Disciplina: GEOLOGIA GERAL; Cursos de : Agronomia e Geografia                                                   Tema 3 6. ...
Disciplina: GEOLOGIA GERAL; Cursos de : Agronomia e Geografia                                                    Tema 3   ...
Disciplina: GEOLOGIA GERAL; Cursos de : Agronomia e Geografia                                      Tema 3                 ...
Disciplina: GEOLOGIA GERAL; Cursos de : Agronomia e Geografia                                          Tema 36.1.6. ENXOFR...
Disciplina: GEOLOGIA GERAL; Cursos de : Agronomia e Geografia                                                        Tema ...
Disciplina: GEOLOGIA GERAL; Cursos de : Agronomia e Geografia                                                        Tema ...
Disciplina: GEOLOGIA GERAL; Cursos de : Agronomia e Geografia                                                        Tema ...
Disciplina: GEOLOGIA GERAL; Cursos de : Agronomia e Geografia                                                        Tema ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Capitulo 03 b nativos e sulfuretos aula

818 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
818
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Capitulo 03 b nativos e sulfuretos aula

  1. 1. Disciplina: GEOLOGIA GERAL; Cursos de : Agronomia e Geografia Tema 3 6. CLASSIFICAÇÃO DOS MINERAIS As classes de minerais são: a) Elementos nativos g) Nitratos b) Sulfuretos h) Boratos c) Sulfossais i) Fosfatos d) Óxidos e Hidróxidos j) Sulfatos e) Halogenetos k) Tungstatos f) Carbonatos l) Silicatos Evidentemente que a classificação não pára por aqui. As classes são subdivididas em famílias,estas em grupos, estes em espécies (que podem formar séries) e as espécies podem ainda ser subdivididasem variedades.6.1. ELEMENTOS NATIVOS À excepção dos gases livres da atmosfera, só cerca de 20 elementos são encontrados no estadonativo. Estes elementos nativos podem ser divididos em: Metais, Semi-metais e Não-metais. Os metais nativos mais comuns pertencem a três grupos: o grupo do Ouro (Au, Ag, Cu e Pb); ogrupo da Platina (Pt, Pd, Ir, Os); e o grupo do Ferro (Fe, Fe-Ni), todos os grupos cristalizando no sistemacúbico. Os semi-metais mais comuns são o Ar, Sb, Bi, Se e Te. Os não-metais nativos são o S e C (estenas formas de grafite e diamante).6.1.1. OUROa) Sistema Cristalino: sistema cúbico.b) Composição química: Au; normalmente ocorrem outros metais misturados com o ouro, como Ag, Cu e Fe, entre outros.c) Propriedades físicas: Hábito: normalmente maciço; aparece na forma granular (fig. 3.2.c), dendrítica (Fig. 3.6.e) e raramente cristalizado (Fig. 3.13.a). Frequente na forma de pepitas (Fig. 3.13.b); Clivagem e Fractura: não tem clivagem; a fractura é em tipo esquírola; Tenacidade: metal maleável, dúctil e séctil; a) b) Fig. 3.13. Cristal (a) e pepita (b) de Dureza: baixa a muito baixa – 2.5-3; Ouro Densidade: muito denso – 19.3; 25
  2. 2. Disciplina: GEOLOGIA GERAL; Cursos de : Agronomia e Geografia Tema 3 Cor: amarelo-ouro, quando puro; quando misturado com prata, torna-se mais claro; Risca: amarelo-ouro metálico; Brilho: metálico; Diafanidade: opaco.d) Utilização: a maior utilização é na joalharia; metal que garante as reservas financeiras dum país. Muito utilizado na numismática, para medalhas e moedas comemorativas. Nos tempos modernos, o ouro é cada vez mais utilizado em instrumentos científicos e em aplicações dentárias.e) Ocorrência: em Moçambique, o ouro ocorre nas Províncias de Manica, Tete e Niassa. A nível internacional, os principais jazigos de ouro estão na África do Sul, Rússia, China, Canadá, EUA e Brasil.f) Origem do nome: do Latim Aurum = ouro.6.1.2. COBREa) Sistema Cristalino: sistema cúbico.b) Composição química: Cu; normalmente ocorrem outros metais misturados com o cobre, como Ag, Bi, Hg e As, entre outros.c) Propriedades físicas: Hábito: normalmente maciço (fig. 3.14.a), dendrítica (Fig. 3.14.b) e a raramente cristalizado; Clivagem, Fractura, Tenacidade e Dureza: comporta-se como o ouro; Densidade: muito denso – 8.94; Cor: vermelha-rosa claro, escurecendo com o tempo até castanho; Risca: vermelho-metálico; Brilho: metálico em superfície fresca, embaciando com a oxidação; Diafanidade: opaco. bd) Utilização: é utilizado principalmente na indústria eléctrica, no fabrico de cabos eléctricos e condutores. Também se utiliza no fabrico de ligas metálicas (bronze e latão) e na indústria química.e) Ocorrência: em Moçambique, o cobre nativo não ocorre. A nível internacional, os principais jazigos de cobre estão nos EUA, na Zâmbia, Namíbia, RD Congo, Índia e Rússia.f) Origem do nome: do Latim Cuprum, nome dado a este metal c encontrado na Ilha de Chipre. Fig. 3.14. Cobre (a) maciço, (b) dendrítico; (c) cristalino6.1.3. DIAMANTE Fig. 3.15. Diamantes octaédricos6.1.4. GRAFITE Fig. 3.16. Grafite 26
  3. 3. Disciplina: GEOLOGIA GERAL; Cursos de : Agronomia e Geografia Tema 3 a) b) Fig. 3.17. Redes cristalinos (a) do diamante e (b) da grafite6.1.5. FERRO-NÍQUEL (Meteoritos férricos) a) b) Fig. 18. (a) Meteorito de Edmonton (Kentucky, EUA); (b) Grânulos negros de ferro dispersos em roch 27
  4. 4. Disciplina: GEOLOGIA GERAL; Cursos de : Agronomia e Geografia Tema 36.1.6. ENXOFRE Fig. 3.19. Agregado de cristais de enxofre6.2. SULFURETOS/SULFOSSAIS Os sulfuretos e sulfossais constituem uma importante e numerosa classe de minerais que incluema maioria dos minerais de minério. A maioria dos sulfuretos é opaca com cores e riscas características. Osnão opacos têm índices de refracção extremamente altos e só não são opacos em secções muito finas. A fórmula geral dos sulfuretos é XmYnZp, em que X e Y representam elementos metálicos e Z osnão metálicos. Neste capítulo trataremos só de alguns deles, e que são os mais frequentes.6.2.1. GALENAa) Sistema cristalográfico: cúbico.b) Composição química: Sulfureto de Chumbo – PbS; normalmente tem prata associada.c) Propriedades Físicas: Hábito: cúbico ou cúbico+octaédrico (equigranular) (Fig. 3.19), em massas compactas granulares grosseiras ou finas; Clivagem e Fractura: a clivagem é cúbica perfeita; Tenacidade: quebradiça; Dureza: muito baixa – 2.5; a) Densidade: alta – 7.4-7.6; Cor: cinzenta de chumbo; Risca: cinzenta de chumbo; Brilho: metálico; Diafanidade: opaco.d) Utilidade: principal minério de chumbo e importante fonte de prata. O Chumbo é fundamentalmente utilizado em baterias, na indústria química e ligas metálicas. b)e) Ocorrência: em Moçambique, a galena ocorre em pequenas Fig. 3.20. (a) Galena maciça quantidades em Manica e Tete. Os grandes jazigos mundiais de galena com clivagem cúbica; (b) Cristal encontram-se na Alemanha, República Checa, Inglaterra, Austrália e ocatédrico. Canadá.f) Origem do nome: do Latim galena, nome dado à escória. 28
  5. 5. Disciplina: GEOLOGIA GERAL; Cursos de : Agronomia e Geografia Tema 36.2.2. CALCOPIRITEa) Sistema cristalográfico: tetragonal.b) Composição química: Sulfureto de Cobre e Ferro – CuFeS2.c) Propriedades Físicas: Hábito: normalmente maciço, podendo ser tetraédrico (Fig. 3.21.A); Clivagem e Fractura: a clivagem é muito imperfeita; a fractura vai de a) conchoidal a irregular; Tenacidade: quebradiça; Dureza: baixa – 3.5-4; Densidade: média – 4.2-4.3; Cor: amarelo-latão, passando a iridiscente com a oxidação (Fig. 3.21.B); Risca: negra-esverdeada; b) Brilho: metálico; Fig. 3.21. (a) Calcopirite Diafanidade: opaco. tetraédrica; (b) Calcopirite iridescenteg) Utilidade: principal minério de cobre.e) Ocorrência: em Moçambique, a calcopirite ocorre em grandes quantidades em Manica. Os grandes jazigos mundiais de calcopirite encontram-se na Inglaterra, Suécia, República Checa, Espanha, África do Sul, Zâmbia e Chile.f) Origem do nome: do Grego chalcos = cobre + pyros = fogo (ver pirite adiante).6.2.3. PIRITE Fig. 3.22 Cubos de pirite6.2.4. OUTROS SULFURETOS IMPORTANTES (Fig.3.23) Esfalerite (ZnS), Pirrotite (Fe1-xS), Covelite (CuS), Cinábrio (HgS), Realgar (AsS), Marcassite (FeS2 -polimorfo da pirite), Molibdenite (MoS2), Cobaltite (Co,Fe)AsS e Arsenopirite (FeAsS). Cinábrio Marcassite Pirrotite Molibdenite Arsenopirite Covelite Fig. 3.23. Exemplos doutors tipos de sulfuretos. 29
  6. 6. Disciplina: GEOLOGIA GERAL; Cursos de : Agronomia e Geografia Tema 36.2.2. CALCOPIRITEa) Sistema cristalográfico: tetragonal.b) Composição química: Sulfureto de Cobre e Ferro – CuFeS2.c) Propriedades Físicas: Hábito: normalmente maciço, podendo ser tetraédrico (Fig. 3.21.A); Clivagem e Fractura: a clivagem é muito imperfeita; a fractura vai de a) conchoidal a irregular; Tenacidade: quebradiça; Dureza: baixa – 3.5-4; Densidade: média – 4.2-4.3; Cor: amarelo-latão, passando a iridiscente com a oxidação (Fig. 3.21.B); Risca: negra-esverdeada; b) Brilho: metálico; Fig. 3.21. (a) Calcopirite Diafanidade: opaco. tetraédrica; (b) Calcopirite iridescenteg) Utilidade: principal minério de cobre.e) Ocorrência: em Moçambique, a calcopirite ocorre em grandes quantidades em Manica. Os grandes jazigos mundiais de calcopirite encontram-se na Inglaterra, Suécia, República Checa, Espanha, África do Sul, Zâmbia e Chile.f) Origem do nome: do Grego chalcos = cobre + pyros = fogo (ver pirite adiante).6.2.3. PIRITE Fig. 3.22 Cubos de pirite6.2.4. OUTROS SULFURETOS IMPORTANTES (Fig.3.23) Esfalerite (ZnS), Pirrotite (Fe1-xS), Covelite (CuS), Cinábrio (HgS), Realgar (AsS), Marcassite (FeS2 -polimorfo da pirite), Molibdenite (MoS2), Cobaltite (Co,Fe)AsS e Arsenopirite (FeAsS). Cinábrio Marcassite Pirrotite Molibdenite Arsenopirite Covelite Fig. 3.23. Exemplos doutors tipos de sulfuretos. 29
  7. 7. Disciplina: GEOLOGIA GERAL; Cursos de : Agronomia e Geografia Tema 36.2.2. CALCOPIRITEa) Sistema cristalográfico: tetragonal.b) Composição química: Sulfureto de Cobre e Ferro – CuFeS2.c) Propriedades Físicas: Hábito: normalmente maciço, podendo ser tetraédrico (Fig. 3.21.A); Clivagem e Fractura: a clivagem é muito imperfeita; a fractura vai de a) conchoidal a irregular; Tenacidade: quebradiça; Dureza: baixa – 3.5-4; Densidade: média – 4.2-4.3; Cor: amarelo-latão, passando a iridiscente com a oxidação (Fig. 3.21.B); Risca: negra-esverdeada; b) Brilho: metálico; Fig. 3.21. (a) Calcopirite Diafanidade: opaco. tetraédrica; (b) Calcopirite iridescenteg) Utilidade: principal minério de cobre.e) Ocorrência: em Moçambique, a calcopirite ocorre em grandes quantidades em Manica. Os grandes jazigos mundiais de calcopirite encontram-se na Inglaterra, Suécia, República Checa, Espanha, África do Sul, Zâmbia e Chile.f) Origem do nome: do Grego chalcos = cobre + pyros = fogo (ver pirite adiante).6.2.3. PIRITE Fig. 3.22 Cubos de pirite6.2.4. OUTROS SULFURETOS IMPORTANTES (Fig.3.23) Esfalerite (ZnS), Pirrotite (Fe1-xS), Covelite (CuS), Cinábrio (HgS), Realgar (AsS), Marcassite (FeS2 -polimorfo da pirite), Molibdenite (MoS2), Cobaltite (Co,Fe)AsS e Arsenopirite (FeAsS). Cinábrio Marcassite Pirrotite Molibdenite Arsenopirite Covelite Fig. 3.23. Exemplos doutors tipos de sulfuretos. 29
  8. 8. Disciplina: GEOLOGIA GERAL; Cursos de : Agronomia e Geografia Tema 36.2.2. CALCOPIRITEa) Sistema cristalográfico: tetragonal.b) Composição química: Sulfureto de Cobre e Ferro – CuFeS2.c) Propriedades Físicas: Hábito: normalmente maciço, podendo ser tetraédrico (Fig. 3.21.A); Clivagem e Fractura: a clivagem é muito imperfeita; a fractura vai de a) conchoidal a irregular; Tenacidade: quebradiça; Dureza: baixa – 3.5-4; Densidade: média – 4.2-4.3; Cor: amarelo-latão, passando a iridiscente com a oxidação (Fig. 3.21.B); Risca: negra-esverdeada; b) Brilho: metálico; Fig. 3.21. (a) Calcopirite Diafanidade: opaco. tetraédrica; (b) Calcopirite iridescenteg) Utilidade: principal minério de cobre.e) Ocorrência: em Moçambique, a calcopirite ocorre em grandes quantidades em Manica. Os grandes jazigos mundiais de calcopirite encontram-se na Inglaterra, Suécia, República Checa, Espanha, África do Sul, Zâmbia e Chile.f) Origem do nome: do Grego chalcos = cobre + pyros = fogo (ver pirite adiante).6.2.3. PIRITE Fig. 3.22 Cubos de pirite6.2.4. OUTROS SULFURETOS IMPORTANTES (Fig.3.23) Esfalerite (ZnS), Pirrotite (Fe1-xS), Covelite (CuS), Cinábrio (HgS), Realgar (AsS), Marcassite (FeS2 -polimorfo da pirite), Molibdenite (MoS2), Cobaltite (Co,Fe)AsS e Arsenopirite (FeAsS). Cinábrio Marcassite Pirrotite Molibdenite Arsenopirite Covelite Fig. 3.23. Exemplos doutors tipos de sulfuretos. 29

×