Atendimento Psicopedagógico

1.174 visualizações

Publicada em

uma apresentação sobre um relato de caso do desenvolvimento psicomotor de crianças entre 1 e 2 anos.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.174
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Atendimento Psicopedagógico

  1. 1. ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO I: EDUCAÇÃO PSICOMOTORA LARISSA MAZARIN ARMELIN  
  2. 2. ESTUDO DE CASO ACERCA DA FASE DE DESENVOLVIMENTO MOTOR DE UMA CRIANÇA DE 1 ANO E 10 MESES, DO SEXO MASCULINO. AANÁLISE FOI FEITAA PARTIR DE UM ROTEIRO DE OBSERVAÇÃO REALIZADO PARA FAIXA ETÁRIA DE 1 A 2 ANOS DE IDADE. PARA ISSO, FOI PEDIDO À CRIANÇA QUE EXECUTASSE ALGUMAS ATIVIDADES QUE ESTÃO DE ACORDO COM SUA IDADE.
  3. 3. Vitor da Fonseca (1988) comenta que a "PSICOMOTRICIDADE" é atualmente concebida como a integração superior da motricidade, produto de uma relação inteligível entre a criança e o meio. Na psicomotricidade existem 7 elementos básicos:  Equilíbrio/tonicidade  Noção corporal  Lateralidade  Estruturação temporal  Estruturação espacial  Coordenação motora global  Coordenação motora fina
  4. 4. FASE DOS MOVIMENTOS RUDIMENTARES Engloba as primeiras formas de movimentos voluntários, o controle tônico – postural, manipulação e movimentação de locomoção,. Para Vygotsky (1993) o movimento é sempre uma reação do organismo vivo a qualquer excitação que atue sobre ele a partir do meio externo, ou que surge de seu próprio organismo.
  5. 5. ROTEIRO DE OBSERVAÇÃO Fase dos Movimentos Rudimentares Todos os movimentos que puderam ser observados foram realizados facilmente.  - Imitar movimentos circulares.  - Passar da posição sentada para em pé.  - Sentar-se em cadeira pequena.  - Arremessar bolas em caixas.  - Engatinhar em degraus.  - Rastejar imitando animais.  - Caminhar independentemente .
  6. 6. FASE SENSÓRIO-MOTORA - A criança realizou facilmente as atividades como: afastar ou aproximar objetos, subir em banquinhos ou cadeiras. - E realizou parcialmente as atividades: Deslocamento invisível de objetos e Aquisição da linguagem. (a criança ainda não fala, só balbucia)
  7. 7.  Segundo Luria, a primeira etapa da função reguladora da linguagem da criança - função base do comportamento voluntário - é a capacidade de subordinação à instrução verbal do adulto e, a partir dessa "subordinação primitiva" (p. 96), forma-se o ato voluntário.
  8. 8. FASE DO CORPO VIVIDO  Ele é definido por Wallon (1975, p.105) como “um elemento de base indispensável à criança para formação da sua personalidade; é a representação mais ou menos global, mais ou menos específica e diferenciada que tem do seu próprio corpo”.  Já para Ajuriaguerra (1980), a referência do corpo só existe na medida em que o indivíduo seja o possuidor; de fato, o esquema corporal (a referência de si mesmo) não é um dado, mas uma prática que evolui com a exploração e a imitação.
  9. 9. ROTEIRO DE OBSERVAÇÃO  As atividades que foram realizados facilmente foram: Andar em curvas, chutar bola e folhear livros.  Foram realizados parcialmente: Atividade comando (Sobe e Desce), Reconhecer a própria imagem em fotos, Dançar em diferentes ritmos e Empilhar objetos.  A criança não conseguiu realizar: Desenho, Coreografias com músicas educativas que ajudam a reconhecer partes do corpo, Pular com um pé só ao ritmo de uma música, Imitar animais, Brincar de Estátua.
  10. 10. CONCLUSÃO As crianças de 1 a 2 anos estão no início da caminhada que as levará a dominar o ambiente em que vivem. A atividade motora passa a ser cada vez mais intensa, oportunizando que a criança explore o ambiente e os objetos que dele fazem parte. Provavelmente a criança observada não desenvolveu alguns elementos psicomotores por falta de estímulo do ambiente externo, ele ingressou faz 2 meses na escola e antes disso era uma babá que ficava aos seus cuidados, mas como a criança também apresenta dificuldade na linguagem, e tem um comportamento agressivo e muito agitado, os pais e a equipe escolar relataram que estão com uma atenção redobrada com ele, e vão esperar acabar o ano letivo para ver se ele terá algum progresso, caso contrário procurarão orientação de um profissional especializado (neurologista, psicólogo e psicopedagogo).

×