Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
ANAP
ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS
APARISTAS DE PAPÉIS
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
A industria de papel no Brasil começou no final do século 19, lá pelos
idos de 1890 ...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Em estilo arquitetônico inglês, produzem papel desde a sua fundação
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Fábrica da Arjo Wiggins Security em Salto – SP, mais de 120 anos
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Com ao descoberta do uso das fibras de Eucalipto, para produção de
papéis, houve uma...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Fonte: BRACELPA
Não deve haver
conflito entre
produção de
celulose e papel
com a
rec...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Fonte: BRACELPA
Não deve haver
conflito entre
produção de
celulose e papel
com a
rec...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Fonte: BRACELPA
Comparação tempo da rotação/corte
de espécies/ países (fibra curta)
...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Fonte: BRACELPA
Área necessária(há) para
produção de 1.000.000 tonelada
/ ano de cel...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Setor Celulose e Papel
Contribuem com:
1-Florestas plantadas, não competem com áreas...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Com o aumento considerável de habitantes e
consequente do consumo fez também crescer...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Nossa atitudes são sombrias
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Fonte: ABRELPE 2009 e 2010
Destinação final dos RSU Coletados
no Brasil
(t/ano)
Part...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Destinação final dos RSU Coletados
BRASIL
(t/dia)
Fonte: ABRELPE 2009 e 2010
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Fonte: ABRELPE 2009 e 2010 e IBGE(contagem população 2009 e Censo 2010)
RSU´s no Bra...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Geração de RSU´s no Brasil
Fonte: ABRELPE 2009 e 2010 e IBGE(contagem população 2009...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Quantidades /
Percentuais de
Municípios por
Região e Brasil em
que
Existem Iniciativ...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
A produção de papéis reciclados é a partir do uso
de papéis recicláveis, papéis ante...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Essa extensa rede de “Logística Reversa”, JÁ
funciona e há muito tempo, antigamente ...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Todos os papéis recicláveis, antes de serem enviados às
indústrias recicladoras tem ...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Fonte: BRACELPA
Percentual de Recuperação de Papéis Recicláveis
Papéis Recicláveis –...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Fonte: BRACELPAX 1.000 tons.
5.321 + 1502
= 6.823 tons
Resultados totais Brasil 2009...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Fonte: BRACELPA
Consumo Aparente per capita de Papel 2009
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Percentualmente a não houve evolução da reciclagem no período em
relação ao consumo ...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Evolução do Consumo Aparente de Papéis Recicláveis e Aparas e das
Taxas de Recuperaç...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Dos papéis recicláveis do pós consumo, há uma perda de cerca de
25% no processo da r...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Participação
das Regiões -
RSU ´S
Coletados
2010
Fonte: ABRELPE 2009 e 2010 e IBGE(c...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
FSP 01/08/2011 pag. C3
São Paulo
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
FSP 01/08/2011 pag. C3
São Paulo
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
FSP 01/08/2011 pag. C3
São Paulo
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Norma ABNT – NBR 15483:2007 – Aparas de Papel e Papelão Ondulado
Classificação
Fibra...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Norma ABNT – NBR 15484:2007 – Aparas de Papel e Papelão Ondulado
Determinação de Umi...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Consumo Papel = (+-) 7.000 tn./ano (base seca)*
Papéis Reciclados = (+-) 4.000 tn. (...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Caminho das aparas
Grandes Gráficas e
Grandes convertedores
Grandes Lojas e
Supermer...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Cerca de 12.000 empregos diretos nas indústrias
recicladoras de papéis do pós consum...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Nosso presente, de olho no futuro
Só da cadeia produtiva da reciclagem de papéis des...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Não Reciclar
X
Reciclar
Prós
X
Contras
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Prós e Contras...
Quando se usa Matéria Prima Virgem
100% de aproveitamento da Matér...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Prós e Contras...
Quando se usa Matéria Prima Virgem
Energia Elétrica = X
X ( versus...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Prós e Contras...
Quando se usa Matéria Prima Virgem
< menos
Pessoal envolvido no Pr...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Prós e Contras...
Quando se usa Matéria Prima Virgem
Impostos = X
X ( versus)
...Con...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Prós e Contras...
Quando se usa Matéria Prima Virgem
- Produção Uniforme e Contínua
...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Prós e Contras...
Quando se usa Matéria Prima Virgem
Produção em larga escala
X ( ve...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Prós e Contras...
Quando se usa Matéria Prima Virgem
Velocidade de produção imensame...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Prós e Contras...
Quando se usa Matéria Prima Virgem
Total aproveitamento do/no Proc...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Prós e Contras...
Quando se usa Matéria Prima Virgem
Possibilidades de incentivos ao...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Prós e Contras...
Quando se usa Matéria Prima Virgem
Incentivos dos Exportadores Ext...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Prós e Contras...
Quando se usa Matéria Prima Virgem
Financiamento subsidiado e a lo...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Prós e Contras...
Quando se usa Matéria Prima Virgem
Vida útil das máquinas, > MAIOR...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Prós e Contras...
Quando se usa Matéria Prima Virgem
menor custo com tratamento d’ág...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Ciclo da Reciclagem – Fatores impeditivos / (IM) POSSIBILIDADES
* 13 – Custos com tr...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Para o entendimento e tendo como metas o
atingimento dos objetivos da PNRS
Para o au...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Melhoria no Ciclo da Reciclagem - PROPOSTAS
* Compensação Tributária =
Hoje o papel ...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Melhoria no Ciclo da Reciclagem - PROPOSTAS
* Permissão para disposição de Resíduos;...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
57
•Tratamento diferenciado, como “agentes ambientais”, pelos
órgãos de controle;
-E...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
58
Fomento de uso para produtos reciclados;
-Órgão públicos e autárquicos;
Fomento p...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Produtos Reciclados;
Normatização e Controle =
- Conhecimento dos processos e receit...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
“...nas condições atuais de vida no Planeta,
não existirá, amanhã, outro meio , mais...
Logística Reversa
Qual o nosso Papel?
Obrigado!
mlpadreca@efeitoambiental.com.br
assessoria@anap.org.br
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Debate Logística Reversa de Embalagens - Da Teoria à Prática, 09/08/2011 - Apresentação de Manoel Padreca

968 visualizações

Publicada em

Manoel Padreca, da Associação Nacional dos Aparistas de Papel (Anap), fala sobre a reciclagem de papel: "trabalho árduo"

Publicada em: Meio ambiente
  • Seja o primeiro a comentar

Debate Logística Reversa de Embalagens - Da Teoria à Prática, 09/08/2011 - Apresentação de Manoel Padreca

  1. 1. Logística Reversa Qual o nosso Papel?
  2. 2. Logística Reversa Qual o nosso Papel? ANAP ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS APARISTAS DE PAPÉIS
  3. 3. Logística Reversa Qual o nosso Papel? A industria de papel no Brasil começou no final do século 19, lá pelos idos de 1890 RECICLANDO TRAPOS( fibras) e papéis de jornais e embalagens que vinham embalando produtos originários da Europa. Inaugurada por D. Pedro II em 1888
  4. 4. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Em estilo arquitetônico inglês, produzem papel desde a sua fundação
  5. 5. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Fábrica da Arjo Wiggins Security em Salto – SP, mais de 120 anos
  6. 6. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Com ao descoberta do uso das fibras de Eucalipto, para produção de papéis, houve uma certa “facilidade” na produção de celulose, uma vez que a planta eucalipto cresce de forma rápida possibilitando a plantação de florestas e com isso a produção em larga escala a celulose, destacando o Brasil no cenário internacional desse produto, ficando a Reciclagem em segundo plano nas questões de investimentos / incentivos governamentais;
  7. 7. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Fonte: BRACELPA Não deve haver conflito entre produção de celulose e papel com a reciclagem de papéis
  8. 8. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Fonte: BRACELPA Não deve haver conflito entre produção de celulose e papel com a reciclagem de papéis
  9. 9. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Fonte: BRACELPA Comparação tempo da rotação/corte de espécies/ países (fibra curta) Comparação tempo da rotação/corte de espécies/ países (fibra longa) Não deve haver conflito entre produção de celulose e papel com a reciclagem de papéis DádivaDivina!!!
  10. 10. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Fonte: BRACELPA Área necessária(há) para produção de 1.000.000 tonelada / ano de celulose Evolução da Produção Brasileira de Celulose e Papel DádivaDivina!!! Não deve haver conflito entre produção de celulose e papel com a reciclagem de papéis
  11. 11. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Setor Celulose e Papel Contribuem com: 1-Florestas plantadas, não competem com áreas agricultáveis; 2- Podem restaurar áreas degradadas; 3- Conservam o solo; 4- Sequestram CO2; 5- Fornecem Papéis recicláveis. (à serem reciclados depois de usados) Setor da Reciclagem de Papéis Contribuem com: 1- Geração de renda e de empregos; 2- Diminuem o uso de árvores; 3- Minimizam o uso de energias, águas, e produtos em processos; 4- Diminuem resíduos aos aterros;. Não deve haver conflito entre produção de celulose e papel com a reciclagem de papéis
  12. 12. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Com o aumento considerável de habitantes e consequente do consumo fez também crescer de forma desmedida a geração de resíduos sólidos urbanos (lixos) Lixos: Resíduos; Refugos; Rejeitos; RSU´s; RSS´s; RCC´s; RI´s; Etc.
  13. 13. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Nossa atitudes são sombrias
  14. 14. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Fonte: ABRELPE 2009 e 2010 Destinação final dos RSU Coletados no Brasil (t/ano) Participação das Regiões no Total de RSU Coletado
  15. 15. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Destinação final dos RSU Coletados BRASIL (t/dia) Fonte: ABRELPE 2009 e 2010
  16. 16. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Fonte: ABRELPE 2009 e 2010 e IBGE(contagem população 2009 e Censo 2010) RSU´s no Brasil - COLETADOS
  17. 17. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Geração de RSU´s no Brasil Fonte: ABRELPE 2009 e 2010 e IBGE(contagem população 2009 e Censo 2010)
  18. 18. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Quantidades / Percentuais de Municípios por Região e Brasil em que Existem Iniciativas de Coleta Seletiva em 2010 Fonte: ABRELPE 2009 e 2010
  19. 19. Logística Reversa Qual o nosso Papel? A produção de papéis reciclados é a partir do uso de papéis recicláveis, papéis anteriormente utilizados, e de embalagens do pós consumo. A indústria recicladora de papéis, produz cerca de 3.900.000 toneladas ano de papéis reciclados, (Papéis, Papelões, Papéis sanitários, Papéis de embalagens; Papéis especiais, etc) Essa geração de papéis recicláveis é possível, graças a uma extensa cadeia produtiva que resgata esses papéis recicláveis, já utilizados, separados na origem , ou seja, nas residências, nos comércios, nas indústrias.
  20. 20. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Essa extensa rede de “Logística Reversa”, JÁ funciona e há muito tempo, antigamente a partir dos trapeiros e hoje graças aos catadores de papelão, as cooperativas organizadas, os pequenos sucateiros, e os grandes aparistas de papéis. O trabalho é árduo, de persistência e de muito conhecimento desse processo, pois há a necessidade da separação, dos diversos tipos de papéis recicláveis, para que produzam os papéis reciclados.
  21. 21. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Todos os papéis recicláveis, antes de serem enviados às indústrias recicladoras tem que estar adequadamente separados e enfardados. Os volumes devem ser diminuídos, aumentados os pesos específicos das cargas, para a viabilização dos fretes e os custos dessas viagens Mesmo com toda a estrutura existente, ainda muitos papéis ainda não são coletados e são enviados aos aterros / lixões / etc
  22. 22. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Fonte: BRACELPA Percentual de Recuperação de Papéis Recicláveis Papéis Recicláveis – Mundo 2009
  23. 23. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Fonte: BRACELPAX 1.000 tons. 5.321 + 1502 = 6.823 tons Resultados totais Brasil 2009 e 2010 (mercado interno) Consumo de Papéis BRASIL
  24. 24. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Fonte: BRACELPA Consumo Aparente per capita de Papel 2009
  25. 25. Logística Reversa Qual o nosso Papel?
  26. 26. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Percentualmente a não houve evolução da reciclagem no período em relação ao consumo interno Brasil 6.823 tn 44% X 1.000
  27. 27. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Evolução do Consumo Aparente de Papéis Recicláveis e Aparas e das Taxas de Recuperação de Papéis Recicláveis
  28. 28. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Dos papéis recicláveis do pós consumo, há uma perda de cerca de 25% no processo da reciclagem Composição dos descartes -Plásticos = 2% - Lodo = 0,25% - Areias = 0,20% média: 26% A UMIDADE representa a Maior fator de perda /custo das aparas (há sazonalidade)
  29. 29. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Participação das Regiões - RSU ´S Coletados 2010 Fonte: ABRELPE 2009 e 2010 e IBGE(contagem população 2009 e Censo 2010) Resíduos Sólidos Urbanos / Estatística Brasil
  30. 30. Logística Reversa Qual o nosso Papel? FSP 01/08/2011 pag. C3 São Paulo
  31. 31. Logística Reversa Qual o nosso Papel? FSP 01/08/2011 pag. C3 São Paulo
  32. 32. Logística Reversa Qual o nosso Papel? FSP 01/08/2011 pag. C3 São Paulo
  33. 33. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Norma ABNT – NBR 15483:2007 – Aparas de Papel e Papelão Ondulado Classificação Fibras Marrons (papéis) Ondulados refile Ondulados 1 Ondulados 2 Ondulados 3 Kraft Refile Kraft 1 Kraft 2 Kraft 3 Micro ondulado 1 Micro Ondulado 2 Cartão fibra curta revestido Cartão Fibra longa revestido Cartão fibra curta Ñ revest Cartão Fibra longa Ñ revest Cartão alimentos e LPB (*) revestido Tubetes e barricas Fibras Brancas (papéis) Jornal 1 Jornal 2 Jornal 3 Revista 1 Revista 2 Branco revestido Branco 1 Branco 2 Branco 3 Branco 4 Branco 5 Lista telefônica Papel Colorida (*) LPB = liquid package board
  34. 34. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Norma ABNT – NBR 15484:2007 – Aparas de Papel e Papelão Ondulado Determinação de Umidade Material Descrição Especificação Tipo de material (papel) por tipologia de fibra e de cores Descrição dos tipos elencados nesse item Determinação de parâmetros máximos para: - Umidade; - Impurezas; - Materiais proibitivos. Impurezas: Materiais não utilizáveis para a fabricação específica de determinado papel. Proibitivos: Materiais que comprometem a qualidade do papel a ser produzido e que não é possível de ser retirado no processo específico de determinado papel. Ex. Papéis higiênicos; papel parafinado, etc. Norma ABNT – NBR 15483:2007 – Aparas de Papel e Papelão Ondulado Classificação
  35. 35. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Consumo Papel = (+-) 7.000 tn./ano (base seca)* Papéis Reciclados = (+-) 4.000 tn. (base úmida)* De fato (+-) 3.000 tn. / ano (base seca)* = 43 % Destinam-se aos aterros e lixões= (+-) 4.000 tn./ano (base seca)* Correspondendo a 57% * Por mil toneladas Esses números representam cerca de 7% de papéis contidos nos RSU~s. Estimativa de aproveitamento de papéis recicláveis originados do pós consumo
  36. 36. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Caminho das aparas Grandes Gráficas e Grandes convertedores Grandes Lojas e Supermercados Pequenos convertedores Pequenos comércios Residências Catadores Cooperativas Sucateiros Aparistas Indústrias Recicladoras
  37. 37. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Cerca de 12.000 empregos diretos nas indústrias recicladoras de papéis do pós consumo Investimentos Empregos Renda Cerca de 80 indústrias recicladoras de papéis do pós consumo Estima-se em mais de 100.000 pessoas ligadas a coleta/transporte/armazenagem/preparação/ comércio de papéis para a reciclagem Estima-se em mais de 500.000 pessoas envolvidas na coleta de papéis recicláveis Renda Investimentos Empregos Renda Investimentos Empregos Renda
  38. 38. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Nosso presente, de olho no futuro Só da cadeia produtiva da reciclagem de papéis desperdiçamos cerca de 4.000.000 t/ano de papéis e papelões recicláveis que poderiam estar: Gerando: produtos / renda /empregos / divisas / tributos /etc minimizado: aterros ... minimizado: uso de Energias Preservando florestas (+- 80.000.000 árvores) minimizado: uso minério e minerais ... ... ... Preservando ... o nosso futuro 38
  39. 39. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Não Reciclar X Reciclar Prós X Contras
  40. 40. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Prós e Contras... Quando se usa Matéria Prima Virgem 100% de aproveitamento da Matéria Prima empregada = 0% de geração de resíduos no processo X (versus) ...Contras e Prós Quando se usa Material Reciclável Até 40% de perda... da matéria prima empregada ( alguns casos até mais) Geração de novo resíduos ( de outro ciclo...) *(1) Prós X Contras Reciclagem NOSSA de cada dia...
  41. 41. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Prós e Contras... Quando se usa Matéria Prima Virgem Energia Elétrica = X X ( versus) ...Contras e Prós Quando se usa Material Reciclável Energia Elétrica = X + (outros fatores) *(2) Prós X Contras Reciclagem NOSSA de cada dia...
  42. 42. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Prós e Contras... Quando se usa Matéria Prima Virgem < menos Pessoal envolvido no Processo X ( versus) ...Contras e Prós Quando se usa Material Reciclável > MAIS Pessoas para desenvolver o processo. *(3) Prós X Contras Reciclagem NOSSA de cada dia...
  43. 43. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Prós e Contras... Quando se usa Matéria Prima Virgem Impostos = X X ( versus) ...Contras e Prós Quando se usa Material Reciclável Impostos = >X (em alguns casos, até maior) *(4) Prós X Contras Reciclagem NOSSA de cada dia...
  44. 44. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Prós e Contras... Quando se usa Matéria Prima Virgem - Produção Uniforme e Contínua X (versus) ...Contras e Prós Quando se usa Material Reciclável - Produção descontinuada *(5) Prós X Contras Reciclagem NOSSA de cada dia...
  45. 45. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Prós e Contras... Quando se usa Matéria Prima Virgem Produção em larga escala X ( versus) ...Contras e Prós Quando se usa Material Reciclável Produção em menor Escala *(6) Prós X Contras Reciclagem NOSSA de cada dia...
  46. 46. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Prós e Contras... Quando se usa Matéria Prima Virgem Velocidade de produção imensamente >MAIOR X ( versus) ...Contras e Prós Quando se usa Material Reciclável Velocidade de produção imensamente <Menor *(7) Prós X Contras Reciclagem NOSSA de cada dia...
  47. 47. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Prós e Contras... Quando se usa Matéria Prima Virgem Total aproveitamento do/no Processo Produtivo X (versus) ...Contras e Prós Quando se usa Material Reciclável Perdas do/no Processo Produtivo *(8) Prós X Contras Reciclagem NOSSA de cada dia...
  48. 48. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Prós e Contras... Quando se usa Matéria Prima Virgem Possibilidades de incentivos aos setores (ex. reflorestamento, juros subsidiados,...) Exportação + “draw back” X (versus) ...Contras e Prós Quando se usa Material Reciclável Pagamentos, a curto prazo, das matérias primas *(9) Prós X Contras Reciclagem NOSSA de cada dia...
  49. 49. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Prós e Contras... Quando se usa Matéria Prima Virgem Incentivos dos Exportadores Externos com juros subsidiados X ( versus) ...Contras e Prós Quando se usa Material Reciclável - Juros Internos de mercado *(10) Prós X Contras Reciclagem NOSSA de cada dia...
  50. 50. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Prós e Contras... Quando se usa Matéria Prima Virgem Financiamento subsidiado e a longo prazo de máquinas e equipamentos X ( versus) ...Contras e Prós Quando se usa Material Reciclável Máquinas precisam ser desenvolvidas de acordo com as necessidades, ... e ... ...à vista, ou a curto prazo. *(11) Prós X Contras Reciclagem NOSSA de cada dia...
  51. 51. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Prós e Contras... Quando se usa Matéria Prima Virgem Vida útil das máquinas, > MAIOR. (desgaste pequeno) X ( versus) ...Contras e Prós Quando se usa Material Reciclável Vida útil das máquinas, < menor. (Desgaste prematuro das máquinas) *(12) Prós X Contras Reciclagem NOSSA de cada dia...
  52. 52. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Prós e Contras... Quando se usa Matéria Prima Virgem menor custo com tratamento d’água (efluentes ) Maior uso de águas X ( versus ) ...Contras e Prós Quando se usa Material Reciclável MAIOR CUSTO para o tratamento d’água (Circuito Fechado=Reaproveitamento das águas) (efluentes=Sólidos de outros ciclos = Perdas) Menor uso de água *(13) Prós X Contras Reciclagem NOSSA de cada dia...
  53. 53. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Ciclo da Reciclagem – Fatores impeditivos / (IM) POSSIBILIDADES * 13 – Custos com tratamento de efluentes ... “Mais investimentos e Menor competitividade” * 1 – Geração de resíduos de outro ciclo produtivo... “NOVO LIXO” * 2 – Energia Elétrica... “MAIOR DEMANDA” * 3 – Mais Geração de Empregos... “Mais Empregos” * 4 – Impostos em Cascata ... “Menos Investimentos” * 5 – ... Produção descontinuada... “Menor Competitividade” * 6 – Menor escala de Produção... “Menor Competitividade” * 7 – Menor velocidade de produção... “Menor Competitividade” * 8 – Aproveitamento parcial das Matérias Primas...( dos recicláveis) “ Novo Lixo” * 9 – Juros de Mercado... “Perda de Competitividade” *10 – Incentivos Externos... “Competitividade desleal” * 11 - Desenvolvimento local de máquinas... “Altos Custos tecnológicos” * 12 – Depreciação prematura de máquinas e equipamentos... “Perda de Competitividade”
  54. 54. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Para o entendimento e tendo como metas o atingimento dos objetivos da PNRS Para o aumento desse percentual é necessário uma série de medidas, tais como: reciclagem de papéis A cadeia recicladora de papéis já pratica a logística reversa em cerca de 50% dos papéis produzidos.
  55. 55. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Melhoria no Ciclo da Reciclagem - PROPOSTAS * Compensação Tributária = Hoje o papel pode ser reinserido na produção na ordem de 10 (dez) vezes ... e em todas as vezes, é tributado igualmente, (*) sem que haja compensação tributária na entrada de materiais (*) os outros recicláveis também. •Juros Diferenciados = O setor da reciclagem é tratado como ator coadjuvante do processo produtivo e nunca como atores principais - Fomento da cadeia produtiva; - Desenvolvimento de máquinas;
  56. 56. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Melhoria no Ciclo da Reciclagem - PROPOSTAS * Permissão para disposição de Resíduos; -dos Sólidos: (de outro Ciclo produtivo) A Não taxação / COBRANÇA (de disposição) sobre os resíduos sólidos de outro ciclo. Não existe por parte dos órgãos incentivo em desenvolver novas destinações obrigando as empresas à direcionar os resíduos de produtos em aterros e resíduos orgânicos para tratamento em outras instituições ... Sempre com enormes custos •Logística facilitada Permissão de circulação ...
  57. 57. Logística Reversa Qual o nosso Papel? 57 •Tratamento diferenciado, como “agentes ambientais”, pelos órgãos de controle; -Empresas do ciclo da reciclagem de papéis prestam serviço à coletividades. -Tratamento diferenciado, pela Função Social que as empresas exercem com suas atividades -Mudança no CNAE •Pedágios com cobrança diferenciada; -Os custos de transporte dificultam a reinserção dos produtos dos pós consumo à RECICLAGEM Melhoria no Ciclo da Reciclagem - PROPOSTAS
  58. 58. Logística Reversa Qual o nosso Papel? 58 Fomento de uso para produtos reciclados; -Órgão públicos e autárquicos; Fomento para inserção de plantas produtivas regionais; Fundo de compensação (da cadeia dos produtos de difícil reciclabilidade) - Parceria Universidades / empresas para desenvolvimento da reciclagem de produtos de difícil reciclabilidade e dos subprodutos gerados que não fazem parte da cadeia produtiva. Melhoria no Ciclo da Reciclagem - PROPOSTAS
  59. 59. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Produtos Reciclados; Normatização e Controle = - Conhecimento dos processos e receitas; (originados do pós consumo); - Diferenciação: para melhoria da competitividade; - Diferenciação : entre Reciclados e Não Reciclados; - Diferenciação : entre Recicladores e Não Recicladores. 59 Melhoria no Ciclo da Reciclagem - PROPOSTAS
  60. 60. Logística Reversa Qual o nosso Papel? “...nas condições atuais de vida no Planeta, não existirá, amanhã, outro meio , mais eficaz e eficiente de controle e de equilíbrio ambiental, sem que haja hoje, o fortalecimento e valoração da CADEIA da indústria da Reciclagem...” 60
  61. 61. Logística Reversa Qual o nosso Papel? Obrigado! mlpadreca@efeitoambiental.com.br assessoria@anap.org.br

×