A história do comércio em portugal

756 visualizações

Publicada em

Comércio - A história do comércio em portugal

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
756
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
37
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A história do comércio em portugal

  1. 1. 1 Trabalho realizado por: Tatiana Maurício Nº24
  2. 2. 2 Portugal foi uma das nações de vanguarda nas explorações marítimas durante a Era dos Descobrimentos e um grande impulsionador do comércio internacional. Graças ao sucesso das viagens de descoberta e às suas ligações com terras distantes, tornou-se também o primeiro império global da história. Durante a época do Renascimento, Portugal foi uma das maiores potências comerciais do mundo. A criação de laços com a África, o Brasil, a Índia, a China, o Japão e muitas outras nações permitiu-lhe forjar um sistema comercial que envolvia diversos continentes. Porém, a fortuna do país sofreu um revés em 1822, com a perda da sua mais importante colónia – o Brasil.
  3. 3. 3 Outro evento que influenciou duradouramente a economia nacional foi a criação do “Estado Novo” – também conhecido como a “Segunda República” – em 1933, após vários anos de instabilidade social. Até ao final da década de 1960, Portugal foi governado por António de Oliveira Salazar, cuja política se centrou na conservação das colónias portuguesas no mundo e no fortalecimento da economia. Em 1974, após um golpe militar, deu-se uma nova alteração do regime político, sendo a ditadura substituída por um sistema democrático.
  4. 4. 4 Com a adesão de Portugal à CEE em 1986 e a adopção do Euro como moeda oficial em 1999, deu-se um novo e importante desenvolvimento económico no país. O Reino Unido, a Alemanha, a França e os outros países da UE tornaram- se desde então os principais parceiros comerciais de Portugal, o qual se tornou novamente dependente do comércio internacional. A balança comercial permanece, porém, algo desequilibrada, com o valor das importações (sobretudo alimentação e bebidas, trigo, petróleo, maquinaria, automóveis e matérias-primas) superando o das exportações (sendo as mais importantes os têxteis, vestuário e calçado, a pasta de celulose, o vinho, a cortiça e a polpa de tomate).
  5. 5. 5  A palavra comércio significa ato de negociar, vender, revender, comprar algo, em síntese são todas as relações de negócios, o comércio é uma relação social que é singular ao homem. Comprar Vender Revenda
  6. 6. 6  O comércio baseia-se na troca voluntária de produtos.  Fazia-se por troca direta de produtos de valor reconhecido como diferente pelos dois parceiros, cada um valoriza mais o produto do outro.  Os comerciantes modernos costumam negociar com o uso de um meio de troca indireta, o dinheiro.  É raro fazer-se troca direta hoje em dia, principalmente nos países industrializados.  Como consequência, hoje podemos separar a compra da venda.
  7. 7. 7  O comércio é a actividade que movimenta diferentes produtos, com uma finalidade lucrativa, através da troca, da venda ou da compra de mercadorias.  Podemos encontrar vários tipos de estabelecimentos comerciais, como 1. Lojas; 2. Shoppings; 3. Postos de combustíveis; 4. Salões de beleza, 5. Restaurantes; 6. Farmácias; 7. Padarias, dentre outros, cada um mantendo um tipo diferente de actividade.  Os donos dos comércios são mais conhecidos como comerciantes e os empregados desse ramo são chamados de vendedores (empregados).
  8. 8. 8  No comercio interno, as trocas de mercadorias realizam-se dentro do pais. Pequeno comércio Supermercado Feira
  9. 9. 9  No comercio externo, essas trocas realizam-se entre países.  Importação: é quando Portugal vende produtos ao estrangeiro.  Exportação: é quando Portugal vende a outros países. Por exemplo de vinho Por exemplo de automóveis

×