SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Baixar para ler offline
Educandário Caminho de Luz – Tânia Paupitz - 2018
O FARDO COM
JESUS FICA MAIS
LEVE !
JUGO  É uma peça de madeira usada até hoje, para ligar
dois bois , um ao outro, para que caminhem lado a lado,
dividindo a carga carregam.
...POIS COMIGO TODO FARDO É LEVE !
FARDO É um pacote, um embrulho usado para carregar,
transportar coisas, que pode ser PESADO OU LEVE, DEPENDENDO
DO QUE COLOCAMOS DENTRO .
Na visão espírita, as aflições podem ser consideradas como
oportunidades de reajustes perante a lei de Deus, sendo
necessário compreendê-las e saber aproveitá-las como
preciosa lição, conforme asseverou Jesus: Felizes os aflitos,
porque serão consolados- Mateus, 5.5
O homem sofre sempre a consequência de suas faltas; não
há uma só infração à lei de Deus que não acarrete a sua
punição.
Assim, ele é constantemente o árbitro da sua própria sorte;
pode abreviar ou prolongar indefinidamente o seu suplício; a
sua felicidade ou a sua desventura dependem da vontade
que tenha de praticar o bem. AK. ESE. Cap.28 – item 21.
-“ESE.4- Kardec nos diz que são de duas espécies as vicissitudes da
vida, promonam de duas fontes diferentes: umas tem sua causa na
vida presente, outras fora desta vida.
-Remontando-se a origem dos males terrestres, reconhecer-se-á que
muitos são consequência natural do caráter e do proceder do que o
suportam.
-Quantos homens caem por sua própria culpa. Quantos são vitimas
de sua imprevidência, de seu orgulho e ambição.
-Quantas pessoas arruinadas por falta de ordem, de perseverança,
por má conduta ou por não terem sabido limitar seus desejos.
-Quantos males e enfermidades são consequência da intemperança e
dos excessos de todos os gêneros.
Examina a própria aflição para que não se converta a tua
inquietude em arrasadora tempestade emotiva.
-AFLIÇÃO do Egoísmo – chama-se EGOLATRIA
-AFLIÇÃO da Agressividade – chama-se CÓLERA
-AFLIÇÃO da Inveja – chama-se DESPEITO
-AFLIÇÃO da Indisciplina – chama-se DESORDEM
-AFLIÇÃO da Brutalidade – chama-se VIOLÊNCIA
-AFLIÇÃO da Preguiça – chama-se REBELDIA
-AFLIÇÃO do Relaxamento – chama-se EVASIVA
-AFLIÇÃO da Indiferença – chama-se DESÂNIMO
-AFLIÇÃO da Inutilidade – chama-se QUEIXA
-AFLIÇÃO da Impaciência – chama-se INTEMPERANÇA
CADA CRIATURA TEM A AFLIÇÃO QUE LHE É PRÓPRIA!
- Ainda que as aflições físicas, por doenças
ou dificuldades materiais, produzam
sofrimento ao homem são as
IMPERFEIÇOES MORAIS, que o torturam
mais dolorosamente do que os
sofrimentos físicos” , mesmo que, muitas
vezes, o sofredor nem se dê conta desta
situação.
LIVRE ARBÍTRIO diante das Aflições
“ O homem pode abrandar ou aumentar o amargor das
suas provas, pela maneira de encarar a vida terrena.
Maior é o seu sofrimento, quando o considera mais
longo.
Ora, aquele que se coloca no ponto de vista da vida
espiritual, abrange na sua visão a vida corpórea, como
um ponto no infinito, compreendendo a sua brevidade,
sabendo que esse momento penoso passa bem
depressa”. ESE – Cap.V, item 13).
“Mas, se há males nesta vida cuja causa primária é o
homem, outros há também aos quais, pelo menos na
aparência, ele é completamente estranho e que parecem
atingi-lo como por fatalidade.
Tal, por exemplo, a perda de entes queridos e a dos que
são o amparo da família. Tais, ainda, os acidentes
que nenhuma previsão poderia impedir; os reveses da
fortuna, que frustram todas as precauções aconselhadas
pela prudência; os flagelos naturais, as enfermidades de
nascença, sobretudo as que tiram a tantos infelizes os
meios de ganhar a vida pelo trabalho: as deformidades, a
idiotia, o cretinismo, etc.
- ROTEIRO DE LIBERTAÇÃO diante das aflições
cotidianas – capítulo 27 (Emmanuel).
- No limiar do berço pede a alma dificuldade e
chagas, amargores e cicatrizes, entretanto,
recapitulando de novo as próprias experiências
no plano físico, torna a concha obscura do
egoísmo e da vaidade, enquistando-se na
mentira e na delinquência.
-
Aprendiz recusando a lição ou doente
abominando o remédio, em quase todas as
circunstâncias, o homem persegue a fuga que
lhe adiará indefinidamente as realizações
planejadas.
“Muitos sofrimentos podem ser
modificados se as pessoas
compreenderem por que eles
existem e alterarem sua
conduta diante deles,
dispondo-se a renovação ,
pois a felicidade “ não é a
ausência de dor, mas a perfeita
compreensão da sua
finalidade”.
PESSOA REVOLTADA PESSOA RESIGNADA
- Tribulações são impostas
- Revolta contra Deus
- Não aceitação da
realidade.
- Emoções negativas
reforçam a atividade de
genes afins com doenças.
RESULTADO:
- Recomeçar as provas.
- ACEITAÇÃO da realidade.
- Deseja reparar o mal .
- Acredita que a dor é uma
expiação do passado e
provas para o futuro.
- CONFIA – Entrega a Deus.
- RESULTADO:
- As provas aceleram seu
processo evolutivo.
Resignação é dor sem sofrimento, momento em que o individuo, ante a imortalidade
da alma, compreende o processo, não pela subserviência, submissão ou inércia
diante dos fatos, mas por uma oportunidade de crescimento que nos impulsiona à
busca do melhor para nós e para o momento.
“Todos quantos sejam feridos no
coração por reverses e
decepções da vida, consultem
serenamente a sua consciência,
remontem pouco a pouco à
causa dos males que os afligem,
e verão se as mais das vezes,
não poderão confessar: se eu
tivesse feito, ou se não tivesse
feito tal coisa, não estaria nesta
situação
 O ser humano é assim, num grande número de caso o
AUTOR de seus próprios infortúnios.
REFORMA ÍNTIMA é a chave que abrira as portas da
nossa mudança interna, especialmente, com
relação a comportamentos e pensamentos
inadequados.
O que não for possível fazer nesta vida, Deus nos
propicia a REENCARNAÇÃO como recurso para
continuarmos evoluindo.
-Diante do AUTOCONHECIMENTO, começamos a
buscar como REAGIMOS e porque reagimos desta
ou daquela forma, diante de nossas posturas
agressivas, contendas, choques de interesse,etc.
O CONHECER-SE através da REFORMA ÍNTIMA
é o próprio processo de AUTOCONSCIENTIZAÇÃO,
de reconhecimento de nossas limitações e dos
perigos a que estamos sujeitos no campo das
experiências corpóreas.
Importante que saibamos carregar nossos fardos,
enraizados na fé , seguindo os preceitos da Doutrina
Espírita, engajados na frase de Jesus:
“Fazer aos outros aquilo que gostaríamos que nos
fizessem”.
Bem-aventurados os que têm a oportunidade
de provar a sua fé, a sua firmeza, a sua
perseverança e a sua submissão à vontade de
Deus, porque eles terão centuplicadas as alegrias
que lhes faltam na Terra, e após o trabalho virá o
repouso”. (Espírito Lacordaire)
 Poucos sofrem bem, compreendendo que
somente as provas bem suportadas conduzem a
plenitude interior – ao Reino de Deus.
A fé e verdadeira é sempre calma. Confere a paciência que sabe esperar,
porque estando apoiada na inteligência e na compreensão das coisas, tem a
certeza de chegar ao fim. A calma na luta é sempre um sinal de força e de
confiança, enquanto a REVOLTA, é prova de fraqueza e de falta de confiança
em si mesmo.
“ Se o momento é de crise, não te
perturbes, segue.
Serve e ora, esperando que suceda o
melhor.
Queixas, gritos e mágoas são golpes
em ti mesmo.
Silencia e abençoa a verdade, tem voz
“.
O FARDO fica mais leve quando nos aproximamos
dos nossos deveres cristãos ou espíritas –
cumprindo com nossa lealdade, solidariedade,
compaixão pelo sofrimento alheio...
O JUGO É LEVE É A LEI É SUAVE, POIS QUE IMPÕE
COMO DEVER O AMOR E A CARIDADE.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Nao Julgues Compreenda
Nao Julgues CompreendaNao Julgues Compreenda
Nao Julgues CompreendaGraça Maciel
 
Evangelho Cap.7 item5 - Aquele que se eleva será rebaixado
Evangelho Cap.7 item5 - Aquele que se eleva será rebaixadoEvangelho Cap.7 item5 - Aquele que se eleva será rebaixado
Evangelho Cap.7 item5 - Aquele que se eleva será rebaixadoPatricia Farias
 
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesusAula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesusJoyAlbanez
 
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildadeCapítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildadealice martins
 
Escândalos
EscândalosEscândalos
Escândalosigmateus
 
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDESPALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDESMauro Santos
 
Estranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIEstranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIgrupodepaisceb
 
Evangeliza - A Vida Futura
Evangeliza - A Vida FuturaEvangeliza - A Vida Futura
Evangeliza - A Vida FuturaAntonino Silva
 
Humildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtudeHumildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtudeRicardo Azevedo
 
Orgulho e humildade
Orgulho e humildadeOrgulho e humildade
Orgulho e humildadeFatoze
 
A fé transporta montanhas
A fé transporta montanhasA fé transporta montanhas
A fé transporta montanhaselanojose
 
Estudos do evangelho " A lei de amor".
Estudos do evangelho " A lei de amor".Estudos do evangelho " A lei de amor".
Estudos do evangelho " A lei de amor".Leonardo Pereira
 
Falsos Cristos Falsos profetas
Falsos Cristos Falsos profetasFalsos Cristos Falsos profetas
Falsos Cristos Falsos profetasVanda Machado
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioGraça Maciel
 
Estudos do evangelho " Fé e caridade"
Estudos do evangelho " Fé e caridade"Estudos do evangelho " Fé e caridade"
Estudos do evangelho " Fé e caridade"Leonardo Pereira
 

Mais procurados (20)

Nao Julgues Compreenda
Nao Julgues CompreendaNao Julgues Compreenda
Nao Julgues Compreenda
 
Evangelho Cap.7 item5 - Aquele que se eleva será rebaixado
Evangelho Cap.7 item5 - Aquele que se eleva será rebaixadoEvangelho Cap.7 item5 - Aquele que se eleva será rebaixado
Evangelho Cap.7 item5 - Aquele que se eleva será rebaixado
 
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
 
Cuidar do corpo e do espírito
Cuidar do corpo e do espíritoCuidar do corpo e do espírito
Cuidar do corpo e do espírito
 
Retribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bemRetribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bem
 
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesusAula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
Aula 10-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
 
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildadeCapítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
 
Escândalos
EscândalosEscândalos
Escândalos
 
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDESPALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
 
Estranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIEstranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIII
 
Evangeliza - O dever
Evangeliza - O deverEvangeliza - O dever
Evangeliza - O dever
 
Evangeliza - A Vida Futura
Evangeliza - A Vida FuturaEvangeliza - A Vida Futura
Evangeliza - A Vida Futura
 
Humildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtudeHumildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtude
 
Orgulho e humildade
Orgulho e humildadeOrgulho e humildade
Orgulho e humildade
 
A fé transporta montanhas
A fé transporta montanhasA fé transporta montanhas
A fé transporta montanhas
 
Estudos do evangelho " A lei de amor".
Estudos do evangelho " A lei de amor".Estudos do evangelho " A lei de amor".
Estudos do evangelho " A lei de amor".
 
CÁRITAS E SUA PRECE HISTÓRICA
CÁRITAS E SUA PRECE HISTÓRICACÁRITAS E SUA PRECE HISTÓRICA
CÁRITAS E SUA PRECE HISTÓRICA
 
Falsos Cristos Falsos profetas
Falsos Cristos Falsos profetasFalsos Cristos Falsos profetas
Falsos Cristos Falsos profetas
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
 
Estudos do evangelho " Fé e caridade"
Estudos do evangelho " Fé e caridade"Estudos do evangelho " Fé e caridade"
Estudos do evangelho " Fé e caridade"
 

Semelhante a Diante das Aflições todo fardo com Jesus fica mais leve

A dor.pptx
A dor.pptxA dor.pptx
A dor.pptxM.R.L
 
Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos Clair Bianchini
 
Aflito, Porem Bem Aventurado
Aflito,  Porem Bem Aventurado Aflito,  Porem Bem Aventurado
Aflito, Porem Bem Aventurado Clea Alves
 
Obsessao _Divida agravada
Obsessao _Divida agravada Obsessao _Divida agravada
Obsessao _Divida agravada Claudio Macedo
 
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptxFLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptxssuser9b8021
 
Aulas da vida (psicografia chico xavier espiritos diversos)
Aulas da vida (psicografia chico xavier   espiritos diversos)Aulas da vida (psicografia chico xavier   espiritos diversos)
Aulas da vida (psicografia chico xavier espiritos diversos)Fernando Moraes
 
Renova Te Sempre
Renova Te SempreRenova Te Sempre
Renova Te Sempreguestdb504e
 
Superação, saúde mental e física, espiritismo, André Luiz, Bezerra de Menezes
Superação, saúde mental e física, espiritismo, André Luiz, Bezerra de MenezesSuperação, saúde mental e física, espiritismo, André Luiz, Bezerra de Menezes
Superação, saúde mental e física, espiritismo, André Luiz, Bezerra de MenezesDr. Walter Cury
 

Semelhante a Diante das Aflições todo fardo com Jesus fica mais leve (20)

Motivos de Resignação
Motivos de ResignaçãoMotivos de Resignação
Motivos de Resignação
 
A dor.pptx
A dor.pptxA dor.pptx
A dor.pptx
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
 
Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos
 
Causas das aflições
Causas das afliçõesCausas das aflições
Causas das aflições
 
Causas anteriores das aflições
Causas anteriores das afliçõesCausas anteriores das aflições
Causas anteriores das aflições
 
Aflito, Porem Bem Aventurado
Aflito,  Porem Bem Aventurado Aflito,  Porem Bem Aventurado
Aflito, Porem Bem Aventurado
 
Obsessao _Divida agravada
Obsessao _Divida agravada Obsessao _Divida agravada
Obsessao _Divida agravada
 
Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrer Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrer
 
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptxFLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
 
ALERTA
ALERTAALERTA
ALERTA
 
A DÍVIDA, O TEMPO E A EUTANÁSIA
A DÍVIDA, O TEMPO E A EUTANÁSIAA DÍVIDA, O TEMPO E A EUTANÁSIA
A DÍVIDA, O TEMPO E A EUTANÁSIA
 
Aulas da vida (psicografia chico xavier espiritos diversos)
Aulas da vida (psicografia chico xavier   espiritos diversos)Aulas da vida (psicografia chico xavier   espiritos diversos)
Aulas da vida (psicografia chico xavier espiritos diversos)
 
Renova Te Sempre
Renova Te SempreRenova Te Sempre
Renova Te Sempre
 
Motivos de resignação
Motivos de resignaçãoMotivos de resignação
Motivos de resignação
 
Plantio e colheita
Plantio e colheitaPlantio e colheita
Plantio e colheita
 
Autopunição e Autoperdão
Autopunição e AutoperdãoAutopunição e Autoperdão
Autopunição e Autoperdão
 
Evangelho Cap5 item26
Evangelho Cap5 item26Evangelho Cap5 item26
Evangelho Cap5 item26
 
Superação, saúde mental e física, espiritismo, André Luiz, Bezerra de Menezes
Superação, saúde mental e física, espiritismo, André Luiz, Bezerra de MenezesSuperação, saúde mental e física, espiritismo, André Luiz, Bezerra de Menezes
Superação, saúde mental e física, espiritismo, André Luiz, Bezerra de Menezes
 
Justiça das aflicoes
Justiça das aflicoesJustiça das aflicoes
Justiça das aflicoes
 

Mais de ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ

Mais de ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ (20)

ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
 
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICASDOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
 
AS DOENÇAS DA ALMA
AS DOENÇAS DA ALMAAS DOENÇAS DA ALMA
AS DOENÇAS DA ALMA
 
AUTOCONHECIMENTO - O CORPO FALA.pdf
AUTOCONHECIMENTO  - O CORPO FALA.pdfAUTOCONHECIMENTO  - O CORPO FALA.pdf
AUTOCONHECIMENTO - O CORPO FALA.pdf
 
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docxA PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
 
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITASONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
 
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docxIMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
 
DROGAS VISÃO ESPIRITA
DROGAS VISÃO ESPIRITADROGAS VISÃO ESPIRITA
DROGAS VISÃO ESPIRITA
 
BUDA - HERMANN HESSE.pptx
 BUDA  - HERMANN HESSE.pptx BUDA  - HERMANN HESSE.pptx
BUDA - HERMANN HESSE.pptx
 
O FENOMENO DA PROJEÇÃO
O FENOMENO DA PROJEÇÃOO FENOMENO DA PROJEÇÃO
O FENOMENO DA PROJEÇÃO
 
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docxNOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
 
PROJEÇÕES e a LEI DO ESPELHO .
PROJEÇÕES e a  LEI DO ESPELHO . PROJEÇÕES e a  LEI DO ESPELHO .
PROJEÇÕES e a LEI DO ESPELHO .
 
DEPRESSÃO - A DOENÇA DA ALMA
DEPRESSÃO -  A DOENÇA DA ALMADEPRESSÃO -  A DOENÇA DA ALMA
DEPRESSÃO - A DOENÇA DA ALMA
 
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
 
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptxNIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
 
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptxREFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
 
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADEAUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
 
Somos como um uma pedra preciosa adormecida.
Somos como um  uma pedra preciosa adormecida. Somos como um  uma pedra preciosa adormecida.
Somos como um uma pedra preciosa adormecida.
 
REFORMA INTERIOR
REFORMA INTERIORREFORMA INTERIOR
REFORMA INTERIOR
 
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTADEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
 

Último

slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaFranklinOliveira30
 
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiamaysa997520
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoInsituto Propósitos de Ensino
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoInsituto Propósitos de Ensino
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxCelso Napoleon
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxCelso Napoleon
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 

Último (11)

Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarística
 
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
 
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 

Diante das Aflições todo fardo com Jesus fica mais leve

  • 1. Educandário Caminho de Luz – Tânia Paupitz - 2018 O FARDO COM JESUS FICA MAIS LEVE !
  • 2.
  • 3. JUGO  É uma peça de madeira usada até hoje, para ligar dois bois , um ao outro, para que caminhem lado a lado, dividindo a carga carregam.
  • 4. ...POIS COMIGO TODO FARDO É LEVE ! FARDO É um pacote, um embrulho usado para carregar, transportar coisas, que pode ser PESADO OU LEVE, DEPENDENDO DO QUE COLOCAMOS DENTRO .
  • 5. Na visão espírita, as aflições podem ser consideradas como oportunidades de reajustes perante a lei de Deus, sendo necessário compreendê-las e saber aproveitá-las como preciosa lição, conforme asseverou Jesus: Felizes os aflitos, porque serão consolados- Mateus, 5.5 O homem sofre sempre a consequência de suas faltas; não há uma só infração à lei de Deus que não acarrete a sua punição. Assim, ele é constantemente o árbitro da sua própria sorte; pode abreviar ou prolongar indefinidamente o seu suplício; a sua felicidade ou a sua desventura dependem da vontade que tenha de praticar o bem. AK. ESE. Cap.28 – item 21.
  • 6. -“ESE.4- Kardec nos diz que são de duas espécies as vicissitudes da vida, promonam de duas fontes diferentes: umas tem sua causa na vida presente, outras fora desta vida. -Remontando-se a origem dos males terrestres, reconhecer-se-á que muitos são consequência natural do caráter e do proceder do que o suportam. -Quantos homens caem por sua própria culpa. Quantos são vitimas de sua imprevidência, de seu orgulho e ambição. -Quantas pessoas arruinadas por falta de ordem, de perseverança, por má conduta ou por não terem sabido limitar seus desejos. -Quantos males e enfermidades são consequência da intemperança e dos excessos de todos os gêneros.
  • 7. Examina a própria aflição para que não se converta a tua inquietude em arrasadora tempestade emotiva. -AFLIÇÃO do Egoísmo – chama-se EGOLATRIA -AFLIÇÃO da Agressividade – chama-se CÓLERA -AFLIÇÃO da Inveja – chama-se DESPEITO -AFLIÇÃO da Indisciplina – chama-se DESORDEM -AFLIÇÃO da Brutalidade – chama-se VIOLÊNCIA -AFLIÇÃO da Preguiça – chama-se REBELDIA -AFLIÇÃO do Relaxamento – chama-se EVASIVA -AFLIÇÃO da Indiferença – chama-se DESÂNIMO -AFLIÇÃO da Inutilidade – chama-se QUEIXA -AFLIÇÃO da Impaciência – chama-se INTEMPERANÇA CADA CRIATURA TEM A AFLIÇÃO QUE LHE É PRÓPRIA!
  • 8. - Ainda que as aflições físicas, por doenças ou dificuldades materiais, produzam sofrimento ao homem são as IMPERFEIÇOES MORAIS, que o torturam mais dolorosamente do que os sofrimentos físicos” , mesmo que, muitas vezes, o sofredor nem se dê conta desta situação.
  • 9. LIVRE ARBÍTRIO diante das Aflições “ O homem pode abrandar ou aumentar o amargor das suas provas, pela maneira de encarar a vida terrena. Maior é o seu sofrimento, quando o considera mais longo. Ora, aquele que se coloca no ponto de vista da vida espiritual, abrange na sua visão a vida corpórea, como um ponto no infinito, compreendendo a sua brevidade, sabendo que esse momento penoso passa bem depressa”. ESE – Cap.V, item 13).
  • 10. “Mas, se há males nesta vida cuja causa primária é o homem, outros há também aos quais, pelo menos na aparência, ele é completamente estranho e que parecem atingi-lo como por fatalidade. Tal, por exemplo, a perda de entes queridos e a dos que são o amparo da família. Tais, ainda, os acidentes que nenhuma previsão poderia impedir; os reveses da fortuna, que frustram todas as precauções aconselhadas pela prudência; os flagelos naturais, as enfermidades de nascença, sobretudo as que tiram a tantos infelizes os meios de ganhar a vida pelo trabalho: as deformidades, a idiotia, o cretinismo, etc.
  • 11. - ROTEIRO DE LIBERTAÇÃO diante das aflições cotidianas – capítulo 27 (Emmanuel). - No limiar do berço pede a alma dificuldade e chagas, amargores e cicatrizes, entretanto, recapitulando de novo as próprias experiências no plano físico, torna a concha obscura do egoísmo e da vaidade, enquistando-se na mentira e na delinquência. - Aprendiz recusando a lição ou doente abominando o remédio, em quase todas as circunstâncias, o homem persegue a fuga que lhe adiará indefinidamente as realizações planejadas.
  • 12. “Muitos sofrimentos podem ser modificados se as pessoas compreenderem por que eles existem e alterarem sua conduta diante deles, dispondo-se a renovação , pois a felicidade “ não é a ausência de dor, mas a perfeita compreensão da sua finalidade”.
  • 13. PESSOA REVOLTADA PESSOA RESIGNADA - Tribulações são impostas - Revolta contra Deus - Não aceitação da realidade. - Emoções negativas reforçam a atividade de genes afins com doenças. RESULTADO: - Recomeçar as provas. - ACEITAÇÃO da realidade. - Deseja reparar o mal . - Acredita que a dor é uma expiação do passado e provas para o futuro. - CONFIA – Entrega a Deus. - RESULTADO: - As provas aceleram seu processo evolutivo. Resignação é dor sem sofrimento, momento em que o individuo, ante a imortalidade da alma, compreende o processo, não pela subserviência, submissão ou inércia diante dos fatos, mas por uma oportunidade de crescimento que nos impulsiona à busca do melhor para nós e para o momento.
  • 14. “Todos quantos sejam feridos no coração por reverses e decepções da vida, consultem serenamente a sua consciência, remontem pouco a pouco à causa dos males que os afligem, e verão se as mais das vezes, não poderão confessar: se eu tivesse feito, ou se não tivesse feito tal coisa, não estaria nesta situação  O ser humano é assim, num grande número de caso o AUTOR de seus próprios infortúnios.
  • 15. REFORMA ÍNTIMA é a chave que abrira as portas da nossa mudança interna, especialmente, com relação a comportamentos e pensamentos inadequados. O que não for possível fazer nesta vida, Deus nos propicia a REENCARNAÇÃO como recurso para continuarmos evoluindo. -Diante do AUTOCONHECIMENTO, começamos a buscar como REAGIMOS e porque reagimos desta ou daquela forma, diante de nossas posturas agressivas, contendas, choques de interesse,etc.
  • 16. O CONHECER-SE através da REFORMA ÍNTIMA é o próprio processo de AUTOCONSCIENTIZAÇÃO, de reconhecimento de nossas limitações e dos perigos a que estamos sujeitos no campo das experiências corpóreas. Importante que saibamos carregar nossos fardos, enraizados na fé , seguindo os preceitos da Doutrina Espírita, engajados na frase de Jesus: “Fazer aos outros aquilo que gostaríamos que nos fizessem”.
  • 17. Bem-aventurados os que têm a oportunidade de provar a sua fé, a sua firmeza, a sua perseverança e a sua submissão à vontade de Deus, porque eles terão centuplicadas as alegrias que lhes faltam na Terra, e após o trabalho virá o repouso”. (Espírito Lacordaire)  Poucos sofrem bem, compreendendo que somente as provas bem suportadas conduzem a plenitude interior – ao Reino de Deus.
  • 18. A fé e verdadeira é sempre calma. Confere a paciência que sabe esperar, porque estando apoiada na inteligência e na compreensão das coisas, tem a certeza de chegar ao fim. A calma na luta é sempre um sinal de força e de confiança, enquanto a REVOLTA, é prova de fraqueza e de falta de confiança em si mesmo.
  • 19. “ Se o momento é de crise, não te perturbes, segue. Serve e ora, esperando que suceda o melhor. Queixas, gritos e mágoas são golpes em ti mesmo. Silencia e abençoa a verdade, tem voz “.
  • 20. O FARDO fica mais leve quando nos aproximamos dos nossos deveres cristãos ou espíritas – cumprindo com nossa lealdade, solidariedade, compaixão pelo sofrimento alheio... O JUGO É LEVE É A LEI É SUAVE, POIS QUE IMPÕE COMO DEVER O AMOR E A CARIDADE.