CENTRO UNIVERSITÁRIO ANHANGUERA DE SANTO ANDRÉ
ANDRÉ LUIZ BERNARDO RA 9817434409
FÁBIO DE ABREU CARDOSO RA 8832386087
MICH...
2
1. A VELHICE,ENTRE O NORMAL E O PATOLÓGICO- RESUMO
O artigo nos chama a atenção para uma problemática amplamente discuti...
3
Porém um pequeno grupo de médicos, ao longo do século XIX, começou a
modificar essa visão, descobrindo assim a deteriora...
4
2. REFERÊNCIAS
D’OLIVEIRA, A. F. P. L. et al. Os psicólogos na rede de assistência a mulheres
em situação de violência. ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mulheres vítimas de vd

79 visualizações

Publicada em

RESUMO

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Mulheres vítimas de vd

  1. 1. CENTRO UNIVERSITÁRIO ANHANGUERA DE SANTO ANDRÉ ANDRÉ LUIZ BERNARDO RA 9817434409 FÁBIO DE ABREU CARDOSO RA 8832386087 MICHEL FABIANO CLETO DE OLIVEIRA RA 9898529104 VALÉRIA LOPES CARRILHO DE CASTRO RA 9896528065 A VELHICE, ENTRE O NORMAL E O PATOLÓGICO SANTO ANDRÉ 2015
  2. 2. 2 1. A VELHICE,ENTRE O NORMAL E O PATOLÓGICO- RESUMO O artigo nos chama a atenção para uma problemática amplamente discutida e com diversos pontos de vista em relação ao assunto sobre a velhice tentando diferenciar o que é normal e o que é patológico a respeito dessa fase da vida. Segundo estudos apontados pelo autor no presente artigo, o envelhecimento pode ser tratado como algo que ocorre naturalmente sob ordens biológicas temporais tendo como consequência a degeneração do organismo do indivíduo. Esses estudos são enfocados pela ótica médica e pautados em análises científicas sistemáticas, referentes à prevenção da saúde ou às causas que levam os idosos a serem acometidos por doenças. Essa linha positivista de pensamento encobre fatores do ramo do saber pelo fato de ser não especulativa, afunilando assim o campo visual para buscas por compreensões de ordens subjetivas, como fatores de qualidade de vida em âmbitos sociais e psicológicos, por exemplo. A emersão de uma polemizada questão das importâncias da geriatria e da gerontologia é provinda desse embate, que por um lado explana e comprova cientificamente algumas teorias, e por outro sombreia toda uma subjetividade que poderia ser explorada de forma bastante profunda e significativa. Entra nessa questão a discussão a respeito do papel da geriatria e da gerontologia. Enquanto a primeira trata as doenças consideradas comuns à velhice, a segunda, apesar de ainda ser apenas uma especialização, trataria das questões sociais referentes aos idosos inseridos na sociedade moderna e capitalista. Viver de maneira, plena e saudável é um desafio, porém sabemos que um dos nossos opositores a este nosso objetivo é o tempo e junto a ele a velhice ao qual não podemos fugir. O artigo traz uma discussão, além das questões patológicas da velhice, sobre esses dois termos: geriatria e gerontologia. A geriatria é a especialidade médica que estuda e trata de doenças ligadas ao envelhecimento, e sobre está visão médica pouco foi feito a respeito de como tratar de forma adequada dos pacientes dessa faixa etária, isto se deve a maneira como os médicos do século XIX viam seus pacientes, não havendo distinção entre as idades. Para eles o mesmo medicamento e forma de tratamento que era receitado a um jovem poderia também tratar o idoso.
  3. 3. 3 Porém um pequeno grupo de médicos, ao longo do século XIX, começou a modificar essa visão, descobrindo assim a deterioração dos tecidos, definindo assim uma base cliníca para senescência. O envelhecimento causaria muitas alterações patológicas. Do outro lado, está a gerontologia, que estuda os fenômenos fisiológicos, psicológicos e sociais relacionados ao envelhecimento do ser humano. Contudo o artigo nos mostra como a gerontologia ainda é vista com certo preconceito, além de ainda ser uma especialização. Esse conceito leva a falta de entrosamento entre a geriatria e gerontologia, isto porque só ao geriatra cabe a área médica. Já os gerontológos, aplicam ramos da gerontologia que parecem não se encaixar nesse modelo, como por exemplo, a biologia do envelhecimento. A gerontologia também entra no setor social, no qual incorpora a psicologia, o serviço social, o direito, a nutrição e outras. Porém o texto nos atenta para a definição do envelhecimento ”cronológico – idade” que é apontado como falho e arbitrário, isto porque duas pessoas da mesma idade, quando comparadas uma com a outra mostra diferença em sua estrutura, ossos, órgãos, nervos e células.Isso demonstra que o envelhecimento não é definido pela idade temporal de um pessoa, mas pelos efeitos que esse tempo e o meio teriam causado ao seu organismo. A morte faz parte da vida, no entanto, o que se almeja é um envelhecimento com menos problemas de saúde, ou seja, qualidade de vida para o idoso. Assim considera-se que geriatria e gerontologia sejam importantes para os “novos idosos”, já que seus objetivos são o de alcançar um envelhecimento bem sucedido a partir da concepção.
  4. 4. 4 2. REFERÊNCIAS D’OLIVEIRA, A. F. P. L. et al. Os psicólogos na rede de assistência a mulheres em situação de violência. Revista Estudos Feministas, Santa Catarina, V. 18, nº 1, 2010. Disponível em: <http://www.clam.org.br/bibliotecadigital/detalhes.asp?cod_dados=770> Acessado em: 06/09/2015. MOZZAMBANI, A. C. F. et al. Gravidade psicopatológica em mulheres vítimas de violência doméstica. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010181082011000100008> Acessado em: 06/09/2015.

×