SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 47
Tecnologia (do grego τεχνη 
— "técnica, arte, ofício" 
e λογια — "estudo") é a 
aplicação do conhecimento 
técnico e científico, 
transformado no uso de 
ferramentas, processos e 
materiais.
Técnicas, máquinas, conhecimentos, 
métodos, materiais, ferramentas e 
processos usados para resolver 
problemas ou ao menos facilitar a 
solução dos mesmos.
COMPREENDER 
TRANSFORMAR
TECNOLOGIAS EM SAÚDE
TECNOLOGIAS EM ODONTOLOGIA
TECNOLOGIAS LEVES 
MERHY, EE. A cartografia do trabalho vivo. 2002
TECNOLOGIAS LEVES-DURAS 
MERHY, EE. A cartografia do trabalho vivo. 2002
TECNOLOGIAS DURAS 
MERHY, EE. A cartografia do trabalho vivo. 2002
TECHNO ADDICTION
AVALIAÇÃO DAS 
TECNOLOGIAS EM SAÚDE 
• Custo 
• Efetividade 
• Benefício 
• Impacto populacional 
Aspectos 
técnicos 
• Ideologias 
• Competição 
• Conflitos 
Aspectos 
subjetivos 
I 
N 
T 
E 
R 
E 
S 
S 
E 
S
AVALIAÇÃO E DECISÃO
6. Benefício Sócio-Econômico 
5. Desfechos 
4. Impacto Terapêutico 
3. Impacto Diagnóstico 
2. Eficácia Diagnóstica 
1. Eficácia Técnica 
Fryback DG, Thornbury JR. The efficacy of diagnostic imaging. Med Decis Making 1991; 11: 88–94
Bueno VLRC, Cordoni Júnior , Mesas AE. Desenvolvimento de indicadores para avaliação de 
serviço público de odontologia. Ciênc. saúde coletiva, 16 (7) 2011
PESSOAS 
COMPORTAMENTO 
TECNOLOGIA 
PROCESSOS 
ORGANIZAÇÃO 
EQUIPAMENTOS 
SINCRONIZAÇÃO PROGRAMAS 
FUNÇÃO 
INFORMAÇÃO 
CONHECIMENTO 
ESTRUTURA 
CRIATIVIDADE 
Silva, JCT. Tecnologia : conceitos e dimensões. XXII Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 2002
“Not all of the predicted advantages with digital 
compared to film-based radiography hold true in daily 
clinical work. Of particular interest is the relationship 
between number of images, retakes and the dose 
given to the patient.” 
ORIGINAL ARTICLES 
Work flow with digital intraoral radiography: A systematic review 
March 2010, Vol. 68, No. 2 , Pages 106-114 
Ann Wenzel & Anne Møystad 
Department of Maxillofacial Radiology, Institute of Clinical Dentistry, University of Oslo, Oslo, Norway 
Correspondence: Ann Wenzel, Department of Oral Radiology, School of Dentistry, Aarhus University, Vennelyst 
Boulevard, 8000 Aarhus C, Denmark.
Bem vindo ao nosso serviço de 
teleatendimento odontológico! 
Para medicamentos, tecle 1. 
Para cirurgias, tecle 2. 
Para atendimento humanizado, tente 
novamente mais tarde.... Todas as nossas 
linhas estão ocupadas! 
Adaptado de Science & Practice English Special 2010 The Swedish Council on Technology Assessment in Health Care (SBU)
Curso pré semac
Curso pré semac

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Curso pré semac

Ciencias catarina e carla d
Ciencias catarina e carla dCiencias catarina e carla d
Ciencias catarina e carla diolanda reis
 
Aula 1 sobre novas tecnologias na área da radiologia
Aula 1 sobre novas tecnologias na área da radiologiaAula 1 sobre novas tecnologias na área da radiologia
Aula 1 sobre novas tecnologias na área da radiologiadaniloferreira176136
 
Artigo hospital odontológico uma visão do futuro
Artigo hospital odontológico  uma visão do futuroArtigo hospital odontológico  uma visão do futuro
Artigo hospital odontológico uma visão do futuroThiago Dant
 
A tecnologia: Possibilidades e desafios para o meio ambiente natural.
A tecnologia: Possibilidades e desafios para o meio ambiente natural.A tecnologia: Possibilidades e desafios para o meio ambiente natural.
A tecnologia: Possibilidades e desafios para o meio ambiente natural.Valdir Junior
 
Gestión hospitalaria en tiempos de crisis. La contribución de las TICs. Progr...
Gestión hospitalaria en tiempos de crisis. La contribución de las TICs. Progr...Gestión hospitalaria en tiempos de crisis. La contribución de las TICs. Progr...
Gestión hospitalaria en tiempos de crisis. La contribución de las TICs. Progr...ANTARES CONSULTING
 

Semelhante a Curso pré semac (14)

Ciencias catarina e carla d
Ciencias catarina e carla dCiencias catarina e carla d
Ciencias catarina e carla d
 
Aula 1 sobre novas tecnologias na área da radiologia
Aula 1 sobre novas tecnologias na área da radiologiaAula 1 sobre novas tecnologias na área da radiologia
Aula 1 sobre novas tecnologias na área da radiologia
 
Lage sumary
Lage sumaryLage sumary
Lage sumary
 
Artigo - Novas Tecnologias de Imagem na Odontologia
Artigo - Novas Tecnologias de Imagem na OdontologiaArtigo - Novas Tecnologias de Imagem na Odontologia
Artigo - Novas Tecnologias de Imagem na Odontologia
 
IEA - Meios eletrônicos interativos em Tecnologia Assistiva
IEA - Meios eletrônicos interativos em Tecnologia AssistivaIEA - Meios eletrônicos interativos em Tecnologia Assistiva
IEA - Meios eletrônicos interativos em Tecnologia Assistiva
 
ATS_Introdução_MPAS_2012
ATS_Introdução_MPAS_2012ATS_Introdução_MPAS_2012
ATS_Introdução_MPAS_2012
 
Artigo hospital odontológico uma visão do futuro
Artigo hospital odontológico  uma visão do futuroArtigo hospital odontológico  uma visão do futuro
Artigo hospital odontológico uma visão do futuro
 
CONCEITO DE TECNOLOGIA.pptx
CONCEITO DE TECNOLOGIA.pptxCONCEITO DE TECNOLOGIA.pptx
CONCEITO DE TECNOLOGIA.pptx
 
CONCEITO DE TECNOLOGIA.pptx
CONCEITO DE TECNOLOGIA.pptxCONCEITO DE TECNOLOGIA.pptx
CONCEITO DE TECNOLOGIA.pptx
 
A tecnologia: Possibilidades e desafios para o meio ambiente natural.
A tecnologia: Possibilidades e desafios para o meio ambiente natural.A tecnologia: Possibilidades e desafios para o meio ambiente natural.
A tecnologia: Possibilidades e desafios para o meio ambiente natural.
 
Gestión hospitalaria en tiempos de crisis. La contribución de las TICs. Progr...
Gestión hospitalaria en tiempos de crisis. La contribución de las TICs. Progr...Gestión hospitalaria en tiempos de crisis. La contribución de las TICs. Progr...
Gestión hospitalaria en tiempos de crisis. La contribución de las TICs. Progr...
 
000
000000
000
 
Gestão de Recursos no cenário da Enfermagem Futura
Gestão de Recursos no cenário da Enfermagem FuturaGestão de Recursos no cenário da Enfermagem Futura
Gestão de Recursos no cenário da Enfermagem Futura
 
Parte 2 Tecnologia
Parte 2   TecnologiaParte 2   Tecnologia
Parte 2 Tecnologia
 

Último

AULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptx
AULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptxAULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptx
AULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptxLanaMonteiro8
 
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptx
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptxanemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptx
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptxnarayaskara215
 
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...quelenfermeira
 
Farmacologia do Sistema Nervoso Autonomo
Farmacologia do Sistema Nervoso AutonomoFarmacologia do Sistema Nervoso Autonomo
Farmacologia do Sistema Nervoso AutonomoPAULOVINICIUSDOSSANT1
 
Escala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismo
Escala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismoEscala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismo
Escala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismoJose Ribamar
 
Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx
Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptxSlides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx
Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptxsaraferraz09
 
Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...
Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...
Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...Astrid Mühle Moreira Ferreira
 
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdfATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdfWendelldaLuz
 
SINAIS VITAIS guia prático do cuidador de idoso.pdf
SINAIS VITAIS guia prático do cuidador de idoso.pdfSINAIS VITAIS guia prático do cuidador de idoso.pdf
SINAIS VITAIS guia prático do cuidador de idoso.pdfJorge Filho
 
Protocolo Zero Rugas - formato digital01
Protocolo Zero Rugas - formato digital01Protocolo Zero Rugas - formato digital01
Protocolo Zero Rugas - formato digital01perfilnovo3rich
 
aula sobre HELMINTOS E DOENÇAS CAUSADAS.pptx
aula sobre HELMINTOS E DOENÇAS CAUSADAS.pptxaula sobre HELMINTOS E DOENÇAS CAUSADAS.pptx
aula sobre HELMINTOS E DOENÇAS CAUSADAS.pptxLanaMonteiro8
 
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...wilkaccb
 

Último (12)

AULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptx
AULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptxAULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptx
AULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptx
 
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptx
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptxanemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptx
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptx
 
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...
 
Farmacologia do Sistema Nervoso Autonomo
Farmacologia do Sistema Nervoso AutonomoFarmacologia do Sistema Nervoso Autonomo
Farmacologia do Sistema Nervoso Autonomo
 
Escala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismo
Escala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismoEscala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismo
Escala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismo
 
Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx
Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptxSlides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx
Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx
 
Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...
Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...
Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...
 
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdfATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
 
SINAIS VITAIS guia prático do cuidador de idoso.pdf
SINAIS VITAIS guia prático do cuidador de idoso.pdfSINAIS VITAIS guia prático do cuidador de idoso.pdf
SINAIS VITAIS guia prático do cuidador de idoso.pdf
 
Protocolo Zero Rugas - formato digital01
Protocolo Zero Rugas - formato digital01Protocolo Zero Rugas - formato digital01
Protocolo Zero Rugas - formato digital01
 
aula sobre HELMINTOS E DOENÇAS CAUSADAS.pptx
aula sobre HELMINTOS E DOENÇAS CAUSADAS.pptxaula sobre HELMINTOS E DOENÇAS CAUSADAS.pptx
aula sobre HELMINTOS E DOENÇAS CAUSADAS.pptx
 
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
 

Curso pré semac

  • 1.
  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9. Tecnologia (do grego τεχνη — "técnica, arte, ofício" e λογια — "estudo") é a aplicação do conhecimento técnico e científico, transformado no uso de ferramentas, processos e materiais.
  • 10. Técnicas, máquinas, conhecimentos, métodos, materiais, ferramentas e processos usados para resolver problemas ou ao menos facilitar a solução dos mesmos.
  • 14. TECNOLOGIAS LEVES MERHY, EE. A cartografia do trabalho vivo. 2002
  • 15. TECNOLOGIAS LEVES-DURAS MERHY, EE. A cartografia do trabalho vivo. 2002
  • 16. TECNOLOGIAS DURAS MERHY, EE. A cartografia do trabalho vivo. 2002
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27. AVALIAÇÃO DAS TECNOLOGIAS EM SAÚDE • Custo • Efetividade • Benefício • Impacto populacional Aspectos técnicos • Ideologias • Competição • Conflitos Aspectos subjetivos I N T E R E S S E S
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32. 6. Benefício Sócio-Econômico 5. Desfechos 4. Impacto Terapêutico 3. Impacto Diagnóstico 2. Eficácia Diagnóstica 1. Eficácia Técnica Fryback DG, Thornbury JR. The efficacy of diagnostic imaging. Med Decis Making 1991; 11: 88–94
  • 33.
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41.
  • 42. Bueno VLRC, Cordoni Júnior , Mesas AE. Desenvolvimento de indicadores para avaliação de serviço público de odontologia. Ciênc. saúde coletiva, 16 (7) 2011
  • 43. PESSOAS COMPORTAMENTO TECNOLOGIA PROCESSOS ORGANIZAÇÃO EQUIPAMENTOS SINCRONIZAÇÃO PROGRAMAS FUNÇÃO INFORMAÇÃO CONHECIMENTO ESTRUTURA CRIATIVIDADE Silva, JCT. Tecnologia : conceitos e dimensões. XXII Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 2002
  • 44. “Not all of the predicted advantages with digital compared to film-based radiography hold true in daily clinical work. Of particular interest is the relationship between number of images, retakes and the dose given to the patient.” ORIGINAL ARTICLES Work flow with digital intraoral radiography: A systematic review March 2010, Vol. 68, No. 2 , Pages 106-114 Ann Wenzel & Anne Møystad Department of Maxillofacial Radiology, Institute of Clinical Dentistry, University of Oslo, Oslo, Norway Correspondence: Ann Wenzel, Department of Oral Radiology, School of Dentistry, Aarhus University, Vennelyst Boulevard, 8000 Aarhus C, Denmark.
  • 45. Bem vindo ao nosso serviço de teleatendimento odontológico! Para medicamentos, tecle 1. Para cirurgias, tecle 2. Para atendimento humanizado, tente novamente mais tarde.... Todas as nossas linhas estão ocupadas! Adaptado de Science & Practice English Special 2010 The Swedish Council on Technology Assessment in Health Care (SBU)

Notas do Editor

  1. Cumprimentar os organizadores da 22ª semana acadêmica pelo tema central escolhido. Agradecimento muito especial a quem sugeriu meu nome para esta atividade. Este é um momento especial para mim... Poder falar sobre esta temática! Quando iniciei na carreira era uma pessoa fascinada pela tecnologia. Para dar um exemplo: Minha dissertação de mestrado foi uma série de casos demonstrando como as fraturas de órbita eram vistas na TC e isso foi nos anos 1980, quando existia apenas 1 tomógrafo em Porto Alegre. Continuo fascinada pela tecnologia, porém em algum momento isto se transformou, um novo ingrediente foi adicionado à minha receita de vida e profissão... Certamente não foi “um momento mágico”, mas o resultado gradativo do amadurecimento. Talvez o principal marco desta mudança tenha ocorrido quase 20 anos depois, em 2004, quando troquei um pós-doc na dinamarca, em que pesquisaria as novissimas tecnologias digitais em radiologia por outro em Londres, para estudar como se dava o ensino de radiologia odontológica no Reino Unido. A oportunidade desta conversa de hoje, portanto, me deixou muito contente.
  2. Vamos começar nos perguntando: o que é tecnologia? Uma rápida inspiração!
  3. No filme Her, que estreiou no ano passado, Theodore é um escritor solitário, que se apaixona pelo novo sistema operacional de seu computador.... Samantha com a voz de Scarlett Johansson. Esta história de amor incomum explora de maneira muito interessante a relação entre o homem contemporâneo e a tecnologia.
  4. Voltando ao nosso questionamento.... O que te vem à cabeça quando menciono a palavra tecnologia? A ovelha Dolly, o primeiro mamífero a ser clonado com sucesso a partir de uma célula adulta? A anestesia computadorizada que prometeu acabar com o principal pavor odontológico da população? Os alimentos Transgênicos que seriam o fim do uso de pesticidas e .. Literalmente... A salvação da lavoura? O dinamismo da computação em nuvem? A nanotecnologia e suas aplicações, especialmente na indústria farmacêutica? VAMOS TER QUE FAZER UMA VIAGEM NO TEMPO.... UMA VIAGEM DE VOLTA NO TEMPO
  5. 2001, uma odisséia no espaço, filme de stanley kubrick simultaneo ao Livro escrito por Arthur C. Clarke,  em 1968,  tem como tema musical Also sprach Zarathustra , composta em 1896 por Richard Strauss, inspirado em um tratado filosófico de Friedrich Nietzsche. Além da abertura do filme, esta música foi utilizada na introdução dos shows de Elvis Presley a partir dos anos 1970. “2001″ se refere a uma afirmação taxativa dos autores que não haveria o anunciado fim do mundo no ano 2000. Ao contrário, a humanidade iria muito bem e a Pan Am, Pan American airways faria viagens rotineiras ao espaço (um grande erro de estimativa). A alvorada do homem, apresenta um monólito negro, que à primeira vista parece ser a representação metafórica da existência de Deus, na forma da consciência de que o homem é. No contexto do filme, o monólito representa uma tomada de consciência evolutiva, que leva o homem aprender a usar as ferramentas que tornam a sua evolução possível. A primeira dessas conquistas se refere à necessidade de garantir a sua sobrevivência dentro de seu território, a primeira ferramenta é usada para matar seus adversários e mostrar aos sobreviventes quem é que manda! Não te PARECE QUE MUITO POUCO MUDOU???
  6. A fabricação das primeiras armas que favoreciam as necessidades básicas de alimentação e defesa de território A descoberta do fogo A invenção da roda A navegação As armas de guerra A imprensa A energia nuclear que de forma torta permitiu a criação da bomba atômica Os primeiros computadores Tudo isto parece arcaico hohe.... Porém quando criados representavam o estado da arte da tecnologia..
  7. Vamos então definir tecnologia:
  8. De acordo com a UNESCO, "a ciência é o conjunto de conhecimentos organizados sobre os mecanismos de causalidade dos fatos observáveis“, ou seja, a compreensão de mundo; enquanto "a tecnologia é o conjunto de conhecimentos diretamente aplicáveis à produção ou melhoria de bens ou serviços" ou seja, a transformação do mundo.
  9. Tecnologias em saúde são todas as formas de conhecimento que podem ser aplicadas para a solução ou redução dos problemas de saúde de indivíduos ou populações. As tecnologias de informação em saúde, A engenharia genética, As vacinas, O EXOESQUELETO apresentado na abertura da copa do mundo.... São todos excelentes exemplos de tecnologias em saúde.
  10. Na odontologia, a evolução dos equipamentos, materiais, técnicas e conceitos também é marcante, especialmente nas últimas décadas. Porém.... tecnologias em saúde vão muito além de máquinas!
  11. Na definição de MERHY, as chamadas tecnologias leves tratam do acolhimento, do estabelecimento de vínculos com o paciente. Por acolhimento, entende-se tratar com afeto o indivíduo que procura atendimento, Por vínculo e responsabilização entende-se a reflexão sobre as responsabilidades e o compromisso que a equipe tem com cada usuário e os problemas que eles apresentam
  12. As tecnologias leves-duras são os saberes estruturados que operam no processo de trabalho em saúde, tais como os mais diversos protocolos de atendimento
  13. Agora sim, aquilo que muitas vezes é erroneamente interpretado e vendido como tecnologia em saúde: instrumentos, materiais, equipamentos, aparelhos, softwares... As tecnologias duras.
  14. Esta pequena anedota contada pelo filósofo Mário Sérgio Cortella ilustra muito bem o capital tecnológico....
  15. Às vezes a tecnologia que nosso paciente realmente necessita é o refresco! A importância que cada categoria de tecnologia (leve ou dura) alcança depende de sua relação com o problema e a saúde do paciente De como esta vai ser utilizada para solucionar suas necessidades, e não pela sedução causada pela propaganda dos produtores de materiais e equipamentos.
  16. Notícia do jornal ontem, que deve ser lida como toda notícia..... Aghos, um Sistema de agendamento de consultas comprado pelo estado do RS e município de POA, com o objetivo de reduzir filas e classificar prioridades para consultas, cirurgia e internações... Eis que o Tribunal de contas do estado divulga que em agosto de 2013, 164 mil pacientes aguardavam em média 16 meses para atendimento médico em porto alegre. A fila dobrou em relação ao mesmo mês no ano anterior e triplicou em relação a 2011. O software Aghos custou 14 milhoes de reais e deverá ser substituído pelo E-SUS, um software livre. 14 milhoes escoam pelo ralo.... ENTER É assustador pensar que mais de 4 mil pessoas esperam por mais que dois anos por uma consulta psiquiátrica, por exemplo!
  17. O fascínio pela tecnologia hoje representado pela forma precoce e natural com que crianças pequenas e até mesmo bebês lidam com I pads, I phones e todos os outros Is... Já ocorreu com os videogames, Com a televisão, uma grande preocupação em determinado momento, pois as crianças preferiam ficar engordando vendo a Xuxa a jogar bola na rua (e alguns pais davam graças à deus por isto)... Nem mesmo as avós escapam! As tecnologias digitais estão evoluindo de forma espantosa e capturando a todos.
  18. Its jus a game!!!! Not anymore!!!! Tron, de 1982, foi o filme foi pioneiro no uso da computação gráfica e falou de humanos vivendo uma vida digital. Tron se tornou um hit cultura nerd. Seu visual futurista repleto de neons virou cult. Visto hoje, é um futuro antiquado. Por isto sua nova versão de 3 décadas depois, a continuação: Tron – O Legado,  discute os limites da tecnologia. Sam entra no mundo virtual para reencontrar o pai, Kevin, e tentar resgatá-lo.
  19. Esta figura, conhecida como pirâmide de Maslow, representa a hierarquia de necessidades humanas. As necessidades de nível mais baixo devem ser satisfeitas antes das necessidades de nível mais alto. Atualmente, uma nova necessidade ainda mais básica surgiu.... O ser humano se torna irascível quando não tem acesso à internet. Ao facebook, ao whatsApp. Ao Instagram
  20. Eu não poderia deixar de usar um exemplo como este. Esta maravilhosa imagem de tomografia de feixe cônico recentemente postada no facebook foi motivos de incontáveis curtidas e comentários, do tipo o que seria de nós sem esta maravilha! A imagem foi obtida com um dos melhores equipamentos da atualidade.... E custou ao paciente pelo menos 5 vezes mais que uma radiografia panorâmica em termos financeiros e aproximadamente 40 panorâmicas em termos de custo biológico por exposição à radiação. A imagem é tão linda que só falta o dente se auto-extrair, como num passe de mágica. Mas vamos avaliar a sua utilidade, seu impacto no desfecho do caso. Dilacerçõ, impossibilidade de tração ortodôntica.
  21. Esta jovem buscou tratamento ortodôntico e para tanto realizou uma documentação, que inclui uma radiografia panorâmica. O que vemos aqui? O dente 11 retido e o fechamento do espaço pela mesialização dos dentes da hemiarcada superior direita. Observem o sinal de dilaceração. Nós, dentistas jurássicos fomos obrigados a entender seu significado e imaginar tridimensionalmente a situação. Se fizermos um corte neste plano, teremos a seguinte imagem, que passa pelo LE do dente retido e pela coroa do 12. Poderíamos já nos perguntar: qual a contribuição da tomografia no plano de tratamento? E no procedimento de exodontia? Mas lembremos, era uma documentação e, portanto, incluia uma telerradiografia de perfil.
  22. Aqui está o nosso dente contorcionista.... Vou, então, repetir a pergunta: qual a contribuição desta tomografia em benefício ao paciente? Talvez tenha contribuido muito para que os profissionais envolvidos no caso apresentem um belíssimo poster em um congresso. O que tenho visto me faz ter certeza que não é de má-fé que os profissionais tem este tipo de conduta.... O pecado aqui é não pensar!
  23. Na penúltima edição da principal revista de radiologia, o editor, Ralf Schulze, que já esteve aqui neste auditório por duas vezes, faz algumas afirmações muito interessantes.
  24. E como isto é feito? Pela avaliação das tecnlogias em saúde... As escolhas na área de saúde combinam, de forma geral, diversos interesses dos gestores. As questões técnicas (por exemplo, qual é a medida da efetividade de uma tecnologia, qual é o seu custo, qual é o impacto populacional deste problema de saúde e o benefício esperado) são mais facilmente identificadas. No entanto, também têm sua importância questões menos precisas ou indefinidas (como interesses ideológicos, posicionamentos organizacionais, rivalidades E OS conflitos entre grupos profissionais ) Aqui cabe explorar alguns conceitos: eficácia é a capacidade de realizar objetivos, eficiência é utilizar produtivamente os recursos e efetividade é realizar a coisa certa para transformar a situação existente. 
  25. A partir da avaliação são tomadas as decisões. De uma maneira simples, pode-se considerar que existem três grandes categorias ou níveis de avaliação e decisão: macro, meso e micro. Os governos, bem como as companhias seguradoras de saúde, tomam em geral decisões macro, capazes de afetar o sistema em âmbito global. As decisões meso são aquelas TOMADAS por instituições ou organizações (no nível de autoridades regionais ou hospitais). Finalmente, as avaliações e decisões de nível micro são as que TOMAM os profissionais da saúde ou, ATÉ MESMO OS pacientes
  26. Em Porto Alegre, EXISTE o Instituto de Avaliação de Tecnologia em Saúde, com publicações extremamente relevantes nesta área. Em 2012 a Dra Luciane Cruz, deste grupo, também esteve aqui neste auditório...
  27. Estudo aninhado em ensaio clínico randomizado paar avaliar disturbios neurosensitivos após exodontias de 3o molares inferiores. 140 patients divididos em dois grupos: um só com panorâmica e outro com panorâmica e CBCT. O custo financeiro da CBCT foi aproximadamente 4 x maior que a pan e fazer este exame mais sofisticado não impactou na redução dos recursos trans e pós operatorios utlizados nem no manejo das complicações decorrentes.
  28. Iniciativas de proteção das populações adulta e infantil pela crescente exposição às radiações com a finalidade de diagnóstico. Pelo uso consciente e racional.
  29. Um exemplo de estudo sobre fármacos. Pacientes com implantes de válvulas cardíacas recebem warfarina, um potente anticoagulante. Previamente a procedimentos odontológicos invasivos, com risco de sangramento severo, há necessidade de substituir temporariamente a warfarina pela heparina. O estudo compara a segurança e o custo-efetividade de duas apresentações farmacológicas de heparina para este objetivo. enoxaparin may be more efficient than UFH for bridge therapy in patients with MHV who required invasive dental procedures.
  30. Talvez um dos melhores exemplos de efetividade DE TECNOLOGIA EM SAÚDE BUCAL seja a fluoretação da água de abastecimento na prevenção de cárie dental, especialmente para populações vulneráveis.
  31. Sempre selar custa $23 e nunca selar custa 18. Sempre selar reduced the number of restorations de 2389 para 340 Sempre selar molares decíduos implica em mais custo e reduz reduces  dental treatment subsequent. Os estados que não reembolsam por selantes de molares decíduos devem considerar fazê-lo como uma estratégia para prevenir cárie dental e reduzir necessidades posteriores de tratamento.
  32. Um outro estudo comparou cirurgia periodontal com raspagem-alisamento e polimento em pacientes com doença periodontal avançada, concluindo que cerca de 700 Euro podem ser economizados quando a segunda opção é utilizada, com a mesma efetividade.
  33. ART apresenta melhor relação custo-efetividade em relação às restaurações convencionais, especialmente quando os pacientes não podem ser atendidos em consultório, utilizando também o trabalho dos profissionais auxiliares – TSB e para pacientes que não buscam tto espontaneamente por medo.
  34. Um outro estudo avaliou custo-efetividade da atuação de equipes multidisciplinares, não encontrando evidências suficientes para afirmar sua superioridade em relação à atuação isolda do CD na atenção secundária, ou seja, de média complexidade.
  35. Entre vários protocolos, o uso tópico de clonazepam provou ser o mais efetivo com menor custo no manejo da síndrome de queimação bucal.
  36. O retratamento com CIRURGIA PARAENDODÔNTICA apresentou melhor relação de custo-efetividade que a exodontia com colocação de implante unitário em casos de primeiros molares com insucesso endodôntico.
  37. Moldagens com Silicona para próteses totais apresentam melhor custo-efetividade pois estão associadas à melhor qualidade de vida dos usuários.
  38. Vejamos um exemplo de mau uso da tecnologia
  39. Concluo, então, afirmando que a ciência e a tecnologia representam, em essência, a expressão do talento humano colocado a serviço da humanidade. Para que mais serve uma tecnologia senão fazer melhor a vida do ser humano?
  40. Minha fala nada mais foi que uma introdução à importância do tema que será tratado a seguir. De nada serve a tecnologia dura sem a compreensão da importância da humanização em saúde. Muito obrigada pela presença e pela atenção.