Pesquisa FINANÇAS

178 visualizações

Publicada em

PROJETO

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
178
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pesquisa FINANÇAS

  1. 1. http://office.cursosguru.com.br/cursos/excel/curso-excel-2010-introducao-modelagem- financeira/investimentos-futuros/ PROJETO INTEGRADOR 1 INTRODUÇÃO O Grupo Roma vem se firmando no setor de varejo automotivo em todo o Brasil. Formado pelas empresas Roma Fiat, BH For - concessionária Ford - e Moto Roma - concessionária Yamaha - o grupo já detém 13 pontos de venda na grande Belo Horizonte e 2 pontos no Rio de Janeiro. A liderança no setor de concessionárias em todas as marcas que comercializa tem sido causa e efeito da solidez do Grupo Roma, obsessivo na busca da qualidade e da prestação do melhor serviço aos seus clientes, que consegue com instalações modernas e bem adequadas, equipamento de ponta e equipes altamente especializadas em cada marca e sempre atualizadas. A estratégia do Grupo Roma é um crescimento sustentado, garantido pela adesão constante de novos clientes, a parceria profissional com as indústrias que representa e a responsabilidade social de quem mantém mais de 800 empregos diretos. Em 2008, o Grupo Roma incorporou as empresas Impercol e Colore. A nova empresa do grupo, a Roma Química, indústria que nasce tendo como um dos seus principais produtos a solução inovadora e definitiva para a pichação, problema que aflige muitos países no mundo, pela severa degradação que provoca aos patrimônios pessoais, públicos e ambientais. Roma Química, com grande vocação no desenvolvimento de soluções e produtos inovadores, de alta tecnologia e sustentabilidade; visando a ampliação do conforto e a segurança humana, mas, tendo como meta privilegiar a preservação do meio ambiente e seus recursos naturais. Atuando com dedicação e afinco, nas áreas de proteção e tratamento de superfícies, com destaque em produtos técnicos especiais, que compõem a Divisão de Tintas ImperCol, tais como : antipichação, isolamento termo-acústico, anti-chama, antiderrapante, autolimpante, anti-impregnante e anti-incrustante. A planta industrial foi erguida em Taboão da Serra, no interior de São Paulo, com capacidade de desenvolver e produzir tintas e colas com altíssima tecnologia para empregos residenciais, industriais, automotivos, marítimos e de proteção ao patrimônio público. Já têm registradas em 22 países, tintas para aplicações específicas, revolucionárias na aplicabilidade, beleza, durabilidade, proteção e economia que proporcionam.
  2. 2. A preocupação com o meio-ambiente e desenvolveu os seguintes produtos: ABPQ, SW600 - Exclusivo absorvedor de produtos químicos, de base vegetal, biodegradável. Apresentado como sólido/granulado amarelado e em diversos formatos. É extremamente eficiente nas remoções e contenções de vazamentos de petróleo, seus derivados, e de produtos químicos em geral, tais como: diesel, gasolina, óleos de corte de centro de usinagem, resíduos de tintas, resinas, isocianatos, peróxidos. REDUSOL Revestimento térmico com microesferas para telhados e lajes. Protege contra ação de intempéries, impermeabiliza, reduz o calor interno dos ambientes, o barulho das chuvas e economiza na refrigeração de ambientes. REDUSOL FLEX Revestimento térmico de alta flexibilidade, contendo microesferas, indicado na pintura e conservação de tendas e barracas, aumentando o conforto térmico, impermeabilizando, evitando a passagem dos raios UV's e aumentando a vida útil do tecido. IMPERFIRE AF- 400 Tinta e verniz retardante de chama para uso em madeira e alvenaria. O filme formado se carboniza evitando a propagação das chamas no material protegido, aumentando o controle e o tempo de combate em caso de incêndio; não gera fumaça tóxica. Concessionária Roma Fiat, perfil inovador e com uma proposta diferenciada de atendimento e prestação de serviços aos clientes. O foco do trabalho é o relacionamento e buscamos acima de tudo garantir clareza no processo de negociação, oferecendo cada vez mais, canais eficientes para atender às exigências do mercado. A Roma conta com 4 concessionárias em Minas Gerais sendo 3 em Belo Horizonte, 1 em Contagem e 2 na cidade do Rio de Janeiro. Além dessas lojas, ainda fazem parte do grupo: a BH For concessionária Ford e a Motoroma concessionária Yamaha. Atualmente considerada referência Fiat, a Roma conta também, com a conquista de importantes prêmios, como o Padrão de Atendimento Fiat, o Excelência Fiat e o Qualidade Total de Atendimento Fiat. Yamara – Moto Roma Com cinco pontos de venda em Belo Horizonte, essa concessionária Yamaha tornou-se referência no mercado de motocicletas em Belo Horizonte, graças a uma ousada política de vendas que oferece facilidades e um atendimento especial aos seus clientes. O Grupo Roma mantém um planejamento único, onde todas as empresas do grupo, bem como seus pontos de vendas, obedecem à mesma normatização. Para isso o Grupo se se organiza dividindo tarefas, responsabilidades e autoridades hierarquicamente (Presidência – Diretoria de Administração,/Finanças: Gerência de Recursos Humanos; Gerência Tecnologia da informação; Gerência Financeira – Outros Negócios: Imobiliário, Agronegócios e Química.). As empresas do grupo compreendem a realização das atividades previstas no planejamento e as executam de maneira coesa em todas as unidades, a fim de que os objetivos sejam atingidos. Como se não bastasse o grupo mantém auditorias semestrais para garantir o andamento das atividades, tudo conforme planejado pela diretoria, de modo a assegurar os resultados propostos. A estratégia do Grupo Roma é um crescimento sustentável e a responsabilidade social de quem mantém mais de 800 empregos diretos, responsabilidade de quem, voluntariamente, contribui para uma sociedade mais justa e para um ambiente mais limpo, responsabilidade de uma empresa que se preocupa consigo bem como com a sociedade, comunidade e ambiente nos quais está inserido. Como exemplo desta responsabilidade social e que será mais detalhadamente explicado a posteriori, temos: a inclusão do GRUPO no programa “Jovem aprendiz” do governo federal que objetiva a inserção dos jovens no mercado de trabalho qualificado; o projeto “Literatura em movimento” promovido pelo setor de Recursos Humanos da Roma Fiat RJ em parceria com o SESC RJ; e arrecadação de distribuição de 2
  3. 3. donativos às milhares de vítimas atingidas pelas chuvas no Rio de Janeiro, e inúmeros outros projetos. O Grupo Roma, obsessivo na busca da qualidade e da prestação do melhor serviço aos clientes, que consegue através de boas instalações, equipamentos adequados e principalmente através da capacitação dos profissionais por meio de cursos, treinamentos e avaliação de perfil/cargo no momento da contratação. O Brasil ocupa hoje a quarta posição no ranking mundial de venda de veículos, ultrapassando a Alemanha em 23 mil carros vendidos, enquanto a China é líder no mercado com 10,2 milhões de unidades vendidas, seguido de EUA com 6,6 milhões, e em terceiro o Japão, com 3,1 milhões. A previsão de vendas de veículos para ate 2015 no Brasil. A Price, baseada nos investimentos das montadoras ate 2015, informa que os investimentos serão próximos a 40 milhões, mas esse valor aumentaria a produção do Brasil em aproximadamente 6,7 %. O Setor financeiro é visto como uma ciência da gestão do dinheiro, que leva consigo uma preocupação com o desenvolvimento dos serviços, prevendo supostos erros e tomadas de decisões. É um setor integrado a vários outros, pois muitos deles dependem do planejamento financeiro para fazer, por exemplo, concessão de credito a clientes, captação de fundos para financiar operações da empresa e assim por diante. Entretanto, atualmente o ambiente possibilita expandir este campo no que se refere às mudanças no ambiente empresarial, a globalização de atividades, e a maior integração, pois se tornou parte de extrema importância como um todo para que a empresa siga de forma bem sucedida. Essas mudanças tornam a função de administração financeira mais completa e levam a carreira mais gratificante e satisfatória. A área financeira de uma empresa interage com todas as demais áreas, principalmente quando se trata de previsões úteis, e as mais divergentes tomadas de decisões. A cada dia que passa, mudanças em todo o mundo e em todos os campos vão surgindo. E no ramo empresarial não é nada diferente, o que gera cada dia mais competitividade no mercado. Por isso e para se obter um diferencial a mais. Inovações tecnológicas e novos conhecimentos, embora necessários, já não são suficientes para serem ‘o diferencial’ da empresa uma vez que estão ao alcance de todo devido à globalização. Faz-se necessário então, que as empresas lancem mão de sistemas de informações que mais aprimorados que possam subsidiar o processo decisório. Os fatos contábeis responsavelmente registrados constituem um rico banco de dados que geram informações importantes às empresas, clientes e possíveis investidores. Segundo SILVA (1999) os aspectos internos que devemos levar em consideração são a forma de organização interna da empresa, sua estrutura a nível gerencial e seus projetos para a permanência e evolução da organização. Como aspectos externos, o nível de economia, a política econômica do país e seus clientes, fornecedores e concorrentes. Como exemplo de demonstrações financeiras temos: o Fluxo de caixa, DRE – Demonstrações do Resultado do exercício, Balanço Patrimonial. Cada qual dentro de seu objetivo exerce uma função essencial no que contende a uma maior competitividade no mercado. De acordo com IUDÍCIBUS (1996) a contabilidade, com os dois relatórios, o Balanço Patrimonial e a Demonstração do Resultado do Exercício, um completando o outro, atinge a finalidade de mostrar a situação patrimonial e econômico-financeira da empresa. Com os dois relatórios, qualquer pessoa interessada nos negócios da empresa tem condições de obter 3
  4. 4. informações, fazer análises, estimar variações, tirar conclusões de ordem patrimonial e econômico-financeira e traçar novos rumos para futuras transações. Quanto a Viabilidade econômico-financeira, uma empresa ao iniciar um projeto ou um investimento é necessário verificar a viabilidade daquele processo, como custos e o retorno financeiro que ele poderá trazer. O setor financeiro é o responsável por calcular tal risco inicial, planejamento e controle financeiro, tomada de decisões de investimento, tomada de decisões de financiamentos, trazendo assim um estudo detalhado e mais seguro do empreendimento. Consiste nesse estudo o dinheiro em caixa, o tempo necessário para que se tenha o retorno desejado, quanto será investido e todo um cenário macroeconômico. O setor financeiro é responsável não só pelo inicio do processo e sim por todo ele ate a sua concretização e resultado final, levando em conta se tal investimento trouxe o retorno calculado e desejado inicialmente. É importante ressaltar que o setor financeiro é um dos mais importantes na cadeia, pois esta presente em todas as escalas do processo, tentando prever e diminuir qualquer contratempo que possa vir surgir ao longo do tempo. Com tantas responsabilidades o setor pode não ter tanto sucesso em todas as etapas em se tratando de problemas macroeconômicos, onde forças externas poderão retardar e encarecer todo o processo, mas não quer dizer que eles não possam ser previstos, revistos e solucionados. Já com um projeto bem feito e com as falhas previstas os problemas microeconômicos são minimizados e podem nem vir a acontecer, são mais fáceis de ser previstos, pois estão dentro da empresa. Para um maior sucesso do setor financeiro é comum que ele tenha subdivisões: Valor e orçamento de capital, Análise de retorno e risco financeiro, Análise da estrutura de capital financeira, Análise de financiamentos de longo prazo ou curto prazo e Administração de caixa ou caixa financeira, onde cada um poderá exercer seu papel de forma organizada e integrada. Em relação aos investimentos e financiamentos, há de se pensar também, que uma boa análise e demonstração financeira, gera uma eficiente análise. Demonstrações Financeiras responsáveis, como ressaltado no tópico anterior, mostram aos gestores da empresa, as condições financeiras num determinado período, subsidiando-lhe a tomada de decisão quanto à onde e como investir seus recursos de forma sustentável, em que se deve investir, como gerir os gastos, se pagar à vista ou prazo, dentre inúmeras transações financeiras imprescindíveis a manutenção de uma empresa. Um investimento responsável é aquele que se sustenta, aquele que em curto, médio ou longo prazo se auto-sustentará, é aquele que observa além da necessidade de seu uso po inovações de mercado, é também aquele que a empresa, dentro da sua atual situação financeira pode arcar. É importante observar, que de nada serve um grande império, robusto, tecnológicamente avançado porém falido. Com o presente estudo, torna-se a importância e o quão responsável deve ser, os relatórios das Demonstrações Financeiras, para acompanhar o andamento das atividades das empresas em geral e assim se fazer uma melhor análise de investimentos e financiamentos após observar a viabilidade econômico-financeiro desses investimentos, para se obter o diferencial, tão almejado para gana frente diante de um mercado tão competitivo. 4
  5. 5. Essas decisões influenciam, e muito, em todas as demais dos outros departamentos, pois se o financeiro, não estiver em boas condições e bem organizado, fica bem mais complexo que os demais setores se organizem. O setor de finanças pode ser considerado como o combustível da empresa que possibilita o funcionamento de forma correta, passando o oxigênio para os outros setores, sendo preciso circular constantemente, possibilitando a realização das atividades necessárias, objetivando o lucro, maximização dos investimentos, mas, mais importante, o controle eficaz da administração do caixa, dominando a entrada e saída de recursos financeiros, podendo ser em forma de investimentos, empréstimos entre outros, sempre visionando a viabilidade dos negócios, que proporcionem não somente o crescimento, mas o desenvolvimento e estabilização. A administração do caixa compõe instrumento essencial para a boa administração dos meios financeiros em qualquer empresa, independente de seu tamanho. A perspectiva de caixa planejada pelo administrador financeiro terá êxito apenas com o empenho conjunto dos vários departamentos da empresa. A previsão de vendas, as condições das vendas, contendo prazo de pagamento, é responsabilidade da área comercial. O pessoal da produção e contabilidade de custos fornece a previsão de gastos de produção. Todos os departamentos da empresa que abrangem a administração devem evitar custos e despesas em abundância e buscar a maior receita de sua atividade. O sucesso do gerenciamento depende de uma boa comunicação entre os diversos setores com o setor financeiro. O financeiro cuida de planejamento, analise de investimentos, política de crescimento, dentre outros que refletem em toda a empresa. Um dos fatores importantes para área financeira é o planejamento onde se faz necessário em todas as atividades da empresa onde se tornou um fator critico de sucesso que indicam caminhos que levam a alcançar os objetivos da empresa, é um processo que conduz a administração da empresa que visa a acompanhar as diretrizes de mudanças e a rever quando forem necessárias as metas já estabelecidas, assim poderá visualizar com antecedência o investimento, o grau de endividamento da empresa, os planos financeiros e orçamentos contribuem para atingir os objetivos da empresa com tudo oferecem uma estrutura para coordenar as diversas atividades da empresa e atuam como mecanismo de controle onde estabelece um padrão de desempenho no qual é possível avaliar os eventos reais, pode-se enquadrar nesse assunto o planejamento financeiro em longo prazo que busca conhecer antecipadamente o impacto da implementação de ações projetadas em frente à situação financeira da empresa já o de curto prazo ele tende a estimar detalhadamente as entradas e saídas de dinheiro geradas pela própria atividade da empresa e por fim se usam o planejamento operacional que é destinado a fazer o controle preciso das disponibilidades a fim de minimizar encargos financeiros como empréstimos e maximizar os rendimentos das aplicações. O financeiro requer muito de seus profissionais, fazendo com que eles se tornem profissionais mais capacitados, adquirindo mais informações para que em seu setor ele tenha capacidade de lidar com certas situações da empresa, um aspecto importante dentro da aérea é a estratégia que é um plano de ação para desenvolver e ajustar a vantagem competitiva de uma empresa onde procura acentuar os pontos fortes e contornar os pontos fracos é um processo onde muitas vezes não pode ser separado da estrutura, comportamento e cultura da empresa que se resumi em dois importantes aspectos da estratégia a formulação e a implantação. O atual quadro econômico do mercado exige das instituições melhor controle na gestão financeira de seus recursos, não admitindo indecisões e improvisações sobre qual destino. O mundo financeiro moderno depende da velocidade, do volume e da precisão do fluxo de informações. Os departamentos de finanças usam sistemas de informação para monitorar 5
  6. 6. mercados financeiros mundiais e para fornecer análises quantitativas é trabalhando dessa maneira que se unem intimamente as finanças com todas as outras áreas funcionais dentro da empresa. A questão da gestão financeira nas empresas é de grande importância, pois muitas questões envolvem esse assunto, inclusive outros que enfoques bem diferentes, mas também tem um relacionamento muito forte com gestão financeira. Praticamente tudo que se pensa dentro de uma corporação ou dentro de uma empresa, tem um impacto financeiro no orçamento, sendo então necessária uma avaliação profunda no diz respeito a novos investimentos e seus prováveis retornos. O controle estratégico esta ligado diretamente ás diretrizes e estratégias traçadas pela empresa dentro do seu plano de crescimento sustentável e quando essas metas viram práticas e aparecem os resultados o controle estratégico esta concretizado. Segundo MAXIMINIANO (2000) controlar é assegurar que os resultados daquilo que foi planejado, organizado e dirigido se ajustem, tanto quanto possível, aos objetivos previamente estabelecidos. A essência do controle está na verificação da atividade controlada e está alcançando os objetivos/resultados. As fases do controle são: A) Estabelecimento de padrões e critérios B) Observação de desempenho C) Comparação do desempenho com o padrão estabelecido D) Ação corretiva ou de manutenção. A empresa que não controla as suas atividades e resultados não tem como averiguar se está conseguindo ou não atingir os seus objetivos. Quando a empresa está conseguindo alcançar o que planejou, ele deve manter o rumo e/ou procurar expandir as suas ações, a fim de aproveitar as oportunidades de mercado. A administração permeia a vida das pessoas e das empresas indistintamente, porque todos têm que gerir os recursos que possuem, seja para a sua própria sobrevivência ou para alcançar os seus objetivos). CHIAVENATO (1994), ressalta que o controle verifica se a execução está de acordo com o que foi planejado: quanto mais completos, definidos e coordenados forem os planos, tanto mais fácil será o controle. Quanto mais complexo o planejamento e quanto maior for seu horizonte de tempo, mais complexo será o controle. Através da função controle, o administrador assegura que a organização e seus planos estejam na trilha certa. Uma vez elaborado o plano do projeto, podemos preparar o ambiente para controlarmos a execução das atividades do projeto e documentar o desvio entre o que foi planejado e o que foi realmente executado. A fase da execução do projeto é tipicamente a fase a mais longa do projeto nos termos da duração. Pois tem que se ter muita cautela ao executar, exatamente da forma que se planejou, os problemas e percalços naturais de um projeto começam a surgir quando chega o momento de colocar em prática o que foi planejado. MAXIMINIANO (2000) diz que o processo de execução consiste em realizar as atividades planejadas que envolvem dispêndio de energia física e intelectual. No grupo Roma as diretrizes são organizadas de forma hierárquica com metas bem definidas de forma clara e direta á todos os colaboradores e tem como seu principal objetivo a qualidade no atendimento aos seus clientes. Visando um maior crescimento no mercado mineiro de revendas de veículos a Roma vem conseguindo resultados satisfatórios e sólidos sendo assim umas das maiores revendas de veículos do grupo Fiat no estado. A empresa ao colocar em pratica os seus objetivos e sendo acompanhado por um processo eficaz de auditoria e coordenado com os demais setores da empresa acarretam resultados eficientes e satisfatórios nos lucros obtidos em seu segmento. 6
  7. 7. A valorização do capital humano esta dentro dos projetos de sua fase de expansão no mercado aliando assim o bom crescimento do mercado e á capacitação intelectual de seus colaboradores. 2 METODOLOGIA Pode-se classificar pesquisa quanto à área em teórica, metodológica empírica e prática; Quanto aos objetivos em exploratória, descritiva e explicativa; quanto aos procedimentos em pesquisa de campo e pesquisa de fonte; quanto ao objeto em bibliográfica; laboratório e campo e por fim quanto a abordagem que pode ser quantitativa ou qualitativa. Na concepção de GIL(1999), a pesquisa descritiva tem como principal objetivo descrever características de determinada população ou fenômeno ou estabelecimento de relações entre as variáveis. Uma de suas características mais significativas está na utilização de técnicas padronizadas de coletas de dados. Ainda segundo GIL(1999) as pesquisas explicativas nas ciências naturais se valem, quase exclusivamente, do método experimental. Todavia, nas ciências sociais, em virtude de a experimentação não ser muito utilizada, recorre-se a outros métodos, principalmente ao observacional. “A pesquisa explicativa é um tipo de pesquisa mais complexa, pois além de registrar, analisar, classificar e interpretar os fenômenos estudados, procura identificar seus fatores determinantes. A pesquisa explicativa tem por objetivo aprofundar o conhecimento da realidade, procurando a razão, o porquê das coisas e por esse motivo está sujeita a erros” Andrade (2002,p.20). A pesquisa exploratória constitui o primeiro estágio de toda pesquisa científica e objetiva caracterizar inicialmente o problema, classificá-lo e só então defini-lo. A Pesquisa teórica por sua vez objetiva ampliar generalizações, definir leis mais amplas, estruturar sistemas e modelos teóricos, relacionar e enfeixar hipótese, já na modalidade aplicada, investiga-se, comprova-se ou rejeita-se hipóteses sugeridas pelos modelos teóricos. Quanto às pesquisas de campo, são observações dos fatos tais como ocorrem, não permitem isolar e controlar as variáveis, mas perceber e estudar as relações estabelecidas. Na modalidade experimental, cria-se condições para interferir no aparecimento ou na modificação dos fatos, para poder explicar o que ocorre com fenômenos correlacionados. Já na bibliográfica, recupera-se sobre um problema o conhecimento científico já acumulado. No que contende ao objeto da pesquisa, diz-se da pesquisa exploratória que a mesma proporciona maior familiaridade com o problema, levanta material bibliográfico e/ou questionários (pesquisa de opinião, sensos, etc.) e pesquisa bibliográfica ou estudo de caso. “O estudo de caso é caracterizado pelo estudo profundo e exaustivo de um ou de poucos objetos, de maneira a permitir conhecimentos amplos e detalhados do mesmo, tarefa praticamente impossível mediante os outros tipos de delineamentos considerados”. Gil(1999, p.73) GIL (1999) explica que a pesquisa bibliográfica e desenvolvida mediante material já elaborado, principalmente livros e artigos científicos. Apesar de praticamente todos os outros tipos de estudo exigirem trabalhos dessa natureza, ha pesquisa exclusivamente desenvolvidas por meio de fontes bibliográficas. 7
  8. 8. O material consultado abrange todo referencial já tornado publico em relação ao tema de estudo, desde publicações avulsas, boletins, jornais, revistas, livros, pesquisas, monografias, dissertações, teses entre outros. Para KELINGER (1980, p. 125) um experimento e um estudo no qual umas ou mais variáveis independentes são manipuladas e no qual a influencia de todas ou quase todas variáveis relevantes possíveis, não pertinentes ao problema da investigação e reduzida ao mínimo. Definem a pesquisa bibliográfica como a que: “explica um problema a partir referenciais teóricos publicados em documentos. Pode ser realizada independentemente ou como parte da pesquisa descritiva ou experimental. Ambos os casos buscam conhecer e analisar as contribuições culturais ou cientificas do passado existentes sobre um determinado assunto, tema ou problema. Cevo e Bervian (1983, p. 55) Além da importância do estudo de caso para compreender os fenômenos sociais complexos, observa que: “permite uma investigação para se preservar as características holísticas e significativas dos eventos da vida real – tais como ciclos de vida individuais, processos organizacionais, administrativos, mudanças ocorridas em regiões urbanas, relações internacionais e maturação de alguns setores. Yin (2002, p. 21) Enquanto da descritiva é dito que se deve observar, registrar, analisar, classificar e interpretar os fatos sem interferências subjetivas do pesquisador através questionários e observações sistemáticas, já na explicativa identifica-se fatores determinantes para a ocorrência dos fenômenos naturais por meio de experimentos e sociais através de observações pontuais. Tratando-se da forma de abordagem temos a quantitativa que traduz em números opiniões e informações a serem classificadas e analisadas, e temos a qualitativa que é descritiva, não podem ser mensuráveis em números, os dados são analisados indutivamente onde a base no processo de pesquisa qualitativa é a interpretação dos fenômenos e a atribuição dos significados. Pesquisa Qualitativa: é uma pesquisa que leva em consideração o livre pensamento sobre um tema, objeto ou conceito. tem caráter subjetivo , não há preocupação em informar dados a uma população , possui um numero pequeno de entrevistados. Na pesquisa qualitativa as entrevistas são feitas através de debates entre grupos, seguindo de um entrevista individual. Pesquisa quantitativa: é utilizada para apurar opiniões com dados concretos, como um questionário , deve ser retirada de uma parte dos indivíduos para se retirar uma opinião geral sobre determinado assunto, exige um numero maior de colaboradores para que os resultados sejam divulgados para a população. Nessa pesquisa os entrevistados são divididos por critérios: idade, sexo, região geográfica, classe social. Os métodos qualitativos e quantitativos não se excluem. Embora difiram quanto a forma e a ênfase, os métodos qualitativos trazem como contribuição ao trabalho de pesquisa uma mistura de procedimentos de cunho racional e intuitivo capazes de contribuir para a melhor compreensão dos fenômenos. Pode-se distinguir o enfoque do qualitativo do quantitativo, mas não seria correto afirmar que guardam relação de oposição (POPE &MAYS, 1995, p.42). 8
  9. 9. O emprego de métodos qualitativos pode conferir redirecionamento de investigação, com vantagens em relação ao planejamento integral e prévio de todos os passos de pesquisa (PIORE, 1979, p.560) Segundo Godoy (1995b, p.21) , há três possibilidades de para a abordagem qualitativa: a pesquisa documental , o estudo de caso e a etnografia. A pesquisa documental é feita através de materiais que ainda não foram analisados e que podem receber novas analises trazendo novas interpretações. No caso do estudo visa uma profunda analise de um tema, um estudo bem detalhado de todos os eventos. Sendo assim, de acordo com a atividade proposta definimos optar pela entrevista, que por sua vez é um método direto de coleta de dados onde se estrutura através de contato direto e verbal. Goode e Hatt (1969) a entrevista “consiste no desenvolvimento de precisão, focalização, fidedignidade e validade de certo ato social como a conversação”. A entrevista tem como objetivo reunir, opinião, razão sentimento e fato de seu entrevistado, afim de obter informações de determinado assunto, visando averiguar os fatos incluindo a visão e conduta atual ou passada que determinada pessoa tem sobre o mesmo. No caso da entrevista proposta pelo grupo (não estruturada) o entrevistador tem a liberdade de mudar seu planejamento de perguntas desde que não altere seu objetivo final, mudando a ordem das perguntas ou até mesmo as fazendo diferentes do planejamento estabelecido, assim levando como a direção que a conversa o permitir pois ele pode realizá-la através de uma certa informalidade, fazendo com que a entrevista seja além de não estruturada não dirigida onde o entrevistado tem também a liberdade de expressar sua opinião por parte pessoal. Deve ser realizada entre ambas partes, por uma pessoa que tenha boa comunicação, clareza, entendimento tanto das perguntas quanto das respostas, também é necessário que tenha em foco o objetivo para ser feita a escolha do entrevistado de acordo com a área proposta visando ter respostas objetivas e validas, para maior facilidade é bom ter um certo grau de confiança e conhecimento do entrevistado mantendo um contato inicial. A entrevista deve terminar como começou em um ambiente de cordialidade com o registro de toda a conversa com as mesmas palavras que o entrevistado usou para maior veracidade das informações. 3 JUSTIFICATIVA A cada dia que passa, mudanças em todo o mundo e em todos os campos vão surgindo. E no ramo empresarial não é nada diferente, o que gera cada dia mais competitividade no mercado. Por isso e para se obter um diferencial a mais.Inovações tecnológicas e novos conhecimentos, embora necessários, já não são suficientes para serem ‘o diferencial’ da empresa uma vez que estão ao alcance de todo devido à globalização. Faz-se necessário então, que as empresas lancem mão de sistemas de informações que mais aprimorados que possam subsidiar o processo decisório. Os fatos contábeis responssavelmente reistrados, constituem um rico banco de dados que geram informações importantes às empresas, clientes e possíveis investidores. Segundo SILVA, 1999, Os aspectos internos que devemos levar em consideração são a forma de organização interna da empresa, sua estrutura a nível gerencial e seus projetos para a permanência e evolução da organização. Como aspectos externos, o nível de economia, a política econômica do país e seus clientes, fornecedores e concorrentes. 9
  10. 10. Como exemplo de demonstrações financeiras temos: o Fluxo de caixa, DRE – Demonstrações do Resultado do exercício, Balanço Patrimonial. Cada qual dentro de seu objetivo, exercem uma função essencial no que contende a uma maior competitividade no mercado. De acordo com IUDÍCIBUS, 1998, a contabilidade, com os dois relatórios, o Balanço Patrimonial e a Demonstração do Resultado do Exercício, um completando o outro, atinge a finalidade de mostrar a situação patrimonial e econômico-financeira da empresa. Com os dois relatórios, qualquer pessoa interessada nos negócios da empresa tem condições de obter informações, fazer análises, estimar variações, tirar conclusões de ordem patrimonial e econômico-financeira e traçar novos rumos para futuras transações. Quanto a Viabilidade econômico-financeira, uma empresa ao iniciar um projeto ou um investimento é necessário verificar a viabilidade daquele processo, como custos e o retorno financeiro que ele poderá trazer. O setor financeiro é o responsável por calcular tal risco inicial, planejamento e controle financeiro, tomada de decisões de investimento,tomada de decisões de financiamentos,trazendo assim um estudo detalhado e mais seguro do empreendimento. Consiste nesse estudo o dinheiro em caixa, o tempo necessário para que se tenha o retorno desejado, quanto será investido e todo um cenário macroeconômico. O setor financeiro é responsável não só pelo inicio do processo e sim por todo ele ate a sua concretização e resultado final, levando em conta se tal investimento trouxe o retorno calculado e desejado inicialmente. É importante ressaltar que o setor financeiro é um dos mais importantes na cadeia,pois esta presente em todas as escalas do processo , tentando prever e diminuir qualquer contratempo que possa vir surgir ao longo do tempo. Com tantas responsabilidades o setor pode não ter tanto sucesso em todas as etapas em se tratando de problemas macroeconômicos, onde forças externas poderão retardar e encarecer todo o processo, mas não quer dizer que eles não possam ser previstos, revistos e solucionados. Já com um projeto bem feito e com as falhas previstas os problemas microeconômicos são minimizados e podem nem vir a acontecer, são mais fáceis de ser previstos, pois estão dentro da empresa. Para um maior sucesso do setor financeiro é comum que ele tenha subdivisões: Valor e orçamento de capital, Análise de retorno e risco financeiro, Análise da estrutura de capital financeira, Análise de financiamentos de longo prazo ou curto prazo e Administração de caixa ou caixa financeira, onde cada um poderá exercer seu papel de forma organizada e integrada. Em relação ao investimantos e financiamentos, há de se pensar também, que uma boa análise e demontraçã financeira, gera uma eficiente análise. Demonstrações Financeiras responsáveis, como ressaltado no tópico anterior, mostram aos gestores da empresa, as condiçoes financeiras num determinado período, subsidiando-lhe a tomada de decisão quanto à onde e como investir seus recursos de forma sustentável, em que se debe investir, como gerir os gastos, se pagar à vista ou prazo, dentre inúmeras transações financeiras imprecindíveis a manutenção de uma empresa. Ao analizar o caso das empresa “Matarazzos”, hoje quase não conheidas, e que outrora eran vistas como um imperio, pode-se perceber o quão importante se torna uma bos gestão, gestão essa que jamais erá eficaz se não pasar por uma excelente gestão de finananças e que por sua vez jamais será excelente sem as devidas demonstrações financeiras, sem os devidos investimentos e financiamentos. Um investimento responssável é aquele que se sustenta, aquele que em curto, médio ou longo prazo se auto sustentará, é quele que observa alám da nescessidade de seu uso po inovações de mercado, é também aquele que a empresa, dentro da sua atual situação financeira pode arcar. É importante observar, que de nada serve um grande imperio, robusto, tecnológicamente avançado porém falido. 10
  11. 11. Com o presente estudo, torna-se a importância e o mquão responssável debe ser, os relatórios das Demonstrações Financeiras, para acompanhar o andamento das atividades das empresas em geral e assim se fazer uma melhor análise de investimentos e financiamentos após observar a viabilidade ecnomica-financeiro desses investimentos, para se obter o diferencial, tão almejado para gana frente diante de um mercado tão competitivo. 4 PERGUNTAS DA PESQUISA Tendo em vista a problemática, o pressuposto, o objetivo geral e os objetivos específicos, as seguintes perguntas embasaram esta pesquisa: 1) Quantas pessoas trabalham no setor? R: 5 (Cinco) 2) A quantidade de colaboradores são o suficiente? R: Sim 3) Qual é o sistema que a empresa utiliza? R: FIATNET, SHP 4) Esse sistema corresponde ás necessidades do setor? R: Atende nas atividades mais básicas, havendo muitas dificuldades em gerar relatórios que abrange melhor a posição financeira como fluxo de caixa e relatórios gerenciais. Grande parte destes relatórios são gerados e alterados conforme necessidade do setor. 5) Há treinamentos com freqüência no setor e qual é essa freqüência? R: Os treinamentos são realizados pelo setor de recursos humanos da empresa, sua frequência é a cada 01 ano ou mais, dependendo das necessidades pelo departamento apontadas. 6) Quais são os problemas mais comuns no setor? R: Falta de comunicação e comprometimento de pessoal 7) O que o entrevistado melhoraria no setor? R: As melhorias para o setor já foram propostas e aceitas e estão sendo executadas pela equipe. No momento estamos em processo de implantação das mudanças na execução das atividades, com o retorno esperado da equipe o próximo passo é tornar mais dinâmicos os processos que dependem de terceiros, minimizar os prazos para finalização de cada atividade e fazer um rodízio dentro do setor, trocando atividades para conhecimento e participação de todos. 9) Quais são os pontos positivos no setor? R: Colaboração mútua entre funcionários, relação interpessoal. 11
  12. 12. 10) Com quais setores da empresa há uma maior integração? R:Tesouraria, contabilidade e área comercial. 11) Como é a interatividade com os outros setores? R:Tranquila. 12) Como o entrevistado acha que o setor é visto pela diretoria da empresa? R:O setor teve uma melhora significativa nos resultados dos processos de cobrança, é um setor que tem se destacado na organização e sincronia, por diversas vezes elogiado. 13) Como funciona a negociação dos juros para os clientes inadimplentes? R:Os juros seguem as normas do grupo, porém é observado o motivo da inadimplência e se o histórico de pagamento dos clientes aponta este como cliente adimplente ou inadimplente. R:A isenção de juros está condicionada aos clientes que não atrasam seus pagamentos e em casos de exceção como a falha no envio de documentos fiscais ao cliente, falha na prestação de serviços e/ou entrega das peças. Aos clientes que estão sempre pagando em atraso não há isenção de juros, pois o serviço prestado e/ou entrega de mercadorias é feito dentro do prazo estipulado. 14) Qual é o prazo dado pela empresa para que se entre em contato com os clientes após o vencimento das faturas? R:No 1º dia de vencido é encaminhado um informativo do título em aberto, no 2º dia iniciam- se contatos telefônicos para identificar se o boleto foi recepcionado e se é de ciência do cliente o valor devido através de cobrança bancária. 15) Existem clientes especiais c/ forma de cobrança diferenciada? R: Sim, tratamo-los como clientes de carteira com recebimentos através de depósito em conta. 16) Quais são os meios mais utilizados para fazer a cobrança? Tel., email carta? R: Telefone e e-mail’ informativo de cobrança 17) Qual é o percentual de retorno das cobranças? R: 90% dos contatos são respondidos de imediato com provisão de regularização dos débitos; 10% clientes problemáticos que já estão em atraso de compras anteriores e que tiveram o cadastro suspenso para compras faturadas. 18 ) Se a empresa possui régua de liquidez de cobrança e como é o acompanhamento dessa ferramenta? D0 D+1 D+2 D+10 D+30 D+40 D+90 12
  13. 13. D Vencimento Bloqueio Envio e-mailNegativação Envio para ConfirmaçãoEnvio para Sistema – e/ou Serasa Cartório de pagamento Cobradora Envio de Contato telefônico e-mail 4.1 DESENHO PERSPECTIVA DA PESQUISA A pesquisa aqui realizada é do tipo qualitativo, à medida que " parte do fundamento de que há uma relação dinâmica entre o mundo real e o sujeito, uma interdependência viva entre o sujeito e o objeto, um vínculo indissociável entre o mundo objetivo e a subjetividade do sujeito." (TRIVINOS, 1992, p. 79). A pesquisa deve ser compreendida em duas partes: uma a elaboração do modelo, tomando como base principal a revisão bibliográfica e outra a validação do modelo, realizada através da sua aplicação na empresa ROMA FIAT. A técnica utilizada para realização da segunda parte é do tipo pesquisa-ação, pois " se propõe a uma ação deliberada visando uma mudança no mundo real." (TRIVINOS, 1992, p.100). Conforme THILOLLENT (1986, p. 14), " pesquisa-ação é um tipo de pesquisa social com base empírica que é concebida e realizada em estreita associação com uma ação ou com a solução de um problema coletivo no qual os pesquisadores e os participantes representativos da situação ou problema estão envolvidos de modo participativo ou cooperativo." Como na pesquisa-ação os pesquisadores desempenham um papel ativo na solução dos problemas encontrados, no acompanhamento e na avaliação das ações desencadeadas, e na segunda parte desta pesquisa será realizada uma intervenção na empresa ROMA FIAT através da aplicação do modelo proposto para posterior avaliação, este foi considerado o tipo mais adequado de pesquisa. A aplicabilidade do modelo será avaliada através do seu grau de aplicação: plena, parcial, insuficiente ou nula. 4.2. UNIVERSO DA PESQUISA A população envolvida na aplicação do modelo compreendeu os dirigentes do primeiro escalão da empresa ROMA FIAT. composto por três pessoas, as chefias do segundo escalão composta por nove pessoas, e oito colaboradores do terceiro escalão. A participação em cada fase da aplicação do modelo pode ser visualizada na tabela 2.1. Tabela 2-1 - Participação da população na aplicação do modelo por fase. Fases do modelo de reestruturação Primeiro Escalão (diretores) Segundo Escalão (chefias) Terceiro Escalão (técnicos e supervisores) Diagnóstico X X X 13
  14. 14. Planejamento X Implantação X Avaliação X X X Ações de Melhorias X X . 5.COLETA E ANÁLISE DOS DADOS Neste tópico, abordam-se os aspectos relacionados aos tipos de dados coletados, às técnicas de coleta de dados e à análise dos dados utilizados nesta pesquisa. 5.1. TIPOS DE DADOS Os dados coletados nesta pesquisa foram de dois tipos: a) dados primários: aqueles coletados pela primeira vez pelo pesquisador; b) dados secundários: aqueles disponíveis ao pesquisador em manuais, relatórios, regulamentos, normas e demais documentos organizacionais. 5.2. COLETA DOS DADOS Os dados primários foram coletados por meio de entrevistas semi-estruturadas, efetuadas com os funcionários do grupo ROMA FIAT , na fase de diagnóstico do método de reestruturação organizacional, totalizando XXXX entrevistas. Também na fase de diagnóstico foram levantados dados secundários, sendo que os principais foram as definições de funções e os procedimentos de trabalho existentes. Dados primários também foram coletados através da observação participante, uma vez que o pesquisador conviveu com os integrantes da empresa, obtendo diversos dados complementares à pesquisa que não foram obtidos através de instrumentos formais de pesquisa. THIOLLENT (1986) define que a observação participante é uma das possíveis técnicas de coleta de dados na pesquisa-ação e, que processar a informação e o conhecimento obtido em situações interativas não constitui uma infração contra a ciência social. TRIVINOS (1992, p.90) define que: " observação direta ou participante é obtida por meio do contato direto do pesquisador com o fenômeno observado, para recolher as ações dos atores em seu contexto natural, a partir de suas perspectivas e seus pontos de vista." A análise dos dados caracteriza-se como sendo predominantemente descritiva, principalmente a análise dos dados primários relacionados com a aplicabilidade do modelo. 6 LIMITAÇÕES DA PESQUISA Apesar de todo o rigor nos procedimentos de pesquisa empregados, convém ressaltar as limitações desta pesquisa. 14
  15. 15. Embora tenha sido gerada uma metodologia de reestruturação organizacional, e a mesma tenha sido aplicada com eficácia o que a validou, esta pode ser considerada como apenas um importante passo na geração de conhecimento sobre o tema. Outras aplicações devem ser realizadas para melhorar e consolidar a metodologia apresentada.Cabe ressaltar que a própria forma de avaliar a aplicabilidade do modelo pode apresentar-se como limitação da pesquisa, uma vez que retrata a realidade por uma determinada ótica, e as possibilidades de avaliação não se esgotam. 7 QUESTIONARIO 1 Diálogo e participação do público interno Nota 1.1 A empresa possui programa para estimular a participação dos colaboradores nos processos de melhoria Justificativa: Há plano de carreira , o que incentiva o colaborador a participar ativamente em processos de melhoria 8 1.2 A empresa possui programa de participação dos colaboradores nos resultados da empresa J – Tem Programa de participação nos lucros de forma coletiva( desempenho da equipe) .acreditamos que seria melhor se a análise fosse individual. 7 1.3 O programa de participação nos resultados adotado premia as habilidades e o desempenho individual dos colaboradores J. Premia apenas coletivamente, o valor pecuniário é repassado a todos mas a avaliação pe coletiva 0 1.4 A empresa disponibiliza informações e treina funcionários para participar da gestão da empresa J – Sim, ainda está muito aquém do que se considera ideal, mas já é um bom programa, que observa critérios como, tempo de serviço na empresa e no cargo. 8 15
  16. 16. 1.5 Os colaboradores participam ativamente da gestão do negócio e formulação de estratégias J – Sim, cada um em seu setor, por ser uma empresa de grande porte, contribui de alguma forma no processo gestório. 5 2 Respeito e investimento nos recursos humanos Nota 2.1 A empresa possui programa sistemático de treinamento e qualificação dos colaboradores J – treinamentos, apenas na aárea de segurança do trabalho, quanto a qualificação oferece bolsas de estudo de até 30% em convênio com algumas universidades 7 2.2 A empresa oferece bolsas de estudo visando aquisição de conhecimentos mais universais J – Sim, como citado anteriomente 9 2.3 No que diz respeito a segurança e saúde do trabalhador, a empresa possui programas que vão além do que é estabelecido pela legislação. J – não, apena como a lei determina. Poré a cumpre sem excedentes. 4 2.4 Existe um monitoramento com avaliação sistemática do nível de satisfação dos colaboradores J - isso não é feito. Há políticas de incentivo masn não de mensuração da satisfação 3 2.5 A empresa possui convênio de assistência médica extensivo aos familiares J – sim, é extensivo aos filhos e conjuje. Possui também plano odontológico 10 3 Gerenciamento ambiental Nota 16
  17. 17. 3.1 A empresa possui um sistema de gerenciamento ambiental estruturado que ultrapassa o que é estabelecido pela legislação J – sim. Há programas de recclagem, direcionamento correto dos resíduos quimicos, líquidos e sólidos. 9 3.2 O sistema de gerenciamento adotado pela empresa estende-se à cadeia de suprimentos, definindo critérios ambientais para a seleção de fornecedores. J – o questionado não possui sta informação 2 3.3 O sistema de gerenciamento ambiental estende-se até a destinação dos resíduos do consumo final J – sim, como já foi falado, possui a estação de tratamento de efluentes, de tratamento de resíduos líquidos além de programa de incentivo a reciclagem inseridos não só na empresa, bem como na comunidade. 10 3.4 A empresa investe na atualização do padrão tecnológico, visando reduzir e substituir recursos ambientais e desenvolve programa de reutilização de resíduos J – sim, como comentado anteriormente 9 3.5 A empresa desenvolve programas sistemáticos de educação ambiental não apenas com o público interno, mas também com a comunidade onde a empresa está inserida. J – sim. De maneira pontual. Por isso possui o certificado relacionado a área 8 4 Relações com o mercado Nota 4.1 A empresa possui políticas claras para a seleção e avaliação de fornecedores J – sim, toda a estrutura da empresa, embora não seja diretamente vinculada a marca, por comercializar a marca coca cola, responde a padrões da Coca cola em Atlanta 10 17
  18. 18. 4.2 As políticas de seleção de fornecedores contemplam critérios relativos a cumprimento da legislação trabalhista, previdenciária e fiscal. J – sim, porém não é invstigado corretamente, bem como os tereirizados não possuem todos os direitos trabalhistas e a empresa “não vê” 8 4.3 As políticas de seleção de fornecedores incluem critérios de responsabilidade social como proibição de trabalho infantil e de práticas de discriminação J – sim, mas não é fiscalizado 8 4.4 A empresa possui algum tipo de programa para auxiliar fornecedores de menor porte a se adequarem aos critérios estabelecidos e promoverem seu desenvolvimento O questionado não possui essa informação J - não x 4.5 A empresa possui política formal de comunicação alinhada aos valores e princípios da empresa. J- 10 4.6 A empresa desenvolve parcerias com fornecedores e distribuidores, visando criar uma cultura de respeito e valorização dos consumidores. J- 10 4.7 A empresa possui estrutura para recebimento das manifestações dos consumidores, que são atendidas e informadas ao público interno. J - Isso não é feito 0 4.8 Utiliza as informações dos consumidores para chegar a causa dos problemas e implementar políticas de melhoria da qualidade dos produtos e serviços. J - Sim, há um controle de qualidade rgoroso, onde há profisionái das áreas de engenharia química e biologia. 9 18
  19. 19. 4.9 Atua pró-ativa e preventivamente no lançamento de produtos, modificação dos processos, prestando contas publicamente de suas atividades. J - Possui um plano de marketing excelente e que torna marca distribuida uma das mais consumidas no mundo. 10 5 Relações com a comunidade e ações associativas Nota 5.1 A empresa participa da vida associativa e apóia a entidade em suas atividades através de seu pessoal de nível operacional e gerencial. J - Há programas de inclusão social e inserçao de jovens no mercado de trabalho, através do menos aprendiz 8 5.2 A empresa participa ativamente de organizações comunitárias, ONG´s e outras instituições (creches, escolas, etc...) e apóia as mesmas através de doações, financiamentos ou projetos O questionado não possui essa informação x 5.3 A empresa possui uma política estruturada para canalização de recursos para a área social através de doações e realização de projetos próprios J - Sim, há dentro da empresa, como mencionado anteriormente o programa jovem aprndiz, al´m deste há diversos programas de incentivo a cultura e lazer como o projeto onde dentreo da fábrica são ministradas aulas voluntárias de inglÊs, informática, espanhol. Tudo que algum funcionário possa transmitir a outros é incentivado neste programa de maneira a propiciar um incentivo maior a cultura daqueles que por uma política salarial defasada, não possui recursos. 10 8 CONCLUSÃO Podemos considerar que a Responsabilidade Social das Empresas é uma forma de gestão estratégica que vai muito além da obrigatoriedade legal e do marketing social, é na verdade o comprometimento permanente da empresa, em adotar um comportamento ético e contribuir para o desenvolvimento global da sociedade. 19
  20. 20. A idéia de responsabilidade social incorporada aos negócios é, portanto, relativamente recente. Com o surgimento de novas demandas e maior pressão por transparência nos negócios, empresas se vêem forçadas a adotar uma postura mais responsável em suas ações. O trabalho teve como enfoque principal enfatizar o papel da gestão empresarial na atual sociedade que não visa somente o lucro, mas que também tem se preocupando com responsabilidade social e sustentabilidade corporativa. Podemos perceber que as empresas descobriram que uma das formas de se tornarem competitivas está associada a fazer o bem. Devemos então esquecer o conceito ultrapassado de filantropia e passarmos a visualizar o bem desenvolvido pelas empresas de forma mais abrangente, relacionando com compromisso com o ambiente na qual a instituição está inserida e o desenvolvimento da satisfação dos Stakeholders. Com toda certeza uma empresa que adota práticas éticas incorre em custos menores do que uma antiética. As empresas éticas não fazem pagamentos irregulares ou ilegais como subornos, compensações indevidas ou desvios, além de estarem à mercê de pagamento de multas caso revelação de suas irregularidades ou ainda colocam interesses pessoais frente aos interesses empresariais. A área de Tecnologia da Informação vem ocupando um papel de destaque dentro das organizações como uma ferramenta poderosa que pode alterar as bases de competitividade. Podemos perceber que implantação de um sistema em uma empresa pode gerar consequências desastrosas se o processo não for tratado de forma clara e objetiva focando todos os setores que terão suas rotinas alteradas por esta nova ferramenta de trabalho. Desta forma, para atingir o pleno potencial dos investimentos em Tecnologia da Informação e, consequentemente, alcançar alguma vantagem de ordem competitiva, as organizações devem analisar cuidadosamente o teor das informações geradas e o aproveitamento das mesmas nos diversos níveis de decisão. Além disso, as empresas devem se adequar ao novo paradigma, cujo foco está na valorização das pessoas que tomam decisões, na aprendizagem a partir de decisões que não foram tomadas em tempo hábil, na flexibilidade para a mudança, na inovação e na velocidade de resposta às demandas do mercado. O administrador financeiro enfatiza o fluxo de caixa, ou seja, entradas e saídas de dinheiro. As despesas são enfatizadas quando pagas e as receitas quando recebidas. Ele mantém o grau de solvência da empresa, analisando e planejando o fluxo de caixa para satisfazer as obrigações e adquirir os ativos necessários ao cumprimento das obrigações e dos objetivos empresariais. A administração do fluxo de caixa encontra-se inserida no contexto decisorial das finanças das empresas, permitindo melhor entendimento de como as organizações geram, aplicam e gerenciam seus recursos financeiros. A gestão financeira é uma das tradicionais áreas funcionais da gestão, encontrada em qualquer organização e à qual cabem as análises, decisões e atuações relacionadas com os meios financeiros necessários à atividade da organização. Desta forma, a função financeira integra todas as tarefas ligadas à obtenção, utilização e controlo de recursos financeiros de forma a garantir, por um lado, a estabilidade das operações da organização e, por outro a rentabilidade. 20
  21. 21. Toda organização precisa de informações gerenciais para desenvolver os seus negócios. Portanto é necessário um conjunto de sistemas de informações eficiente para fornecer esses dados corretamente, dentro de um tempo apropriado. Conforme a estrutura da organização, os sistemas de informações têm uma grande importância para analisar os fatos ocorridos durante aquele período e que sejam analisados e testados com competência dentro da empresa. A incorporação da responsabilidade social, como valor estratégico, implica em práticas e posturas éticas responsáveis, de curto, médio e longo prazo, e é o grande indutor de gestão empresarial responsável e sustentável. Um dos grandes desafios da empresa que pretende se tornar socialmente responsável é, sem dúvida, construir um modelo de negócio que seja, ao mesmo tempo, tanto interessante do ponto de vista econômico e financeiro quanto social e ambiental e que possibilite a construção de um mundo melhor. O Setor financeiro é visto como uma ciência da gestão financeira, que leva consigo uma preocupação com o desenvolvimento dos serviços, prevendo supostos erros e tomadas de decisões. A Gestão de Competências se define como um processo com o fundamento sobre três pilares, que se designa á atração, manutenção e aperfeiçoamento constante sobre os profissionais, onde influencia os resultados da empresa de forma positiva, a idéia é mapear as competências necessárias para implantar estratégias dentro da empresa e com isso selecionar e capacitar os profissionais para que eles possam aplicar suas habilidades de uma maneira satisfatória para alcançar seus objetivos propostos. À solução para os conflitos reside na tolerância e não na guerra. Para praticar a ética dentro do ambiente empresarial torna-se necessário questionar mais as teorias, para assim melhorar o próprio senso de observação, na busca de ações na ética e cidadania para o sucesso das empresas. Conclui-se que todo capital advindo de terceiros ou instituições financeiras devem ser empregados de tal forma que possam contribuir para o aumento e crescimento mercadológico de uma determinada empresa. Promovendo aumento na receita bruta de vendas para que o risco financeiro possa vir a ser controlado dentro de uma estrutura de capital que proporcione o aumento do retorno esperado. 7 SUGESTÕES PARA MELHORIA O Grupo Roma Fiat apresenta acompanhamento do impacto no meio ambiente de seus produtos e serviços através de reciclagem dos resíduos gerados pelos serviços prestados. Por ser uma empresa transparente, honesta e preocupada sempre em prestar serviços de qualidade apresenta um código de valores e regras de conduta claras com a sociedade. A empresa apóia o desenvolvimento das comunidades fornecendo cursos para jovens e adultos obterem uma profissão. Apresenta também compromissos éticos enraizados na cultura Organizacional definindo programas de capitação, identificando as necessidades de capitação, identificando os perigos tratando dos riscos relacionados a saúde ocupacional, avaliando a satisfação das pessoas, selecionando e desenvolvendo projetos sócias. 21
  22. 22. A idéia de responsabilidade social incorporada aos negócios é, portanto, relativamente recente. Com o surgimento de novas demandas e maior pressão por transparência nos negócios, empresas se vêem forçadas a adotar uma postura mais responsável em suas ações. As transformações sócio-econômicas dos últimos 20 anos têm afetado profundamente o comportamento de empresas até então acostumadas à pura e exclusiva maximização do lucro. Se por um lado o setor privado tem cada vez mais lugar de destaque na criação de riquezas; por outro lado, é bem sabido que com grande poder, vem grande responsabilidade. Em função da capacidade criativa já existente, e dos recursos financeiros e humanos já disponíveis, empresas têm uma intrínseca responsabilidade social. Definindo mecanismo para a segurança das informações a empresa planeja a gestão de suas informações. Gestão eficiente e eficaz de um negócio é um fator determinante da sobrevivência empresarial. O contexto atual globalizado, repleto de mudanças econômicas e sociais em âmbito nacional e internacional, exige dos administradores preparo conhecimento e habilidade para atuar em situações bastante complexas. O ambiente econômico sujeito a influencia da concorrência interna e externa, a responsabilidade das empresas que exige uma postura ética, o impacto das novas tecnologias, a qualidade dos serviços e produtos como elemento indispensável torna-se questões decisivas e determinantes de novos paradigmas de gestão empresarial. A empresa utiliza métodos para medir o resultado de suas atividades com pesquisas de pós venda e avaliação de metas cumpridas, porem a empresa deve realizar monitoramento com avaliação sistemática do nível de satisfação dos colaboradores, a empresa realiza políticas de incentivo, mas é muito importante monitorar o nível de satisfação dos funcionários, melhorando o clima organizacional das equipes. A implantação de alguns benefícios poderia ajudar na alta rotatividade que é um dos grandes problemas vivido por ela atualmente, como plano de saúde, planos de cargos e salários, premiações de acordo com o desenvolvimento de cada profissional, feedback, treinamento no setor comercial, que é também um setor que exige muita habilidade e conhecimento e melhorar as formas de comunicação interna com intuito de evitar possíveis erros. Deve criar mais programas de segurança e saúde dos funcionários além do que determina a lei, aumentando assim sua confiança diante de seus funcionários. Há dentro da empresa, o programa jovem aprendiz, além deste há diversos programas de incentivo a cultura e lazer. Tudo que algum funcionário possa transmitir a outros é incentivado neste programa de maneira a propiciar um incentivo maior a cultura daqueles que por uma política salarial defasada, não possui recursos. A empresa apresenta compromissos éticos enraizados na cultura o organizacional definindo programas de capitação, identificando as necessidades de capitação, identificando os perigos tratando dos riscos relacionados a saúde ocupacional, avaliando a satisfação das pessoas, selecionando e desenvolvendo projetos sociais. Atua pró-ativa e preventivamente no lançamento de produtos, modificação dos processos, prestando contas publicamente de suas atividades. Possui um plano de marketing excelente e que torna marca distribuída uma das mais consumidas no mundo. 8 DIAGNÓSTICO E IMPLANTAÇÃO 22
  23. 23. As sugestões citadas anteriormente foram repassassadas a Diretoria. Já vinham sendo analisados alguns métodos de melhoria, e algumas medidas foram implantadas e já apresentam resultados benéficos. As cobranças ainda são feitas da mesma forma (E-mail, informativo de cobrança e contato telefônico), porém, como foi sugerido, o monitoramento do pós-vendas tem sido efetuado e minimizou o índice de inadimplência uma vez que os atrasos ocorrem com menos freqüência, e também foi implantada a pesquisa de satisfação dos funcionários oque automaticamente melhorou a comunicação e relacionamento dos mesmos com a empresa. A comunicação interna é feita por e-mails diários onde são informados pagamentos efetivados e acompanhamento do pós-vendas e metas, notícias de interesse do setor, e também criou a possibilidade onde o Gestor do Setor e funcionários podem se comunicar. A sugestão sobre benefícios aos funcionários ainda está sendo analisada, pois terá que ser verificado as possibilidades e custos que irão gerar a empresa, se for aprovada terá que ser feito um planejamento para ser concluída. A Roma é uma empresa enraizada segue processos antigos e aparenta analisar bastante antes de programar mudanças, foi muito receptiva quanto às sugestões apresentadas. Percebe-se que a questão de custos ainda é um fator que atrapalha a implantação de novos projetos e benefícios, mas não é motivo para uma sugestão ser totalmente descartada. Foi ministrado um treinamento com todos os funcionários do processo financeiro, dessa forma a maioria das dúvidas que havia sobre sistemas, funções e etc, foram sanadas e espera- se um aumento na eficiência da parte do setor. REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS CHIAVENATO, Idalberto. Administração: teoria, processo e prática. 2 ed. São Paulo: Makron Books, 1994. IUDÍCIBUS, Sergio de, 1996, Análise de balanços. 6 ed. São Paulo: Atlas. GIL, Antônio C. Métodos e técnicas em pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999 GODOY, Arilda S., Introdução á pesquisa qualitativa e suas possibilidades, In revista de Administração de empresas, v.35, n.3, 1995b. GOODE, W.J.; HATT,P.K, Métodos em pesquisa social. São Paulo: Nacional, 1969 KERLINGER, F. N. Metodologia da pesquisa em ciências sociais: um tratamento conceitual.São Paulo: EDU/EDUSP, 1980 23
  24. 24. MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Introdução à administração. São Paulo: Atlas, 5ª ed, 2000, 546p. MAXIMINIANO, Antonio Cesar Amaru. Introdução à administração. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2000. SILVA, José Pereira, 1999, Análise financeira das empresas. 4 ed. São Paulo: Atlas. THIOLLENT, Michel Crítica Metodológica, Investigação Social e Enquete Operária 1ª Ed. 1980, 5ª Ed.1986 TRIVINOS, A.N.S; introdução á pesquisa em ciências sociais:a pesquisa qualitativa em educação; 1ª Ed. São Paulo, Atlas, 1992. 24

×