Nigel croft-• Os rumos da ISO 9000 e os principais desafios estratégicos

1.038 visualizações

Publicada em

Os rumos da ISO 9000 e os principais desafios estratégicos
Palestrante: Nigel Croft | presidente ISO/TC 176/SC2

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Nigel croft-• Os rumos da ISO 9000 e os principais desafios estratégicos

  1. 1. 25 anos da série ISO 9000................................ e os próximos 25 anos?? Images à recevoir Dr Nigel H Croft Chairman, ISO/TC 176/SC 2 (Quality Systems)
  2. 2. Dr John Davies (In memorium; 1928 – 2013)Chairman da ISO/TC 176/ SC 2 de 1985 até 2010 Na semana passada, o mundo da qualidade perdeu um grande homem Eu perdi um grande amigo e mentor
  3. 3. Missão da ISO (2012)§ A ISO desenvolve normas voluntárias internacionais de alta qualidade que facilitam o intercâmbio internacional de bens e serviços, apoiam o crescimento econômico sustentável e equitativo, promovem a inovação e protegem a saúde, a segurança e o meio ambiente
  4. 4. ISO/TC 176§"TC 176" = Comitê Técnico número176 - para Gestão da Qualidade e Garantia da Qualidade ‒ABNT/CB-25 é o "Comitê Espelho Brasileiro" para a ISO / TC 176§"TC 176/SC 2" é o subcomitê responsável pelas normas ISO 9001 e ISO 9004, entre outras
  5. 5. Tecnologias deSistemas da Qualidade Suporte ISO/TC 176 (ISO 9001, ISO 9004 9001, (ISO 100xx) & outras) CALG CSAG WG Governos locais TG Trad. Espanhol .Fundamentos & WG Eleições Vocabulário TG Trad. Árabe (ISO 9000) WG Educação TG Automotivo SC 1 SC 2 SC 3 Brasil também tem boa representação nos GTs
  6. 6. “ISO 9000” ao longo dos anos............. Coroamento da Primeiras normas de Fim da 2ªDeming e Juran Rainha Elizabeth “Sistemas da Qualidade” Guerra Mundial vão para Japão MIL-Q-9858; AQAP’s Def. Stds e outros1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2020
  7. 7. Anos 70
  8. 8. “ISO 9000” ao longo dos anos............. BS 5750 BS 5179 (Diretrizes New Work Item “Especificação para for TC176 criado para Garantia Proposal ISO 9001, Sistemas da Qualidade” ISO 9003 da Qualidade) ISO 9002 &1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2020
  9. 9. Anos 80
  10. 10. “ISO 9000” ao longo dos anos............. Primeiras certificações Brundtland Report – ISO 9000, 9001, 9002, ISO 8402 publicada 9003 & 9004:1987 Desenvolvimento Brasil (pela no (Vocabulário) publicadas Sustentável certificadora INMETRO!)1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2020
  11. 11. Anos 90
  12. 12. “ISO 9000” ao longo dos anos............. Minha primeira introdução Nasce CB-25 Pequena revisãoCB-25 - Reuniao do à da “Visão 2000” Primeiras delegacões ISO 9001, 9002 e 9003 SP GAT em Brasileiras para TC176 (ABINEE-SINAES)1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2020
  13. 13. “ISO 9000” ao longo dosanos............. Desenvolvimento dos Plenária do Reunião INMETRO assume o “8 Princípios da TC176 no Rio Gestão papel de acreditadora da Qualidade”1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2020
  14. 14. TC176 Rio 1997
  15. 15. “ISO 9000” ao longo dosanos............. Nasce a idéia do “Par Desenvolvimento dos Plenária do Consistente” (ISO 9001 Reunião INMETRO assume o e 9004) e “8 Princípios da TC176 no Rio Gestão papel de acreditadora “Abordagem do Processo” da Qualidade”1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2020
  16. 16. Londres 1998 - Nasce a“Abordagem de processo” Martinus Bakhuisen
  17. 17. “ISO 9000” ao longo dosanos............. Nasce a idéia do “Par Versão 2000 das normas Desenvolvimento dos Plenária do Consistente” (ISOISO 9000, 9001 e 9004 Reunião 9001 INMETRO assume o e 9004) e “8 Princípios da TC176 no Rio Gestão papel de acreditadora da Qualidade” “Abordagem do Processo” e 9003 são (ISO 9002 Canceladas)1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2020
  18. 18. Anos 200x
  19. 19. “ISO 9000” ao longo dosanos............. Primeiros “Encontros Criado Grupo de da Publicação da Credibilidade das ISO 19011:2002 Interpretações da TC176 Certificações” (Auditorias (Eduardo Wohlgemuth SGQ e SGA)(CB-25/Inmetro) e Numy Tsitsimitse)1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2020
  20. 20. Delegação Brasileira 2004
  21. 21. “ISO 9000” ao longo dosanos............. TC 176/SC 2 recebe o Primeiros “Encontros Publicação da Criado Grupo de da Credibilidade“Larry Eicher Award” ISO 19011:2002 Publicação da das Interpretações do TC176 ISO 9000:2005 Certificações” da ISO para Inovação (Auditorias (Eduardo Wohlgemuth (CB-25/Inmetro) e NumySGQ e SGA) Tsitsimitse)1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2020
  22. 22. 2004 - ISO/TC 176/SC 2 Recebeo “Lawrence Eicher Award”Dr John Davies (Chairman; Alan BrydenISO/TC176/SC2 Então Secretário-Geralde 1986 à 2010) da ISO
  23. 23. 1997 - “Gone but not forgotten” ………. e ainda sentimos saudades do nosso querido Eduardo Wohlgemuth.
  24. 24. “ISO 9000” ao longo dosanos............. Publicação da Criado Grupo de Publicação da 9001:2008 o ISO 19011:2002 TC 176/SC 2 recebe ISO introduz “Larry Eicher Award” Interpretações do TC176 ISO 9000:2005 (Auditorias pequenos ajustes (Eduardo Wohlgemuth da ISO para Inovação SGQ e SGA) e Numy Tsitsimitse)1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2020
  25. 25. Membros da delegação brasileira na reunião da ISO/TC176 em Sérbia (2008) Membros da delegação.....Luiz CarlosNascimento Nigel Croft Trevor Smith (Antigo “Chair” Luiz Marcelo Schuch(líder da delegação) da ISO/TC176) ISO/TC176) Renato Lee Basílio Dagnino Gary Cort Juçara Lopes Alan Bryden (Atual“Chair” (Atual“Chair” Martinus (Secretário-Geral (Secretário- da ISO/TC176) ISO/TC176) Antonio Carlos Bakhuizen da ISO) Gomes
  26. 26. “ISO 9000” ao longo dosanos............. Publicação da Criado Grupo de Publicação da 9001:2008 o ISO 19011:2002 TC 176/SC 2 recebe 9004:2009 focaliza ISO ISO introduz “Larry Eicher Award”“Sucesso sustentado” Interpretações do TC176 ISO 9000:2005 no (Auditorias pequenos ajustes (Eduardo Wohlgemuth da ISO para Inovação SGQ e SGA) e Numy Tsitsimitse)1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2020
  27. 27. Anos 201x Campeões 2014??
  28. 28. “ISO 9000” ao longo dosanos............. Publicada novas Reunião da ISO 19011:2011 trabalha JTCG Iniciada próxima grande Diretrizes da ISO ISO/SC2/WG24 Auditoria de Sistemas sistemas para alinhar revisão daprevista para Regional (Anexo SL) com estrutura ISO 9001 de Gestão de gestão (prevista para 2015) BH e conteúdo harmonizado CB-25 em (Março 2013)1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2020
  29. 29. “Certificação ISO 9001” (2000) (2012) (1993) 408.000 Certs ~ 1.200.000 Certs 24.000 Certs 158 Paises 178 Paises 48 Paises1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 2020
  30. 30. ..........e os próximos 25 anos???
  31. 31. Cenário Global do ISO/TC 176l Desenvolvimento de normas genéricas sobre sistemas de gestão da qualidade que têm ampla aplicação: l todos os setores do mercado l organizações públicas e privadasl Mais de 1.200.000 de “certificações ISO 9001” no mundo l +/- 26.000 certs no BrasilMASl Trata-se de MUITO mais do que apenas “certificação” l "A certificação ISO 9001" deve ser resultado de um sistema bem implementado de gestão da qualidade! l Outros produtos do ISO / TC 176 são destinados a ajudar as organizações a melhorar seu sistema de gestão da qualidade.
  32. 32. Visão do TC 176/SC 2"Os produtos do SC2 são reconhecidos e respeitados em todoo mundo, e utilizados pelas organizações como umcomponente integrante do desenvolvimento sustentável"
  33. 33. Aspectos de desenvolvimento sustentável Oil & Gas Supply chain ISO 27001 ISO 29001 security I.T. Service Information ISO 28001 Quality ISO 20000 Security (Reqts) ISO 9001 Automotive Crescimento Food ISO/TS 16949 económico Energy safety Environmental ISO 22000 (Reqts) Quality ISO 50001 (Guidelines) ISO 14001 ISO 9004Environmental (OHSAS 18001)(Guidelines) Desenvolvimento Health & Safety ISO 14004 sustentável (SA 8000) Social resp Integridade Responsibilidade Requirements ISO 14064 ambiental ISO 20121 social ISO 26000 Greenhouse Social resp. Gas Guidance ISO 39001 ISO 14040 ISO 22301 Nov 2012 Life cycle Sustainable H Croft (c) Nigel Road Business 33 events safety continuity
  34. 34. Missão do TC 176/SC 2l Desenvolver, manter e apoiar um portfólio de produtos que permitam às organizações melhorar seu desempenho e se beneficiar da implementação de um sistema robusto de gestão da qualidade.l Estabelecer requisitos genéricos do sistema de gestão da qualidade que forneçam as bases para construir a confiança de bens e serviços entregues ao longo da cadeia de abastecimento para as organizações e as pessoas em todo o mundo.l Fornecer orientações e apoio, quando necessário, para garantir a credibilidade continuada dos nossos produtos.
  35. 35. Alinhamento das normas desistemas de gestãol Grupo Coordenação Técnica da ISO (“JTCG”): l Visão conjunta para as normas de sistemas de gestão l Estrutura de alto nível para todas as normas ISO de sistemas de gestão l Títulos idênticos dos itens sob a estrutura de alto nível l Vocabulário-núcleo genérico para as normas de sistemas de gestão
  36. 36. Diretivas ISO Parte 1:2012Anexo SLl Incorpora as recomendações do trabalho do JTCGl Define a estrutura e o formato comum para todas as novas normas ISO de sistemas de gestão e revisões das normas existentesl Texto comum (aproximadamente 30% de cada norma terá texto idêntico)l Terá um profundo impacto na futura ISO 9001
  37. 37. Os Desafios Globais….l Aumento das expectativas dos clientesl Aumento do uso de normas de SGQ para comércio globall Aumento da utilização da ISO 9001 por vários setoresl Pressão para uma maior eficiência (iniciativas de produção enxuta - lean )l Sofisticação das ferramentas de gestão da qualidade.l Ênfase maior na regulamentação sobre a saúde pública e segurança (alimentação; dispositivos médicos etc)l Múltiplos programas, esquemas e normas de sistemas de gestãol Credibilidade da certificação de 3ª. parte
  38. 38. Objetivos-chave para a“ISO 9001:2015”l Atualizar a ISO 9001 para refletir as práticas empresariais modernas, mudanças do ambiente de negócios, e tecnologia (por exemplo, tecnologia da informação)l Manter a "abordagem de processo”l Incorporar mudanças nas práticas e tecnologia de SGQ desde a última grande revisão (no ano 2000)l Proporcionar maior ênfase na obtenção de conformidade do produtol Melhorar a compatibilidade com outras normas de sistemas de gestão
  39. 39. Entradas-chave para a“ISO 9001:2015”l Plano Estratégico do TC176/SC2 l Maior ênfase na capacidade da organização de fornecer produtos conformes - “Output matters!”l 12.000+ respostas à pesquisa com usuários on- linel Revisão dos 8 Princípios de Gestão da Qualidadel Subsídios do Grupo de Trabalho "Future Concepts"l Subsídios do ISO Joint Technical Coordination Group (publicados nas diretivas da ISO)
  40. 40. Provável Cronograma de Alto Nível para a ISO 9001:2015 Jun 2012 Nov 2012 Mar 2013 Jan 2014 Set 2014 Jan 2015 Set2015 Minuta Design Spec CD para DIS para Minuta FDIS para Publicação Design Spec & WD1 comentário votação FDIS votação & “WD0” aprovada & votação• Plano Estratégico Atividades de SC2 verificação e validação• Análise crítica dos QMPs• Pesquisa com usuários Interações com IAF & Interações com SC1 ISO/CASCO sobre• Documentos do (ISO 9000) sobre transição “Future Concept” questões de• Diretivas ISO terminologia Anexo SL
  41. 41. Conclusõesl O Brasil tem tido uma atuação forte no desenvolvimento das normas da série ISO 9000 ao longo dos anos l Coordenação da participação brasileira atraves da ABNT/CB-25 catalogo@abntcb25.com.brl Processo inicial de revisão da ISO 9001 já começou em junho 2012 l Objetivos l Atualizar a ISO 9001 para refletir as práticas empresariais modernas, etc ambiente em mudança do negócio, desde a última grande revisão l Dar mais ênfase na obtenção de conformidade do produto l Manter a “abordagem por processos” l Simplificar a linguagem l Melhorar a compatibilidade com outras normas de sistemas de gestãol Estamos preparados para enfrentar os próximos 25 anos!!
  42. 42. OBRIGADO!PERGUNTAS?nhc@tcaglobal.org

×