ESCOLA CORNÉLIA FERREIRA LADEIRA 
SIMULADO UNIFICADO 
NOME:_____________________________nº____SÉRIE 6º EF TURMA:____NOTA:_...
GEOGRAFIA 
PROFESSORA: MARISE. 
QUESTÃO 5) 1. Com base em seus conhecimentos 
sobre a dinâmica de transformação do relevo ...
b) agentes internos 
c) agentes culturais 
d) agentes físicos 
LÍNGUA INGLESA 
PROFESSORA: SABRINA 
QUESTÃO 10) assinale a...
O marido não quis conversa: 
– Acaba com isso, mulher. Galinha come é farelo. 
Aí a mulher disse: 
– E se ela não botar ma...
d) revolta 
e) hipocrisia 
QUESTÃO 19) - A galinha foi embora para: 
a) procurar outras galinhas. 
b) mudar de galinheiro....
Deve existir nos homens um sentimento profundo que 
corresponde a essa palavra LIBERDADE, pois sobre ela 
se têm escrito p...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 6º ANO. DOCUMENTO PÚBLICO.

451 visualizações

Publicada em

ESCOLA CORNÉLIA FERREIRA LADEIRA
SIMULADO UNIFICADO.
DIVULGAÇÃO DE AVALIAÇÕES PARA CONHECIMENTO PÚBLICO E PARA OS INTERESSADOS EM FAZER E TESTAR OS CONHECIMENTOS.
TAKE THE PEACE WHERE IT WILL BE.
LEVE A PAZ ONDE FOR
Antônio Fernandes Neto.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
451
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 6º ANO. DOCUMENTO PÚBLICO.

  1. 1. ESCOLA CORNÉLIA FERREIRA LADEIRA SIMULADO UNIFICADO NOME:_____________________________nº____SÉRIE 6º EF TURMA:____NOTA:______ Orientações para fazer o Simulado. 1. Preencha o cabeçalho com seu nome, série, turma e número da chamada. 2. Leia a questões mais de uma vez, não será permitida rasura. 3. Marque apenas um alternativa, caso marque duas ou mais a questão será anulada. 4. Só marque mais de uma alternativa quando a questão assim pedir que faça. 5. Faça o simulado com calma, pois ele é avaliação deste bimestre. 6. Marque o gabarito sem cometer rasuras. MATEMÁTICA PROF. JEFERSON QUESTÃO 1) D28 (Portal MEC). O gráfico abaixo mostra a quantidade de pontos feitos pelos times A, B, C e D no campeonato de futebol da escola. De acordo com o gráfico, quantos pontos o time C conquistou? (A) 50 (B) 40 (C) 35 (D) 30 QUESTÃO 2) D16 A professora de João pediu para ele decompor um número e ele fez da seguinte forma: 4 x 1000 + 3 x 10 + 5 x 1 Qual foi o número pedido? (A) 4035 (B) 4305 (C) 5034 (D) 5304 QUESTÃO 3) D1 Maria colocou um bolo para assar na hora indicada no relógio da figura seguinte. O bolo ficou pronto em 30 minutos. Que horário o rel ógio indicava quando o bolo ficou pronto? (A) 11 horas 50 minutos. (B) 12 horas 5 minutos. (C) 12 horas 50 minutos. (D) 13 horas 10 minutos. QUESTÃO 4) D18 Carlos fez esta multiplicação corretamente, mas apagou o resultado. Qual foi o resultado obtido por Carlos? (A) 1 265 (B) 1 275 (C) 1 295 (D) 1 375
  2. 2. GEOGRAFIA PROFESSORA: MARISE. QUESTÃO 5) 1. Com base em seus conhecimentos sobre a dinâmica de transformação do relevo terrestre, enumere a segunda coluna de acordo com a primeira, identificando a classificação de cada um dos agentes de transformação. (1) Agentes Endógenos (2) Agentes Exógenos ( ) Vulcanismo ( ) Intemperismo ( ) Lixiviação ( ) Tectonismo ( ) Processos erosivos A alternativa que corretamente enumera a segunda coluna é: a) 1-2-2-2-1 b) 1-1-2-2-2 c) 1-2-2-1-2 d) 2-2-1-1-1 e) 2-1-2-1-1 Leia o texto abaixo e responda à questão 6 Água mole em pedra dura A maioria das cavernas é formada pela reação química entre a água e a rocha. Tudo começa com as chuvas coletando gás carbônico da atmosfera e do solo. Em contato com a água, o gás forma um ácido capaz de dissolver até pedras impermeáveis e extremamente resistentes à erosão. Esse processo, associado à ação de rios subterrâneos, vai abrindo fendas no solo e, em centenas de milhares de anos, acaba esculpindo imensas galerias. Foi essa corrosão que criou o belo relevo rochoso à direita, na Gruta do Janelão, em Januária, MG. A mesma decomposição geológica gera sais, como o carbonato de cálcio, que são transportados e depositados em outras regiões. Eles, então, dão origem a novas pedras (sic), com na Caverna do Diabo, em Eldorado Paulista, SP. Essas pedras (sic) formam estalactites, quando descem do teto, e estalagmites, quando se erguem do chão. Superinteressante, maio de 2001. Disponível em: super.abril.com.br [com adaptações]. QUESTÃO 6) Sobre o processo de formação das cavernas, descrito acima, assinale o que for correto: a) é uma consequência da ação endógena de transformação dos relevos, o que é evidenciado no trecho: “esse processo, associado à ação de rios subterrâneos, vai abrindo fendas no solo”. b) é uma consequência da ação do tectonismo, o que se torna evidente no texto quando esse afirma que “A mesma decomposição geológica gera sais, como o carbonato de cálcio, que são transportados e depositados em outras regiões”. c) trata-se de uma consequência da ação dos agentes exógenos de transformação do relevo, o que se percebe no seguinte trecho do texto: “em contato com a água, o gás forma um ácido capaz de dissolver até pedras impermeáveis e extremamente resistentes à erosão”. d) trata-se de um processo que origina novos tipos de relevo, ou seja, é um processo de formação e não de transformação da superfície, o que se faz evidente em: “eles, então, dão origem a novas pedras, como as vistas acima, na Caverna do Diabo, em Eldorado Paulista, SP”. QUESTÃO 7) Um dos principais agentes externos modificadores do relevo é: a) O vento b) A água c) A vegetação d) A variação de temperatura QUESTÃO 8) Qual desses abaixo, não é um agente interno: a) terremoto b) chuva c) vulcanismo d) movimentos orogenéticos QUESTÃO 9) Fenômenos de ação lenta, mas de grande importância na transformação do relevo, dá-se o nome: a) agentes esculturais
  3. 3. b) agentes internos c) agentes culturais d) agentes físicos LÍNGUA INGLESA PROFESSORA: SABRINA QUESTÃO 10) assinale a alternativa que traduz a seguinte passagem: “ The World Cup was in Brazil” a) A Copa do mundo é no Brasil. b) A Copa do Mundo será no Brasil. c) A Copa do mundo é no Brasil d) A Copa do Mundo foi no Brasil. Leia a árvore genealógica abaixo e responda às questões 11, 12 e 13 QUESTÃO 11) The principal character is : (O principal personagem é:) a)Clancy b)Selma c)Homer d)Lisa QUESTÃO12) -Abraham is Bart, Lisa, and Maggie’s____________ a)Mother b)Father c)Cousin d)grandfather QUESTÃO 13) -Marge is Selma______________________ a)sister b)Mother c)cousin d)wife - QUESTÃO 13) -Read the magazine cover above and answer (Leia a capa da revista acima e responda) The name of magazine is: (O nome da revista é) a)Johnny Deppy b)Interview c)Jack Sparrow d)Speak Up LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSORA UÍCHILA O homem e a galinha Ruth Rocha Era uma vez um homem que tinha uma galinha. Era uma galinha como as outras. Um dia a galinha botou um ovo de ouro. O homem ficou contente. Chamou a mulher: – Olha o ovo que a galinha botou. A mulher ficou contente: – Vamos ficar ricos! E a mulher começou a tratar bem da galinha. Todos os dias a mulher dava mingau para a galinha. Dava pão-de-ló, dava até sorvete. E a galinha todos os dias botava um ovo de ouro. Vai que o marido disse: – Pra que este luxo todo com a galinha? Nunca vi galinha comer pão-de-ló… Muito menos sorvete! Vai que a mulher falou: – É, mas esta é diferente. Ela bota ovos de ouro!
  4. 4. O marido não quis conversa: – Acaba com isso, mulher. Galinha come é farelo. Aí a mulher disse: – E se ela não botar mais ovos de ouro? – Bota sim! – o marido respondeu. A mulher todos os dias dava farelo à galinha. E a galinha botava um ovo de ouro. Vai que o marido disse: – Farelo está muito caro, mulher, um dinheirão! A galinha pode muito bem comer milho. – E se ela não botar mais ovos de ouro? – Bota sim. – respondeu o marido. Aí a mulher começou a dar milho pra galinha. E todos os dias a galinha botava um ovo de ouro. Vai que o marido disse: – Pra que este luxo de dar milho pra galinha? Ela que cate o de-comer no quintal! – E se ela não botar mais ovos de ouro? – Bota sim – o marido falou. Aí a mulher soltou a galinha no quintal. Ela catava sozinha a comida dela. Todos os dias a galinha botava um ovo de ouro. Um dia a galinha encontrou o portão aberto. Foi embora e não voltou mais. Dizem, eu não sei, que ela agora está numa boa casa onde tratam dela a pão-de-ló. QUESTÃO 14) - O texto recebe o título de O homem e a galinha. Por que a história recebe esse título? a) Porque eles são os personagens principais da história narrada. b) Porque eles representam, respectivamente, o bem e o mal na história. c) Porque são os narradores da história. d) Porque ambos são personagens famosos de outras histórias. e) Porque representam a oposição homem-animal. QUESTÃO 15) - O marido não queria tratar a galinha de forma especial para: a) economizar dinheiro. b) ganhar fama. c) não acostumá-la mal. d) para não chamar atenção. e) ser diferente. QUESTÃO 16) - Na passagem “onde tratam dela a pão-de-ló”, a expressão destacada quer dizer: a) desprezada. b) infeliz. c) humilhada. d) bem tratada. e) maltratada. QUESTÃO 17) - A mulher tratava bem a galinha porque ela era: a) comum. b) diferente. c) pequena. d) velha. e) grande. QUESTÃO 18) - Qual das características a seguir pode ser atribuída à galinha? a) avareza b) conformismo c) ingratidão
  5. 5. d) revolta e) hipocrisia QUESTÃO 19) - A galinha foi embora para: a) procurar outras galinhas. b) mudar de galinheiro. c) procurar boa comida. d) fugir dos maus tratos. e) para mudar de ambiente. QUESTÃO20) - Antes de dizer que a galinha deveria catar “o de-comer no quintal”, o que o marido mandou a mulher dar para a galinha? a) Farelo. b) Pão-de-ló. c) Sorvete. d) Ovos. e) Milho. QUESTÃO 21) - Qual das afirmativas a seguir não é correta em relação ao homem da fábula? a) É um personagem preocupado com o corte de gastos. b) Mostra ingratidão em relação à galinha. c) Demonstra não ouvir as opiniões dos outros. d) Identifica-se como autoritário em relação à mulher. e) Revela sua maldade nos maus-tratos em relação à galinha. QUESTÃO 22) - Era uma vez um homem que tinha uma galinha. De que outro modo poderia ser dita a frase destacada? a) Era uma vez uma galinha, que vivia com um homem. b) Era uma vez um homem criador de galinhas. c) Era uma vez um proprietário de uma galinha. d) Era uma vez uma galinha que tinha uma propriedade. e) Certa vez um homem criava uma galinha. QUESTÃO23) - Era uma vez é uma expressão que indica tempo: a) bem localizado b) determinado c) preciso d) indefinido e) bem antigo CIÊNCIAS PROF. ELISÂNGELA QUESTÃO24) O Protocolo de Kyoto propõe a redução da emissão de gases causadores de mudanças no planeta, como o aquecimento global e o efeito estufa. O principal gás causador dessas alterações ambientais é o: a)clorofluorcarbono. b)metano. c)monóxido de carbono. d)ozônio. e)gás carbônico. QUESTÃO25) A camada de ozônio envolve o planeta Terra e desempenha um papel importante para todos os seres vivos pois : a) nunca passará por mudanças. b) nela é encontrada água. c) absorve parte dos raios ultravioleta emitidos pelo Sol, d) está muito longe de nós. e)permite o aquecimento do planeta. QUESTÃO26) A atmosfera é a camada de ar que envolve o nosso planeta. Nela encontramos vários tipos de gases inclusive os que participam da nossa respiração. Marque entre as opções abaixo o nome dos gases que participam de nossa respiração: a) hélio e hidrogênio. b) argônio e neônio. c) nitrogênio e CFC. d) oxigênio e gás carbônico. e) hélio e neônio. QUESTÃO27) O ar que respiramos deve ser de qualidade para que possamos ser saudáveis. Marque a opção que informa o que podemos fazer para melhorar o ar a nossa volta. a) plantar mais árvores. b) poluir mais. c) fazer queimadas. d) destruir as fontes de energia renováveis. e) queimar o lixo. QUESTÃO28) Os animais podem ser classificados em invertebrados ou vertebrados. Marque a opção que traz apenas nomes de animais invertebrados: a) minhoca, peixe, caracol. b) cobra, sapo, cachorro. c) lombriga, lesma, caramujo. d) rã, ser humano, estrela-do-mar. e) jacaré, leão, zebra. EDUCAÇÃO RELIGIOSA PROF. AUGUSTO Liberdade
  6. 6. Deve existir nos homens um sentimento profundo que corresponde a essa palavra LIBERDADE, pois sobre ela se têm escrito poemas e hinos, a ela se têm levantado estátuas e monumentos, por ela se tem até morrido com alegria e felicidade. Diz-se que o homem nasceu livre, que a liberdade de cada um acaba onde começa a liberdade de outrem; que onde não há liberdade não há pátria; que a morte é preferível à falta de liberdade; que renunciar à liberdade é renunciar à própria condição humana; que a liberdade é o maior bem do mundo; que a liberdade é o oposto à fatalidade e à escravidão; nossos bisavós gritavam "Liberdade, Igualdade e Fraternidade! "; nossos avós cantaram: "Ou ficar a Pátria livre/ ou morrer pelo Brasil!"; nossos pais pediam: "Liberdade! Liberdade!/ abre as asas sobre nós", e nós recordamos todos os dias que "o sol da liberdade em raios fúlgidos/ brilhou no céu da Pátria..." em certo instante. Somos, pois, criaturas nutridas de liberdade há muito tempo, com disposições de cantá-la, amá-la, combater e certamente morrer por ela. Ser livre como diria o famoso conselheiro... é não ser escravo; é agir segundo a nossa cabeça e o nosso coração, mesmo tendo de partir esse coração e essa cabeça para encontrar um caminho... Enfim, ser livre é ser responsável, é repudiar a condição de autômato e de teleguiado é proclamar o triunfo luminoso do espírito. (Suponho que seja isso.) Ser livre é ir mais além: é buscar outro espaço, outras dimensões, é ampliar a órbita da vida. É não estar acorrentado. É não viver obrigatoriamente entre quatro paredes. Por isso, os meninos atiram pedras e soltam papagaios. A pedra inocentemente vai até onde o sonho das crianças deseja ir. (As vezes, é certo, quebra alguma coisa, no seu percurso...) Os papagaios vão pelos ares até onde os meninos de outrora (muito de outrora!...) não acreditavam que se pudesse chegar tão simplesmente, com um fio de linha e um pouco de vento! Acontece, porém, que um menino, para empinar um papagaio, esqueceu-se da fatalidade dos fios elétricos e perdeu a vida. E os loucos que sonharam sair de seus pavilhões, usando a fórmula do incêndio para chegarem à liberdade, morreram queimados, com o mapa da Liberdade nas mãos! São essas coisas tristes que contornam sombriamente aquele sentimento luminoso da LIBERDADE. Para alcançá-la estamos todos os dias expostos à morte. E os tímidos preferem ficar onde estão, preferem mesmo prender melhor suas correntes e não pensar em assunto tão ingrato. Mas os sonhadores vão para a frente, soltando seus papagaios, morrendo nos seus incêndios, como as crianças e os loucos. E cantando aqueles hinos, que falam de asas, de raios fúlgidos linguagem de seus antepassados, estranha linguagem humana, nestes andaimes dos construtores de Babel... (MEIRELES, Cecília. Escolha o seu sonho:crônicas Editora Record Rio de Janeiro, 2002, pág. QUESTÃO29) O texto afirma que: (A) a escravidão depende das escolhas das pessoas. (B) a liberdade de um acaba onde começa a liberdade de outrem. (C) as criaturas combatem a liberdade com entusiasmo juvenil. (D) os sentimentos sombrios deslumbram a liberdade. QUESTÃO30) O resultado de ser livre é: (A) ampliar a órbita da vida. (B) cantar a liberdade como nossos avós. (C) viver sem sonhar. (D) viver sem qualquer obrigação. QUESTÃO31) A liberdade é tão fundamental ao homem que: (A) certamente se prefere a morte à liberdade. (B) com liberdade tudo se consegue na vida. (C) onde não há liberdade não há pátria. (D) sem liberdade não se constrói coisa alguma. QUESTÃO32) Em “Ser livre é ser responsável, é repudiar a condição de autômato e de teleguiado (...) "os termos destacados se referem a pessoas que: (A) comportam-se de forma imprevisível. (B) desobedecem às regras e às convenções. (C) fazem só o que os outros lhes determinam. (D) sabem muito bem o que devem realizar. QUESTÃO33) No segundo parágrafo do texto, entende-se que a Liberdade é modernos. (A) a inspiração para cantos antigos e (B) o bem mais precioso do homem. (C) um bem esquecido por nossos parentes. (D) uma luta que, às vezes, vale a pena travar.

×