Uq 0910 (2)

398 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
398
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
55
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Uq 0910 (2)

  1. 1. Universidade das Quebradas Linguagem e Expressão
  2. 2. Universidade das QuebradasO mais interessante é o espaço democrático, exercício livrecrítico da fala. Mônica RochaUm espaço fantástico para que de fato se tenha a construção doconhecimento atrelado às realidades culturais da sociedade, eisso não exclui a formalidade do conhecimento e que ele setorne político. Fernando Chagas Linguagem e Expressão
  3. 3. Universidade das Quebradas O QUE A MUSA ETERNA CANTACesse de uma vez meu vão desejoDe que o poema sirva a todas as fomes.Um jogador de futebol chegou mesmo a declarar:“Tenho birra de que me chamem de intelectual,sou um homem como todos os outros.”Ah, que sabedoria, como todos os outros,A quem bastou descobrir:Letras eu quero é para pedir emprego,Agradecer favores,Escrever meu nome completo.O mais são as mal-traçadas linhas.Adélia Prado Linguagem e Expressão
  4. 4. Universidade das QuebradasFORMANDO EQUIPES Linguagem e Expressão
  5. 5. Balada do amor através das idades (Carlos Drummond de Andrade)Hoje sou moço moderno,remo, pulo, danço, boxo,tenho dinheiro no banco.Você é uma loura notável,boxa, dança, pula, rema.Seu pai é que não faz gosto.Mas depois de mil peripécias,eu, herói da Paramount,te abraço, beijo e casamos. Linguagem e Expressão
  6. 6. A opinião em palácio (Carlos Drummond de Andrade)A Opinião, muda como entrara, muda se conservou. Perdera o uso da palavraou preferia não exercitá-lo. O Rei insistia, oferecendo-lhe sequilhos eperguntando o que ela pensava disso e daquilo, se acreditava em discosvoadores, horóscopos, correção monetária, essas coisas. E outras. A OpiniãoPública abanava a cabeça: não tinha opinião.― Vou te obrigar a ter opinião ― disse o Rei, zangado. ― Meus especialistaste dirão o que deves pensar e manifestar. Não posso mais reinar sem o teuconcurso. Instruída devidamente sobre todas as matérias, e tendo assimiladoo que é preciso achar sobre cada uma em particular e sobre a problemáticageral, tu me serás indispensável.E virando-se para os serviçais:― Levem esta senhora para o Curso Intensivo de Conceitos Oficiais. E que elasó volte aqui depois de decorar bem as apostilas. Linguagem e Expressão
  7. 7. Vista cansada (Otto Lara Resende)Você sai todo dia, por exemplo, pela mesma porta. Se alguém lhe perguntar oque é que você vê no seu caminho, você não sabe. De tanto ver, você não vê.[...]Uma criança vê o que o adulto não vê. Tem olhos atentos e limpos para oespetáculo do mundo. O poeta é capaz de ver pela primeira vez o que, de fato,ninguém vê. Há pai que nunca viu o próprio filho. Marido que nunca viu aprópria mulher, isso existe às pampas. Nossos olhos se gastam no dia-a-dia,opacos. É por aí que se instala no coração o monstro da indiferença. Linguagem e Expressão
  8. 8. Um minuto (Eliane Brum)O carro parou no sinal em Higienópolis. O homem estava deitado sobre umaesteira. Como um chefe de família fazendo uma sesta depois do trabalho.Enquanto isso, a mulher se acocorava diante de uma espécie de armário decozinha. Era uma cena doméstica rotineira. Mas era uma esquina exposta deSão Paulo. Não havia proteção sobre eles, nem mesmo uma marquise, mas amulher se movia como se inexistisse um mundo para além dela e de seuhomem. Como se estivesse numa casa com paredes. Ela pegava restos dealimentos e fazia um prato como se fosse uma dona de casa comum. E o que eupensei ser um armário era a sua geladeira. Era como espiar alguém que nãosabia que era espiada pelo buraco da fechadura. Mas era uma esquina decidade. E era chocante porque era uma esquina da cidade, mas ela não sabia. Linguagem e Expressão

×