SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E ECONOMIA.




                    Assembléia de Deus




                       Porto Alegre

                    Setembro de 2008

                        SUMÁRIO
2



1. INTRODUÇÃO .......................................................................................................... 3
                                                                                                                       .....
 O Pentecostalismo iniciou uma nova caminhada quanto a evangelização no Brasil.
Enquanto os presbiterianos, os batistas e os outros grupos se dirigiram às camadas médias
e de algum recurso, os pentecostais foram diretamente às camadas empobrecidas - aos
pedreiros, sapateiros, alfaiates, motoristas, trabalhadores rurais, empregadas domésticas,
gente de pouca qualificação profissional e de reduzida instrução. É desta camada que no
princípio foram tirados os líderes para cargos de pastores e auxilares. Na grande maioria
dos casos a formação veio através da prática dos cultos, da leitura simples da Bíblia, da
pregação tanto do pastor quanto dos membros em geral. Foi assim que a Assembléia de
Deus abriu suas portas para gente simples, o que culminou por tornar-se uma grande
arma evangelizadora da igreja na sociedade brasileira como um todo.........................3
3. OS FUNDADORES DA ASSEMBLÉIA DE DEUS...................................................5         .
4. ORIGEM DA IGREJA ..........................................................................       .......................7
1 LIVRO SAGRADO..................................................................................  ......................10
2 CORPO DOUTRINÁRIO.................................................................         ............................11
3 PRINCIPIOS ÉTICOS OU MORAIS ...............................................................                   ..........14
4 FESTAS RELIGIOSAS ..........................................................................     ......................17
5 VIDA APÓS MORTE............................................................................    ........................17
6 EXPANSIONISMO.....................................................................................   ...................17
 REFERÊNCIAS....................................................................................................... 18
                                                                                                                 .........
3




1. INTRODUÇÃO


    O Pentecostalismo iniciou uma nova caminhada quanto a evangelização no Brasil.

    Enquanto os presbiterianos, os batistas e os outros grupos se dirigiram às camadas

    médias e de algum recurso, os pentecostais foram diretamente às camadas

    empobrecidas - aos pedreiros, sapateiros, alfaiates, motoristas, trabalhadores rurais,

    empregadas domésticas, gente de pouca qualificação profissional e de reduzida

    instrução. É desta camada que no princípio foram tirados os líderes para cargos de

    pastores e auxilares. Na grande maioria dos casos a formação veio através da

    prática dos cultos, da leitura simples da Bíblia, da pregação tanto do pastor quanto

    dos membros em geral. Foi assim que a Assembléia de Deus abriu suas portas para

    gente simples, o que culminou por tornar-se uma grande arma evangelizadora da

    igreja na sociedade brasileira como um todo.
4




2. INTEGRANTES DO GRUPO



             PAULO FREDIANE URRUTH

                 RODRIGO MUNIZ




                    Porto Alegre

                   Junho de 2008
5



   3. OS FUNDADORES DA ASSEMBLÉIA DE DEUS



DANIEL BERG – Daniel Hogberg nasceu a 19 de abril de 1884, na cidade de Vargon, às

                                      margens do lago Vermern, Suécia onde viveu até

                                      sua adolescência. Seus pais, Gustavo Verner

                                      Hoberg e Fredrika Hoberg, pertenciam a Igreja

                                      Batista e procuraram educá-lo segundo os

                                      princípios cristãos, razão pela qual Daniel teve

                                      uma infância exemplar.       Aos dezoito anos,

                                      deixou sua casa, embarcando, a 05 de março de

                                      1902, no porto Báltico de Gathemburgo, com

que tanto sonhara e onde pretendia realizar-se profissionalmente. Deus preparou-lhe um

plano ainda não imaginado. Permaneceu nos Estados Unidos durante oito anos, período

em que trabalhou como fundidor de aço, profissão em que se especializou. De retorno a

sua à sua pátria após tomar conhecimento do batismo com o espírito santo, começou a

orar a Deus e teve suas orações respondidas no ano de 1909. A partir de então, sua vida

tomou novo rumo. Entregou sua vida ao Senhor e sentiu-se responsável em contar, aos

que desejassem ouvir o que recebera, peregrinou por muitos lugares pregando a Palavra

de Deus. Foi um gigante nesta tarefa. Ninguém o via irritado ou desanimado. Casou-se

com uma jovem de nome Sara. A história de seus últimos dias é ao mesmo tempo

comovente e superlativa, pois, mesmo enfermo em um leito de hospital, distribuía

folhetos evangélicos. Em 1963, aos 79 anos, Daniel Berg passou a descansar nas

moradas celestiais.
6



GUNNAR VINGREN – Gunnar Adolf Vingren teve como berço a cidade de Östra

                                       Husby, Östergotland, Suécia, situada às margens

                                       do lindo lago de Väsnern. Nasceu no dia 08 de

                                       agosto de 1879 num lar evangélico, onde recebeu

                                       sólida educação cristã. Aos 9 anos de idade,

                                       procurando manter uma vida de consagração,

                                       recebeu de Deus uma comissão toda especial. Em

                                       1897, aos 18 anos, foi batizado nas águas na

                                       Igreja Batista em Wråka, Småland, Suécia. Nessa

época, assumiu a direção da Escola Dominical de sua igreja, em substituição a seu pai.

Em outubro de 1898, deixou a direção da Escola Dominical e foi participar de uma

Escola Bíblica em Götabro, Närke. Aquela Escola Bíblica durou um mês e fazia parte de

uma Federação Evangélica que tinha o objetivo de ganhar almas para Cristo. Sua paixão

pelas almas foi estimulada. Daí, passou a evangelizar a Suécia, sua terra natal.

       Após o serviço militar, foi atraído pela febre dos Estados Unidos. Em 30 de

outubro de 1903, aos 24 anos de idade, embarcou na cidade de Gotemburgo no vapor

M/S ROMEO, que o levou à cidade de Hull, na Inglaterra. De lá, foi de trem para

Liverpool, onde pegou outro vapor, com destino a Boston, Massachusets, EUA.

       Em setembro de 1904, iniciou um curso de quatro anos no Seminário Teológico

Batista Sueco, em Chicago, sendo mais tarde consagrado ao ministério pastoral.

       Em 1909, Gunnar Vingren deslocou-se até Chicago. Lá acontecia uma

conferência batista. No quinto dia desse evento, o Senhor o batizou com o Espírito

Santo. Exultante, retornou à sua Igreja Batista em Menominee, Michigan,

compartilhando com os irmãos a bênção recebida. Doravante, começou a pregar sobre o
7



revestimento de poder. Não conseguia ficar calado. Como era de se prever, nem todos

aceitaram a nova doutrina. Decepcionado, Gunnar Vingren deixou aquela igreja,

mudando-se para South Bend, lá permanecendo até outubro de 1910. Seu trabalho ali foi

grandemente abençoado.

      Era seu pensamento ser missionário na China, mas, após receber o batismo com o

Espírito Santo, sentiu que Deus tinha outro propósito para a sua vida. Isso ficou bem

claro durante o verão de 1910.

      Em 1º de agosto de 1917, conhece a enfermeira Frida Standberg. Em 16 de

outubro de 1917, Gunnar e Frida se casaram, tendo Samuel e Lina Nyström como

testemunhas. O missionário Gunnar Adolf Vingren, em seu pastorado de 13 anos e

meses, na Igreja em Belém, que foi de 18 de junho de 1911 até 1924, ausentou-se do

país por duas vezes, para tratamento de saúde, perfazendo um total de 3 anos e 7 meses.

      Em 1933 Gunnar Vingren retornou a Suécia para se tratar de uma enfermidade

(pneumonia) Mas mesmo enfermo ele ia á igreja, pouco a pouco a febre alta e dores no

peito,o enfraqu ceu, dois dias antes de morrer, ele chamou toda família e com eles

cantou um hino e leu a Bíblia. No dia 24 de Agosto de 1933, ás 2h45 da tarde ele falece.

No velório, na igreja de Filadélfia houve muita gente se despedindo do pioneiro do

Movimento Pentecostal no Brasil.

   4. ORIGEM     DA IGREJA



   O Surgimento da Igreja Assembléia de Deus remete ao movimento pentecostal nos

Estados Unidos, iniciado há mais de um século. Destacamos uma reunião por volta de

1890, presidido pelo pastor batista Daniel Awrey, em Ohio, com características

pentecostais. Em Los Angeles, houve um grande encontro, em abril de 1996, donde o
8



movimento espraiou-se para o resto do mundo. Assinaram inclusive, um acordo de

cooperação.

       Os suecos Daniel Berg e Gunnar Vingren guiados em sua missão, chegaram em

Belém do Pará, Brasil, onde fundaram a primeira Igreja, em 19 de novembro de 1910.

Eles pregavam uma doutrina pentecostal sem se desligar da Igreja Batista e passaram a

reunir-se na casa de Celina de Albuquerque. O nome inicialmente dado à nova religião

que nascia era Missão de Fé Apostólica. Em 11 de janeiro de 1918, a Igreja passa a ser

reconhecida como tal e Vingren muda o seu nome para Assembléia de Deus, em

referência às igrejas de Hot Springs, nos EUA (sem ligação institucional no entanto).

       A Assembléia de Deus se expandiu pelo Estado do Pará, alcançou o Amazonas,

propagou-se para o Nordeste, principalmente entre as camadas mais pobres da

população. Em 1922 chega ao Sudeste através de famílias retirantes do Pará. A Igreja se

estabelece no Rio de Janeiro, onde Gunnar Vingren veio a residir. Um fato que marcou

esse período foi a conversão de Paulo Leivas Macalão, filho de um general, através de

um folheto evangelístico. Foi ele o precursor do notável Ministério da Madureira.

       A nacionalidade (sueca) dos fundadores teve forte influência sobre na formação

da Assembléia de Deus. Tanto foi que países do norte da Europa enviaram missionários

para apoiar os dois pregadores em suas missões no Brasil. A Igreja alcançou autonomia

em 1930. A partir de 1936 passou a ter maior colaboração das Assembléias de Deus dos

EUA através de missionários enviados ao país, e que participavam da estruturação

teológica dela.

       As Assembléias de Deus estão organizadas em forma de árvore, onde cada

Ministério é constituído pela Igreja-Sede com suas respectivas filiadas, congregações e

pontos de pregação. O sistema de administração é um misto entre o sistema episcopal e
9



o sistema congregacional, onde os assuntos são previamente tratados pelo ministério,

fortemente influenciados pela liderança pastoral e depois levados para serem votados em

cada assembléia.

      O corpo organizacional da Igreja foi gerado pela Convenção Geral das

Assembléias de Deus no Brasil, detendo a patente do nome no Brasil. A CGADB conta

com cerca de 3,5 milhões de membros em todo Brasil (dados do ISER) e centenas de

missionários espalhados pelo mundo.

      Na área política 21 deputados federais são membros das Assembléias de Deus e a

representam institucionalmente junto aos poderes públicos nos assuntos de interesse da

denominação. Conta ainda com cerca de 27 deputados estaduais, mais de cem prefeitos e

cerca de mil vereadores.

      Desde a década de 1980 a Assembléia de Deus tem passado por várias cisões que

deram origem a diversas convenções e ministérios. Em Portugal, a história da

denominação religiosa começa em 1913 quando missionários portugueses emigrados do

Brasil se mobilizaram para fundar a Igreja naquele país. Em 1924, na cidade de

Portimão, foi fundada a primeira igreja da denominação naquele país por José de Matos.

Futuramente ele viria também a fundar igrejas em Algarve, Santarém e em Alcarões.

Algumas destas e outras obras missionárias em Portugal receberam ajuda direta doe

Daniel Berg.

      Da ação missionária em Portugal deu-se a expansão da igreja aos territórios

ultramarinos, a citar: Angola, Guiné, São Tomé e Príncipe, Moçambique e Timor Leste.

Em Portugal a o ramo principal é a Convenção das Assembléias de Deus em Portugal,

com quase 400 igrejas, a maior denominação protestante daquele país.
10



       Nos EUA surgiram várias congregações pentecostais independentes. Alguns

líderes impulsionados com o propósito de integrar as igrejas locais, convocaram uma

Convenção em Hot Springs, Arkansas em 1914. Quase 500 ministros aderiram e foi

criado o General Council of the Assemblies of God (Concílio Geral das Assembléias de

Deus), mais tarde sediado em Springfield, Missouri. Essa igreja possui atualmente cerca

de 2 milhões de membros e envia missionários a vários países do mundo. A

denominação nos EUA se diferencia da brasileira no tocante à administração por não

admitir o sistema de ministérios; cada igreja local é autônoma e não é subordinada a

nenhuma outra entidade, mas agrupando-se voluntariamente em presbitérios regionais.




1   LIVRO SAGRADO



     O livro sagrado utilizado pela Assembléia de Deus é a Bíblia, que contém algumas
diferenças quanto à usada pela Igreja Católica.


     A versão Católica conta com setenta e três livros (quarenta e seis do antigo
testamento e vinte e sete do novo testamento) enquanto que a versão da Assembléia de
Deus conta com sessenta e seis livros no total, e ainda com algumas diferenças em
alguns poucos pontos de alguns livros;
11



     Esses livros são chamados pela Igreja Católica de deuterocanónicos ou livros do
quot;segundo Cânonquot;. A lista dos livros deuterocanónicos é a seguinte: Tobias, Judite, I
Macabeus, II Macabeus, Sabedoria, Eclesiástico (Ben Sira ou Sirácida) e Baruque.


     A Assembléia de Deus enfatiza o estudo da Bíblia através do estudo semanal da
mesma na Escola Bíblica Dominical, o órgão responsável pelo treinamento para o
serviço cristão, bem como pelo desenvolvimento da espiritualidade e do caráter cristão
dos crentes.




2   CORPO DOUTRINÁRIO


    A Assembléia de Deus tem como doutrina a crença em um só Deus, eternamente

subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Deuteronômio 6.4; Mateus

28.19 e Marcos 12.29). Crêem na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra

infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão (2 Timóteo 3.14-17).

    Também acreditam na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e

expiatória, em sua ressurreição corporal dentre os mortos e sua ascensão vitoriosa aos

céus (Isaías 7.14; Romanos 8.34 e Atos 1.9). Acreditam que o homem é pecador, e por

isso é destituído da glória de Deus, e que somente com arrependimento e com a fé na
12



obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode restaurar a Deus (Romanos 3.23 e

Atos 3.19). Por causa dessa natureza pecaminosa o ser humano tem necessidade

absoluta de um novo nascimento, pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito

Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus (João 3.3-8).

      Devem buscar o perdão de seus pecados, presente na salvação perfeita e na

eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício

efetuado por Jesus Cristo em nosso favor (Atos 10.43; Romanos 10.13; 3.24-26 e

Hebreus 7.25; 5.9). Para eles o batismo bíblico é efetuado por imersão do corpo inteiro

uma só vez em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme

determinou o Senhor Jesus Cristo (Mateus 28.19; Romanos 6.1-6 e Colossenses 2.12).

      Ainda crêem na necessidade e na possibilidade que temos de viver uma vida

santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus no Calvário, através do poder

regenerador, inspirador e santificador do Espírito Santo, que capacita-os a viver como

fiéis testemunhas do poder de Cristo (Hebreus 9.14 e 1 Pedro 1.15).


      O batismo bíblico com o Espírito Santo é dado por Deus mediante a intercessão

de Cristo, e tem como evidência inicial o falar em outras línguas, conforme a vontade

divina (Atos 1.5; 2.4; 10.44-46; 19.1-7).      Na atualidade os dons espirituais são

distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana

vontade (1 Coríntios 12.1-12). Crêem que a Segunda Vinda pré-milenial de Cristo, se

dará em duas fases distintas. Primeira - invisível ao mundo, para arrebatar a sua Igreja

fiel da terra, antes da Grande Tribulação; segunda - visível e corporal, com sua Igreja

glorificada, para reinar sobre o mundo durante mil anos (1 Tessalonicenses 4.16,17; 1

Coríntios 15.51-54; Apocalipse 20.4; Zacarias 14.5 e Judas 14). Crêem ainda que todos

os cristãos comparecerão ante ao Tribunal de Cristo, para receber a recompensa dos seus
13



feitos em favor da causa de Cristo na terra (2 Coríntios 5.10); no juízo vindouro que

recompensará os fiéis e condenará os infiéis (Apocalipse 20.11-15); e na vida eterna de

gozo e felicidade para os fiéis e de tristeza e tormento para os infiéis (Mateus 25.46).




       Tem na liturgia orações, cânticos (músicas gospel e hinos evangélicos clássicos),

testemunhos e pregações, onde muitas vezes testemunha-se manifestações dos dons

espirituais. Os cultos são padronizados quanto aos horários, e tem em média 2 horas e

meia. Podemos dividir os cultos em: oração inicial; cânticos iniciais; leitura de um

trecho bíblico; nova oportunidade para cânticos; oportunidade de testemunho; leitura

bíblica e pregação; apelo; cântico de encerramento; oração final e a benção apostólica.


       É importante lembrar que a Assembléia de Deus, diferentemente de suas

assemelhadas evangélicas, é contra a obrigatoriedade do pagamento de determinado

valor de dízimo. Ainda cabe observar que certas pessoas se enganam ao pensar que os

fiéis da denominação precisam vestir-se e ter determinados hábitos sempre da mesma

maneira, pois na verdade isso não passa de costumes herdados do passado, ou seja, não

fazem parte da doutrina, que é eterna, global e divina.
14




3   PRINCIPIOS ÉTICOS OU MORAIS

    A Igreja respeita e ama todas as pessoas, sejam elas de qualquer filosofia religiosa,

porem não comunga com qualquer doutrina que não seja baseada nas Escrituras

Sagradas, A Palavra de Deus.

                               A Igreja e as Autoridades



      A Igreja respeita toda autoridade constituída e ensina seus membros a serem fieis

e cumpridores de seus deveres, e obedecer às leis do País.

      Colabora com as autoridades restaurando vidas pela pregação da Palavra de

Deus. Entre os membros da Igreja existe um grande número de ex-viciados, ex-

dependentes de todos tipos de drogas, ex-criminosos de todos tipos de crimes que foram

alcançados pala mensagem do Evangelho e tornaram-se pessoas dignas e honradas. A

obediência e submissão às autoridades são mandamento de Deus. Obedecendo às leis do

País quando estas não contrariam as leis de Deus.



                                 A Igreja e o divórcio
15



      O casamento é uma instituição divina (o que Deus ajuntou não separe o homem).

Portanto a Igreja considera o casamento indissolúvel; somente por infidelidade conjugal

poderá ser dissolvido. Mas mesmo neste caso, é melhor que haja perdão e reconciliação

que separação.

      A Igreja não aceita a infidelidade conjugal nem por parte do homem nem por

parte da mulher. Ambos têm o dever de ser fiel um ao outro e a Deus.

                                 A Igreja e o aborto



      A Igreja considera o aborto crime hediondo, A lei de Deus diz: Não matarás. Os

defensores do aborto argumentam que a mulher tem o direito de expelir de seu corpo

aquilo que não lhe convém. Nem este nem qualquer outro argumento fará Deus anular a

sua Lei, e permitir que uma mãe mate seu próprio filho. Um único caso em que o aborto

poderá ser praticado sem qualquer objeção da Igreja é por questão terapêutica: se o

médico atestar que a continuação de uma gravidez coloca em risco a vida da mãe. Em

mais nenhuma hipótese o aborto poderá ser praticado sem que se cometa grave pecado.



                           A Igreja e o homossexualismo



      A Bíblia nos informa que Deus criou homem e mulher. Macho e fêmea os fez.

Portanto qualquer alteração neste princípio é abominação diante de Deus. Um

homossexual pode aceitar Cristo e se tornar membro da Igreja. Assim como qualquer

viciado ou criminoso abandona sua vida de pecado e torna-se um servo de Deus,

também o homossexual abandona suas práticas pecaminosas e assume sua real

identidade.
16




                                A Igreja e a eutanásia



      Entende-se por eutanásia a antecipação da morte de um doente em fase terminal.

Por estar doente sofrendo dores horríveis ou mesmo a ânsia da morte, discute-se a

legitimidade da ação de seu médico para antecipar-lhe a morte. Nesta discussão uma

parcela da sociedade aprova a eutanásia e até a considera uma caridade para com o

moribundo. Outra parcela se coloca na oposição não aceitando sob hipótese nenhuma tal

prática considerando-a ilícita e até mesmo criminosa.

    A Igreja repudia a eutanásia. Somente Deus tem o direito de dar ou tirar a vida. O

Senhor Jesus se apresentou como sendo Ele o caminho e a vida. Ele é, portanto a fonte

geradora de vida. É muito louvável que os médicos apliquem todos os recursos

disponíveis para salvar vidas, e nunca para antecipar a morte. Lemos na Bíblia a história

do Rei Ezequias que estava gravemente enfermo e cuja morte estava determinada pelo

próprio Deus. Mas diante de sua oração e suplicas, Deus lhe restaurou a saúde e

acrescentou-lhe mais quinze anos de vida.

    A Igreja louva a Deus pelo trabalho dos médicos e todos os profissionais da área de

saúde que tanto tem contribuído para minorar o sofrimento de milhões de doentes. A

Igreja o considera uma benção de Deus. Temos o testemunho de muitas pessoas que

estavam doentes já em fase terminal, tendo já se esgotado todos os recursos da medicina,
17



foram completamente restaurados pela interferência direta de Deus mediante a oração

dos seus servos.




4   FESTAS RELIGIOSAS

Celebram o Natal, que é o nascimento de Jesus, e a Páscoa, que é a sua ressurreição

(retorno à vida depois do padecimento).

E o pentecoste que é diariamente comemorado.




5   VIDA APÓS MORTE


       Crêem que a vida após a morte pode ser algo bom ou ruim dependendo da vida que a

pessoa leva. Todos os homens serão julgados no Tribunal de Cristo, podendo ou não receber a

recompensa, dependendo dos seus feitos em favor da causa de Cristo na terra. Em outras

palavras, o juízo vindouro recompensará os fiéis e condenará os infiéis, pois os primeiros terão

a vida eterna de gozo e felicidade e estes últimos, tristeza e tormento.




6   EXPANSIONISMO



    A Assembléia de Deus sempre tivera fama de expansionista pela agressividade da

ação missionária, pelo ardor insistente da doutrina, e pela abrangência de sua atuação

(todas as classes sociais). Diz-se a maior Igreja Evangélica do país. Porém, atualmente

algumas igrejas locais estagnaram, por falta de visão e de objetivo de seus líderes.
18




                                    REFERÊNCIAS




Cultura religiosa / org. Erinida G. Gheller . Porto Alegre : EDIPUCRS, 2002.



Assembléia de Deus.org. Dados eletrônicos.

Dispon.:[ http://www.igrejaassembleiadedeus.org/principal.htm]



Biografia. Escola Daniel Berg. Dados eletrônicos.

Dispon.:[ http://www.escoladanielberg.com.br/biografia.html]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 5 - grupos religiosos da época de jesus - 2º quadrimestre 2012 - ebd - ...
Lição 5 - grupos religiosos da época de jesus - 2º quadrimestre 2012 - ebd - ...Lição 5 - grupos religiosos da época de jesus - 2º quadrimestre 2012 - ebd - ...
Lição 5 - grupos religiosos da época de jesus - 2º quadrimestre 2012 - ebd - ...
Sergio Silva
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
valmarques
 
O batismo bíblico
O batismo bíblicoO batismo bíblico
O batismo bíblico
alessenior
 
A importância da geração de discípulos
A importância da geração de discípulosA importância da geração de discípulos
A importância da geração de discípulos
prvladimir
 

Mais procurados (20)

Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
 
O tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardõesO tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardões
 
Cristologia
CristologiaCristologia
Cristologia
 
Lição 5 - grupos religiosos da época de jesus - 2º quadrimestre 2012 - ebd - ...
Lição 5 - grupos religiosos da época de jesus - 2º quadrimestre 2012 - ebd - ...Lição 5 - grupos religiosos da época de jesus - 2º quadrimestre 2012 - ebd - ...
Lição 5 - grupos religiosos da época de jesus - 2º quadrimestre 2012 - ebd - ...
 
5 aula profetas menores, Zacarias e Malaquias
5 aula profetas menores, Zacarias e Malaquias5 aula profetas menores, Zacarias e Malaquias
5 aula profetas menores, Zacarias e Malaquias
 
Aula 6 - A Igreja Moderna
Aula 6 - A Igreja Moderna Aula 6 - A Igreja Moderna
Aula 6 - A Igreja Moderna
 
Lição 3 aprendendo com as portas de jerusalém
Lição 3   aprendendo com as portas de jerusalémLição 3   aprendendo com as portas de jerusalém
Lição 3 aprendendo com as portas de jerusalém
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
 
TESSALONICENSES
TESSALONICENSESTESSALONICENSES
TESSALONICENSES
 
Estudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicasEstudo das alianças bíblicas
Estudo das alianças bíblicas
 
A importância do Discipulado para a Igreja hoje
A importância do Discipulado para a Igreja hojeA importância do Discipulado para a Igreja hoje
A importância do Discipulado para a Igreja hoje
 
14 periodo da igreja primitiva
14  periodo da igreja primitiva14  periodo da igreja primitiva
14 periodo da igreja primitiva
 
O que e Igreja
O que e IgrejaO que e Igreja
O que e Igreja
 
O batismo bíblico
O batismo bíblicoO batismo bíblico
O batismo bíblico
 
Lição 5 – Avivamento e Missões na história da igreja
Lição 5 – Avivamento e Missões na história da igrejaLição 5 – Avivamento e Missões na história da igreja
Lição 5 – Avivamento e Missões na história da igreja
 
Lição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipuladoLição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipulado
 
Atos dos Apostolos
Atos dos ApostolosAtos dos Apostolos
Atos dos Apostolos
 
A importância da geração de discípulos
A importância da geração de discípulosA importância da geração de discípulos
A importância da geração de discípulos
 
Lição 11 - A segunda vinda de Cristo
Lição 11 - A segunda vinda de CristoLição 11 - A segunda vinda de Cristo
Lição 11 - A segunda vinda de Cristo
 
Lição 3 - A santíssima trindade - um só Deus em três pessoas
Lição 3 - A santíssima trindade - um só Deus em três pessoasLição 3 - A santíssima trindade - um só Deus em três pessoas
Lição 3 - A santíssima trindade - um só Deus em três pessoas
 

Destaque

Doutrina da igreja
Doutrina da igrejaDoutrina da igreja
Doutrina da igreja
ugleybson
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
Graça Maciel
 

Destaque (18)

Inferno ApresentaçãO1
Inferno   ApresentaçãO1Inferno   ApresentaçãO1
Inferno ApresentaçãO1
 
Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2   A mensagem de HebreusAula 1 e 2   A mensagem de Hebreus
Aula 1 e 2 A mensagem de Hebreus
 
Doutrina da igreja
Doutrina da igrejaDoutrina da igreja
Doutrina da igreja
 
A Doutrina da Salvação
A Doutrina da SalvaçãoA Doutrina da Salvação
A Doutrina da Salvação
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
 
Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
 
Santidade
SantidadeSantidade
Santidade
 
Aula - SUS Princípios Doutrinários e Organizacionais
Aula - SUS Princípios Doutrinários e OrganizacionaisAula - SUS Princípios Doutrinários e Organizacionais
Aula - SUS Princípios Doutrinários e Organizacionais
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
 
Conhecendo a salvação
Conhecendo a salvaçãoConhecendo a salvação
Conhecendo a salvação
 
Os quatro gigantes da alma
Os quatro gigantes da alma Os quatro gigantes da alma
Os quatro gigantes da alma
 
Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de DeusSlide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
 
Lição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo Jesus
Lição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo JesusLição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo Jesus
Lição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo Jesus
 
Lição 01 - O Deus Todo-Poderoso se revelou
Lição 01 - O Deus Todo-Poderoso se revelouLição 01 - O Deus Todo-Poderoso se revelou
Lição 01 - O Deus Todo-Poderoso se revelou
 
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoLição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novo
 
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do SenhorLição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
 
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humanaLição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
 
Lição 07 - A ordenança do batismo em águas
Lição 07 - A ordenança do batismo em águasLição 07 - A ordenança do batismo em águas
Lição 07 - A ordenança do batismo em águas
 

Semelhante a Assembleia De Deus

Evangélico gunnar vingren - o tabernáculo e as suas lições cpad
Evangélico   gunnar vingren - o tabernáculo e as suas lições cpadEvangélico   gunnar vingren - o tabernáculo e as suas lições cpad
Evangélico gunnar vingren - o tabernáculo e as suas lições cpad
manoel ramos de oliveira
 
106 anos assembleia de deus para impressão
106 anos assembleia de deus para impressão106 anos assembleia de deus para impressão
106 anos assembleia de deus para impressão
Edson Rogeri
 
Folder assembleia de deus no brasil para impressão
Folder   assembleia de deus no brasil para impressãoFolder   assembleia de deus no brasil para impressão
Folder assembleia de deus no brasil para impressão
Edson Rogeri
 
via-sacra-sao-josemaria-escriva-pdf
via-sacra-sao-josemaria-escriva-pdfvia-sacra-sao-josemaria-escriva-pdf
via-sacra-sao-josemaria-escriva-pdf
MariGiopato
 
Boletim VI
Boletim VIBoletim VI
Boletim VI
kelgg
 
Dom salomão ferraz e o ecumenismo
Dom salomão ferraz e o ecumenismoDom salomão ferraz e o ecumenismo
Dom salomão ferraz e o ecumenismo
Andrea Ferreira
 
Jornal Janeiro JMV Sobreiro
Jornal Janeiro JMV SobreiroJornal Janeiro JMV Sobreiro
Jornal Janeiro JMV Sobreiro
JMVSobreiro
 
Jornal janeiro web
Jornal janeiro webJornal janeiro web
Jornal janeiro web
JMVSobreiro
 
História das missões na igreja brasileira do século xx
História das missões na igreja brasileira do século xxHistória das missões na igreja brasileira do século xx
História das missões na igreja brasileira do século xx
andreisantos7
 
História das missões na igreja brasileira do século xx
História das missões na igreja brasileira do século xxHistória das missões na igreja brasileira do século xx
História das missões na igreja brasileira do século xx
andreisantos7
 

Semelhante a Assembleia De Deus (20)

Evangélico gunnar vingren - o tabernáculo e as suas lições cpad
Evangélico   gunnar vingren - o tabernáculo e as suas lições cpadEvangélico   gunnar vingren - o tabernáculo e as suas lições cpad
Evangélico gunnar vingren - o tabernáculo e as suas lições cpad
 
106 anos assembleia de deus para impressão
106 anos assembleia de deus para impressão106 anos assembleia de deus para impressão
106 anos assembleia de deus para impressão
 
Folder assembleia de deus no brasil para impressão
Folder   assembleia de deus no brasil para impressãoFolder   assembleia de deus no brasil para impressão
Folder assembleia de deus no brasil para impressão
 
via-sacra-sao-josemaria-escriva-pdf
via-sacra-sao-josemaria-escriva-pdfvia-sacra-sao-josemaria-escriva-pdf
via-sacra-sao-josemaria-escriva-pdf
 
História da Igreja II: Aula 12: Protestantismo na AL e Brasil (parte 2)
História da Igreja II: Aula 12: Protestantismo na AL e Brasil (parte 2)História da Igreja II: Aula 12: Protestantismo na AL e Brasil (parte 2)
História da Igreja II: Aula 12: Protestantismo na AL e Brasil (parte 2)
 
Apresentação centenario edital
Apresentação centenario   editalApresentação centenario   edital
Apresentação centenario edital
 
Sermão - centenario
Sermão - centenarioSermão - centenario
Sermão - centenario
 
Instituições Religiosas de Bom Jardim - MA
Instituições Religiosas de Bom Jardim - MAInstituições Religiosas de Bom Jardim - MA
Instituições Religiosas de Bom Jardim - MA
 
Boletim VI
Boletim VIBoletim VI
Boletim VI
 
Dom salomão ferraz e o ecumenismo
Dom salomão ferraz e o ecumenismoDom salomão ferraz e o ecumenismo
Dom salomão ferraz e o ecumenismo
 
Aula 06 juvenis ia explosão do movimento pentecostal i ebd 2017
Aula 06 juvenis ia explosão do movimento pentecostal  i ebd 2017Aula 06 juvenis ia explosão do movimento pentecostal  i ebd 2017
Aula 06 juvenis ia explosão do movimento pentecostal i ebd 2017
 
Gunnar vingren e daniel berg
Gunnar vingren e daniel bergGunnar vingren e daniel berg
Gunnar vingren e daniel berg
 
Carisma das Irmãs Paulinas
Carisma das Irmãs PaulinasCarisma das Irmãs Paulinas
Carisma das Irmãs Paulinas
 
Boletim236
Boletim236Boletim236
Boletim236
 
Boletim236
Boletim236Boletim236
Boletim236
 
Jornal Janeiro JMV Sobreiro
Jornal Janeiro JMV SobreiroJornal Janeiro JMV Sobreiro
Jornal Janeiro JMV Sobreiro
 
Jornal janeiro web
Jornal janeiro webJornal janeiro web
Jornal janeiro web
 
Lição 10 - Assembléia de Deus - 100 anos de Pentecostes
Lição 10 - Assembléia de Deus - 100 anos de PentecostesLição 10 - Assembléia de Deus - 100 anos de Pentecostes
Lição 10 - Assembléia de Deus - 100 anos de Pentecostes
 
História das missões na igreja brasileira do século xx
História das missões na igreja brasileira do século xxHistória das missões na igreja brasileira do século xx
História das missões na igreja brasileira do século xx
 
História das missões na igreja brasileira do século xx
História das missões na igreja brasileira do século xxHistória das missões na igreja brasileira do século xx
História das missões na igreja brasileira do século xx
 

Último

Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
anapsuls
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
LuanaAlves940822
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
carlaOliveira438
 

Último (20)

UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 

Assembleia De Deus

  • 1. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E ECONOMIA. Assembléia de Deus Porto Alegre Setembro de 2008 SUMÁRIO
  • 2. 2 1. INTRODUÇÃO .......................................................................................................... 3 ..... O Pentecostalismo iniciou uma nova caminhada quanto a evangelização no Brasil. Enquanto os presbiterianos, os batistas e os outros grupos se dirigiram às camadas médias e de algum recurso, os pentecostais foram diretamente às camadas empobrecidas - aos pedreiros, sapateiros, alfaiates, motoristas, trabalhadores rurais, empregadas domésticas, gente de pouca qualificação profissional e de reduzida instrução. É desta camada que no princípio foram tirados os líderes para cargos de pastores e auxilares. Na grande maioria dos casos a formação veio através da prática dos cultos, da leitura simples da Bíblia, da pregação tanto do pastor quanto dos membros em geral. Foi assim que a Assembléia de Deus abriu suas portas para gente simples, o que culminou por tornar-se uma grande arma evangelizadora da igreja na sociedade brasileira como um todo.........................3 3. OS FUNDADORES DA ASSEMBLÉIA DE DEUS...................................................5 . 4. ORIGEM DA IGREJA .......................................................................... .......................7 1 LIVRO SAGRADO.................................................................................. ......................10 2 CORPO DOUTRINÁRIO................................................................. ............................11 3 PRINCIPIOS ÉTICOS OU MORAIS ............................................................... ..........14 4 FESTAS RELIGIOSAS .......................................................................... ......................17 5 VIDA APÓS MORTE............................................................................ ........................17 6 EXPANSIONISMO..................................................................................... ...................17 REFERÊNCIAS....................................................................................................... 18 .........
  • 3. 3 1. INTRODUÇÃO O Pentecostalismo iniciou uma nova caminhada quanto a evangelização no Brasil. Enquanto os presbiterianos, os batistas e os outros grupos se dirigiram às camadas médias e de algum recurso, os pentecostais foram diretamente às camadas empobrecidas - aos pedreiros, sapateiros, alfaiates, motoristas, trabalhadores rurais, empregadas domésticas, gente de pouca qualificação profissional e de reduzida instrução. É desta camada que no princípio foram tirados os líderes para cargos de pastores e auxilares. Na grande maioria dos casos a formação veio através da prática dos cultos, da leitura simples da Bíblia, da pregação tanto do pastor quanto dos membros em geral. Foi assim que a Assembléia de Deus abriu suas portas para gente simples, o que culminou por tornar-se uma grande arma evangelizadora da igreja na sociedade brasileira como um todo.
  • 4. 4 2. INTEGRANTES DO GRUPO PAULO FREDIANE URRUTH RODRIGO MUNIZ Porto Alegre Junho de 2008
  • 5. 5 3. OS FUNDADORES DA ASSEMBLÉIA DE DEUS DANIEL BERG – Daniel Hogberg nasceu a 19 de abril de 1884, na cidade de Vargon, às margens do lago Vermern, Suécia onde viveu até sua adolescência. Seus pais, Gustavo Verner Hoberg e Fredrika Hoberg, pertenciam a Igreja Batista e procuraram educá-lo segundo os princípios cristãos, razão pela qual Daniel teve uma infância exemplar. Aos dezoito anos, deixou sua casa, embarcando, a 05 de março de 1902, no porto Báltico de Gathemburgo, com que tanto sonhara e onde pretendia realizar-se profissionalmente. Deus preparou-lhe um plano ainda não imaginado. Permaneceu nos Estados Unidos durante oito anos, período em que trabalhou como fundidor de aço, profissão em que se especializou. De retorno a sua à sua pátria após tomar conhecimento do batismo com o espírito santo, começou a orar a Deus e teve suas orações respondidas no ano de 1909. A partir de então, sua vida tomou novo rumo. Entregou sua vida ao Senhor e sentiu-se responsável em contar, aos que desejassem ouvir o que recebera, peregrinou por muitos lugares pregando a Palavra de Deus. Foi um gigante nesta tarefa. Ninguém o via irritado ou desanimado. Casou-se com uma jovem de nome Sara. A história de seus últimos dias é ao mesmo tempo comovente e superlativa, pois, mesmo enfermo em um leito de hospital, distribuía folhetos evangélicos. Em 1963, aos 79 anos, Daniel Berg passou a descansar nas moradas celestiais.
  • 6. 6 GUNNAR VINGREN – Gunnar Adolf Vingren teve como berço a cidade de Östra Husby, Östergotland, Suécia, situada às margens do lindo lago de Väsnern. Nasceu no dia 08 de agosto de 1879 num lar evangélico, onde recebeu sólida educação cristã. Aos 9 anos de idade, procurando manter uma vida de consagração, recebeu de Deus uma comissão toda especial. Em 1897, aos 18 anos, foi batizado nas águas na Igreja Batista em Wråka, Småland, Suécia. Nessa época, assumiu a direção da Escola Dominical de sua igreja, em substituição a seu pai. Em outubro de 1898, deixou a direção da Escola Dominical e foi participar de uma Escola Bíblica em Götabro, Närke. Aquela Escola Bíblica durou um mês e fazia parte de uma Federação Evangélica que tinha o objetivo de ganhar almas para Cristo. Sua paixão pelas almas foi estimulada. Daí, passou a evangelizar a Suécia, sua terra natal. Após o serviço militar, foi atraído pela febre dos Estados Unidos. Em 30 de outubro de 1903, aos 24 anos de idade, embarcou na cidade de Gotemburgo no vapor M/S ROMEO, que o levou à cidade de Hull, na Inglaterra. De lá, foi de trem para Liverpool, onde pegou outro vapor, com destino a Boston, Massachusets, EUA. Em setembro de 1904, iniciou um curso de quatro anos no Seminário Teológico Batista Sueco, em Chicago, sendo mais tarde consagrado ao ministério pastoral. Em 1909, Gunnar Vingren deslocou-se até Chicago. Lá acontecia uma conferência batista. No quinto dia desse evento, o Senhor o batizou com o Espírito Santo. Exultante, retornou à sua Igreja Batista em Menominee, Michigan, compartilhando com os irmãos a bênção recebida. Doravante, começou a pregar sobre o
  • 7. 7 revestimento de poder. Não conseguia ficar calado. Como era de se prever, nem todos aceitaram a nova doutrina. Decepcionado, Gunnar Vingren deixou aquela igreja, mudando-se para South Bend, lá permanecendo até outubro de 1910. Seu trabalho ali foi grandemente abençoado. Era seu pensamento ser missionário na China, mas, após receber o batismo com o Espírito Santo, sentiu que Deus tinha outro propósito para a sua vida. Isso ficou bem claro durante o verão de 1910. Em 1º de agosto de 1917, conhece a enfermeira Frida Standberg. Em 16 de outubro de 1917, Gunnar e Frida se casaram, tendo Samuel e Lina Nyström como testemunhas. O missionário Gunnar Adolf Vingren, em seu pastorado de 13 anos e meses, na Igreja em Belém, que foi de 18 de junho de 1911 até 1924, ausentou-se do país por duas vezes, para tratamento de saúde, perfazendo um total de 3 anos e 7 meses. Em 1933 Gunnar Vingren retornou a Suécia para se tratar de uma enfermidade (pneumonia) Mas mesmo enfermo ele ia á igreja, pouco a pouco a febre alta e dores no peito,o enfraqu ceu, dois dias antes de morrer, ele chamou toda família e com eles cantou um hino e leu a Bíblia. No dia 24 de Agosto de 1933, ás 2h45 da tarde ele falece. No velório, na igreja de Filadélfia houve muita gente se despedindo do pioneiro do Movimento Pentecostal no Brasil. 4. ORIGEM DA IGREJA O Surgimento da Igreja Assembléia de Deus remete ao movimento pentecostal nos Estados Unidos, iniciado há mais de um século. Destacamos uma reunião por volta de 1890, presidido pelo pastor batista Daniel Awrey, em Ohio, com características pentecostais. Em Los Angeles, houve um grande encontro, em abril de 1996, donde o
  • 8. 8 movimento espraiou-se para o resto do mundo. Assinaram inclusive, um acordo de cooperação. Os suecos Daniel Berg e Gunnar Vingren guiados em sua missão, chegaram em Belém do Pará, Brasil, onde fundaram a primeira Igreja, em 19 de novembro de 1910. Eles pregavam uma doutrina pentecostal sem se desligar da Igreja Batista e passaram a reunir-se na casa de Celina de Albuquerque. O nome inicialmente dado à nova religião que nascia era Missão de Fé Apostólica. Em 11 de janeiro de 1918, a Igreja passa a ser reconhecida como tal e Vingren muda o seu nome para Assembléia de Deus, em referência às igrejas de Hot Springs, nos EUA (sem ligação institucional no entanto). A Assembléia de Deus se expandiu pelo Estado do Pará, alcançou o Amazonas, propagou-se para o Nordeste, principalmente entre as camadas mais pobres da população. Em 1922 chega ao Sudeste através de famílias retirantes do Pará. A Igreja se estabelece no Rio de Janeiro, onde Gunnar Vingren veio a residir. Um fato que marcou esse período foi a conversão de Paulo Leivas Macalão, filho de um general, através de um folheto evangelístico. Foi ele o precursor do notável Ministério da Madureira. A nacionalidade (sueca) dos fundadores teve forte influência sobre na formação da Assembléia de Deus. Tanto foi que países do norte da Europa enviaram missionários para apoiar os dois pregadores em suas missões no Brasil. A Igreja alcançou autonomia em 1930. A partir de 1936 passou a ter maior colaboração das Assembléias de Deus dos EUA através de missionários enviados ao país, e que participavam da estruturação teológica dela. As Assembléias de Deus estão organizadas em forma de árvore, onde cada Ministério é constituído pela Igreja-Sede com suas respectivas filiadas, congregações e pontos de pregação. O sistema de administração é um misto entre o sistema episcopal e
  • 9. 9 o sistema congregacional, onde os assuntos são previamente tratados pelo ministério, fortemente influenciados pela liderança pastoral e depois levados para serem votados em cada assembléia. O corpo organizacional da Igreja foi gerado pela Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil, detendo a patente do nome no Brasil. A CGADB conta com cerca de 3,5 milhões de membros em todo Brasil (dados do ISER) e centenas de missionários espalhados pelo mundo. Na área política 21 deputados federais são membros das Assembléias de Deus e a representam institucionalmente junto aos poderes públicos nos assuntos de interesse da denominação. Conta ainda com cerca de 27 deputados estaduais, mais de cem prefeitos e cerca de mil vereadores. Desde a década de 1980 a Assembléia de Deus tem passado por várias cisões que deram origem a diversas convenções e ministérios. Em Portugal, a história da denominação religiosa começa em 1913 quando missionários portugueses emigrados do Brasil se mobilizaram para fundar a Igreja naquele país. Em 1924, na cidade de Portimão, foi fundada a primeira igreja da denominação naquele país por José de Matos. Futuramente ele viria também a fundar igrejas em Algarve, Santarém e em Alcarões. Algumas destas e outras obras missionárias em Portugal receberam ajuda direta doe Daniel Berg. Da ação missionária em Portugal deu-se a expansão da igreja aos territórios ultramarinos, a citar: Angola, Guiné, São Tomé e Príncipe, Moçambique e Timor Leste. Em Portugal a o ramo principal é a Convenção das Assembléias de Deus em Portugal, com quase 400 igrejas, a maior denominação protestante daquele país.
  • 10. 10 Nos EUA surgiram várias congregações pentecostais independentes. Alguns líderes impulsionados com o propósito de integrar as igrejas locais, convocaram uma Convenção em Hot Springs, Arkansas em 1914. Quase 500 ministros aderiram e foi criado o General Council of the Assemblies of God (Concílio Geral das Assembléias de Deus), mais tarde sediado em Springfield, Missouri. Essa igreja possui atualmente cerca de 2 milhões de membros e envia missionários a vários países do mundo. A denominação nos EUA se diferencia da brasileira no tocante à administração por não admitir o sistema de ministérios; cada igreja local é autônoma e não é subordinada a nenhuma outra entidade, mas agrupando-se voluntariamente em presbitérios regionais. 1 LIVRO SAGRADO O livro sagrado utilizado pela Assembléia de Deus é a Bíblia, que contém algumas diferenças quanto à usada pela Igreja Católica. A versão Católica conta com setenta e três livros (quarenta e seis do antigo testamento e vinte e sete do novo testamento) enquanto que a versão da Assembléia de Deus conta com sessenta e seis livros no total, e ainda com algumas diferenças em alguns poucos pontos de alguns livros;
  • 11. 11 Esses livros são chamados pela Igreja Católica de deuterocanónicos ou livros do quot;segundo Cânonquot;. A lista dos livros deuterocanónicos é a seguinte: Tobias, Judite, I Macabeus, II Macabeus, Sabedoria, Eclesiástico (Ben Sira ou Sirácida) e Baruque. A Assembléia de Deus enfatiza o estudo da Bíblia através do estudo semanal da mesma na Escola Bíblica Dominical, o órgão responsável pelo treinamento para o serviço cristão, bem como pelo desenvolvimento da espiritualidade e do caráter cristão dos crentes. 2 CORPO DOUTRINÁRIO A Assembléia de Deus tem como doutrina a crença em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Deuteronômio 6.4; Mateus 28.19 e Marcos 12.29). Crêem na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão (2 Timóteo 3.14-17). Também acreditam na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal dentre os mortos e sua ascensão vitoriosa aos céus (Isaías 7.14; Romanos 8.34 e Atos 1.9). Acreditam que o homem é pecador, e por isso é destituído da glória de Deus, e que somente com arrependimento e com a fé na
  • 12. 12 obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode restaurar a Deus (Romanos 3.23 e Atos 3.19). Por causa dessa natureza pecaminosa o ser humano tem necessidade absoluta de um novo nascimento, pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus (João 3.3-8). Devem buscar o perdão de seus pecados, presente na salvação perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor (Atos 10.43; Romanos 10.13; 3.24-26 e Hebreus 7.25; 5.9). Para eles o batismo bíblico é efetuado por imersão do corpo inteiro uma só vez em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo (Mateus 28.19; Romanos 6.1-6 e Colossenses 2.12). Ainda crêem na necessidade e na possibilidade que temos de viver uma vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus no Calvário, através do poder regenerador, inspirador e santificador do Espírito Santo, que capacita-os a viver como fiéis testemunhas do poder de Cristo (Hebreus 9.14 e 1 Pedro 1.15). O batismo bíblico com o Espírito Santo é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo, e tem como evidência inicial o falar em outras línguas, conforme a vontade divina (Atos 1.5; 2.4; 10.44-46; 19.1-7). Na atualidade os dons espirituais são distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade (1 Coríntios 12.1-12). Crêem que a Segunda Vinda pré-milenial de Cristo, se dará em duas fases distintas. Primeira - invisível ao mundo, para arrebatar a sua Igreja fiel da terra, antes da Grande Tribulação; segunda - visível e corporal, com sua Igreja glorificada, para reinar sobre o mundo durante mil anos (1 Tessalonicenses 4.16,17; 1 Coríntios 15.51-54; Apocalipse 20.4; Zacarias 14.5 e Judas 14). Crêem ainda que todos os cristãos comparecerão ante ao Tribunal de Cristo, para receber a recompensa dos seus
  • 13. 13 feitos em favor da causa de Cristo na terra (2 Coríntios 5.10); no juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis (Apocalipse 20.11-15); e na vida eterna de gozo e felicidade para os fiéis e de tristeza e tormento para os infiéis (Mateus 25.46). Tem na liturgia orações, cânticos (músicas gospel e hinos evangélicos clássicos), testemunhos e pregações, onde muitas vezes testemunha-se manifestações dos dons espirituais. Os cultos são padronizados quanto aos horários, e tem em média 2 horas e meia. Podemos dividir os cultos em: oração inicial; cânticos iniciais; leitura de um trecho bíblico; nova oportunidade para cânticos; oportunidade de testemunho; leitura bíblica e pregação; apelo; cântico de encerramento; oração final e a benção apostólica. É importante lembrar que a Assembléia de Deus, diferentemente de suas assemelhadas evangélicas, é contra a obrigatoriedade do pagamento de determinado valor de dízimo. Ainda cabe observar que certas pessoas se enganam ao pensar que os fiéis da denominação precisam vestir-se e ter determinados hábitos sempre da mesma maneira, pois na verdade isso não passa de costumes herdados do passado, ou seja, não fazem parte da doutrina, que é eterna, global e divina.
  • 14. 14 3 PRINCIPIOS ÉTICOS OU MORAIS A Igreja respeita e ama todas as pessoas, sejam elas de qualquer filosofia religiosa, porem não comunga com qualquer doutrina que não seja baseada nas Escrituras Sagradas, A Palavra de Deus. A Igreja e as Autoridades A Igreja respeita toda autoridade constituída e ensina seus membros a serem fieis e cumpridores de seus deveres, e obedecer às leis do País. Colabora com as autoridades restaurando vidas pela pregação da Palavra de Deus. Entre os membros da Igreja existe um grande número de ex-viciados, ex- dependentes de todos tipos de drogas, ex-criminosos de todos tipos de crimes que foram alcançados pala mensagem do Evangelho e tornaram-se pessoas dignas e honradas. A obediência e submissão às autoridades são mandamento de Deus. Obedecendo às leis do País quando estas não contrariam as leis de Deus. A Igreja e o divórcio
  • 15. 15 O casamento é uma instituição divina (o que Deus ajuntou não separe o homem). Portanto a Igreja considera o casamento indissolúvel; somente por infidelidade conjugal poderá ser dissolvido. Mas mesmo neste caso, é melhor que haja perdão e reconciliação que separação. A Igreja não aceita a infidelidade conjugal nem por parte do homem nem por parte da mulher. Ambos têm o dever de ser fiel um ao outro e a Deus. A Igreja e o aborto A Igreja considera o aborto crime hediondo, A lei de Deus diz: Não matarás. Os defensores do aborto argumentam que a mulher tem o direito de expelir de seu corpo aquilo que não lhe convém. Nem este nem qualquer outro argumento fará Deus anular a sua Lei, e permitir que uma mãe mate seu próprio filho. Um único caso em que o aborto poderá ser praticado sem qualquer objeção da Igreja é por questão terapêutica: se o médico atestar que a continuação de uma gravidez coloca em risco a vida da mãe. Em mais nenhuma hipótese o aborto poderá ser praticado sem que se cometa grave pecado. A Igreja e o homossexualismo A Bíblia nos informa que Deus criou homem e mulher. Macho e fêmea os fez. Portanto qualquer alteração neste princípio é abominação diante de Deus. Um homossexual pode aceitar Cristo e se tornar membro da Igreja. Assim como qualquer viciado ou criminoso abandona sua vida de pecado e torna-se um servo de Deus, também o homossexual abandona suas práticas pecaminosas e assume sua real identidade.
  • 16. 16 A Igreja e a eutanásia Entende-se por eutanásia a antecipação da morte de um doente em fase terminal. Por estar doente sofrendo dores horríveis ou mesmo a ânsia da morte, discute-se a legitimidade da ação de seu médico para antecipar-lhe a morte. Nesta discussão uma parcela da sociedade aprova a eutanásia e até a considera uma caridade para com o moribundo. Outra parcela se coloca na oposição não aceitando sob hipótese nenhuma tal prática considerando-a ilícita e até mesmo criminosa. A Igreja repudia a eutanásia. Somente Deus tem o direito de dar ou tirar a vida. O Senhor Jesus se apresentou como sendo Ele o caminho e a vida. Ele é, portanto a fonte geradora de vida. É muito louvável que os médicos apliquem todos os recursos disponíveis para salvar vidas, e nunca para antecipar a morte. Lemos na Bíblia a história do Rei Ezequias que estava gravemente enfermo e cuja morte estava determinada pelo próprio Deus. Mas diante de sua oração e suplicas, Deus lhe restaurou a saúde e acrescentou-lhe mais quinze anos de vida. A Igreja louva a Deus pelo trabalho dos médicos e todos os profissionais da área de saúde que tanto tem contribuído para minorar o sofrimento de milhões de doentes. A Igreja o considera uma benção de Deus. Temos o testemunho de muitas pessoas que estavam doentes já em fase terminal, tendo já se esgotado todos os recursos da medicina,
  • 17. 17 foram completamente restaurados pela interferência direta de Deus mediante a oração dos seus servos. 4 FESTAS RELIGIOSAS Celebram o Natal, que é o nascimento de Jesus, e a Páscoa, que é a sua ressurreição (retorno à vida depois do padecimento). E o pentecoste que é diariamente comemorado. 5 VIDA APÓS MORTE Crêem que a vida após a morte pode ser algo bom ou ruim dependendo da vida que a pessoa leva. Todos os homens serão julgados no Tribunal de Cristo, podendo ou não receber a recompensa, dependendo dos seus feitos em favor da causa de Cristo na terra. Em outras palavras, o juízo vindouro recompensará os fiéis e condenará os infiéis, pois os primeiros terão a vida eterna de gozo e felicidade e estes últimos, tristeza e tormento. 6 EXPANSIONISMO A Assembléia de Deus sempre tivera fama de expansionista pela agressividade da ação missionária, pelo ardor insistente da doutrina, e pela abrangência de sua atuação (todas as classes sociais). Diz-se a maior Igreja Evangélica do país. Porém, atualmente algumas igrejas locais estagnaram, por falta de visão e de objetivo de seus líderes.
  • 18. 18 REFERÊNCIAS Cultura religiosa / org. Erinida G. Gheller . Porto Alegre : EDIPUCRS, 2002. Assembléia de Deus.org. Dados eletrônicos. Dispon.:[ http://www.igrejaassembleiadedeus.org/principal.htm] Biografia. Escola Daniel Berg. Dados eletrônicos. Dispon.:[ http://www.escoladanielberg.com.br/biografia.html]