureza) Lei 10650/2003 (Acesso às informações ambientais) Lei 12.187/2009 (Política Nacional Mudança Climática) Lei 12.305 (Política Nacional de Resíduos Sólidos) 12
  • 13. Panorama Legal - Incentivo • 1. ICMS Ecológico Valor destinado aos Municípios para manutenção de Unidades de Conservação. • 2. Pagamento por Serviços Ambientais. Os municípios pagam particulares para preservarem áreas. Possivelmente com recursos do ICMS Ecológico. • 3. Projeto de Lei 7.224-2010 IR Ecológico. Investidores sociais interessados em aplicar recursos em projetos de conservação ambiental e de desenvolvimento sustentável podem beneficiar-se de um incentivo fiscal . Desconto no Imposto de Renda de PF e PJ 13
  • 14. Panorama Legal - Incentivo • 4. BNDES. Incentivo a projetos de renovação de energia e inovação em geral. Juros mais baixos, linhas de financiamento, necessidade de apresentação de projeto. • 4.1 Projetos em geral para geração de energia renovável. Hotéis sustentáveis para a Copa do Mundo 2014; Geração de Energias Alternativas; 4.3 Fundo de Tecnologia e Inovação 14
  • 15. Panorama Legal - Incentivo • 4.5 PPCS – Plano de Ação para Produção e Consumo Sustentáveis Plano efetuado com a interação do Ministério do Meio Ambiente, Ministério da Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior, outras entidades privadas. Seis linhas de atuação: 1) aumento da reciclagem; 2) educação para o consumo sustentável; 3) agenda ambiental na administração pública; 4) Compras públicas sustentáveis;5) construções sustentáveis; 6) varejo e consumo sustentáveis. 15
  • 16. Panorama Legal - Incentivo • 4.7 ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica - Leilões de Energia Eólica • 4.8 Fundo de Direitos Difusos abre linha especial de financiamento para o tema Mudanças Climáticas (Resolução 27 de 25/03/2011) • Objetivo é incentivar a redução de emissões de GEEs – Gases de Efeito Estuda, a adaptação e a mitigação aos efeitos do aquecimento global 16
  • 17. Panorama Legal - Incentivo Outros exemplos: • Compensação ambiental, Empreendimentos em Unidades de Conservação, Cobrança pelo uso e descarte da água, , Concessões florestais e taxa de reposição florestal, Servidão florestal, Créditos por Reduções Certificadas de Emissões de Gases de Efeito Estufa, Programa de áreas protegidas na Amazônia, Associação de Produtores e Compradores de produtos florestais certificados • MAS Tais iniciativas são suficientes?? 17
  • 18. O Ciclo de Investimento Ambiental Companhias Liberação de Alvo/Praticas Informação Alvo Ambiental ao Mercado Gerente do Fontes de fundo Governança Pública Ambiental e Privada Investidor Ambiental 18
  • 19. Considerações Finais I • Longo Caminho a ser trilhado rumo a sustentabilidade • Possuímos um arcabouço legislativo considerável tanto para a defesa do Meio Ambiente como para o desenvolvimento Econômico sustentável. • Existe a necessidade de conjugarmos o Desenvolvimento Econômico a um Meio Ambiente Sustentável. Sem um capitalismo pujante não poderemos incluir mais pessoas no ciclo de progresso 19
  • 20. Considerações Finais II • Conscientização de que devem e podem ser implementados incentivos econômico-financeiros para a preservação do Meio Ambiente, tais como fundos de investimento ambiental; • A existência de uma matriz industrial sustentável é essencial para que possamos preservar o meio ambiente; • Necessidade de interação entre os setores público e privado; apenas assim conseguiremos ao menos amenizar a questão da preservação do meio ambiente. 20
  • 21. Considerações Finais III • Elementos que se inter-relacionam: BIODIVERSIDADE, MATRIZ PRODUTIVA SUSTENTÁVEL, INVESTIMENTO SUSTENTÁVEL, PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE, INCENTIVO A PROJETOS SUSTENTÁVEIS, FUNDOS DE INVESTIMENTO AMBIENTAL • Apenas a interação entre todos estes instrumentos e conceitos nos ajudará a vencer o desafio da nossa e das próximas gerações. • PAPEL DOS OPERADORES DO DIREITO: conjugar, harmonizar e inovar, utilizando a legislação, a regulação e os instrumentos de mercado, auxiliando a implementação de ATIVIDADES ECONÔMICAS que preservem o Meio Ambiente, dentro do Marco da Constituição Federal e dos acordos internacionais de proteção do meio ambiente e desenvolvimento sustentável 21
  • 22. Obrigado pela atenção! vdv1981@gmail.com 22