SlideShare uma empresa Scribd logo

Aula01

V
vdlos

O documento apresenta um resumo de 5 aulas sobre a linguagem de programação C. A primeira aula introduz conceitos básicos como variáveis, constantes, operadores e expressões. A segunda aula aborda estruturas de controle de fluxo e arrays. A terceira aula trata de ponteiros e funções. A quarta aula discute diretivas de compilação e entrada/saída padronizada. A quinta e última aula apresenta tópicos avançados como tipos de dados definidos pelo usuário.

1 de 40
Baixar para ler offline
Introdução,[object Object],Uma das grandes vantagens do C é que ele possui tanto características de "alto nível" quanto de "baixo nível".,[object Object],O C nasceu na década de 70. Seu inventor, Dennis Ritchie, implementou-o pela primeira vez usando um DEC PDP-11 rodando o sistema operacional UNIX. O C é derivado de uma outra linguagem: o B, criado por Ken Thompson. O B, por sua vez, veio da linguagem BCPL, inventada por Martin Richards.,[object Object],Estudaremos a estrutura  do ANSI C, o C padronizado pela ANSI.,[object Object]
Aulas,[object Object],Aula 01,[object Object],Introdução à linguagem,[object Object],Variáveis, constantes, operadores e expressões,[object Object],Aula 02,[object Object],Estruturas de controle de fluxo,[object Object],Matrizes e strings,[object Object],Aula 03,[object Object],Ponteiros,[object Object],Funções,[object Object],Aula 04,[object Object],Diretivas de compilação,[object Object],Entrada e saída padronizadas,[object Object],Aula 05,[object Object],Tipos de dados avançados,[object Object],Tipos de dados definidos pelo usuário,[object Object]
Aula 01 - Introdução à linguagem,[object Object],O C é "Case Sensitive",[object Object],Vamos começar o nosso curso ressaltando um ponto de suma importância: o C é "Case Sensitive", isto é, maiúsculas e minúsculas fazem diferença. Se se declarar uma variável com o nome soma ela será diferente de Soma, SOMA, SoMa ou sOmA. Da mesma maneira, os comandos do C if e for, por exemplo, só podem ser escritos em minúsculas pois senão o compilador não irá interpretá-los como sendo comandos, mas sim como variáveis.,[object Object]
Aula 01 - Introdução à linguagem,[object Object], ,[object Object]
Aula 01 - Introdução à linguagem,[object Object],O primeiro programa,[object Object],#include<stdio.h>,[object Object],voidmain()/* Um Primeiro Programa */,[object Object],{,[object Object],printf("Ola! Eu estou vivo!");,[object Object],},[object Object]
Aula 01 - Introdução à linguagem,[object Object],Vamos analisar o programa por partes:,[object Object],A linha #include <stdio.h> diz ao compilador que ele deve incluir o arquivo-cabeçalho stdio.h. Neste arquivo existem declarações de funções úteis para entrada e saída de dados (std = standard, padrão em inglês; io = Input/Output, entrada e saída ==> stdio = Entrada e saída padronizadas). Toda vez que você quiser usar uma destas funções deve-se incluir este comando. O C possui diversos arquivos-cabeçalhos.,[object Object],Quando fazemos um programa, uma boa idéia é usar comentários que ajudem a elucidar o funcionamento do mesmo. No caso acima temos um comentário: /* Um Primeiro Programa */. O compilador C desconsidera qualquer coisa que esteja começando com /* e terminando com */. Um comentário pode, inclusive, ter mais de uma linha.,[object Object],A linha voidmain() define uma função de nome main. Todos os programas em C têm que ter uma função main, pois é esta função que será chamada quando o programa for executado. O conteúdo da função é delimitado por chaves { }. O código que estiver dentro das chaves será executado sequencialmente quando a função for chamada. A palavra void indica que esta função não retorna nada, isto é seu retorno é vazio. Posteriormente, veremos que as funções em C podem retornar valores.,[object Object],A única coisa que o programa realmente faz é chamar a função printf(), passando a string (uma string é uma sequência de caracteres, como veremos brevemente) "Ola! Eu estou vivo!" como argumento. É por causa do uso da função printf() pelo programa que devemos incluir o arquivo- cabeçalho stdio.h . A função printf() neste caso irá apenas colocar a string na tela do computador. O  é uma constante chamada de constante barra invertida. No caso, o  é a constante barra invertida de "new line" e ele é interpretado como um comando de mudança de linha, isto é, após imprimir Ola! Eu estou vivo! o cursor passará para a próxima linha. É importante observar também que os comandos do C terminam com ; ,[object Object]

Recomendados

Microprocessadores ii revisão de linguagem de programação (parte2)
Microprocessadores ii revisão de linguagem de programação (parte2)Microprocessadores ii revisão de linguagem de programação (parte2)
Microprocessadores ii revisão de linguagem de programação (parte2)Mauro Pereira
 
Programando em C++ // Estrutura Básica
Programando em C++ // Estrutura Básica Programando em C++ // Estrutura Básica
Programando em C++ // Estrutura Básica Yuri Camelo
 
Introdução a Linguagem C
Introdução a Linguagem CIntrodução a Linguagem C
Introdução a Linguagem Capolllorj
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (18)

Introdução ao c++
Introdução ao c++Introdução ao c++
Introdução ao c++
 
Algoritmos e lp parte3-pseudocódigo
Algoritmos e lp parte3-pseudocódigoAlgoritmos e lp parte3-pseudocódigo
Algoritmos e lp parte3-pseudocódigo
 
A linguagem de programação c
A linguagem de programação cA linguagem de programação c
A linguagem de programação c
 
Programação em C
Programação em CProgramação em C
Programação em C
 
Introduçãso a linguagem c
Introduçãso a linguagem cIntroduçãso a linguagem c
Introduçãso a linguagem c
 
Linguagem C clecioamerico
Linguagem C clecioamericoLinguagem C clecioamerico
Linguagem C clecioamerico
 
Introdução a linguagem c karen lowhany
Introdução a linguagem c   karen lowhanyIntrodução a linguagem c   karen lowhany
Introdução a linguagem c karen lowhany
 
Introdução à Linguagem C
Introdução à Linguagem CIntrodução à Linguagem C
Introdução à Linguagem C
 
5423 c ou c++
5423 c ou c++5423 c ou c++
5423 c ou c++
 
Algoritmos computacionais
Algoritmos computacionaisAlgoritmos computacionais
Algoritmos computacionais
 
Apostila turbo pascal
Apostila turbo pascalApostila turbo pascal
Apostila turbo pascal
 
Apostila linguagem c
Apostila linguagem cApostila linguagem c
Apostila linguagem c
 
Linguagem c
Linguagem cLinguagem c
Linguagem c
 
Apostila C++ Básico - UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA “JÚLIO DE MESQUITA FILHO”
Apostila C++ Básico - UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA “JÚLIO DE MESQUITA FILHO”Apostila C++ Básico - UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA “JÚLIO DE MESQUITA FILHO”
Apostila C++ Básico - UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA “JÚLIO DE MESQUITA FILHO”
 
TDC2014 SP - C/C++ - Modularização de Código C
TDC2014 SP - C/C++ - Modularização de Código CTDC2014 SP - C/C++ - Modularização de Código C
TDC2014 SP - C/C++ - Modularização de Código C
 
Introdução a Linguagem de Programação C
Introdução a Linguagem de Programação CIntrodução a Linguagem de Programação C
Introdução a Linguagem de Programação C
 
Java1
Java1Java1
Java1
 
Fundamentos de Programação
Fundamentos de ProgramaçãoFundamentos de Programação
Fundamentos de Programação
 

Destaque

Dorisol Hotels Madeira_PT
Dorisol  Hotels  Madeira_PTDorisol  Hotels  Madeira_PT
Dorisol Hotels Madeira_PTDorisol Hotels
 
Koi Sushi Menu
Koi Sushi MenuKoi Sushi Menu
Koi Sushi Menukoisushi
 
Foro Social Mundial. 27 de enero al 10 de febrero de 2009, Belem - Brasil
Foro Social Mundial. 27 de enero al 10 de febrero de 2009, Belem - BrasilForo Social Mundial. 27 de enero al 10 de febrero de 2009, Belem - Brasil
Foro Social Mundial. 27 de enero al 10 de febrero de 2009, Belem - Brasilvrtaylor
 
Lleyenda La Cruz del Sur
Lleyenda La Cruz del SurLleyenda La Cruz del Sur
Lleyenda La Cruz del SurCristina Elarre
 
Zyston CISO Advisory Services
Zyston CISO Advisory ServicesZyston CISO Advisory Services
Zyston CISO Advisory ServicesNiki Rabren
 

Destaque (9)

PresentacióN1
PresentacióN1PresentacióN1
PresentacióN1
 
Fiestas Peruanas
Fiestas PeruanasFiestas Peruanas
Fiestas Peruanas
 
Dorisol Hotels Madeira_PT
Dorisol  Hotels  Madeira_PTDorisol  Hotels  Madeira_PT
Dorisol Hotels Madeira_PT
 
Koi Sushi Menu
Koi Sushi MenuKoi Sushi Menu
Koi Sushi Menu
 
Dossier pendents de 1 r eso
Dossier pendents de 1 r esoDossier pendents de 1 r eso
Dossier pendents de 1 r eso
 
Diapo
DiapoDiapo
Diapo
 
Foro Social Mundial. 27 de enero al 10 de febrero de 2009, Belem - Brasil
Foro Social Mundial. 27 de enero al 10 de febrero de 2009, Belem - BrasilForo Social Mundial. 27 de enero al 10 de febrero de 2009, Belem - Brasil
Foro Social Mundial. 27 de enero al 10 de febrero de 2009, Belem - Brasil
 
Lleyenda La Cruz del Sur
Lleyenda La Cruz del SurLleyenda La Cruz del Sur
Lleyenda La Cruz del Sur
 
Zyston CISO Advisory Services
Zyston CISO Advisory ServicesZyston CISO Advisory Services
Zyston CISO Advisory Services
 

Semelhante a Aula01

RevisãoCompactaFuncoesPonteiro.pptx
RevisãoCompactaFuncoesPonteiro.pptxRevisãoCompactaFuncoesPonteiro.pptx
RevisãoCompactaFuncoesPonteiro.pptxClaudia Ferlin
 
Introdução+à+linguagem+c
Introdução+à+linguagem+cIntrodução+à+linguagem+c
Introdução+à+linguagem+cThiago Freitas
 
Algoritmos e LP - Aula 08 - Linguagem C - p1.pdf
Algoritmos e LP - Aula 08 - Linguagem C - p1.pdfAlgoritmos e LP - Aula 08 - Linguagem C - p1.pdf
Algoritmos e LP - Aula 08 - Linguagem C - p1.pdfEnio Filho
 
Introdução à Linguagem de Programação C
Introdução à Linguagem de Programação CIntrodução à Linguagem de Programação C
Introdução à Linguagem de Programação CJose Augusto Cintra
 
Logica5 141120062157-conversion-gate02
Logica5 141120062157-conversion-gate02Logica5 141120062157-conversion-gate02
Logica5 141120062157-conversion-gate02Lucas Antonio
 
Introdução a linguagem de programação C
Introdução a linguagem de programação CIntrodução a linguagem de programação C
Introdução a linguagem de programação CSchoolByte
 
mod3-programação-estruturada
mod3-programação-estruturadamod3-programação-estruturada
mod3-programação-estruturadadiogoa21
 
Apostila C++ básico - Apostilando.com
Apostila C++ básico - Apostilando.comApostila C++ básico - Apostilando.com
Apostila C++ básico - Apostilando.comKratos879
 
Apostila de Linguagem C
Apostila de Linguagem CApostila de Linguagem C
Apostila de Linguagem CDaniel Barão
 
Exemplos registros e funções
Exemplos registros e funçõesExemplos registros e funções
Exemplos registros e funçõesCarla Lee
 

Semelhante a Aula01 (20)

Apostila linguagem c
Apostila linguagem cApostila linguagem c
Apostila linguagem c
 
Apostila linguagem c
Apostila linguagem cApostila linguagem c
Apostila linguagem c
 
Aula 1 | Introdução a C++
Aula 1 | Introdução a C++Aula 1 | Introdução a C++
Aula 1 | Introdução a C++
 
RevisãoCompactaFuncoesPonteiro.pptx
RevisãoCompactaFuncoesPonteiro.pptxRevisãoCompactaFuncoesPonteiro.pptx
RevisãoCompactaFuncoesPonteiro.pptx
 
Introdução+à+linguagem+c
Introdução+à+linguagem+cIntrodução+à+linguagem+c
Introdução+à+linguagem+c
 
Algoritmos e LP - Aula 08 - Linguagem C - p1.pdf
Algoritmos e LP - Aula 08 - Linguagem C - p1.pdfAlgoritmos e LP - Aula 08 - Linguagem C - p1.pdf
Algoritmos e LP - Aula 08 - Linguagem C - p1.pdf
 
Introdução à Linguagem de Programação C
Introdução à Linguagem de Programação CIntrodução à Linguagem de Programação C
Introdução à Linguagem de Programação C
 
Apostila C++
Apostila C++ Apostila C++
Apostila C++
 
Logica5 141120062157-conversion-gate02
Logica5 141120062157-conversion-gate02Logica5 141120062157-conversion-gate02
Logica5 141120062157-conversion-gate02
 
Modulo02
Modulo02Modulo02
Modulo02
 
Introdução a linguagem de programação C
Introdução a linguagem de programação CIntrodução a linguagem de programação C
Introdução a linguagem de programação C
 
Java2
Java2Java2
Java2
 
mod3-programação-estruturada
mod3-programação-estruturadamod3-programação-estruturada
mod3-programação-estruturada
 
Aula09 traducaosin110
Aula09 traducaosin110Aula09 traducaosin110
Aula09 traducaosin110
 
C++ basico
C++ basicoC++ basico
C++ basico
 
C ou c++
C ou c++C ou c++
C ou c++
 
Apostila C++ básico - Apostilando.com
Apostila C++ básico - Apostilando.comApostila C++ básico - Apostilando.com
Apostila C++ básico - Apostilando.com
 
Apostila de Linguagem C
Apostila de Linguagem CApostila de Linguagem C
Apostila de Linguagem C
 
Exemplos registros e funções
Exemplos registros e funçõesExemplos registros e funções
Exemplos registros e funções
 
Aula17
Aula17Aula17
Aula17
 

Último

Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdfCludiaFrancklim
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...azulassessoriaacadem3
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...azulassessoriaacadem3
 
QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...
QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...
QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...azulassessoriaacadem3
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...azulassessoriaacadem3
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...azulassessoriaacadem3
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...apoioacademicoead
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 
QUESTÃO 2 Com base nas informações sobre Matheus (Perfil 1), calcule a carga ...
QUESTÃO 2 Com base nas informações sobre Matheus (Perfil 1), calcule a carga ...QUESTÃO 2 Com base nas informações sobre Matheus (Perfil 1), calcule a carga ...
QUESTÃO 2 Com base nas informações sobre Matheus (Perfil 1), calcule a carga ...azulassessoriaacadem3
 
No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...
No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...
No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...DL assessoria 29
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...excellenceeducaciona
 
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...assessoriaff01
 
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...azulassessoriaacadem3
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...azulassessoriaacadem3
 
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptxAndreia Silva
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMHisrelBlog
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...apoioacademicoead
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
 
QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...
QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...
QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 
QUESTÃO 2 Com base nas informações sobre Matheus (Perfil 1), calcule a carga ...
QUESTÃO 2 Com base nas informações sobre Matheus (Perfil 1), calcule a carga ...QUESTÃO 2 Com base nas informações sobre Matheus (Perfil 1), calcule a carga ...
QUESTÃO 2 Com base nas informações sobre Matheus (Perfil 1), calcule a carga ...
 
No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...
No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...
No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
 
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
 
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
 
Namorar não és ser don .
Namorar não és ser don                  .Namorar não és ser don                  .
Namorar não és ser don .
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 

Aula01

  • 1.
  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33.
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40.