Estudo radiológico do tórax dcg fisioterapia pdf.

6.808 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.808
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
92
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
194
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estudo radiológico do tórax dcg fisioterapia pdf.

  1. 1. Imagenologia CURSO DE FISIOTERAPIAUNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA 2° semestre/2012 Prof. Carlos Jesus Haygert Monitora: Isadora Cristina Olesiak Cordenonsi
  2. 2. Radiografia de Tórax Normal
  3. 3. Avaliação da Radiografia Rotação: o posicionamento inadequado do paciente pode levar à rotação da imagem radiográfica. As extremidades mediais das clavículas devem apresentar-se eqüidistantes aos processos espinhosos vertebrais.
  4. 4.  Penetração: quando a penetração do feixe de raios X é adequada, não se observa a coluna torácica retrocardíaca no PA. Na radiografia em perfil, devemos observar o gradiente de densidade da coluna vertebral, que vai de hipotransparente superiormente a hipertransparente inferiormente.
  5. 5.  Fases respiratórias: na radiografia obtida em inspiração máxima, as hemicúpulas frênicas localizam-se entre o 10 e 11* arcos costais posteriores. - apnéia inspiratória máxima: - costela anterior= 5-7* - costela posterior= 9-11*
  6. 6. Roteiro para análise• A análise da radiografia de tórax deve ser realizada de fora para dentro, comparando-se um hemitórax com o outro.• 1. Partes moles• 2. Esqueleto torácico• 3. Abdome superior, cúpulas diafragmáticas e seios costofrênicos• 4. Pulmões• 5. Pleuras• 6. Hilos pulmonares• 7. Mediastino
  7. 7. Roteiro para análise• A análise da radiografia de tórax deve ser realizada de fora para dentro, comparando-se um hemitórax com o outro.• 1. Partes moles• 2. Esqueleto torácico• 3. Abdome superior, cúpulas diafragmáticas e seios costofrênicos• 4. Pulmões• 5. Pleuras• 6. Hilos pulmonares• 7. Mediastino
  8. 8. Traqueia (1), bronquio principal direito (2), bronquio principal esquerdo (3), escapula (4),clavicula (5), esterno (6), veia azigos (7), arco aortico (8), arteria pulmonar esquerda (9),bordo cardiaco esquerdo superior (10), bordo cardiaco esquerdo inferior (11), atrio direito(12), arterias do lobo inferior (13), angulo costofrenico lateral (14) e mama (15).
  9. 9. Artéria subcláviaesquerda; botãoaórtico; janelaaortopulmonar;artéria pulmonarprincipal; anexoatrial esquerdo;ventrículoesquerdo.
  10. 10. Estudo do Mediastino Na radiografia de rotina, são vistos apenas os limites externos das estruturas mediastinais, contrastados com o parênquima pulmonar.
  11. 11. 1: vasos braquiocefálicos direitos.2: aorta ascendente e veia cavasuperior superpostas.3: átrio direito.4: veia cava inferior.5: vasos braquiocefálicosesquerdos.6: arco aórtico.7: tronco pulmonar.8: apêndice atrial esquerdo.9: ventrículo esquerdo.
  12. 12. Ruptura aórtica (istmo)
  13. 13. Estudo do Mediastino Mediastino Superior se separa do inferior por uma linha imaginária, traçada da junção do manúbrio com o corpo esternal até o disco intervertebral de T4-T5.
  14. 14. Mediastino – superior e inferior
  15. 15. Estudo do Mediastino A face anterior do pericárdio separa o mediastino anterior do médio, o pericárdio posterior, continuando-se com a parte posterior da traquéia , separa o mediastino médio do posterior. *existem algumas diferenças de opiniões – alguns autores colocam o coração no mediastino anterior, outros, no mediastino médio.
  16. 16. Mediastino – ant /med /pos
  17. 17. Bócio
  18. 18. Roteiro para análise• A análise da radiografia de tórax deve ser realizada de fora para dentro, comparando-se um hemitórax com o outro.• 1. Partes moles• 2. Esqueleto torácico• 3. Abdome superior, cúpulas diafragmáticas e seios costofrênicos• 4. Pulmões• 5. Pleuras• 6. Hilos pulmonares• 7. Mediastino
  19. 19. Continuidade;Fissuras;Partes;Anatomia de pleura
  20. 20. Pleura visceral
  21. 21. Pleuras – derrame pleuralintrafissural
  22. 22. Roteiro para análise• A análise da radiografia de tórax deve ser realizada de fora para dentro, comparando-se um hemitórax com o outro.• 1. Partes moles• 2. Esqueleto torácico• 3. Abdome superior, cúpulas diafragmáticas e seios costofrênicos• 4. Pulmões – Vias aéreas• 5. Pleuras• 6. Hilos pulmonares• 7. Mediastino
  23. 23. Pulmões – lobos - fissuras Direito: 3 lobos (fissura oblíqua = maior e a horizontal = menor) Esquerdo : 2 lobos (fissura oblíqua)
  24. 24. Atelectasia Diminuição de volume do segmento, deslocamento de uma ou mais fissuras interlobares em direção à parte atelectasiada, desvio do mediastino para o lado envolvido, deslocamento hilar, estreitamento dos espaços intercostais e hiperinsuflação dos outros lobos / segmentos não atelectasiados de forma compensatória.
  25. 25. Fissuras
  26. 26. Fissuras Completas ou incompletas Em boa parte dos indivíduos elas são Incompletas. HORIZONTAL(completas em 25% dos pacientes): completas lateralmente e incompletas medialmente, fundindo-se ao lobo adjacente; OBLÍQUA: fusão é mais comum na parte póstero-medial
  27. 27. Fissuras Por que devo saber que as fissuras podem ser incompletas? R: fluxo colateral pelos canais de Lambert e poros de Kohns pode permitir que o lobo permaneça aerado apesar da completa obstrução de seu brônquio;
  28. 28. Fissuras Canais de Lambert: vias aéreas acessórias entre bronquíolos respiratórios ou espaços aéreos ventilados por outras vias aéreas; Poros de Kohn: poros cilíndricos que comunicam alvéolos adjcentes;
  29. 29. Ex: Colapso do LSDObservar deslocamento defissura!
  30. 30. Atelectasia do lobo superiordireito
  31. 31. Atelectasia do Lobo Sup. D.
  32. 32. O que está anormal?
  33. 33. Atelectasia do Lobo Médio
  34. 34. total do hemisfério direito (é omenor dos lobos) LS e LI inferiorcompensam a perda de volume;
  35. 35. Atelectasia lobo inferior direito
  36. 36. Atelectasia do lobo inferioresquerdo
  37. 37. Ateloectasia do lobo inferioresquerdo
  38. 38. Atelectasia Obstrução de brônquio por carcinoma broncogênico sempre deve ser considerada em adulto com atelectasia lobar; Nas crianças: mais comum aspiração por CE; Obstrução VA menores: tampões de muco (comum em entubados ou doença crônica das VA);
  39. 39. Sinal da silhuetaLobo médio: borra o contorno direito do coração.Língula: borra o contorno esquerdo do coração.Segmentos basais: borram o contorno do diafragma.
  40. 40. 1. Qual lobo está afetado? Por quê?Lobo médio(segmentomedial e lateral;Borra contorno cardíacodireitoE não é atelectasia! Afissura horizontal nãoestá deslocada.
  41. 41. Qual lobo está afetado? Porquê? Língula pois borra contorno cardíaco esquerdo
  42. 42. Em que lobo está essa lesão?
  43. 43. Resposta: LID Importância do perfil; Importância da ausência do sinal da silhueta;
  44. 44.  Brônquios segmentares  Bronquíolos terminais (acompanhados pelas artérias pulmonares) Bronquíolos respiratórios  cada um dando origem a ductos alveolares  sacos alveolares (revestidos por alvéolos)
  45. 45. Interstício
  46. 46.  Figura do “Computed Tomography of the lung...”(Baert 2007)
  47. 47. Lóbulo pulmonar secundário Menor porção do pulmão, ainda circundada por um septo de tecido conjuntivo; Composto por 3 a 5 bronquíolos terminais (3 a 12*) Identificado na TCAR tanto em estados normais quanto patológicos; Revestidos por septos interlobulares que contém as tributárias das veias periféricas e dos vasos linfáticos;
  48. 48. Padrãoalveolar Broncograma aéreo no padrão acinar
  49. 49. Enfisema Pulmonar O enfisema caracteriza-se por destruição dos espaços aéreos envolvidos na troca gasosa, comprometendo bronquíolos respiratórios, ductos alveolares e alvéolos. O tabagismo é o principal fator de risco.
  50. 50.  Achados: aumento variável do volume pulmonar, rebaixamento e retificação do diafragma nas radiografias em PA, achatamento do contorno do diafragma no perfil, hipertransparência generalizada ou irregular.
  51. 51. Roteiro para análise• A análise da radiografia de tórax deve ser realizada de fora para dentro, comparando-se um hemitórax com o outro.• 1. Partes moles• 2. Esqueleto torácico• 3. Abdome superior, cúpulas diafragmáticas e seios costofrênicos• 4. Pulmões• 5. Pleuras• 6. Hilos pulmonares• 7. Mediastino
  52. 52. Recessos costofrênicos
  53. 53. Roteiro para análise• A análise da radiografia de tórax deve ser realizada de fora para dentro, comparando-se um hemitórax com o outro.• 1. Partes moles• 2. Esqueleto torácico• 3. Abdome superior, cúpulas diafragmáticas e seios costofrênicos• 4. Pulmões• 5. Pleuras• 6. Hilos pulmonares• 7. Mediastino
  54. 54. Cisticercose
  55. 55. Referências bibliográficas Wiliam E. Brant, Clyde A. Helms; Fundamentals of Diagnostic Radiology; vol2, chapter 12; LANGE; Radiologia básica; 2° edição, capítulo 4; Stern; Chest Radiology
  56. 56.  Obrigada pela atenção!

×