Incentivos Fiscais à Inovação Tecnológica
São Paulo 28 de abril de 2010
Gilberto Ayres Moreira
Ana Carolina Moreira Garcia
Histórico	
  Legisla/vo	
  –	
  Lei	
  do	
  Bem	
  	
  
  	
  Lei	
  nº	
  8.661/1993	
  (PDTI/PDTA);	
  
  	
  Lei	
  ...
Inovação	
  Tecnológica	
  -­‐	
  Conceito	
  
  “Concepção	
   de	
   novo	
   produto	
   ou	
   processo	
   de	
   fa...
Inovação	
  Tecnológica	
  -­‐	
  Conceito	
  
  A	
   inovação	
   pode	
   resultar	
   de	
   novos	
  
desenvolviment...
Inovação	
  Tecnológica	
  -­‐	
  A/vidades	
  
5
Serviços	
  de	
  	
  
Apoio	
  Técnico	
  
Tecnologia	
  
	
  Industria...
6
Inovação	
  Tecnológica	
  -­‐	
  Abrangência	
  
Claramente	
  não	
  Inovação	
   	
   	
   	
   Claramente	
  Inovaçã...
Referências	
  Nacionais	
  e	
  Internacionais	
  
7
Benegcios	
  Lei	
  nº	
  11.196/05	
  
  Exclusão	
  de	
  60%	
  dos	
  dispêndios	
  com	
  Inovação	
  (IRPJ/CSLL);	
...
Exclusão	
  de	
  60%	
  da	
  despesa	
  IRPJ/CSLL	
  
9
Receita	
  	
  
BC	
  
IR/CSL	
  
Despesa	
  
	
  com	
  
PD&I	
...
Incremento	
  de	
  Pesquisadores	
  
10
Aproveitamento	
  do	
  benegcio	
  em	
  2008:	
  
20	
  Pesquisadores	
  Contra...
CASE	
  -­‐	
  Aproveitamento	
  dos	
  benegcios	
  
11
Depreciação	
  Integral	
  
12
Benegcio	
  Alterna/vo	
  –	
  ICT	
  (Art.	
  19A)	
  
13
  	
  Exclusão	
  pode	
  variar	
  de	
  50%	
  a	
  250%	
  ...
CASE	
  –	
  Benegcio	
  Alterna/vo	
  ICT	
  
14
Redução	
  de	
  50%	
  do	
  IPI	
  
15
Formulário	
  MCT	
  e	
  Prazo	
  
  Prestação	
  de	
  contas	
  ao	
  Ministério	
  da	
  
Ciência	
  e	
  Tecnologia	...
Incen/vos	
  Financeiros	
  FINEP	
  
•  Inova	
  Brasil	
  -­‐	
  Financiamento	
  de	
  até	
  100	
  milhões	
  de	
  r...
Incen/vos	
  Financeiros	
  FINEP	
  
•  Subvenção	
   econômica	
   -­‐	
   Aplicação	
   de	
   recursos	
   públicos	
 ...
Incen/vos	
  Financeiros	
  BNDES	
  
•  PSI	
  Inovação	
  -­‐	
  Financiamento	
  de	
  até	
  100%	
  dos	
  gastos	
  ...
Incen/vos	
  Estaduais	
  SP	
  
•  Fundo	
  Estadual	
  Cien?fico	
  e	
  Tecnológico	
  –	
  Funcet	
  -­‐	
  Financiamen...
Incen/vos	
  Estaduais	
  SP	
  
•  FIP	
  –	
  TECNOLOGIA	
  -­‐	
  Financiamento	
  de	
  projetos	
  de	
  desenvolvime...
Seminário incentivos à inovação tecnológica   28-04-2010 – apresentação de gilberto ayres moreira e ana carolina moreira g...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Seminário incentivos à inovação tecnológica 28-04-2010 – apresentação de gilberto ayres moreira e ana carolina moreira garcia

139 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
139
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminário incentivos à inovação tecnológica 28-04-2010 – apresentação de gilberto ayres moreira e ana carolina moreira garcia

  1. 1. Incentivos Fiscais à Inovação Tecnológica São Paulo 28 de abril de 2010 Gilberto Ayres Moreira Ana Carolina Moreira Garcia
  2. 2. Histórico  Legisla/vo  –  Lei  do  Bem        Lei  nº  8.661/1993  (PDTI/PDTA);      Lei  nº  10.973/2004  (Lei  de  Inovação);      Medida  Provisória  nº  252/2005  (MP  do  Bem);      Lei  nº  11.196/2005  (Lei  do  Bem);     Lei  nº  11.487/2007  (Art.  19-­‐A  ICT);      Lei  nº  11.774/2008  (Depreciação  Integral).     Decretos  nº  5.798/2006  e  6.260/2007  (Regulamento);  e      Portaria  Ministério  da  Ciência  e    Tecnologia  –  MCT  nº  943/2006    (Formulário).   2
  3. 3. Inovação  Tecnológica  -­‐  Conceito     “Concepção   de   novo   produto   ou   processo   de   fabricação,   bem   como  a  agregação  de  novas  funcionalidades  ou  caracterís/cas  ao   produto   ou   processo   que   implique   melhorias   incrementais   e   efe/vo   ganho   de   qualidade   ou   produ/vidade,   resultando   maior   compe//vidade  no  mercado.”  (Dec.  5.796/06)    O  aspecto  novo  do  produto  ou  processo  de  fabricação  pode  ser   tanto  para  o  mercado,  para  o  país  ou  mesmo  para  a  empresa;    Inovação  para  a  empresa  pode  já  exis/r  no  mercado/setor.   3
  4. 4. Inovação  Tecnológica  -­‐  Conceito     A   inovação   pode   resultar   de   novos   desenvolvimentos   tecnológicos,   de   novas   combinações   de   tecnologias   existentes   ou   da   u/lização   de   outros   conhecimentos   adquiridos   pela  empresa.     Não   se   incluem   neste   conceito   mudanças   puramente   esté/cas   ou   de   es/lo   e   a   comercialização   de   produtos   novos   integralmente   desenvolvidos   e   produzidos   por   outra  empresa.   4
  5. 5. Inovação  Tecnológica  -­‐  A/vidades   5 Serviços  de     Apoio  Técnico   Tecnologia    Industrial   Básica   Desenvolvimento   Experimental   Pesquisa   Aplicada   Pesquisa     Básica   Dirigida   Pesquisa  tecnológica     e  desenvolvimento  de    inovação  tecnológica  
  6. 6. 6 Inovação  Tecnológica  -­‐  Abrangência   Claramente  não  Inovação         Claramente  Inovação                                                                              Zona  Cinzenta   Limite  estabelecido  de  acordo  com  o  perfil  da  empresa  
  7. 7. Referências  Nacionais  e  Internacionais   7
  8. 8. Benegcios  Lei  nº  11.196/05     Exclusão  de  60%  dos  dispêndios  com  Inovação  (IRPJ/CSLL);     Exclusão  adicional  para  até  80%,  conforme  aumento  no  número  de   pesquisadores;      Exclusão  adicional  de  mais  20%  dos  dispêndios  com  Inovação,  caso  esta   inovação  gere  um  produto  objeto  de  patente  concedida  ou  cul/var  registrado.     Redução  de  50%  do  IPI  na  aquisição  de  máquinas  e  equipamentos;     Depreciação  Integral  no  próprio  ano  de  aquisição;     Amor/zação  acelerada;     Crédito  de  20%  do  IRRF  (Royal/es/Serviços  especializados  no  Exterior);     Alíquota  zero  de  IRRF  (Registro  de  marcas/patentes  no  exterior);     Benegcio  alterna/vo  de  exclusão  de  até  250%  dos  dispêndios  efe/vados  em   projeto  a  ser  executado  por  ICT.   8
  9. 9. Exclusão  de  60%  da  despesa  IRPJ/CSLL   9 Receita     BC   IR/CSL   Despesa    com   PD&I   Situação  Usual   Situação  com  BeneGcio   IR/CSL   Devidos   Receita     BC   IR/CSL   Exclusão   Adicional   60%   Despesa    com   PD&I     IR/CSL   Devidos   Ganho  EfeNvo  =  20,5%  do  valor  das  despesas  com  inovação  
  10. 10. Incremento  de  Pesquisadores   10 Aproveitamento  do  benegcio  em  2008:   20  Pesquisadores  Contratados        X          5  %      =      1   Aproveitamento  do  benegcio  em  2009:                            Exclusão  Adicional                                    da  Base  de  Cálculo   Contratação  de  1  Pesquisador                                                                           60%    >>>          70%         Contratação  de  +  de  1  Pesquisador                                                        60%    >>>          80%      graduado,  pós-­‐graduado,  tecnólogo  ou  técnico  de  nível  médio;      com  relação  formal  de  emprego  com  a  pessoa  jurídica;  e      que  atue  exclusivamente  em  a/vidades  de  pesquisa  tecnológica  e   desenvolvimento  de  inovação  tecnológica.  
  11. 11. CASE  -­‐  Aproveitamento  dos  benegcios   11
  12. 12. Depreciação  Integral   12
  13. 13. Benegcio  Alterna/vo  –  ICT  (Art.  19A)   13    Exclusão  pode  variar  de  50%  a  250%  do  valor  dos  dispêndios  efetuados.      Obrigatoriedade  de  adição  (IRPJ/CSLL)  dos  dispêndios  registrados  como   despesa  ou  custo  operacional.       As   adições   serão   proporcionais   ao   valor   das   exclusões   quando   estas   forem  inferiores  a  100%.      ICT:  órgão  ou  en/dade  da  administração  pública  que  tenha  por  missão   ins/tucional,  dentre  outras,  executar  a/vidades  de  pesquisa  básica  ou   aplicada  de  caráter  cienofico  ou  tecnológico.      Aprovação  prévia  dos  projetos  por  comitê  permanente  cons/tuído  por   representantes  do  MCT,  MDIC  e  do  MEC,  sendo  formalizada  através  de   Portaria  Interministerial.  
  14. 14. CASE  –  Benegcio  Alterna/vo  ICT   14
  15. 15. Redução  de  50%  do  IPI   15
  16. 16. Formulário  MCT  e  Prazo     Prestação  de  contas  ao  Ministério  da   Ciência  e  Tecnologia  –  MCT,  em  meio   eletrônico.     Informações   sobre   os   programas   de   P&D   e   inovação   até   31   de   julho   do   ano   seguinte   ao   do   aproveitamento   do  incen/vo.     (Art.   14   Decreto   nº   5.798/06   e   Portaria  MCT  943/06).     Segurança   Jurídica   -­‐   Dossiê   (Parecer   Técnico  e  Jurídico).   16
  17. 17. Incen/vos  Financeiros  FINEP   •  Inova  Brasil  -­‐  Financiamento  de  até  100  milhões  de  reais  limitado  a   90%  do  valor  total  do  projeto  de  PD&I  de  médias  e  grandes  empresas.     -­‐   Carência:   até   20   m.   e   amor/zação   trimestral   de   até   80   m.   a   par/r   do  término  da  carência;     -­‐  Encargos  reduzidos  -­‐  dependem  das  caracterís/cas  dos  projetos;     -­‐  Garan/as:  Facilitação  no  oferecimento  de  garan/as.   •  Programa   Juro   Zero   -­‐   Financiamento   até   900   mil   reais   dirigido   a   pequena  e  micro  empresa  inovadora  (faturamento  anual  de  até  R$  10,5   milhões).  Correção  monetária  pelo  índice  da  inflação  (IPCA).       -­‐   Não   há   carência,   e   o   empresário   começa   a   pagar   no   mês   seguinte   à   liberação  do  emprés/mo.  Dispensa  a  apresentação  de  garan/as  reais.   17
  18. 18. Incen/vos  Financeiros  FINEP   •  Subvenção   econômica   -­‐   Aplicação   de   recursos   públicos   não-­‐ reembolsáveis  diretamente  em  empresas,  para  compar/lhar  com  elas   os  custos  e  riscos  inerentes  a  tais  a/vidades;     -­‐  Contrapar/da  em  recursos  próprios:     Pequena   empresa   (faturamento   até   R$   2,4   milhões)   20%   do   valor   subvencionado;     Empresa   de   médio   porte   (faturamento   até   R$   60   milhões)   100%   do   valor  subvencionado;     Grande   empresa   (faturamento   superior   a   R$   60   milhões)   200%   do   valor  subvencionado;   -­‐  As   contrapar/das   poderão   ser     financiadas   junto   aos   programas   de   crédito  do  FINEP.       18
  19. 19. Incen/vos  Financeiros  BNDES   •  PSI  Inovação  -­‐  Financiamento  de  até  100%  dos  gastos  com  projetos  de   PD&I   e   Inves/mentos   em   capitais   tangíveis   (incluindo   infraestrutura   gsica),   e   em   capitais   intangíveis   que   capacitem   as   empresas   a   desenvolver  a/vidades  inova/vas  em  caráter  sistemá/co;     -­‐   Itens   financiáveis:   Máquinas,   equipamentos,   material   de   consumo   e   permanente   u/lizado   no   projeto,   ensaios,   testes,   cer/ficações,   importações   em   geral,   incluindo   a   implementação   de   centros   de   pesquisa  e  desenvolvimento;     -­‐   Juros:   Taxa   fixa   de   3,5%   a   4,5%   a.a.,   inclusive   nas   operações   de   importação  de  equipamentos  sem  similar  nacional,  isenta  de  Taxa  de   Risco  de  Crédito,  com  prazo  de  carência  de  até  36  meses  e  amor/zação   até  120  meses.       19
  20. 20. Incen/vos  Estaduais  SP   •  Fundo  Estadual  Cien?fico  e  Tecnológico  –  Funcet  -­‐  Financiamento  de   produtos  e  processos  em  micro  e  pequenas  empresas  brasileiras,  que   estejam  instaladas  no  Estado  de  São  Paulo;     -­‐  Carência  é  de  até  24  meses  e  amor/zação  de  até  36  meses;     -­‐  Taxa  de  juros  de  6%  ao  ano;     -­‐   Garan/as:   reais   e   fidejussória   Os   equipamentos   adquiridos   e   alienados   poderão   compor   a   garan/a   da   empresa,   exceto   equipamentos  de  informá/ca.       -­‐    Legislação:  Lei  n.  93/72  e  Decreto  50.930/2006.     20
  21. 21. Incen/vos  Estaduais  SP   •  FIP  –  TECNOLOGIA  -­‐  Financiamento  de  projetos  de  desenvolvimento  e   transferência   de   tecnologia,   para   a   criação   de   novos   produtos,   processos   ou   serviços   e   para   inves/mentos   em   infra-­‐estrutura,   pesquisa  e  desenvolvimento;     -­‐  Prazo:  Até  60  meses,  incluindo  a  carência;       -­‐  Carência  máxima:  12  meses;       -­‐  Par/cipação  máxima:  até  100%  do  valor  dos  itens  financiáveis;     -­‐  Encargos:  taxa  de  juros  de  8%  ao  ano  mais  correção  pela  IPC-­‐FIPE;       -­‐  Garan/a:  100%  com  aval  dos  sócios.   21

×