SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 52
Baixar para ler offline
Cadeira de PATRIMÓNIO CULTURAL E PAISAGÍSTICO PORTUGUÊS 
Coleção de Manuais da Universidade Sénior Contemporânea 
Professor Doutor Artur Filipe dos Santos 
1
Quinta da Aveleda 
2
•A Quinta da Aveleda a mais conhecida e relevante Quinta do concelho de Penafiel, marcando a paisagem com os seus vinhedos. 
3 
Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
•É de salientar o solar da Quinta (do século XVIII) e o jardim Romântico que a envolve onde se encontra a Torre das Cabras, a Casa de Chá (em estilo vitoriano e decorada interiormente com faiança portuguesa), o Fontanário das Quatro Estações (executado pelo Mestre João da Silva), árvores seculares e, sobretudo, a Janela da Reboleira, de estilo manuelino, que é monumento nacional desde 1910. 
4 
Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
•Com uma história que remonta ao século XVI, a Quinta da Aveleda deve o seu nome a uma profetisa germano- celta, símbolo de todas as mulheres que prediziam o futuro e que eram sacrificadas aos deuses. 
5 
Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
•A produção e comércio de vinho, fomentada por Manoel Pedro Guedes, começou em 1860 e destacou-se, desde logo, pela introdução de processos considerados revolucionários numa região de cultura tradicional, como é exemplo a vinha enxertada em bardo, ao estilo francês, com separação de castas, o que valeu à Quinta da Aveleda, em 1880, na Exposição de Paris, uma medalha de ouro pelos vinhos produzidos. 
6 
Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
•A empresa continua a evoluir nas mãos da família Guedes até 1946, ano em que é criada uma sociedade agrícola para a administração da propriedade. 
7 
Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
•É neste período que a Quinta da Aveleda mais se desenvolve, fruto de um grande número de vendas para o Brasil e para alguns países de África. 
8 
Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
•Por esta altura, a Quinta da Aveleda introduz no mercado uma marca que ainda hoje é uma referência nos vinhos verdes: o Casal Garcia, um vinho que, pela sua “roupagem cuidada” aparece no mercado evidenciando, já nessa data, uma preocupação com o marketing. 
9 
Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
•A Quinta da Aveleda, situada no coração da Região Demarcada dos Vinhos Verdes, apostou sempre, ao longo dos tempos, na inovação tecnológica e, em meados dos anos 90, iniciou uma nova fase de expansão, nomeadamente através do aumento significativo da capacidade de armazenagem, de uma melhoria do tratamento dos vinhos pelo frio e da implantação de uma nova linha de engarrafamento. 
10 
Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
•Com estas alterações, a Quinta da Aveleda tornou-se uma das três maiores empresas vitivinícolas portuguesas, exportando cerca de 60 por cento da sua produção e tendo uma facturação (números de 2005) na ordem dos 25 milhões de euros. 
11 
Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
12 
Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
13 
Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt 
Aliança, Aveleda, Esporão, J.P. Vinhos, José Maria da Fonseca, Messias e Sogrape, são as marcas nacionais que integram o grupo das sete maiores empresas de vinhos
14 
Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
15 
Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
16 
Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
•Para além do Casal Garcia, branco e tinto, esta empresa produz os vinhos Aveleda, Quinta da Aveleda, Aveleda Trajadura, Aveleda Loureiro, Grinalda, Aveleda Alvarinho, Charamba, as marcas da Quinta da Aguieira e a aguardente Adega Velha. 
17 
Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
•Quando se passa o portão da Quinta da Aveleda, inicia-se a visita a uma das mais conhecidas quintas de Portugal, propriedade da família há várias gerações, com renome internacional, considerada monumento nacional desde 1910. 
18 
Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
•Os jardins da Quinta da Aveleda são um dos mais bem conservados exemplos de jardim romântico em Portugal, sendo simultaneamente um excelente modelo de manutenção das suas características originais. 
19 
Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
•Invulgar no sucesso e longevidade, a propriedade da Quinta da Aveleda foi ampliada na década de 60 do séc. XIX por Manuel Pedro Guedes encontrando-se hoje sob alçada da mesma família, formando uma propriedade extensa e contínua até à cidade. 
20 
Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
21 
Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
•A Aveleda é um nome com várias gerações. Os primeiros registos de venda de vinho engarrafado datam de 1870, pela mão de Manuel Pedro Guedes (1837-1899), conhecido pela sua forte vocação empreendedora e considerado o fundador do negócio tal como o conhecemos hoje. 
22 
Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
•O seu trabalho deu frutos e a qualidade dos vinhos da Aveleda começou a ser reconhecida, como o comprovam as medalhas de ouro arrebatadas nos concursos internacionais de Berlim (1888) e Paris (1889). 
23 
Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
•A quinta está vedada com muros altos em toda a sua extensão contígua à estrada. Através de um imponente portão que ostenta as armas da família acede-se ao interior. Seguimos por uma alameda fechada de frondosas árvores que enquadram ao fundo uma pequena Casa Romântica. 
24 
Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
•Passando este túnel de verdura, apreciando aqui e ali os maciços coloridos de rododendros e azáleas, espalhados entre a sombra dos seculares carvalhos e o aroma das mimosas e acácias, absorve-se a atmosfera de bruma criada pelo denso tecto vegetal enquanto chegamos à avenida que nos leva à Casa Senhorial. Casa seiscentista que foi restaurada e ampliada nos finais do séc. XIX. 
25 
Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
•A composição é imponente, e atrai-nos um espectáculo de cor proporcionado pelas inúmeras begónias, maciços de hidrângeas de várias cores e fetos dispostos à volta de um grande lago entre o bosque de raras espécies de carvalhos, pinheiros, araucárias e criptomérias. 
26 
Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
•O lago é constituído por três ilhas. Na primeira destaca-se uma janela quinhentista, monumento histórico de rara beleza, que fazia parte da casa onde nasceu o Infante D. Henrique, filho de D. João, rei de Portugal. 
27 
Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
Janela da Reboleira 
•O decreto de 16 de Junho de 1910, publicado no Diário do Governo N.º 136, de 23 de Junho de 1910, declara como Monumento Nacional, a janela que pertencia a um dos prédios que foi demolido, quando se abriu no Porto a rua nova de Alfândega, e que se encontra numa ilhota de um formoso lago desta Quinta da Aveleda, Penafiel. 
28
•Na Revista “O Tripeiro”, podemos ler outra descrição, que nos elucida como e quando a Janela veio para Penafiel. 
•“ Na Aveleda ergue-se a janela no meio de um lago, enraizando num rústico pedregulho que fetos e heras povoam em abundância. A folhagem envolve-a amplamente, revestindo toda a parte não ornada e mal deixando ver o fragmento angular do tablamento. 
29 
Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
•É uma graciosa janela de ângulo, com aberturas em arco deprimido separadas por uma pequena coluna com fuste cilíndrico e capitel jónico. Nas partes confinantes com o muro apresenta pilastras ornadas de florões que a excedem em altura. 
30 
Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
•Entre finos colunelos corre uma ornamentação vegetal que alcança os arcos, revestindo-os com a possível finura que o granito permite obter. Um enlaçamento espiralado, cheio de leveza, ocupa um dos peitorais. 
31
•“Foi em 1880 que teve lugar a demolição do prédio onde se encontrava a janela. O proprietário do prédio, Sr. Tomás Sandeman, soube evitar o aniquilamento da janela, guardando as pedras que a compunham no seu palacete à Cordoaria. 
32
•Depois, ao retirar para Inglaterra, aí por 1895, ofertou-a ao seu amigo Manuel Pedro Guedes, que a colocava com acerto na sua magnífica propriedade da Aveleda” . 
33
•A segunda ilha é composta por um rochedo com um grande repuxo de água que refresca as hidrângeas que o adornam. Por último, na maior ilha de todas, ligada a terra por uma ponte, podemos encontrar uma casa com telhado revestido de colmo e varandas de madeira onde se pode desfrutar uma admirável panorâmica sobre o vale e as colinas que o rodeiam. 
34 
Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
•Seguindo um pequeno caminho entre azáleas e outras espécies botânicas, encontramos uma fonte trabalhada em granito, a Fonte Grande, obra imponente sobre uma pequena escadaria também de granito, que termina num relvado ladeado de maciços de rododendros e azáleas. 
35 
Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
•Ao fundo do relvado, encontramos a Fonte das 4 Estações mesmo em frente da Casa Senhorial. É uma fonte igualmente em granito, de raras proporções, com 4 medalhões de mármore branco que representam 4 senhoras da família e, ao mesmo tempo, as estações do ano. 
36 
Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
•Chegando às traseiras da casa, percebemos que o jardim ainda tem muito para revelar. À sombra da ramada de videiras, o caminho bordejado de roseiras, leva-nos a um grande lago. 
37 
Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
•Os olhos fogem rapidamente para a grande paisagem de um vale marcado pela presença das vinhas que se fundem numa cortina vegetal de choupos na margem do rio Sousa. 
38 
Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
•Janela Manuelina do séc. XVI: janela, onde, segundo a tradição, D. João IV terá sido aclamado Rei de Portugal e que foi, mais tarde, oferecida a Manuel Pedro Guedes da Silva da Fonseca, que a transportou para os jardins da Quinta da Aveleda. 
39 
Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
•Fonte das 4 Irmãs: erguida na década de 1920, a fonte foi finalizada pelo Mestre João da Silva, ao gravar nela os perfis em mármore das 4 irmãs Guedes, filhas do proprietário da Quinta. Cada perfil personifica uma das quatro estações do ano. 
40 
Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
•Torre das Cabras: numa ode à natureza e às antigas gerações da Quinta da Aveleda, foi edificada uma torre de três andares para albergar cabras anãs. Símbolo de fertilidade e abundância, a cabra protagoniza o mito de uma terra que soube sempre dar o seu melhor fruto. 
41 
Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
•Fonte de Nossa Senhora da Vandoma: imponente Fonte de Granito dedicada a Nossa Senhora de Vandoma, padroeira da Cidade do Porto. 
42 
Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
Parques e Jardins 
•Basta um breve passeio pela Quinta da Aveleda para perceber que aqui a qualidade e perfeição são algo de natural... algo que está presente nos mais pequenos detalhes da sua história e que a família Guedes procura aplicar em tudo o que faz há mais de 300 anos. 
43 
Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
•Além do seu importante património arquitectónico, a Quinta da Aveleda é também conhecida pelos seus parques e jardins, onde florescem raras espécies de árvores, algumas das quais centenárias, como o cedro japonês, o cipreste dos pântanos ou a sequóia americana. 
44 
Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
•A Aveleda foi galardoada em 2011 com o prémio internacional Best of Wine Tourism na categoria de «Arquitectura, Parques e Jardins». 
45 
Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
Vinhas 
•Com influência marcadamente atlântica, a altitudes variáveis entre os 200 e 400 metros, a Aveleda possui 205 hectares de vinhas das quais 184 encontram- se no epicentro da Região Demarcada dos Vinhos Verdes, de onde são provenientes as castas Loureiro, Fernão Pires, Alvarinho, Arinto e Trajadura, utilizadas na produção de alguns dos nossos vinhos. Os outros 21 hectares situam-se na Quinta da Aguieira localizada na Região da Bairrada. 
46 
Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
•Os outros 21 hectares situam-se na Quinta da Aguieira localizada na Região da Bairrada. 
47 
Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
•Com a reestruturação das vinhas levada a cabo nos últimos 15 anos, toda a filosofia vitícola da Aveleda foi repensada. 
48 
Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
•Numa constante atitude de sustentabilidade da biodiversidade do ecossistema vitícola, foram adoptadas técnicas modernas e eficazes, harmoniosamente conciliadas com o ambiente, que fomentam a manutenção diversificada dos solos vivos, da fauna e da flora. 
49 
Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
Bibliografia 
•http://www.aveledaportugal.pt/index.php?id=48 
•http://www.cm- penafiel.pt/VSD/Penafiel/vPT/Publica/visitarpenafiel/avisitar/parquesejardins/jardimquintadaaveleda.htm 
•http://www.cm- penafiel.pt/VSD/Penafiel/vPT/Publica/visitarpenafiel/CasosSucesso/quintadaaveleda.htm 
•http://www.slideshare.net/CludioCarneiro1/plano-regional-de-ordenamento-do- territrio-da-regio-do-norte?qid=cf1ef1a1-3147-4c50-bec6- 8c164876980e&v=default&b=&from_search=2 
•http://invinoviajas.blogspot.pt/2014/07/portugal-premiado-conheca-os-1752.html 
•http://clubevinhosportugueses.wordpress.com/2014/09/23/quinta-da-aveleda/ 
•http://geneall.net/pt/titulo/4989/senhores-da-casa-da-aveleda/ 
•http://penafielterranossa.blogspot.pt/2014/09/janela-da-reboleira-na-quinta-da- aveleda.html 
50
AUTOR 
Artur Filipe dos Santos 
artursantosdocente@gmail.com 
artursantos.no.sapo.pt 
politicsandflags.wordpress.com 
•Artur Filipe dos Santos, Doutorado em Comunicação, Publicidade Relações Públicas e Protocolo, pela Universidade de Vigo, Galiza, Espanha, Professor Universitário, consultor e investigador em Comunicação Institucional e Património, Protocolista, Sociólogo. 
•Director Académico e Professor Titular na Universidade Sénior Contemporânea, membro da Direção do OIDECOM-Observatório Iberoamericano de Investigação e Desenvolvimento em Comunicação, membro da APEP-Associacao Portuguesa de Estudos de Protocolo. Membro do ICOMOS (International Counsil on Monuments and Sites), consultor da UNESCO para o Património Mundial, membro do Grupo de Investigação em Comunicação (ICOM-X1) da Faculdade de Ciências Sociais e da Comunicação da Universidade de Vigo, membro do Grupo de Investigação em Turismo e Comunicação da Universidade de Westminster. Orador e palestrante convidado em várias instituições de ensino superior. Formador em Networking e Sales Communication no Network Group +Negócio Portugal. 
51 
Artur Filipe dos Santos - artursantos.no.sapo.pt
A Universidade Sénior Contemporânea 
Web: www.usc.no.sapo.pt 
Email: usc@sapo.pt 
Edições online: www.edicoesuscontemporanea.webnode.com 
•A Universidade Sénior Contemporânea é uma instituição vocacionada para a ocupação de tempos livres dos indivíduos que se sintam motivados para a aprendizagem constante de diversas matérias teóricas e práticas,adquirindo conhecimentos em múltiplas áreas, como línguas, ciências sociais, saúde, informática, internet, dança, teatro, entre outras, tendo ainda a oportunidade de participação em actividades como o Grupo de Teatro, Coro da USC, USC Web TV, conferências, colóquios, visitas de estudo. 
Artur Filipe dos Santos - artursantos.no.sapo.pt 
52

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Património Cultural e Paisagísitico Português- Quinta da aveleda - Artur Filipe dos Santos - Universidade Sénior Contemporânea

Visita de Estudo ao Caramulo, Bairrada, Curia e Aveiro - Artur Filipe dos Santos
Visita de Estudo ao Caramulo, Bairrada, Curia e Aveiro - Artur Filipe dos SantosVisita de Estudo ao Caramulo, Bairrada, Curia e Aveiro - Artur Filipe dos Santos
Visita de Estudo ao Caramulo, Bairrada, Curia e Aveiro - Artur Filipe dos SantosArtur Filipe dos Santos
 
Patrimonio cultural Português - os mais bonitos jardins de Portugal - Artur ...
Patrimonio cultural Português  - os mais bonitos jardins de Portugal - Artur ...Patrimonio cultural Português  - os mais bonitos jardins de Portugal - Artur ...
Patrimonio cultural Português - os mais bonitos jardins de Portugal - Artur ...Artur Filipe dos Santos
 
História do Porto- O Jardim de S. Lázaro
História do Porto- O Jardim de S. LázaroHistória do Porto- O Jardim de S. Lázaro
História do Porto- O Jardim de S. LázaroArtur Filipe dos Santos
 
História do porto praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de água
História do porto   praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de águaHistória do porto   praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de água
História do porto praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de águaArtur Filipe dos Santos
 
História do porto praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de água
História do porto   praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de águaHistória do porto   praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de água
História do porto praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de águaArtur Filipe dos Santos
 
Coleção de selos - temática Monumento e Paisagens de Portugal
Coleção de selos - temática Monumento e Paisagens de PortugalColeção de selos - temática Monumento e Paisagens de Portugal
Coleção de selos - temática Monumento e Paisagens de PortugalMuseu Filatelia Sérgio Pedro
 
História do porto jardins do porto - jardim do passeio alegre
História do porto   jardins do porto - jardim do passeio alegreHistória do porto   jardins do porto - jardim do passeio alegre
História do porto jardins do porto - jardim do passeio alegreArtur Filipe dos Santos
 
História do porto jardim do passeio alegre - artur filipe dos santos - univ...
História do porto   jardim do passeio alegre - artur filipe dos santos - univ...História do porto   jardim do passeio alegre - artur filipe dos santos - univ...
História do porto jardim do passeio alegre - artur filipe dos santos - univ...Artur Filipe dos Santos
 
Professor Doutor Artur Filipe dos Santos - Património Cultural e Paisagístico...
Professor Doutor Artur Filipe dos Santos - Património Cultural e Paisagístico...Professor Doutor Artur Filipe dos Santos - Património Cultural e Paisagístico...
Professor Doutor Artur Filipe dos Santos - Património Cultural e Paisagístico...Artur Filipe dos Santos
 
Visita De Estudo Economia A
Visita De Estudo Economia AVisita De Estudo Economia A
Visita De Estudo Economia APaula Silva
 
Visita De Estudo Economia A
Visita De Estudo Economia AVisita De Estudo Economia A
Visita De Estudo Economia APaula Silva
 
História do porto jardins do porto - jardim de s. lázaro
História do porto   jardins do porto - jardim de s. lázaroHistória do porto   jardins do porto - jardim de s. lázaro
História do porto jardins do porto - jardim de s. lázaroArtur Filipe dos Santos
 
História do porto jardins do porto - jardim de s. lázaro
História do porto   jardins do porto - jardim de s. lázaroHistória do porto   jardins do porto - jardim de s. lázaro
História do porto jardins do porto - jardim de s. lázaroArtur Filipe dos Santos
 
Património à volta da sé do porto - artur filipe dos santos - a capela das ...
Património à volta da sé do porto   - artur filipe dos santos - a capela das ...Património à volta da sé do porto   - artur filipe dos santos - a capela das ...
Património à volta da sé do porto - artur filipe dos santos - a capela das ...Artur Filipe dos Santos
 

Semelhante a Património Cultural e Paisagísitico Português- Quinta da aveleda - Artur Filipe dos Santos - Universidade Sénior Contemporânea (20)

Visita de Estudo ao Caramulo, Bairrada, Curia e Aveiro - Artur Filipe dos Santos
Visita de Estudo ao Caramulo, Bairrada, Curia e Aveiro - Artur Filipe dos SantosVisita de Estudo ao Caramulo, Bairrada, Curia e Aveiro - Artur Filipe dos Santos
Visita de Estudo ao Caramulo, Bairrada, Curia e Aveiro - Artur Filipe dos Santos
 
Patrimonio cultural Português - os mais bonitos jardins de Portugal - Artur ...
Patrimonio cultural Português  - os mais bonitos jardins de Portugal - Artur ...Patrimonio cultural Português  - os mais bonitos jardins de Portugal - Artur ...
Patrimonio cultural Português - os mais bonitos jardins de Portugal - Artur ...
 
História do Porto- O Jardim de S. Lázaro
História do Porto- O Jardim de S. LázaroHistória do Porto- O Jardim de S. Lázaro
História do Porto- O Jardim de S. Lázaro
 
História da Cidade do Porto - jardins do Porto - Jardim de S. Lázaro - Artur...
História da Cidade do Porto -  jardins do Porto - Jardim de S. Lázaro - Artur...História da Cidade do Porto -  jardins do Porto - Jardim de S. Lázaro - Artur...
História da Cidade do Porto - jardins do Porto - Jardim de S. Lázaro - Artur...
 
História do porto praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de água
História do porto   praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de águaHistória do porto   praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de água
História do porto praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de água
 
História do porto praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de água
História do porto   praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de águaHistória do porto   praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de água
História do porto praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de água
 
História do porto praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de água
História do porto   praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de águaHistória do porto   praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de água
História do porto praças e jardins - praça 9 de abril jardim de arca de água
 
Coleção de selos - temática Monumento e Paisagens de Portugal
Coleção de selos - temática Monumento e Paisagens de PortugalColeção de selos - temática Monumento e Paisagens de Portugal
Coleção de selos - temática Monumento e Paisagens de Portugal
 
História do porto jardins do porto - jardim do passeio alegre
História do porto   jardins do porto - jardim do passeio alegreHistória do porto   jardins do porto - jardim do passeio alegre
História do porto jardins do porto - jardim do passeio alegre
 
História do porto jardim do passeio alegre - artur filipe dos santos - univ...
História do porto   jardim do passeio alegre - artur filipe dos santos - univ...História do porto   jardim do passeio alegre - artur filipe dos santos - univ...
História do porto jardim do passeio alegre - artur filipe dos santos - univ...
 
MyBrainMagazine 5
MyBrainMagazine 5MyBrainMagazine 5
MyBrainMagazine 5
 
Professor Doutor Artur Filipe dos Santos - Património Cultural e Paisagístico...
Professor Doutor Artur Filipe dos Santos - Património Cultural e Paisagístico...Professor Doutor Artur Filipe dos Santos - Património Cultural e Paisagístico...
Professor Doutor Artur Filipe dos Santos - Património Cultural e Paisagístico...
 
Visita De Estudo Economia A
Visita De Estudo Economia AVisita De Estudo Economia A
Visita De Estudo Economia A
 
Visita De Estudo Economia A
Visita De Estudo Economia AVisita De Estudo Economia A
Visita De Estudo Economia A
 
História do porto jardins do porto - jardim de s. lázaro
História do porto   jardins do porto - jardim de s. lázaroHistória do porto   jardins do porto - jardim de s. lázaro
História do porto jardins do porto - jardim de s. lázaro
 
História do porto jardins do porto - jardim de s. lázaro
História do porto   jardins do porto - jardim de s. lázaroHistória do porto   jardins do porto - jardim de s. lázaro
História do porto jardins do porto - jardim de s. lázaro
 
MyBrainMagazine 7
MyBrainMagazine 7MyBrainMagazine 7
MyBrainMagazine 7
 
A Rota do Românico do Vale do Sousa - Prof. Artur Filipe dos Santos - Univers...
A Rota do Românico do Vale do Sousa - Prof. Artur Filipe dos Santos - Univers...A Rota do Românico do Vale do Sousa - Prof. Artur Filipe dos Santos - Univers...
A Rota do Românico do Vale do Sousa - Prof. Artur Filipe dos Santos - Univers...
 
Património à volta da sé do porto - artur filipe dos santos - a capela das ...
Património à volta da sé do porto   - artur filipe dos santos - a capela das ...Património à volta da sé do porto   - artur filipe dos santos - a capela das ...
Património à volta da sé do porto - artur filipe dos santos - a capela das ...
 
Portalegre Ii
Portalegre IiPortalegre Ii
Portalegre Ii
 

Mais de Universidade Sénior Contemporânea do Porto

Folheto da Visita de estudo da Universidade Sénior Contemporânea a Santiago d...
Folheto da Visita de estudo da Universidade Sénior Contemporânea a Santiago d...Folheto da Visita de estudo da Universidade Sénior Contemporânea a Santiago d...
Folheto da Visita de estudo da Universidade Sénior Contemporânea a Santiago d...Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 
Aula de História do porto S. João do Porto - Artur filipe dos santos - Univer...
Aula de História do porto S. João do Porto - Artur filipe dos santos - Univer...Aula de História do porto S. João do Porto - Artur filipe dos santos - Univer...
Aula de História do porto S. João do Porto - Artur filipe dos santos - Univer...Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 
Património Cultural 98 Anos das Aparições de Fátima aula 2 - Capelinha das ...
Património Cultural   98 Anos das Aparições de Fátima aula 2 - Capelinha das ...Património Cultural   98 Anos das Aparições de Fátima aula 2 - Capelinha das ...
Património Cultural 98 Anos das Aparições de Fátima aula 2 - Capelinha das ...Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 
Património cultural 98 Anos das Aparições de Fátima aula 1 - Artur Filipe d...
Património cultural   98 Anos das Aparições de Fátima aula 1 - Artur Filipe d...Património cultural   98 Anos das Aparições de Fátima aula 1 - Artur Filipe d...
Património cultural 98 Anos das Aparições de Fátima aula 1 - Artur Filipe d...Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 
História do Porto - O Caminho Português de Santiago - do Porto a Compostela -...
História do Porto - O Caminho Português de Santiago - do Porto a Compostela -...História do Porto - O Caminho Português de Santiago - do Porto a Compostela -...
História do Porto - O Caminho Português de Santiago - do Porto a Compostela -...Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 
Património Cultural - O caminho de Santiago - aula 4 - O caminho Português - ...
Património Cultural - O caminho de Santiago - aula 4 - O caminho Português - ...Património Cultural - O caminho de Santiago - aula 4 - O caminho Português - ...
Património Cultural - O caminho de Santiago - aula 4 - O caminho Português - ...Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 
História do Porto - A CADEIA DA RELAÇÃO - Centro Português de Fotografia Pa...
História do Porto - A CADEIA DA RELAÇÃO - Centro Português de Fotografia Pa...História do Porto - A CADEIA DA RELAÇÃO - Centro Português de Fotografia Pa...
História do Porto - A CADEIA DA RELAÇÃO - Centro Português de Fotografia Pa...Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 
História do porto a cadeia da relação - centro português de fotografia - pa...
História do porto   a cadeia da relação - centro português de fotografia - pa...História do porto   a cadeia da relação - centro português de fotografia - pa...
História do porto a cadeia da relação - centro português de fotografia - pa...Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 
O passado Celta no património cultural português: os pauliteiros de Miranda e...
O passado Celta no património cultural português: os pauliteiros de Miranda e...O passado Celta no património cultural português: os pauliteiros de Miranda e...
O passado Celta no património cultural português: os pauliteiros de Miranda e...Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 
PATRIMÓNIO CULTURAL -CITÂNIA DE BRITEIROS- Artur Filipe dos Santos - Universi...
PATRIMÓNIO CULTURAL -CITÂNIA DE BRITEIROS- Artur Filipe dos Santos - Universi...PATRIMÓNIO CULTURAL -CITÂNIA DE BRITEIROS- Artur Filipe dos Santos - Universi...
PATRIMÓNIO CULTURAL -CITÂNIA DE BRITEIROS- Artur Filipe dos Santos - Universi...Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 

Mais de Universidade Sénior Contemporânea do Porto (20)

História da Cidade do Porto - O Mercado do Bolhão - Artur Filipe dos Santos
História da Cidade do Porto - O Mercado do Bolhão - Artur Filipe dos SantosHistória da Cidade do Porto - O Mercado do Bolhão - Artur Filipe dos Santos
História da Cidade do Porto - O Mercado do Bolhão - Artur Filipe dos Santos
 
História do Porto Os miradouros da cidade do Porto - Artur Filipe dos Santos ...
História do Porto Os miradouros da cidade do Porto - Artur Filipe dos Santos ...História do Porto Os miradouros da cidade do Porto - Artur Filipe dos Santos ...
História do Porto Os miradouros da cidade do Porto - Artur Filipe dos Santos ...
 
Folheto da Visita de estudo da Universidade Sénior Contemporânea a Santiago d...
Folheto da Visita de estudo da Universidade Sénior Contemporânea a Santiago d...Folheto da Visita de estudo da Universidade Sénior Contemporânea a Santiago d...
Folheto da Visita de estudo da Universidade Sénior Contemporânea a Santiago d...
 
Património cultural - Artesanato de Portugal - Artur Filipe dos Santos - Univ...
Património cultural - Artesanato de Portugal - Artur Filipe dos Santos - Univ...Património cultural - Artesanato de Portugal - Artur Filipe dos Santos - Univ...
Património cultural - Artesanato de Portugal - Artur Filipe dos Santos - Univ...
 
Aula de História do porto S. João do Porto - Artur filipe dos santos - Univer...
Aula de História do porto S. João do Porto - Artur filipe dos santos - Univer...Aula de História do porto S. João do Porto - Artur filipe dos santos - Univer...
Aula de História do porto S. João do Porto - Artur filipe dos santos - Univer...
 
Património Cultural 98 Anos das Aparições de Fátima aula 2 - Capelinha das ...
Património Cultural   98 Anos das Aparições de Fátima aula 2 - Capelinha das ...Património Cultural   98 Anos das Aparições de Fátima aula 2 - Capelinha das ...
Património Cultural 98 Anos das Aparições de Fátima aula 2 - Capelinha das ...
 
Património cultural 98 Anos das Aparições de Fátima aula 1 - Artur Filipe d...
Património cultural   98 Anos das Aparições de Fátima aula 1 - Artur Filipe d...Património cultural   98 Anos das Aparições de Fátima aula 1 - Artur Filipe d...
Património cultural 98 Anos das Aparições de Fátima aula 1 - Artur Filipe d...
 
Património cultural o Caminho de Santiago - aula 5 - Catedral de Santiago...
Património cultural   o Caminho de Santiago -  aula 5 -  Catedral de Santiago...Património cultural   o Caminho de Santiago -  aula 5 -  Catedral de Santiago...
Património cultural o Caminho de Santiago - aula 5 - Catedral de Santiago...
 
História do Porto - O Caminho Português de Santiago - do Porto a Compostela -...
História do Porto - O Caminho Português de Santiago - do Porto a Compostela -...História do Porto - O Caminho Português de Santiago - do Porto a Compostela -...
História do Porto - O Caminho Português de Santiago - do Porto a Compostela -...
 
Património Cultural - O caminho de Santiago - aula 4 - O caminho Português - ...
Património Cultural - O caminho de Santiago - aula 4 - O caminho Português - ...Património Cultural - O caminho de Santiago - aula 4 - O caminho Português - ...
Património Cultural - O caminho de Santiago - aula 4 - O caminho Português - ...
 
Património cultural - O Caminho de Santiago aula 3 - Artur Filipe dos Santos ...
Património cultural - O Caminho de Santiago aula 3 - Artur Filipe dos Santos ...Património cultural - O Caminho de Santiago aula 3 - Artur Filipe dos Santos ...
Património cultural - O Caminho de Santiago aula 3 - Artur Filipe dos Santos ...
 
História do Porto - A CADEIA DA RELAÇÃO - Centro Português de Fotografia Pa...
História do Porto - A CADEIA DA RELAÇÃO - Centro Português de Fotografia Pa...História do Porto - A CADEIA DA RELAÇÃO - Centro Português de Fotografia Pa...
História do Porto - A CADEIA DA RELAÇÃO - Centro Português de Fotografia Pa...
 
Património cultural O CAMINHO DE SANTIAGO PATRIMÓNIO CULTURAL DA FÉ aula 2...
Património cultural   O CAMINHO DE SANTIAGO PATRIMÓNIO CULTURAL DA FÉ aula 2...Património cultural   O CAMINHO DE SANTIAGO PATRIMÓNIO CULTURAL DA FÉ aula 2...
Património cultural O CAMINHO DE SANTIAGO PATRIMÓNIO CULTURAL DA FÉ aula 2...
 
Património cultural - O CAMINHO DE SANTIAGO PATRIMÓNIO CULTURAL DA FÉ - aul...
Património cultural - O CAMINHO DE SANTIAGO PATRIMÓNIO CULTURAL DA FÉ -  aul...Património cultural - O CAMINHO DE SANTIAGO PATRIMÓNIO CULTURAL DA FÉ -  aul...
Património cultural - O CAMINHO DE SANTIAGO PATRIMÓNIO CULTURAL DA FÉ - aul...
 
História do porto a cadeia da relação - centro português de fotografia - pa...
História do porto   a cadeia da relação - centro português de fotografia - pa...História do porto   a cadeia da relação - centro português de fotografia - pa...
História do porto a cadeia da relação - centro português de fotografia - pa...
 
Património Cultural - O Caminho de Santiago - aula 1 - Artur Filipe dos Santo...
Património Cultural - O Caminho de Santiago - aula 1 - Artur Filipe dos Santo...Património Cultural - O Caminho de Santiago - aula 1 - Artur Filipe dos Santo...
Património Cultural - O Caminho de Santiago - aula 1 - Artur Filipe dos Santo...
 
História do porto - As pontes da cidade do porto - Ponte do Infante Dom Henri...
História do porto - As pontes da cidade do porto - Ponte do Infante Dom Henri...História do porto - As pontes da cidade do porto - Ponte do Infante Dom Henri...
História do porto - As pontes da cidade do porto - Ponte do Infante Dom Henri...
 
História da Cidade do Porto - As Pontes do Porto - Artur Filipe dos Santos - ...
História da Cidade do Porto - As Pontes do Porto - Artur Filipe dos Santos - ...História da Cidade do Porto - As Pontes do Porto - Artur Filipe dos Santos - ...
História da Cidade do Porto - As Pontes do Porto - Artur Filipe dos Santos - ...
 
O passado Celta no património cultural português: os pauliteiros de Miranda e...
O passado Celta no património cultural português: os pauliteiros de Miranda e...O passado Celta no património cultural português: os pauliteiros de Miranda e...
O passado Celta no património cultural português: os pauliteiros de Miranda e...
 
PATRIMÓNIO CULTURAL -CITÂNIA DE BRITEIROS- Artur Filipe dos Santos - Universi...
PATRIMÓNIO CULTURAL -CITÂNIA DE BRITEIROS- Artur Filipe dos Santos - Universi...PATRIMÓNIO CULTURAL -CITÂNIA DE BRITEIROS- Artur Filipe dos Santos - Universi...
PATRIMÓNIO CULTURAL -CITÂNIA DE BRITEIROS- Artur Filipe dos Santos - Universi...
 

Último

Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfSandra Pratas
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonRosiniaGonalves
 

Último (20)

“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
 

Património Cultural e Paisagísitico Português- Quinta da aveleda - Artur Filipe dos Santos - Universidade Sénior Contemporânea

  • 1. Cadeira de PATRIMÓNIO CULTURAL E PAISAGÍSTICO PORTUGUÊS Coleção de Manuais da Universidade Sénior Contemporânea Professor Doutor Artur Filipe dos Santos 1
  • 3. •A Quinta da Aveleda a mais conhecida e relevante Quinta do concelho de Penafiel, marcando a paisagem com os seus vinhedos. 3 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  • 4. •É de salientar o solar da Quinta (do século XVIII) e o jardim Romântico que a envolve onde se encontra a Torre das Cabras, a Casa de Chá (em estilo vitoriano e decorada interiormente com faiança portuguesa), o Fontanário das Quatro Estações (executado pelo Mestre João da Silva), árvores seculares e, sobretudo, a Janela da Reboleira, de estilo manuelino, que é monumento nacional desde 1910. 4 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  • 5. •Com uma história que remonta ao século XVI, a Quinta da Aveleda deve o seu nome a uma profetisa germano- celta, símbolo de todas as mulheres que prediziam o futuro e que eram sacrificadas aos deuses. 5 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  • 6. •A produção e comércio de vinho, fomentada por Manoel Pedro Guedes, começou em 1860 e destacou-se, desde logo, pela introdução de processos considerados revolucionários numa região de cultura tradicional, como é exemplo a vinha enxertada em bardo, ao estilo francês, com separação de castas, o que valeu à Quinta da Aveleda, em 1880, na Exposição de Paris, uma medalha de ouro pelos vinhos produzidos. 6 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  • 7. •A empresa continua a evoluir nas mãos da família Guedes até 1946, ano em que é criada uma sociedade agrícola para a administração da propriedade. 7 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  • 8. •É neste período que a Quinta da Aveleda mais se desenvolve, fruto de um grande número de vendas para o Brasil e para alguns países de África. 8 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  • 9. •Por esta altura, a Quinta da Aveleda introduz no mercado uma marca que ainda hoje é uma referência nos vinhos verdes: o Casal Garcia, um vinho que, pela sua “roupagem cuidada” aparece no mercado evidenciando, já nessa data, uma preocupação com o marketing. 9 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  • 10. •A Quinta da Aveleda, situada no coração da Região Demarcada dos Vinhos Verdes, apostou sempre, ao longo dos tempos, na inovação tecnológica e, em meados dos anos 90, iniciou uma nova fase de expansão, nomeadamente através do aumento significativo da capacidade de armazenagem, de uma melhoria do tratamento dos vinhos pelo frio e da implantação de uma nova linha de engarrafamento. 10 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  • 11. •Com estas alterações, a Quinta da Aveleda tornou-se uma das três maiores empresas vitivinícolas portuguesas, exportando cerca de 60 por cento da sua produção e tendo uma facturação (números de 2005) na ordem dos 25 milhões de euros. 11 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  • 12. 12 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  • 13. 13 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt Aliança, Aveleda, Esporão, J.P. Vinhos, José Maria da Fonseca, Messias e Sogrape, são as marcas nacionais que integram o grupo das sete maiores empresas de vinhos
  • 14. 14 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  • 15. 15 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  • 16. 16 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  • 17. •Para além do Casal Garcia, branco e tinto, esta empresa produz os vinhos Aveleda, Quinta da Aveleda, Aveleda Trajadura, Aveleda Loureiro, Grinalda, Aveleda Alvarinho, Charamba, as marcas da Quinta da Aguieira e a aguardente Adega Velha. 17 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  • 18. •Quando se passa o portão da Quinta da Aveleda, inicia-se a visita a uma das mais conhecidas quintas de Portugal, propriedade da família há várias gerações, com renome internacional, considerada monumento nacional desde 1910. 18 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  • 19. •Os jardins da Quinta da Aveleda são um dos mais bem conservados exemplos de jardim romântico em Portugal, sendo simultaneamente um excelente modelo de manutenção das suas características originais. 19 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  • 20. •Invulgar no sucesso e longevidade, a propriedade da Quinta da Aveleda foi ampliada na década de 60 do séc. XIX por Manuel Pedro Guedes encontrando-se hoje sob alçada da mesma família, formando uma propriedade extensa e contínua até à cidade. 20 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  • 21. 21 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  • 22. •A Aveleda é um nome com várias gerações. Os primeiros registos de venda de vinho engarrafado datam de 1870, pela mão de Manuel Pedro Guedes (1837-1899), conhecido pela sua forte vocação empreendedora e considerado o fundador do negócio tal como o conhecemos hoje. 22 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  • 23. •O seu trabalho deu frutos e a qualidade dos vinhos da Aveleda começou a ser reconhecida, como o comprovam as medalhas de ouro arrebatadas nos concursos internacionais de Berlim (1888) e Paris (1889). 23 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  • 24. •A quinta está vedada com muros altos em toda a sua extensão contígua à estrada. Através de um imponente portão que ostenta as armas da família acede-se ao interior. Seguimos por uma alameda fechada de frondosas árvores que enquadram ao fundo uma pequena Casa Romântica. 24 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  • 25. •Passando este túnel de verdura, apreciando aqui e ali os maciços coloridos de rododendros e azáleas, espalhados entre a sombra dos seculares carvalhos e o aroma das mimosas e acácias, absorve-se a atmosfera de bruma criada pelo denso tecto vegetal enquanto chegamos à avenida que nos leva à Casa Senhorial. Casa seiscentista que foi restaurada e ampliada nos finais do séc. XIX. 25 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  • 26. •A composição é imponente, e atrai-nos um espectáculo de cor proporcionado pelas inúmeras begónias, maciços de hidrângeas de várias cores e fetos dispostos à volta de um grande lago entre o bosque de raras espécies de carvalhos, pinheiros, araucárias e criptomérias. 26 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  • 27. •O lago é constituído por três ilhas. Na primeira destaca-se uma janela quinhentista, monumento histórico de rara beleza, que fazia parte da casa onde nasceu o Infante D. Henrique, filho de D. João, rei de Portugal. 27 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  • 28. Janela da Reboleira •O decreto de 16 de Junho de 1910, publicado no Diário do Governo N.º 136, de 23 de Junho de 1910, declara como Monumento Nacional, a janela que pertencia a um dos prédios que foi demolido, quando se abriu no Porto a rua nova de Alfândega, e que se encontra numa ilhota de um formoso lago desta Quinta da Aveleda, Penafiel. 28
  • 29. •Na Revista “O Tripeiro”, podemos ler outra descrição, que nos elucida como e quando a Janela veio para Penafiel. •“ Na Aveleda ergue-se a janela no meio de um lago, enraizando num rústico pedregulho que fetos e heras povoam em abundância. A folhagem envolve-a amplamente, revestindo toda a parte não ornada e mal deixando ver o fragmento angular do tablamento. 29 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  • 30. •É uma graciosa janela de ângulo, com aberturas em arco deprimido separadas por uma pequena coluna com fuste cilíndrico e capitel jónico. Nas partes confinantes com o muro apresenta pilastras ornadas de florões que a excedem em altura. 30 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  • 31. •Entre finos colunelos corre uma ornamentação vegetal que alcança os arcos, revestindo-os com a possível finura que o granito permite obter. Um enlaçamento espiralado, cheio de leveza, ocupa um dos peitorais. 31
  • 32. •“Foi em 1880 que teve lugar a demolição do prédio onde se encontrava a janela. O proprietário do prédio, Sr. Tomás Sandeman, soube evitar o aniquilamento da janela, guardando as pedras que a compunham no seu palacete à Cordoaria. 32
  • 33. •Depois, ao retirar para Inglaterra, aí por 1895, ofertou-a ao seu amigo Manuel Pedro Guedes, que a colocava com acerto na sua magnífica propriedade da Aveleda” . 33
  • 34. •A segunda ilha é composta por um rochedo com um grande repuxo de água que refresca as hidrângeas que o adornam. Por último, na maior ilha de todas, ligada a terra por uma ponte, podemos encontrar uma casa com telhado revestido de colmo e varandas de madeira onde se pode desfrutar uma admirável panorâmica sobre o vale e as colinas que o rodeiam. 34 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  • 35. •Seguindo um pequeno caminho entre azáleas e outras espécies botânicas, encontramos uma fonte trabalhada em granito, a Fonte Grande, obra imponente sobre uma pequena escadaria também de granito, que termina num relvado ladeado de maciços de rododendros e azáleas. 35 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  • 36. •Ao fundo do relvado, encontramos a Fonte das 4 Estações mesmo em frente da Casa Senhorial. É uma fonte igualmente em granito, de raras proporções, com 4 medalhões de mármore branco que representam 4 senhoras da família e, ao mesmo tempo, as estações do ano. 36 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  • 37. •Chegando às traseiras da casa, percebemos que o jardim ainda tem muito para revelar. À sombra da ramada de videiras, o caminho bordejado de roseiras, leva-nos a um grande lago. 37 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  • 38. •Os olhos fogem rapidamente para a grande paisagem de um vale marcado pela presença das vinhas que se fundem numa cortina vegetal de choupos na margem do rio Sousa. 38 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  • 39. •Janela Manuelina do séc. XVI: janela, onde, segundo a tradição, D. João IV terá sido aclamado Rei de Portugal e que foi, mais tarde, oferecida a Manuel Pedro Guedes da Silva da Fonseca, que a transportou para os jardins da Quinta da Aveleda. 39 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  • 40. •Fonte das 4 Irmãs: erguida na década de 1920, a fonte foi finalizada pelo Mestre João da Silva, ao gravar nela os perfis em mármore das 4 irmãs Guedes, filhas do proprietário da Quinta. Cada perfil personifica uma das quatro estações do ano. 40 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  • 41. •Torre das Cabras: numa ode à natureza e às antigas gerações da Quinta da Aveleda, foi edificada uma torre de três andares para albergar cabras anãs. Símbolo de fertilidade e abundância, a cabra protagoniza o mito de uma terra que soube sempre dar o seu melhor fruto. 41 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  • 42. •Fonte de Nossa Senhora da Vandoma: imponente Fonte de Granito dedicada a Nossa Senhora de Vandoma, padroeira da Cidade do Porto. 42 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  • 43. Parques e Jardins •Basta um breve passeio pela Quinta da Aveleda para perceber que aqui a qualidade e perfeição são algo de natural... algo que está presente nos mais pequenos detalhes da sua história e que a família Guedes procura aplicar em tudo o que faz há mais de 300 anos. 43 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  • 44. •Além do seu importante património arquitectónico, a Quinta da Aveleda é também conhecida pelos seus parques e jardins, onde florescem raras espécies de árvores, algumas das quais centenárias, como o cedro japonês, o cipreste dos pântanos ou a sequóia americana. 44 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  • 45. •A Aveleda foi galardoada em 2011 com o prémio internacional Best of Wine Tourism na categoria de «Arquitectura, Parques e Jardins». 45 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  • 46. Vinhas •Com influência marcadamente atlântica, a altitudes variáveis entre os 200 e 400 metros, a Aveleda possui 205 hectares de vinhas das quais 184 encontram- se no epicentro da Região Demarcada dos Vinhos Verdes, de onde são provenientes as castas Loureiro, Fernão Pires, Alvarinho, Arinto e Trajadura, utilizadas na produção de alguns dos nossos vinhos. Os outros 21 hectares situam-se na Quinta da Aguieira localizada na Região da Bairrada. 46 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  • 47. •Os outros 21 hectares situam-se na Quinta da Aguieira localizada na Região da Bairrada. 47 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  • 48. •Com a reestruturação das vinhas levada a cabo nos últimos 15 anos, toda a filosofia vitícola da Aveleda foi repensada. 48 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  • 49. •Numa constante atitude de sustentabilidade da biodiversidade do ecossistema vitícola, foram adoptadas técnicas modernas e eficazes, harmoniosamente conciliadas com o ambiente, que fomentam a manutenção diversificada dos solos vivos, da fauna e da flora. 49 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  • 50. Bibliografia •http://www.aveledaportugal.pt/index.php?id=48 •http://www.cm- penafiel.pt/VSD/Penafiel/vPT/Publica/visitarpenafiel/avisitar/parquesejardins/jardimquintadaaveleda.htm •http://www.cm- penafiel.pt/VSD/Penafiel/vPT/Publica/visitarpenafiel/CasosSucesso/quintadaaveleda.htm •http://www.slideshare.net/CludioCarneiro1/plano-regional-de-ordenamento-do- territrio-da-regio-do-norte?qid=cf1ef1a1-3147-4c50-bec6- 8c164876980e&v=default&b=&from_search=2 •http://invinoviajas.blogspot.pt/2014/07/portugal-premiado-conheca-os-1752.html •http://clubevinhosportugueses.wordpress.com/2014/09/23/quinta-da-aveleda/ •http://geneall.net/pt/titulo/4989/senhores-da-casa-da-aveleda/ •http://penafielterranossa.blogspot.pt/2014/09/janela-da-reboleira-na-quinta-da- aveleda.html 50
  • 51. AUTOR Artur Filipe dos Santos artursantosdocente@gmail.com artursantos.no.sapo.pt politicsandflags.wordpress.com •Artur Filipe dos Santos, Doutorado em Comunicação, Publicidade Relações Públicas e Protocolo, pela Universidade de Vigo, Galiza, Espanha, Professor Universitário, consultor e investigador em Comunicação Institucional e Património, Protocolista, Sociólogo. •Director Académico e Professor Titular na Universidade Sénior Contemporânea, membro da Direção do OIDECOM-Observatório Iberoamericano de Investigação e Desenvolvimento em Comunicação, membro da APEP-Associacao Portuguesa de Estudos de Protocolo. Membro do ICOMOS (International Counsil on Monuments and Sites), consultor da UNESCO para o Património Mundial, membro do Grupo de Investigação em Comunicação (ICOM-X1) da Faculdade de Ciências Sociais e da Comunicação da Universidade de Vigo, membro do Grupo de Investigação em Turismo e Comunicação da Universidade de Westminster. Orador e palestrante convidado em várias instituições de ensino superior. Formador em Networking e Sales Communication no Network Group +Negócio Portugal. 51 Artur Filipe dos Santos - artursantos.no.sapo.pt
  • 52. A Universidade Sénior Contemporânea Web: www.usc.no.sapo.pt Email: usc@sapo.pt Edições online: www.edicoesuscontemporanea.webnode.com •A Universidade Sénior Contemporânea é uma instituição vocacionada para a ocupação de tempos livres dos indivíduos que se sintam motivados para a aprendizagem constante de diversas matérias teóricas e práticas,adquirindo conhecimentos em múltiplas áreas, como línguas, ciências sociais, saúde, informática, internet, dança, teatro, entre outras, tendo ainda a oportunidade de participação em actividades como o Grupo de Teatro, Coro da USC, USC Web TV, conferências, colóquios, visitas de estudo. Artur Filipe dos Santos - artursantos.no.sapo.pt 52