• Nomes: Ana Paula Dulius, EduardaFarina, Karen Eloi e Rafaela Bottezini.• Números: 3, 16, 22 e 32.• Turma: 2312
Muitos poetas simbolistas
*No Brasil, o Simbolismo nunca foi umatendência majoritária;*Durante aproximadamente 50 anos oparnasianismo cegou duas ger...
Por que os gaúchos foram mais simbolistas doque parnasianos?Porque na época, talvez os melhores talentosda região estavam ...
*João Pinho da Silva (melhor crítico do período)“Que pena que o Rio Grande do Sul, que foipalco de tantas guerras de front...
Os grandes relatos de feitos heróicos, acomeçar a Ilíada e da Odisséia, foram escritosmuitas gerações depois. Nesse sentid...
*Os simbolistas, então, claramente dirigemsuas preocupações para outro lado, que não odo retrato da vida, muito menos da v...
*Da mesma forma os poucos narradores doperíodo, que vão acentuar cenários urbanostristes, derrotados, deprimentes, como se...
Transformação de Porto Alegre:Deixou de pertencer à órbita do suldo continente, passando a ser maisou menos democrática.
O PositivismoPositivismo é um conceito que possui distintossignificados, possui perspectivas filosóficas ecientíficas.
Para Comte, o Positivismo é umadoutrina filosófica, sociológica e política.Surgiu com o desenvolvimentodo Iluminismo, com ...
Lima Barreto, foi um jornalista e um dos maisimportantes escritores libertários brasileiros.Só veio a ser reconhecido na l...
A literatura produzida por Lima Barreto é fruto dascondições sociais vigentes, dos conflitos; origina-se emmeio às tensões...
A obra de Lima Barreto, detemática social, beneficiou ospobres e os arruinados. Osproblemas pessoais e as injustiçasforam ...
OlavoBilac, jornalista, poeta, inspetor deensino. Um dos fundadores daAcademia Brasileira de Letras.Após tentar cursar Med...
Destacava-se pelo devotamento ao culto da palavra e aoestudo da língua portuguesa. Um de seus temas preferidos é oamor, as...
Felipe de Oliveira, nasceu em Santa Maria, RioGrande do Sul. Se formou emfarmacêutico, pela Faculdade Livre deMedicina e F...
Seu primeiro livro de poesia, Vida Extinta, foipublicado em 1911; o segundo, Lanterna Verdesaiu apenas em 1926.Faleceu, ví...
Eduardo Gaspar da Costa Guimaraens , foi umescritor, tradutor e jornalista, considerado umdos maiores representantes da po...
Foi diretor da Biblioteca Pública do Estado do Rio Grande doSul, onde havia começado como auxiliar técnico.Pertencente ao ...
Referencias Bibliográficashttp://www.passeiweb.com/na_ponta_lingua/sala_de_aula/portugues/literatura_brasileira/autores/li...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Muitos poetas simbolistas

540 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
540
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Muitos poetas simbolistas

  1. 1. • Nomes: Ana Paula Dulius, EduardaFarina, Karen Eloi e Rafaela Bottezini.• Números: 3, 16, 22 e 32.• Turma: 2312
  2. 2. Muitos poetas simbolistas
  3. 3. *No Brasil, o Simbolismo nunca foi umatendência majoritária;*Durante aproximadamente 50 anos oparnasianismo cegou duas gerações inteiras;*A estética simbolista era mais exigente queo formulário parnasiano;
  4. 4. Por que os gaúchos foram mais simbolistas doque parnasianos?Porque na época, talvez os melhores talentosda região estavam interessados em outrosassuntos, tais como: o jornalismo, a política, eetc. Em outra parte, os gaúchos não estavaminteressados na insensibilidade doparnasianismo, e também, o positivismo jáestava ocupando seu lugar aqui, então, oparnasianismo era desnecessário.
  5. 5. *João Pinho da Silva (melhor crítico do período)“Que pena que o Rio Grande do Sul, que foipalco de tantas guerras de fronteira, não foraregistrada na poesia devido a nossa absurdanarração no gênero épico.”
  6. 6. Os grandes relatos de feitos heróicos, acomeçar a Ilíada e da Odisséia, foram escritosmuitas gerações depois. Nesse sentido, o ritmoacontecido na literatura gaucha seria maisadequado do que atrasado.
  7. 7. *Os simbolistas, então, claramente dirigemsuas preocupações para outro lado, que não odo retrato da vida, muito menos da vidaguerreira.
  8. 8. *Da mesma forma os poucos narradores doperíodo, que vão acentuar cenários urbanostristes, derrotados, deprimentes, como semisturassem a lente naturalista com o coraçãosimbolista.
  9. 9. Transformação de Porto Alegre:Deixou de pertencer à órbita do suldo continente, passando a ser maisou menos democrática.
  10. 10. O PositivismoPositivismo é um conceito que possui distintossignificados, possui perspectivas filosóficas ecientíficas.
  11. 11. Para Comte, o Positivismo é umadoutrina filosófica, sociológica e política.Surgiu com o desenvolvimentodo Iluminismo, com as crises social emoral do fim da Idade Média e comnascimento da sociedade industrial. Elepropõe valores completamentehumanos, afastando radicalmentea teologia e a metafísica.
  12. 12. Lima Barreto, foi um jornalista e um dos maisimportantes escritores libertários brasileiros.Só veio a ser reconhecido na literaturabrasileira após o seu falecimentoprecoce, gerado pelo grande consumode alcoolismo e por estados emocionaiscaracterizados por crises deprofunda depressão.
  13. 13. A literatura produzida por Lima Barreto é fruto dascondições sociais vigentes, dos conflitos; origina-se emmeio às tensões sociais, nas quais estão impressas muitasrealidades vividas, os sofrimentos, as alegrias.Críticos e parnasianos incomodavam-se, pois LimaBarreto não usava um português casto, empregava alinguagem coloquial, tinha um estilo despojado.Ele usava uma linguagem jornalística, mais interessada naenunciação e no conteúdo. Foi acusado de incorreção emau-gosto; apontaram em seus livros freqüentes víciosde linguagem (repetições).
  14. 14. A obra de Lima Barreto, detemática social, beneficiou ospobres e os arruinados. Osproblemas pessoais e as injustiçasforam transportados para os seuslivros. Ele foi um crítico, o maisagudo da Velha República.
  15. 15. OlavoBilac, jornalista, poeta, inspetor deensino. Um dos fundadores daAcademia Brasileira de Letras.Após tentar cursar Medicina eDireito, dedicou-se desde cedo aojornalismo e à literatura.Suas obras poéticas enquadram-seno Parnasianismo. Olavo Bilactornou-se o mais típico dosparnasianos brasileiros.
  16. 16. Destacava-se pelo devotamento ao culto da palavra e aoestudo da língua portuguesa. Um de seus temas preferidos é oamor, associado, geralmente, à noção de pecado, cantado sobo domínio do sentimentalismo, fugindo às característicasparnasianas.ObrasPoesias (1888)Crônicas e novelas (1894)Crítica e fantasia (1904)Conferências literárias (1906)Dicionário de rimas (1913)Tratado de versificação (1910)Ironia e piedade, crônicas (1916)Tarde (1919)
  17. 17. Felipe de Oliveira, nasceu em Santa Maria, RioGrande do Sul. Se formou emfarmacêutico, pela Faculdade Livre deMedicina e Farmácia. Na época, colaboravapara vários periódicos, entres os quais, o jornalCorreio do Povo. Também já integrava o Grupodos Sete, difusor do Simbolista no Rio Grandedo Sul.
  18. 18. Seu primeiro livro de poesia, Vida Extinta, foipublicado em 1911; o segundo, Lanterna Verdesaiu apenas em 1926.Faleceu, vítima de um acidente decarro, próxima a Paris. Em sua homenagem, foibatizada uma rua de Porto Alegre (no bairroBom Fim), outra no Rio de Janeiro (no bairrode Copacabana) e outra em São Paulo. EmSanta Maria, foi lhe erguida uma estátua.
  19. 19. Eduardo Gaspar da Costa Guimaraens , foi umescritor, tradutor e jornalista, considerado umdos maiores representantes da poesiasimbolista no Brasil.Ao tentar publicar seu primeiro poema, osoneto Aos Lustres, aos 16 anos, no Jornal daManhã, de Porto Alegre, teve que convencer oeditor, Marcelo Gama, que tinha sidorealmente o autor da peça.A partir de 1911 colaborou em diversos jornaisde Porto Alegre.
  20. 20. Foi diretor da Biblioteca Pública do Estado do Rio Grande doSul, onde havia começado como auxiliar técnico.Pertencente ao Simbolismo, movimento que produziugrandes poetas tardiamente no início do século XX no RioGrande do Sul, a chamada "trindade simbolista" no Brasil.SUAS OBRASCaminho da Vida (poesias)Arabela e Atanael (contos)A Divina Quimera (poesias)As Mulheres de D. João (comédia)Núpcias de Antígone (tragédia)Dispersos (poesias reunidas)
  21. 21. Referencias Bibliográficashttp://www.passeiweb.com/na_ponta_lingua/sala_de_aula/portugues/literatura_brasileira/autores/lima_barretohttp://pt.wikipedia.org/wiki/Lima_Barretohttp://www.infoescola.com/positivismo/

×