AÇÕES DA FRENTE PARLAMENTAR PARA AS MICRO E
PEQUENAS EMPRESAS BRASILEIRAS
CONSELHO DA
PEQUENA EMPRESA
O Conselho da Pequena Empresa foi lançado oficialmente pela
Fecomercio no início de 2011 e tem...
QUALA PARTICIPAÇÃO NO PIB DAS
MICRO E PEQUENAS EMPRESAS ?
• Brasil 20,0 %
• Espanha 52,6 %
• Grécia 55,6 %
• Itália 58,6 %...
ESTATISTICAS BRASILEIRAS
• Os dados brasileiros são preocupantes
– Enquanto as pequenas e micro são responsáveis por
56,2 ...
ANALISANDO AS CAUSAS DA ALTA
MORTALIDADE DA PEQUENA EMPRESA:
• 1. Há causas tradicionais que também afetam a grande
empres...
O QUE PRECISA SER FEITO ?
• Há 2 caminhos diferentes :
– Uma politica industrial para apoiar o
desenvolvimento das pequena...
OS PILARES DO PLANO DIRETOR
1. Estimular e facilitar a união de empresas via parcerias e associações
entre si.
2. Criação ...
PROPOSTAS REFERENTES
AO PL 591/2010
1. Facilitar a inclusão digital do pequeno
empresário.
2. Fim do desestímulo ao cresci...
PROPOSTAS REFERENTES
AO PL 591/2010
Medidas de desburocratização dos mecanismos
de abertura e encerramento de empresas :
1...
A QUESTÃO DO COMBATE À MISÉRIA
• A Presidente Dilma definiu que sua
prioridade maior é o combate à miséria.
• Não há como ...
AGENDA DOS TEMAS DO CONSELHO
NO 2º SEMESTRE DE 2011
 Discutindo o papel e a eficiência do SEBRAE
 O Consórcio de pequena...
Debate As Ações da Frente Parlamentar para as Micro e Pequenas Empresas Brasileiras, 27/06/2011 - Apresentação de Paulo Fe...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Debate As Ações da Frente Parlamentar para as Micro e Pequenas Empresas Brasileiras, 27/06/2011 - Apresentação de Paulo Feldmann

282 visualizações

Publicada em

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
282
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Debate As Ações da Frente Parlamentar para as Micro e Pequenas Empresas Brasileiras, 27/06/2011 - Apresentação de Paulo Feldmann

  1. 1. AÇÕES DA FRENTE PARLAMENTAR PARA AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS BRASILEIRAS
  2. 2. CONSELHO DA PEQUENA EMPRESA O Conselho da Pequena Empresa foi lançado oficialmente pela Fecomercio no início de 2011 e tem como missão estudar e sugerir medidas de apoio para as pequenas empresas no Brasil, no sentido do aumento da sua participação no PIB brasileiro melhorando sua competitividade. Em pouco tempo de existência, o Conselho já esteve com o Ministro Gilberto Carvalho a quem encaminhou uma relação de propostas de medidas de politicas publicas que foram por este entregues à Presidente Dilma.
  3. 3. QUALA PARTICIPAÇÃO NO PIB DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS ? • Brasil 20,0 % • Espanha 52,6 % • Grécia 55,6 % • Itália 58,6 % • Argentina 55,0 % • Média América Latina 35,0 % CONSELHO DA PEQUENA EMPRESA
  4. 4. ESTATISTICAS BRASILEIRAS • Os dados brasileiros são preocupantes – Enquanto as pequenas e micro são responsáveis por 56,2 % dos empregos existentes elas são responsáveis por apenas 20 % do PIB. – Lembrando que do total de empresas brasileiras (5,8 milhões) cerca de 99,0 % são pequenas e micro. – Do total exportado pelo Brasil apenas 1,3% é feito por pequenas e micro empresas(Na Itália elas são responsáveis por 41 % das exportações) . – 75 % das pequenas empresas no Brasil morrem antes de completar 5 anos CONSELHO DA PEQUENA EMPRESA
  5. 5. ANALISANDO AS CAUSAS DA ALTA MORTALIDADE DA PEQUENA EMPRESA: • 1. Há causas tradicionais que também afetam a grande empresa – taxa de juros, carga tributária, infraestrutura deficiente, etc. MAS : • 2. Há absoluta falta da capacidade de inovar. • 3. Há falta de estímulos para se unir e atuar em parcerias/associações. • 4. Desconhecimento por parte do empresário de conhecimentos mínimos de gestão. • 5. Ter que concorrer com uma enorme economia informal CONSELHO DA PEQUENA EMPRESA
  6. 6. O QUE PRECISA SER FEITO ? • Há 2 caminhos diferentes : – Uma politica industrial para apoiar o desenvolvimento das pequenas e micro – O plano diretor para a pequena ser protagonista. – As mudanças fiscais, tributárias de que trata o PL 591 . CONSELHO DA PEQUENA EMPRESA
  7. 7. OS PILARES DO PLANO DIRETOR 1. Estimular e facilitar a união de empresas via parcerias e associações entre si. 2. Criação de uma “Embrapa” que dê assessoria para as micro e pequenas empresas. Rever o papel do SEBRAE . 3. Mudanças no ensino médio para o jovem aprender conhecimentos básicos de gestão. 4. Crédito de longo prazo a taxas decentes e prazos razoáveis. 5. Segurança jurídica com combate à informalidade. 1. Necessidade de dar tranquilidade ao pequeno empresário para que ele não tema perder seus bens pessoais 2. Agressiva politica de microcrédito como forma de diminuir a informalidade. 6. Poder de compra do Estado apoiando as micro e pequenas empresas CONSELHO DA PEQUENA EMPRESA
  8. 8. PROPOSTAS REFERENTES AO PL 591/2010 1. Facilitar a inclusão digital do pequeno empresário. 2. Fim do desestímulo ao crescimento. 3. Atualização das tabelas da Lei 123/06 para que os valores de faturamento contemplados atinjam 4,8 milhões de reais anuais. 4. Eliminar a obrigatoriedade para que as entidades de classe e instituições de representação devam criar mecanismos de acompanhamento e apoio as empresas com parcelamento especial 5. Medidas de desburocratização dos mecanismos de abertura e encerramento de empresas ( a seguir ) CONSELHO DA PEQUENA EMPRESA
  9. 9. PROPOSTAS REFERENTES AO PL 591/2010 Medidas de desburocratização dos mecanismos de abertura e encerramento de empresas : 1. Eliminar as despesas iniciais de abertura 2. Documento único valido em todas esferas 3. Implantação da ficha cadastral única 4. Agilizar o fechamento de empresas 5. Simplificar as exigências sanitárias e de meio ambiente CONSELHO DA PEQUENA EMPRESA
  10. 10. A QUESTÃO DO COMBATE À MISÉRIA • A Presidente Dilma definiu que sua prioridade maior é o combate à miséria. • Não há como criar emprego para os 16 milhões de miseráveis . • A saída é transforma-los em pequenos empreendedores . • Para isso temos que desenvolver o microcrédito. CONSELHO DA PEQUENA EMPRESA
  11. 11. AGENDA DOS TEMAS DO CONSELHO NO 2º SEMESTRE DE 2011  Discutindo o papel e a eficiência do SEBRAE  O Consórcio de pequenas empresas  O que é necessário para a pequena empresa se tornar inovadora  Incubadoras de empresas  Mudanças no ensino médio para contemplar gestão e empreendedorismo  Microcrédito de verdade CONSELHO DA PEQUENA EMPRESA

×