Principais Tecidos das PlantasPrincipais Tecidos das Plantas
 Tecidos de RevestimentoTecidos de Revestimento
 Epiderme
a...
Tecidos de RevestimentoTecidos de Revestimento
Epiderme
• Presente em plantas vasculares jovens, camada de células
achatad...
Representação esquemática deRepresentação esquemática de
um corte de folha mostrando aum corte de folha mostrando a
epider...
Desenhos de Estômatos emDesenhos de Estômatos em
vista frontalvista frontal
Renato Paiva
Biologia
A saída de
gases é dada
por aqui!
Abertura e Fechamento dosAbertura e Fechamento dos
EstômatosEstômatos
A abertura dos estômatos depende de alguns fatores c...
Estômato Real visto em MicroscópioEstômato Real visto em Microscópio
EletrônicoEletrônico
HidatódiosHidatódios
• Também chamados de
estômatos aqüíferos,
são pequenas aberturas
nos bordos das folhas de
diversos ve...
Pêlos ou TricomasPêlos ou Tricomas
• Produzem substâncias defensivas, atrativas ou que
digerem o corpo de insetos para que...
Escama
(proteção)
ramificados secretores Pêlo de urtiga
Pêlos simples
Violeta africana Drósera-carnívora
AcúleosAcúleos
• Projeções pontiagudas das paredes celulares das
células da epiderme e, portanto, facilmente destacáveis;
...
EspinhosEspinhos
• Atrofiamentos de ramos caulinares (limoeiro) ou de
folhas (cactus). Projeções pontiagudas que partem do...
PeridermePeriderme
• Novo revestimento que substitui a epiderme das raízes e
caules amadurecidos;
• Mais espessa e resiste...
FelogênioFelogênio
• Responsável pela formação da periderme;
• Suas células multiplicam-se intensamente produzindo;
• Felo...
FelodermaFeloderma
• Camada da periderme originada do felogênio que possui
células vivas;
Renato Paiva
Biologia
SúberSúber
• Camada da periderme composta por células mortas por
conta do acúmulo de SUBERINA (impermeabilizante);
• Reves...
Fotomicrografia aoFotomicrografia ao
microscópio ópticomicroscópio óptico
de um cortede um corte
transversal de cauletrans...
Parte externa
ParênquimasParênquimas
• Tecido abundante com função de preencher os espaços
internos da planta, também desempenhando funç...
Parênquima ñ especializado Parênquima amilífero Parênquima aerífero
Tecidos de SustentaçãoTecidos de Sustentação
• Tecidos especializados em dar sustentação ao corpo do
vegetal;
• Colênquima...
Fibras de esclerênquima
Tipo de célula de
esclerênquima
Células de
colênquima
celulose
Tecidos CondutoresTecidos Condutores
• Presentes em plantas vasculares (pteridófitas,
gimnospermas e angiospermas);
• Xile...
XilemaXilema
• GimnospermasGimnospermas: células mortas ocas com lignina – as
TRAQUEÍDES;
• Se organizam em feixes contínu...
Tipos de reforços de lignina
Elemento de vaso- 100x
FloemaFloema
• Dois tipos de células;
• 1-1-Elementos de tubos crivadosElementos de tubos crivados: células alongadas que
...
As células-companheiras estão
intimamente ligadas aos elementos de
tubos crivado
Movimento da
seiva elaborada
Tecidos MeristemáticosTecidos Meristemáticos
• Compostos por células embrionárias, indiferenciadas,
capazes de uma ativa d...
Meristema PrimárioMeristema Primário
• Ocorrem nas gemas, apical e axilares, do caule e na
zona lisa das raízes;
• As gema...
Meristema SecundárioMeristema Secundário
• Com origem em células já diferenciadas que readquirem
secundariamente a capacid...
ObrigadoObrigado
pelapela
atenção!!atenção!!
Renato Paiva
Biologia
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Histologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Histologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Histologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Histologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Histologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Histologia Vegetal
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Histologia Vegetal

657 visualizações

Publicada em

Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Histologia Vegetal

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
657
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
58
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Histologia Vegetal

  1. 1. Principais Tecidos das PlantasPrincipais Tecidos das Plantas  Tecidos de RevestimentoTecidos de Revestimento  Epiderme anexos epidérmicos # cutícula # estômatos # hidatódios # pêlos # acúleos # espinhos  Periderme felogênio # feloderma # súber # lenticelas  Parênquimas clorofiliano # reserva ## amilífero # aquífero # aerífero  Tecidos de SustentaçãoTecidos de Sustentação  Colênquima  Esclerênquima  Tecidos CondutoresTecidos Condutores  Xilema  Floema  Tecidos MeristemáticosTecidos Meristemáticos  Meristema Primário  Meristema SecundárioRenato Paiva Biologia
  2. 2. Tecidos de RevestimentoTecidos de Revestimento Epiderme • Presente em plantas vasculares jovens, camada de células achatadas e bem encaixadas, proteção e impermeabilidade; • Possui substâncias impermeabilizantes que evitam perda de água, formam uma película – a cutícula (presença de cutina - lipídio); • Não possuem cloroplastos (exceção aos estômatos); EstômatosEstômatos • Estruturas epidérmicas que controlam a entrada e saída de gases nas plantas, presentes principalmente na epiderme abaxial das folhas; • Formado por duas células com formato de feijão – células- guarda - e um orifício central – o ostíolo •Renato Paiva Biologia
  3. 3. Representação esquemática deRepresentação esquemática de um corte de folha mostrando aum corte de folha mostrando a epiderme e alguns tecidosepiderme e alguns tecidos internosinternos Renato Paiva Biologia
  4. 4. Desenhos de Estômatos emDesenhos de Estômatos em vista frontalvista frontal Renato Paiva Biologia
  5. 5. A saída de gases é dada por aqui!
  6. 6. Abertura e Fechamento dosAbertura e Fechamento dos EstômatosEstômatos A abertura dos estômatos depende de alguns fatores como: 1. Luminosidade: 2. Concentração de gás carbônico; 3. Suprimento de água disponível; Renato Paiva Biologia
  7. 7. Estômato Real visto em MicroscópioEstômato Real visto em Microscópio EletrônicoEletrônico
  8. 8. HidatódiosHidatódios • Também chamados de estômatos aqüíferos, são pequenas aberturas nos bordos das folhas de diversos vegetais, por onde, em certas ocasiões saem pequenas gotas de água com sais minerais; • O fenômeno é chamado de sudação ou gutação. Renato Paiva Biologia
  9. 9. Pêlos ou TricomasPêlos ou Tricomas • Produzem substâncias defensivas, atrativas ou que digerem o corpo de insetos para que a planta use o material resultante como adubo; • Encontrados na urtiga, na rosa e nas plantas insetívoras; Renato Paiva Biologia
  10. 10. Escama (proteção) ramificados secretores Pêlo de urtiga Pêlos simples Violeta africana Drósera-carnívora
  11. 11. AcúleosAcúleos • Projeções pontiagudas das paredes celulares das células da epiderme e, portanto, facilmente destacáveis; • Ex.: roseira Renato Paiva Biologia
  12. 12. EspinhosEspinhos • Atrofiamentos de ramos caulinares (limoeiro) ou de folhas (cactus). Projeções pontiagudas que partem dos tecidos do interior do caule, ligadas ao cilindro central e aos vasos de condução e, portanto, dificilmente destacáveis; Renato Paiva Biologia
  13. 13. PeridermePeriderme • Novo revestimento que substitui a epiderme das raízes e caules amadurecidos; • Mais espessa e resistente; • Possui três camadas: • Felogênio • Feloderma • Súber Renato Paiva Biologia
  14. 14. FelogênioFelogênio • Responsável pela formação da periderme; • Suas células multiplicam-se intensamente produzindo; • Feloderma (parte interior); • Súber (parte exterior); Renato Paiva Biologia
  15. 15. FelodermaFeloderma • Camada da periderme originada do felogênio que possui células vivas; Renato Paiva Biologia
  16. 16. SúberSúber • Camada da periderme composta por células mortas por conta do acúmulo de SUBERINA (impermeabilizante); • Reveste troncos e raízes; • Forma a chamada cortiça; • Da cortiça, Robert Hooke criou o termo “célula”; • Células de súber arredondadas e unidas frouxamente com espaços entre si para trocas gasosas - LENTICELAS Renato Paiva Biologia
  17. 17. Fotomicrografia aoFotomicrografia ao microscópio ópticomicroscópio óptico de um cortede um corte transversal de cauletransversal de caule Renato Paiva Biologia
  18. 18. Parte externa
  19. 19. ParênquimasParênquimas • Tecido abundante com função de preencher os espaços internos da planta, também desempenhando funções específicas como fotossíntese, reserva de substâncias (amido, água e ar); • Parênquima clorofiliano; • Paliçádico (células alongadas formando um tipo de cerca) • Lacunoso (espaços intercelulares acentuados) • Parênquimas de reserva • Aquífero (acúmulo de água).Ex.: plantas de regiões secas - xerófitas • Aerífero (acúmulo de ar).Ex.: plantas aquáticas • Amilífero (acúmulo de amido).Ex.: batata Renato Paiva Biologia
  20. 20. Parênquima ñ especializado Parênquima amilífero Parênquima aerífero
  21. 21. Tecidos de SustentaçãoTecidos de Sustentação • Tecidos especializados em dar sustentação ao corpo do vegetal; • Colênquima: formado por células vivas, alongadas, com paredes reforçadas por celulose, possuindo organização longitudinal nas partes jovens do caule, crescimento por alongamento; • Esclerênquima: formado por células alongadas mortas devido ao acúmulo de LIGNINALIGNINA ((substância impermeabilizante), suas células se dispõem em fibras longitudinais; Renato Paiva Biologia
  22. 22. Fibras de esclerênquima Tipo de célula de esclerênquima Células de colênquima celulose
  23. 23. Tecidos CondutoresTecidos Condutores • Presentes em plantas vasculares (pteridófitas, gimnospermas e angiospermas); • Xilema ou LenhoXilema ou Lenho: formado por tubos ou vasos que transportam seiva bruta (água e sais minerais); • Floema ou LíberFloema ou Líber: formado por tubos ou vasos que transportam seiva elaborada (substâncias orgânicas); Renato Paiva Biologia
  24. 24. XilemaXilema • GimnospermasGimnospermas: células mortas ocas com lignina – as TRAQUEÍDES; • Se organizam em feixes contínuos da raiz até as folhas ,se comunicando por poros ou pontuações por onde flui a seiva bruta; • AngiospermasAngiospermas: além de traqueídes, possuem os elementos de vasos xilemáticos (ou elementos de vasos lenhosos); • Apresentam perfurações nas paredes transversais; • Conjunto elementos de vaso lenhosos + traqueídes = vasos xilemáticos ou lenhosos (são contínuos). Renato Paiva Biologia
  25. 25. Tipos de reforços de lignina Elemento de vaso- 100x
  26. 26. FloemaFloema • Dois tipos de células; • 1-1-Elementos de tubos crivadosElementos de tubos crivados: células alongadas que perdem o núcleo mantendo citoplasma vivo, possuem poros atravessados por PLASMODESMOS em suas paredes transversais comunicando as células entre si; • Disposição em seqüência formando cordões contínuos – vasos floemáticos ou liberianos – das folhas até a raiz; • 2-Células-companheirasCélulas-companheiras: fornecem substâncias necessárias aos tubos crivados para o funcionamento de seu citoplasma, por onde circula seiva elaborada; Renato Paiva Biologia
  27. 27. As células-companheiras estão intimamente ligadas aos elementos de tubos crivado Movimento da seiva elaborada
  28. 28. Tecidos MeristemáticosTecidos Meristemáticos • Compostos por células embrionárias, indiferenciadas, capazes de uma ativa divisão celular; • Não apresentam espaços intercelulares/ • São formados por células pequenas, com paredes celulares delgadas e um citoplasma denso; • Se apresentaram vacúolos, estes serão pequenos e numerosos; • A principal diferença, entretanto, sempre será a divisão celular que origina a si mesmos e a outros tecidos, os permanentes; Renato Paiva Biologia
  29. 29. Meristema PrimárioMeristema Primário • Ocorrem nas gemas, apical e axilares, do caule e na zona lisa das raízes; • As gemas apicais alongam o caule e seus ramos, e as gemas laterais o ramificam e também produzem folhas e flores; • Três tipos; • Protoderme (forma a epiderme) • Meristema fundamental (forma a medula e o córtex) • Procâmbio (forma o xilema e o floema primários). Renato Paiva Biologia
  30. 30. Meristema SecundárioMeristema Secundário • Com origem em células já diferenciadas que readquirem secundariamente a capacidade de divisão, por desdiferenciação; • São responsáveis pelo crescimento em diâmetro dos órgãos, raiz e caule, e pela formação dos tecidos definitivos secundários; • Possuem grandes vacúolos; • Câmbio Vascular • Xilema e floema secundários • Felogênio • Súber e feloderma Renato Paiva Biologia
  31. 31. ObrigadoObrigado pelapela atenção!!atenção!! Renato Paiva Biologia

×