Origem da Filosofia
3º ano
 O filósofo na antiguidade contemplava, observava e
refletia sobre as atividades dos outros.
 Ocorria o declínio dos val...
 Contra a mitologia, contra os valores aristocráticos e
também contra a cosmologia, aparecem, por um lado
os sofistas e, ...
Sofistas
 Os sofistas foram os primeiros filósofos do período
socrático.
 Se opunham à filosofia pré-socrática;
 Diziam...
 Os sofistas ensinavam técnicas que auxiliavam as pessoas a
defenderem o seu pensamento particular;
 Se preocupavam em m...
 A maior divergência entre os sofistas e Sócrates era o
fato de os sofistas cobrarem por suas lições preços
muito elevado...
 A principal doutrina sofística pode ser expressa pela
máxima de Protágoras: "O homem é a medida de todas
as coisas".
 U...
 A efetividade de um dado argumento residiria na
verossimilhança (aparência de verdadeiro, mas não
necessariamente verdad...
Sócrates
 No início, Sócrates caminhou pelas mesmas veredas
dos sofistas, mas ao retomar seus princípios ele os
universal...
 Desprezava a política e não se adaptava à vida pública;
 Seu método filosófico ideal era o diálogo;
 Sua essência crít...
 O comportamento de Sócrates desencadeou em sua prisão,
acusado por Mileto, Anito e Licon;
 Acusação: perverter a juvent...
 Mesmo diante da chance de fugir, arquitetada por seu
seguidor Criton, com a complacência da justiça grega,
ele recuou, p...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Origem da Filosofia

942 visualizações

Publicada em

Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Origem da Filosofia

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
942
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
60
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Origem da Filosofia

  1. 1. Origem da Filosofia 3º ano
  2. 2.  O filósofo na antiguidade contemplava, observava e refletia sobre as atividades dos outros.  Ocorria o declínio dos valores aristocráticos: da supremacia militar; do guerreiro.  Abria-se o espaço para os valores democráticos, principalmente o uso da palavra.
  3. 3.  Contra a mitologia, contra os valores aristocráticos e também contra a cosmologia, aparecem, por um lado os sofistas e, por outro Sócrates.
  4. 4. Sofistas  Os sofistas foram os primeiros filósofos do período socrático.  Se opunham à filosofia pré-socrática;  Diziam que estes ensinavam coisas contraditórias, repletas de erros e que não apresentavam utilidade.
  5. 5.  Os sofistas ensinavam técnicas que auxiliavam as pessoas a defenderem o seu pensamento particular;  Se preocupavam em manejar as técnicas de discurso.  Não interessava se o que estavam falando era verdadeiro, pois o essencial era conquistar a adesão do público ouvinte.  Por desprezarem algumas discussões feitas pelos filósofos, eram chamados de céticos;  Sócrates se rebelou contra eles dizendo que desrespeitavam a verdade e o amor pela sabedoria.
  6. 6.  A maior divergência entre os sofistas e Sócrates era o fato de os sofistas cobrarem por suas lições preços muito elevados  Sócrates lecionava muito mais por paixão do que por uma compensação financeira.
  7. 7.  A principal doutrina sofística pode ser expressa pela máxima de Protágoras: "O homem é a medida de todas as coisas".  Uma das mais famosas doutrinas sofistas é a teoria do contra-argumento.  Eles ensinavam que todo e qualquer argumento poderia ser refutado por outro argumento;
  8. 8.  A efetividade de um dado argumento residiria na verossimilhança (aparência de verdadeiro, mas não necessariamente verdadeiro) perante uma dada plateia.
  9. 9. Sócrates  No início, Sócrates caminhou pelas mesmas veredas dos sofistas, mas ao retomar seus princípios ele os universalizou, empreendendo a jornada típica do pensamento grego.  Suas pesquisas iniciais giraram em torno do núcleo da alma humana.
  10. 10.  Desprezava a política e não se adaptava à vida pública;  Seu método filosófico ideal era o diálogo;  Sua essência crítica e justa o levava a crer que tinha uma importante missão, a de multiplicar seres igualmente dotados de sabedoria.  Este caminho o levaria a se chocar com a cúpula dos governantes, na qual conquistaria inimigos e insatisfação.
  11. 11.  O comportamento de Sócrates desencadeou em sua prisão, acusado por Mileto, Anito e Licon;  Acusação: perverter a juventude e renegar os deuses cultuados pelos gregos, trocando-os por outros.  Recebendo a oportunidade de advogar a seu favor, diante do tribunal e dos homens, ele se recusou, pois não pretendia renunciar ao que acreditava;  Ele preferia ser condenado pela justiça terrena e preservar, diante da imortalidade, a verdade de sua alma.  Optou pela morte, decretada por seus juízes, através do voto da maioria.
  12. 12.  Mesmo diante da chance de fugir, arquitetada por seu seguidor Criton, com a complacência da justiça grega, ele recuou, pois não desejava ferir as leis de seu país.  “Críton, somos devedores de um galo a Asclépio; pois bem, pagai a minha dívida. Pensai nisso!".  Após essas palavras, Sócrates bebeu a cicuta e, diante dos amigos, aos 70 anos, morreu por envenenamento.

×