A Internet Brasileira

2.027 visualizações

Publicada em

Dados das últimas pesquisas sobre Internet no Brasil.

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.027
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
70
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Internet Brasileira

  1. 1. Panorama da Internet brasileira Valéria Machado Agosto/2008
  2. 2. Quantos somos? <ul><li>Segundo dados do Datafolha do primeiro trimestre de 2008 há, no Brasil, 59 milhões de internautas , o que corresponde a 47% dos cidadãos adultos (maiores de 16 anos). </li></ul><ul><li>O questionário foi aplicado a 2110 pessoas em mais de 150 municípios com margem de erro de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo. </li></ul>
  3. 3. Quem somos? <ul><li>A internet já pode ser considerada uma mídia de massa, pois: </li></ul><ul><ul><li>Metade dos 42 milhões de internautas brasileiros – das classes D e E – usa a internet nos milhares de lan houses espalhadas pela periferia. (Revista Época, 25 jul. 2008) </li></ul></ul><ul><li>Uma pesquisa feita com jovens de classe C em três regiões metropolitanas (São Paulo, Recife e Porto Alegre), revelou: </li></ul><ul><ul><li>49,4% dos jovens da classe C das três capitais possuem acesso à rede mundial em casa </li></ul></ul><ul><ul><li>não existem diferenças significativas entre classes para o consumo de conteúdo, entretenimento e redes sociais </li></ul></ul>
  4. 4. Quem somos? <ul><ul><li>77,2% dos jovens de classe C com internet residencial têm acesso de banda larga (+100 kbps) </li></ul></ul><ul><ul><li>49,2% dos jovens de classe C acessam bastante a internet para fazer pesquisa de preços </li></ul></ul><ul><ul><li>Fonte: O Estado de São Paulo. 29 jun. 2008. </li></ul></ul>
  5. 5. De onde acessamos? <ul><li>29% - lan houses </li></ul><ul><li>21% - residências </li></ul><ul><li>21% - casa de amigos ou parentes </li></ul><ul><li>14% - do trabalho </li></ul><ul><li>10% - escolas e universidades </li></ul><ul><li>9% - postos públicos de acesso </li></ul><ul><li>Resultado: inexistência de relação entre renda dos brasileiros e acesso à internet, pois mais de 60% acessam de lugares públicos ou baratos . </li></ul><ul><li>Fonte: Datafolha, 2008 </li></ul>
  6. 6. O quanto acessamos? <ul><li>Ainda segundos dados do Datafolha: </li></ul><ul><ul><li>32% dos entrevistados acessam todos os dias. </li></ul></ul><ul><ul><li>11% acessam de 4 a 6 vezes por semana. </li></ul></ul><ul><ul><li>82% acessam pelo menos 1 vez por semana </li></ul></ul><ul><li>Segundo dados do Ibope/NetRatings, em junho de 2008 o internauta brasileiro se manteve como líder em tempo de navegação, com média de 23 horas e 12 minutos por pessoa. </li></ul>43% de heavy users
  7. 7. Usuários ativos: aqueles que acessaram a internet pelo menos 1 vez no mês.
  8. 8. Como acessamos? <ul><li>Segundo dados do Ibope/NetRatings, em abril de 2008 22,4 milhões de pessoas usaram a internet residencial. Desse total, 18,3 milhões (82%) navegaram por banda larga . </li></ul><ul><li>Um crescimento de 53% se comparado com os 11,9% milhões registrados em abril de 2007. </li></ul>
  9. 9. Como acessamos? <ul><li>De acordo com o site da Teleco, o acesso banda larga é dividido da seguinte maneira: </li></ul><ul><ul><li>ADSL (conexão via cabo telefônico, feita pelas operadoras de telefonia fixa, como Speedy, Velox e Turbo) – 6 milhões de assinantes. </li></ul></ul><ul><ul><li>Cable modem ou wireless (conexão feita por TV por assinatura via cabo ou MMDS) – 2 milhões </li></ul></ul><ul><ul><li>Conexões via rádio </li></ul></ul><ul><ul><li>Serviço de banda larga via satélite. </li></ul></ul>
  10. 10. O que acessamos? <ul><li>Segundo dados do IBOPE//NetRatings em junho de 2008 as categorias que obtiveram melhores desempenhos em número de visitas por pessoa foram: </li></ul><ul><ul><li>“ Notícias e Informações” (com crescimento de 8,88% e 7,11 visitas por pessoa), </li></ul></ul><ul><ul><li>“ Informações Corporativas” (8,61% de crescimento e 2,9 visitas) </li></ul></ul><ul><ul><li>e “Casa e Moda” ( crescimento de 8,2% e 2,77 visitas). </li></ul></ul>
  11. 11. Como nos comunicamos? <ul><li>46% - Orkut </li></ul><ul><li>37% - Comunidades do orkut </li></ul><ul><li>18% - Sites de comunidades e grupos </li></ul><ul><li>14% - Site de outra pessoa </li></ul><ul><li>13% - Site pessoal </li></ul><ul><li>11% - Comentário em sites de notícias (contra 3% em 2007) </li></ul><ul><li>10% - Site cultural </li></ul><ul><ul><ul><li>Fonte: Datafolha, 2008. </li></ul></ul></ul>Resultado: A média de páginas abertas por usuário, em abril de 2008, foi de 1.868.
  12. 12. Como colaboramos? <ul><li>53% já incluíram ou incluem algum conteúdo de sua autoria na Web </li></ul><ul><li>Motivos: </li></ul><ul><ul><li>43% - para relacionamento com outras pessoas </li></ul></ul><ul><ul><li>11% - divulgação de um trabalho </li></ul></ul><ul><ul><li>8% - contar um fato na rede </li></ul></ul>
  13. 13. E os jovens? <ul><li>Dados da pesquisa feita pelo jornal Folha de São Paulo, publicada em 27 de junho de 2008, com 1541 jovens entre 16 e 25 anos, das classes A a E, em 168 cidades, mostra a relação dos jovens com a informação. </li></ul><ul><li>19% da população brasileira, 35,3 milhões de pessoas, têm entre 16 e 25 anos. </li></ul>
  14. 14. E os jovens? <ul><li>Dos entrevistados, 74% acessam a Internet. </li></ul><ul><li>A TV aberta é a principal fonte de informação para jovens entre 16 e 25 anos no Brasil, mas a diferença em relação à Internet é cada vez menor). </li></ul><ul><ul><li>33% dos jovens indicaram a TV aberta como o meio de comunicação que mais utilizam </li></ul></ul><ul><ul><li>26% utilizam a Internet como principal meio de comunicação </li></ul></ul>
  15. 15. E os jovens? <ul><ul><li>Vêm a seguir, empatados, jornais (citados por 19%) e rádio (16%). Revistas (3%) e TV por assinatura (2%) completam a lista. </li></ul></ul><ul><li>Entre os jovens que têm 16 e 17 anos, e entre os que têm de 18 a 21 anos: </li></ul><ul><ul><li>TV aberta e Internet empatam. No extrato mais jovem, ambos os meios atingem 30% das preferências. </li></ul></ul>
  16. 16. E os jovens? <ul><li>No segmento de 18 a 21 anos: </li></ul><ul><ul><li>32% citam primeiramente a TV e </li></ul></ul><ul><ul><li>29% preferem a Internet. </li></ul></ul><ul><li>Entre os que têm de 22 a 25 anos: </li></ul><ul><ul><li>a TV aberta é citada por 35%, e ocorre empate entre Internet (20%) e jornais (23%). </li></ul></ul>
  17. 17. E os jovens? <ul><li>Quanto à Renda: </li></ul><ul><li>A Internet fica em primeiro lugar na preferência dos entrevistados que têm renda familiar mensal entre 5 e 10 salários mínimos (43%) e acima de 10 salários mínimos (48%), entre os que têm escolaridade superior (47%) e entre os que fazem parte das classes A e B (43%). </li></ul><ul><li>Já entre os que ganham até 2 salários mínimos por mês, a taxa dos que citam a TV aberta como principal fonte de informação chega a 41%, e o rádio atinge 22% das menções, percentual 6 pontos acima da média, que representa o dobro da taxa obtida pela Internet (11%) e próxima da obtida pelos jornais (20%). </li></ul>
  18. 18. E os jovens? <ul><li>Do total: </li></ul><ul><ul><li>84% estão no Orkut e outros sites de relacionamento (onde não existe conteúdo jornalístico nem publicitário). </li></ul></ul><ul><ul><li>79% lêem notícias </li></ul></ul><ul><ul><li>76% usam programas de mensagens instantâneas como o MSN </li></ul></ul><ul><ul><li>76% ler e-mail </li></ul></ul><ul><ul><li>61% fazem download de música </li></ul></ul><ul><ul><li>61% fazem pesquisa para a escola </li></ul></ul>
  19. 19. E os jovens? <ul><ul><li>23% fazem download de filmes </li></ul></ul><ul><ul><li>58% assistem a vídeo </li></ul></ul><ul><ul><li>43% freqüentam salas de bate-papo </li></ul></ul><ul><ul><li>37% fazem pesquisa para o trabalho </li></ul></ul><ul><ul><li>32% lêem blogs </li></ul></ul><ul><ul><li>19% escrevem em blogs </li></ul></ul>
  20. 20. E as mulheres? <ul><li>Segundo o Ibope/NetRatings, em janeiro de 2008: </li></ul><ul><ul><li>Eram 10,3 milhões de internautas brasileiras residenciais. </li></ul></ul><ul><ul><li>Nos últimos 2 anos o crescimento feminino foi de 93% contra 61% dos homens. </li></ul></ul><ul><ul><li>O Brasil está em 4º lugar no ranking mundial de mulheres conectadas, segundo Nielsen/Ibope. </li></ul></ul>
  21. 21. E as mulheres? <ul><li>“[...] a mulher está ocupando também outros espaços antes reservados, em tese, para o homem na internet. Ela não só busca informação, relacionamento e serviços, mas começa a superar o sexo masculino na produção de conteúdo.” </li></ul>
  22. 22. E as mulheres? <ul><li>“ O New York Times publicou em fevereiro estudo[...] intitulado “Sorry, Boys, this is our domain” (Desculpem, meninos, este é nosso território), apontando como os cyberpioneers do momento não são mais os meninos, mas a meninas adolescentes digitais. Segundo o estudo, entre os usuários web de 12 a 17 anos, 35% das meninas postam em blogs, enquanto 20% dos meninos blogam. Elas também criam mais páginas próprias na web, 32% conta 22%. Nos EUA, 70% das garotas, entre 15 e 17 anos, criam e mantêm seus perfis em redes sociais, versus 57% dos meninos.” </li></ul>
  23. 23. E as mulheres? <ul><li>Segundo Juliaz, do Ibope/NetRatings, “as mulheres procuram mais conteúdos educacionais do que os homens. Também acessam mais sites de notícias e informações”. </li></ul><ul><li>Segundo dados do levantamento realizado pela e-Midia, que entrevistou 5.119 mulheres até 60 anos em outubro de 2007 procurando saber que atividade preferiam realizar nas horas vagas (entre elas estavam: navegar na Web, ver TV, ouvir música, ler livros e revistas): </li></ul>
  24. 24. E as mulheres? <ul><li>60,89% preferem navegar na Internet </li></ul><ul><li>Nativas digitais (até 20 anos): </li></ul><ul><ul><li>71% usam a Internet como principal atividade nas horas vagas. </li></ul></ul><ul><li>Analógicas digitais (entre 25 e 31 anos) </li></ul><ul><ul><li>62% preferem a TV aberta </li></ul></ul><ul><ul><li>58% preferem a Internet </li></ul></ul>
  25. 25. E as mulheres? <ul><li>90,9% usam a Internet para ficarem atualizadas </li></ul><ul><li>60,9% buscam informações sobre produtos na Internet, contra 25,10% (segunda opção) que buscam informação nos pontos de venda. </li></ul>
  26. 26. E as mulheres? <ul><li>“ Segundo o Ibope, os sites que mais são beneficiados pelo aumento da audiência feminina na internet brasileira são os de relacionamento, como o Orkut, os de e-mail, de música, de educação, de brincadeiras infantis, de saúde, de beleza e os fotologs.” </li></ul>
  27. 27. E as mulheres? <ul><li>Serviços financeiros: </li></ul><ul><ul><li>Fevereiro de 2007: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Bradesco e Itaú – 37% de mulheres </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>CEF – 36% </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Fevereiro de 2008: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Bradesco e Itaú – 42% de mulheres </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>CEF – 44% </li></ul></ul></ul>
  28. 28. E as mulheres? <ul><li>Compras em lojas virtuais: </li></ul><ul><ul><li>Em 2001, as mulheres representavam 39% das vendas. Hoje, em alguns meses, há um empate técnico em 49%. </li></ul></ul><ul><ul><li>Enquanto os homens compram mais eletro-eletrônicos e artigos de informática, as mulheres compram mais perfumaria e cosméticos, produtos para casa e medicamentos. </li></ul></ul>
  29. 29. E as mulheres? <ul><ul><li>A audiência feminina aumenta nas pequenas lojas que oferecem produtos específicos. Nas grandes lojas, elas procuram seções especializadas em determinados temas, como listas de casamentos ou de aniversários. </li></ul></ul><ul><ul><li>Segundo o Ibope, em dezembro de 2007, as mulheres representaram 45,3% do total de internautas que navegaram em sites de compras, tendo o percentual feminino sido muito maior nas páginas de nicho. Essas páginas e seções temáticas são o mais aproxima o comércio eletrônico das redes sociais, por isso o maior número de mulheres. </li></ul></ul>
  30. 30. Referências <ul><li>Internet: mídia de massa. Meio & mensagem especial. 23 jun. 2008. </li></ul><ul><li>Meio & Mensagem, 4 ago. 2008. </li></ul><ul><li>Mulher online: a internet de saias. Revista Meio Digital, maio/junho 2008, pp. 27-34. </li></ul>

×