SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Baixar para ler offline
AONDE ESTÁ O EMPREGO. QUEM MAIS EMPREGA?
Regiões
Acumulado (jan-out 2015)
Admissões Desligamentos Saldos (%)
Brasil 15.464.513 16.283.431 -818.918 - 1,99
Norte 703.438 759.672 -56.234 - 2,89
Nordeste 2.206.174 2.380.490 -174.316 - 2,56
Sudeste 7.954.680 8.451.091 -496.411 - 2,28
Sul 3.131.561 3.229.910 -98.349 - 1,32
Centro-Oeste 1.468.660 1.462.268 6.392 0,20
-2,89%
+0,20%
-2,56%
-2,28%
1,32%
Tabela 1 - Saldo (admissões – desligamentos) em 2015
Fonte: Caged (2015)
As regiões Sul e Centro-oeste são as que
menos perderam empregos em 2015 em
relação as outras regiões
Regiões
Acumulado (jan-out 2015)
Admissões Desligamentos Saldos (%)
Brasil 15.464.513 16.283.431 -818.918 - 1,99
Mato Grosso 375.536 369.165 6.371 0,96
Goiás 573.472 564.440 9.032 0,73
Tocantins 73.043 72.094 949 0,53
Piauí 104.061 102.778 1.283 0,43
Mato Grosso do Sul 235.901 238.568 - 2.667 - 0,52
Roraima 22.882 23.165 - 283 - 0,54
Acre 27.604 28.299 - 695 - 0,78
Distrito Federal 283.751 290.095 - 6.344 - 0,78
Paraná 1.144.617 1.167.030 - 22.413 - 0,82
Santa Catarina 923.214 940.354 - 17.140 - 0,84
Sergipe 94.858 98.164 - 3.306 - 1,07
Maranhão 173.742 179.612 - 5.870 - 1,20
Ceará 419.300 438.242 - 18.942 - 1,54
São Paulo 4.614.852 4.835.270 - 220.418 - 1,72
Rio Grande do Norte 147.128 155.429 - 8.301 - 1,81
Alagoas 118.437 125.619 - 7.182 - 1,95
Pará 293.708 310.188 - 16.480 - 2,03
Rio Grande do Sul 1.063.730 1.122.526 - 58.796 - 2,19
Paraíba 129.304 140.056 - 10.752 - 2,54
Minas Gerais 1.675.956 1.788.785 - 112.829 - 2,64
Bahia 603.115 653.362 - 50.247 - 2,74
Rio de Janeiro 1.344.291 1.476.884 - 132.593 - 3,38
Espírito Santo 319.581 350.152 - 30.571 - 3,83
Rondônia 113.493 123.871 - 10.378 - 4,00
Amapá 22.050 26.423 - 4.373 - 5,08
Pernambuco 416.229 487.228 - 70.999 - 5,10
Amazonas 150.658 175.632 - 24.974 - 5,32Fonte: Caged (2015)
• Minas Gerais é o 8ª estado que mais
perdeu empregos em 2015 com uma queda
de 2,64%
• Mato Grosso foi o estado que mais gerou
empregos em 2015 – aumento de 0,95%
• Amazonas foi o estado que menos gerou
emprego – queda de 5,32%.
• No entanto MG é o 2º estado mais pessoas
ativas
Fonte: Caged (2015)
Município 2012 2013 2014
2015
(jan a out)
Sp-Franca 4.977 3.202 -1.568 4621
Ba-Juazeiro 2.243 1.223 598 4358
Sp-Pontal 1.158 920 -1.726 4032
Pa-Canaa dos Carajas 1.046 4.646 2.509 3884
Sp-Bebedouro 2.043 -4.302 2.945 3802
Pe-Petrolina 3.816 2.983 2.364 3601
Sp-Matao 1.345 -2.121 -1.329 2810
Pe-Goiana 610 2.242 2.992 2753
Mg-Nova Serrana 1.098 1.146 -212 2506
Al-Arapiraca 2.075 1.695 1.082 2346
Rs-Sao Jose do Norte 121 186 624 2202
Ba-Casa Nova 820 26 257 2198
Go-Cristalina 158 592 -193 2196
Pa-Vitoria do Xingu 148 30 889 2167
Go-Goianésia 479 789 831 2137
Tabela 3 – Ranking positivo de municípios na geração de empregos em 2015
• Apenas Nova Serrana – MG aparece entre
os principais municípios geradores de
emprego.
Fonte: Caged (2015)
Tabela 4 – Ranking negativo de municípios na geração de empregos em 2015
Município 2012 2013 2014
2015
(jan a out)
Mg-Contagem 8.013 7.034 -6.095 -9673
Rs-Caxias do Sul 909 2.950 -3.431 -9768
Sp-Campinas 13.945 6.083 -4.410 -9884
Sp-Osasco 1.799 3.734 2.949 -9919
Pa-Altamira 10.582 11.478 4.910 -10248
Rj-Itaborai 7.120 1.526 -2.218 -13440
Rs-Porto Alegre 19.905 15.549 8.601 -14349
Sp-Guarulhos 9.021 17.020 5.399 -14485
Sp-Sao Bernardo do Campo -545 4.722 -7.138 -14632
Ce-Fortaleza 27.098 22.443 23.462 -17299
Pe-Ipojuca 3.705 -392 -22.257 -17930
Pr-Curitiba 22.738 10.760 6.871 -18297
Am-Manaus 10.899 24.202 -4.694 -25364
Ba-Salvador 15.167 17.020 -186 -29744
Pe-Recife 20.176 12.985 -1.296 -33319
Mg-Belo Horizonte 39.408 -2.401 -5.640 -49897
Rj-Rio de Janeiro 84.734 49.494 21.252 -56255
Sp-Sao Paulo 124.892 82.565 52.393 -77486
• Contagem e Belo Horizonte aparecem entre
os municípios que mais perderam
empregos no Brasil em 2015
E AONDE ESTÁ O
EMPREENDEDORISMO?
Fonte: Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (2015)
RANKING
15 Principais Municípios em
% de variação 2014-2015
MUNICÍPIOS QUE MAIS CRIARAM EMPRESAS NO BRASIL - 2015
2013
Variação:
2013-2014
2014
Variação:
2014-2015
2015
REPRESENTAÇÃO
DO TOTAL
90 Belford Roxo 20.420 20,09% 24.523 18,73% 29.115 0,49%
36 Nova Iguaçu 44.270 18,78% 52.586 18,03% 62.069 1,04%
175 Rio Das Ostras 11.017 18,16% 13.018 17,89% 15.347 0,26%
140 Ribeirão Das Neves 13.632 19,37% 16.272 17,67% 19.148 0,32%
28 São Gonçalo 51.188 17,00% 59.892 16,93% 70.031 1,17%
64 São João De Meriti 26.873 16,34% 31.264 16,24% 36.340 0,61%
183 Santa Luzia 10.711 18,14% 12.654 16,16% 14.699 0,25%
116 Petrolina 18.327 14,12% 20.914 15,88% 24.236 0,41%
27 Duque De Caxias 53.651 16,04% 62.254 15,83% 72.106 1,21%
149 Parnamirim 13.395 15,64% 15.490 15,82% 17.941 0,30%
117 Mauá 17.986 15,85% 20.837 15,77% 24.124 0,40%
134 Itaquaquecetuba 15.157 17,05% 17.741 15,52% 20.495 0,34%
46 Serra 36.548 18,07% 43.152 15,38% 49.789 0,83%
150 Palhoça 13.285 16,41% 15.465 14,86% 17.763 0,30%
108 Divinópolis 19.291 15,69% 22.317 14,86% 25.633 0,43%
Fonte: Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (2015)
Municípios
MUNICÍPIOS QUE MAIS CRIARAM EMPRESAS EM MINAS GERAIS - 2015
2013
Variação:
2013-2014
2014
Variação:
2014-2015
10/12/2015
REPRESENTAÇÃO DO
TOTAL
125 Santana Do Paraíso 1.464 25,00% 1.830 19,67% 2.190 0,12%
152 São José Da Lapa 1.262 19,41% 1.507 19,18% 1.796 0,10%
27 Ibirité 6.786 21,34% 8.234 18,84% 9.785 0,53%
117 Cláudio 1.839 14,41% 2.104 17,68% 2.476 0,13%
12 Ribeirão Das Neves 13.632 19,37% 16.272 17,67% 19.148 1,03%
170 Itanhandu 1.215 14,81% 1.395 17,63% 1.641 0,09%
70 Esmeraldas 3.190 18,62% 3.784 17,31% 4.439 0,24%
132 Perdões 1.571 12,60% 1.769 17,24% 2.074 0,11%
50 Nova Serrana 5.054 16,38% 5.882 17,09% 6.887 0,37%
109 Sarzedo 1.866 20,95% 2.257 16,84% 2.637 0,14%
157 São Joaquim De Bicas 1.260 18,97% 1.499 16,54% 1.747 0,09%
30 Sabará 6.411 18,67% 7.608 16,51% 8.864 0,48%
37 Vespasiano 5.769 20,16% 6.932 16,50% 8.076 0,44%
17 Santa Luzia 10.711 18,14% 12.654 16,16% 14.699 0,79%
85 Igarapé 2.609 18,90% 3.102 15,60% 3.586 0,19%
Brasil 2013
Variação:
2013-2014
2014
Variação:
2014-2015
2015
REPRESENTACAO
DO TOTAL
200
maiores municípios
7.322.061 34,3% 9.832.610 26,27% 12.415.817 67,5%
5.370
municípios
7.396.417 -9,7% 6.681.404 -10,69% 5.967.293 32,5%
5.570
Total de municípios
14.718.478 12,2% 16.514.014 11,32% 18.383.110 100,0%
O número de empresas cresceu em 200 municípios selecionados e caiu nos outros 5.370 municípios.
QUAIS SÃO ESTES MUNICÍPIOS ?
Número de MPE´s no Brasil por município
Município
Empresas ativas até 13/12/2105
2013
Variação:
2013-2014
2014
Variação:
2014-2015
2015
REPRESENTAÇÃO
DO TOTAL
1 São Paulo 1.350.847 11,74% 1.509.501 11,09% 1.676.919 9,12%
2 Rio De Janeiro 556.799 13,38% 631.313 14,09% 720.251 3,92%
3 Belo Horizonte 278.268 12,79% 313.859 11,98% 351.454 1,91%
4 Brasília 262.950 13,58% 298.660 12,82% 336.942 1,83%
5 Curitiba 242.508 10,05% 266.891 9,53% 292.314 1,59%
18,37%
das empresas no Brasil
Obs.: 18,29% em 2013 / 18,29% em 2014
Fonte: Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (2015)
11,84%
crescimento médio
2015/2014
12,22%
crescimento médio
2014/2013
Fonte: Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (2015)
5 maiores municípios em
Minas Gerais
Participação no total de empresas no estado de Minas Gerais
2013
Variação:
2013-2014
2014
Variação:
2014-2015
2015
REPRESENTAÇÃO DO
TOTAL
1 Belo Horizonte 278.268 12,79% 313.859 11,98% 351.454 18,93%
2 Uberlândia 65.352 12,79% 73.710 11,01% 81.829 4,41%
3 Contagem 52.160 14,88% 59.923 13,71% 68.140 3,67%
4 Juiz De Fora 49.682 11,68% 55.484 11,29% 61.749 3,33%
5 Montes Claros 28.191 13,50% 31.998 12,06% 35.858 1,93%
% Participação 473.653 12,95% 534.974 11,97% 599.030 32,27%
32,27%
das empresas ne MG
11,97%
crescimento médio
2015/2014
12,95%
crescimento médio
2014/2013
Atividades 2015 %
Vestuário 1.177.061 6,44%
Mercearias 603.821 3,30%
Lanchonetes 510.180 2,79%
Cabelereiros 488.658 2,67%
Associações 370.858 2,03%
Restaurantes 313.267 1,71%
Obras 268.564 1,47%
Transporte de Carga 253.273 1,38%
Condomínimos 236.351 1,29%
Varejo (outros) 221.805 1,21%
Auto-peças 219.972 1,20%
Varejo (bebidas) 210.131 1,15%
Bares 202.888 1,11%
Construção-civil (edifícios) 193.682 1,06%
Cosmético, perfumaria e Higiene Pessoal 187.287 1,02%
Confecção de roupas 181.587 0,99%
Organização religiosa 178.978 0,98%
Suprimentos de Informática 170.509 0,93%
Material de construção 166.358 0,91%
Varejo de alimentos (outros) 164.617 0,90%
Oficina Mecânica 164.367 0,90%
Manutenção elétrica 162.330 0,89%
Tratamento de beleza 152.873 0,84%
Transporte de cargas 142.346 0,78%
Outras atividades (serviços) 139.997 0,77%
Farmácias e Drogarias 138.549 0,76%
Alimentos para consumo domiciliar 137.490 0,75%
Varejo de móveis 131.479 0,72%
Tabela 5 – Ranking de atividades (CNAE) 2015
• As atividades com maior número de
empresas registradas no Brasil
% participação no total de empresas em MG MPEs ativas até
Posição Atividade Econômica 2013
Variação:
2013/2014 2014
Variação:
2014/2015 2015
Representação
do Total
1 Comercio varejista de artigos do vestuario e acessorios 90.169 17,50% 105.945 13% 119.183 7,77 %
2 Cabeleireiros 31.112 39,20% 43.309 28% 55.451 3,62 %
3 Lanchonetes, casas de cha, de sucos e similares 44.324 12,01% 49.646 11% 54.937 3,58 %
4
Comercio varejista de mercadorias em geral, com predominancia de
produtos alimenticios - minimercados, mercearias e armazens
49.041 6,04% 52.004 6% 54.897 3,58 %
5 Restaurantes e similares 23.405 12,69% 26.375 11% 29.173 1,90 %
6 Bares e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas 19.973 22,68% 24.503 18% 28.918 1,89 %
7 Obras de alvenaria 14.187 51,06% 21.431 35% 28.893 1,88 %
8
Transporte rodoviario de carga, exceto produtos perigosos e mudancas,
intermunicipal, interestadual e internacional
19.753 10,67% 21.861 8% 23.655 1,54 %
9 Comercio varejista de bebidas 18.463 12,94% 20.853 13% 23.543 1,54 %
10 Comercio a varejo de pecas e acessorios novos para veiculos automotores 17.769 6,59% 18.940 6% 20.072 1,31 %
11 Servicos de manutencao e reparacao mecanica de veiculos automotores 14.781 14,20% 16.880 12% 18.872 1,23 %
12 Comercio varejista de outros produtos nao especificados anteriormente 15.574 8,08% 16.832 7% 18.090 1,18 %
13 Comercio varejista de carnes - acougues 15.414 7,77% 16.611 7% 17.733 1,16 %
14
Confeccao de pecas do vestuario, exceto roupas intimas e as
confeccionadas sob medida
13.055 14,19% 14.908 12% 16.716 1,09 %
15 Outras atividades de tratamento de beleza 11.519 24,39% 14.328 16% 16.564 1,08 %
Fonte: Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (2015)
Maior crescimento em 2015 MPEs ativas até
Posição Atividade Econômica 2013
Variacao:
2013/2014
2014
Variacao:
2014/2015
2015
Representação
do Total
139 Serviços domésticos 82 41,46% 116 1714% 2.104 0,14 %
184
Atividades de fornecimento de infraestrutura de apoio e assistência a
paciente no domicilio
564 72,70% 974 57% 1.527 0,10 %
31 Promoção de vendas 5.142 43,15% 7.361 48% 10.886 0,71 %
142 Edicao de cadastros, listas e outros produtos graficos 931 47,37% 1.372 46% 2.007 0,13 %
7 Obras de alvenaria 14.187 51,06% 21.431 35% 28.893 1,88 %
120 Ensino de arte e cultura não especificado anteriormente 1.191 51,39% 1.803 35% 2.425 0,16 %
23
Fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo
domiciliar
6.686 46,29% 9.781 34% 13.066 0,85 %
38 Servicos ambulantes de alimentacao 5.105 35,75% 6.930 32% 9.118 0,59 %
75 Marketing direto 2.252 41,70% 3.191 32% 4.225 0,28 %
54 Fabricação de produtos diversos não especificados anteriormente 3.331 42,06% 4.732 31% 6.215 0,41 %
194 Fabricação de alimentos e pratos prontos 807 33,83% 1.080 31% 1.416 0,09 %
165
Instalação e manutenção de sistemas centrais de ar condicionado, de
ventilação e refrigeração
1.042 29,75% 1.352 30% 1.755 0,11 %
60 Servicos de entrega rapida 3.449 27,66% 4.403 29% 5.660 0,37 %
77 Servico de taxi 2.271 39,01% 3.157 29% 4.087 0,27 %
2 Cabeleireiros 31.112 39,20% 43.309 28% 55.451 3,62 %
Fonte: Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (2015)
Podemos concluir que as maiores quantidades de pessoas
desempregadas estão nas principais capitais brasileiras e que por sua vez
também são as maiores geradoras de empresas em 2015.
PROFISSÕES NA ÁREA DE GESTÃO
EM BAIXA PARA 2016
Setor
Automotivo
Indústria
Linha Branca
Setor
Mineração
Setor
Construção Civil
Setor de Pesca
Setor de Energia, gás
e petróleo
Setor transporte e
serviços públicos
Siderurgia
(aço plano)
SETORES DA ECONOMIA EM BAIXA
Engenheiro de Vendas
Analista de
Treinamento
Especialista em
Desenvolvimento
Organizacional
Gerente de projetos Gerente de Ativos
Gerente de Marketing
Analista de trade
marketing
Gerente de Expansão
no Varejo
Analista de Qualidade
(QSSMA)
Relacionamento com
Investidores - IPO
PROFISSÕES EM BAIXA
PROFISSÕES NA ÁREA DE GESTÃO
MAIS PROMISSORAS PARA 2016
Contabilidade
MBA em Gestão Contábil
com ênfase e Normas
Internacionais
MBA em Gestão Tributária
MBA em Controladoria e
Auditoria
Financeira
MBA em Gestão Estratégica
e Finanças Corporativas
MBA em Mercado
Financeiro com ênfase em
Banking
Recursos Humanos
MBA em Práticas de
Recursos Humanos
MBA em Gestão e
Desenvolvimento de
Pessoas
MBA em Liderança
Estratégica e Gestão de
Equipes de Alta
Performance
MBA em Coaching: Life,
Executive e Business
Coaching
Marketing, Vendas
e Logística
MBA em Inteligência de
Mercado
MBA em Marketing
Estratégico e Branding
MBA em Gestão de Vendas e
Relacionamento com o
Cliente
MBA em Logística e Supply
Chain
Negócios
MBA em Gestão Estratégica
de Negócios
MBA em Gestão Estratégica
de Negócios Internacionais
MBA em Gestão Estratégica
de Projetos
MBA em Gestão Estratégica
da Qualidade
MBA em Gestão de
Pequenas e Médias Empresa
e Franquia
MBA EM GESTÃO POR ÁREA NA UNA EM 2016
Esp. Compliance,
Riscos e controles
internos
Esp. Branding
Esp. Marketing e
Mídia Digital
Esp. Planejamento
financeiro
Esp. Governança
Corporativa
Esp. Controller
Esp. Inteligência de
Mercado
Esp. Gestão e
Performance
Esp. Cientista de
dados
Esp. Logística e
Supply Chain
Esp. Recuperação
de empresas
Esp. M&A
(Fusões e
Aquisições)
Esp. Recursos
Humanos
Esp. Recolocação
Desenvolvedor
Aplicativos mobiles
Arquiteto
de soluções
Esp. Planejamento
Tributário
Gerente de Novos
Negócios
Esp. Remuneração,
benefícios e Cargos
e Salários
Esp. Crédito e Risco
Esp. Cobrança
Esp. Administrativo
e Financeiro
http://economia.terra.com.br/11-profissoes-que-estarao-em-alta-em-2016,02e4e9e60cd3b30e1f164dc66c52e872f30e7ncb.html
http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/45-profissoes-e-carreiras-promissoras-para-2016
http://veja.abril.com.br/noticia/educacao/as-onze-profissoes-mais-promissoras-de-2016/
ECONOMIA
Confira 11 profissões que estarão em alta em 2016
16 DEZ 2015 às 12h28
CARREIRA15/12/2015 AS 06:00
45 profissões e carreiras promissoras para 2016
As onze carreiras mais promissoras para 2016
A consultoria Michael Page indica que as posições que tendem a melhorar a eficiência do trabalho e
reduzir os gastos serão as mais valorizadas no próximo ano
17/12/2015 às 13:17 - Atualizado em 17/12/2015 às 19:39
Michael Page aponta as profissões que estarão em alta em 2016
•Dezembro 16, 2015
Gerente Tributário
Perfil: Formação em Contábeis ou Direito, com especializações em direito tributário e bom domínio do inglês.
Passagem por consultorias big 4(four) é um diferencial.
Por que estará em alta em 2016: Com o atual governo mirando aumentar a arrecadação dos impostos, somado
as frequentes alterações na legislação brasileira e novos projetos em fase de implementação (ex: e-Social), a
expectativa da Michael Page é que esta área continue em alta no radar das empresas.
Salário: Entre R$ 12 mil e R$ 17 mil
Controller
Perfil: A formação varia entre graduação em Ciências Contábeis
e Administração de Empresas ou Economia, desde que
desenvolva base contábil técnica ao longo da carreira.
Salário: Entre R$ 16 mil e R$ 21 mil.
Gerente de Logística
Perfil: ideal é um engenheiro de produção com
pós-graduação em Logística.
Salário: está entre R$ 10 mil e R$ 15 mil.
Gerente de Tesouraria (com foco em operações estruturadas)
Perfil: Exige graduação em Ciências Contábeis, Administração de Empresas, Economia ou
Engenharia, normalmente com MBA em Finanças Corporativas e/ou Investments.
Salário: Entre R$ 16 mil e R$ 25 mil
Gerente de Inteligência de Mercado
Perfil: consiste em alguém bastante analítico e com raciocínio lógico diferenciado,
sempre atualizado em relação a tendências, inovações e práticas do mercado.
Salário: é entre R$ 10 mil e R$ 15 mil.
•Gerente de Marketing Digital
Perfil: O profissional deve apresentar conhecimento em
usabilidade e experiência do usuário e compra de mídia online,
para garantir mais e melhores acessos e assim, melhorar a taxa
de conversão e vendas dos sites. Ter cursos técnicos e passagens
sólidas nas empresas ajudam a ter destaque nesse mercado.
Salário: entre R$ 10 mil e R$ 14 mil.
Muito Obrigado
Feliz Natal e
um ótimo 2016

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (11)

PIB Municipal 2012
PIB Municipal 2012PIB Municipal 2012
PIB Municipal 2012
 
Balanço do Santos de 2011
Balanço do Santos de 2011Balanço do Santos de 2011
Balanço do Santos de 2011
 
Balanço do fluminense 2011
Balanço do fluminense 2011Balanço do fluminense 2011
Balanço do fluminense 2011
 
Balanço do corinthians 2011
Balanço do corinthians 2011Balanço do corinthians 2011
Balanço do corinthians 2011
 
Relatório isbra 2013-t2 - stiga
Relatório isbra 2013-t2 - stigaRelatório isbra 2013-t2 - stiga
Relatório isbra 2013-t2 - stiga
 
Balanço do Atlético -MG 2011
Balanço do Atlético -MG 2011Balanço do Atlético -MG 2011
Balanço do Atlético -MG 2011
 
Pluri analise 2011 cruzeiro
Pluri analise 2011 cruzeiroPluri analise 2011 cruzeiro
Pluri analise 2011 cruzeiro
 
Balanço São Paulo 2011
Balanço São Paulo 2011Balanço São Paulo 2011
Balanço São Paulo 2011
 
Balanço do Internacional de 2011
Balanço do Internacional de 2011Balanço do Internacional de 2011
Balanço do Internacional de 2011
 
Pluri analise vasco 2011
Pluri analise vasco 2011Pluri analise vasco 2011
Pluri analise vasco 2011
 
Envelhecimento e natalidade nos Açores, ventilação espacial por ilha município
Envelhecimento e natalidade nos Açores, ventilação espacial por ilha municípioEnvelhecimento e natalidade nos Açores, ventilação espacial por ilha município
Envelhecimento e natalidade nos Açores, ventilação espacial por ilha município
 

Semelhante a Palestra una 2016

Balanço da CNM sobre arrecadação
Balanço da CNM sobre arrecadaçãoBalanço da CNM sobre arrecadação
Balanço da CNM sobre arrecadaçãoJornal do Commercio
 
Nível de Emprego Formal Celetista - Cadastro Geral de Empregados e Desemprega...
Nível de Emprego Formal Celetista - Cadastro Geral de Empregados e Desemprega...Nível de Emprego Formal Celetista - Cadastro Geral de Empregados e Desemprega...
Nível de Emprego Formal Celetista - Cadastro Geral de Empregados e Desemprega...Palácio do Planalto
 
Dados Empresas Portugal 1º Semestre 2014
Dados Empresas Portugal 1º Semestre 2014Dados Empresas Portugal 1º Semestre 2014
Dados Empresas Portugal 1º Semestre 2014GOOD Intelligence
 
Estimativa do fpm para municípios do ceará 1.º trimestre
Estimativa do fpm para municípios do ceará 1.º trimestreEstimativa do fpm para municípios do ceará 1.º trimestre
Estimativa do fpm para municípios do ceará 1.º trimestreFrancisco Luz
 
Um diagnóstico do rpps no rio grande do sul por que nossa insuficiencia de re...
Um diagnóstico do rpps no rio grande do sul por que nossa insuficiencia de re...Um diagnóstico do rpps no rio grande do sul por que nossa insuficiencia de re...
Um diagnóstico do rpps no rio grande do sul por que nossa insuficiencia de re...Fundação de Economia e Estatística
 
Perfil-das-50-maiores-franquias-no-Brasil - Nova lista.pdf
Perfil-das-50-maiores-franquias-no-Brasil - Nova lista.pdfPerfil-das-50-maiores-franquias-no-Brasil - Nova lista.pdf
Perfil-das-50-maiores-franquias-no-Brasil - Nova lista.pdfMIRIAMMENEZESCRUZ
 
Orçamento municipal é tema de pronunciamento
Orçamento municipal é tema de pronunciamento Orçamento municipal é tema de pronunciamento
Orçamento municipal é tema de pronunciamento João Alfredo Telles Melo
 
Analise economica financeira corretora seguros
Analise economica financeira  corretora segurosAnalise economica financeira  corretora seguros
Analise economica financeira corretora segurosCG - Choque de Gestao
 
Emprego formalri
Emprego formalriEmprego formalri
Emprego formalriidesp
 
Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2015
Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2015Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2015
Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2015Capebe Cooperativa
 
Tempo de deslocamento no Brasil gera prejuízo de R$ 111 bilhões
Tempo de deslocamento no Brasil gera prejuízo de R$ 111 bilhõesTempo de deslocamento no Brasil gera prejuízo de R$ 111 bilhões
Tempo de deslocamento no Brasil gera prejuízo de R$ 111 bilhõesTransvias
 
O Mercado de Trabalho Paraense Sob a Ótica da Dinâmica dos Setores Produtivos
O Mercado de Trabalho Paraense Sob a Ótica da Dinâmica dos Setores ProdutivosO Mercado de Trabalho Paraense Sob a Ótica da Dinâmica dos Setores Produtivos
O Mercado de Trabalho Paraense Sob a Ótica da Dinâmica dos Setores ProdutivosEdson Silva
 

Semelhante a Palestra una 2016 (20)

Pesquisa Caged
Pesquisa CagedPesquisa Caged
Pesquisa Caged
 
PIB dos municípios do RS em 2015
PIB dos municípios do RS em 2015PIB dos municípios do RS em 2015
PIB dos municípios do RS em 2015
 
Balanço da CNM sobre arrecadação
Balanço da CNM sobre arrecadaçãoBalanço da CNM sobre arrecadação
Balanço da CNM sobre arrecadação
 
PIB Municipal RS/2010
PIB Municipal RS/2010PIB Municipal RS/2010
PIB Municipal RS/2010
 
Nível de Emprego Formal Celetista - Cadastro Geral de Empregados e Desemprega...
Nível de Emprego Formal Celetista - Cadastro Geral de Empregados e Desemprega...Nível de Emprego Formal Celetista - Cadastro Geral de Empregados e Desemprega...
Nível de Emprego Formal Celetista - Cadastro Geral de Empregados e Desemprega...
 
Dados Empresas Portugal 1º Semestre 2014
Dados Empresas Portugal 1º Semestre 2014Dados Empresas Portugal 1º Semestre 2014
Dados Empresas Portugal 1º Semestre 2014
 
Estimativa do fpm para municípios do ceará 1.º trimestre
Estimativa do fpm para municípios do ceará 1.º trimestreEstimativa do fpm para municípios do ceará 1.º trimestre
Estimativa do fpm para municípios do ceará 1.º trimestre
 
Um diagnóstico do rpps no rio grande do sul por que nossa insuficiencia de re...
Um diagnóstico do rpps no rio grande do sul por que nossa insuficiencia de re...Um diagnóstico do rpps no rio grande do sul por que nossa insuficiencia de re...
Um diagnóstico do rpps no rio grande do sul por que nossa insuficiencia de re...
 
Exportações do Rio Grande do Sul
Exportações do Rio Grande do SulExportações do Rio Grande do Sul
Exportações do Rio Grande do Sul
 
Perfil-das-50-maiores-franquias-no-Brasil - Nova lista.pdf
Perfil-das-50-maiores-franquias-no-Brasil - Nova lista.pdfPerfil-das-50-maiores-franquias-no-Brasil - Nova lista.pdf
Perfil-das-50-maiores-franquias-no-Brasil - Nova lista.pdf
 
Exportações do Rio Grande do Sul - Fevereiro de 2015
Exportações do Rio Grande do Sul - Fevereiro de 2015Exportações do Rio Grande do Sul - Fevereiro de 2015
Exportações do Rio Grande do Sul - Fevereiro de 2015
 
Exportações do Rio Grande do Sul - Janeiro de 2015
Exportações do Rio Grande do Sul - Janeiro de 2015Exportações do Rio Grande do Sul - Janeiro de 2015
Exportações do Rio Grande do Sul - Janeiro de 2015
 
Orçamento municipal é tema de pronunciamento
Orçamento municipal é tema de pronunciamento Orçamento municipal é tema de pronunciamento
Orçamento municipal é tema de pronunciamento
 
Analise economica financeira corretora seguros
Analise economica financeira  corretora segurosAnalise economica financeira  corretora seguros
Analise economica financeira corretora seguros
 
Fórum de debate PEC 241- Geraldo Biasoto Jr
Fórum de debate PEC 241- Geraldo Biasoto JrFórum de debate PEC 241- Geraldo Biasoto Jr
Fórum de debate PEC 241- Geraldo Biasoto Jr
 
Emprego formalri
Emprego formalriEmprego formalri
Emprego formalri
 
Exportações do rio grande do sul: janeiro a agosto de 2014
Exportações do rio grande do sul: janeiro a agosto de 2014Exportações do rio grande do sul: janeiro a agosto de 2014
Exportações do rio grande do sul: janeiro a agosto de 2014
 
Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2015
Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2015Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2015
Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2015
 
Tempo de deslocamento no Brasil gera prejuízo de R$ 111 bilhões
Tempo de deslocamento no Brasil gera prejuízo de R$ 111 bilhõesTempo de deslocamento no Brasil gera prejuízo de R$ 111 bilhões
Tempo de deslocamento no Brasil gera prejuízo de R$ 111 bilhões
 
O Mercado de Trabalho Paraense Sob a Ótica da Dinâmica dos Setores Produtivos
O Mercado de Trabalho Paraense Sob a Ótica da Dinâmica dos Setores ProdutivosO Mercado de Trabalho Paraense Sob a Ótica da Dinâmica dos Setores Produtivos
O Mercado de Trabalho Paraense Sob a Ótica da Dinâmica dos Setores Produtivos
 

Mais de VANUCCI | Inteligência de Mercado

Mais de VANUCCI | Inteligência de Mercado (7)

Têndencias, Tecnologias e inovações da Euroshop 2023
Têndencias, Tecnologias e inovações da Euroshop 2023Têndencias, Tecnologias e inovações da Euroshop 2023
Têndencias, Tecnologias e inovações da Euroshop 2023
 
NRF2022: Impacto da Geração Z no Varejo em 2030
NRF2022: Impacto da Geração Z no Varejo em 2030NRF2022: Impacto da Geração Z no Varejo em 2030
NRF2022: Impacto da Geração Z no Varejo em 2030
 
Inteligência competitiva em Vendas
Inteligência competitiva em Vendas  Inteligência competitiva em Vendas
Inteligência competitiva em Vendas
 
Geomarketing mercado farma de ipatinga 2016
Geomarketing mercado farma de ipatinga 2016Geomarketing mercado farma de ipatinga 2016
Geomarketing mercado farma de ipatinga 2016
 
Inteligência de Mercado através do Geomarketing
Inteligência de Mercado através do GeomarketingInteligência de Mercado através do Geomarketing
Inteligência de Mercado através do Geomarketing
 
Integrando Técnicas de Geomarketing em Pesquisas de Mercado - Mundogeo 2014
Integrando Técnicas de Geomarketing em Pesquisas de Mercado - Mundogeo 2014Integrando Técnicas de Geomarketing em Pesquisas de Mercado - Mundogeo 2014
Integrando Técnicas de Geomarketing em Pesquisas de Mercado - Mundogeo 2014
 
Integrando Técnicas de Geomarketing em Pesquisas de Mercado
Integrando Técnicas de Geomarketing em Pesquisas de MercadoIntegrando Técnicas de Geomarketing em Pesquisas de Mercado
Integrando Técnicas de Geomarketing em Pesquisas de Mercado
 

Palestra una 2016

  • 1.
  • 2.
  • 3.
  • 4. AONDE ESTÁ O EMPREGO. QUEM MAIS EMPREGA?
  • 5. Regiões Acumulado (jan-out 2015) Admissões Desligamentos Saldos (%) Brasil 15.464.513 16.283.431 -818.918 - 1,99 Norte 703.438 759.672 -56.234 - 2,89 Nordeste 2.206.174 2.380.490 -174.316 - 2,56 Sudeste 7.954.680 8.451.091 -496.411 - 2,28 Sul 3.131.561 3.229.910 -98.349 - 1,32 Centro-Oeste 1.468.660 1.462.268 6.392 0,20 -2,89% +0,20% -2,56% -2,28% 1,32% Tabela 1 - Saldo (admissões – desligamentos) em 2015 Fonte: Caged (2015) As regiões Sul e Centro-oeste são as que menos perderam empregos em 2015 em relação as outras regiões
  • 6. Regiões Acumulado (jan-out 2015) Admissões Desligamentos Saldos (%) Brasil 15.464.513 16.283.431 -818.918 - 1,99 Mato Grosso 375.536 369.165 6.371 0,96 Goiás 573.472 564.440 9.032 0,73 Tocantins 73.043 72.094 949 0,53 Piauí 104.061 102.778 1.283 0,43 Mato Grosso do Sul 235.901 238.568 - 2.667 - 0,52 Roraima 22.882 23.165 - 283 - 0,54 Acre 27.604 28.299 - 695 - 0,78 Distrito Federal 283.751 290.095 - 6.344 - 0,78 Paraná 1.144.617 1.167.030 - 22.413 - 0,82 Santa Catarina 923.214 940.354 - 17.140 - 0,84 Sergipe 94.858 98.164 - 3.306 - 1,07 Maranhão 173.742 179.612 - 5.870 - 1,20 Ceará 419.300 438.242 - 18.942 - 1,54 São Paulo 4.614.852 4.835.270 - 220.418 - 1,72 Rio Grande do Norte 147.128 155.429 - 8.301 - 1,81 Alagoas 118.437 125.619 - 7.182 - 1,95 Pará 293.708 310.188 - 16.480 - 2,03 Rio Grande do Sul 1.063.730 1.122.526 - 58.796 - 2,19 Paraíba 129.304 140.056 - 10.752 - 2,54 Minas Gerais 1.675.956 1.788.785 - 112.829 - 2,64 Bahia 603.115 653.362 - 50.247 - 2,74 Rio de Janeiro 1.344.291 1.476.884 - 132.593 - 3,38 Espírito Santo 319.581 350.152 - 30.571 - 3,83 Rondônia 113.493 123.871 - 10.378 - 4,00 Amapá 22.050 26.423 - 4.373 - 5,08 Pernambuco 416.229 487.228 - 70.999 - 5,10 Amazonas 150.658 175.632 - 24.974 - 5,32Fonte: Caged (2015) • Minas Gerais é o 8ª estado que mais perdeu empregos em 2015 com uma queda de 2,64% • Mato Grosso foi o estado que mais gerou empregos em 2015 – aumento de 0,95% • Amazonas foi o estado que menos gerou emprego – queda de 5,32%. • No entanto MG é o 2º estado mais pessoas ativas
  • 7. Fonte: Caged (2015) Município 2012 2013 2014 2015 (jan a out) Sp-Franca 4.977 3.202 -1.568 4621 Ba-Juazeiro 2.243 1.223 598 4358 Sp-Pontal 1.158 920 -1.726 4032 Pa-Canaa dos Carajas 1.046 4.646 2.509 3884 Sp-Bebedouro 2.043 -4.302 2.945 3802 Pe-Petrolina 3.816 2.983 2.364 3601 Sp-Matao 1.345 -2.121 -1.329 2810 Pe-Goiana 610 2.242 2.992 2753 Mg-Nova Serrana 1.098 1.146 -212 2506 Al-Arapiraca 2.075 1.695 1.082 2346 Rs-Sao Jose do Norte 121 186 624 2202 Ba-Casa Nova 820 26 257 2198 Go-Cristalina 158 592 -193 2196 Pa-Vitoria do Xingu 148 30 889 2167 Go-Goianésia 479 789 831 2137 Tabela 3 – Ranking positivo de municípios na geração de empregos em 2015 • Apenas Nova Serrana – MG aparece entre os principais municípios geradores de emprego.
  • 8. Fonte: Caged (2015) Tabela 4 – Ranking negativo de municípios na geração de empregos em 2015 Município 2012 2013 2014 2015 (jan a out) Mg-Contagem 8.013 7.034 -6.095 -9673 Rs-Caxias do Sul 909 2.950 -3.431 -9768 Sp-Campinas 13.945 6.083 -4.410 -9884 Sp-Osasco 1.799 3.734 2.949 -9919 Pa-Altamira 10.582 11.478 4.910 -10248 Rj-Itaborai 7.120 1.526 -2.218 -13440 Rs-Porto Alegre 19.905 15.549 8.601 -14349 Sp-Guarulhos 9.021 17.020 5.399 -14485 Sp-Sao Bernardo do Campo -545 4.722 -7.138 -14632 Ce-Fortaleza 27.098 22.443 23.462 -17299 Pe-Ipojuca 3.705 -392 -22.257 -17930 Pr-Curitiba 22.738 10.760 6.871 -18297 Am-Manaus 10.899 24.202 -4.694 -25364 Ba-Salvador 15.167 17.020 -186 -29744 Pe-Recife 20.176 12.985 -1.296 -33319 Mg-Belo Horizonte 39.408 -2.401 -5.640 -49897 Rj-Rio de Janeiro 84.734 49.494 21.252 -56255 Sp-Sao Paulo 124.892 82.565 52.393 -77486 • Contagem e Belo Horizonte aparecem entre os municípios que mais perderam empregos no Brasil em 2015
  • 9. E AONDE ESTÁ O EMPREENDEDORISMO?
  • 10. Fonte: Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (2015) RANKING 15 Principais Municípios em % de variação 2014-2015 MUNICÍPIOS QUE MAIS CRIARAM EMPRESAS NO BRASIL - 2015 2013 Variação: 2013-2014 2014 Variação: 2014-2015 2015 REPRESENTAÇÃO DO TOTAL 90 Belford Roxo 20.420 20,09% 24.523 18,73% 29.115 0,49% 36 Nova Iguaçu 44.270 18,78% 52.586 18,03% 62.069 1,04% 175 Rio Das Ostras 11.017 18,16% 13.018 17,89% 15.347 0,26% 140 Ribeirão Das Neves 13.632 19,37% 16.272 17,67% 19.148 0,32% 28 São Gonçalo 51.188 17,00% 59.892 16,93% 70.031 1,17% 64 São João De Meriti 26.873 16,34% 31.264 16,24% 36.340 0,61% 183 Santa Luzia 10.711 18,14% 12.654 16,16% 14.699 0,25% 116 Petrolina 18.327 14,12% 20.914 15,88% 24.236 0,41% 27 Duque De Caxias 53.651 16,04% 62.254 15,83% 72.106 1,21% 149 Parnamirim 13.395 15,64% 15.490 15,82% 17.941 0,30% 117 Mauá 17.986 15,85% 20.837 15,77% 24.124 0,40% 134 Itaquaquecetuba 15.157 17,05% 17.741 15,52% 20.495 0,34% 46 Serra 36.548 18,07% 43.152 15,38% 49.789 0,83% 150 Palhoça 13.285 16,41% 15.465 14,86% 17.763 0,30% 108 Divinópolis 19.291 15,69% 22.317 14,86% 25.633 0,43%
  • 11. Fonte: Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (2015) Municípios MUNICÍPIOS QUE MAIS CRIARAM EMPRESAS EM MINAS GERAIS - 2015 2013 Variação: 2013-2014 2014 Variação: 2014-2015 10/12/2015 REPRESENTAÇÃO DO TOTAL 125 Santana Do Paraíso 1.464 25,00% 1.830 19,67% 2.190 0,12% 152 São José Da Lapa 1.262 19,41% 1.507 19,18% 1.796 0,10% 27 Ibirité 6.786 21,34% 8.234 18,84% 9.785 0,53% 117 Cláudio 1.839 14,41% 2.104 17,68% 2.476 0,13% 12 Ribeirão Das Neves 13.632 19,37% 16.272 17,67% 19.148 1,03% 170 Itanhandu 1.215 14,81% 1.395 17,63% 1.641 0,09% 70 Esmeraldas 3.190 18,62% 3.784 17,31% 4.439 0,24% 132 Perdões 1.571 12,60% 1.769 17,24% 2.074 0,11% 50 Nova Serrana 5.054 16,38% 5.882 17,09% 6.887 0,37% 109 Sarzedo 1.866 20,95% 2.257 16,84% 2.637 0,14% 157 São Joaquim De Bicas 1.260 18,97% 1.499 16,54% 1.747 0,09% 30 Sabará 6.411 18,67% 7.608 16,51% 8.864 0,48% 37 Vespasiano 5.769 20,16% 6.932 16,50% 8.076 0,44% 17 Santa Luzia 10.711 18,14% 12.654 16,16% 14.699 0,79% 85 Igarapé 2.609 18,90% 3.102 15,60% 3.586 0,19%
  • 12. Brasil 2013 Variação: 2013-2014 2014 Variação: 2014-2015 2015 REPRESENTACAO DO TOTAL 200 maiores municípios 7.322.061 34,3% 9.832.610 26,27% 12.415.817 67,5% 5.370 municípios 7.396.417 -9,7% 6.681.404 -10,69% 5.967.293 32,5% 5.570 Total de municípios 14.718.478 12,2% 16.514.014 11,32% 18.383.110 100,0% O número de empresas cresceu em 200 municípios selecionados e caiu nos outros 5.370 municípios. QUAIS SÃO ESTES MUNICÍPIOS ? Número de MPE´s no Brasil por município
  • 13. Município Empresas ativas até 13/12/2105 2013 Variação: 2013-2014 2014 Variação: 2014-2015 2015 REPRESENTAÇÃO DO TOTAL 1 São Paulo 1.350.847 11,74% 1.509.501 11,09% 1.676.919 9,12% 2 Rio De Janeiro 556.799 13,38% 631.313 14,09% 720.251 3,92% 3 Belo Horizonte 278.268 12,79% 313.859 11,98% 351.454 1,91% 4 Brasília 262.950 13,58% 298.660 12,82% 336.942 1,83% 5 Curitiba 242.508 10,05% 266.891 9,53% 292.314 1,59% 18,37% das empresas no Brasil Obs.: 18,29% em 2013 / 18,29% em 2014 Fonte: Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (2015) 11,84% crescimento médio 2015/2014 12,22% crescimento médio 2014/2013
  • 14. Fonte: Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (2015) 5 maiores municípios em Minas Gerais Participação no total de empresas no estado de Minas Gerais 2013 Variação: 2013-2014 2014 Variação: 2014-2015 2015 REPRESENTAÇÃO DO TOTAL 1 Belo Horizonte 278.268 12,79% 313.859 11,98% 351.454 18,93% 2 Uberlândia 65.352 12,79% 73.710 11,01% 81.829 4,41% 3 Contagem 52.160 14,88% 59.923 13,71% 68.140 3,67% 4 Juiz De Fora 49.682 11,68% 55.484 11,29% 61.749 3,33% 5 Montes Claros 28.191 13,50% 31.998 12,06% 35.858 1,93% % Participação 473.653 12,95% 534.974 11,97% 599.030 32,27% 32,27% das empresas ne MG 11,97% crescimento médio 2015/2014 12,95% crescimento médio 2014/2013
  • 15. Atividades 2015 % Vestuário 1.177.061 6,44% Mercearias 603.821 3,30% Lanchonetes 510.180 2,79% Cabelereiros 488.658 2,67% Associações 370.858 2,03% Restaurantes 313.267 1,71% Obras 268.564 1,47% Transporte de Carga 253.273 1,38% Condomínimos 236.351 1,29% Varejo (outros) 221.805 1,21% Auto-peças 219.972 1,20% Varejo (bebidas) 210.131 1,15% Bares 202.888 1,11% Construção-civil (edifícios) 193.682 1,06% Cosmético, perfumaria e Higiene Pessoal 187.287 1,02% Confecção de roupas 181.587 0,99% Organização religiosa 178.978 0,98% Suprimentos de Informática 170.509 0,93% Material de construção 166.358 0,91% Varejo de alimentos (outros) 164.617 0,90% Oficina Mecânica 164.367 0,90% Manutenção elétrica 162.330 0,89% Tratamento de beleza 152.873 0,84% Transporte de cargas 142.346 0,78% Outras atividades (serviços) 139.997 0,77% Farmácias e Drogarias 138.549 0,76% Alimentos para consumo domiciliar 137.490 0,75% Varejo de móveis 131.479 0,72% Tabela 5 – Ranking de atividades (CNAE) 2015 • As atividades com maior número de empresas registradas no Brasil
  • 16. % participação no total de empresas em MG MPEs ativas até Posição Atividade Econômica 2013 Variação: 2013/2014 2014 Variação: 2014/2015 2015 Representação do Total 1 Comercio varejista de artigos do vestuario e acessorios 90.169 17,50% 105.945 13% 119.183 7,77 % 2 Cabeleireiros 31.112 39,20% 43.309 28% 55.451 3,62 % 3 Lanchonetes, casas de cha, de sucos e similares 44.324 12,01% 49.646 11% 54.937 3,58 % 4 Comercio varejista de mercadorias em geral, com predominancia de produtos alimenticios - minimercados, mercearias e armazens 49.041 6,04% 52.004 6% 54.897 3,58 % 5 Restaurantes e similares 23.405 12,69% 26.375 11% 29.173 1,90 % 6 Bares e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas 19.973 22,68% 24.503 18% 28.918 1,89 % 7 Obras de alvenaria 14.187 51,06% 21.431 35% 28.893 1,88 % 8 Transporte rodoviario de carga, exceto produtos perigosos e mudancas, intermunicipal, interestadual e internacional 19.753 10,67% 21.861 8% 23.655 1,54 % 9 Comercio varejista de bebidas 18.463 12,94% 20.853 13% 23.543 1,54 % 10 Comercio a varejo de pecas e acessorios novos para veiculos automotores 17.769 6,59% 18.940 6% 20.072 1,31 % 11 Servicos de manutencao e reparacao mecanica de veiculos automotores 14.781 14,20% 16.880 12% 18.872 1,23 % 12 Comercio varejista de outros produtos nao especificados anteriormente 15.574 8,08% 16.832 7% 18.090 1,18 % 13 Comercio varejista de carnes - acougues 15.414 7,77% 16.611 7% 17.733 1,16 % 14 Confeccao de pecas do vestuario, exceto roupas intimas e as confeccionadas sob medida 13.055 14,19% 14.908 12% 16.716 1,09 % 15 Outras atividades de tratamento de beleza 11.519 24,39% 14.328 16% 16.564 1,08 % Fonte: Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (2015)
  • 17. Maior crescimento em 2015 MPEs ativas até Posição Atividade Econômica 2013 Variacao: 2013/2014 2014 Variacao: 2014/2015 2015 Representação do Total 139 Serviços domésticos 82 41,46% 116 1714% 2.104 0,14 % 184 Atividades de fornecimento de infraestrutura de apoio e assistência a paciente no domicilio 564 72,70% 974 57% 1.527 0,10 % 31 Promoção de vendas 5.142 43,15% 7.361 48% 10.886 0,71 % 142 Edicao de cadastros, listas e outros produtos graficos 931 47,37% 1.372 46% 2.007 0,13 % 7 Obras de alvenaria 14.187 51,06% 21.431 35% 28.893 1,88 % 120 Ensino de arte e cultura não especificado anteriormente 1.191 51,39% 1.803 35% 2.425 0,16 % 23 Fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar 6.686 46,29% 9.781 34% 13.066 0,85 % 38 Servicos ambulantes de alimentacao 5.105 35,75% 6.930 32% 9.118 0,59 % 75 Marketing direto 2.252 41,70% 3.191 32% 4.225 0,28 % 54 Fabricação de produtos diversos não especificados anteriormente 3.331 42,06% 4.732 31% 6.215 0,41 % 194 Fabricação de alimentos e pratos prontos 807 33,83% 1.080 31% 1.416 0,09 % 165 Instalação e manutenção de sistemas centrais de ar condicionado, de ventilação e refrigeração 1.042 29,75% 1.352 30% 1.755 0,11 % 60 Servicos de entrega rapida 3.449 27,66% 4.403 29% 5.660 0,37 % 77 Servico de taxi 2.271 39,01% 3.157 29% 4.087 0,27 % 2 Cabeleireiros 31.112 39,20% 43.309 28% 55.451 3,62 % Fonte: Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (2015)
  • 18. Podemos concluir que as maiores quantidades de pessoas desempregadas estão nas principais capitais brasileiras e que por sua vez também são as maiores geradoras de empresas em 2015.
  • 19.
  • 20. PROFISSÕES NA ÁREA DE GESTÃO EM BAIXA PARA 2016
  • 21. Setor Automotivo Indústria Linha Branca Setor Mineração Setor Construção Civil Setor de Pesca Setor de Energia, gás e petróleo Setor transporte e serviços públicos Siderurgia (aço plano) SETORES DA ECONOMIA EM BAIXA
  • 22. Engenheiro de Vendas Analista de Treinamento Especialista em Desenvolvimento Organizacional Gerente de projetos Gerente de Ativos Gerente de Marketing Analista de trade marketing Gerente de Expansão no Varejo Analista de Qualidade (QSSMA) Relacionamento com Investidores - IPO PROFISSÕES EM BAIXA
  • 23. PROFISSÕES NA ÁREA DE GESTÃO MAIS PROMISSORAS PARA 2016
  • 24. Contabilidade MBA em Gestão Contábil com ênfase e Normas Internacionais MBA em Gestão Tributária MBA em Controladoria e Auditoria Financeira MBA em Gestão Estratégica e Finanças Corporativas MBA em Mercado Financeiro com ênfase em Banking Recursos Humanos MBA em Práticas de Recursos Humanos MBA em Gestão e Desenvolvimento de Pessoas MBA em Liderança Estratégica e Gestão de Equipes de Alta Performance MBA em Coaching: Life, Executive e Business Coaching Marketing, Vendas e Logística MBA em Inteligência de Mercado MBA em Marketing Estratégico e Branding MBA em Gestão de Vendas e Relacionamento com o Cliente MBA em Logística e Supply Chain Negócios MBA em Gestão Estratégica de Negócios MBA em Gestão Estratégica de Negócios Internacionais MBA em Gestão Estratégica de Projetos MBA em Gestão Estratégica da Qualidade MBA em Gestão de Pequenas e Médias Empresa e Franquia MBA EM GESTÃO POR ÁREA NA UNA EM 2016
  • 25. Esp. Compliance, Riscos e controles internos Esp. Branding Esp. Marketing e Mídia Digital Esp. Planejamento financeiro Esp. Governança Corporativa Esp. Controller Esp. Inteligência de Mercado Esp. Gestão e Performance Esp. Cientista de dados Esp. Logística e Supply Chain Esp. Recuperação de empresas Esp. M&A (Fusões e Aquisições) Esp. Recursos Humanos Esp. Recolocação Desenvolvedor Aplicativos mobiles Arquiteto de soluções Esp. Planejamento Tributário Gerente de Novos Negócios Esp. Remuneração, benefícios e Cargos e Salários Esp. Crédito e Risco Esp. Cobrança Esp. Administrativo e Financeiro
  • 27. ECONOMIA Confira 11 profissões que estarão em alta em 2016 16 DEZ 2015 às 12h28 CARREIRA15/12/2015 AS 06:00 45 profissões e carreiras promissoras para 2016 As onze carreiras mais promissoras para 2016 A consultoria Michael Page indica que as posições que tendem a melhorar a eficiência do trabalho e reduzir os gastos serão as mais valorizadas no próximo ano 17/12/2015 às 13:17 - Atualizado em 17/12/2015 às 19:39 Michael Page aponta as profissões que estarão em alta em 2016 •Dezembro 16, 2015
  • 28. Gerente Tributário Perfil: Formação em Contábeis ou Direito, com especializações em direito tributário e bom domínio do inglês. Passagem por consultorias big 4(four) é um diferencial. Por que estará em alta em 2016: Com o atual governo mirando aumentar a arrecadação dos impostos, somado as frequentes alterações na legislação brasileira e novos projetos em fase de implementação (ex: e-Social), a expectativa da Michael Page é que esta área continue em alta no radar das empresas. Salário: Entre R$ 12 mil e R$ 17 mil Controller Perfil: A formação varia entre graduação em Ciências Contábeis e Administração de Empresas ou Economia, desde que desenvolva base contábil técnica ao longo da carreira. Salário: Entre R$ 16 mil e R$ 21 mil. Gerente de Logística Perfil: ideal é um engenheiro de produção com pós-graduação em Logística. Salário: está entre R$ 10 mil e R$ 15 mil.
  • 29. Gerente de Tesouraria (com foco em operações estruturadas) Perfil: Exige graduação em Ciências Contábeis, Administração de Empresas, Economia ou Engenharia, normalmente com MBA em Finanças Corporativas e/ou Investments. Salário: Entre R$ 16 mil e R$ 25 mil Gerente de Inteligência de Mercado Perfil: consiste em alguém bastante analítico e com raciocínio lógico diferenciado, sempre atualizado em relação a tendências, inovações e práticas do mercado. Salário: é entre R$ 10 mil e R$ 15 mil. •Gerente de Marketing Digital Perfil: O profissional deve apresentar conhecimento em usabilidade e experiência do usuário e compra de mídia online, para garantir mais e melhores acessos e assim, melhorar a taxa de conversão e vendas dos sites. Ter cursos técnicos e passagens sólidas nas empresas ajudam a ter destaque nesse mercado. Salário: entre R$ 10 mil e R$ 14 mil.
  • 30. Muito Obrigado Feliz Natal e um ótimo 2016