O slideshow foi denunciado.

Lição 7. As estações da vida.

838 visualizações

Publicada em

Como vencer as Crises.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Lição 7. As estações da vida.

  1. 1. Palavra introdutória • Salomão ficou célebre por sua inteligência e foi na época de seu governo que ocorreu o período de maior riqueza, de maior conforto e de sólida paz para os hebreus. Também foi a única ocasião em que toda a “Terra Prometida” pôde ser ocupada pelos israelitas.
  2. 2. Palavra introdutória • Salomão foi escolhido por Deus e ungido por Samuel e reinou durante quarenta anos, tendo sido o indutor da construção do magnífico Templo em Jerusalém. • Seu nome é derivado de “shalôm” que significa “paz” e Salomão significa “pacífico.” O profeta Natã deu-lhe o nome de Jedidias: • “O amado de Jeova.” (2Sm12.25)
  3. 3. Palavra introdutória • Ao final deste estudo, a partir das observações de Salomão em relação à existência avaliaremos especificamente como sobreviver às crises financeiras, que, de forma democraticamente avassaladora, atingem a todos sem prévio agendamento.
  4. 4. 1. 0 dia em que nada faz sentido • Uma leitura atenta do texto, permite-nos compreender que o Sábio está cansado. Possivelmente, no fim de seus dias, ele registrou uma espécie de tratado que nos traz o seguinte entendimento: • A existência humana só será transformada em vida quando houver um motivo maior, uma razão primeira, um significado ulterior. Salomão concluiu, depois de tudo, que, sem o Eterno, nada faz sentido.
  5. 5. 1.1. Os descaminhos • Salomão descobriu que nem mesmo sua grande sabedoria era capaz de aliviar as frustrações da vida. Ela apenas permitia que ele discernisse mais claramente a vaidade da vida. • A busca de realização empreendida por Salomão incluiu a satisfação de todos os seus desejos, realizações, bens e riquezas e a sua grande fama, mas nada disso lhe trouxe satisfação duradoura. • Pode-se afirmar que, em certo sentido, o filho de Davi possuía uma alma inquieta, que não media esforços para encontrar o que procurava. Movido pela agonia das incertezas, ele percorreu muitos descaminhos:
  6. 6. Os mandamentos de Deus para os reis. (Dt 17.15-19) • Dentre teus irmãos porás rei sobre ti • Não multiplicará para si cavalos, • Tampouco para si multiplicará mulheres, para que o seu coração não se desvie; • Nem prata nem ouro multiplicará muito para si. • Escreverá para si num livro, um traslado desta lei, o terá consigo, e nele lerá todos os dias da sua vida, para que aprenda a temer ao SENHOR seu Deus, para guardar todas as palavras desta lei, e estes estatutos, para cumpri-los;
  7. 7. 1.a. Os descaminhos “Tinha também Salomão quarenta mil estrebarias de cavalos para os seus carros, e doze mil cavaleiros.” 1 Reis 4:26
  8. 8. 1.b. Os descaminhos
  9. 9. 1.2. Vaidade de vaidades A conclusão de Salomão, depois de experimentar tudo o que a vida poderia lhe oferecer, ironicamente, encontra-se nos versos do livro, enunciando suas observações a respeito da existência: Vaidade de vaidades! -diz o pregador, vaidade de vaidades! É tudo vaidade. (Ec 2.4-11).
  10. 10. Eclesiastes 2:4 Fiz para mim obras magníficas; edifiquei para mim casas; plantei para mim vinhas.
  11. 11. Eclesiastes 2:5 Fiz para mim hortas e jardins, e plantei neles árvores de toda a espécie de fruto.
  12. 12. Eclesiastes 2:6 Fiz para mim tanques de águas, para regar com eles o bosque em que reverdeciam as árvores.
  13. 13. Eclesiastes 2:7 Adquiri servos e servas, e tive servos nascidos em casa; também tive grandes possessões de gados e ovelhas, mais do que todos os que houve antes de mim em Jerusalém.
  14. 14. Eclesiastes 2:8 Amontoei também para mim prata e ouro, e tesouros dos reis e das províncias; provi-me de cantores e cantoras, e das delícias dos filhos dos homens; e de instrumentos de música de toda a espécie.
  15. 15. Eclesiastes 2:9 E fui engrandecido, e aumentei mais do que todos os que houve antes de mim em Jerusalém; perseverou também comigo a minha sabedoria.
  16. 16. Eclesiastes 2:10 E tudo quanto desejaram os meus olhos não lhes neguei, nem privei o meu coração de alegria alguma; mas o meu coração se alegrou por todo o meu trabalho, e esta foi a minha porção de todo o meu trabalho.
  17. 17. Eclesiastes 2:11 E olhei eu para todas as obras que fizeram as minhas mãos, como também para o trabalho que eu, trabalhando, tinha feito, e eis que tudo era vaidade e aflição de espírito, e que proveito nenhum havia debaixo do sol.
  18. 18. 2. Deus, a razão maior • A solução proposta por Salomão para os paradoxos da vida, é gozar ao máximo a vida oferecida por Deus, reconhecendo-a como uma dádiva divina . • Salomão pondera sobre o desígnio soberano de Deus: • É impossível desfrutar a vida quando se deixa Deus de fora. • “pois, separado deste, quem pode comer ou quem pode alegrar-se?” (Ec 2:25 ARA)
  19. 19. 2.1. As percepções de Salomão a partir do referencial divino Compartilhar a vida com o outro (familiares ou amigos) alivia os problemas decorrentes da solidão; todavia, apenas o Criador, a terceira dobra do cordão, pode fazer a aliança estabelecida entre duas pessoas não se romper com facilidade (Ec 4.9-12). O relacionamento conjugal, firmado no amor, ganha sentido em Deus (Ec 9.9). Quando a crise financeira bater à porta , investir, depositando a esperança no Senhor, é o melhor caminho (Ec 11.1-8).
  20. 20. 3. Quando a crise financeira bater á porta • Dentre as muitas crises existenciais capazes de desestabilizar estruturas familiares com veemência, uma parece ganhar destaque na sociedade capitalista: As finanças. Portanto, atenhamo-nos, neste tópico, à análise das crises financeiras, as quais, inevitavelmente, abatem-se sobre nós, com maior ou menor intensidade. Nesta crítica, tomemos por base as considerações de Salomão, descritas em Eclesiastes 11.1-6.
  21. 21. Comentário: Ec 11:1-6 Alguns estudiosos defendem que, neste texto, o Sábio pretendia ressaltar a generosidade; todavia, a maior parte dos eruditos acredita que ele discorria sobre o risco e a incerteza das empreitadas comerciais e agrícolas, levando seus leitores à seguinte reflexão: mesmo que o futuro seja incerto, se quisermos obter algum ganho, devemos avançar, com cautela. • Os que defendem a última hipótese baseiam-se no seguinte fato: nos tempos bíblicos, grande parte da atividade mercantil acontecia por via marítima - as mercadorias eram transportadas em navios (principalmente o trigo e a cevada) -; apenas muitos dias depois, os comerciantes obtinham seus lucros.
  22. 22. 3.1. Etimologia de "crise" • A palavra grega krísis era usada pelos médicos antigos com um sentido particular. Quando o doente, depois de medicado, entrava em crise, era sinal de que haveria um desfecho: a cura ou a morte. Crise significa separação, decisão, definição. • Em Economia, diz respeito à fase de transição entre a prosperidade e a depressão (ou vice-versa). Em quaisquer casos, uma crise sugere duas possibilidades, sempre: uma ascendente e outra descendente; sua travessia, portanto, demanda coragem, fé e ação.
  23. 23. As causas que provocam as crises I. São causadas pelas próprias leis da vida. ( Ec 9.2,Mt 4.25). II. Falta de sabedoria. (Tg 1.5). III. Imprudência. IV. Negligencia. V. Permissão de Deus.
  24. 24. As causas que provocam crises V. Permissão de Deus: 1. Arrependimento. 2. Quando uma pessoa está afastada de Deus. 3. Despertamento espiritual. 4. Para aperfeiçoar a nossa fé. (2Co 12.10).
  25. 25. O que fazer para sair a crise ? I. Procurar se adaptar a situação. II. Se preparar para a resistência. III. Ter Domínio sobre a sua nova realidade. IV. Ter esperança (Rm 5.5). V. Confiar em Deus. (Hb11.6)
  26. 26. 3.2. Investimentos diversificados • A matriz analítica que vê no texto de Salomão um incentivo ao investimento financeiro em tempos de crise. • considera que as aplicações devem ser feitas de forma diversificada, ou seja, é preciso investir, ao mesmo tempo, em diferentes negócios, pois não sabemos que crise poderá acontecer no mundo. • “Empregue o seu dinheiro em bons negócios e com o tempo você terá o seu lucro.” (Ec 11.1;NTLH).
  27. 27. 3.2. Investimentos diversificados • Warren Buffet (1930), investidor americano, comumente citado como uma das pessoas mais ricas do mundo, disse certa vez: Seja audacioso quando os outros estiverem com medo e tenha medo quando os outros forem audaciosos. • Investir com prudência é um conceito básico no mercado financeiro globalizado, utilizado desde a análise de fundos de investimentos até a com posição de carteiras de ações. O objetivo dessa estratégia não é apenas preservar o capital, mas reduzir o risco de prejuízo.
  28. 28. 3.3. A fé e as incertezas • A partir de Eclesiastes 11.4, entendemos que uma pessoa extremamente cautelosa, que espera o momento (por ela considerado) ideal para empreender quaisquer intentos, está fadada ao insucesso. • É preciso ter em mente que nem sempre todas as circunstâncias estarão ou parecerão favoráveis; riscos, inseguranças, dúvidas e incertezas comumente se nos apresentarão. Todavia, o Sábio estimula-nos a investir, mesmo se os ventos e as nuvens não desaparecerem dos céus (Ec 11.4).
  29. 29. 3.3. A fé e as incertezas • Se procurarmos maneiras de fazer melhor; em menos tempo, com menor custo; se desenvolvemos a capacidade de converter problemas em oportunidades; se estivermos determinados e focados em nossos pensamentos; nossas ações, certamente, superarão nossas limitações. • “Os passos de um homem bom são confirmados pelo Senhor, e deleita-se no seu caminho. Ainda que caia, não ficará prostrado, pois o Senhor o sustém com a sua mão. • Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua semente a mendigar o pão.” • Salmos 37:23-25
  30. 30. Mudar para melhorar “ Quase todos compram a ideia do progresso, mas por definição é impossível melhorar, a não ser que mudemos. São sempre pessoas corajosas da linha de frente que desafiam e fazem as perguntas que abrirão caminho para as outras ” "O planejamento financeiro é uma arte que precisa ser desenvolvida ao longo da vida quebrando paradigmas e fortalecendo a disciplina e motivação."
  31. 31. Desafiar velhos paradigmas “ Paradigmas são simplesmente padrões psicológicos, modelos ou mapas que usamos para navegar na vida. Nossos paradigmas podem ser valiosos e até salvar vidas quando usados adequadamente. Mas podem se tornar perigosos se os tomarmos como verdades absolutas, sem aceitarmos qualquer possibilidade de mudança, e deixarmos que eles filtrem as novas informações e as mudanças que acontecem no correr da vida ”
  32. 32. Desafiar velhos paradigmas “Agarrar-se a paradigmas ultrapassados pode nos deixar paralisados enquanto o mundo passa por nós” “... é importante que desafiemos continuamente os paradigmas a respeito de nós mesmos, do mundo em torno de nós, de nossas organizações e das outras pessoas ”
  33. 33. Desafiar velhos paradigmas “ Lembrem-se de que o mundo exterior entra em nossa consciência através dos filtros de nossos paradigmas. E nossos paradigmas nem sempre estão corretos ” “ Desafiar os velhos caminhos requer muito esforço, mas acomodar-se nos paradigmas ultrapassados também. O mundo está mudando tão rapidamente que podemos ficar paralisados se não desafiarmos nossas crenças e paradigmas ”
  34. 34. 3.4. Trabalho constante • O Sábio conclama ao investimento continuado...
  35. 35. Conclusão • A solução proposta por Salomão para os paradoxos da vida, é gozar ao máximo a vida oferecida por Deus, reconhecendo-a como uma dádiva divina . • Embora não tenha revelado a solução para todas as incongruências da vida, Deus ofereceu ao homem uma vida para ser desfrutada em obediência a ele. • • Há uma grande diferença entre tal proposta e a solução dos sensualistas epicureus: • "Comamos, bebamos e alegremo-nos , pois amanhã morreremos". • Salomão aconselha que a vida seja regulada pela consciência de que, um dia. todos serão julgados por Deus (12:14).

×