SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 78
PROJETO POLITICO PEDAGOGICO
I E II
PILARES DA EDUCAÇÃO
Sociedade Moderna
Século XX
Capitalismo
• Modelo de homem ideal muito autônomo,
porém pouco solidário.
X
• Homem compulsoriamente solidário e muito
pouco autônomo dos países socialistas.
PILARES DA EDUCAÇÃO
Sociedade Pós-moderna
Século XXI
• Desafio de construir um novo horizonte
antropológico para a educação.
• Enfoque na formação do homem autônomo e
solidário.
PILARES DA EDUCAÇÃO
• QUE TIPO DE SOCIEDADE DEVEMOS LUTAR
POR CONSTRUIR?
No Brasil,
esta questão já está respondida
no artigo 30 da Constituição Federal.
PILARES DA EDUCAÇÃO
• Artigo 30:”Constituem objetivos fundamentais da
República Federativa do Brasil:
I – construir uma sociedade livre,justa e solidária;
II- garantir o desenvolvimento nacional;
III – erradicar a pobreza e a marginalização e
reduzir as desigualdades sociais e regionais;
IV – promover o bem de todos, sem preconceitos
de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer
outras formas de discriminação”.
PILARES DA EDUCAÇÃO
• Como construir uma sociedade mais
livre,justa e solidária, por meio da educação?
• Não podemos nos limitar à dimensão dos
conteúdos intelectuais transmitidos por meio
da docência, apenas.Os valores devem ser
mais do que transmitidos, precisam ser
vivenciados.
PILARES DA EDUCAÇÃO
• A inteligência, não é a única via de acesso a
expressão dos valores. Eles se manifestam
quando sentimos, escolhemos, decidimos ou
agimos nesta ou naquela direção.
caráter
hábitos
atos
atitudes
Valores e crenças
PILARES DA EDUCAÇÃO
• Nesse sentido, educar é criar espaços para
que o educando possa empreender por ele
próprio a construção do seu ser,ou seja, a
realização de suas potencialidades em termos
pessoais e sociais.
• O educando passa a ser visto não como
recipiente, mas como fonte autêntica de
iniciativa, compromisso e liberdade.
PILARES DA EDUCAÇÃO
• Fonte de iniciativa significa que o educando
deve agir, ou seja, não deve ser apenas um
espectador ou um receptor do processo
pedagógico. Ele deve situar-se na raiz dos
acontecimentos, envolvendo-se na sua
produção.
PILARES DA EDUCAÇÃO
• Fonte de liberdade significa que o educando
deve ter diante de si propostas alternativas
de ação, deve decidir, fazer opções, como
parte do seu processo de crescimento como
pessoa e como cidadão.
PILARES DA EDUCAÇÃO
• Fonte de compromisso significa que o
educando deve responder pelos seus atos, ser
conseqüente nas suas ações, assumindo a
responsabilidade pelo que faz ou deixa de
fazer.Reciprocidade entre direitos e deveres.
• A adoção destas concepções de educando nos
leva à formação do jovem autônomo, solidário
e competente.
PILARES DA EDUCAÇÃO
• O Relatório da UNESCO sobre educação para o
século XXI, diante de um mundo em
permanente e acelerada mudança, sustenta
que a educação deverá ser cada vez mais
pluridimensional .
PILARES DA EDUCAÇÃO
• A educação pluridimensional é a aplicação dos
princípios éticos-políticos do Paradigma do
Desenvolvimento Humano(Programa das
Nações Unidas para o
Desenvolvimento:1990).
• Visão Holística do ser bio-psico-social
PILARES DA EDUCAÇÃO
• A educação deve fornecer ao homem “a
cartografia de um mundo complexo e
constantemente agitado e, ao mesmo tempo,
a bússola que permita navegar através dele”.
• Para isso, a educação deve ser capaz, segundo
o relatório da UNESCO, de organizar-se em
torno de quatro grandes eixos:
PILARES DA EDUCAÇÃO
1. Aprender a ser(Competência Pessoal)
“Para melhor desenvolver a sua personalidade e
estar a altura de agir com cada vez melhor capacidade
de autonomia, de discernimento e de responsabilidade
pessoal. Para isso, não negligenciar na educação
nenhuma das capacidades de cada indivíduo:memória,
raciocínio, sentido estético, capacidades físicas e
aptidão para comunicar”.
PILARES DA EDUCAÇÃO
• 2.Aprender a conviver(Competência Social)
• “Desenvolvendo a compreensão do outro e a
percepção das interdependências:realizar
projetos comuns e preparar-se para gerir
conflitos , no respeito pelos valores do
pluralismo, da compreensão mútua e da paz”.
PILARES DA EDUCAÇÃO
• 3.Aprender a Fazer(Competência Produtiva)
• “Não somente para adquirir uma qualificação
profissional , mas duma maneira mais ampla,
competências que tornem a pessoa apta a enfrentar
numerosas situações e trabalhar em equipe.Mas,
também, aprender a fazer, no âmbito das diversas
experiências sociais ou de trabalho que se oferecem
aos adolescentes e jovens, quer espontaneamente,
fruto do contexto local ou nacional, quer formalmente,
graças ao desenvolvimento do ensino alternado com o
trabalho”.
PILARES DA EDUCAÇÃO
4-Aprender a Conhecer(Competência Cognitiva)
“Combinando uma cultura geral suficientemente
vasta, com a possibilidade de trabalhar em
profundidade um pequeno número de matérias.
O que significa aprender a aprender, para
beneficiar-se das oportunidades oferecidas pela
educação ao longo de toda a vida”.
PILARES DA EDUCAÇÃO
A idéia pode ser resumida em dois grandes
objetivos:
1. Ampliar a educação ao conjunto da
experiência humana (ser,conviver,fazer e
conhecer);
2. Estende-la ao longo de toda vida,
transcendendo os limites da instituição e da
idade escolar.
O PARADIGMA DO
DESENVOLVIMENTO HUMANO
• A concepção de educação abraçada pela ONU
neste limiar do século XXI, tem por fundamento
O PARADIGMA DO DESENVOLVIMENTO
HUMANO, que desde 1990, vem sendo
desenvolvido e difundido pelo Programa das
Nações Unidas para o Desenvolvimento(PNUD),
o qual pode ser resumido em dez pontos básicos,
consistentes com a educação pluridimensional.
O PARADIGMA DO
DESENVOLVIMENTO HUMANO
1. O fundamento real do desenvolvimento
humano é o universalismo do direito à vida.
O PARADIGMA DO
DESENVOLVIMENTO HUMANO
2.Cada ser humano nasce com um potencial que
necessita de certas condições para se
desenvolver.
O PARADIGMA DO
DESENVOLVIMENTO HUMANO
• 3-O objetivo do desenvolvimento é criar um
ambiente no qual todas as pessoas possam
expandir suas capacidades.
O PARADIGMA DO
DESENVOLVIMENTO HUMANO
• 4-Esse ambiente deve ainda oportunizar que a
presente e as futuras gerações ampliem suas
possibilidades.
O PARADIGMA DO
DESENVOLVIMENTO HUMANO
• 5-A vida não é valorizada apenas porque as
pessoas podem produzir bens materiais, nem
a vida de uma pessoa vale mais que a de
outra.
O PARADIGMA DO
DESENVOLVIMENTO HUMANO
• 6- Cada indivíduo bem como cada geração,
tem direito a oportunidades, que lhe
permitam melhor fazer uso de suas
capacidades potenciais.
O PARADIGMA DO
DESENVOLVIMENTO HUMANO
• 7- A forma pela qual realmente são
aproveitadas essas oportunidades e quais os
resultados alcançados é um assunto que tem
a ver com as escolhas que cada um faz ao
longo da vida.
O PARADIGMA DO
DESENVOLVIMENTO HUMANO
• 8-Todo ser humano deve ter possibilidade de
escolha agora e no futuro.
O PARADIGMA DO
DESENVOLVIMENTO HUMANO
• 9-Há uma necessidade ética de se garantir às
gerações futuras condições ambientais pelo
menos iguais às que gerações anteriores
desfrutaram (desenvolvimento sustentável).
O PARADIGMA DO
DESENVOLVIMENTO HUMANO
• 10-Esse universalismo torna as pessoas mais
capazes e protege os direitos fundamentais
(civis, políticos,sociais,econômicos e
ambientais).
PEDAGOGIA DE PROJETOS
• A idéia de Pedagogia de Projetos foi criada no
início do século XX, pelo filósofo
estadunidense John Dewey(1859-1952) o qual
tomou por base a concepção de que “a
educação é um processo de vida e não uma
preparação para a vida futura”.
PEDAGOGIA DE PROJETOS
• Dewey propõe que as aulas da escola têm de
sair do campo teórico para o prático, ou seja,
os conteúdos ensinados devem despertar nos
alunos a motivação para uma mudança de
comportamento.
• Todo o ensinamento precisa estar carregado
de realidade e senso prático.
PEDAGOGIA DE PROJETOS
• A Pedagogia de Projetos é um método pelo
qual a turma desenvolve um projeto com
propósitos definidos pelo tutor.
• Trata-se da experimentação a serviço do
aprendizado.
• O aprendiz deve entrar em contato com
assuntos do seu interesse e utilizar suas
próprias habilidades para ajudar no
desenvolvimento do projeto pelo grupo.
PEDAGOGIA DE PROJETOS
• O objetivo dos projetos não pode ser ficcional;
deve, sim, ser real e prático, tendo resultados
para a turma e para o pensamento crítico e social
do grupo.
• Não é necessário e nem recomendável que a
realização do projeto seja presa ao tempo-espaço
de aula, podendo ocorrer em outros espaços e
momentos, até mesmo espontaneamente, sem a
solicitação do professor.
PEDAGOGIA DE PROJETOS
• O fato de envolver experiência própria faz com
que o ato do aprendizado desvincule-se do
método tradicional, em que o professor passa o
conteúdo a alunos passivos ao aprendizado.
• O aluno torna-se agente ativo da construção do
próprio conhecimento e não está mais submetido
ao clássico sistema de estímulo-resposta-
feedback, está livre para decidir como aprender,
qual a forma que melhor lhe caberá .
PEDAGOGIA DE PROJETOS
• A Pedagogia de Projetos visa uma interação
maior entre professores e alunos, uma vez
que ambos serão igualmente responsáveis
pelos resultados atingidos.
PEDAGOGIA DE PROJETOS
CARACTERÍSTICAS FUNDAMENTAIS:
1.Intencionalidade:É necessário que o projeto seja
orientado por objetivos claros como a já
mencionada definição de problema, razão para
realizar o trabalho, que resultados esperar e como
os alunos serão modificados.
PEDAGOGIA DE PROJETOS
• CARACTERÍSTICAS FUNDAMENTAIS:
• 2-Flexibilidade:Não segue a noção padrão de
trabalhos em que as datas são determinadas e
fixas para o fim. Os alunos têm o direito de
modificar a forma como tratam o problema,
se acharem que outra abordagem seria mais
indicada.
PEDAGOGIA DE PROJETOS
• CARACTERÍSTICAS FUNDAMENTAIS:
• 3-Originalidade:Cada grupo é único, então o projeto
deve também ser tratado de forma diferente em
diferentes grupos. Os grupos não podem ser
comparados com relação à velocidade e objetivos
alcançados até o momento. O sucesso do trabalho é
marcado a partir do alcance do objetivo principal
por todos os grupos.
PROJETOS DE TRABALHOS
• O QUE É UM PROJETO?
• Uma intervenção pedagógica específica que
visa promover avanços específicos. É um
empreendimento único, não repetitivo, com
início e fim bem determinados, formalmente
organizados,composto de um conjunto de
ações complexas dirigidas a um objetivo
preciso pré-estabelecido, de interesse para os
que o realizem.
PROJETOS DE TRABALHOS
CARACTERÍSTICAS FUNDAMENTAIS:
– Interdisciplinaridade
– Participação dos alunos no planejamento
– Ter clareza do objetivo que se pretende alcançar
– Flexibilidade
– Avaliação em três momentos distintos
Projeto = identidade  escola
 comunidade
“Ter uma identidade tem a ver com ter uma
história, com poder colocar a própria realidade
entre passado e futuro, integrando na
realidade essa história e esse novo projeto”.
Joan Subiratis
não ter consciência da própria identidade 
dificuldade de determinar o que é desejável e o
que se deve recusar.
identidade social  construção a partir de
uma rede de relações e de fluxo de informações
entre os membros dessa comunidade escolar e
em relação com outras comunidades.
Elemento central desta identidade coletiva
Conjunto compartilhado de valores, normas
e formas específicas de enfrentar e
resolver os problemas cotidianos.
Comunidade-escola – comunidade local
Âmbitos de interdependência e de influencia
recíprocas.
“Se apostarmos na convivência sem
segmentações, na coesão social e na
solidariedade sem distâncias...
... tudo que leve a uma melhor identificação
das escolas com seu território e sua
diversidade social, e tudo aquilo que conduza a
melhorar o sentido de identidade e de projeto
comunitário, irá nesse caminho”.
Joan Subiratis
Projeto político-pedagógico
Político por que diz respeito à arte e à
ciência de governar – Ele prevê e dá uma
direção à gestão da escola.
Pedagógico por que diz respeito à reflexão
sistemática sobre as práticas educativas: dá
sentido e rumo às práticas educativas,
contextualizadas culturalmente.
“O projeto representa a oportunidade de a
direção, a coordenação pedagógica, os
professores e a comunidade, tomarem sua
escola nas mãos, definir seu papel
estratégico na educação das crianças e
jovens, organizar suas ações, visando a
atingir os objetivos que se propõem. É o
ordenador, o norteador da vida escolar”.
J. C. Libâneo
Toda escola tem algum projeto
pedagógico, seja ele formalizado em um
texto ou vivido no dia a dia da sala de
aula. Quando sentamos juntos,
profissionalmente para buscar respostas
para as questões cotidianas, estamos
colocando o projeto da escola em
prática.
“Aquele que se entrega à tristeza
renuncia à plenitude da vida.
Para sobreviver:
planejar a esperança”.
Pichon Riviére
A escola deve ser encarada como uma
comunidade educativa que mobiliza o
conjunto dos atores sociais e dos grupos
profissionais em torno de um projeto
comum. Para tal, é preciso demarcar os
espaços próprios de ação, pois só na
classificação desses limites se pode
alicerçar uma colocação efetiva.
Pensar em Projeto Político Pedagógico
para qualquer escola, pressupõe que os
educadores tenham um espaço onde
possam se manifestar, que o processo
da escola e suas experiências
acumuladas sejam refletidas no texto.
Que haja uma definição anterior sobre
qual a concepção de Projeto Político
Pedagógico será utilizada pelo grupo.
Quando os professores de determinada
escola se reúnem para pensarem
organizadamente sobre o seu fazer, é o
começo de uma atividade coletiva que
quase certamente terá a “escrita” do
projeto pedagógico da escola como
resultado.
O Projeto Pedagógico da escola pode
enriquecer se todos puderem mostrar
suas habilidades e forem respeitados
pelas diferenças e não pelas
semelhanças.
Projeto Pedagógico
•Deve traduzir a história da instituição
•Deve orientar o documento normativo da
escola, seu Regimento Interno
•Deve ser elaborado a partir dos princípios
norteadores
Quem é você?
Conhecer-se e às suas
circunstâncias
o Consenso mínimo em torno de
opções sociais políticas
pedagógicas
Conhecer o outro
Identidade
O que você quer ser daqui a 5,10 anos?
Como você quer estar?
Intenções concretas
Desejo
Sonho
Expectativa
Propósito
O que você precisa?  Necessidades
Ter competência
Análise da situação
Identificar prioridades
Forças e fraquezas,
possibilidades e limites
Diagnóstico
O que você vai fazer para conseguir?
Mobilizar-se para enfrentar e resolver
as necessidades.
Metas
Tomada de decisões Método
Quem pode lhe ajudar: Parceiros,
dentro e fora de comunidade de
aprendizagem,
Como saber se caminhamos bem?
• Acompanhamento
• Retroalimentação: avaliação externa
auto-avaliação
Dados quantitativos: matrícula
freqüência
aproveitamento
presença de pais
prazos
Dados qualitativos: atendimento das expectativas
satisfação de alunos/pais/professores
respeito e visibilidade na comunidade
Queremos uma escola comunidade:
“...lugar no qual se trabalha modelos culturais,
valores, normas e formas de conviver e de
relacionar-se...”
Portanto, seu projeto é o: “âmbito em que
esse conjunto de inter-relações e
responsabilidades se materializa...”
As opções feitas na escola sobre
avaliação, enturmação, horário de aulas,
organização de festas seja a junina ou as
Olimpíadas; enfim, cada decisão tomada
pela escola é político-pedagógica e
reflete as orientações pedagógicas
assumidas pelos seus profissionais.
O projeto educativo é simultaneamente
um processo e um produto de uma
planificação destinada a orientar a
organização e o funcionamento da escola,
tendo em vista a obtenção de
determinados resultados.
Projeto pedagógico é um documento
orientador da ação da escola, onde se
registram os alvos a atingir, as opções
estratégicas a seguir, em função do
diagnóstico realizado, dos valores
definidos e das concepções teóricas
escolhidas
Projeto pedagógico como explicitação das
convicções ideológicas, a enunciação dos
propósitos gerais que orientam a prática
da escola e justificam sua estrutura
organizacional, onde são estabelecidas as
relações entre os membros da
comunidade escolar, formas de
participação mecanismos de tomada de
decisão.
1. Contextualização e caracterização da escola
• Caracterização da comunidade: aspectos
geográficos, históricos, sócio-econômicos.
• Perfil dos alunos, corpo técnico pedagógico, apoio.
• Breve histórico da instituição.
2. Concepção da educação e da prática pedagógica
• Perfil do aluno que se quer formar.
• Princípios norteadores da prática.
Exemplo de Roteiro
3. Diagnóstico
• Necessidades
• Prioridades
• Decisões e estratégias de ação
3. Objetivos Gerais
Exemplo de Roteiro
5. Estrutura e Funcionamento
Organização da escola âmbito espaço-temporal
• Níveis de oferta
• Agrupamentos
• Calendário
• Rotinas
Exemplo de Roteiro
Âmbito relacional
• Papel / perfil / responsabilidades
diretor
professor
coordenador
aluno
apoio
família
Âmbito administrativo financeiro
• Modelo / instâncias de gestão
• Responsabilidades
Exemplo de Roteiro
“O Currículo é a ligação entre a cultura e a
sociedade exterior à escola e à educação;
entre o conhecimento e cultura herdadas e a
aprendizagem dos alunos; entre a teoria
(idéias, suposições e aspirações) e a prática
possível, dadas determinadas condições”.
Gimeno Sacristán - 99
Currículo
Currículo: “Um modo pelo qual a cultura é
representada e reproduzida no cotidiano das
instituições escolares”.
Pedra - 97
Proposta curricular
• Fundamentos
• Organização curricular (por série / por ciclo)
(por área / por disciplina)
o Objetivos
o Orientações didáticas
o Conteúdos
o Avaliação
Proposta de formação continuada dos professores
Proposta de trabalho com os pais, comunidade e instituições
similares da região
Exemplo de Roteiro
A formalização do Projeto Pedagógico da
escola assume aí um importante papel ao
sugerir como o momento do registro e do
“re-ver” para entender o nosso ofício e,
através desta reflexão/estudo, nos
tornamos professores capazes de
interferir criativamente na elaboração do
nosso trabalho.
“Confesso que não venho, até aqui, falar-vos
sobre o problema da Educação, sem certo
constrangimento: quem percorrer a
legislação do país a respeito da Educação,
tudo aí encontrará.
Sobre assunto algum se falou tanto no Brasil
e, em nenhum outro tão pouco se realizou”.
...
“Não há, assim, como fugir a impressão
penosa de nos estarmos a repetir. Há cem
anos os educadores se repetem entre nós.
Esvaem-se em palavras, esvaimo-nos em
palavras e nada fazemos. Atacou-nos, por
isto mesmo, um estranho pudor pela palavra.
Pouco falamos os educadores de hoje.
Estamos possuídos de um desespero mudo
pela ação”.
Anísio Teixeira. Discurso na Assembléia Constituinte – 1947.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

PPP - Projeto Político Pedagógico - EEB Alexandre
PPP - Projeto Político Pedagógico - EEB Alexandre PPP - Projeto Político Pedagógico - EEB Alexandre
PPP - Projeto Político Pedagógico - EEB Alexandre
Ana Paula Silva
 
Projeto PolíTico PedagóGico Ec18
Projeto PolíTico PedagóGico Ec18Projeto PolíTico PedagóGico Ec18
Projeto PolíTico PedagóGico Ec18
guestd36b23
 
PPP 2014 - EC 29 de Taguatinga
PPP 2014 - EC 29 de TaguatingaPPP 2014 - EC 29 de Taguatinga
PPP 2014 - EC 29 de Taguatinga
Ana Silva
 
Projeto Político Pedagógico 2013
Projeto Político Pedagógico 2013Projeto Político Pedagógico 2013
Projeto Político Pedagógico 2013
colegiocpf
 
PPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
PPP 2013 Escola Classe 29 de TaguatingaPPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
PPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
Ana Silva
 
PPP 2015 EC 29 DE TAGUATINGA
PPP 2015 EC 29 DE TAGUATINGAPPP 2015 EC 29 DE TAGUATINGA
PPP 2015 EC 29 DE TAGUATINGA
Ana Silva
 
O currículo na educacão infantil
O currículo na educacão infantilO currículo na educacão infantil
O currículo na educacão infantil
Carina
 
Projeto Político Pedagógico (PPP) da Escola Alegria do Saber (Vila Sanção)
Projeto Político Pedagógico (PPP) da Escola Alegria do Saber (Vila Sanção)Projeto Político Pedagógico (PPP) da Escola Alegria do Saber (Vila Sanção)
Projeto Político Pedagógico (PPP) da Escola Alegria do Saber (Vila Sanção)
Adilson P Motta Motta
 
Projeto politico maria barbosa
Projeto politico maria barbosaProjeto politico maria barbosa
Projeto politico maria barbosa
kauezinhoproducao
 
Projeto Político Pedagógico 2013
Projeto Político Pedagógico 2013Projeto Político Pedagógico 2013
Projeto Político Pedagógico 2013
Lucio Lira
 

Mais procurados (20)

Projeto Político Pedagógico (PPP) Escola professora Dinare Feitosa
Projeto Político Pedagógico (PPP) Escola  professora Dinare Feitosa Projeto Político Pedagógico (PPP) Escola  professora Dinare Feitosa
Projeto Político Pedagógico (PPP) Escola professora Dinare Feitosa
 
PPP - Projeto Político Pedagógico - EEB Alexandre
PPP - Projeto Político Pedagógico - EEB Alexandre PPP - Projeto Político Pedagógico - EEB Alexandre
PPP - Projeto Político Pedagógico - EEB Alexandre
 
Projeto PolíTico PedagóGico Ec18
Projeto PolíTico PedagóGico Ec18Projeto PolíTico PedagóGico Ec18
Projeto PolíTico PedagóGico Ec18
 
P.P.P.- Projeto Político Pedagógico da EM Professora Rosa Maria Martins dos S...
P.P.P.- Projeto Político Pedagógico da EM Professora Rosa Maria Martins dos S...P.P.P.- Projeto Político Pedagógico da EM Professora Rosa Maria Martins dos S...
P.P.P.- Projeto Político Pedagógico da EM Professora Rosa Maria Martins dos S...
 
PPP - Plano Politico Pedagógico - 2015
PPP - Plano Politico Pedagógico - 2015 PPP - Plano Politico Pedagógico - 2015
PPP - Plano Politico Pedagógico - 2015
 
Ppp resumo
Ppp   resumoPpp   resumo
Ppp resumo
 
PPP 2014 - EC 29 de Taguatinga
PPP 2014 - EC 29 de TaguatingaPPP 2014 - EC 29 de Taguatinga
PPP 2014 - EC 29 de Taguatinga
 
Apostila projeto político pedagógico fak
Apostila projeto político pedagógico   fakApostila projeto político pedagógico   fak
Apostila projeto político pedagógico fak
 
Projeto Político Pedagógico 2013
Projeto Político Pedagógico 2013Projeto Político Pedagógico 2013
Projeto Político Pedagógico 2013
 
PPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
PPP 2013 Escola Classe 29 de TaguatingaPPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
PPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
 
PPP 2015 EC 29 DE TAGUATINGA
PPP 2015 EC 29 DE TAGUATINGAPPP 2015 EC 29 DE TAGUATINGA
PPP 2015 EC 29 DE TAGUATINGA
 
O currículo na educacão infantil
O currículo na educacão infantilO currículo na educacão infantil
O currículo na educacão infantil
 
Ppp 2014
Ppp   2014Ppp   2014
Ppp 2014
 
Projeto Político Pedagógico (PPP) da Escola Alegria do Saber (Vila Sanção)
Projeto Político Pedagógico (PPP) da Escola Alegria do Saber (Vila Sanção)Projeto Político Pedagógico (PPP) da Escola Alegria do Saber (Vila Sanção)
Projeto Político Pedagógico (PPP) da Escola Alegria do Saber (Vila Sanção)
 
Projeto politico maria barbosa
Projeto politico maria barbosaProjeto politico maria barbosa
Projeto politico maria barbosa
 
Projeto Político Pedagógico 2013
Projeto Político Pedagógico 2013Projeto Político Pedagógico 2013
Projeto Político Pedagógico 2013
 
Modelo proposta pedagogica 2018
Modelo proposta pedagogica 2018Modelo proposta pedagogica 2018
Modelo proposta pedagogica 2018
 
Trabalho de ppp para faculdade individual
Trabalho de ppp para faculdade individualTrabalho de ppp para faculdade individual
Trabalho de ppp para faculdade individual
 
Ppp reformulado-blog
Ppp reformulado-blogPpp reformulado-blog
Ppp reformulado-blog
 
PPP - E.E.B. Alexandre Ternes Filho
PPP - E.E.B. Alexandre Ternes FilhoPPP - E.E.B. Alexandre Ternes Filho
PPP - E.E.B. Alexandre Ternes Filho
 

Semelhante a Projeto politico pedagogico i e ii

Congresso apres. wildete inovações e ppp
Congresso apres. wildete inovações e pppCongresso apres. wildete inovações e ppp
Congresso apres. wildete inovações e ppp
Wildete Silva
 
Apresentaogeralplanejarleiva 110224062602-phpapp01
Apresentaogeralplanejarleiva 110224062602-phpapp01Apresentaogeralplanejarleiva 110224062602-phpapp01
Apresentaogeralplanejarleiva 110224062602-phpapp01
Geija Fortunato
 
Trabalho educativo _2004[1]
Trabalho educativo _2004[1]Trabalho educativo _2004[1]
Trabalho educativo _2004[1]
NandaTome
 
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultosCidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Silvânio Barcelos
 

Semelhante a Projeto politico pedagogico i e ii (20)

pacto-social-formacao-modulo-geral-1-completo.pdf
pacto-social-formacao-modulo-geral-1-completo.pdfpacto-social-formacao-modulo-geral-1-completo.pdf
pacto-social-formacao-modulo-geral-1-completo.pdf
 
Congresso apres. wildete inovações e ppp
Congresso apres. wildete inovações e pppCongresso apres. wildete inovações e ppp
Congresso apres. wildete inovações e ppp
 
Apresentaogeralplanejarleiva 110224062602-phpapp01
Apresentaogeralplanejarleiva 110224062602-phpapp01Apresentaogeralplanejarleiva 110224062602-phpapp01
Apresentaogeralplanejarleiva 110224062602-phpapp01
 
Projeto Pensar de Verdade
Projeto Pensar de VerdadeProjeto Pensar de Verdade
Projeto Pensar de Verdade
 
Ad1 didatica -lydiane francisca avelino1
Ad1 didatica -lydiane francisca avelino1Ad1 didatica -lydiane francisca avelino1
Ad1 didatica -lydiane francisca avelino1
 
ATPC - EE Jardim Riviera - Tema: Antônio Carlos Gomes da Costa
ATPC - EE Jardim Riviera - Tema: Antônio Carlos Gomes da CostaATPC - EE Jardim Riviera - Tema: Antônio Carlos Gomes da Costa
ATPC - EE Jardim Riviera - Tema: Antônio Carlos Gomes da Costa
 
Ad1 didatica-natalia-pedagogia
Ad1 didatica-natalia-pedagogiaAd1 didatica-natalia-pedagogia
Ad1 didatica-natalia-pedagogia
 
Izabel pb01-grupo ab-is-consolidacaodocproposta
Izabel pb01-grupo ab-is-consolidacaodocpropostaIzabel pb01-grupo ab-is-consolidacaodocproposta
Izabel pb01-grupo ab-is-consolidacaodocproposta
 
Escolainclusiva1
Escolainclusiva1Escolainclusiva1
Escolainclusiva1
 
Quatro pilares
Quatro pilaresQuatro pilares
Quatro pilares
 
ATIVIDADE PUC RIO
ATIVIDADE PUC RIOATIVIDADE PUC RIO
ATIVIDADE PUC RIO
 
Grupo b apresentaçao_seminario_informatica_ (1)
Grupo b apresentaçao_seminario_informatica_ (1)Grupo b apresentaçao_seminario_informatica_ (1)
Grupo b apresentaçao_seminario_informatica_ (1)
 
Trabalho educativo _2004[1]
Trabalho educativo _2004[1]Trabalho educativo _2004[1]
Trabalho educativo _2004[1]
 
Planejar 2011: planejando aulas para a Geração Y
Planejar 2011: planejando aulas para a Geração Y Planejar 2011: planejando aulas para a Geração Y
Planejar 2011: planejando aulas para a Geração Y
 
Educação para o século XX
Educação para o século XXEducação para o século XX
Educação para o século XX
 
Conceitos de educação ad1 didática - slide
Conceitos de educação ad1  didática - slideConceitos de educação ad1  didática - slide
Conceitos de educação ad1 didática - slide
 
conhecendo um pouco mais sobre educação integral
conhecendo um pouco mais sobre educação integralconhecendo um pouco mais sobre educação integral
conhecendo um pouco mais sobre educação integral
 
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultosCidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
 
Apresentação janice raimundo
Apresentação janice raimundoApresentação janice raimundo
Apresentação janice raimundo
 
Técnicas e didática para a educação cidadã
Técnicas e didática para a educação cidadãTécnicas e didática para a educação cidadã
Técnicas e didática para a educação cidadã
 

Projeto politico pedagogico i e ii

  • 2. PILARES DA EDUCAÇÃO Sociedade Moderna Século XX Capitalismo • Modelo de homem ideal muito autônomo, porém pouco solidário. X • Homem compulsoriamente solidário e muito pouco autônomo dos países socialistas.
  • 3. PILARES DA EDUCAÇÃO Sociedade Pós-moderna Século XXI • Desafio de construir um novo horizonte antropológico para a educação. • Enfoque na formação do homem autônomo e solidário.
  • 4. PILARES DA EDUCAÇÃO • QUE TIPO DE SOCIEDADE DEVEMOS LUTAR POR CONSTRUIR? No Brasil, esta questão já está respondida no artigo 30 da Constituição Federal.
  • 5. PILARES DA EDUCAÇÃO • Artigo 30:”Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: I – construir uma sociedade livre,justa e solidária; II- garantir o desenvolvimento nacional; III – erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais; IV – promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”.
  • 6. PILARES DA EDUCAÇÃO • Como construir uma sociedade mais livre,justa e solidária, por meio da educação? • Não podemos nos limitar à dimensão dos conteúdos intelectuais transmitidos por meio da docência, apenas.Os valores devem ser mais do que transmitidos, precisam ser vivenciados.
  • 7. PILARES DA EDUCAÇÃO • A inteligência, não é a única via de acesso a expressão dos valores. Eles se manifestam quando sentimos, escolhemos, decidimos ou agimos nesta ou naquela direção. caráter hábitos atos atitudes Valores e crenças
  • 8. PILARES DA EDUCAÇÃO • Nesse sentido, educar é criar espaços para que o educando possa empreender por ele próprio a construção do seu ser,ou seja, a realização de suas potencialidades em termos pessoais e sociais. • O educando passa a ser visto não como recipiente, mas como fonte autêntica de iniciativa, compromisso e liberdade.
  • 9. PILARES DA EDUCAÇÃO • Fonte de iniciativa significa que o educando deve agir, ou seja, não deve ser apenas um espectador ou um receptor do processo pedagógico. Ele deve situar-se na raiz dos acontecimentos, envolvendo-se na sua produção.
  • 10. PILARES DA EDUCAÇÃO • Fonte de liberdade significa que o educando deve ter diante de si propostas alternativas de ação, deve decidir, fazer opções, como parte do seu processo de crescimento como pessoa e como cidadão.
  • 11. PILARES DA EDUCAÇÃO • Fonte de compromisso significa que o educando deve responder pelos seus atos, ser conseqüente nas suas ações, assumindo a responsabilidade pelo que faz ou deixa de fazer.Reciprocidade entre direitos e deveres. • A adoção destas concepções de educando nos leva à formação do jovem autônomo, solidário e competente.
  • 12. PILARES DA EDUCAÇÃO • O Relatório da UNESCO sobre educação para o século XXI, diante de um mundo em permanente e acelerada mudança, sustenta que a educação deverá ser cada vez mais pluridimensional .
  • 13. PILARES DA EDUCAÇÃO • A educação pluridimensional é a aplicação dos princípios éticos-políticos do Paradigma do Desenvolvimento Humano(Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento:1990).
  • 14. • Visão Holística do ser bio-psico-social
  • 15. PILARES DA EDUCAÇÃO • A educação deve fornecer ao homem “a cartografia de um mundo complexo e constantemente agitado e, ao mesmo tempo, a bússola que permita navegar através dele”. • Para isso, a educação deve ser capaz, segundo o relatório da UNESCO, de organizar-se em torno de quatro grandes eixos:
  • 16. PILARES DA EDUCAÇÃO 1. Aprender a ser(Competência Pessoal) “Para melhor desenvolver a sua personalidade e estar a altura de agir com cada vez melhor capacidade de autonomia, de discernimento e de responsabilidade pessoal. Para isso, não negligenciar na educação nenhuma das capacidades de cada indivíduo:memória, raciocínio, sentido estético, capacidades físicas e aptidão para comunicar”.
  • 17. PILARES DA EDUCAÇÃO • 2.Aprender a conviver(Competência Social) • “Desenvolvendo a compreensão do outro e a percepção das interdependências:realizar projetos comuns e preparar-se para gerir conflitos , no respeito pelos valores do pluralismo, da compreensão mútua e da paz”.
  • 18. PILARES DA EDUCAÇÃO • 3.Aprender a Fazer(Competência Produtiva) • “Não somente para adquirir uma qualificação profissional , mas duma maneira mais ampla, competências que tornem a pessoa apta a enfrentar numerosas situações e trabalhar em equipe.Mas, também, aprender a fazer, no âmbito das diversas experiências sociais ou de trabalho que se oferecem aos adolescentes e jovens, quer espontaneamente, fruto do contexto local ou nacional, quer formalmente, graças ao desenvolvimento do ensino alternado com o trabalho”.
  • 19. PILARES DA EDUCAÇÃO 4-Aprender a Conhecer(Competência Cognitiva) “Combinando uma cultura geral suficientemente vasta, com a possibilidade de trabalhar em profundidade um pequeno número de matérias. O que significa aprender a aprender, para beneficiar-se das oportunidades oferecidas pela educação ao longo de toda a vida”.
  • 20. PILARES DA EDUCAÇÃO A idéia pode ser resumida em dois grandes objetivos: 1. Ampliar a educação ao conjunto da experiência humana (ser,conviver,fazer e conhecer); 2. Estende-la ao longo de toda vida, transcendendo os limites da instituição e da idade escolar.
  • 21. O PARADIGMA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO • A concepção de educação abraçada pela ONU neste limiar do século XXI, tem por fundamento O PARADIGMA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO, que desde 1990, vem sendo desenvolvido e difundido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento(PNUD), o qual pode ser resumido em dez pontos básicos, consistentes com a educação pluridimensional.
  • 22. O PARADIGMA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO 1. O fundamento real do desenvolvimento humano é o universalismo do direito à vida.
  • 23. O PARADIGMA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO 2.Cada ser humano nasce com um potencial que necessita de certas condições para se desenvolver.
  • 24. O PARADIGMA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO • 3-O objetivo do desenvolvimento é criar um ambiente no qual todas as pessoas possam expandir suas capacidades.
  • 25. O PARADIGMA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO • 4-Esse ambiente deve ainda oportunizar que a presente e as futuras gerações ampliem suas possibilidades.
  • 26. O PARADIGMA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO • 5-A vida não é valorizada apenas porque as pessoas podem produzir bens materiais, nem a vida de uma pessoa vale mais que a de outra.
  • 27. O PARADIGMA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO • 6- Cada indivíduo bem como cada geração, tem direito a oportunidades, que lhe permitam melhor fazer uso de suas capacidades potenciais.
  • 28. O PARADIGMA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO • 7- A forma pela qual realmente são aproveitadas essas oportunidades e quais os resultados alcançados é um assunto que tem a ver com as escolhas que cada um faz ao longo da vida.
  • 29. O PARADIGMA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO • 8-Todo ser humano deve ter possibilidade de escolha agora e no futuro.
  • 30. O PARADIGMA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO • 9-Há uma necessidade ética de se garantir às gerações futuras condições ambientais pelo menos iguais às que gerações anteriores desfrutaram (desenvolvimento sustentável).
  • 31. O PARADIGMA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO • 10-Esse universalismo torna as pessoas mais capazes e protege os direitos fundamentais (civis, políticos,sociais,econômicos e ambientais).
  • 32. PEDAGOGIA DE PROJETOS • A idéia de Pedagogia de Projetos foi criada no início do século XX, pelo filósofo estadunidense John Dewey(1859-1952) o qual tomou por base a concepção de que “a educação é um processo de vida e não uma preparação para a vida futura”.
  • 33. PEDAGOGIA DE PROJETOS • Dewey propõe que as aulas da escola têm de sair do campo teórico para o prático, ou seja, os conteúdos ensinados devem despertar nos alunos a motivação para uma mudança de comportamento. • Todo o ensinamento precisa estar carregado de realidade e senso prático.
  • 34. PEDAGOGIA DE PROJETOS • A Pedagogia de Projetos é um método pelo qual a turma desenvolve um projeto com propósitos definidos pelo tutor. • Trata-se da experimentação a serviço do aprendizado. • O aprendiz deve entrar em contato com assuntos do seu interesse e utilizar suas próprias habilidades para ajudar no desenvolvimento do projeto pelo grupo.
  • 35. PEDAGOGIA DE PROJETOS • O objetivo dos projetos não pode ser ficcional; deve, sim, ser real e prático, tendo resultados para a turma e para o pensamento crítico e social do grupo. • Não é necessário e nem recomendável que a realização do projeto seja presa ao tempo-espaço de aula, podendo ocorrer em outros espaços e momentos, até mesmo espontaneamente, sem a solicitação do professor.
  • 36. PEDAGOGIA DE PROJETOS • O fato de envolver experiência própria faz com que o ato do aprendizado desvincule-se do método tradicional, em que o professor passa o conteúdo a alunos passivos ao aprendizado. • O aluno torna-se agente ativo da construção do próprio conhecimento e não está mais submetido ao clássico sistema de estímulo-resposta- feedback, está livre para decidir como aprender, qual a forma que melhor lhe caberá .
  • 37. PEDAGOGIA DE PROJETOS • A Pedagogia de Projetos visa uma interação maior entre professores e alunos, uma vez que ambos serão igualmente responsáveis pelos resultados atingidos.
  • 38. PEDAGOGIA DE PROJETOS CARACTERÍSTICAS FUNDAMENTAIS: 1.Intencionalidade:É necessário que o projeto seja orientado por objetivos claros como a já mencionada definição de problema, razão para realizar o trabalho, que resultados esperar e como os alunos serão modificados.
  • 39. PEDAGOGIA DE PROJETOS • CARACTERÍSTICAS FUNDAMENTAIS: • 2-Flexibilidade:Não segue a noção padrão de trabalhos em que as datas são determinadas e fixas para o fim. Os alunos têm o direito de modificar a forma como tratam o problema, se acharem que outra abordagem seria mais indicada.
  • 40. PEDAGOGIA DE PROJETOS • CARACTERÍSTICAS FUNDAMENTAIS: • 3-Originalidade:Cada grupo é único, então o projeto deve também ser tratado de forma diferente em diferentes grupos. Os grupos não podem ser comparados com relação à velocidade e objetivos alcançados até o momento. O sucesso do trabalho é marcado a partir do alcance do objetivo principal por todos os grupos.
  • 41. PROJETOS DE TRABALHOS • O QUE É UM PROJETO? • Uma intervenção pedagógica específica que visa promover avanços específicos. É um empreendimento único, não repetitivo, com início e fim bem determinados, formalmente organizados,composto de um conjunto de ações complexas dirigidas a um objetivo preciso pré-estabelecido, de interesse para os que o realizem.
  • 42. PROJETOS DE TRABALHOS CARACTERÍSTICAS FUNDAMENTAIS: – Interdisciplinaridade – Participação dos alunos no planejamento – Ter clareza do objetivo que se pretende alcançar – Flexibilidade – Avaliação em três momentos distintos
  • 43.
  • 44. Projeto = identidade  escola  comunidade “Ter uma identidade tem a ver com ter uma história, com poder colocar a própria realidade entre passado e futuro, integrando na realidade essa história e esse novo projeto”. Joan Subiratis
  • 45. não ter consciência da própria identidade  dificuldade de determinar o que é desejável e o que se deve recusar. identidade social  construção a partir de uma rede de relações e de fluxo de informações entre os membros dessa comunidade escolar e em relação com outras comunidades.
  • 46. Elemento central desta identidade coletiva Conjunto compartilhado de valores, normas e formas específicas de enfrentar e resolver os problemas cotidianos. Comunidade-escola – comunidade local Âmbitos de interdependência e de influencia recíprocas.
  • 47. “Se apostarmos na convivência sem segmentações, na coesão social e na solidariedade sem distâncias... ... tudo que leve a uma melhor identificação das escolas com seu território e sua diversidade social, e tudo aquilo que conduza a melhorar o sentido de identidade e de projeto comunitário, irá nesse caminho”. Joan Subiratis
  • 48. Projeto político-pedagógico Político por que diz respeito à arte e à ciência de governar – Ele prevê e dá uma direção à gestão da escola. Pedagógico por que diz respeito à reflexão sistemática sobre as práticas educativas: dá sentido e rumo às práticas educativas, contextualizadas culturalmente.
  • 49. “O projeto representa a oportunidade de a direção, a coordenação pedagógica, os professores e a comunidade, tomarem sua escola nas mãos, definir seu papel estratégico na educação das crianças e jovens, organizar suas ações, visando a atingir os objetivos que se propõem. É o ordenador, o norteador da vida escolar”. J. C. Libâneo
  • 50. Toda escola tem algum projeto pedagógico, seja ele formalizado em um texto ou vivido no dia a dia da sala de aula. Quando sentamos juntos, profissionalmente para buscar respostas para as questões cotidianas, estamos colocando o projeto da escola em prática.
  • 51. “Aquele que se entrega à tristeza renuncia à plenitude da vida. Para sobreviver: planejar a esperança”. Pichon Riviére
  • 52. A escola deve ser encarada como uma comunidade educativa que mobiliza o conjunto dos atores sociais e dos grupos profissionais em torno de um projeto comum. Para tal, é preciso demarcar os espaços próprios de ação, pois só na classificação desses limites se pode alicerçar uma colocação efetiva.
  • 53. Pensar em Projeto Político Pedagógico para qualquer escola, pressupõe que os educadores tenham um espaço onde possam se manifestar, que o processo da escola e suas experiências acumuladas sejam refletidas no texto. Que haja uma definição anterior sobre qual a concepção de Projeto Político Pedagógico será utilizada pelo grupo.
  • 54. Quando os professores de determinada escola se reúnem para pensarem organizadamente sobre o seu fazer, é o começo de uma atividade coletiva que quase certamente terá a “escrita” do projeto pedagógico da escola como resultado.
  • 55. O Projeto Pedagógico da escola pode enriquecer se todos puderem mostrar suas habilidades e forem respeitados pelas diferenças e não pelas semelhanças.
  • 56. Projeto Pedagógico •Deve traduzir a história da instituição •Deve orientar o documento normativo da escola, seu Regimento Interno •Deve ser elaborado a partir dos princípios norteadores
  • 57. Quem é você? Conhecer-se e às suas circunstâncias o Consenso mínimo em torno de opções sociais políticas pedagógicas Conhecer o outro Identidade
  • 58. O que você quer ser daqui a 5,10 anos? Como você quer estar? Intenções concretas Desejo Sonho Expectativa Propósito
  • 59. O que você precisa?  Necessidades Ter competência Análise da situação Identificar prioridades Forças e fraquezas, possibilidades e limites Diagnóstico
  • 60. O que você vai fazer para conseguir? Mobilizar-se para enfrentar e resolver as necessidades. Metas Tomada de decisões Método
  • 61. Quem pode lhe ajudar: Parceiros, dentro e fora de comunidade de aprendizagem,
  • 62. Como saber se caminhamos bem? • Acompanhamento • Retroalimentação: avaliação externa auto-avaliação
  • 63. Dados quantitativos: matrícula freqüência aproveitamento presença de pais prazos Dados qualitativos: atendimento das expectativas satisfação de alunos/pais/professores respeito e visibilidade na comunidade
  • 64. Queremos uma escola comunidade: “...lugar no qual se trabalha modelos culturais, valores, normas e formas de conviver e de relacionar-se...” Portanto, seu projeto é o: “âmbito em que esse conjunto de inter-relações e responsabilidades se materializa...”
  • 65. As opções feitas na escola sobre avaliação, enturmação, horário de aulas, organização de festas seja a junina ou as Olimpíadas; enfim, cada decisão tomada pela escola é político-pedagógica e reflete as orientações pedagógicas assumidas pelos seus profissionais.
  • 66. O projeto educativo é simultaneamente um processo e um produto de uma planificação destinada a orientar a organização e o funcionamento da escola, tendo em vista a obtenção de determinados resultados.
  • 67. Projeto pedagógico é um documento orientador da ação da escola, onde se registram os alvos a atingir, as opções estratégicas a seguir, em função do diagnóstico realizado, dos valores definidos e das concepções teóricas escolhidas
  • 68. Projeto pedagógico como explicitação das convicções ideológicas, a enunciação dos propósitos gerais que orientam a prática da escola e justificam sua estrutura organizacional, onde são estabelecidas as relações entre os membros da comunidade escolar, formas de participação mecanismos de tomada de decisão.
  • 69. 1. Contextualização e caracterização da escola • Caracterização da comunidade: aspectos geográficos, históricos, sócio-econômicos. • Perfil dos alunos, corpo técnico pedagógico, apoio. • Breve histórico da instituição. 2. Concepção da educação e da prática pedagógica • Perfil do aluno que se quer formar. • Princípios norteadores da prática. Exemplo de Roteiro
  • 70. 3. Diagnóstico • Necessidades • Prioridades • Decisões e estratégias de ação 3. Objetivos Gerais Exemplo de Roteiro
  • 71. 5. Estrutura e Funcionamento Organização da escola âmbito espaço-temporal • Níveis de oferta • Agrupamentos • Calendário • Rotinas Exemplo de Roteiro
  • 72. Âmbito relacional • Papel / perfil / responsabilidades diretor professor coordenador aluno apoio família Âmbito administrativo financeiro • Modelo / instâncias de gestão • Responsabilidades Exemplo de Roteiro
  • 73. “O Currículo é a ligação entre a cultura e a sociedade exterior à escola e à educação; entre o conhecimento e cultura herdadas e a aprendizagem dos alunos; entre a teoria (idéias, suposições e aspirações) e a prática possível, dadas determinadas condições”. Gimeno Sacristán - 99 Currículo
  • 74. Currículo: “Um modo pelo qual a cultura é representada e reproduzida no cotidiano das instituições escolares”. Pedra - 97
  • 75. Proposta curricular • Fundamentos • Organização curricular (por série / por ciclo) (por área / por disciplina) o Objetivos o Orientações didáticas o Conteúdos o Avaliação Proposta de formação continuada dos professores Proposta de trabalho com os pais, comunidade e instituições similares da região Exemplo de Roteiro
  • 76. A formalização do Projeto Pedagógico da escola assume aí um importante papel ao sugerir como o momento do registro e do “re-ver” para entender o nosso ofício e, através desta reflexão/estudo, nos tornamos professores capazes de interferir criativamente na elaboração do nosso trabalho.
  • 77. “Confesso que não venho, até aqui, falar-vos sobre o problema da Educação, sem certo constrangimento: quem percorrer a legislação do país a respeito da Educação, tudo aí encontrará. Sobre assunto algum se falou tanto no Brasil e, em nenhum outro tão pouco se realizou”. ...
  • 78. “Não há, assim, como fugir a impressão penosa de nos estarmos a repetir. Há cem anos os educadores se repetem entre nós. Esvaem-se em palavras, esvaimo-nos em palavras e nada fazemos. Atacou-nos, por isto mesmo, um estranho pudor pela palavra. Pouco falamos os educadores de hoje. Estamos possuídos de um desespero mudo pela ação”. Anísio Teixeira. Discurso na Assembléia Constituinte – 1947.