SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Baixar para ler offline
MAPA – Material de Avaliação Prática da Aprendizagem
Acadêmico: R.A.
Curso:
Disciplina:
Valor da atividade: Prazo:
Instruções para Realização da Atividade
1. Todos os campos acima deverão ser devidamente preenchidos;
2. É obrigatória a utilização deste formulário para a realização do MAPA;
3. Esta é uma atividade individual. Caso identificado cópia de colegas, o trabalho de ambos
sofrerá decréscimo de nota;
4. Utilizando este formulário, realize sua atividade, salve em seu computador, renomeie e
envie em forma de anexo no ambiente Studeo (M.A.P.A);
5. Formatação exigida para esta atividade: documento Word ou pdf, Fonte Arial ou Times
New Roman tamanho 12, Espaçamento entre linhas 1,5, texto justificado;
6. Ao utilizar quaisquer materiais de pesquisa referencie conforme as normas da ABNT
(Existe um material sobre referências e citações conforme a ABNT disponível em:
Arquivos Gerais no ambiente Studeo)
7. Nos Comunicados do ambiente virtual da disciplina e na Sala do café você encontrará
orientações importantes para elaboração desta atividade, além de um vídeo explicativo
realizado pelos professores. Confira!
8. Critérios de avaliação: Utilização do template; Atendimento ao Tema; Constituição dos
argumentos e organização das Ideias; Correção Gramatical e atendimento às normas
ABNT.
9. Procure argumentar de forma clara e objetiva, de acordo com o conteúdo da disciplina.
10. As escritas em vermelho podem ser apagadas, dando lugar as respostas do Mapa.
11. O formato da atividade a ser enviada pode ser em pdf ou docx.
Em caso de dúvidas, entre em contato com seu Professor Mediador.
Bons estudos!
O que é necessário para calcularmos a energia despendida ao longo do dia
para o planejamento alimentar de um atleta? E como distribuímos essa
energia ao longo das refeições a fim de maximizar o rendimento nos treinos?
A nutrição desempenha um papel fundamental no fornecimento de energia
necessária para o trabalho biológico realizada no exercício e nutrientes que otimizam
a obtenção e a utilização dessa energia, além de como quantificar, de forma direta ou
indireta, quanta energia o seu atleta precisa para desempenhar suas atividades da
melhor forma possível, além de regenerar e reconstruir seus tecidos corporais,
mantendo sua integridade funcional e estrutura do seu organismo (BILLONES et al.,
2021).
BILLONES, R. et al. Dissecting the fatigue experience: A scoping review of fatigue
definitions, dimensions, and measures in non-oncologic medical conditions. Brain,
Behavior & Immunity, n 15, 2021.
Imagine que você trabalha em uma clínica particular de Nutrição e que precisa auxiliar
uma atleta de alta performance de corrida a melhorar o seu desempenho na
modalidade. O rendimento da mesma está prejudicado devido ao relato de cansaço
excessivo e dificuldade na recuperação muscular após as sessões de treinamento.
Nos dados de composição corporal obtidos pela análise realizada por meio do
bioimpedanciômetro SECA MBCa 515 da clínica Avaliare de Maringá, obtivemos as
seguintes variáveis:
- Mulher, 35 anos;
- Estatura 168 cm;
- Peso 57,25 Kg;
- Massa Muscular Esquelética 16,5 Kg;
- Percentual de gordura 31,6%.
A atleta treina em dois períodos distintos, sendo pela manhã o treino de musculação
(fortalecimento) realizado das 9:00 - 10:00h e a tarde , das 17:00 - 18:30h o treino de
corrida.
No atual momento, a atleta está realizando um perfil alimentar na linha cetogênica de
1550 Kcal com a composição de 5% de carboidratos, 35% de proteína e 60% de
lipídios.
Você, como nutricionista, foi recrutada (o) para auxiliar na melhoria do desempenho,
bem como na melhoria da composição corporal desta atleta.
Você consegue imaginar quais as principais mudanças que este perfil de atleta deve
realizar em sua rotina alimentar para que a melhora da performance aconteça??? E
quanto ao planejamento da rotina alimentar, como você faria a distribuição dos
nutrientes??
De acordo com Jeukendrup e Gleeson (2021), as células necessitam de energia para
funcionar, as fibras musculares precisam de energia para contrair e as bombas
iônicas presentes nas membranas necessitam de energia para transportar os íons ao
longo das membranas celulares. Embora o corpo humano tenha algumas reservas de
energia, a maior parte delas deve ser obtida por meio da nutrição. Durante o exercício,
as necessidades energéticas aumentam e a provisão de energia pode se tornar
crítica. Em atletas, a oferta de energia pode ser decisiva, e a depleção de energia,
que na maioria dos casos significa depleção de carboidrato, é um dos contribuidores
mais comuns para a fadiga. Os diferentes tipos de exercício e esporte têm
necessidades energéticas diferentes. Portanto, os atletas devem ajustar
adequadamente as suas necessidades alimentares.
Também, de acordo com McArdle; Katch e Katch (2016), os achados na literatura
científica da nutrição esportiva e para o exercício enfatizam que não apenas o tipo
específico e a mistura dos nutrientes como também a cronologia do aporte para a
melhora do desempenho físico. O objetivo da cronologia dos nutrientes é saber
quando comer o que comer para ajudar os atletas, competidores recreativos e
entusiastas de exercícios a alcançarem seu melhor desempenho e sua recuperação
subsequente. O conhecimento dessa cronologia dos nutrientes nos permite a redução
do estado catabólico, liberação dos hormônios glucagon, epinefrina, norepinefrina e
cortisol, e a ativação dos hormônios, que ajudam a aumentar o anabolismo,
testosterona, hormônio do crescimento, fator de crescimento 1 semelhante à insulina,
facilitando a recuperação do exercício e maximizar o crescimento muscular.
JEUKENDRUP, A.; GLEESON, M. Nutrição no esporte: diretrizes nutricionais e
bioquímica e fisiologia do exercício. 3ª Edição. São Paulo: Manole, 2021.
Para o cálculo do VCT, deve-se considerar o valor de TMB, e multiplica-lo pelo FA,
considerando os seguintes valores
● atividade leve: 1,6 para mulheres e 1,5 para homens;
● atividade moderada: 1,6 para mulheres e 1,8 para homens;
● atividade intensa: 1,8 para mulheres e 2,1 para homens.
Através desse cálculo, é possível entender quantas calorias cada indivíduo precisa
gastar por dia, compreendendo a quantidade necessária para o melhor desempenho
nos exercícios.
Com todas as informações expostas acima, é hora de agir!
Coloque-se no lugar do nutricionista, e faça o que é solicitado a seguir:
a) Determine o valor calórico adequado para a rotina alimentar sugerida
segundo Harris Benedict, além de indicar o VCT, e compare com o valor
calórico da dieta utilizada pela atleta, explicando a diferença nos resultados
obtidos e impacto que isso pode causar no rendimento e desempenho da
mesma.
b) A ponte a porcentagem adequada de cada macronutriente a ser consumido
pela atleta, explicando suas principais finalidades fisiológicas.
c) Disserte sobre a importância das refeições pré treino e pós treino e a
importância de sua composição (macronutrientes).
d) Detalhe com exemplos de combinações alimentares uma refeição sugerida
para o pré e pós treino em cada uma das sessões realizadas. Ainda,
considere a sessão de treinamento da manhã, 45 minutos antes do início
da prática esportiva e o treinamento no período da tarde, 90 minutos antes).

Mais conteúdo relacionado

Último

Para iniciarmos nossa atividade, imagine a seguinte situação: Uma jovem chama...
Para iniciarmos nossa atividade, imagine a seguinte situação: Uma jovem chama...Para iniciarmos nossa atividade, imagine a seguinte situação: Uma jovem chama...
Para iniciarmos nossa atividade, imagine a seguinte situação: Uma jovem chama...DL assessoria 31
 
cipa_assedio (2).pdf_comissão_inetrna de
cipa_assedio (2).pdf_comissão_inetrna decipa_assedio (2).pdf_comissão_inetrna de
cipa_assedio (2).pdf_comissão_inetrna deGleuciane Rocha
 
AE03 - VIBRACOES MECANICAS E ACUSTICAS.docx
AE03 - VIBRACOES MECANICAS E ACUSTICAS.docxAE03 - VIBRACOES MECANICAS E ACUSTICAS.docx
AE03 - VIBRACOES MECANICAS E ACUSTICAS.docxConsultoria Acadêmica
 
Condutos forçados disciplina de hidráulica.pdf
Condutos forçados disciplina de hidráulica.pdfCondutos forçados disciplina de hidráulica.pdf
Condutos forçados disciplina de hidráulica.pdfAroldoMenezes1
 
AE03 - TEORIAS DA ADMINISTRACAO UNICESUMAR 51/2024
AE03 - TEORIAS DA ADMINISTRACAO UNICESUMAR 51/2024AE03 - TEORIAS DA ADMINISTRACAO UNICESUMAR 51/2024
AE03 - TEORIAS DA ADMINISTRACAO UNICESUMAR 51/2024Consultoria Acadêmica
 
Patrimonio Edificado da Ilha de Moçambique.pptx
Patrimonio Edificado da Ilha de Moçambique.pptxPatrimonio Edificado da Ilha de Moçambique.pptx
Patrimonio Edificado da Ilha de Moçambique.pptxAssimoIovahale
 
Gestão de obras e projetos - Associação Nacional de Hospitais Privados
Gestão de obras e projetos - Associação Nacional de Hospitais PrivadosGestão de obras e projetos - Associação Nacional de Hospitais Privados
Gestão de obras e projetos - Associação Nacional de Hospitais PrivadosGuilhermeLucio9
 
MAPA – DESENHO TÉCNICO – 51 / 2024
MAPA   –   DESENHO TÉCNICO  –  51 / 2024MAPA   –   DESENHO TÉCNICO  –  51 / 2024
MAPA – DESENHO TÉCNICO – 51 / 2024excellenceeducaciona
 

Último (8)

Para iniciarmos nossa atividade, imagine a seguinte situação: Uma jovem chama...
Para iniciarmos nossa atividade, imagine a seguinte situação: Uma jovem chama...Para iniciarmos nossa atividade, imagine a seguinte situação: Uma jovem chama...
Para iniciarmos nossa atividade, imagine a seguinte situação: Uma jovem chama...
 
cipa_assedio (2).pdf_comissão_inetrna de
cipa_assedio (2).pdf_comissão_inetrna decipa_assedio (2).pdf_comissão_inetrna de
cipa_assedio (2).pdf_comissão_inetrna de
 
AE03 - VIBRACOES MECANICAS E ACUSTICAS.docx
AE03 - VIBRACOES MECANICAS E ACUSTICAS.docxAE03 - VIBRACOES MECANICAS E ACUSTICAS.docx
AE03 - VIBRACOES MECANICAS E ACUSTICAS.docx
 
Condutos forçados disciplina de hidráulica.pdf
Condutos forçados disciplina de hidráulica.pdfCondutos forçados disciplina de hidráulica.pdf
Condutos forçados disciplina de hidráulica.pdf
 
AE03 - TEORIAS DA ADMINISTRACAO UNICESUMAR 51/2024
AE03 - TEORIAS DA ADMINISTRACAO UNICESUMAR 51/2024AE03 - TEORIAS DA ADMINISTRACAO UNICESUMAR 51/2024
AE03 - TEORIAS DA ADMINISTRACAO UNICESUMAR 51/2024
 
Patrimonio Edificado da Ilha de Moçambique.pptx
Patrimonio Edificado da Ilha de Moçambique.pptxPatrimonio Edificado da Ilha de Moçambique.pptx
Patrimonio Edificado da Ilha de Moçambique.pptx
 
Gestão de obras e projetos - Associação Nacional de Hospitais Privados
Gestão de obras e projetos - Associação Nacional de Hospitais PrivadosGestão de obras e projetos - Associação Nacional de Hospitais Privados
Gestão de obras e projetos - Associação Nacional de Hospitais Privados
 
MAPA – DESENHO TÉCNICO – 51 / 2024
MAPA   –   DESENHO TÉCNICO  –  51 / 2024MAPA   –   DESENHO TÉCNICO  –  51 / 2024
MAPA – DESENHO TÉCNICO – 51 / 2024
 

MAPA NUTRIÇÃO ESPORTIVA 53-2023 UNICESUMAR.docx

  • 1.
  • 2. MAPA – Material de Avaliação Prática da Aprendizagem Acadêmico: R.A. Curso: Disciplina: Valor da atividade: Prazo: Instruções para Realização da Atividade 1. Todos os campos acima deverão ser devidamente preenchidos; 2. É obrigatória a utilização deste formulário para a realização do MAPA; 3. Esta é uma atividade individual. Caso identificado cópia de colegas, o trabalho de ambos sofrerá decréscimo de nota; 4. Utilizando este formulário, realize sua atividade, salve em seu computador, renomeie e envie em forma de anexo no ambiente Studeo (M.A.P.A); 5. Formatação exigida para esta atividade: documento Word ou pdf, Fonte Arial ou Times New Roman tamanho 12, Espaçamento entre linhas 1,5, texto justificado; 6. Ao utilizar quaisquer materiais de pesquisa referencie conforme as normas da ABNT (Existe um material sobre referências e citações conforme a ABNT disponível em: Arquivos Gerais no ambiente Studeo) 7. Nos Comunicados do ambiente virtual da disciplina e na Sala do café você encontrará orientações importantes para elaboração desta atividade, além de um vídeo explicativo realizado pelos professores. Confira! 8. Critérios de avaliação: Utilização do template; Atendimento ao Tema; Constituição dos argumentos e organização das Ideias; Correção Gramatical e atendimento às normas ABNT. 9. Procure argumentar de forma clara e objetiva, de acordo com o conteúdo da disciplina. 10. As escritas em vermelho podem ser apagadas, dando lugar as respostas do Mapa. 11. O formato da atividade a ser enviada pode ser em pdf ou docx. Em caso de dúvidas, entre em contato com seu Professor Mediador. Bons estudos!
  • 3. O que é necessário para calcularmos a energia despendida ao longo do dia para o planejamento alimentar de um atleta? E como distribuímos essa energia ao longo das refeições a fim de maximizar o rendimento nos treinos? A nutrição desempenha um papel fundamental no fornecimento de energia necessária para o trabalho biológico realizada no exercício e nutrientes que otimizam a obtenção e a utilização dessa energia, além de como quantificar, de forma direta ou indireta, quanta energia o seu atleta precisa para desempenhar suas atividades da melhor forma possível, além de regenerar e reconstruir seus tecidos corporais, mantendo sua integridade funcional e estrutura do seu organismo (BILLONES et al., 2021). BILLONES, R. et al. Dissecting the fatigue experience: A scoping review of fatigue definitions, dimensions, and measures in non-oncologic medical conditions. Brain, Behavior & Immunity, n 15, 2021. Imagine que você trabalha em uma clínica particular de Nutrição e que precisa auxiliar uma atleta de alta performance de corrida a melhorar o seu desempenho na modalidade. O rendimento da mesma está prejudicado devido ao relato de cansaço excessivo e dificuldade na recuperação muscular após as sessões de treinamento. Nos dados de composição corporal obtidos pela análise realizada por meio do bioimpedanciômetro SECA MBCa 515 da clínica Avaliare de Maringá, obtivemos as seguintes variáveis: - Mulher, 35 anos; - Estatura 168 cm; - Peso 57,25 Kg; - Massa Muscular Esquelética 16,5 Kg; - Percentual de gordura 31,6%.
  • 4. A atleta treina em dois períodos distintos, sendo pela manhã o treino de musculação (fortalecimento) realizado das 9:00 - 10:00h e a tarde , das 17:00 - 18:30h o treino de corrida. No atual momento, a atleta está realizando um perfil alimentar na linha cetogênica de 1550 Kcal com a composição de 5% de carboidratos, 35% de proteína e 60% de lipídios. Você, como nutricionista, foi recrutada (o) para auxiliar na melhoria do desempenho, bem como na melhoria da composição corporal desta atleta. Você consegue imaginar quais as principais mudanças que este perfil de atleta deve realizar em sua rotina alimentar para que a melhora da performance aconteça??? E quanto ao planejamento da rotina alimentar, como você faria a distribuição dos nutrientes?? De acordo com Jeukendrup e Gleeson (2021), as células necessitam de energia para funcionar, as fibras musculares precisam de energia para contrair e as bombas iônicas presentes nas membranas necessitam de energia para transportar os íons ao longo das membranas celulares. Embora o corpo humano tenha algumas reservas de energia, a maior parte delas deve ser obtida por meio da nutrição. Durante o exercício, as necessidades energéticas aumentam e a provisão de energia pode se tornar crítica. Em atletas, a oferta de energia pode ser decisiva, e a depleção de energia, que na maioria dos casos significa depleção de carboidrato, é um dos contribuidores mais comuns para a fadiga. Os diferentes tipos de exercício e esporte têm necessidades energéticas diferentes. Portanto, os atletas devem ajustar adequadamente as suas necessidades alimentares. Também, de acordo com McArdle; Katch e Katch (2016), os achados na literatura científica da nutrição esportiva e para o exercício enfatizam que não apenas o tipo específico e a mistura dos nutrientes como também a cronologia do aporte para a melhora do desempenho físico. O objetivo da cronologia dos nutrientes é saber quando comer o que comer para ajudar os atletas, competidores recreativos e
  • 5. entusiastas de exercícios a alcançarem seu melhor desempenho e sua recuperação subsequente. O conhecimento dessa cronologia dos nutrientes nos permite a redução do estado catabólico, liberação dos hormônios glucagon, epinefrina, norepinefrina e cortisol, e a ativação dos hormônios, que ajudam a aumentar o anabolismo, testosterona, hormônio do crescimento, fator de crescimento 1 semelhante à insulina, facilitando a recuperação do exercício e maximizar o crescimento muscular. JEUKENDRUP, A.; GLEESON, M. Nutrição no esporte: diretrizes nutricionais e bioquímica e fisiologia do exercício. 3ª Edição. São Paulo: Manole, 2021. Para o cálculo do VCT, deve-se considerar o valor de TMB, e multiplica-lo pelo FA, considerando os seguintes valores ● atividade leve: 1,6 para mulheres e 1,5 para homens; ● atividade moderada: 1,6 para mulheres e 1,8 para homens; ● atividade intensa: 1,8 para mulheres e 2,1 para homens. Através desse cálculo, é possível entender quantas calorias cada indivíduo precisa gastar por dia, compreendendo a quantidade necessária para o melhor desempenho nos exercícios. Com todas as informações expostas acima, é hora de agir! Coloque-se no lugar do nutricionista, e faça o que é solicitado a seguir: a) Determine o valor calórico adequado para a rotina alimentar sugerida segundo Harris Benedict, além de indicar o VCT, e compare com o valor calórico da dieta utilizada pela atleta, explicando a diferença nos resultados obtidos e impacto que isso pode causar no rendimento e desempenho da mesma. b) A ponte a porcentagem adequada de cada macronutriente a ser consumido pela atleta, explicando suas principais finalidades fisiológicas.
  • 6. c) Disserte sobre a importância das refeições pré treino e pós treino e a importância de sua composição (macronutrientes). d) Detalhe com exemplos de combinações alimentares uma refeição sugerida para o pré e pós treino em cada uma das sessões realizadas. Ainda, considere a sessão de treinamento da manhã, 45 minutos antes do início da prática esportiva e o treinamento no período da tarde, 90 minutos antes).