O nascimento da ciência moderna

2.277 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.277
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
99
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O nascimento da ciência moderna

  1. 1. O NASCIMENTO DA CIÊNCIA MODERNA
  2. 2. RENASCIMENTO: PRECURSOR DA CIÊNCIA MODERNA
  3. 3. MENTALIDADE EUROPÉIA MENTALIDADE MODERNA
  4. 4. MOVIMENTO ARTISTICO E CIENTIFICO PENSAMENTO GREGO ROMANO
  5. 5. RACIONALISMO MUDANÇA DE VALORES EMPIRISMO
  6. 6. ALGUNS DOS PRINCIPAIS CIENTISTAS DA CIÊNCIA MODERNA
  7. 7. • Newton: Estudos da luz; • Faraday: Eletricidade; • Maxwell: Eletromagnetismo e óptica; • Kelvin: Escala da temperatura absoluta. Área da Física
  8. 8. • Boyle: Gases, enxofre e acetona; • Dalton: A matéria feita de átomos; • Ramsay: Grau de sedação em pacientes. Área da Química
  9. 9. • Linnaeus: Classificação dos seres vivos; • Mendel: A herança genética; • Pasteur: Prova da biogênese; • Virchow: Patologia moderna; • Agassiz: Ictiologia e miscigenação humana; • Darwin: A evolução dos seres vivos. Área da Biologia
  10. 10. • Copérnico: O Heliocentrismo; • Galileu: A experimentação e os movimentos; • Kepler: A mecânica celeste; • Herschel: A radiação infravermelha e Urano; • Maunder: As manchas solares e o ciclo magnético solar. Área da Astronomia
  11. 11. • Pascal: a primeira calculadora; • Leibnitz: a função e o cálculo integral; • Descartes: o plano cartesiano. Área da Matemática
  12. 12. OBRA DE ALGUNS CIENTISTAS
  13. 13. GALILEU GALILEI (1564 - 1642)
  14. 14. • Considerado por muitos o pai da ciência moderna; • O primeiro a combinar observação experimental com a descrição dos fenômenos; • A linguagem matemática é, para Galileu, fundamental para a explicação dos fenômenos naturais.
  15. 15. • Deu contribuições significativas ao conhecimento do movimento; • Movimento uniforme, de projéteis, de corpos em queda livre, de pêndulos; • Aperfeiçoamento do telescópio; • Teoria de que a Terra girava em torno do Sol; • Obrigado a negar suas ideias para salvar a vida.
  16. 16. ISAAC NEWTON (1642-1727)
  17. 17. • Nascido em uma família de agricultores; • Mandado para Cambridge por seu tio em 1661; • Objetivou inicialmente o Direito; • Se interessou pela astronomia de Copérnico, Galileu e Kepler; • Iniciou a revolução na Matemática, Física e astronomia antes dos 25 anos.
  18. 18. • Base do cálculo diferencial e integral; • Em 1669, aos 27 anos, se torna professor da cadeira Lucasiana em Cambridge; • A primeira pesquisa como professor foi em óptica; • Decomposição da luz branca em 7 cores; • Construção de um microscópio refletor, de 15 centímetros;
  19. 19. • Eleito membro da Sociedade Real em 1672; • Leis de Newton; • Astronomia: Teoria da Gravitação Universal; • Depois de um colapso nervoso em 1693, ocupou uma posição de Guardião da Casa da Moeda Real (1696) e Mestre(1699). • Agraciado com o título de cavalheiro (Sir) em 1708, o primeiro cientista a receber esta honra.
  20. 20. CHARLES DARWIN (1809-1882)
  21. 21. • Deixou Sherewsbury para estudar medicina na Universidade de Edinburgh, desistindo depois; • Parte para a Universidade de Cambridge, com o objetivo de tornar-se clérigo da Igreja da Inglaterra, desistindo também; • tornar-se membro de uma expedição científica a bordo do navio Beagle;
  22. 22. • Darwin passa cinco anos (1831 a 1836) navegando pela costa do Pacífico e pela América do Sul; • Reuniu grandes coleções de rochas, plantas e animais (fósseis e vivos); • Após seu regresso à Inglaterra, iniciou um caderno de notas sobre a evolução, reunindo dados sobre a variação das espécies. No começo, o grande enigma era explicar o aparecimento e o desaparecimento das espécies;
  23. 23. • Encontrou a resposta do questionamento em: "Ensaio sobre a População", de Malthus; • Nasceu a famosa doutrina darwinista da seleção natural, da luta pela sobrevivência ou da sobrevivência do mais apto; • Isso serviu de base para o famoso livro Origem das Espécies; • A obra gerou grande polêmica na época, por se chocar com o Criacionismo.
  24. 24. PRINCIPAIS CARACTERISTICAS
  25. 25. MUNDO MODERNO MUNDO MEDIEVAL
  26. 26. IDADE MODERNA MATEMÁTICA Operação mental, discursiva e lógica para extrair conclusões Elaborações e verificações matemáticas
  27. 27. IDADE MODERNA Organização econômica Busca da certeza e da demonstração Reprodução social e soluções racionais
  28. 28. René Descartes (1596-1650)
  29. 29. • jamais se deveria acolher algo como verdadeiro enquanto não fosse verificado, • fragmentar as dificuldades para examiná-las mais de perto, • impor ordem aos pensamentos • fazer enumerações e revisões para não correr o risco de omissões
  30. 30. Baruch Spinoza (1632-1677)
  31. 31. • Procura o bem supremo  através da filosofia  Deus.; • O método matemático de Descartes;
  32. 32. Gottfried Leibnitz (1646-1716)
  33. 33. • Ele aceitava que a natureza não dá saltos; • Encontramos uma infinita série de intermediários; • È assim que existe uma perfeita continuidade na natureza; • Análise do infinito; • Se opõe a física cartesiana; • O universo é harmônico, porque Deus preestabeleceu assim; • Previamente determinada pelo Criador.
  34. 34. O Método Experimental EMPIRISMO INDUÇÃO GENERALIZADA DEDUÇÃO COMPROVAÇÃO EXPERIMENTAL INDUÇÃO EXATA
  35. 35. EMPIRISMO É o acumulação de fatos, dados, descrições, etc. Um trabalho puramente empírico, não é possível estabelecerem-se regras sobre o procedimento necessário e mais vantajoso.
  36. 36. Na formulação da hipótese provisória devemos observar certas regras: • A hipótese não deve estar em contradição a fatos já estabelecidos e nem hipóteses já aceitas e baseadas em fatos comprovados, mas ela pode estar em contradição com conceitos de natureza especulativa e não comprovados por fatos. • A hipótese deve ser a mais simples possível, não exigindo hipóteses auxiliares • A hipótese deve permitir a sua comprovação experimental. INDUÇÃO GENERALIZADA
  37. 37. DEDUÇÃO Planejamento para a realização do experimento comprovando a hipótese provisória que acabou de ser formulada. Deve deduzir com clareza todos os fatos especiais que serão apresentados no objetivo do experimento. É dividido em 3 partes. • Exclusão de fatos subjetivos; • Exclusão de fatores que possam levar o experimento em si para segundo plano; • Deve ser realizada uma análise constante do experimento.
  38. 38. COMPROVAÇÃO EXPERIMENTAL • A execução do experimento e sobre a análise dos dados obtidos, não é preciso expor no experimento, por se tratar de detalhes essencialmente técnicos. • A execução do experimento é a parte prática, onde vai ser verificado todos os passos para a sua execução e todos os pontos encontrados. • A análise do experimento é feita constantemente durante a fase de execução, para que todos os dados obtidos sejam anotados para serem analisados posteriormente.
  39. 39. INDUÇÃO EXATA Fase final do experimento que é a mais importante, e consiste de um trabalho de abstração. Sintetizando os dados do experimento e os resultados da análise, temos que chegar a conclusões finais. • Concludente: a hipótese foi comprovada, portanto aceita. • Não concludente a hipótese não foi comprovada na análise do experimento, portanto o experimento é rejeitado.
  40. 40. INFLUÊNCIA DA CIÊNCIA MODERNA NA ATUALIDADE
  41. 41.  Controle de qualidade em fábricas de manufaturados;  Obtenção e processamento de evidencias da cena do crime ;  A ciência forense;  Leis Ambientais;  Exames médicos  Investigação de causas de um desastre.
  42. 42. • Fazer ciência é saber que todas as descobertas são provisórias; • Todas as afirmações estão sujeitas a critica; • Se não há evidencias não há fatos.
  43. 43. BRIEGER, F. G. Metodologia da Ciência Moderna.
  44. 44. Referências: • http://darwinismo.wordpress.com/2008/02/0 9/cientistas-criacionistas-fundadores-da- ciencia-moderna/ • http://efisica.if.usp.br/mecanica/curioso/histo ria/galileu/ • http://astro.if.ufrgs.br/bib/newton.htm • http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Ser esvivos/Ciencias/CharlesDarwin.php

×