Coleta De Amostras Brasil

4.501 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.501
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
29
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
55
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Coleta De Amostras Brasil

  1. 1. Preparado por: Dra. Talita Franco Salles Tecnologia a Serviço da Qualidade de Vida T.F.S Diagnostics Consultants
  2. 2. Copyright ©:TFS Consultants -USA
  3. 3. Copyright ©:TFS Consultants -USA
  4. 4. Copyright ©:TFS Consultants -USA
  5. 5. Copyright ©:TFS Consultants -USA
  6. 6. COLETA DE AMOSTRAS PARA ANÁLISES CLÍNICAS Diagnóstico Qualidade Acompanhamento terapêutico 1. Preparo do Paciente 2. Coleta 3 . Preservação 4. Transporte 5 . Técnicas Microbiológicas Seguras Copyright ©:TFS Consultants -USA
  7. 7. Copyright ©:TFS Consultants -USA
  8. 8. Condições de Segurança 1. Utilizar E.P.I. apropriados 2. Tratar toda amostra como potencialmente patogênica 3. Usar frascos e meios de transporte apropriados 4. Não manusear a amostra em trânsito 5. Evitar contaminação externa dos frascos (descontaminação alcool 70%) 6. Não contaminar a requisição médica 7. Usar sacos plásticos para envolver os frascos 8. Identificação no frasco Copyright ©:TFS Consultants -USA
  9. 10. Equipamentos de Proteção Individual (EPI) As luvas devem ser usadas sobre os punhos do avental. Copyright ©:TFS Consultants -USA
  10. 11. Técnicas Microbiológicas Seguras NUNCA atender o telefone usando luvas. Copyright ©:TFS Consultants -USA
  11. 12. Técnicas Microbiológicas Seguras Use luvas sempre que existir possibilidade de contato com sangue, fluidos orgânicos, membranas mucosas, feridas ou artigos contaminados Copyright ©:TFS Consultants -USA
  12. 13. Técnicas Microbiológicas Seguras As mãos devem ser lavadas após manipular material infectante e antes de sair do laboratório. Copyright ©:TFS Consultants -USA
  13. 14. Técnicas Microbiológicas Seguras NUNCA!!! Desconecte reencape ou entorte as agulhas usadas Copyright ©:TFS Consultants -USA
  14. 15. Copyright ©:TFS Consultants -USA
  15. 16. Recomendações Gerais I <ul><li>Analisar o pedido médico e preparar todo material necessário antes do início da coleta. </li></ul><ul><li>Fornecer instruções claras e detalhadas, evitar termos técnicos. </li></ul><ul><li>Coletar no início da doença, antes da medicação . </li></ul><ul><li>Evitar ou minimizar contaminações externas . </li></ul><ul><li>Utilizar foco de luz adequado para vizualização . </li></ul>Copyright ©:TFS Consultants -USA
  16. 17. <ul><li>Os meios de transporte deverão ser utilizados em temperatura ambiente. </li></ul><ul><li>Informar todos os dados pertinentes ao caso: </li></ul><ul><li>Tratamento prévio ou atual; Resultados de exames anteriores; Características das lesões; Dificuldades durante a coleta; Material ausente ou escasso; Inviabilidade de seguir o POP </li></ul>Recomendações Gerais II Copyright ©:TFS Consultants -USA
  17. 18. Identificação da Amostra <ul><li>Nome completo do Paciente (Iniciais) </li></ul><ul><li>Número de Registro (Código de Barras) </li></ul><ul><li>Localização do Paciente (Leito) </li></ul><ul><li>Discriminação da amostra (Tipo e topografia) </li></ul><ul><li>Horário da Coleta </li></ul>T.V.F. 13598H 218 B Urina Jato Médio 8 h Copyright ©:TFS Consultants -USA
  18. 19. Critérios de Rejeição Erros de Identificação: Diferença Amostra / Pedido médico Ausência de identificação Origem ou tipo da amostra não especificada Amostras Inadequadas: Material clínico em solução de fixação Frascos não estéreis para cultura Swab seco Amostras não conservadas em geladeira Copyright ©:TFS Consultants -USA
  19. 20. Transporte das Amostras Assegurar a viabilidade Evitar erros de interpretação em exames quantitativos Meio de tranporte/ Tempo crítico LCR Tubo seco estéril Imediato não refrigerar L.Pleural Tubo seco estéril Imediato não refrigerar Secreções Stuart/Amies 12h Urina Frasco estéril 1h refrigerada Fezes Cary Blair / Frasco 12h / 30 min Sangue Meio Hemocultura 1h Copyright ©:TFS Consultants -USA
  20. 21. Aparelho Genital Feminino Externo Copyright ©:TFS Consultants -USA
  21. 22. Aparelho Genital Masculino Copyright ©:TFS Consultants -USA
  22. 23. Trato Genital Feminino Secreção Vaginal Fundo de Saco Endocérvice Material: Espéculo, swab, meio de transporte, salina fisiológica, lâminas Copyright ©:TFS Consultants -USA
  23. 24. Secreção Genital Feminina Pesquisa: Trichomonas vaginalis Candida sp Gardnerella vaginalis Neisseria gonorrhoeae Chlamidia trachomatis Streptococcus Grupo B Material: Espéculo, swab, lâmina salina estéril, meio de transporte Copyright ©:TFS Consultants -USA
  24. 25. Lesões Genitais Pesquisa: Treponema pallidum Haemophilus ducreyi Material: Assepsia (salina estéril) lâminas, swab, lâmina de bisturi Copyright ©:TFS Consultants -USA
  25. 26. Secreção Uretral Masculina Pesquisa: Trichomonas vaginalis Candida sp Neisseria gonorrhoeae Chlamidia trachomatis Material: Espéculo, swab, lâmina salina estéril, meio de transporte Copyright ©:TFS Consultants -USA
  26. 27. Secreção Ocular/ Calásio Copyright ©:TFS Consultants -USA
  27. 28. Lesões de Pele Fechadas: abcessos, bolhas,celulites vesículas. Abertas: Lesões purulentas Material: Assepsia (salina estéril) agulha, seringa, swab meio de transporte, lâminas Copyright ©:TFS Consultants -USA
  28. 29. Exame Baciloscópico Copyright ©:TFS Consultants -USA
  29. 30. Bom Humor com Responsabilidade Copyright ©:TFS Consultants -USA

×