Centro de Desenvolvimento
do Varejo Responsável
Lançamento do II PRÊMIO FECOMERCIO DE
SUSTENTABILIDADE
19-08-2010
Cláudio ...
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
Nos próximos 5 anos, quais grupos de stakeholders você acredita que
terão o maior impacto na forma de gerencias...
INTRODUÇÃO
Varejo Responsável é aquele que cria valor sustentável, garantindo que as práticas
do presente não sacrifiquem ...
INTRODUÇÃO
2
Princípios do
Varejo e Modelo
do Futuro
3 4Observatório do
Varejo
Responsável
Pacto pelos
Princípios
Capacita...
INTRODUÇÃO Fontes da Pesquisa
• Fonte 1: Códigos de Conduta brasileiros
• Fonte 2: Códigos de Conduta estrangeiros
• Fonte...
INTRODUÇÃO Síntese dos Trabalhos
Fonte 1
Códigos
Brasileiros
Fonte 2
Códigos
Estrangeiros
9 temas
Fonte 6
Dinâmica do
Fóru...
Os varejistas devem influenciar a operação de sua
cadeia de suprimentos, especialmente na criação
e reforço de condições s...
INTRODUÇÃO
Os varejistas devem estruturar seus processos de
compra, transporte, armazenagem,
comercialização e distribuiçã...
INTRODUÇÃO
Os varejistas devem contribuir ativamente para a
elevação do grau de consciência do consumidor
quanto à real ne...
INTRODUÇÃO
Os varejistas devem liderar, promover ou participar de
parcerias com o poder público e/ou de movimentos
articul...
INTRODUÇÃO
1
2
1 1 1
2
1 1 1 1
3
5
4
2 2
4
2 2
5
3
1
3
5
7
9
11
13
15
WS BH WS SP
WS
REPENSE
WS
ADEMIG
WS SEBRAE
UB
WS
MAR...
INTRODUÇÃO
1
2
1 1 1
2
1 1 1 1
3
5
4
2 2
4
2 2
5
3
1
3
5
7
9
11
13
15
WS BH WS SP
WS
REPENSE
WS
ADEMIG
WS SEBRAE
UB
WS
MAR...
EMPRESAS/ENTIDADES
ÓRGÃOS
PÚBLICOS
ACADEMIAS
Relato de casos
práticos
16 princípios
do varejo
II PRÊMIO FECOMERCIO DE
SUST...
INTRODUÇÃO
Obrigado!
boechat@fdc.org.br
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Seminário política nacional de resíduos sólidos 19-08-2010 - apresentação de cláudio bruzzi boechat

100 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
100
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminário política nacional de resíduos sólidos 19-08-2010 - apresentação de cláudio bruzzi boechat

  1. 1. Centro de Desenvolvimento do Varejo Responsável Lançamento do II PRÊMIO FECOMERCIO DE SUSTENTABILIDADE 19-08-2010 Cláudio Bruzzi Boechat
  2. 2. INTRODUÇÃO
  3. 3. INTRODUÇÃO Nos próximos 5 anos, quais grupos de stakeholders você acredita que terão o maior impacto na forma de gerencias as expectativas da sociedade?
  4. 4. INTRODUÇÃO Varejo Responsável é aquele que cria valor sustentável, garantindo que as práticas do presente não sacrifiquem as condições das gerações futuras atenderem a suas próprias necessidades. O exercício contínuo das práticas de Varejo Responsável configurará outro modelo de negócio, diverso do atual. Esse modelo é o Varejo do Futuro. Elementos Referenciais do Modelo Conceitual O Varejo Responsável como caminho para o Varejo do Futuro
  5. 5. INTRODUÇÃO 2 Princípios do Varejo e Modelo do Futuro 3 4Observatório do Varejo Responsável Pacto pelos Princípios Capacitação em Sustentabilidade Painel de Indicadores Informações de terceiros Auto- avaliação nas empresas Governo Mídia Outros 1 Estudo de Casos Marketing Entidades Prêmio Nacional do Varejo Responsável Bibliografia Pesquisas Entrevistas Workshops Surveys Escutas 5 Banco de Informações Versão 2 Versão 1 Versão 0 Surveys Legislação Instituições Projetos
  6. 6. INTRODUÇÃO Fontes da Pesquisa • Fonte 1: Códigos de Conduta brasileiros • Fonte 2: Códigos de Conduta estrangeiros • Fonte 3: Worshop-piloto na AMCHAM-BH • Fonte 4: Seminário da Inglaterra 1º Fórum do Varejo do Futuro • Fonte 5: Palestra do prof. Moutinho • Fonte 6: Dinâmica com os participantes • Fonte 7: Mesa Redonda Códigos brasileiros: 148 empresas – 46 códigos – 24 estudados. Códigos estrangeiros: 119 empresas – 20 países inovadores – 3 códigos estudados. Workshop-piloto: setembro/08 – 10 participantes da AMCHAM-BH. Seminário da Inglaterra: setembro/07 – 56 participantes do governo, varejo e sociedade. Fórum do Varejo do Futuro: novembro/08 – 90 participantes de vários setores.
  7. 7. INTRODUÇÃO Síntese dos Trabalhos Fonte 1 Códigos Brasileiros Fonte 2 Códigos Estrangeiros 9 temas Fonte 6 Dinâmica do Fórum do Varejo 21 temas 14 temas Apreciação do CDVR Fonte 3 Workshop Amcham-BH Fonte 4 Seminário Inglaterra Fonte 5 Palestra Luiz Moutinho Fonte 7 Mesa Redonda 5 temas
  8. 8. Os varejistas devem influenciar a operação de sua cadeia de suprimentos, especialmente na criação e reforço de condições sociais e institucionais comprometidas com os princípios da sustentabilidade. Cadeia de suprimentos3 Os varejistas devem buscar e oferecer aos consumidores informações transparentes, verdadeiras e compreensíveis sobre a origem e a produção dos produtos e serviços que comercializa e seus impactos nos princípios da sustentabilidade. Procedência dos produtos2 Os varejistas devem pautar suas decisões de negócio e suas relações com as partes interessadas de acordo com valores éticos que garantam que seu comportamento equilibre os aspectos globais e locais da sustentabilidade. Ética nos negócios1 Os varejistas devem implementar proteções e garantias de trabalho decente para todos os seus empregados. Práticas e políticas de pessoal devem revigorar as relações humanas, trazendo significado para a vida das pessoas e criando ambientes abertos para a manifestação de opiniões e geração de idéias. Empregados4
  9. 9. INTRODUÇÃO Os varejistas devem estruturar seus processos de compra, transporte, armazenagem, comercialização e distribuição considerando a minimização dos impactos sociais, econômicos e ambientais do conjunto das partes interessadas. Logística6 Os varejistas devem atuar de forma transparente, dentro da legalidade e praticar, avaliar e auditar os princípios sociais, econômicos e ambientais da sustentabilidade em todas as etapas e locais de suas operações. Operações do negócio5 Atributos de qualidade dos produtos e serviços 7 Os varejistas devem considerar, no repertório de qualidade dos produtos e serviços comercializados, atributos como durabilidade, simplicidade, acessibilidade, clareza de informação, impactos econômicos, sociais e ambientais, excelência no atendimento e reconhecimento às idéias dos consumidores. Atendimento8 Os varejistas devem atender os seus clientes com cortesia e atenção, procurando compreender as suas necessidades de consumo e orientar as suas opções de compra conforme os princípios do consumo consciente e da sustentabilidade, transmitindo essa cultura a todos os empregados, como importante diferencial do seu negócio.
  10. 10. INTRODUÇÃO Os varejistas devem contribuir ativamente para a elevação do grau de consciência do consumidor quanto à real necessidade de consumo, às propriedades do que é consumido e à destinação de todos descartes associados ao consumo. Consumo consciente10 Os varejistas devem contribuir ativamente para educar e estimular a responsabilidade e a competência do consumidor no uso do crédito como insumo saudável para sua vida financeira. Crédito responsável11 Os varejistas devem promover, como elo entre todos os componentes da cadeia de suprimentos e o consumo, um ambiente de colaboração com seus concorrentes, em temas referentes ao interesses e responsabilidades mútuos e coletivos. Concorrência12 Marketing9 Os varejistas devem adotar estratégias de marketing que atendam às reais necessidades do consumidor. As campanhas de publicidade devem evidenciar as qualidades dos produtos e serviços que asseguram a saúde e a segurança do consumidor, incentivar o consumo consciente e desestimular o consumo supérfluo e o desperdício.
  11. 11. INTRODUÇÃO Os varejistas devem liderar, promover ou participar de parcerias com o poder público e/ou de movimentos articulados com as comunidades, que visem a melhoria das condições de vida da sociedade. Interatividade com as comunidades 13 Os varejistas devem assumir sua responsabilidade na redução da pegada social e ecológica da humanidade. Metas radicais e desafiadoras de contribuição para a melhoria das condições sócio-ambientais devem ser adotadas e perseguidas. Meio ambiente16 Os varejistas devem conhecer os impactos de suas operações e da produção e consumo dos produtos e serviços que comercializa, na geração de renda e no acesso ao consumo por parte das populações mais pobres, contribuindo para a sustentabilidade do país e das regiões que podem influenciar. Mercados inclusivos14 Os varejistas devem interagir com o poder público, contribuindo para o estabelecimento das leis aplicáveis à realização de seus negócios e, sempre que possível, adiantar-se ao estabelecido pela legislação, auto-regulando seu comportamento e disseminando essas práticas em seu setor e em seus locais de influência. Auto-regulação e interatividade com o poder público 15
  12. 12. INTRODUÇÃO 1 2 1 1 1 2 1 1 1 1 3 5 4 2 2 4 2 2 5 3 1 3 5 7 9 11 13 15 WS BH WS SP WS REPENSE WS ADEMIG WS SEBRAE UB WS MARTINS WS SEBRAE JF ESCUTA FDC WS SOUZA CRUZ SURVEY Ética Procedência Suprimentos Empregados Operações Logística Qualidade Atendimento Marketing Consumo Crédito Concorrência Interatividade Inclusivos Autorregulação Meio ambiente Princípios Fundamentais do Varejo Responsável
  13. 13. INTRODUÇÃO 1 2 1 1 1 2 1 1 1 1 3 5 4 2 2 4 2 2 5 3 1 3 5 7 9 11 13 15 WS BH WS SP WS REPENSE WS ADEMIG WS SEBRAE UB WS MARTINS WS SEBRAE JF ESCUTA FDC WS SOUZA CRUZ SURVEY Ética Procedência Suprimentos Empregados Operações Logística Qualidade Atendimento Marketing Consumo Crédito Concorrência Interatividade Inclusivos Autorregulação Meio ambiente Ética Empregados Qualidade Suprimentos Concorrência Marketing Crédito Logística Princípios Fundamentais do Varejo Responsável
  14. 14. EMPRESAS/ENTIDADES ÓRGÃOS PÚBLICOS ACADEMIAS Relato de casos práticos 16 princípios do varejo II PRÊMIO FECOMERCIO DE SUSTENTABILIDADE Fecomercio – FDC Professores Apoio técnico da FDC Estudantes Artigos Monografias Critérios de julgamento Relevância para o negócio Relevância para as partes interessadas Nível de atendimento aos princípios Abrangência Capacidade de replicação Qualidade do relato +  Pesos específicos para cada princípio Contribuição para os princípios Diversidade e qualidade das fontes Originalidade na abordagem Capacidade de análise crítica Nível de profundidade da abordagem Clareza e concatenação de idéias +  Pesos específicos para cada princípio Etapas do julgamento Triagem dos trabalhos Bancas Julgadora Comitês de Premiação Reconhecimento Premiação
  15. 15. INTRODUÇÃO Obrigado! boechat@fdc.org.br

×